Autor Tópico: "O martelo das feiticeiras".  (Lida 8571 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline BetinhOzinhO

  • Nível 23
  • *
  • Mensagens: 970
Re: "O martelo das feiticeiras".
« Resposta #75 Online: 06 de Janeiro de 2008, 19:17:11 »
No início, o livro não foi bem aceito pela igreja da Alemanha e até foi incluído no Index.
Com o tempo, acho que ele se tornou respeitável.
Não sei se a rejeição inicial foi uma reação à brutalidade ou se acharam que a detalhada descrição de súcubus, íncubus e seus hábitos era delirante demais.
Lembre-se de que bruxas eram consideradas pela ICAR, até então, como velhas malucas. O livro foi escrito a pedido do papa que, de repente, decidiu que elas eram perigosas.
Houve uma mudança de mentalidade na época.

Que interessante, eu não sabia de nada disso! Talvez então os autores do Martelo e aqueles que compartilhavam de suas doutrinas fossem vistos naquela época como os muçulmanos fundamentalistas são vistos hoje, apenas uma parte detestável de uma grande massa de pessoas não necessariamente contrárias aos direitos de outras pessoas que não seguem a sua fé, mas ainda assim muito influentes! Antes eu achava que na Idade Média TODO cristão era fundamentalista e maluco como os autores do Martelo!

É para ler, sim, mas não como um livro normal, de uma ponta à outra, e sim como um manual.
Bem, quem quiser que leia, mas haja saco e estômago.

Isso eu estou vendo, é mais um livro pra historiadores ou pra interessados em história da religião e do ocultismo, é muito maçante, mas isso só na parte do "saco", a parte do "estômago" não me incomoda, aliás quero chegar logo nessa parte, acho fascinante ler sobre o quanto as pessoas podem ser cruéis umas com as outras!
O GOOGLE NÃO É SEU AMIGO! HAHAHAHHOHOHOHO! http://www.google-watch.org/

Offline FZapp

  • Administradores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.940
  • Sexo: Masculino
  • El Inodoro Pereyra
    • JVMC
Re: "O martelo das feiticeiras".
« Resposta #76 Online: 06 de Janeiro de 2008, 22:52:23 »
Citar
Que interessante, eu não sabia de nada disso! Talvez então os autores do Martelo e aqueles que compartilhavam de suas doutrinas fossem vistos naquela época como os muçulmanos fundamentalistas são vistos hoje, apenas uma parte detestável de uma grande massa de pessoas não necessariamente contrárias aos direitos de outras pessoas que não seguem a sua fé, mas ainda assim muito influentes! Antes eu achava que na Idade Média TODO cristão era fundamentalista e maluco como os autores do Martelo!

Em geral eram subjugados, semdireito a opiniões.

Háum outro problema: o Malleus e outras políticas parecidas ajudaram a um sistema torto: a acusação.

Problemas com a vizinha ? Elas cria galinhas e vc não gosta ? Acuse-a de feiticeira, diga que não tem filhos porque lhe jogou uma praga, e pronto !

Divertido, não ;) ?
--
Si hemos de salvar o no,
de esto naides nos responde;
derecho ande el sol se esconde
tierra adentro hay que tirar;
algun día hemos de llegar...
despues sabremos a dónde.

"Why do you necessarily have to be wrong just because a few million people think you are?" Frank Zappa

Offline BetinhOzinhO

  • Nível 23
  • *
  • Mensagens: 970
Re: "O martelo das feiticeiras".
« Resposta #77 Online: 06 de Janeiro de 2008, 23:31:39 »
Problemas com a vizinha ? Elas cria galinhas e vc não gosta ? Acuse-a de feiticeira, diga que não tem filhos porque lhe jogou uma praga, e pronto !
Divertido, não ;) ?

Muito!! Não pense que esse tipo de pensamento não continua a vigorar hoje em dia, afinal o que é isso das pessoas terem um desafeto, sofrerem algum revés da vida e depois concluírem que foi "trabalho", "coisa feita", "feitiço" da criatura?? A diferença é que hoje em dia a Igreja se limita a retaliações no MUNDO ESPIRITUAL ao invés de no material, hehe!
O GOOGLE NÃO É SEU AMIGO! HAHAHAHHOHOHOHO! http://www.google-watch.org/

Offline Luis Dantas

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.195
  • Sexo: Masculino
  • Morituri Delendi
    • DantasWiki
Re: "O martelo das feiticeiras".
« Resposta #78 Online: 07 de Janeiro de 2008, 00:54:49 »
Já o Kardecismo tornou esse tipo de pensamento ao mesmo tempo mais disseminado e mais reservado.
Wiki experimental | http://luisdantas.zip.net
The stanza uttered by a teacher is reborn in the scholar who repeats the word

Em 18 de janeiro de 2010, ainda não vejo motivo para postar aqui. Estou nos fóruns Ateus do Brasil, Realidade, RV.  Se a Moderação reconquistar meu respeito, eu volto.  Questão de coerência.

Offline BetinhOzinhO

  • Nível 23
  • *
  • Mensagens: 970
Re: "O martelo das feiticeiras".
« Resposta #79 Online: 07 de Janeiro de 2008, 03:14:31 »
Como são as coisas!! No Martelo há algumas menções a sortilégios que fazem um cônjuge perder o interesse sexual pelo outro, quando sensações de indiferença ou repugnância invadem o domínio conjugal e fazem com que o casal não consiga manter relações sexuais, é E-XA-TA-MEN-TE aquilo que acontece em muitos "causos" solucionados pela Universal, quando a esposa, que inexplicavelmente começou a nutrir um certo nojo de seu marido, apela a Jesus para que desfaça a "coisa feita" e eles voltem a se relacionar normalmente!!!

Parece que alguns "malefícios" são UNIVERSAIS, ou pelo menos muito recorrentes em várias épocas e sociedades, fiquei curioso agora pra saber se o "encantamento" do "cônjuge nojento" é especialmente prevalente em sociedades monogâmicas ou se sociedades poligâmicas também "sofrem" com essa "bruxaria"!! Imaginei que em sociedades em que a vida familiar se inicie e se mantenha com a célula do casal, essa "fase do nojo" seja mais comum! Me lembrei de O sorriso do lagarto, quando Ana Clara arranja um amante e começa a sentir "um certo nojinho indefinido" do marido Ângelo Marcos, que a fazia perceber "cheiros enjoativos" e "sentí-lo viscoso ao tato"!

Infelizmente é constrangedor demais perguntar a eventuais foristas casados que relatem se já passaram por isso, mas bem que eu queria saber, hehehe!

Outra coisa: na página 154, quando os autores tratam da questão de "lobos possuídos por demônios", eles se referem a uns certos quarenta e dois meninos devorados por dois ursos por escarnecerem de Eliseu e de um leão que matou um profeta em III Reis por este ter desobedecido a um mandamento, dizendo que estes animais estavam "possuídos por demônios"! Eu me lembro vagamente de ter lido sobre o episódio dos quarenta e dois meninos no RV, e sobre como isso era sinal da crueldade do Deus bíblico, etc, mas o que eu achei interessante é que há outras menções no livro de desgraças causadas aos homens por "demônios" COM PERMISSÃO DE DEUS, ou seja, havia uma tentativa de se colocar que o mal não provinha do próprio Deus, mas sim de Satanás e dos anjos caídos que, com a permissão dele, provocavam tragédias aos homens, e eu acho que isso demonstra como até naquela época os glosadores ensaiavam um entendimento que "amenizava" a crueldade de Deus! Embora no final seja tudo esquizofrenia cristã, quer dizer, se o mal causado aos homens pelos anjos caídos é necessário pra ordem divina, como é que se pode dizer que os demônios agem CONTRA a Criação???
« Última modificação: 07 de Janeiro de 2008, 03:42:28 por Frater Betinho Chupa-Cabra »
O GOOGLE NÃO É SEU AMIGO! HAHAHAHHOHOHOHO! http://www.google-watch.org/

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.311
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:"O martelo das feiticeiras".
« Resposta #80 Online: 26 de Abril de 2019, 17:38:21 »
... O dr. Carlos Byington, psiquiatra, que fez o prefácio, acho que é ainda pior, porque já começa dizendo que a Inquisição é uma "deformação psicopatológica coletiva da mensagem do Cristo", ou seja, a mensagem de Jesus é 100% maravilhosa ...

Mas são a afirmação, tanto quanto a definição de patologia dele sobre a inquisição, bastante razoáveis.
Até onde eu sei eu não sei.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!