Autor Tópico: A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanzé  (Lida 15956 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanzé
« Resposta #25 Online: 23 de Maio de 2005, 15:46:45 »
Sodré, poderia dar um pulinho no tópico apropriado que postei e citar alguns falseadores potenciais do criacionismo.
Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

O Pensador

  • Visitante
A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanzé
« Resposta #26 Online: 23 de Maio de 2005, 23:54:05 »
Citar
(Fernando)Nós somos animais, nossas semelhanças cromossômicas e morfológicas para com outros animais não é mera coincidência. Nossos hábitos muitas vezes parecidos com o dos animais não é simples curiosidade. Nós somos animais. O que eu não entendo é quererem provar que somos especialmente criados. Isso é totalmente antropocêntrico, devemos acreditar nas coisas que são, e não naquilo que queremos que seja. Sermos especialmente criados é algo bonito, nos dá um conforto de um pai que criou a bicharada só de plano de fundo para nossa existência, mas para os animais isso não é nada belo. E se você estudar a natureza, perceberá que os animais não vivem como plano de fundo para nós. Eles são tão animais quanto nós, se você se sente mal com isso, então tudo bem, viva sua vida como quer e não como ela é, viva na ilusão.

Ninguém foi especialmente criado, não há evidências e o argumento por si só é inconsistente. É difícil admitir que somos uma espécia de certa forma mais bem sucedida? Ah, claro, isso acaba com nosso antropocentrismo.




Eu penso que nossas semelhanças com os animais pode significar uniformidade de propósito.Esta hipótese nâo deve ser aprioristicamente descartada.Por outro lado,similaridade nâo significa necessariamente igualdade plena,entre os homens e os animais há vastas diferenças comportamentais além das diferenças de potencial de aperfeiçoamento e adaptaçâo.Portanto existem desemelhanças que contrariam frontalmente a suposiçâo de que a semelhança prova por si só que somos parentes do chipanzé.

Offline Perseus

  • Nível 22
  • *
  • Mensagens: 895
Re.: A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanz
« Resposta #27 Online: 23 de Maio de 2005, 23:59:06 »
Ah ta. Agora explica o fato de os Dna´s serem praticamente iguais.
"Send me money, send me green
Heaven you will meet
Make a contribution
and you'll get a better seat

Bow to Leper Messiah"

O Pensador

  • Visitante
A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanzé
« Resposta #28 Online: 24 de Maio de 2005, 00:01:33 »
Citar
(Perseus)Ah ta. Agora explica o fato de os Dna´s serem praticamente iguais.


Como eu disse,ser "praticamente" igual nâo significa ser factualmente igual.

Offline Perseus

  • Nível 22
  • *
  • Mensagens: 895
Re.: A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanz
« Resposta #29 Online: 24 de Maio de 2005, 00:03:45 »
Acho que isto ja esta bem claro.

A propósito, vou perguntar pela segunda vez, partindo do pressuposto que você sabe que em biologia, o que menos importa para se determinar o grau de parentesco é a igualdade estética.

Citar
existem desemelhanças que contrariam frontalmente a suposiçâo de que a semelhança prova por si só que somos parentes do chipanzé

explique o fato de os Dna´s serem praticamente iguais.
"Send me money, send me green
Heaven you will meet
Make a contribution
and you'll get a better seat

Bow to Leper Messiah"

O Pensador

  • Visitante
A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanzé
« Resposta #30 Online: 24 de Maio de 2005, 00:06:24 »
Citar
(Perseus)explique o fato de os Dna´s serem praticamente iguais
.


Nâo existe igualdade comparativa em nenhum aspecto.Existe uma enorme similaridade genética e anatômica.Mas esta similaridade nâo prova axiomaticamente algum parentesco evolucionista.

Offline Perseus

  • Nível 22
  • *
  • Mensagens: 895
Re.: A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanz
« Resposta #31 Online: 24 de Maio de 2005, 00:10:09 »
Dentro de sua visão extremamente distorcida da realidade é óbvio que não prova.

Dna semelhantes a praticamente toda a espécie nada mais é do que uma prova empirica da explicação evolucionista: O que é passado para frente, são os genes. E mudanças minimas nos genes, geram mudanças enormes.

Para dar um basta no assunto, ja que biologia é um assunto que você jamais ira entender patavina:

EVOLUÇÂO– Estudo de universidade norte-americana derruba principal argumentação dos defensores da teoria criacionista
Mutação simples pode gerar nova espécie

SALVADOR NOGUEIRA
.........................................................
DA REPORTAGEM LOCAL

Cientistas da Universidade da Califórnia em San Diego (EUA) mostram que a evolução das espécies pode muito bem seguir o mote da teoria do caos: eventos discretos, grandes efeitos. Mudanças mínimas em um certo gene de um organismo podem levar a outro bicho, cuja estrutura corporal é totalmente diferente.
O estudo derruba o principal argumento dos defensores do criacionismo, que pregam que todas as espécies foram projetadas individualmente por uma instituição divina, como diz a Bíblia. Ele se opõem à teoria da evolução pela seleção natural, do britânico Charles Darwin (1809-1882).
Embora os biólogos tomem por verdade as idéias darwinianas, o criacionismo se mantém, graças ao conservadorismo e á dificuldade de demonstrar em laboratório as idéias sugeridas pela teoria da evolução. O estudo, liderado por William McGinnis, desfere golpe fatal no argumento criacionista.
O segredo está em gene chamado Ubx. Ele faz parte do grupo de genes do tipo Hox, já famosos por serem os responsáveis pela determinação de onde e que tipo de membro deve ser formado em cada parte do corpo. “Isso vale para crustáceos, insetos e humanos”, disse à Folha Matthew Ronshaugen, autor principal do mês na revista científica britânica “Nature” (www.nature.com).
O que McGinnis e seus colegas demonstraram foi que mudanças simples (e que, por conseqüência, poderiam ter surgido aleatoriamente por mutações) no tal gene Ubx podem dar origem a um projeto original e funcional de membros para uma nova espécie. Trocando em miúdos, o conjunto de patas de camarão vira o conjunto de patas da formiga. “A questão é mais a quantidade de pernas do que o seu tipo”, explica Ronshaugen.
Os pesquisadores pegaram a versão do Ubx de um crustáceo (Artemia franciscana) e o inseriram em uma mosca. Observaram então que as pequenas diferenças que separam a versão do crustáceo da equivalente no inseto induziam a formação d pernas em outras regiões do corpo.
Mutações pequenas e capazes de empurrar a evolução para a barreira entre espécies eram tudo o que os criacionistas não queriam. Sua argumentação se baseia no princípio de que a natureza aleatória da evolução não poderia oferecer mutações simples e ao mesmo tempo eficientes.
Aviso aos estudantes
Em 1999, o Estado americano de Oklahoma obrigou os livros de biologia usados pela rede estadual de ensino de ensino a conterem o seguinte aviso: “A palavra evolução pode se referir a muitos tipos de mudanças. Evolução descreve mudanças que ocorrem dentro de uma espécie (mariposas brancas, por exemplo, podem evoluir em mariposas cinzas). Esse processo é a microevolução, que pode ser observada e descrita como fato. Evolução também pode se referir à mudança de uma coisa viva em outra, como em répteis e pássaros. Esse processo, a macroevolução, nunca foi observada e deveria ser considerada uma teoria.”
Foi o efeito da última onda do criacionismo nos EUA, ocorrida há cerca de três anos. “De cinco a dez Estados americanos atualmente adotam políticas semelhantes”, diz Ronshaugen.
“Isso não prova definitivamente que a evolução foi assim, mas mostra que poderia ter sido deste modo. O argumento criacionista contra a macroevolução ficou muito menos válido agora.”
O próximo passo é analisar o DNA de outros seres. “Queremos verificar se essa muança é algo geral, e não apenas uma estranha ocorrência.”

Folha Ciência 20 de fevereiro de 2002
"Send me money, send me green
Heaven you will meet
Make a contribution
and you'll get a better seat

Bow to Leper Messiah"

O Pensador

  • Visitante
A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanzé
« Resposta #32 Online: 24 de Maio de 2005, 00:15:35 »
Citar
(Perseus)Dentro de sua visão extremamente distorcida da realidade é óbvio que não prova.

Dna semelhantes a praticamente toda a espécie nada mais é do que uma prova empirica da explicação evolucionista: O que é passado para frente, são os genes. E mudanças minimas nos genes, geram mudanças enormes.

Para dar um basta no assunto, ja que biologia é um assunto que você jamais ira entender patavina:

EVOLUÇÂO– Estudo de universidade norte-americana derruba principal argumentação dos defensores da teoria criacionista
Mutação simples pode gerar nova espécie

SALVADOR NOGUEIRA
.........................................................
DA REPORTAGEM LOCAL

Cientistas da Universidade da Califórnia em San Diego (EUA) mostram que a evolução das espécies pode muito bem seguir o mote da teoria do caos: eventos discretos, grandes efeitos. Mudanças mínimas em um certo gene de um organismo podem levar a outro bicho, cuja estrutura corporal é totalmente diferente.
O estudo derruba o principal argumento dos defensores do criacionismo, que pregam que todas as espécies foram projetadas individualmente por uma instituição divina, como diz a Bíblia. Ele se opõem à teoria da evolução pela seleção natural, do britânico Charles Darwin (1809-1882).
Embora os biólogos tomem por verdade as idéias darwinianas, o criacionismo se mantém, graças ao conservadorismo e á dificuldade de demonstrar em laboratório as idéias sugeridas pela teoria da evolução. O estudo, liderado por William McGinnis, desfere golpe fatal no argumento criacionista.
O segredo está em gene chamado Ubx. Ele faz parte do grupo de genes do tipo Hox, já famosos por serem os responsáveis pela determinação de onde e que tipo de membro deve ser formado em cada parte do corpo. “Isso vale para crustáceos, insetos e humanos”, disse à Folha Matthew Ronshaugen, autor principal do mês na revista científica britânica “Nature” (www.nature.com).
O que McGinnis e seus colegas demonstraram foi que mudanças simples (e que, por conseqüência, poderiam ter surgido aleatoriamente por mutações) no tal gene Ubx podem dar origem a um projeto original e funcional de membros para uma nova espécie. Trocando em miúdos, o conjunto de patas de camarão vira o conjunto de patas da formiga. “A questão é mais a quantidade de pernas do que o seu tipo”, explica Ronshaugen.
Os pesquisadores pegaram a versão do Ubx de um crustáceo (Artemia franciscana) e o inseriram em uma mosca. Observaram então que as pequenas diferenças que separam a versão do crustáceo da equivalente no inseto induziam a formação d pernas em outras regiões do corpo.
Mutações pequenas e capazes de empurrar a evolução para a barreira entre espécies eram tudo o que os criacionistas não queriam. Sua argumentação se baseia no princípio de que a natureza aleatória da evolução não poderia oferecer mutações simples e ao mesmo tempo eficientes.
Aviso aos estudantes
Em 1999, o Estado americano de Oklahoma obrigou os livros de biologia usados pela rede estadual de ensino de ensino a conterem o seguinte aviso: “A palavra evolução pode se referir a muitos tipos de mudanças. Evolução descreve mudanças que ocorrem dentro de uma espécie (mariposas brancas, por exemplo, podem evoluir em mariposas cinzas). Esse processo é a microevolução, que pode ser observada e descrita como fato. Evolução também pode se referir à mudança de uma coisa viva em outra, como em répteis e pássaros. Esse processo, a macroevolução, nunca foi observada e deveria ser considerada uma teoria.”
Foi o efeito da última onda do criacionismo nos EUA, ocorrida há cerca de três anos. “De cinco a dez Estados americanos atualmente adotam políticas semelhantes”, diz Ronshaugen.
“Isso não prova definitivamente que a evolução foi assim, mas mostra que poderia ter sido deste modo. O argumento criacionista contra a macroevolução ficou muito menos válido agora.”
O próximo passo é analisar o DNA de outros seres. “Queremos verificar se essa muança é algo geral, e não apenas uma estranha ocorrência.”



Vou sintetizar este post em duas frases:

"O que é passado para frente sâo os genes"


Proposiçâo empiricamente comprovada.


"Mudanças mínimas nos genes geram mudanças enormes"


Proposiçâo comprovada.Mas em que isto auxilia na questâo?Sim,ilaridade pode significar unidade num plano criador transcedentalmente dirigido e supervisionado ao invés de parentesco evolutivo.

Offline Perseus

  • Nível 22
  • *
  • Mensagens: 895
Re.: A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanz
« Resposta #33 Online: 24 de Maio de 2005, 00:22:08 »
Tem coragem de jogar a sua ultima frase do post acima no cruelissimo processo ao qual as hipoteses passam para levar o titulo de "empiricas"? Ou vamos largar ela la no insignificante metafisico, que anda mais é uma questão de gosto pessoal. Quem quiser adicionar um pouquinho mais de aventura ao que é factual, cria deuses, elefantes, vacas, homens barbudos sentados em cadeiras, etc. Questão de gosto.

A questão aqui é: vamos nos ater ao que é certo, ao que você pode demonstrar de forma concreta com algum embassamento (conhece essa palavra? parece ser totalmente desconhecida em seu vocabulario)

E repetindo novamente: A evolução preserva os genes. Com pouquissimas mudanças neles, pode-se explicar a geração de novas espécies com apenas 2, de 4 fatores evolutivos:
- Seleção Natural, que não é nada aleaória, pelo contrario, é tao presente quanto a gravidade.
- Variabilidade genética. (só entende este termo quem alguma vez na vida assistiu a uma aula de genética no 3º ano)

Assim sendo, nada mais absurdo do que frases como esta:
Citar
esta similaridade nâo prova axiomaticamente algum parentesco evolucionista.
"Send me money, send me green
Heaven you will meet
Make a contribution
and you'll get a better seat

Bow to Leper Messiah"

O Pensador

  • Visitante
A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanzé
« Resposta #34 Online: 24 de Maio de 2005, 00:28:52 »
Citar
(Perseus)Tem coragem de jogar a sua ultima frase do post acima no cruelissimo processo ao qual as hipoteses passam para levar o titulo de "empiricas"? Ou vamos largar ela la no insignificante metafisico, que anda mais é uma questão de gosto pessoal. Quem quiser adicionar um pouquinho mais de aventura ao que é factual, cria deuses, elefantes, vacas, homens barbudos sentados em cadeiras, etc. Questão de gosto.

A questão aqui é: vamos nos ater ao que é certo, ao que você pode demonstrar de forma concreta com algum embassamento (conhece essa palavra? parece ser totalmente desconhecida em seu vocabulario)

E repetindo novamente: A evolução preserva os genes. Com pouquissimas mudanças neles, pode-se explicar a geração de novas espécies com apenas 2, de 4 fatores evolutivos:
- Seleção Natural, que não é nada aleaória, pelo contrario, é tao presente quanto a gravidade.
- Variabilidade genética. (só entende este termo quem alguma vez na vida assistiu a uma aula de genética no 3º ano)

Assim sendo, nada mais absurdo do que frases como esta:



Nâo estou sendo metaempírico na minha abordagem do problema.Nem a seleçâo natural nem a variabilidade genética comprovam a ascendência do ser humano em um macacóide qualquer ou o parentesco ancestral do homem com relaçâo ao chipanzé.Prova sim que existem processos microevolutivos operando ininterruptamente na natureza e que em virtude deste processo os homens podem variar dentro de limites e barreiras bem restritas.A seleçâo natural  se mostra empiricamente eficaz para transformar um réptil em uma ave,por exemplo.

Offline Perseus

  • Nível 22
  • *
  • Mensagens: 895
Re.: A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanz
« Resposta #35 Online: 24 de Maio de 2005, 00:32:59 »
Citar
Nem a seleçâo natural nem a variabilidade genética comprovam a ascendência do ser humano em um macacóide

Ninguém nunca disse isso.
Usar de espantalho é algo que não ajuda. não ajuda a você.

Apenas prova uma velha máxima: Criacionistas raramente tem alguma idéia sobre o que é aquilo que eles atacam.

Não é atoa que talvez a única criacionista biológa, Drª Márcia de Oliveira, afirmar de forma contundente:
"Mudança nas espécies através do tempo é um fato irrefutavel"


Citar
Prova sim que existem processos microevolutivos


Ai ai...
Vamos ver o que estes "fatores micro evolutivos" fazem?

EVOLUÇÂO– Estudo de universidade norte-americana derruba principal argumentação dos defensores da teoria criacionista
Mutação simples pode gerar nova espécie

SALVADOR NOGUEIRA
.........................................................
DA REPORTAGEM LOCAL

Cientistas da Universidade da Califórnia em San Diego (EUA) mostram que a evolução das espécies pode muito bem seguir o mote da teoria do caos: eventos discretos, grandes efeitos. Mudanças mínimas em um certo gene de um organismo podem levar a outro bicho, cuja estrutura corporal é totalmente diferente.
O estudo derruba o principal argumento dos defensores do criacionismo, que pregam que todas as espécies foram projetadas individualmente por uma instituição divina, como diz a Bíblia. Ele se opõem à teoria da evolução pela seleção natural, do britânico Charles Darwin (1809-1882).
Embora os biólogos tomem por verdade as idéias darwinianas, o criacionismo se mantém, graças ao conservadorismo e á dificuldade de demonstrar em laboratório as idéias sugeridas pela teoria da evolução. O estudo, liderado por William McGinnis, desfere golpe fatal no argumento criacionista.
O segredo está em gene chamado Ubx. Ele faz parte do grupo de genes do tipo Hox, já famosos por serem os responsáveis pela determinação de onde e que tipo de membro deve ser formado em cada parte do corpo. “Isso vale para crustáceos, insetos e humanos”, disse à Folha Matthew Ronshaugen, autor principal do mês na revista científica britânica “Nature” (www.nature.com).
O que McGinnis e seus colegas demonstraram foi que mudanças simples (e que, por conseqüência, poderiam ter surgido aleatoriamente por mutações) no tal gene Ubx podem dar origem a um projeto original e funcional de membros para uma nova espécie. Trocando em miúdos, o conjunto de patas de camarão vira o conjunto de patas da formiga. “A questão é mais a quantidade de pernas do que o seu tipo”, explica Ronshaugen.
Os pesquisadores pegaram a versão do Ubx de um crustáceo (Artemia franciscana) e o inseriram em uma mosca. Observaram então que as pequenas diferenças que separam a versão do crustáceo da equivalente no inseto induziam a formação d pernas em outras regiões do corpo.
Mutações pequenas e capazes de empurrar a evolução para a barreira entre espécies eram tudo o que os criacionistas não queriam. Sua argumentação se baseia no princípio de que a natureza aleatória da evolução não poderia oferecer mutações simples e ao mesmo tempo eficientes.
Aviso aos estudantes
Em 1999, o Estado americano de Oklahoma obrigou os livros de biologia usados pela rede estadual de ensino de ensino a conterem o seguinte aviso: “A palavra evolução pode se referir a muitos tipos de mudanças. Evolução descreve mudanças que ocorrem dentro de uma espécie (mariposas brancas, por exemplo, podem evoluir em mariposas cinzas). Esse processo é a microevolução, que pode ser observada e descrita como fato. Evolução também pode se referir à mudança de uma coisa viva em outra, como em répteis e pássaros. Esse processo, a macroevolução, nunca foi observada e deveria ser considerada uma teoria.”
Foi o efeito da última onda do criacionismo nos EUA, ocorrida há cerca de três anos. “De cinco a dez Estados americanos atualmente adotam políticas semelhantes”, diz Ronshaugen.
“Isso não prova definitivamente que a evolução foi assim, mas mostra que poderia ter sido deste modo. O argumento criacionista contra a macroevolução ficou muito menos válido agora.”
O próximo passo é analisar o DNA de outros seres. “Queremos verificar se essa muança é algo geral, e não apenas uma estranha ocorrência.”

Folha Ciência 20 de fevereiro de 2002
"Send me money, send me green
Heaven you will meet
Make a contribution
and you'll get a better seat

Bow to Leper Messiah"

O Pensador

  • Visitante
A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanzé
« Resposta #36 Online: 24 de Maio de 2005, 00:35:15 »
Recapitulando:

Seleçâo natural:Prova,no máximo,a microevoluçâo.É insuficiente para provar a macroevoluçâo.


Variabilidade genética:Pode ter sido criada instantâneamente e portanto nâo tem nenhum peso evidencial para confirmar irrefutavelmente os postulados do evolucionismo.
Novamente,evidência insuficiente.

Offline Perseus

  • Nível 22
  • *
  • Mensagens: 895
Re.: A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanz
« Resposta #37 Online: 24 de Maio de 2005, 00:39:22 »
Evidência insuficiente?

vai em negrito dessa vez:

EVOLUÇÂO– Estudo de universidade norte-americana derruba principal argumentação dos defensores da teoria criacionista
Mutação simples pode gerar nova espécie

SALVADOR NOGUEIRA
.........................................................
DA REPORTAGEM LOCAL

Cientistas da Universidade da Califórnia em San Diego (EUA) mostram que a evolução das espécies pode muito bem seguir o mote da teoria do caos: eventos discretos, grandes efeitos. Mudanças mínimas em um certo gene de um organismo podem levar a outro bicho, cuja estrutura corporal é totalmente diferente.
O estudo derruba o principal argumento dos defensores do criacionismo, que pregam que todas as espécies foram projetadas individualmente por uma instituição divina, como diz a Bíblia. Ele se opõem à teoria da evolução pela seleção natural, do britânico Charles Darwin (1809-1882).
Embora os biólogos tomem por verdade as idéias darwinianas, o criacionismo se mantém, graças ao conservadorismo e á dificuldade de demonstrar em laboratório as idéias sugeridas pela teoria da evolução. O estudo, liderado por William McGinnis, desfere golpe fatal no argumento criacionista.
O segredo está em gene chamado Ubx. Ele faz parte do grupo de genes do tipo Hox, já famosos por serem os responsáveis pela determinação de onde e que tipo de membro deve ser formado em cada parte do corpo. “Isso vale para crustáceos, insetos e humanos”, disse à Folha Matthew Ronshaugen, autor principal do mês na revista científica britânica “Nature” (www.nature.com).
O que McGinnis e seus colegas demonstraram foi que mudanças simples (e que, por conseqüência, poderiam ter surgido aleatoriamente por mutações) no tal gene Ubx podem dar origem a um projeto original e funcional de membros para uma nova espécie. Trocando em miúdos, o conjunto de patas de camarão vira o conjunto de patas da formiga. “A questão é mais a quantidade de pernas do que o seu tipo”, explica Ronshaugen.
Os pesquisadores pegaram a versão do Ubx de um crustáceo (Artemia franciscana) e o inseriram em uma mosca. Observaram então que as pequenas diferenças que separam a versão do crustáceo da equivalente no inseto induziam a formação d pernas em outras regiões do corpo.
Mutações pequenas e capazes de empurrar a evolução para a barreira entre espécies eram tudo o que os criacionistas não queriam. Sua argumentação se baseia no princípio de que a natureza aleatória da evolução não poderia oferecer mutações simples e ao mesmo tempo eficientes.
Aviso aos estudantes
Em 1999, o Estado americano de Oklahoma obrigou os livros de biologia usados pela rede estadual de ensino de ensino a conterem o seguinte aviso: “A palavra evolução pode se referir a muitos tipos de mudanças. Evolução descreve mudanças que ocorrem dentro de uma espécie (mariposas brancas, por exemplo, podem evoluir em mariposas cinzas). Esse processo é a microevolução, que pode ser observada e descrita como fato. Evolução também pode se referir à mudança de uma coisa viva em outra, como em répteis e pássaros. Esse processo, a macroevolução, nunca foi observada e deveria ser considerada uma teoria.”
Foi o efeito da última onda do criacionismo nos EUA, ocorrida há cerca de três anos. “De cinco a dez Estados americanos atualmente adotam políticas semelhantes”, diz Ronshaugen.
“Isso não prova definitivamente que a evolução foi assim, mas mostra que poderia ter sido deste modo. O argumento criacionista contra a macroevolução ficou muito menos válido agora.”
O próximo passo é analisar o DNA de outros seres. “Queremos verificar se essa muança é algo geral, e não apenas uma estranha ocorrência.”



qustãozinha de portugues: Utilize elementos no texto que embassem a bobagem que você pretende dizer agora.

Ja esta claro o que ficara entendido caso você passe reto pelo artigo novamente, não é?

Caso for ignorar as provas que o texto traz, por favor, nem responda ok? É melhor.
"Send me money, send me green
Heaven you will meet
Make a contribution
and you'll get a better seat

Bow to Leper Messiah"

O Pensador

  • Visitante
A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanzé
« Resposta #38 Online: 24 de Maio de 2005, 00:40:03 »
Citar
(Perseus)Embora os biólogos tomem por verdade as idéias darwinianas, o criacionismo se mantém, graças ao conservadorismo e á dificuldade de demonstrar em laboratório as idéias sugeridas pela teoria da evolução. O estudo, liderado por William McGinnis, desfere golpe fatal no argumento criacionista.
O segredo está em gene chamado Ubx. Ele faz parte do grupo de genes do tipo Hox, já famosos por serem os responsáveis pela determinação de onde e que tipo de membro deve ser formado em cada parte do corpo. “Isso vale para crustáceos, insetos e humanos”, disse à Folha Matthew Ronshaugen, autor principal do mês na revista científica britânica “Nature” (www.nature.com




Um gene em comum nâo prova absolutamente nada.Por que o registro fóssil nâo corrobora com estas pressuposiçôes?Um gene em comum pode significar unidade de planejamento.Esta simples possibilidade derruba qualquer pretensâo de estigmatizar a evidência como evidência macroevolutiva.

Offline Perseus

  • Nível 22
  • *
  • Mensagens: 895
A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanzé
« Resposta #39 Online: 24 de Maio de 2005, 00:44:31 »
Citação de: O Pensador

Um gene em comum nâo prova absolutamente nada.Por que o registro fóssil nâo corrobora com estas pressuposiçôes?Um gene em comum pode significar unidade de planejamento.Esta simples possibilidade derruba qualquer pretensâo de estigmatizar a evidência como evidência macroevolutiva.


Ai ai ai.. Assim fica dificil.

Mudanças mínimas em um certo gene de um organismo podem levar a outro bicho, cuja estrutura corporal é totalmente diferente.


Esta claro agora?

É a sua palavra contra o estudo.

Alias, geneS em comum, demonstra o óbvio: Um conjunto pequenos de genes foi preservado pela evolução, a enorme biodiversidade é oriunda de Mudanças mínimas em um certo gene de um organismo podem levar a outro bicho, cuja estrutura corporal é totalmente diferente.
"Send me money, send me green
Heaven you will meet
Make a contribution
and you'll get a better seat

Bow to Leper Messiah"

O Pensador

  • Visitante
A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanzé
« Resposta #40 Online: 24 de Maio de 2005, 00:56:00 »
Citar
(Perseus)Ai ai ai.. Assim fica dificil.

Mudanças mínimas em um certo gene de um organismo podem levar a outro bicho, cuja estrutura corporal é totalmente diferente.


Esta claro agora?

É a sua palavra contra o estudo.

Alias, geneS em comum, demonstra o óbvio: Um conjunto pequenos de genes foi preservado pela evolução, a enorme biodiversidade é oriunda de Mudanças mínimas em um certo gene de um organismo podem levar a outro bicho, cuja estrutura corporal é totalmente diferente.



Pergunta:Qual é a relaçâo de genes com a biodiversidade?A similaridade genética nâo sustenta a hipótese de que uma espécie é parente do outro.Sâo semelhantes,mas existem indícios empíricos indubitáveis de que sâo parentes?Eles potencialmente tem possibilidade genética de se transformarem em outras espécies ou tem apenas algumas estruturas em comum  por uniformidade de planejamento?

Offline Perseus

  • Nível 22
  • *
  • Mensagens: 895
Re.: A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanz
« Resposta #41 Online: 24 de Maio de 2005, 00:59:05 »
Você não quer entender.

Mais um vez:
Mudanças mínimas em um certo gene de um organismo podem levar a outro bicho, cuja estrutura corporal é totalmente diferente.


Assim sendo, o que você entende por parentesco? Se os animais são iguais entre si?
Você tem alguma idéia do que significa o termo parentesco em biologia, ou ainda acha que parente é aquele que vieo da mesma mãe?

Se mudanças minimas em um gene, pode mudar totalmente o bicho, os outros 99% de genes continuam os mesmos.
não haveria parestesco se os genes fossem totalmente diferentes.

Qual é a duvida?
"Send me money, send me green
Heaven you will meet
Make a contribution
and you'll get a better seat

Bow to Leper Messiah"

O Pensador

  • Visitante
A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanzé
« Resposta #42 Online: 24 de Maio de 2005, 01:01:21 »
Citar
(Perseus)Você não quer entender.

Mais um vez:
Mudanças mínimas em um certo gene de um organismo podem levar a outro bicho, cuja estrutura corporal é totalmente diferente.


Assim sendo, o que você entende por parentesco? Se os animais são iguais entre si?
Você tem alguma idéia do que significa o termo parentesco em biologia, ou ainda acha que parente é aquele que vieo da mesma mãe?

Se mudanças minimas em um gene, pode mudar totalmente o bicho, os outros 99% de genes continuam os mesmos.
não haveria parestesco se os genes fossem totalmente diferentes.

Qual é a duvida?



Podem levar é uma expressâo condicional que expressa uma probabilidade e nâo uma realidade palpável.Por favor,vc que preza tanto a metodologia científica,atenha-se à evidências reproduzíveis experimetalmente e nâo à elucrubaçôes metafísicas.

O Pensador

  • Visitante
A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanzé
« Resposta #43 Online: 24 de Maio de 2005, 01:04:18 »
Citar
(Perseus)Mais um vez:
Mudanças mínimas em um certo gene de um organismo podem levar a outro bicho, cuja estrutura corporal é totalmente diferente.



Metafisicamente falando,porque estes dados nâo "poderiam levar" à conclusâo de que houve uma unidade de propósito no plano geral da criaçâo em detrimento da hipótese macroevolucionista?

Offline Perseus

  • Nível 22
  • *
  • Mensagens: 895
A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanzé
« Resposta #44 Online: 24 de Maio de 2005, 01:05:42 »
Citação de: O Pensador
Citar
(Perseus)Você não quer entender.

Mais um vez:
Mudanças mínimas em um certo gene de um organismo podem levar a outro bicho, cuja estrutura corporal é totalmente diferente.


Assim sendo, o que você entende por parentesco? Se os animais são iguais entre si?
Você tem alguma idéia do que significa o termo parentesco em biologia, ou ainda acha que parente é aquele que vieo da mesma mãe?

Se mudanças minimas em um gene, pode mudar totalmente o bicho, os outros 99% de genes continuam os mesmos.
não haveria parestesco se os genes fossem totalmente diferentes.

Qual é a duvida?



Podem levar é uma expressâo condicional que expressa uma probabilidade e nâo uma realidade palpável.Por favor,vc que preza tanto a metodologia científica,atenha-se à evidências reproduzíveis experimetalmente e nâo à elucrubaçôes metafísicas.


LEIA O ARTIGO E ME DIGA O QUE HA DE METAFISICO NA EXPERIÊNCIA
"Send me money, send me green
Heaven you will meet
Make a contribution
and you'll get a better seat

Bow to Leper Messiah"

O Pensador

  • Visitante
A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanzé
« Resposta #45 Online: 24 de Maio de 2005, 01:11:04 »
Citar
(Perseus)LEIA O ARTIGO E ME DIGA O QUE HA DE METAFISICO NA EXPERIÊNCIA



Nâo seja mal educado.Tenha respeito aos moderadores do fórum e aos outros usuários e coloque as frases no tamanho padrâo,por favor.


A experiência científica nâo é metafísica mas suas pretensas implicaçôes a favor do sistema macroevolucionista é pois existe a possibilidade da similaridade ser explicada pelo planejamento uniforme de um Criador inteligente.É tâo difícil compreender?

Offline Res Cogitans

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 335
  • Sexo: Masculino
A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanzé
« Resposta #46 Online: 24 de Maio de 2005, 01:19:49 »
Citação de: O Pensador
Citar
(Perseus)explique o fato de os Dna´s serem praticamente iguais
.


Nâo existe igualdade comparativa em nenhum aspecto.Existe uma enorme similaridade genética e anatômica.Mas esta similaridade nâo prova axiomaticamente algum parentesco evolucionista.


Provar axiomaticamente... hahahaha Isso que dá querer aparecer com neologismos. Axioma é uma proposição que não pode ser tirada de outra(s) proposições num sistema formal. Em miúdos, um axioma não pode ser provado pois negaria sua definição. Logo provar axiomaticamente é mais uma das coisas sem sentido que pipocam da sua verborragia pseudoerudita.
"Conhecer a verdade não é o mesmo que amá-la, e amar a verdade não equivale a deleitar-se com ela" Confúcio

O Pensador

  • Visitante
A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanzé
« Resposta #47 Online: 24 de Maio de 2005, 01:22:50 »
Citar
(REs Cogitans)Provar axiomaticamente... hahahaha Isso que dá querer aparecer com neologismos. Axioma é uma proposição que não pode ser tirada de outra(s) proposições num sistema formal. Em miúdos, um axioma não pode ser provado pois negaria sua definição. Logo provar axiomaticamente é mais uma das coisas sem sentido que pipocam da sua verborragia pseudoerudita.




Axioma é uma proposiçâo que é,por definiçâo,irrefutável e inconstestável.Portanto qualificar uma proposiçâo como verdadeira por definiçâo sem o devido respaldo de fatos comprobatórios,é pura axiomatizaçâo do que nâo é auto evidente.


_________________

O Pensador

  • Visitante
A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanzé
« Resposta #48 Online: 24 de Maio de 2005, 01:26:36 »
Só pra constar:Uma verdade por definiçâo é somente  obrigatoriamente verdadeira no quesito proposicional mas nâo no quesito evidencial.Muitas pessoas consideram a realidade externa um primeiro princípio verdadeiro por definiçâo enquanto outras pessoas o contestam veementemente.

Offline Res Cogitans

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 335
  • Sexo: Masculino
A farsa da comparação do DNA do homem com o do chimpanzé
« Resposta #49 Online: 24 de Maio de 2005, 02:27:27 »
Citação de: O Pensador
Axioma é uma proposiçâo que é,por definiçâo,irrefutável e inconstestável.


Axiomas só são axiomas num dado sistema.
Um axioma não é irrefutável por definição tanto que o axioma de o todo é maior que as  suas partes foi abolido da matemática depois de Cantor e a teorização dos conjuntos infinitos.
Um axioma só é incontestável num sistema dado. A geometria euclidiana usa axiomas que são contrários em valor verdade com os da geometria não-euclidiana, então temos um axioma que é valido em determinado lugar mas não é em outro.

Citar
Portanto qualificar uma proposiçâo como verdadeira por definiçâo sem o devido respaldo de fatos comprobatórios,é pura axiomatizaçâo do que nâo é auto evidente.


O uso da autoevidência como critério para definir o que é um axioma não é mais utilizado até pq axiomas considerados autoevidentes demonstraram-se falsos como o do todo ser maior que as partes.
 "Tradicionalmente, um axioma era encarado como uma proposição evidente, da qual outras proposições poderiam ser derivadas recorrendo a meios adequados. Era neste sentido que Euclides entendia os seus axiomas. Hoje em dia, em termos técnicos, um axioma é uma proposição de um sistema formal que não é derivável, nesse sistema, a partir de qualquer outra proposição (supondo a independência do sistema em causa), contrastando por isso com os teoremas, que resultam dos axiomas pela aplicação de regras de inferência". (Desidério Murcho, in Enciclopédia de termos lógico-filosóficos, Gradiva).


Portanto minha crítica continua válida, provar axiomaticamente não faz sentido.
"Conhecer a verdade não é o mesmo que amá-la, e amar a verdade não equivale a deleitar-se com ela" Confúcio

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!