Autor Tópico: Evangelho segundo o evolucionismo  (Lida 752 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Vito

  • Webmaster
  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.554
  • Sexo: Masculino
    • Realidade

Offline Südenbauer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.297
  • Sexo: Masculino
Re.: Evangelho segundo o evolucionismo
« Resposta #1 Online: 04 de Outubro de 2005, 19:40:10 »
Não gosto disso.

Offline Felius

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.746
  • Sexo: Masculino
Re.: Evangelho segundo o evolucionismo
« Resposta #2 Online: 04 de Outubro de 2005, 20:04:04 »
Da um ctrl+c e cola aqui que eu não tenho orkut e fiquei curioso
"The patient refused an autopsy."

Offline Vito

  • Webmaster
  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.554
  • Sexo: Masculino
    • Realidade
Re.: Evangelho segundo o evolucionismo
« Resposta #3 Online: 04 de Outubro de 2005, 20:13:58 »
By Francisco

Sermão para Criacionistas

Tendo ficado entediado num final de semana em Gramado, bela cidade em meio a um planalto basáltico muito antigo, e tomado de medíocre inspiração, Francisco, O Herege, pegou de seu notebook e dedicou-se a “samplear”:
Do Evangelho Científico deste Seu Servo – Francisco, O Herege Por Fábio (que foi quem emprestou um notebook naquele final de semana)

Capítulo 5

Sermão da Montanha (de Fatos, Livros, Artigos e Conhecimento, mas MONTANHA) Evolucionista – Prefácio a Evolucionistas e Criacionistas

1.E Francisco, O Herege, vendo a multidão, acrescentou outro tópico sobre o monte de outros, e teclando, espera que apóiem aqueles que concordam e aprendam aqueles que não entendem;
2.E, digitando, os ensinava, escrevendo:
3.Bem-aventurados os Lógicos-críticos, pois não permitirão que os outros cientistas façam juízos falsos em ciências;
4.Bem-aventurados os Matemáticos, pois criaram e criarão ferramentas que propiciam tornar exata a ciência;
5.Bem-aventurados os Físicos, pois teorizam sobre a natureza mais íntima do Universo.
6.Bem-aventurados os Químicos, pois teorizam sobre as reações e combinações da matéria nas condições mais normais ao nosso ambiente.
7.Bem-aventurados os Bioquímicos, pois apoiando-se na química, descrevem todas as moléculas e reações das substâncias inerentes aos seres vivo.
8.Bem-aventurados os Biólogos, pois criam o conjunto de teorias e organizam o conhecimento sobre a vida.
9. Bem-aventurados os Paleontólogos, se Paleozoólogos ou Paleobotânicos, pois escrevem o Livro da História da vida na Terra.
10.Bem-aventurados os Evolucionistas, que aceitam o fato óbvio que a vida evoluiu na Terra ao longo do tempo.
11.Bem-aventurados os Criacionistas! Que tenham vida longa e aprendam, pois passarão a não afirmar tolices.
12.Exultai e alegrai-vos, pois é grande vosso galardão no livro da Ciência; pois assim perseguiram os tolos falsos Profetas que foram antes de vós.
13.Vóis sois o sal do conhecimento; pois se houvesse só facilidade em se ensinar o óbvio, a que se ensinaria? Para mais presta senão para repetir idéias de consenso, e perder tempo entre os homens.
14.Nós, os Evolucionistas, somos a luz do mundo: não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte de provas.
15.Nem se acha um fóssil e se o usa para segurar uma porta, mas se o põe sobre as mais nobres mesas, e se o ilumina e mostra a todos que visitam sua casa.
16.Assim resplandeça a nossa luz diante dos homens, para que vejam as nossas boas obras e glorifiquem a nossa deusa, a Ciência, que procura entender TODA a natureza.
17.Não cuideis que vim destruir vossas leis ou seus profetas; não vim destruir sua fé, mas torná-la mais coerente com o mundo.
18.Porque em verdade vos digo que, até que o Universo esfrie e a Terra pelo Sol seja calcinada, nem um jota ou um til será tocado no eixo do Evolucionismo, nem que outra idéia o substitua.
19.Qualquer, pois, que violar um destes mais pequenos mandamentos, e assim ensinar aos homens, será chamado de tolo no reino da Ciência, porém, aquele que os cumprir e os aceitar será chamado de sério entre os homens sérios.
20.Porque vos digo que, se a vossa inteligência e bom senso não exceder a dos fanáticos e fraudadores, de modo nenhum entrareis no reino da Ciência.
21.Ouviste que foi dito aos antigos: Não levantarás falso testemunho; mas qualquer que mentir será alvo de avaliação e crítica pelos que estudaram.
22.Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra o que afirmamos, se acalme, e qualquer que nos disser, MENTIRA; que prove; e qualquer que lhe disser: Louco, não te ensina e se faz passar por psicólogo ou psiquiatra. És apenas ignorante ou vítima de engano.
23.Portanto, se trouxeres a tua dúvida a nós, e aí lembrares que teu pastor terá alguma coisa contra ti,
24.Deixa tua pergunta em sigilo, e vai investigar primeiro teu pastor, e ele que apresente respostas a tua pergunta.
25.Concilia-te depressa conosco, teus adversários, enquanto estás no caminho do Conhecimento conosco, para que não venhas a ser ridicularizado com os anos, e não entendas coisas básicas do mundo, e seja motivo de riso até entre os mais simples.
26.Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás de nosso aprendizado enquanto não tiveres todas as suas dúvidas resolvidas.
27.Ouviste o que foi dito aos antigos: Honrarás pai e mãe.
28.Eu, porém, vos digo que qualquer que afirme tolices, envergonha-os se eles nada sabiam e tu não aprendeste e teimas ou envergonha-os se eles aprenderam e tu não.
29.Portanto, se o teu olho direito ler bobagens e te envergonhar depois, fecha-o e lê com o esquerdo, talvez desta vez aprenda.
30.E, se tua mão direita folhear páginas tolas, deixa-a sobre a mesa e folheia páginas sábias com a esquerda, pois é melhor te atrapalhares com tuas mãos que teus olhos colocarem idéias absurdas em tua cabeça.
31.Também foi dito: Qualquer que deixar sua mulher, dê-lhe carta de desquite.
32.Eu, porém, vos digo que qualquer assunto referente a tua casa não nos diz respeito, nosso assunto é ensinar a obviedade da Evolução. Portanto, nosso interesse é somente o que tu aprenda sobre Ciências, não tua moral.
33.Outrossim, ouvistes que foi dito aos antigos: Não perjurarás, mas cumprirás teus juramentos ao teu Senhor.
34.Eu, porém, vos digo que não é do nosso interesse interferir nas tuas práticas religiosas, pois os assuntos de fé e teus hábitos religiosos não serão em nada alterados pelo nosso ensino.
35.Nem pela Terra, da qual tiramos fósseis, nem pela cidade Natal de tua fé, que foi construída muito depois do objeto de nosso estudo.
36.Não nos jure fidelidade, pois não é esse nosso objetivo, e somos ignorantes, não sabemos muitas coisas.
37.Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim, para o óbvio; Não, não, para o ridículo do que lhe mostraremos como engano.
38.Ouviste que foi dito: Isto é o que sabemos e isto não.
39.Eu, porém, vos digo, que não resistas ao que é óbvio: mas, se qualquer te bater na cabeça e disser que não entendeu ainda, baixa a cabeça e leia de novo.
40.E ao que quiser pleitear contigo, e rasgar-lhe a roupa de raiva pois não entendeu ainda, procure outro de nós que ensinaremos com bem mais calma.
41.E, se qualquer te obrigar a ler um livro, pega dois parecidos e os lê também.
42.E empresta estes livros que pegaste a outro que te pedir, não fujas de dividir o que aprendeste.
43.Ouviste que foi dito: Amarás o teu próximo, e aborrecerás o teu inimigo.
44.Eu, porém, vos digo: Amai os outros ignorantes como um dia fui, pois não nasci sabendo, assim como tu. E como eu fui ensinado por alguém, ensinai a outro que seja como tu foste. E orai pelos que continuam na ignorância.
45.Para que sejais conhecedor de um mínimo de Ciência, esta que entende o mundo, a que explica porque o Sol se levanta todos os dias, e a chuva caia e forme os rios.
46.Pois se não aprenderes um pouco de Ciência, quem será? Não fazem os tolos e ignorantes completamente diferente disto.
47.E, se conversássemos somente entre nós, os informados, quem seríamos senão egoístas de nossa própria sapiência.
48.Sêde vós pois fraternos e dividamos nossos conhecimentos, como divide a Ciência, que tem sempre seus livros abertos a quem quiser lê-los.

Capítulo 6

Do Evolucionismo em Si e Seu Oponente

1.Guardai-vos de fazer afirmações tolas diante de outros homens, para serdes vistos por eles como sábios, aliás não encontram amparo em Ciência alguma, Ciência esta que busca explicar tudo que o homem conhece.
2.Quando pois proferires afirmações tolas, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem pregadores confusos em todos os templos, para ganharem respeito entre os homens. Em verdade vos digo que responderemos com força e abundantes argumentos, e teu afirmar será destruído.
3.Mas quando falares pequenas bobagens, saiba que não vamos esmagá-lo, vamos ensiná-lo.
4.Para que não passe vexame entre os homens, que tua bobagem seja dita com humildade, e nossa Ciência, que conhece teus erros, te ensine sem problemas.
5.E quando professares tua fé, não sejas confuso, não misture assuntos de Ciência com assuntos de Religião; pois a primeira trata do Mundo, e a segunda trata daquilo em que acreditas. A primeira nasce em campo, laboratórios e em papel ou similar. A segunda nasce dos juízos de grupos de homens sobre aquilo que julgam válido.
6.Mas tu quando orares, entra no teu aposento, e , fechando a porta, ora a teu deus ou aquilo que acredita; pois em Ciência a maneira de se comunicar coisas é outra.
7.E, afirmando tua fé, não useis de vãs repetições de argumentos pífios, que pensam muitos que por serem muito falados serão aceitos.
8.Não se assemelheis pois a outros tolos; porque em Ciência não se impõe idéias a não ser pela sua própria força, e não porque alguém as repete.
9.Portanto, nós oramos assim:
Ciência nossa, que busca entender o mundo,
Auto-corretiva e acumulativa é,
10.Preencha tu nossas dúvidas,
Atenda nossos desejos de saber,
Assim sobre os fatos da terra como as do céu,
11.O melhor entendimento do mundo nos daí assim que possível,
12.Corrigiremos nossos erros, assim como tentamos corrigir os erros de outros,
13.Não nos permita a tentação dos mitos; mas que a sorte nos ajude em nos apoiarmos em postulados verdadeiros; porque teu é TODO o conhecimento que dispomos, TODO o nosso poder, e a glória ante os outros animais do mundo, para SEMPRE.
Amém.
14.Porque, se encontramos um fóssil debaixo de nossos pés, ou é de animal ou planta existente ou do passado, se existente, então existe a muito, se não existente ocupava seu lugar no mundo.
15.Se porém, existiu, ocupava espaço, logo com outros que não existem mais, ocupavam toda a terra e não deixavam espaço para todos os atuais, logo na Terra todos não cabiam.
16.Assim sendo, sucessivos seres vivos ocuparam a Terra ao longo do tempo, nasciam, cresciam e viviam, se reproduziam e morriam.
17.Mas se existem hoje aqueles que no passado não existiam, de onde vieram? Como surgiram? Por que tantos que encontramos são tão semelhantes a outros e a estes que hoje vivem? Por que tantos são tão diferentes a outros e a estes que hoje vivem?
18.Em verdade vos digo que é porque todos os seres vivos ao longo do tempo nascem, crescem e vivem, se reproduzem e morrem, mas as vezes nascem um pouco diferentes de seus pais ou antepassados.
19.Em verdade vos digo que tal afirmação é tão óbvia e elementar que fazemos tais coisas entre nossas plantas e animais domésticos, geração após geração, desde os antigos até nosso mundo atual.
20.Se nós, em nossa insignificância e pouco tempo na Terra o fazemos, o que dirá a TODA PODEROSA natureza ao longo de milhões de anos?
21.E aí tudo se explica de maneira fácil perante nossos olhos, este é nosso tesouro! Nosso argumento é simples! Os seres vivos mudam ao longo do tempo! Todas as coisas se encaixam! Todo o fóssil que encontrarmos reforçará nossa confiança nesta idéia. Todo erro que tivermos sobre tal processo histórico será corrigido! Nunca negado!
22.A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, a verdade brilhará a tua frente, se não forem, e ouvir esta idéia, a aceitará, toda a sua mente terá luz;
23.Se porém fores cego ou surdo a verdade, o teu argumento poderá ser tenebroso, e poderás ser exposto repetidas vezes ao ridículo! Todo argumento de que TODOS os seres vivos foram criados num determinado momento específico será absurdo.
24.Ninguém pode servir a dois senhores; porque há de ser Evolucionista, e temos muitas variantes de detalhes, ou Criacionista, ou se dedicará por obviedade a aceitar a Evolução, ou procurará argumentos cada vez mais fracos que possam justificar uma fé em algo que não se sustenta em um único argumento plausível.
25.Por isso vos digo: Não andeis cuidadoso quanto a vossa fé, pois teu Deus ou Aquilo que acredita te quer sábio como Ele, não ignorante. Nam te preocupeis com a opinião de teu pastor, deve ser ele tão sábio quanto seu Deus ou Aquilo que acreditas. Não é tua fé mais que o mundo ou a terra que pisas, e teus mandamentos mais que nossa Ciência que entende nosso mundo?
26.Olhai para as aves do céu, elas um dia não voavam por lá, não botavam ovos para ti, nem comiam dos teus grãos, nem as juntava em celeiros. Mas a natureza permitiu que elas dominassem o céu. Não podes tu entender isso?
27.E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um centímetro à altura de uma girafa a tenacidade com que a natureza por milhões de anos conspirou para esta se alimentar e exibir-se para suas fêmeas. Não podes tu entender isso?
28.E quando as tuas vestes de algodão e lã, não selecionaram teus antepassados os melhores entre os melhores de cada pé e cada ovelha para chegarem a tal perfeição? Imagina toda a natureza em milhões de anos, como trabalhou para chegar à primeira ovelha e ao primeiro pé de algodão? Não podes tu entender isso?
29.Eu vos digo que nem mesmo Salomão, com toda sua sabedoria, desprezaria uma idéia destas.
30.Pois se a natureza assim aprimorou uma erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao tear, não gastou o mesmo tempo pra desenvolver um ser como tu que podes entender isto.
31.Não andeis pois inquietos, dizendo: Como isto pode contradizer O LIVRO de nossa fé, nossos profetas, como será nosso culto de domingo?
32.(Porque todas estas coisas os gentios perguntam). De certo VOSSO PAI celestial bem quer que acrediteis naquilo que é verdade;
33.Mas buscai primeiro esta, depois as palavras escritas a muito tempo, em tempos de trevas e ignorância, e completarão as sábias palavras de vossos profetas.
34.Não vos inquieteis, pois, pelos nossos erros, porque o dia de amanhã cuidará deles. Basta a cada era a sua ignorância.

Capítulo 7

Aos Criacionistas Renitentes

1.Não fraudais, para que não sejam descobertos!
2.Porque com o teor com que fraudares serás em teor de Ciência desmascarado, e com a medida de tua fraude vos hão de desmentir a vós.
3.E por que repara nas nossas pequenas falhas em nossa Teoria, e não reparas nos imensos erros que estão na TUA?
4.Ou como dirás a teu irmão:Deixa-me tirar os pequenos erros da tua teoria; estando imensos na TUA?
5.Hipócrita, tira primeiro os erros de TODA a tua Teoria, e então tirarás os pequeno da NOSSA!
6.Não deis aos ignorantes as idéias incompreensíveis, nem deitais aos tolos vossos ensinamentos para confusos; não tardará que entendam a realidade, e voltando-se, vos abandonem.
7.Ensinai o correto, e terás neles fidelidade; engane-os e fugirão revoltados.
8.Porque, aquele que ensina o correto, é BOM; e, o que confunde e ilude é MAU.
9.E qual dentre vós que quando um filho lhe pede que explique, o confunde e ilude.
10.E pedindo-lhe respostas, o afugenta.
11.Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar bons ensinamentos aos vossos filhos, quanto mais nossa Ciência, que entende o mundo, dará a todos que nos perguntarem?
12.Portanto, tudo o que vós quereis que os sábios vos ensinem, ensinai-lho também vós, porque esta é a LEI e a palavra de TEUS PROFETAS.
13.Entrai pela porta estreita da humildade: porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que os mantém na ignorância, e muitos são os que habitam nesta sala;
14.E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva ao conhecimento, e poucos há quem a encontre.
15.Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vem até vós vestidos de doutores, mas interiormente são carcereiros de teu pensar.
16.Por suas obras os conhecereis. Porventura dos maus em TEU LIVRO aprendeste boas ou dos vilões em TEU LIVRO viste belos atos.
17.Assim, todos os homens bons te ensinaram coisas boas, e todos os homens ignorantes não puderam te ensinar o que não sabem.
18.Não pode o homem mau ensinar atos bons; nem o ignorante passar-te conhecimento.
19.Do bom tira o bom e do que conhece tira conhecimento.
20.Portanto, pelas suas obras os conhecereis.
21.Nem todo aquele o que grita: EU SEI! EU SEI! Sabe e tem conhecimento, mas aquele que prova o que sabe, este o tem.
22.Muitos me dirão naquele dia: Ciência! Ciência! Nós não a ensinamos? E em teu nome não provamos coisas? E em teu nome não fizemos tantas maravilhas?
23.E então lhes direi abertamente: Nunca vos reconheci; apartai-vos de mi, vos que espalhais a ignorância!
24.Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras e as segue, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que em não sabendo foi buscar conhecimento sólido como uma rocha;
25.E vieram os falsos argumentos, e gritaram hipóteses tolas, e combateram aquele conhecimento, e este não caiu, pois sólido era.
26.E aquele que ouve estas minhas palavras; e não as segue, compará-lo-ei ao homem insensato, que foi buscar seu conhecimento em idéias tolas;
27.E vieram os falsos argumentos, e gritaram hipóteses tolas, e combateram aquele conhecimento, e ele acreditou, e mais insensato se tornou.
28.E aconteceu que concluindo Francisco, O Herege, este discurso, espera que os ignorantes, os confusos, os tolos e os mal intencionados se convençam de seus argumentos.
29.Portanto os ensinava com humildade; e não como os arrogantes.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!