Autor Tópico: Rússia  (Lida 920 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Eriol

  • Visitante
Rússia
« Online: 22 de Abril de 2007, 16:30:35 »
Most people in Britain are now familiar with the scruffy, boyish and invariably unshaven features of Roman Abramovich, owner of Chelsea football club, and Russia's most famous billionaire.

Roman Abramovich is Russia's most famous billionaire
This week we learned that Mr Abramovich is one of a growing list of hyper-rich Russians.

According to Forbes magazine Russia now has 60 billionaires.

Unlike Mr Abramovich, most of them live in Moscow, which, if I'm not much mistaken, makes the Russian capital home to more billionaires than any other city in the world.

It is quite a change for a place that 15 years ago had no millionaires, let alone billionaires.

How exactly these people have got hold of such vast wealth in such a short time is a very good question, and one many ordinary Russians would like answered.

It is one reason why Russia's richest people like to keep their identities and their lifestyles secret.

Secret city

Ever since I arrived in Russia I've heard tall stories of a secret city deep in the forests outside Moscow where the rich indulge their fantasies in sprawling palaces of marble and gold. It sounded like a good story. I didn't expect it to be true, let alone that I'd get an invite.

Huge mansion in a suburb outside Moscow in Russia
Russia's 'secret city' is lined with huge mansions
It came via a rather circuitous route. The sister of one of my colleagues in the BBC Moscow bureau is in the same class as the 18-year-old daughter of one of Russia's richest men.

For some peculiar reason Svetlana, not her real name, thought it would be fun to invite a BBC television crew to film her parents' country cottage.

That's what they call them in Russia: cottage. If that brings to mind white-washed walls, a thatched roof and climbing roses, then forget it.

We had agreed to meet Svetlana at a shopping mall on the edge of Moscow. Up she swept in a purple Maserati sports car. Out jumped her hulking bodyguard, dashing round to open the door for her. I don't know what I was expecting to emerge, a leggy blonde dripping with diamonds and brimming with self confidence I suppose.

Instead, out stepped a diminutive, dark-haired woman, painfully shy, and dressed like a secretary, albeit one who shops at Prada.

Her crew-cut bodyguard looked me up and down, clearly horrified at the prospect of this grubby journalist scuffing the beautiful cream leather interior of Svetlana's Maserati. There was immediate relief when I suggested I follow in the BBC's beaten up old Peugeot.

Different world

The first signs of the secret city were enormous green fences, at least 20 feet (6 metres) high, and topped off with closed circuit cameras.

Japanese style building
The billionaire's daughter describes this Japanese-style house as her 'shed'
Then ahead of us at the end of a long forest flanked road a gap appeared in the fence. As the Maserati approached the gate swung opens and we swept through.

Suddenly we plunged out of the forest, and in to a different world. It was a little like a scene from Doctor Who. One minute we were in Russia, the next in Beverly Hills.

On either side of us huge mansions stood in spacious grounds. Some looked vaguely Georgian, others Victorian, one like a Bavarian castle. Vitaly, the BBC driver, turned to me, his face deadpan. "When did we cross the border?" he asked.

Svetlana's "cottage" was a spectacular 3,000 sq m Art Deco pile. How big is that? Big enough for an indoor swimming pool, a cinema, a bowling alley, a ballroom, and the piece de resistance, its own indoor ice rink!

"This is our newest house," Svetlana told me as we walked past a large bronze sphinx in the gardens. "My father's been building it for five years."

She wasn't sure how much it had cost, "probably 20 million," she guessed.

"So how many other houses do you have?" I asked.

"A couple in Moscow, two in the south of France, and one in Corsica," she said, as if it was the most natural thing in the world.

She shops in Paris and Milan, where she flies on one of her father's private jets.

All these toys have not made Svetlana a happy girl.

"I live in a gilded cage," she told me. "I have no friends and no freedom."

I did feel sorry for her, but only a little.

A mile down the road, firmly back in Russia, I went to see Mrs Rima. The 75-year-old showed me around the one-room shack she built with her own hands.

She survives on a pension of £60 a month.

I asked her what she thinks of the rich people who live behind the high green walls.

"They're all thieves," she said. "All that money is stolen from the people."

It's a view millions of Russians would agree with. Fifteen years ago everything in Russia was owned by the state. Today a quarter of Russia's economy is owned by 36 men.

http://news.bbc.co.uk/2/hi/programmes/from_our_own_correspondent/6577129.stm

---
"As Crianças da Estação Leningradsky" - Oscar de melhor documentário curto:
http://www.dailymotion.com/quomodo/video/xyfbt_los-ninos-de-la-estacion-leningrads

Crianças de rua Moscovitas, muitos não passam dos 15 anos de idade.

---

A "caída" da URSS foi boa para os Russos?
« Última modificação: 22 de Abril de 2007, 16:33:43 por Rodrigo »

Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re: Rússia
« Resposta #1 Online: 22 de Abril de 2007, 16:46:12 »
[mode=Neguinho da Beija-Flor]
Olha a Falácia da Bifurcaçao aí gente!!!
[mode off]

Texto interessante. É como um russo amigo meu me falou: a Rússia saiu do estatismo estagnante diretamente
para a forma mais eficiente do capitalismo: o selvagem.
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline Herf

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.380
Re: Rússia
« Resposta #2 Online: 22 de Abril de 2007, 18:16:17 »
Citar
Fifteen years ago everything in Russia was owned by the state. Today a quarter of Russia's economy is owned by 36 men.

Como se "estado" significasse, necessariamente, o povo.

Eriol

  • Visitante
Re: Rússia
« Resposta #3 Online: 23 de Abril de 2007, 13:28:44 »
http://newleftreview.org/?page=article&view=2658
http://newleftreview.org/?page=article&view=2659 (resposta ao de acima)

excelentes análises da evolução econômica russa desde 1989.
---

O IDH Russo é menor que o Cubano e o PIB ainda é 85% do soviético (1989).
« Última modificação: 23 de Abril de 2007, 13:32:36 por Rodrigo »

Offline Rodion

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.872
Re: Rússia
« Resposta #4 Online: 23 de Abril de 2007, 18:29:12 »
bom, acho que um século foi o suficiente para corromper a moral de um povo. quem sabe seja irreversível...
"Notai, vós homens de ação orgulhosos, não sois senão os instrumentos inconscientes dos homens de pensamento, que na quietude humilde traçaram freqüentemente vossos planos de ação mais definidos." heinrich heine

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 38.735
  • Sexo: Masculino
Re:Rússia
« Resposta #5 Online: 15 de Janeiro de 2020, 14:04:18 »
Citar
https://www.cnbc.com/2020/01/15/russian-government-has-resigned-report-says-citing-pm.html

Putin consolidates power as Russian government resigns

PUBLISHED WED, JAN 15 20208:43 AM ESTUPDATED 26 MIN AGO

Without giving much detail, the state news agency said President Vladimir Putin had thanked Medvedev's government for its work.

The move has been reportedly made so Putin can carry out sweeping constitutional changes he spoke about at his annual address just hours earlier.

Putin has led Russia for two decades as prime minister or president.

[...] Putin, 67, has led Russia for two decades as either prime minister or president, shifting between the roles in the current Russian constitution that prevents someone from serving more than two consecutive terms as president. But the latest move could be a way for him to circumvent or scrap that rule entirely as his fourth term in office is due to end in 2024. [...]

Adeline Van Houtte, a Europe analyst at The Economist Intelligence Unit, said the constitutional reforms would increase the powers of the prime minister and Cabinet members.

"This will fuel speculations ahead of 2024 (the end of Putin's second consecutive term). Putin will now be able to choose loyalists that he will put in power positions in his new government while he might be preparing to transition to a PM position with enlarged powers in 2024."




Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.345
  • Sexo: Masculino
Re:Rússia
« Resposta #6 Online: 15 de Janeiro de 2020, 17:36:14 »
Este é um verdadeiro 'filho da putin'!
Foto USGS

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.305
  • Sexo: Masculino
Re:Rússia
« Resposta #7 Online: 15 de Janeiro de 2020, 17:52:46 »
Não fala assim que o JJ se ofende!

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.746
  • Sexo: Masculino
Re:Rússia
« Resposta #8 Online: 16 de Janeiro de 2020, 11:27:23 »


Tem gente que não gosta, mas,  o fato é que o cara é esperto.  :hihi:

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.345
  • Sexo: Masculino
Re:Rússia
« Resposta #9 Online: 16 de Janeiro de 2020, 12:42:42 »
Tem gente que não gosta, mas,  o fato é que o cara é esperto.  :hihi:

Se por 'esperto' você quer dizer 'inteligente', há controvérsias.

Mas se por 'esperto' você quer dizer 'mau-caráter que sabe aproveitar oportunidades', concordo.
Foto USGS

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 38.735
  • Sexo: Masculino
Re:Rússia
« Resposta #10 Online: 16 de Janeiro de 2020, 15:01:07 »
É meio estarrecedor imaginar que deve haver uma fração de pessoas que tem admiração por corrupção e assassinato como "esperteza" política. Talvez algumas pessoas só não admirem ao presidente brasileiro por ainda não haver nenhum vínculo mais sólido com esses métodos. Além de ainda não ter se consolidado no poder por mais mandatos do que seria previsto. Talvez já admirem no entanto a "esperteza" de alguns filhos e associados das famílias presidenciais.

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.712
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Rússia
« Resposta #11 Online: 16 de Janeiro de 2020, 15:10:08 »
Essa cultura da esperteza produz fenômenos como o do torcedor de futebol que não se contenta em ir ao estádio para torcer, quando o time perde ele reage a provocações e se torna mesmo agressivo e perigoso para o próximo, tudo por que de fato para ele apenas torcer é algo bobo.



Até onde eu sei eu não sei.

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.712
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Rússia
« Resposta #12 Online: 16 de Janeiro de 2020, 15:16:04 »
Em fóruns de debate de internet também tem o cara aparentemente de inegável cabedal que acha muito bobinho apenas estar certo ou errado e parte pra todo tipo de repertório equivocado, de criar múltiplas contas até incitar outros via mp pra insuflar contendas.
« Última modificação: 16 de Janeiro de 2020, 15:48:12 por Sergiomgbr »
Até onde eu sei eu não sei.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.746
  • Sexo: Masculino
Re:Rússia
« Resposta #13 Online: 16 de Janeiro de 2020, 15:36:00 »
Em fóruns de debate de internet também tem o cara aparentemente de inegável cabedal que acha muito bobinho apenas estar certo ou errado e parte pra todo tipo de repertório equicocado, de criar múltiplas contas até ibxitar outros via mp pra insuflar contendas.


 :stunned:

Será que  o Pedro Reis consegue traduzir  esse sergiquês ?    :?:








« Última modificação: 16 de Janeiro de 2020, 15:38:09 por JJ »

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.746
  • Sexo: Masculino
Re:Rússia
« Resposta #14 Online: 16 de Janeiro de 2020, 15:41:54 »
Tem gente que não gosta, mas,  o fato é que o cara é esperto.  :hihi:

Se por 'esperto' você quer dizer 'inteligente', há controvérsias.

Mas se por 'esperto' você quer dizer 'mau-caráter que sabe aproveitar oportunidades', concordo.


Inteligente ? Talvez um pouco acima da média , mas, não genialidade.

Esperteza mais no sentido de  conseguir manter o poder.  E de ter conseguido que a Rússia recuperasse parte da importância que teve enquanto foi URSS, após o desastre da decadência neoliberal da década de 90.

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.712
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Rússia
« Resposta #15 Online: 16 de Janeiro de 2020, 15:52:41 »
Em fóruns de debate de internet também tem o cara aparentemente de inegável cabedal que acha muito bobinho apenas estar certo ou errado e parte pra todo tipo de repertório equicocado, de criar múltiplas contas até ibxitar outros via mp pra insuflar contendas.


 :stunned:

Será que  o Pedro Reis consegue traduzir  esse sergiquês ?    :?:
Onde está escrito equicocado leia-se equivocado. E ibxitar é incitar. Erros de digitação em teclado virtual de smartphone +  vistas embaralhadas + internet oscilando = oh, tadim de mim.
« Última modificação: 16 de Janeiro de 2020, 16:00:45 por Sergiomgbr »
Até onde eu sei eu não sei.

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.712
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Rússia
« Resposta #16 Online: 16 de Janeiro de 2020, 16:03:39 »
  AE além  do mais, "esperteza" de dar o tombo nos outros não é  inteligência e sim corrupção.
« Última modificação: 16 de Janeiro de 2020, 19:06:59 por Sergiomgbr »
Até onde eu sei eu não sei.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 38.735
  • Sexo: Masculino
Re:Rússia
« Resposta #17 Online: 16 de Janeiro de 2020, 18:11:57 »
Tem gente que não gosta, mas,  o fato é que o cara é esperto.  :hihi:

Se por 'esperto' você quer dizer 'inteligente', há controvérsias.

Mas se por 'esperto' você quer dizer 'mau-caráter que sabe aproveitar oportunidades', concordo.


Inteligente ? Talvez um pouco acima da média , mas, não genialidade.

Esperteza mais no sentido de  conseguir manter o poder.  E de ter conseguido que a Rússia recuperasse parte da importância que teve enquanto foi URSS, após o desastre da decadência neoliberal da década de 90.

Se não me engano, é o contrário. O PIB russo cresceu a taxas melhores antes de Putin, nesse "desasetre da decadência neoliberal", do que por volta de 2010 em diante, quanto Putin tomou o poder.





A "importância" da Rússia no mundo parece ser mais no sentido de ameaça bélica, como a Coréia do Norte, do que num sentido benéfico, de participação no mercado. Mas talvez algumas pessoas achem isso admirável, uma compensação.

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.615
Re:Rússia
« Resposta #18 Online: 16 de Janeiro de 2020, 21:16:56 »
Tem gente que não gosta, mas,  o fato é que o cara é esperto.  :hihi:

Se por 'esperto' você quer dizer 'inteligente', há controvérsias.

Mas se por 'esperto' você quer dizer 'mau-caráter que sabe aproveitar oportunidades', concordo.


Inteligente ? Talvez um pouco acima da média , mas, não genialidade.

Esperteza mais no sentido de  conseguir manter o poder.  E de ter conseguido que a Rússia recuperasse parte da importância que teve enquanto foi URSS, após o desastre da decadência neoliberal da década de 90.

Se não me engano, é o contrário. O PIB russo cresceu a taxas melhores antes de Putin, nesse "desasetre da decadência neoliberal", do que por volta de 2010 em diante, quanto Putin tomou o poder.





A "importância" da Rússia no mundo parece ser mais no sentido de ameaça bélica, como a Coréia do Norte, do que num sentido benéfico, de participação no mercado. Mas talvez algumas pessoas achem isso admirável, uma compensação.

Mais uma vez os números e a realidade dão uma surra nas fantasias socialistas ou antineoliberais do JJ.  :biglol:

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.746
  • Sexo: Masculino
Re:Rússia
« Resposta #19 Online: 17 de Janeiro de 2020, 09:44:33 »
Negativo. A verdade é que a Rússia entrou em grave crises após seguir as imbecilidades neoliberais  prescritas  pelos ocidentais neoliberais:



Boris Yeltsin foi eleito Presidente da Rússia em junho de 1991, na primeira eleição direta presidencial na história russa. Durante e após a desintegração soviética, amplas reformas, incluindo a privatização, mercados e a liberalização comercial, estavam sendo realizadas,[106] incluindo mudanças radicais ao longo das linhas de "terapia de choque", como recomendado pelos Estados Unidos e pelo Fundo Monetário Internacional.[107] Tudo isso resultou em uma grave crise econômica, caracterizada pela queda de 50% do PIB e da produção industrial entre 1990-1995.[106][108]


https://pt.wikipedia.org/wiki/R%C3%BAssia


Sem falar que foi  o  enfraquecimento político do Estado soviético resultante da  implementação  pelo Gorbachev da liberal  Glasnost foi o que  levou a dissolução da URSS que era a 2° economia do mundo.
« Última modificação: 17 de Janeiro de 2020, 10:12:09 por JJ »

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.746
  • Sexo: Masculino
Re:Rússia
« Resposta #20 Online: 17 de Janeiro de 2020, 09:56:34 »


E aqui um post do próprio Buckaroo dando uma surra no liberalismo econômico do ídolo Pinochet :







01/06/2005 - 16h01
Ditadura Pinochet torturou crianças menores de 12 anos
bre ditadura, corrupção, e economia:


Citar

https://www.gazetadopovo.com.br/vozes/filipe-figueiredo/brasileiros-e-o-mito-de-pinochet/

Brasileiros e o mito de Pinochet

[...]

Os números oficiais falam em cerca de três mil mortes; esse número pode chegar aos quinze mil. Ao menos trinta mil torturados e duzentos mil chilenos saíram do país, por livre iniciativa ou de maneira forçada. Isso dá 2% da população do período.

[...]

[...] Iván Flores, presidente da Câmara, é do PDC, partido do ex-presidente Frei Montalva, de centro-direita, que apoiou o golpe em 1973. Quando viu que Pinochet não estava disposto a retornar o país ao caminho da democracia, Montalva se tornou um incômodo opositor e foi assassinado pela polícia política do regime com envenenamento por tálio e gás mostarda; em 2019, os seis envolvidos no caso foram condenados à prisão. Seu partido, hoje, sabe que o golpe, e seu apoio ao evento, veio com um preço altíssimo, que não valeu. Além disso, os cínicos que buscam negar ou relativizar o golpe de Estado de 1973 convenientemente esquecem (ou, pior, desconhecem) o caso René Schneider.

Então comandante do exército do Chile, René Schneider era um constitucionalista que defendia que o maior valor histórico de seu país era o respeito à democracia. Por isso, ordenou que sua força garantisse a posse do eleito Allende. Também por isso, foi sequestrado e assassinado em 1970, por integrantes de seu próprio exército e por agentes da CIA [...]

[...]

E não apenas o regime tinha corrupção, mas também Pinochet. Elogiar o chefe da maior operação de tortura da América do Sul é também elogiar alguém que acumulou um patrimônio milionário e ilícito, com dinheiro sem origem comprovada espalhado em 125 contas do antigo Riggs Bank. Ao todo, as contas secretas tinham o equivalente a 21 milhões de dólares, dos quais 17,8 milhões não tinham origem comprovadas. Segundo o jornal chileno El Mercurio, as vinte e quatro propriedades imobiliárias de Pinochet podem chegar ao valor de oito milhões de dólares. Parte da origem do dinheiro veio de propinas por contratos de armas e também pelo contrabando de material bélico durante as guerras da ex-Iugoslávia. Existem até suspeitas de relações com o narcotráfico.

[...]

Outra questão é ignorar que o governo Pinochet, por não ter praticamente nenhum debate interno, levou as políticas dos “Chicago Boys” às últimas instâncias. E isso causou a maior crise da História chilena, em 1982, quando o PIB per capita real do país encolheu quase 15%. Sim, você leu direito, em apenas um ano. Diversas políticas econômicas realizadas até aquele momento tiveram que ser revertidas, como flutuação cambial. Em 1988, ano do plebiscito que encerra o governo Pinochet, 48% dos chilenos vivia na pobreza. Falando nisso, é mito que Pinochet aceitou uma abertura do próprio regime; deu um histórico chilique no dia Cinco de Outubro, pediu por poderes de emergência e teve que ser persuadido pelos seus generais de que a voz do povo havia falado.

Qual é, então, o segredo do desenvolvimento chileno? A democracia. O Chile tem a História política mais democrática e estável do continente. No século XX o país passou apenas por uma crise política em 1924 e pelo golpe de Pinochet em 1973. Um oásis de estabilidade se comparado ao histórico argentino ou boliviano, e menos rupturas que o Brasil. [...]




Ídolos de boa parte da direita brasileirinha.
[/quote]




 :histeria:



E aí gostou da bofetada que o Banzai deu ?     :D



« Última modificação: 17 de Janeiro de 2020, 10:06:56 por JJ »

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.345
  • Sexo: Masculino
Re:Rússia
« Resposta #21 Online: 17 de Janeiro de 2020, 10:17:58 »
Conversa fiada e besteirol :

Sim o que você escreveu é exatamente isto.


A Rússia entrou em grave crises após seguir as imbecilidades neoliberais  prescritas  pelos ocidentais neoliberais.

Não foi por causa do liberalismo econômico.

Se ao menos você lesse por completo a fonte que cita, entenderia o porque, como veremos em seguida.


Boris Yeltsin foi eleito Presidente da Rússia em junho de 1991, na primeira eleição direta presidencial na história russa. Durante e após a desintegração soviética, amplas reformas, incluindo a privatização, mercados e a liberalização comercial, estavam sendo realizadas,[106] incluindo mudanças radicais ao longo das linhas de "terapia de choque", como recomendado pelos Estados Unidos e pelo Fundo Monetário Internacional.[107] Tudo isso resultou em uma grave crise econômica, caracterizada pela queda de 50% do PIB e da produção industrial entre 1990-1995.[106][108]


https://pt.wikipedia.org/wiki/R%C3%BAssia

Da mesma Wikipedia, no trecho que menciona as "privatizações":

Citação de: Wikipedia
[...]
A privatização, em grande parte, deslocou o controle de empresas dos órgãos estatais para indivíduos com ligações dentro do sistema de governo. Muitos dos empresários "novos-ricos" levaram bilhões em dinheiro e ativos para fora do país em uma enorme fuga de capitais.[109] A depressão do Estado e da economia levou ao colapso dos serviços sociais; a taxa de natalidade despencou, enquanto a taxa de mortalidade disparou. Milhões de pessoas mergulharam na pobreza; saindo de um nível de 1,5% de pobreza no final da era soviética, para 39-49% em meados de 1993.[110] A década de 1990 assistiu ao surgimento da corrupção extrema e da ilegalidade, dando origem às quadrilhas criminosas e aos crimes violentos.[111]

Destaquei em negrito, um trecho que explica o que ocorreu na Rússia. Após o colapso do regime e do sistema econômico socialista, ela não passou para um ambiente econômico liberal clássico, no sentido de que os indivíduos e as empresas privadas competem sob uma legislação estável, respeitada por todos.

Ao contrário, o que houve foi praticamente a continuidade do modelo econômico anterior. Na URSS os burocratas que comandavam as empresas eram todos designados pelo partido comunista. Na Rússia pós queda da URSS, as empresas "pertencem e são comandadas" por indivíduos 'escolhidos' pelo mesmo grupo de dirigentes.

Estes "empresários", em contrapartida, enviaram muito dinheiro dos principais dirigentes e pessoas da alta cúpula da ex-URSS ao exterior, incluindo o seu ídolo, o 'filho da Putin', conforme as denúncias feitas pelos opositores dele desde o final dos anos 90.


Sem falar que foi  o  enfraquecimento político do Estado soviético  implementado  pelo Gorbachev na Glasnost que  levou a dissolução da URSS que era a 2° economia do mundo.

A URSS já estava em processo de desintegração desde o segundo meado da década de 1970, por que ela ficou para trás em todos os processos de desenvolvimento industrial e tecnológico, com exceção do setor militar; das desigualdades entre a Rússia e de boa parte dos outros países; das enormes diferenças culturais e históricas entre os países que compunham a URSS e do próprio contexto histórico, em que o modelo de democracia representativa e liberal estava em alta.
Foto USGS

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.615
Re:Rússia
« Resposta #22 Online: 17 de Janeiro de 2020, 16:23:03 »


E aqui um post do próprio Buckaroo dando uma surra no liberalismo econômico do ídolo Pinochet :







01/06/2005 - 16h01
Ditadura Pinochet torturou crianças menores de 12 anos
bre ditadura, corrupção, e economia:


Citar

https://www.gazetadopovo.com.br/vozes/filipe-figueiredo/brasileiros-e-o-mito-de-pinochet/

Brasileiros e o mito de Pinochet

[...]

Os números oficiais falam em cerca de três mil mortes; esse número pode chegar aos quinze mil. Ao menos trinta mil torturados e duzentos mil chilenos saíram do país, por livre iniciativa ou de maneira forçada. Isso dá 2% da população do período.

[...]

[...] Iván Flores, presidente da Câmara, é do PDC, partido do ex-presidente Frei Montalva, de centro-direita, que apoiou o golpe em 1973. Quando viu que Pinochet não estava disposto a retornar o país ao caminho da democracia, Montalva se tornou um incômodo opositor e foi assassinado pela polícia política do regime com envenenamento por tálio e gás mostarda; em 2019, os seis envolvidos no caso foram condenados à prisão. Seu partido, hoje, sabe que o golpe, e seu apoio ao evento, veio com um preço altíssimo, que não valeu. Além disso, os cínicos que buscam negar ou relativizar o golpe de Estado de 1973 convenientemente esquecem (ou, pior, desconhecem) o caso René Schneider.

Então comandante do exército do Chile, René Schneider era um constitucionalista que defendia que o maior valor histórico de seu país era o respeito à democracia. Por isso, ordenou que sua força garantisse a posse do eleito Allende. Também por isso, foi sequestrado e assassinado em 1970, por integrantes de seu próprio exército e por agentes da CIA [...]

[...]

E não apenas o regime tinha corrupção, mas também Pinochet. Elogiar o chefe da maior operação de tortura da América do Sul é também elogiar alguém que acumulou um patrimônio milionário e ilícito, com dinheiro sem origem comprovada espalhado em 125 contas do antigo Riggs Bank. Ao todo, as contas secretas tinham o equivalente a 21 milhões de dólares, dos quais 17,8 milhões não tinham origem comprovadas. Segundo o jornal chileno El Mercurio, as vinte e quatro propriedades imobiliárias de Pinochet podem chegar ao valor de oito milhões de dólares. Parte da origem do dinheiro veio de propinas por contratos de armas e também pelo contrabando de material bélico durante as guerras da ex-Iugoslávia. Existem até suspeitas de relações com o narcotráfico.

[...]

Outra questão é ignorar que o governo Pinochet, por não ter praticamente nenhum debate interno, levou as políticas dos “Chicago Boys” às últimas instâncias. E isso causou a maior crise da História chilena, em 1982, quando o PIB per capita real do país encolheu quase 15%. Sim, você leu direito, em apenas um ano. Diversas políticas econômicas realizadas até aquele momento tiveram que ser revertidas, como flutuação cambial. Em 1988, ano do plebiscito que encerra o governo Pinochet, 48% dos chilenos vivia na pobreza. Falando nisso, é mito que Pinochet aceitou uma abertura do próprio regime; deu um histórico chilique no dia Cinco de Outubro, pediu por poderes de emergência e teve que ser persuadido pelos seus generais de que a voz do povo havia falado.

Qual é, então, o segredo do desenvolvimento chileno? A democracia. O Chile tem a História política mais democrática e estável do continente. No século XX o país passou apenas por uma crise política em 1924 e pelo golpe de Pinochet em 1973. Um oásis de estabilidade se comparado ao histórico argentino ou boliviano, e menos rupturas que o Brasil. [...]




Ídolos de boa parte da direita brasileirinha.




 :histeria:



E aí gostou da bofetada que o Banzai deu ?     :D




[/quote]

Eu já tinha visto esse post e já tinha respondido adequadamente e concordado parcialmente com ele.

Um dos fatores do baixo desempenho econômico do governo Pinochet foi o fato de que ele iniciou sua gestão com uma agenda nacional-desenvolvimentista típica da América Latina cepalina. Em 1982, porém, já existia um Chicago Boy como ministro da Fazenda. O Chile sofreu com a queda dos preços internacionais da commodities e a elevação das taxas de juros internacionais, mas mesmo assim teve o segundo maior crescimento do PIB na região na década de 1980. As reformas chilenas na economia levaram tempo para se frutificar. Dizer que Pinochet nada teve a ver com o bom desempenho econômico chileno no período democrático é querer reescrever a história. O Chile não poderia crescer feito um tigre asiático nos anos 1980 devido ao contexto histórico e pelo fato de ainda ser a "Arábia Saudita do cobre" na época.

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.615
Re:Rússia
« Resposta #23 Online: 17 de Janeiro de 2020, 16:34:24 »
Mais uma trucidação das ideias do JJ, desta vez pelo Geotecton. Resumindo o que o Geotecton disse: JJ parece que não sabe que a União Soviética não deixou de ser um capitalismo de Estado mafioso por causa da perestroika e foi esse capitalismo de compadres criminoso que tornou a transição difícil. Compare o que aconteceu com a Alemanha Oriental, que ficou sob a tutela de uma constituição democrática-liberal no seu sentido quase pleno (a da Alemanha Ocidental).

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 38.735
  • Sexo: Masculino
Re:Rússia
« Resposta #24 Online: 17 de Janeiro de 2020, 23:45:35 »
O engraçado é que deve ter algum tópico paralelo onde agora mesmo JJ está defendendo larga eliminação de regulamentações como fundamental para o desenvolvimento econômico. Não que os comunistas ou Putin fossem muito criteriosos em regulamentações, só soa mais como algo feito com base em textos dum mises.org.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!