Autor Tópico: Perguntas sem-vergonha sobre física...  (Lida 168657 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Caio Gomes

  • Nível 10
  • *
  • Mensagens: 146
  • Sexo: Masculino
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #175 Online: 30 de Julho de 2008, 13:51:16 »
Dbohr, existem outros tipos de grandezas: Spinores (que num certo sentido generalizam os tensores), e outras coisas que seguem daí: Twistores e tal...

Offline Dbohr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.179
  • Sexo: Masculino
  • 無門關 - Mumonkan
    • Meu blog: O Telhado de Vidro - Opinião não-solicitada distribuída livremente!
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #176 Online: 30 de Julho de 2008, 13:55:06 »
Ahh, sabia que estava me esquecendo de algo. Obrigado.

As regras de transformação deles são diferentes dos tensores, suponho?

Offline Fenrir

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.092
  • Sexo: Masculino
  • Cave Canem
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #177 Online: 30 de Julho de 2008, 14:51:13 »
Obrigado a todos pelas respostas.
Gostaria de comentar o que for capaz de comentar e o farei.

Mas antes, queria uma opiniao:
Sou um caso de fisico frustrado: abandonei um curso de fisica na USP apos dois semestres pra lá de medíocres. Decidi que se fosse encarar um curso, que o fizesse com seriedade, caso contrário, deveria abandonar de vez e foi o que fiz (precisava pagar as minhas contas).
Assim continuei na vidinha estressante de programador prost.. Ops!  PJ terceirizado (e quarteirizado).

Mas, nao desisti e tento estudar sozinho nos tempos livres. Minha luta é contra a indisciplina cronica e falta de hábito de estudo.
Sei que sou capaz de aprender e de correr atras do material necessario para tanto,
mas...

Acham que alguem munido de disciplina poderia aprender o conteudo de um curso sozinho?
Mesmo coisas complicadas, ao menos para mim leigo que sou, como a matematica e a fisica das supercordas, spinores e etc?

No meu caso nao se trata de trabalhar na area. Estou um tanto velho para comecar e dependo da rotina da programacao para pagar meus gastos, que nao sao poucos.
Seria entao mais uma questao de realizacao pessoal e assim o diploma nao faria falta, penso eu.
« Última modificação: 30 de Julho de 2008, 14:56:00 por Fenrir »
"Heaven and Earth are not benevolent; They treat the myriad of creatures as straw dogs"
― Laozi

"No testimony is sufficient to establish a miracle, unless the testimony be of such a kind, that its falsehood would be more miraculous, than the fact, which it endeavors to establish"
― David Hume

“Never argue with an idiot. They will drag you down to their level and beat you with experience.”
― Mark Twain

Offline Dbohr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.179
  • Sexo: Masculino
  • 無門關 - Mumonkan
    • Meu blog: O Telhado de Vidro - Opinião não-solicitada distribuída livremente!
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #178 Online: 30 de Julho de 2008, 14:59:11 »
Eu acho que você deveria tentar encarar o curso novamente, nem que fosse de noite.

Olhe só para o meu caso: aos 33 anos, eu estou tirando o meu diploma de Física agora, depois de passar quase metade da minha vida na graduação. Tentei entrar para o mestrado da Uerj ano passado, mas não passei na entrevista. Passei num concurso público em 2005 para um cargo administrativo menor e não trabalho com nada vagamente parecido com Física, a não ser as pequenas aulas particulares que aparecem aqui e ali.

... e entretanto, Física é a minha paixão.

Eu reconheço prontamente que não tenho o perfil de cientista-pesquisador. Acho mesmo que professor nenhum do mundo iria querer me orientar numa Pós. Vou continuar tentando, claro, porque não desejo ficar servidor público o resto da vida. Mas o fato é: ninguém vai tirar a Física de mim. Se eu não conseguir me tornar um cientista "de verdade", tenho sempre a opção de ler a respeito e me informar por conta própria.

Enfim. Não desista, que você chega lá :-)

Offline Fenrir

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.092
  • Sexo: Masculino
  • Cave Canem
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #179 Online: 30 de Julho de 2008, 15:45:22 »
Eu acho que você deveria tentar encarar o curso novamente, nem que fosse de noite.

O curso que tentei e desisti era o noturno... Ja trabalhava durante o dia!
Pretendia me formar em física para depois me especializar em astrofísica.

É quase inviável um profissional de TI trabalhar em horários bem definidos e em regime de horas constantes. As horas extras que temos que fazer volta e meia para lidar com os projetos bucha-de-canhao, que sao regra quando deveriam ser excecao, tornam isto bem dificil.
Mas estou animado porque apesar de nao ser CLT estou mais ou menos estabilizado na empresa em que trabalho e melhor bem perto de casa, o que se tratando de Sao Paulo e uma vantagem e tanto.

Olhe só para o meu caso: aos 33 anos, eu estou tirando o meu diploma de Física agora, depois de passar quase metade da minha vida na graduação. Tentei entrar para o mestrado da Uerj ano passado, mas não passei na entrevista. Passei num concurso público em 2005 para um cargo administrativo menor e não trabalho com nada vagamente parecido com Física, a não ser as pequenas aulas particulares que aparecem aqui e ali.

... e entretanto, Física é a minha paixão.

Tenho 35 e nem comecei.
Mas como voce conseguiu permanecer tanto tempo na graduacao? Nao tem um tempo maximo a partir do qual o aluno é jubilado?

Eu reconheço prontamente que não tenho o perfil de cientista-pesquisador. Acho mesmo que professor nenhum do mundo iria querer me orientar numa Pós. Vou continuar tentando, claro, porque não desejo ficar servidor público o resto da vida. Mas o fato é: ninguém vai tirar a Física de mim. Se eu não conseguir me tornar um cientista "de verdade", tenho sempre a opção de ler a respeito e me informar por conta própria.

Enfim. Não desista, que você chega lá :-)

Já eu gosto de pesquisar. Preferiria me dedicar a pesquisa em lugar de dar aulas.
Quando falo em pesquisas quero dizer nao apenas experimentos de laboratorio, mas tambem testar algumas ideias, teorias, tentar descobrir algo novo.

Como gosto muito de filosofia, gostaria tambem de tentar combinar as duas coisas.
Talvez o melhor caminho para mim seria ser um filósofo da ciência ou um cientista-filósofo, sei lá.

Mas seja qual for o nome que se dá a isto, nao abrirei mao de aprender coisas como as que voces mencionaram em suas respostas. Penso que todo filósofo deveria estar aberto a elas.
Muitas especulações da física e matematica modernas parecem a mim filosofia, então não vejo o porque dos filósofos desprezarem estes conhecimentos.

Ou talvez tudo se resuma a um problema de foco: "O que voce quer, sujeito?
Filosofia, Fisica ou Astronomia? Defina-se".
Tentarei os tres, se nao der certo mudo de estrategia.

No momento, estudo calculo e leio dialogos de platao.
"Heaven and Earth are not benevolent; They treat the myriad of creatures as straw dogs"
― Laozi

"No testimony is sufficient to establish a miracle, unless the testimony be of such a kind, that its falsehood would be more miraculous, than the fact, which it endeavors to establish"
― David Hume

“Never argue with an idiot. They will drag you down to their level and beat you with experience.”
― Mark Twain

Offline Dbohr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.179
  • Sexo: Masculino
  • 無門關 - Mumonkan
    • Meu blog: O Telhado de Vidro - Opinião não-solicitada distribuída livremente!
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #180 Online: 30 de Julho de 2008, 16:12:53 »
Bom, se você quer se tornar um auto-didata eu recomendaria grandes doses de motivação e força de vontade. Não é um caminho fácil quando você tem colegas e mestres; sozinho pode ser quase insuportável.

Mas como impossível é bobagem, sugiro começar com o excelente texto de Cálculo do Granville. Tem mesmo disponível gratuita e legalmente na internet... você vai precisar seguir adiante com um bons textos de álgebra linear e equações diferenciais.

Para Física básica eu recomendo começar com a coleção do Moysés Nussensveig. Se você puder, acompanhe com um texto mais avançado, como o Landau e Lifshitz.

Minha lista recomendada:

Cálculo, Álgebra Linear e Vetorial:

Granville - Elements of Diferential Calculus
Boldrini - Álgebra Linear
Calculus I & II - Apostol
Equações Diferenciais Elementares e Problemas de Valores de Contorno - Boyce e DiPrima
Cálculo com Variáveis Complexas - Churchill


Mecânica Clássica:

Marion e Thornton - Classical Dynamics of Particles and Systems;
Goldstein - Classical Dynamics
Física Matemática - Butkov

Eletromagnetismo:

Eletromagnetismo - Annita Macedo
Classical Electrodynamics - Jackson

Ótica

Optics - Hech

Quântica

Introduction to Quantum Mechanics - Griffiths
Modern Quantum Mechanics - JJ Sakurai

Relatividade:

Essential Relativity - Rindler
Introducing Einstein's Relativity - D'Inverno


Boa sorte e conte comigo para o que der e vier :-)

Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #181 Online: 30 de Julho de 2008, 16:21:08 »
Algumas perguntas:
1
O que é um buraco cinza? Qual é a razão deste nome?

Também nunca tinha ouvido falar disso. Vou pesquisar.

2
O comprimento de Planck é a menor unidade de comprimento possível?

Que eu saiba, ninguem tem certeza. O que se imagina é que se alguma teoria de gravidade quântica fizer a previsão da
existência de um menor comprimento possível, ele poderá ter alguma relação com o comprimento de Planck. Até onde sei.

3
Sabemos que existem grandezas escalares como massa, que podem ser expressas por um número apenas e grandezas vetoriais, que alem de magnitude, precisam de direcao e sentido para serem adequadamente expressas.

Os tensores seriam outro tipo de grandeza?

O fato de uma grandeza ser um escalar, um vetor ou um tensor, depende da forma como ela se transforma sob rotações.
Um escalar, por exemplo, é descrito da mesma forma se girarmos o sistema de coordenadas, já as componentes de um vetor
ou tensor podem mudar (isso também permite distinguir entre um vetor e um pseudo-vetor).

Caso afirmativo, haveriam outros tipos de grandezas alem das escalares, vetoriais e tensoriais?

No caso de grandezas físicas, que eu saiba não.
Existem objetos matemáticos que parecem tensores, mas não são. É o caso dos símbolos de Christoffel* (um momento para eu
rever algumas péssimas lembranças...), que permitem calcular a derivada covariante em um espaço curvo e são usados para obter o
tensor de Einstein. Eles não se transformam como tensores. Mas eu não iria tão longe ao ponto de chamá-los de "grandezas".

* http://en.wikipedia.org/wiki/Christoffel_symbols

Depois eu dou uma olhada no resto.

EDIT: Nossa, como odeio esse livro de variáveis complexas do Churchill... Só fui aprender mesmo pelo Arfken, e depois ensinando...
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline SnowRaptor

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 17.962
  • Sexo: Masculino
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #182 Online: 30 de Julho de 2008, 16:22:43 »
Um texto apra usar como referência para equaçoes diferenciais é o Mathematical Methods for Physicists, de George B Arfken e Hans J Weber: http://www.amazon.com/Mathematical-Methods-Physicists-George-Arfken/dp/0120598159
Elton Carvalho

Antes de me apresentar sua teoria científica revolucionária, clique AQUI

“Na fase inicial do processo [...] o cientista trabalha através da
imaginação, assim como o artista. Somente depois, quando testes
críticos e experimentação entram em jogo, é que a ciência diverge da
arte.”

-- François Jacob, 1997

Offline SnowRaptor

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 17.962
  • Sexo: Masculino
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #183 Online: 30 de Julho de 2008, 16:24:21 »
EDIT: Nossa, como odeio esse livro de variáveis complexas do Churchill... Só fui aprender mesmo pelo Arfken, e depois ensinando...

Nossa, eu adorei o Churchill.

Cuidado pra não confundir o livro de vairáveis complexas do Churchill com o de problemas de contorno.
Elton Carvalho

Antes de me apresentar sua teoria científica revolucionária, clique AQUI

“Na fase inicial do processo [...] o cientista trabalha através da
imaginação, assim como o artista. Somente depois, quando testes
críticos e experimentação entram em jogo, é que a ciência diverge da
arte.”

-- François Jacob, 1997

Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #184 Online: 30 de Julho de 2008, 16:27:29 »
EDIT: Nossa, como odeio esse livro de variáveis complexas do Churchill... Só fui aprender mesmo pelo Arfken, e depois ensinando...

Nossa, eu adorei o Churchill.

Cuidado pra não confundir o livro de vairáveis complexas do Churchill com o de problemas de contorno.

Também tive um professor medíocre nessa disciplina. E pesa também uma resistência minha à linguagem formal dos matemáticos
(sei que no final das contas eles é que estão certos, mas bem que eles podiam tentar ser mais didáticos também).
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline Dbohr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.179
  • Sexo: Masculino
  • 無門關 - Mumonkan
    • Meu blog: O Telhado de Vidro - Opinião não-solicitada distribuída livremente!
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #185 Online: 30 de Julho de 2008, 16:30:18 »
E como se lê coisa nesse curso, meu Pai. Olhando para trás assim eu fico abismado - não postei nem metade das coisas que eu li; que dirá os meus colegas mais esforçados  :-)

Offline Fenrir

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.092
  • Sexo: Masculino
  • Cave Canem
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #186 Online: 30 de Julho de 2008, 16:31:15 »
Putz!

Nao tenho nenhum destes...
Calculo/vetorial so os do Swokowski, os do Serge Lang (antigo, da decada de 60/70) e os do Simmons.

Tenho uns dois velhoes de equacoes diferenciais, da epoca do Lang.
Herdei de um tio meu que foi professor da engenharia.

Fisica tenho as Feynman's Lectures on Physics que comprei na epoca do curso e aqueles que todo mundo conhece, do Halliday.
"Heaven and Earth are not benevolent; They treat the myriad of creatures as straw dogs"
― Laozi

"No testimony is sufficient to establish a miracle, unless the testimony be of such a kind, that its falsehood would be more miraculous, than the fact, which it endeavors to establish"
― David Hume

“Never argue with an idiot. They will drag you down to their level and beat you with experience.”
― Mark Twain

Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #187 Online: 30 de Julho de 2008, 16:32:46 »
Ei, alguem aí quer comprar um Butkov novinho?

Ano passado fui lecionar Física Matemática e esqueci que já tinha esse livro!
(Imagem de uma nota alada voando para o horizonte...)
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline Dbohr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.179
  • Sexo: Masculino
  • 無門關 - Mumonkan
    • Meu blog: O Telhado de Vidro - Opinião não-solicitada distribuída livremente!
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #188 Online: 30 de Julho de 2008, 16:36:53 »
Putz, o meu está todo detonado... eu bem queria um novinho, mas não dá para comprar agora :-D

Outra coisa sinistra: dos que eu listei acima, acho que só não tenho um - o Sakurai. Bom, tecnicamente não tenho os dois de Relatividade também, meu pai arrumou umas xerox para mim.

Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #189 Online: 30 de Julho de 2008, 16:40:52 »
O Jackson foi o primeiro livro que comprei pela internet (1995). Tenho o vol. 1 do Sakurai. Por alguma razão estranha a qualidade da impressão
do vol. 2 (QFT) parece ser muito pior. Pensando bem, preciso melhorar minha biblioteca.  :?
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline Tupac

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.902
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #190 Online: 30 de Julho de 2008, 16:49:58 »
e o tal do buraco cinza???
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida."
 - Carl Sagan

"O que é afirmado sem argumentos, pode ser descartado sem argumentos." - Navalha de Hitchens

Offline Hold the Door

  • Editores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.656
  • Sexo: Masculino
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #191 Online: 30 de Julho de 2008, 23:21:19 »
Putz!

Nao tenho nenhum destes...
Calculo/vetorial so os do Swokowski, os do Serge Lang (antigo, da decada de 60/70) e os do Simmons.

Tenho uns dois velhoes de equacoes diferenciais, da epoca do Lang.
Herdei de um tio meu que foi professor da engenharia.

Fisica tenho as Feynman's Lectures on Physics que comprei na epoca do curso e aqueles que todo mundo conhece, do Halliday.

Dois bons sites na internet com dicas e material para download são:

A página do prof. Henrique Flemming (em português).

A página do prof. Gerard 't Hooft, em especial a seção HOW to BECOME a GOOD THEORETICAL PHYSICIST, com muito material online e para download.
Hold the door! Hold the door! Ho the door! Ho d-door! Ho door! Hodoor! Hodor! Hodor! Hodor... Hodor...

Offline SnowRaptor

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 17.962
  • Sexo: Masculino
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #192 Online: 30 de Julho de 2008, 23:32:41 »
Henrique Fleming que se aposenta agora ema gosto, aliás.
Elton Carvalho

Antes de me apresentar sua teoria científica revolucionária, clique AQUI

“Na fase inicial do processo [...] o cientista trabalha através da
imaginação, assim como o artista. Somente depois, quando testes
críticos e experimentação entram em jogo, é que a ciência diverge da
arte.”

-- François Jacob, 1997

Offline Dbohr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.179
  • Sexo: Masculino
  • 無門關 - Mumonkan
    • Meu blog: O Telhado de Vidro - Opinião não-solicitada distribuída livremente!
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #193 Online: 31 de Julho de 2008, 07:27:32 »
Faltaram na lista os livros de Termodinâmica, Estrutura da Matéria e Mecânica Estatística. Shame on me!

Offline Gaúcho

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.278
  • Sexo: Masculino
  • República Rio-Grandense
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #194 Online: 05 de Agosto de 2008, 00:51:40 »
A teoria do Caos é uma teoria cientifica válida?

Até que ponto podemos leva-la a sério? O exemplo da borboleta é válido?

É realmente impossível uma previsão meteorológica perfeita?
"— A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras." Sérgio Moro

Offline SnowRaptor

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 17.962
  • Sexo: Masculino
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #195 Online: 05 de Agosto de 2008, 01:10:36 »
A teoria do Caos é uma teoria cientifica válida?
Sim.

Até que ponto podemos leva-la a sério?
Até o mesmo ponto que devemos levar qualquer teoria a sério. Uma dessas fronteiras é a divulga(riza)ção científica descuidada.

O exemplo da borboleta é válido?

Não literalmente. Sistemas caóticos são sistemas cujo comportamento depende drasticamente das condições iniciais, isto é: partindo de condições iniciais muito semelhantes, mas com alguma diferença (por exemplo x1=1000  e x2=1000,0001) a evolução temporal do sistema leva a estados completamente diferentes. Então, de certa forma, uma perturbação, por pequena que seja, pode mudar bastante o "destino" de um sistema dinâmico. Entretanto, a atmosfera é um sistema tão complexo que acaba havendo muito "cancelamento de erros", por iss a história da borboleta nào pdoe ser interpretada literalmente.

É realmente impossível uma previsão meteorológica perfeita?
Sim.

Para isso deveríamos ter uma descrição perfeita da superfície da Terra (incluindo as pessoas e as folhas das árvores. Oceano, nem se fala. incluindo temperatura e taxa de evaporação), deveríamos saber com precisão absoluta a distribuição da radiação solar sobre a atmosfera (isso inclui a luz que refletiu na Lua), saber a velocidade e o momento de cada átomo da atmosfera (impossível devido ao princípio de incerteza) e sua conectividade (i.e. como e com qual átomo ele está ligado), deveríamos poder saber descrever precisamente as interações entre os átomos (o que não sabemos).

Macroscopicamente, podemos medir temperatura, pressão, umidade relativa etc. mas essas medidas representam médias com seus desvios-padrão, que podem ser entendidos através de mecânica estatística. Esses dados não têm (e nem é possível que tenham) precisão suficiente para fazer com que a previsão do tempo para quatro dias seja mais precisa que jogar uma moeda pra cima e associar "cara" a sol e "coroa" a chuva. (Sim, segundo uma amiga que trabalha com sistemas não-lineares, a probablilidade de a previsão do tempo para D+4 estar errada é de uns 60%. Mais que do cara-ou-coroa).
Elton Carvalho

Antes de me apresentar sua teoria científica revolucionária, clique AQUI

“Na fase inicial do processo [...] o cientista trabalha através da
imaginação, assim como o artista. Somente depois, quando testes
críticos e experimentação entram em jogo, é que a ciência diverge da
arte.”

-- François Jacob, 1997

Offline Gaúcho

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.278
  • Sexo: Masculino
  • República Rio-Grandense
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #196 Online: 05 de Agosto de 2008, 02:07:09 »
 :|  :|  :|  :|

Juro que nunca mais reclamo de uma previsão do tempo errada ............
"— A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras." Sérgio Moro

Offline Gaúcho

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.278
  • Sexo: Masculino
  • República Rio-Grandense
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #197 Online: 08 de Agosto de 2008, 04:24:32 »
Isso ta certo?

A Teoria da Relatividade, de Albert Einstein, afirma que, a partir de um movimento no Universo, pode-se medir uma parte do espaço e uma parte do tempo. O que quer dizer isso exatamente? Quer dizer que quanto mais veloz estiver a nave, não aumentará apenas a distância entre ela e a Terra, aumentará também a distância entre o tempo medido na Terra e o tempo dentro do foguete.

Dezessete minutos marcados pelo relógio do astronauta equivalerão a uma hora na Terra, quando a nave atingir 96% da velocidade da luz. A 0,97 c, a hora terrestre ficará ainda menor no foguete: apenas 12 minutos. Enfim, à velocidade de 0,99 c, uma hora terrestre inteira valerá irrisórios 6 minutos a bordo. Em resumo, o tempo da nave é mais lento que na Terra. Se o foguete conseguisse voar à velocidade da luz, aconteceria algo espantoso: o tempo simplesmente deixaria de existir para quem estivesse a bordo.

Evidentemente, o astronauta não tem a sensação de que o tempo transcorre mais devagar. Para ele, o relógio parece funcionar como sempre, marcando 1h a cada 60 minutos.

O fenômeno pode ser explicado ao se imaginar dois observadores: primeiro, dentro de um trem a alta velocidade e outro, parado na estação. No teto desse trem foi colocado um espelho, que reflete a luz de uma lanterna deixada no chão do vagão. Para o passageiro do trem, o feixe de luz forma uma linha perpendicular com comprimento equivalente à altura da cabine. Já para o observador da estação, o feixe luminoso forma um triângulo: até que a luz consiga alcançar o teto, o espelho está mais adiante, porque o trem se movimenta; da mesma maneira, quando a luz é refletida pelo espelho e volta em direção à lanterna, esta também já se deslocou à frente, pelo mesmo motivo. Assim, a distância percorrida pela luz parece ser muito maior para o homem da estação, que vê duas linhas inclinadas formando o triângulo. Então, embora na verdade a luz tenha a mesma velocidade para os dois observadores, como a distância entre a lanterna e o espelho é menor para quem está no trem, em relação a quem está na estação, logicamente o tempo necessário para luz ir e voltar refletida é menor para o passageiro, em relação ao homem da plataforma. O fenômeno da luz refletida é o mesmo para os dois observadores, mas o tempo parece diferente.

Esse mesmo exemplo permite notar que ele, em altas velocidades, aumenta a relação entre espaço e tempo. Pois a velocidade nada mais é do que determinado espaço percorrido em determinada unidade de tempo. Se não fosse assim, o espaço seria absoluto para os astronautas e a distância entre o planeta Terra e a Galáxia de Andrômeda nada teria a ver com a velocidade do foguete. Nesse caso, mesmo viajando à velocidade da luz, um terrestre levaria 2 milhões de anos para chegar à galáxia. Como, porém, a distância é relativa, se o astronauta viajasse a 99% da velocidade da luz, gastaria apenas 28.000 anos até seu destino - fantástica economia de tempo em comparação com a hipótese anterior. Mas isso não é nada: a 99,999999% da velocidade da luz, a viagem duraria 283 anos; e a 99,9999999999% levaria um piscar de olhos - brevíssimos três anos.

Essa contração das distâncias só pode ser observada a velocidades muito altas. Mas, graças a ela, o ser humano pode cultivar a esperança de viajar até galáxias distantes. O último desafio será sempre o da enorme quantidade de energia necessária para movimentar o foguete. À metade da velocidade da luz, a massa da nave espacial aumentará 15%. À velocidade da luz, ela seria infinita. Em conseqüência, a nave se transformaria num buraco negro, atraindo para si tudo o que há no Universo. Tudo se fundiria em um estado conhecido por singularidade, onde não há tempo nem espaço reais. Um final mais do que catastrófico para a viagem a Andrômeda, sem dúvida.

Mas, como o foguete imaginário seguirá quase à velocidade da luz, sem alcançá-la, o limite entre o tempo e o espaço ficará preservado e a nave poderá voltar à Via Láctea. Entre a partida e o regresso, pouco mais de seis anos terão transcorrido para o astronauta. Para quem ficou no planeta, porém, terá se passado a bagatela de 4 milhões de anos - bastante para que o astronauta sequer reconheça a Terra onde nasceu.


1) Como assim "distância entre o tempo medido na Terra e o tempo dentro do foguete".
2) Como assim "a hora terrestre ficará menor no foguete"? Saio para viajar a 97% da velo da luz, viajo exatamente 12 minutos e volto, porque diabos pra quem ficou passou uma hora se eu contei no MEU relógio exatamente 12 minutos? Céus, eu preciso entender isso!!  :'(
3) Eu sempre achei que "X anos luz de distância" equivaleriam a eu viajar na velocidade da luz por X anos. Não é?
4) Porque a massa de algo aumenta a grandes velocidades? Na velocidade da luz a nave teria massa infinita?? o.O
5) Aqui pode repetir a 2 que é a mais importante. Porra, viajar 6 anos na velocidade da luz na Terra passariam 4 milhões...isso é surreal. É praticamente uma viagem pro futuro, eu perco seis anos de vida e ganho 4 milhões, se é que me entenderam...já até imagino isso sendo usado para altos fins toscos do tipo "ah, eu to louco pra ver a copa do mundo, mas só daqui a 4 anos não eras, vou pegar minha nave e viajar por 1s na velocidade da luz e pronto...  |(" PORQUE CÉUS, PORQUE ELE VIAJARIA 1 SEGUNDO E VOLTARIA ANOS DEPOIS, PERDENDO APENAS 1S DE VIDA? (sim, estou desesperado  :hihi:)
« Última modificação: 08 de Agosto de 2008, 04:30:17 por Atheo »
"— A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras." Sérgio Moro

Offline Dbohr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.179
  • Sexo: Masculino
  • 無門關 - Mumonkan
    • Meu blog: O Telhado de Vidro - Opinião não-solicitada distribuída livremente!
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #198 Online: 08 de Agosto de 2008, 07:03:07 »
Atheo, se você realmente quer entender a Relatividade Restrita a fundo, eu recomendo estudar o livro de Wolfgang Rindler - Essential Relativity. Os fundamentos nem precisam de tanto cálculo assim; certamente não mais do que um pouco de álgebra linear e noções de derivação e integração.

Eu preciso sair daqui a pouco e não vou ter tempo para dar uma explicação mais detalhada agora. Se até de noite ninguém tiver se habilitado eu volto aqui :-)

Offline Dbohr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.179
  • Sexo: Masculino
  • 無門關 - Mumonkan
    • Meu blog: O Telhado de Vidro - Opinião não-solicitada distribuída livremente!
Re: perguntas sem-vergonha sobre física...
« Resposta #199 Online: 08 de Agosto de 2008, 18:13:22 »
Atheo, eu ia começar a escrever algo grande por aqui -- mas achei melhor recomendar a leitura das 3 primeiras páginas deste mesmo tópico :-)

Leia e veja se sana suas dúvidas!

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!