Autor Tópico: A segurança do voto na urna brasileira  (Lida 37394 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.885
  • Sexo: Masculino
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #375 Online: 20 de Outubro de 2014, 19:27:44 »
Já esperava que começassem as teorias conspiracionistas. Se o Aécio ganhar pode-se pensar o mesmo?

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.189
  • Sexo: Masculino
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #376 Online: 20 de Outubro de 2014, 19:38:32 »
Evidentemente.



Fico curioso sobre se os dados do primeiro turno, os padrões de votação de pequenos locais, comparados aos de um segundo, poderiam detectar padrões que sugerissem fortemente manipulação de resultados locais, se observarem viradas muito dramáticas, e isoladas. Acho que deve ser possível sim, se o mecanismo de manipulação for manifesto nessa maneira em vez de algo mais maquiado/homogêneo.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.910
  • Sexo: Masculino
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #377 Online: 20 de Outubro de 2014, 20:00:24 »
Já esperava que começassem as teorias conspiracionistas. Se o Aécio ganhar pode-se pensar o mesmo?

Sim, sem dúvida.

Mas entre os dois candidatos e considerando o contexto, para quem a consecução de uma possível fraude seria mais plausível?
Foto USGS

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 22.215
  • Sexo: Masculino
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #378 Online: 20 de Outubro de 2014, 20:34:46 »
Já esperava que começassem as teorias conspiracionistas. Se o Aécio ganhar pode-se pensar o mesmo?

E se ganhar?

Vamos dizer que ele ganhe, então se os petistas acusarem o Aécio de fraude eleitoral, como ficam todos os membros do governo que afirmam que as urnas são seguras mas não querem uma perícia feita por terceiros?

Continuarão afirmando que as urnas são seguras ou assumirão que a fraude é possível?


Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 22.215
  • Sexo: Masculino
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #379 Online: 20 de Outubro de 2014, 20:40:47 »
Não seria uma situação difícil?

Se assumirem que o Aécio ganhou honestamente admitirão que o povo se cansou de PT, se acusarem de fraude eleitoral admitirão que o sistema é fajuto...

Se admitirem que o sistema é fajuto colocam em dúvidas as eleições passadas..

Offline Cumpadi

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.246
  • Sexo: Masculino
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #380 Online: 20 de Outubro de 2014, 20:45:33 »
Já esperava que começassem as teorias conspiracionistas. Se o Aécio ganhar pode-se pensar o mesmo?
Não muda muita coisa, o PSDB já esteve no governo e possivelmente tem seus dedos sujos no TSE também. A única certeza é que ninguém com políticas muito diferentes será eleita.
http://tomwoods.com . Venezuela, pode ir que estamos logo atrás.

Offline Alexmonteiro

  • Nível 00
  • *
  • Mensagens: 4
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #381 Online: 21 de Outubro de 2014, 00:16:28 »
Já esperava que começassem as teorias conspiracionistas. Se o Aécio ganhar pode-se pensar o mesmo?

Não se trata de teoria da conspiração mas sim de receios legítimos.

O PT estando no poder há 12 longos anos, controla a máquina administrativa e os principais órgãos fiscalizadores do país. E como já demonstrou inúmeras vezes, não tem pudor em usar qualquer tipo de meio para se manter no topo.

Até aqui não teve necessidade de apelar para as falhas do sistema eleitoral, porque venceu as duas últimas eleições com tranquilidade. E também não necessitará desta vez se daqui até Domingo as pesquisas mostraram uma maior vantagem da Dilma.

Mas se o empate técnico persistir nas sondagens, obviamente que o espírito messiânico , típico de uma seita, poderá empurrar os "companheiros" para aquilo que melhor sabem fazer: as manobras de bastidores.

Os simpatizantes do PT estão impregnados de um sentimento quase religioso que apregoa que os fins justificam os meios. Por isso aos militantes não lhes tira o sono a desonestidade comprovada dos seus líderes, casos como mensalão, a Petrobrás, a amiga Rose, etc, etc, etc. Tudo se justifica em nome de um bem maior e como a própria Dilma disse, se for preciso, irão fazer o diabo para vencer está eleição.

A urna eletrônica é uma aberração que propicia, com os devidos meios, toda uma série de oportunidades de fraude. Daí que tenha sido rejeitada em praticamente todos os países do mundo. Curiosamente os responsáveis brasileiros recusam a existência dos riscos ao mesmo tempo que também recusam auditorias externas.

Com Lula e o PT no meio todo o cuidado é pouco. A desonestidade é o seu ADN. E, portanto, não terão qualquer escrúpulo em usar o sistema para "corrigir" algum desvio eleitoral que as "Zélite" possa proporcionar com o voto.

Tudo em nome da felicidade do povo como é óbvio.



Offline Jack Carver

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.197
  • Sexo: Masculino
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #382 Online: 21 de Outubro de 2014, 00:35:58 »
O Brasil é um país de sabotadores profissionais.

“Dêem-me controle sobre o dinheiro de uma nação e não me importa quem faz as suas leis. - Mayer Amschel Rothschild

Offline Leotelles

  • Nível 09
  • *
  • Mensagens: 91
  • "Vamos explodir essa porra toda"
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #383 Online: 21 de Outubro de 2014, 18:10:13 »
O TSE é um dos órgãos, se não o único, em que as pessoas depositam sua fé sem questionar achando que o sistema é maravilhoso. Depois de tantos anos de manipulação na mídia sobre como as urnas são exemplo mundial, acho que me questionaria se as pessoas dissessem o contrário.

Offline Cumpadi

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.246
  • Sexo: Masculino
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #384 Online: 26 de Outubro de 2014, 20:31:53 »
Agora falta só a nossa auditoria independente da urna e.... ops, as pessoas acreditam que o TSE é infalível. Como o povo é retardado.
http://tomwoods.com . Venezuela, pode ir que estamos logo atrás.

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.594
  • Sexo: Masculino
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #385 Online: 11 de Novembro de 2014, 14:49:25 »
Citar
Cientista americano se oferece para auditar urnas brasileiras
Postado por: Otário A. Anonymous 10 de novembro de 2014   7 Comentários

Um pesquisador e cientista norte-americano que hackeou as urnas nos EUA e na Índia se ofereceu para auditar as urnas eletrônicas brasileiras!

– Ooooh que legaaaaal!

Mas será que o TSE permitirá que isto aconteça?! ;-)

Entrevista

Considerado autoridade mundial em segurança da votação eletrônica, o pesquisador J. Alex Halderman (da Universidade de Michigan), em depoimento gravado à Helder Ribeiro (coordenador do Você Fiscal), disse que tem acompanhado de perto o sistema de votação brasileiro, e ficaria feliz em participar da auditoria autorizada pelo TSE.

    Eleitores, não importa onde, merecem saber como seus votos são contados e se o processo é confiável.
    J. Alex Halderman

Ele fez parte do primeiro estudo sobre segurança de votação eletrônica nos EUA, onde foram descobertos que, além de ser possível alterar o software e mudar votos, também era possível criar um vírus para roubar votos e que podia se espalhar de uma máquina para outra, comprometendo o resultado de toda uma eleição. A máquina era a Diebold Accuvote TS machine (mesma empresa que fabrica atualmente as urnas brasileiras) e que na época era a máquina de votação mais usada nos EUA.

Confira o vídeo a seguir (com legendas em português), onde o professor fala sobre suas pesquisas e como elas contribuíram para que os governos dos EUA, Europa e Índia substituíssem seus sistemas de votação por tecnologias mais seguras.

<a href="https://www.youtube.com/v/acF3TvyKqYA" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/acF3TvyKqYA</a>

Para habilitar as legendas em português, basta clicar no botão “Legendas/CC”.

Vale destacar que o pesquisador afirmou ter ficado impressionado com o trabalho do Professor Diego Aranha, durante os testes realizados em 2012. Destacando também que estes testes foram conduzidos sob circunstâncias extremamente restritas, o que torna este feito ainda mais importante.

Além disto, sugere que existem muitos problemas a serem descobertos!

– Pois é, e o TSE ainda tem a cara de pau de fazer propaganda (com o nosso dinheiro) dizendo que possuem um sistema 100% seguro e a prova de fraudes!

Você Fiscal

De acordo com Helder Ribeiro, o trabalho do Prof. Halderman foi uma grande inspiração para o projeto Você Fiscal, e sua integridade e perícia técnica são exemplares.

    Acreditamos que ter a participação de um especialista independente de fora do país é a melhor forma de dar seriedade e lisura à auditoria e afastar qualquer questionamento de partidarismo.
    Helder Ribeiro

Luz no fim do túnel

Aparentemente, a pressão popular em cima do TSE está funcionando e, recentemente, seus ministros aprovaram a auditoria solicitada pelo PSDB sobre os sistemas eleitorais de 2014.

Vale a pena conferir o vídeo a seguir, onde o próprio ministro do TSE, Gilmar Mendes, faz suas considerações favoráveis a respeito da auditoria, além de dar um “puxão de orelha” em algumas autoridades ;-)

<a href="https://www.youtube.com/v/3yVLiLC2YjI" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/3yVLiLC2YjI</a>

Agora, resta apenas sabermos se a auditoria será, de fato, realizada por um especialista independente, de fora do Brasil, livre da influência de qualquer partido político. Ou se será apenas mais uma encenação, onde os Partidos fingem que auditam, e o TSE finge que foi auditado.

Abraços,

Otário Anonymous

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.594
  • Sexo: Masculino
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #386 Online: 11 de Novembro de 2014, 14:49:49 »
Citar
Vulnerabilidades no software da urna eletrônica brasileira

Diego F. Aranha, Marcelo Monte Karam, André de Miranda, Felipe Scarel, Relatório Técnico, 2012.
[ Full-text ]



Abstract
Este relatório apresenta uma análise de segurança do software da urna eletrônica brasileira baseada na experiência dos autores enquanto participantes da 2a edição dos Testes Públicos de Segurança do Sistema Eletrônico de Votação organizados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Durante o evento, foram detectadas vulnerabilidades no software que permitiram a recuperação em ordem dos votos computados. Apresentamos cenários onde as vulnerabilidades permitem a possibilidade de fraude eleitoral e sugestões para se restaurar a segurança dos mecanismos afetados. Também são apontadas outras fragilidades no software e nas práticas utilizadas para confecção do mesmo. Em particular, este relatório versa sobre os principais problemas de projeto e/ou implementação de mecanismos de segurança detectados no software da urna eletrônica:
  • Proteção inadequada do sigilo do voto: os votos são armazenados fora de ordem, mas é trivial recuperá-los em ordem a partir unicamente dos produtos públicos de uma eleição e conhecimento superficial do código-fonte, também de acesso público aos partidos políticos;
  • Cifração inadequada: a mesma chave criptográfica é utilizada para cifrar as mídias de todas as urnas eletrônicas. Utilizando a analogia clássica de um cadeado como abstração de técnica criptográfica, isto é equivalente a proteger meio milhão de cadeados com uma mesma chave, visto ser este o número aproximado de equipamentos em opera-ção. Além disso, a chave que decifra todas as mídias é armazenada às claras na porção decifrada das mídias. Utilizando a mesma analogia, isto equivale a esconder a chave do cadeado embaixo do tapete e confiar no segredo dessa localização como fonte de segurança;
  • Utilização de algoritmos obsoletos: a função de resumo criptográfico utilizada não mais oferece a segurança esperada para sua aplicação em verificação de integridade. Esta aplicação específica da função escolhida não é mais recomendada há pelo menos 6 anos;
  • Formulação equivocada do modelo de atacante: há ênfase demasiada no projeto de mecanismos resistentes apenas a atacantes externos, quando agentes internos representam risco muito maior;
  • Processo de desenvolvimento defeituoso: práticas inseguras permitem a inserção acidental ou maliciosa de vulnerabilidades de software, claramente atestando que o processo de desenvolvimento adotado pelo TSE é imaturo do ponto de vista de segurança;
  • Verificação insuficiente de integridade: o software da urna eletrônica verifica sua própria integridade durante o processo de inicialização, mas toda a informação necessária para subverter esse mecanismo encontra-se armazenada nas próprias urnas eletrônicas, com dificuldades distintas para um ataque, dependendo da presença do módulo de segurança em hardware. Em urnas sem este recurso, o problema de verificação é reduzido a si próprio, sem fonte externa de confiança. Nesse caso, "software auto-verificável'' por assinatura digital equivale a confiar a autenticidade de uma assinatura de punho em um documento apenas ao testemunho do próprio ``autor'', que, assim, pode se passar por quem quiser. É importante ressaltar ainda que uma assinatura autêntica apenas atesta o processamento do conteúdo assinado em algum ponto no tempo e espaço no qual também estava presente a chave de assinatura. Mesmo que os mecanismos de verificação de integridade não sejam contornados e funcionem a contento, ainda não há qualquer garantia de que o conteúdo do documento é de fato o desejado, visto que no caso o mesmo (software) tem extensão da ordem de milhões de linhas (de código). Caso o software possua vulnerabilidades (como as descritas neste documento), a verificação de integridade (quando não subvertida) tem o efeito colateral de garantir que as mesmas vulnerabilidades estarão presentes em todas as urnas. A versão do código observada pelos autores apresentava ainda como desativada a verificação de integridade de parte do software contido na urna, evidenciando as limitações intrínsecas da técnica.
Mais detalhes a respeito dos problemas acima são fornecidos no decorrer deste relatório, mas pode-se observar de antemão que vários dos recursos implementados no software da urna eletrônica não representam mecanismos de segurança, mas apenas de ofuscação, não resistindo a colaboradores internos ou atacantes persistentes. Como vários dos problemas encontrados resultam de falhas arquiteturais ou premissas inadequadas de projeto, é improvável que a intervenção pontual em algumas dessas questões resolva as causas fundamentais para a sua ocorrência. É imprescindível que se execute revisão crítica completa dos processos de desenvolvimento de software para que se estabeleçam boas práticas que tenham condições de evitar que novas vulnerabilidades sejam inseridas acidentalmente ou intencionalmente por agentes maliciosos internos ou externos. Como o modelo de urna eletrônica adotado no Brasil depende exclusivamente da integridade do software para se atingir integridade dos resultados, os problemas discutidos aqui adquirem uma caráter crítico e exigem urgência na introdução de mecanismos que permitam a auditabilidade de resultados independente do software. Apenas com uma revisão de práticas e instalação de metodologia científica para avaliação contínua do sistema, é possível que o software da urna eletrônica satisfaça requisitos mínimos e plausíveis de segurança e transparência.

BibTeX
@MISC{aranha-karam-miranda-scarel-12,
    author = {D. F. Aranha and M. M. Karam and A. Miranda and F. Scarel},
    title = {{Vulnerabilidades no software da urna eletrônica brasileira}},
    howpublished = {Relatório Técnico},
    year = {2012}
}

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.189
  • Sexo: Masculino
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #387 Online: 11 de Novembro de 2014, 15:02:00 »
Se mostra cada vez mais necessário, urgente, um controle social da publicação científica. Isso não pode ficar apenas nas mãos das elites intelectuais, livres para promover ciência burguesa que tem como únicos objetivos verdadeiros o favorecimento das classes dominantes, em detrimento do estado e da sociedade, do povo.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.803
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #388 Online: 11 de Novembro de 2014, 21:56:55 »
Por isso, considero importante a criação de um Supremo Tribunal Eleitoral Multinacional com a participação da Argentina, da Venezuela, do Brasil e da Bolívia com assentos permanentes para controlar esse tipo de coisa do ponto de vista dos interesses democráticos latinoamericanos.
Brandolini's Bullshit Asymmetry Principle: "The amount of effort necessary to refute bullshit is an order of magnitude bigger than to produce it".

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #389 Online: 11 de Novembro de 2014, 22:04:54 »
Adorei a idéia!!

Assinado: Marco Aurélio Garcia
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Jurubeba

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.065
  • Sexo: Masculino
  • CHAMEM OS ANARQUISTAS!!!
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #390 Online: 11 de Novembro de 2014, 22:14:05 »
Adorei a idéia!!

Assinado: Marco Aurélio Garcia
:histeria: :histeria: :histeria: :histeria:

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.910
  • Sexo: Masculino
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #391 Online: 11 de Novembro de 2014, 22:18:30 »
Vamos aguardar as manifestações daqueles que acham que as urnas eletrônicas brasileiras são perfeitas e que o processo eleitoral brasileiro está acima de qualquer suspeita.
Foto USGS

Offline O Grande Capanga

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.799
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #392 Online: 11 de Novembro de 2014, 23:15:09 »
Por isso, considero importante a criação de um Supremo Tribunal Eleitoral Multinacional com a participação da Argentina, da Venezuela, do Brasil e da Bolívia com assentos permanentes para controlar esse tipo de coisa do ponto de vista dos interesses democráticos latinoamericanos.

Multinacional? Isso é muito capitalista, pois remete à ideia de empresas transnacionais.

O correto seria Tribunal Superior Eleitoral Bolivariano da América Latina e Caribe. Os ministros seriam democraticamente eleitos pelo Foro de São Paulo. A indicação caberia a Fidel e Lula.

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.763
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #393 Online: 11 de Novembro de 2014, 23:48:35 »
Vamos aguardar as manifestações daqueles que acham que as urnas eletrônicas brasileiras são perfeitas e que o processo eleitoral brasileiro está acima de qualquer suspeita.

Não é melhor aguardar evidências de que o processo eleitoral tem falhas graves?

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.910
  • Sexo: Masculino
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #394 Online: 11 de Novembro de 2014, 23:54:09 »
Vamos aguardar as manifestações daqueles que acham que as urnas eletrônicas brasileiras são perfeitas e que o processo eleitoral brasileiro está acima de qualquer suspeita.
Não é melhor aguardar evidências de que o processo eleitoral tem falhas graves?

A demonstração de que as urnas não são 'perfeitas' e muito menos 'invioláveis' já é mais do que suficiente para destroçar os argumentos dos que defendiam as palavras de ordem do governo federal, do TSE e dos partidos em geral.

As 'falhas graves do processo eleitoral' serão apenas o corolário disto.
Foto USGS

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.763
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #395 Online: 12 de Novembro de 2014, 08:46:25 »
Vamos aguardar as manifestações daqueles que acham que as urnas eletrônicas brasileiras são perfeitas e que o processo eleitoral brasileiro está acima de qualquer suspeita.
Não é melhor aguardar evidências de que o processo eleitoral tem falhas graves?

A demonstração de que as urnas não são 'perfeitas' e muito menos 'invioláveis' já é mais do que suficiente para destroçar os argumentos dos que defendiam as palavras de ordem do governo federal, do TSE e dos partidos em geral.

As 'falhas graves do processo eleitoral' serão apenas o corolário disto.

Não é preciso auditar as urnas para detectar inconsistências graves no processo eleitoral. Talvez possamos achar pequenos erros, mas nem isso é tão certo. Todos os partidos fazem pesquisas próprias, todos os partidos fiscalizam o processo, existem as pesquisas dos institutos, existem auditores e observadores externos do processo eleitoral que atuam dentro do TSE de inúmeros países diferentes, os boletins das urnas são públicos, o resultado de cidades, bairros, pequenas e grandes regiões são públicos para os partidos. É muito fácil para qualquer um detectar inconsistência entre o resultado e a apuração, como era antes com a urna de lona. Se houvesse de fato um resultado distinto qualquer, as evidências já teriam aparecido há muito tempo e eu estaria dando razão ao fato de que elas não são seguras, mas não há. Ninguém apontou uma falha digna de ser levada a sério. É só gente que aparece falando e falando que pode, que tem, que vai ser, que é, mas ninguém conseguindo provar qualquer coisa sobre coisa nenhuma, sem contar as fraudes que apareceram na internet, mas não das urnas e sim dos conspiracionistas.

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.735
  • Sexo: Masculino
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #396 Online: 12 de Novembro de 2014, 08:50:50 »
É só gente que aparece falando e falando que pode, que tem, que vai ser, que é, mas ninguém conseguindo provar qualquer coisa sobre coisa nenhuma

Talvez ninguém tenha conseguido provar porque o TSE não permitiu. Por que não abre o fonte para os pesquisadores? O que há de temer?
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.763
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #397 Online: 12 de Novembro de 2014, 08:59:13 »
É só gente que aparece falando e falando que pode, que tem, que vai ser, que é, mas ninguém conseguindo provar qualquer coisa sobre coisa nenhuma

Talvez ninguém tenha conseguido provar porque o TSE não permitiu. Por que não abre o fonte para os pesquisadores? O que há de temer?

A lógica explica, se não há inconsistências entre o resultado, pesquisas, partidos, auditores, observadores, não há o que temer e não há porque auditar um negócio que já foi auditado antes das eleições e até hoje se mostrou seguro.

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.735
  • Sexo: Masculino
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #398 Online: 12 de Novembro de 2014, 09:05:45 »
É só gente que aparece falando e falando que pode, que tem, que vai ser, que é, mas ninguém conseguindo provar qualquer coisa sobre coisa nenhuma

Talvez ninguém tenha conseguido provar porque o TSE não permitiu. Por que não abre o fonte para os pesquisadores? O que há de temer?

A lógica explica, se não há inconsistências entre o resultado, pesquisas, partidos, auditores, observadores, não há o que temer e não há porque auditar um negócio que já foi auditado antes das eleições e até hoje se mostrou seguro.

Não se mostrou seguro. Não foi possível concluir nada. Recomendo que você releia todo este tópico.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.763
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:A segurança do voto na urna brasileira
« Resposta #399 Online: 12 de Novembro de 2014, 09:15:45 »
É só gente que aparece falando e falando que pode, que tem, que vai ser, que é, mas ninguém conseguindo provar qualquer coisa sobre coisa nenhuma

Talvez ninguém tenha conseguido provar porque o TSE não permitiu. Por que não abre o fonte para os pesquisadores? O que há de temer?

A lógica explica, se não há inconsistências entre o resultado, pesquisas, partidos, auditores, observadores, não há o que temer e não há porque auditar um negócio que já foi auditado antes das eleições e até hoje se mostrou seguro.

Não se mostrou seguro. Não foi possível concluir nada. Recomendo que você releia todo este tópico.

Lorentz, eu acompanhei o tópico, e ninguém foi capaz de demonstrar nada. Só gente dizendo isso e aquilo sem demonstrar que há falhas graves no processo eleitoral. Me mostre uma inconsistência entre resultado e fiscalização, pesquisas, observações independentes, etc, então a gente conversa. Fora isso, o resto é mais teoria da conspiração do que qualquer outra coisa.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!