Autor Tópico: O que é o Eu?  (Lida 15299 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline FZapp

  • Administradores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.929
  • Sexo: Masculino
  • El Inodoro Pereyra
    • JVMC
Re: O que é o Eu?
« Resposta #75 Online: 16 de Março de 2008, 12:04:03 »
Ultimamente ando pensando bastante, refletindo e pesquisando a cerca de qual é a verdadeira natureza do nosso Ser.

Esta já é uma pergunta capciosa. Ser tem natureza ? O nosso 'Ser' deve ser escrito em maiúsculas ? Como 'nosso ser' está falando do ser humano, do ser vivo, do Mauricio Rubio ?


Muitos de nós temem a morte, achamos que a morte é o fim, e que com ela, a "nossa" consciência que é "gerada" pelo cerebro, simplesmente desaparece e isso é tudo.

Porém eu começo a compreender que nós vemos as coisas dessa maneira por estarmos vivendo em um nível muito superficial, mesmo entre nós aqui do forum, que são pessoas com um nivel de esclarecimento maior, que dirá a massa populacional.

Muito obrigado pela parte que me toca. Na verdade, o único neste foro REALMENTE inteligente é o cachorro do Luiz Souto :)
Só que nós somos muito 'involuídos' e não entendemos a verdadeira natureza do Ser dele, ... nem mesmo entendemos o que significa 'Wof!' ou quando diz 'wiiiiii' bem baixinho :)

Enfim, fora a brincadeira, queria que refletisse o resto dos seus parágrafos como se estivese escrevendo para um cachorrão bonachão ao seu lado (não, agora não estou brincando). Provavelmente no começo não faça sentido, mas experimente ;)


Quando nos perguntamos, Quem sou eu?
Essa pergunta é respondida de muitas maneiras. Algumas pessoas acham que são o corpo, algumas pessoas acham que são a imagem que passam para os outros, alguns acham que são a personalidade, e alguns que conseguem enchergar mais profundamente veem que são o ego.

E se o ego for mais uma barreira ?

Dica para se livrar de um Hare Krshna: diga para repetir o próximo verso do seguinte verso:

"Quando sua inteligência sobrepassar a densa floresta da ilusão"

que é

"torna-se-á indiferente a tudo que ouviu e tudo que há de ouvir"

Se ele não repetir, diga que está disposto a falar quando tenha lido de verdade sobre sua religião. Touchê.

Se ele repetir, tu tá lascado, mas ainda não encontrei nenhum que o faça, hihihi...

Bom, isso foi escrito faz tempo, nem sei quanto. Então a sua inteligência, ou 'achar que sabe quem é', ainda tem uma floresta de ilusão para sobrepassar.

Para o escritor, essa ilusão é a de achar que somos diferentes, diferentes por exemplo do cachorro do Luiz Souto ("Wof!", diria ele).

Citação de: Mauricio Rubio
Sendo assim, e por não lembrarmos de eventos das nossas vidas passadas, vemos como um fato que a existência é essêncialmente materialista e que tudo o que eu sou é um resultado de interações com o mundo exterior.(...)

Se é que existem vidas passadas, que é mais um conceito que vc pressupõe naturalmente, fato que originou essa rejeição toda dos foristas ao tópico.

Você tem conceitos demais para quem está perguntando, então como parece saber a resposta, foi refutado antes do tempo.

Wof!
« Última modificação: 16 de Março de 2008, 12:21:27 por JCatino »
--
Si hemos de salvar o no,
de esto naides nos responde;
derecho ande el sol se esconde
tierra adentro hay que tirar;
algun día hemos de llegar...
despues sabremos a dónde.

"Why do you necessarily have to be wrong just because a few million people think you are?" Frank Zappa

Offline Mauricio Rubio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.019
  • Sexo: Masculino
  • Beyond Good and Evil
Re: O que é o Eu?
« Resposta #76 Online: 16 de Março de 2008, 12:40:31 »
Olá JCatino ;)

Citar
Esta já é uma pergunta capsiosa. Ser tem natureza ? O nosso 'Ser' deve ser escrito em maiúsculas ? Como 'nosso ser' está falando do ser humano, do ser vivo, do Mauricio Rubio ?

Então, o que eu entendo pelo Ser ( com letras maiusculas ) não é esse ser chamado Mauricio Rubio. É o Ser que é a essência de todos os seres. Tanto os seres humanos quanto animais tem um corpo, isso já faz com que eles sejam muito diferentes, porque seus sentidos e sua mente fazem com que esse Ser essência, se manifeste de formas diferentes dentro de cada corpo. Os animais não podem perceber essa essência dentro deles mesmos porque o nivel de auto-conhecimento é praticamente nulo, visto as limitações fisicas que eles tem. Então eles agem quase unicamente pelos sentidos e por instinto ( mente de nivel inferior ). Já o ser humano tem um corpo fisico que permite perceber essa tal essência, porque diferentes dos animais que só olham para fora, nós temos a capacidade de olhar pra dentro de nós mesmos. Só que mesmos nós, somos compostos de varios niveis cada vez mais sutis e que são mais dificeis de serem percebidos. Por exemplo, todos percebemos o mundo externo facilmente, assim como os animais, e isso se dá pelos sentidos. Mas além disso podemos ter consciência das nossas proprias emoções, sentimentos, ideias que já estão em outro nivel, o qual provavelmente alguns animais também tem consciência, como Elefantes e Golfinhos acredito. Além desse nivel podemos perceber que cada um de nós tem uma personalidade distinta, um modo de agir perante o mundo que é influenciado tanto pelo mundo externo, quanto por algo que está dentro de nós desde que nascemos que faz com que ao recebermos as informações provindas dos sentidos e da mente, tomemos decisões diferentes um dos outros em uma situação similar. Eu acredito que nos dias atuais, o corpo e a personalidade são o que definem o eu das pessoas.

Nós construimos por meio dessas experiências externas e internas, um conjunto de caracteristicas que nos prendem a agir de determinada maneira. Por exemplo uma pessoa que sofreu algum trauma na infância, aquilo está presente com ela, limitando-a em determinada situação, que para alguns pode ser completamente normal, mas para essa pessoa não é. Além disso, cada um de nós tem os proprios desejos, as proprias metas que procuram alcançar, apegos, aversões e etc. Isso tudo eu diria que está entre a personalidade e o ego.

Acredito que o ego seja a ultima barreira pessoal de cada ser, chamo de ego o ser interno pessoal de cada um, que está longe do alcance total da consciencia e age num nivel muito sutil, fazendo com que ajamos de determinada maneira em determinada situação. Ao perceber isso, podemos dizer que nós temos um livre-arbitrio limitado. Apesar de termos a opções de escolhas, estamos condicionados por varias variaveis que influenciam na nossa escolha.

Então tudo isso não é o Ser, o Ser está num nivel MUITO mais sutil, é algo intriseco em todos os seres, mas é algo que não é limitado por eles, por exemplo, todos os seres humanos são dotados de uma capacidade extraordinária de desenvolvimento, porém a maioria age somente no nivel dos sentidos e da mente, não tendo consciência dos processos que as controlam, tanto internos, como externos, como no caso da sociedade por exemplo, que dita a maneira de agir, e as pessoas agem quase cegamente.

Então acredito, que quanto mais conscientes estamos dos processos que compoe nosso ser, mais estamos aptos a viver uma vida com maior liberdade e plenitude.

Citar
E se o ego for mais uma barreira ?

Portanto eu vejo que sim, o ego é uma barreira imensa para podermos exercer todo o nosso protencial intriseco, agindo conforme nossos sentidos, sentimentos, personalidade e ego, nós estamos nos limitando, porque o potencial do Ser pleno, é infinito, ele não é limitado por nenhuma das barreiras inferiores.

Citar
Dica para se livrar de um Hare Krshna: diga para repetir o próximo verso do seguinte verso:

"Quando sua inteligência sobrepassar a densa floresta da ilusão"

que é

"torna-se-á indiferente a tudo que ouviu e tudo que há de ouvir"

Se ele não repetir, diga que está disposto a falar quando tenha lido de verdade sobre sua religião. Touchê.

Se ele repetir, tu tá lascado, mas ainda não encontrei nenhum que o faça, hihihi...

Bom, isso foi escrito faz tempo, nem sei quanto. Então a sua inteligência, ou 'achar que sabe quem é', ainda tem uma floresta de ilusão para sobrepassar.

Eu conheço esse ditado também hehe, mas eu acho que nós temos que subir nivel por nivel, talvez alguns seres humanos já estejam num nivel de consciencia tão alto, que por si só conseguem ver o que os outros não veem e subir até os patamares mais altos da existencia sozinhos. Porém eu acredito que os ensinamentos, tanto pelos mestre, tanto por conversa e reflexão, tanto por leituras e outras inumeras formas de conhecimento são importantes sim, para podermos ver o caminho com mais clareza, mas como eu havia falado, só ler e ficar no nivel superficial não adianta nada, porque aquilo vai continuar sendo só mais uma teoria na sua cabeça. Mas a partir do momento em que vc tem a percepção direta, ai sim vc entende por si mesmos o significado de tudo aquilo que estava só em teoria e passa a perceber na pratica, acho que é isso que eles querem dizer com essa frase.

Citar
Para o escritor, essa ilusão é a de achar que somos diferentes, diferentes por exemplo do cachorro do Dodô ("Wof!", diria ele).

Pois é, visto que em essência somos todos iguais, achar que somos diferentes é só uma ilusão. O Absoluto é UM, porém nós não conseguimos perceber a Realidade, então por causa da nossa ignorância nós só percebemos Maya, que é a ilusão originada pela limitação dos sentidos e da mente.

Citar
Se é que existem vidas passadas, que é mais um conceito que vc pressupõe naturalmente, fato que originou essa rejeição toda dos foristas ao tópico.
Bom, mas que existem vidas passadas é um tanto óbvio, não que seja a vida passada desse Mauricio Rubio que está discutindo aqui, não é a vida passada da personalidade nem do ego. É a vida passada do Eu ( que pode ser impessoal ), que é essa essência que está em todos os seres. Porem as vidas passadas também influenciam nossas vidas presentes por meio da lei da causualidade. Nós podemos perceber isso em um ambito geral fácilmente, porém é dito pelos sábios que as ações individuais também influenciam a proxima vida do individuo que agiu. Porém como isso está fora da minha percepção, fica dificil eu opniar, mas também não me faz descartar a possibilidade.

Citar
Você tem conceitos demais para quem está perguntando, então como parece saber a resposta, foi refutado antes do tempo.
Concordo que tenho muitos conceitos :D porém essa é minha maneira de buscar as coisas, não é que eu já tenho as respostas, mas eu estou tentando colocar da forma mais clara possivel minha maneira pessoal de pensar. Mas o intuito do tópico é exatamente cada um colocar seu ponto de vista e analisarmos essa questão juntos, para chegar num nivel de compreensão maior.

Abraços :D
« Última modificação: 16 de Março de 2008, 12:45:05 por Mauricio Rubio »
"Para quem a agitação não existe,
e para quem ser/existir e não ser/existir
    estão superados,
ele é alguém – que está além do medo,
        feliz,
       sem angústia,
a quem os devas não podem ver"

Buda Sakyamuni

Offline FZapp

  • Administradores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.929
  • Sexo: Masculino
  • El Inodoro Pereyra
    • JVMC
Re: O que é o Eu?
« Resposta #77 Online: 16 de Março de 2008, 12:47:37 »
Citar
Os animais não podem perceber essa essência dentro deles mesmos porque o nivel de auto-conhecimento é praticamente nulo, visto as limitações fisicas que eles tem. Então eles agem quase unicamente pelos sentidos e por instinto ( mente de nivel inferior ).

Wof !

Citar
Já o ser humano tem um corpo fisico que permite perceber essa tal essência, porque diferentes dos animais que só olham para fora, nós temos a capacidade de olhar pra dentro de nós mesmos.

Wof wof !

wiii...
--
Si hemos de salvar o no,
de esto naides nos responde;
derecho ande el sol se esconde
tierra adentro hay que tirar;
algun día hemos de llegar...
despues sabremos a dónde.

"Why do you necessarily have to be wrong just because a few million people think you are?" Frank Zappa

Offline Mauricio Rubio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.019
  • Sexo: Masculino
  • Beyond Good and Evil
Re: O que é o Eu?
« Resposta #78 Online: 16 de Março de 2008, 18:34:51 »
Esse é um dos cantos do Bhagavad Gita que eu mais gosto, esse sim é um livro que vale bastante a pena ser lido e refletido.

REVELAÇÃO DA VERDADE

Fala Sanjaya:

1. A ele, que estava repleto de amargura e com os olhos cheios de lágrimas, dirigiu-se Madhusudana e o consolou com as seguintes palavras:

Fala Krishna:

2. Neste momento decisivo, ó Arjuna, por que te entregas a semelhante desânimo, indigno de um Ariano e que te fecha os céus?

3. Não cedas à fraqueza, que de nada serve. Enche-te de coragem contra teus inimigos e sê o que realmente és!

Fala Arjuna:

4. Mas, como posso lutar, ó Madhusudana, e lançar flechas contra Bhisma e Drohna, que ambos merecem reverência e simpatia?

5. Bem melhor seria comer pão mendigado neste mundo do que trucidar esses grandes chefes. E, se os matasse, manchado de sangue, que seriam toda minha riqueza e os prazeres da Terra?

6. Melhor seria sucumbir às mãos deles, donde deriva gozo e felicidade, do que matá-los, a esses, sem os quais não teria fim o vácuo da minha vida.

7. Com a alma repleta de temor e compaixão, eu te suplico, Senhor, faze-me saber qual o caminho certo. Eu, teu discípulo, me refugio a Tí para saber o que devo fazer e deixar de fazer.

8. De que me serviria um reino próspero, se não me libertar da culpa? De que me serve possuir o mundo, se os que amo não mais existem?

Fala Sanjaya:

9. Assim falava Arjuna ao Senhor dos corações. "Não, não quero lutar!", suspirou - e calou-se.

10. Krishna, porém, sorrindo benevolamente, ali mesmo, em face dos dois exércitos, assim falou ao desanimado:

Fala Krishna:

11. Andas triste por algo que tristeza não merece - e tuas palavras carecem de sabedoria. O sábio, porém, não se entristece com nada, nem por causa dos mortos nem por causa dos vivos.

12. Nunca houve tempo em que eu não existisse, nem tu, nem algum desses príncipes - nem jamais haverá tempo em que algum de nós deixe de existir em seu Ser real.

13. O verdadeiro Ser vive sempre. Assim como a alma incorporada experimenta infância, maturidade e velhice dentro do mesmo corpo, assim passa também de corpo a corpo - sabem os iluminados e não se entristecem.

14. Quando os sentidos estão identificados com objetos sensórios, experimentam sensações de calor e de frio, de prazer e de sofrimento - estas coisas vêm e vão; são temporárias por sua própria natureza. Suporta-as com paciência!

15. Mas quem permanece sereno e imperturbável no meio do prazer e do sofrimento, somente esse é que atinge a imortalidade.

16. O que é irreal não existe, e o que é real nunca deixa de existir. Os videntes da Verdade compreendem a íntima natureza tanto disto como daquilo, a diferença entre o ser e o parecer.

17. Compreende como certo, ó Arjuna, que indestrutível é aquilo que permeia o Universo todo; ninguém pode destruir o que é imperecível, a Realidade.

18. Perecíveis são os corpos, esses templos do espírito - eterna, indestrutível, infinita é a alma que neles habita. Por isto, ó Arjuna, luta!

19. Quem pensa que a Alma, o Eu, que mata, ou o Eu que morre, não conhece a Verdade. O Eu não pode matar nem morrer.

20. O Eu nunca nasceu nem jamais morrerá. E uma vez que existe, nunca deixará de existir. Sem nascimento, sem morte, imutável, eterno - sempre ele mesmo é o Eu, a alma. Não é destruído com a destruição do corpo (material).

21. Quem sabe que a alma de tudo é indestrutível e eterna, sem nascimento nem morte, sabe que a essência não pode morrer, ainda que as formas pereçam.

22. Assim como o homem se despoja de uma roupa gasta e veste roupa nova, assim também a alma incorporada se despoja de corpos gastos e veste corpos novos.

23. Armas não ferem o Eu, fogo não o queima, águas não o molham, ventos não o ressecam.

24. O Eu não pode ser ferido nem queimado; não pode ser molhado nem ressecado - ele é imortal; não se move nem é movido, e permeia todas as coisas - o Eu é eterno.

25. Para além dos sentidos, para além da mente, para além dos efeitos da dualidade habita o Eu. Pelo que, sabendo que tal é o Eu, por que te entregas à tristeza ó Arjuna?

26. Se o ego está sujeito às vicissitudes de nascer e morrer, nem por isto deves entristecer-te, ó Arjuna.

27. Inevitável é a morte para os que nascem; todo morrer é um nascer - pelo que, não deves entristecer-te por causa do inevitável.

28. Imanifesto é o princípio dos sêres; manifesto o seu estado intermediário; e imanifesto é também o seu estado final. Por isto, ó Arjuna, que motivo há para a tristeza?

29. Alguns conhecem o Eu como glorioso; alguns falam dele como glorioso; outros ouvem falar dele como glorioso; e outros, embora ouçam, nada compreendem.

30. Eterno e indestrutível é o Eu, que está sempre presente em cada ser. Por isto, ó Arjuna, não te entristeças com coisa alguma.

31. De mais a mais, visando o teu próprio dever, não vaciles, porquanto, para um príncipe da classe dos guerreiros, nada é superior à uma guerra justa.

32. Felizes deveras são os guerreiros chamados a lutar numa batalha dessa natureza, que lhes vem espontaneamente como uma porta aberta para os céus.

33. Mas, se você se negar a cumprir o seu dever de combater nesta luta, incorrerá em pecado e perderá para sempre sua fama de guerreiro.

34. Todos irão comentar sua infame conduta e para quem se respeita, desonra é pior que a morte.

35. Todos estes generais que lhe têm em alta conta, por seu nome e sua fama, certamente irão pensar que foi somente por medo que você não quis lutar.

36. Todos seus inimigos falarão mal de você, demonstrando menosprêzo pelas suas qualidades. O que poderia ser mais doloroso que isso?

37. Ó bravo filho de Kunti, ou você morre na luta e vai viver outra vida nos mundos celestiais ou, se vencer, você vive para gozar nesta Terra. Por isso, lute com fé.

38. Lute apenas por lutar sem pensar em perda ou ganho, em alegria ou tristeza, em vitória ou em derrota, pois, agindo desse modo, você nunca pecará.

39. Até aqui Eu lhe falei do conhecimento obtido pelo estudo analítico da filosofia Sankhya. Ouça agora o que direi ó descendente de Bhárata, sobre o trabalho que é feito sem apego a resultados, que livra do cativeiro do trabalho mercenário.

40. Nesta via não há perda e nenhum esforço é em vão, e um pequeno avanço nela liberta do grande medo.

41. Amado filho dos kurus, quem segue por esta via de maneira resoluta possui a mente indivisa. Mas a mente do indeciso segue muitas direções.

42-43. Falsos adeptos dos Vedas desejosos de prazeres, de riqueza e de poder, faze ritos para entrar nos mundos celestiais. Eles ficam fascinados pelo linguajar florido dos antigos textos védicos, e só crêem no que existe para o gozo dos sentidos.

44. Na mente dos apegados aos prazeres dos sentidos e à riqueza material e que por isso se iludem, não ocorre a decisão de prestar serviço a Deus.

45. Os Vedas tratam das três qualidades da matéria. Eleve-se acima delas, livre-se das dualidades e do desejo de posse, Arjuna, e fixe-se no Eu.

46. O propósito cumprido pela pequena cisterna cumpre-se melhor ainda pela fonte abundante. Igualmente as intenções expressas nas escrituras cumprem-se completamente por quem conhece os propósitos que se ocultam por trás delas.

47. O direito que é devido é o de cumprir a missão e não o de reclamar o resultado da ação. Não considere a si mesmo o objetivo dos seus atos nem se prenda à inação.

48. Fixando a mente na yoga, abandonando o desejo de vitória ou de derrota, execute o seu trabalho sem apego ao resultado.

49. Ó ganhador de riquezas, liberte-se do trabalho motivado pelo lucro mantendo-se bem distante das ações abomináveis. Os míseros avarentos é que querem desfrutar dos resultados da ação. Quem é consciente de Mim serve-Me com devoção.

50. A pessoa que se ocupa em servir com devoção encontra-se liberada de todas as reações. Por isso pratique yoga que é fazer tudo com arte.

51. Os que fazem seu trabalho com inteira devoção, sem apego a resultados, conseguem se libertar do nascimento e da morte atingindo a perfeição.

52. Quando sua inteligência conseguir ultrapassar a floresta da ilusão, você então se tornará totalmente indiferente ao que se disse ou dirá.

53. Se sua mente resiste ao florido linguajar dos antigos textos védicos e permanece fixada em transe transcendental, então você realiza a consciência divina.

Arjuna fala:

54. Como se mostra a pessoa que atingiu a transcendência, em que língua ela se expressa, como se senta e caminha?

O Supremo Senhor fala:

55. Quando um homem renuncia aos desejos dos sentidos engendrados pela mente, obtendo contentamento unicamente no Eu, diz-se então que alcançou a consciência divina.

56. Quem está sempre tranquilo apesar das três misérias; quem não se deixa exaltar quando há felicidade; quem está livre do apego; quem não tem ódio nem medo; merece o nome de Sábio.

57. Neste mundo transitório quem não se deixa afetar pelo bem ou pelo mal que poderão sobrevir, sem louvá-lo ou maldizê-lo, já se encontra situado na consciência divina.

58. Aquele que for capaz de retirar os sentidos de todos os seus objetos assim como a tartaruga recolhe os membros no casco, deve ser considerado um ser auto-realizado.

59. A alma corporificada consegue renunciar aos prazeres dos sentidos muito embora ela não perca o sentido do prazer. Porque, depois de provar o gozo transcendental, ela fixa a consciência.

60. Os sentidos são tão fortes que conseguem arrastar mesmo a mente do homem sóbrio que se esforça por domá-los.

61. Quem controla os seus sentidos concentrando-se em Mim pode ser considerado um homem de mente estável.

62. Ao contemplar os objetos a eles nos apegamos, do apego vem a luxúria, e da luxúria a ira.

63. Da ira vem a ilusão, a ilusão turba a memória. A memória confundida desbarata a inteligência, e quando esta se destrói cai-se de novo no poço.

64. Quem controla os seus sentidos por praticar os princípios da liberdade regrada recebe misericórdia e então fica liberado da aversão e do desejo.

65. E para quem recebeu misericórdia divina já não existem misérias, e a inteligência fixa-se nessa condição feliz.

66. Sem consciência divina a mente não se controla nem se fixa a inteligência, sem o quê, não existe a paz. E onde não existe paz, pode haver felicidade?

67. Assim como um vento forte leva um barco mar afora, apenas um dos sentidos em que a mente se detenha pode levar para longe a inteligência do homem.

68. Arjuna de braços fortes, aquele cujos sentidos estão livre dos objetos, tem a inteligência firme.

69. O que é noite para todos é tempo de despertar para os autocontrolados. E o que é manhã para todos, para o pensativo é noite.

70. Quem não se deixa agitar pelo fluir dos desejos que entram qual rios no mar, que no entanto fica estável, é o único que tem paz; não aceite aquele que se esforça por saciar seus desejos.

71. A pessoa que abandona o sentimento de posse e os desejos dos sentidos, desprovida de egoísmo, alcança a paz verdadeira.

72. Eis o caminho da vida, divina e espiritual, onde não existe engano. Indo por este caminho, mesmo na hora da morte, chega-se ao Reino de Deus.

Para quem se interessar custa 10 reais o livro no submarino e também tem ele traduzido nesse site:
http://www.amorcosmico.com.br/hinduismo/bhagavad/gita.asp

Abraços.
"Para quem a agitação não existe,
e para quem ser/existir e não ser/existir
    estão superados,
ele é alguém – que está além do medo,
        feliz,
       sem angústia,
a quem os devas não podem ver"

Buda Sakyamuni

Offline Orbe

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.009
  • Sexo: Masculino
  • ???
Re: O que é o Eu?
« Resposta #79 Online: 17 de Março de 2008, 01:20:47 »
Se você se importasse não estaria discutindo e sim agindo...

Offline FZapp

  • Administradores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.929
  • Sexo: Masculino
  • El Inodoro Pereyra
    • JVMC
Re: O que é o Eu?
« Resposta #80 Online: 17 de Março de 2008, 08:55:52 »
Orbe, vc não precisa obedecer nem seguir tudo isso, mas é interessante, tanto do ponto de vista antropológico quanto humano mesmo, afinal é a nossa historia.

Também tem essas coisas como 'O Senhor Supremo fala' mas tem que relevar essas invocações de autoridade e se ater à mensagem.
--
Si hemos de salvar o no,
de esto naides nos responde;
derecho ande el sol se esconde
tierra adentro hay que tirar;
algun día hemos de llegar...
despues sabremos a dónde.

"Why do you necessarily have to be wrong just because a few million people think you are?" Frank Zappa

Offline Luis Dantas

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.195
  • Sexo: Masculino
  • Morituri Delendi
    • DantasWiki
Re: O que é o Eu?
« Resposta #81 Online: 17 de Março de 2008, 09:57:17 »
Sobre drogas, Eduardo Pinheiro escrever este texto tempos atrás:

http://dantas.editme.com/files/textos/psicodelicos.1.htm
Wiki experimental | http://luisdantas.zip.net
The stanza uttered by a teacher is reborn in the scholar who repeats the word

Em 18 de janeiro de 2010, ainda não vejo motivo para postar aqui. Estou nos fóruns Ateus do Brasil, Realidade, RV.  Se a Moderação reconquistar meu respeito, eu volto.  Questão de coerência.

Offline Mauricio Rubio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.019
  • Sexo: Masculino
  • Beyond Good and Evil
Re: O que é o Eu?
« Resposta #82 Online: 17 de Março de 2008, 16:35:01 »
Sobre drogas, Eduardo Pinheiro escrever este texto tempos atrás:

http://dantas.editme.com/files/textos/psicodelicos.1.htm

Dantas, eu parte eu concordo sim com o que o autor diz, que a partir do momento em que buscamos alguma coisa, somos levados para longe do que É. Mas eu também acho que ele exagera dizendo que os alucinogenos, ou seriam enteogenos? Não possam trazer nenhum beneficio.
Muitas vezes nós estamos muito presos em certas barreiras dentro de nós mesmos, principalmente vivendo numa sociedade como a nossa, e eu acho que esses estados alterados de consciencia ajudam a ter insights sobre nossas proprias barreiras e nos colocam acima dos nossos proprios egos, ajudando a dissolve-lo.

Mas é claro que essas substancias tambem limitam, isso é um fato. Eu mesmo tenho curiosidade de experimentar para ver como é, mas não gostaria de depender de nada disso, mas vivendo numa sociedade como a nossa algumas pessoas veem isso como um meio de se libertar, porque estamos tão presos que não vemos mais alternativas. Eu concordo também que isso seja ilusão. Mas nós estamos tão imersos nessa gigantesca ignorância que Ver qual o melhor caminho a seguir, e segui-lo talvez não seja tão simples assim.
« Última modificação: 17 de Março de 2008, 16:44:07 por Mauricio Rubio »
"Para quem a agitação não existe,
e para quem ser/existir e não ser/existir
    estão superados,
ele é alguém – que está além do medo,
        feliz,
       sem angústia,
a quem os devas não podem ver"

Buda Sakyamuni

Offline Luis Dantas

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.195
  • Sexo: Masculino
  • Morituri Delendi
    • DantasWiki
Re: O que é o Eu?
« Resposta #83 Online: 17 de Março de 2008, 18:35:51 »
Mas eu também acho que ele exagera dizendo que os alucinogenos, ou seriam enteogenos? Não possam trazer nenhum beneficio.

Ele não disse isso.  Disse que não faz sentido correr os riscos.

Citar
Muitas vezes nós estamos muito presos em certas barreiras dentro de nós mesmos, principalmente vivendo numa sociedade como a nossa, e eu acho que esses estados alterados de consciencia ajudam a ter insights sobre nossas proprias barreiras e nos colocam acima dos nossos proprios egos, ajudando a dissolve-lo.

O problema, Mauricio, é que depender de substâncias externas à sua bioquímica TEM efeito.  Mas não há como garantir que esses efeitos sejam saudáveis a médio prazo, principalmente por serem externas.

Citar
Mas é claro que essas substancias tambem limitam, isso é um fato. Eu mesmo tenho curiosidade de experimentar para ver como é, mas não gostaria de depender de nada disso, mas vivendo numa sociedade como a nossa algumas pessoas veem isso como um meio de se libertar, porque estamos tão presos que não vemos mais alternativas.

Por curiosidade: o que você acha que nossa sociedade tem de diferente das outras nesse particular?

Citar
Eu concordo também que isso seja ilusão. Mas nós estamos tão imersos nessa gigantesca ignorância que Ver qual o melhor caminho a seguir, e segui-lo talvez não seja tão simples assim.

Continuo sem entender qual é a sua dúvida.  Se não é "tão simples assim", não será com intoxicação que se tornará mais simples.
Wiki experimental | http://luisdantas.zip.net
The stanza uttered by a teacher is reborn in the scholar who repeats the word

Em 18 de janeiro de 2010, ainda não vejo motivo para postar aqui. Estou nos fóruns Ateus do Brasil, Realidade, RV.  Se a Moderação reconquistar meu respeito, eu volto.  Questão de coerência.

Offline Mauricio Rubio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.019
  • Sexo: Masculino
  • Beyond Good and Evil
Re: O que é o Eu?
« Resposta #84 Online: 17 de Março de 2008, 20:17:29 »

Ele não disse isso.  Disse que não faz sentido correr os riscos.

Ele disse também que não tráz nenhum beneficio real, só ilusão.

Citar
O problema, Mauricio, é que depender de substâncias externas à sua bioquímica TEM efeito.  Mas não há como garantir que esses efeitos sejam saudáveis a médio prazo, principalmente por serem externas.

Isso pra mim é o de menos, experimentar Daime algumas vezes na vida, é muito menos prejudicial e muito mais benéfico do que fumar ou beber por exemplo. E essas são praticas que são amplamente aceitas. Não querendo justificar um pelo outro, mas ja li sobre casos de culturas ( no norte do Brasil ) em que os individuos utilizam ayahuasca semanalmente, durante décadas e não há vestigios claros de danos permanentes no cerebro. Também não é justificativa, mas como vc disse, faltam estudos tanto por um lado, quanto pelo outro.

Citar
Por curiosidade: o que você acha que nossa sociedade tem de diferente das outras nesse particular?
A diferença é que nossa sociedade é focada em coisas completamente sem sentido e sem valor, talvez não só a nossa, mas a grande maioria. Só que eu vivo nessa e não consigo entender essa vida que nós levamos. Para mim esse esforço tremendo que nós temos que fazer para viver essa vida que não leva a lugar nenhum é que é loucura.

Citar
Continuo sem entender qual é a sua dúvida.  Se não é "tão simples assim", não será com intoxicação que se tornará mais simples.
Continuo afirmando que os enteogenos provocam insights, talvez não num nivel transcendental, mas insights que afetam nosso ser e nossa maneira de viver, e na grande maioria dos casos que eu conheço ( senão em TODOS ) as pessoas passam a dar mais valor para o que realmente vale a pena ser valorizado e criam um sentido mais verdadeiro para suas vidas, ficam mais conscientes de si mesmas e de suas atitudes perante os outros, e buscam sempre mudar pra melhor, e não ficar estagnado como a grande maioria.
« Última modificação: 17 de Março de 2008, 20:43:24 por Mauricio Rubio »
"Para quem a agitação não existe,
e para quem ser/existir e não ser/existir
    estão superados,
ele é alguém – que está além do medo,
        feliz,
       sem angústia,
a quem os devas não podem ver"

Buda Sakyamuni

Offline Mauricio Rubio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.019
  • Sexo: Masculino
  • Beyond Good and Evil
Re: O que é o Eu?
« Resposta #85 Online: 17 de Março de 2008, 20:40:53 »
Relato de uma experiência:
http://ivanlagunna.spaces.live.com/blog/cns%21766EF0F31F1EB501%21493.entry
Lembrando que os relatos e as palavras não são NADA comparados a experiência direta.

Ayahuasca não é brincadeira, não é droga, é auto-conhecimento.
« Última modificação: 17 de Março de 2008, 20:46:42 por Mauricio Rubio »
"Para quem a agitação não existe,
e para quem ser/existir e não ser/existir
    estão superados,
ele é alguém – que está além do medo,
        feliz,
       sem angústia,
a quem os devas não podem ver"

Buda Sakyamuni

Offline Luis Dantas

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.195
  • Sexo: Masculino
  • Morituri Delendi
    • DantasWiki
Re: O que é o Eu?
« Resposta #86 Online: 18 de Março de 2008, 09:00:43 »
Ele disse também que não tráz nenhum beneficio real, só ilusão.

HAVIA alguma dúvida a esse respeito?!? :)

Citar
Citar
O problema, Mauricio, é que depender de substâncias externas à sua bioquímica TEM efeito.  Mas não há como garantir que esses efeitos sejam saudáveis a médio prazo, principalmente por serem externas.

Isso pra mim é o de menos, experimentar Daime algumas vezes na vida, é muito menos prejudicial e muito mais benéfico do que fumar ou beber por exemplo. E essas são praticas que são amplamente aceitas. Não querendo justificar um pelo outro, mas ja li sobre casos de culturas ( no norte do Brasil ) em que os individuos utilizam ayahuasca semanalmente, durante décadas e não há vestigios claros de danos permanentes no cerebro.

E daí, Maurício?

Dano no cérebro é apenas um dos prejuízos decorrentes do uso de entorpecentes.  Um dos mais raros e extremos.

Citar
Também não é justificativa, mas como vc disse, faltam estudos tanto por um lado, quanto pelo outro.

O que eu digo é que não há necessidade de estudos; depender de química externa ao próprio organismo é furada mesmo, basta um pouco de raciocínio para perceber.

Citar
Citar
Por curiosidade: o que você acha que nossa sociedade tem de diferente das outras nesse particular?
A diferença é que nossa sociedade é focada em coisas completamente sem sentido e sem valor, talvez não só a nossa, mas a grande maioria. Só que eu vivo nessa e não consigo entender essa vida que nós levamos. Para mim esse esforço tremendo que nós temos que fazer para viver essa vida que não leva a lugar nenhum é que é loucura.

Então você não está buscando um substituto químico para um problema social?  Isso é perigoso, entre outros motivos porque você está combatendo a sensação, e não a causa da sensação.  Por isso corre um risco enorme de cair na dependência, no desequilíbrio bioquímico irreversível e no vício.

Citar
Citar
Continuo sem entender qual é a sua dúvida.  Se não é "tão simples assim", não será com intoxicação que se tornará mais simples.
Continuo afirmando que os enteogenos provocam insights, talvez não num nivel transcendental, mas insights que afetam nosso ser e nossa maneira de viver, e na grande maioria dos casos que eu conheço ( senão em TODOS ) as pessoas passam a dar mais valor para o que realmente vale a pena ser valorizado e criam um sentido mais verdadeiro para suas vidas, ficam mais conscientes de si mesmas e de suas atitudes perante os outros, e buscam sempre mudar pra melhor, e não ficar estagnado como a grande maioria.

Insights podem ser conseguidos de formas mais seguras; você deve ter percebido que todo bêbado jura que é mais inteligente do que os outros.  Não é muito diferente com a maconha ou o Daime.

O que acaba fazendo alguma diferença, muitas vezes, é a mudança de estrutura social que acompanha grupos de daime ou mesmo rodas de fumo; solidariedade CONTA.

Mas não é por isso que vou dar bola para essas histórias de "enteógenos"... :)
Wiki experimental | http://luisdantas.zip.net
The stanza uttered by a teacher is reborn in the scholar who repeats the word

Em 18 de janeiro de 2010, ainda não vejo motivo para postar aqui. Estou nos fóruns Ateus do Brasil, Realidade, RV.  Se a Moderação reconquistar meu respeito, eu volto.  Questão de coerência.

Offline Luis Dantas

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.195
  • Sexo: Masculino
  • Morituri Delendi
    • DantasWiki
Re: O que é o Eu?
« Resposta #87 Online: 18 de Março de 2008, 09:02:35 »
Relato de uma experiência:
http://ivanlagunna.spaces.live.com/blog/cns%21766EF0F31F1EB501%21493.entry
Lembrando que os relatos e as palavras não são NADA comparados a experiência direta.

Ayahuasca não é brincadeira, não é droga, é auto-conhecimento.

Duas palavras: "evidência anedota".

Duas outras palavras: "auto-ilusão".

Uma frase completa: "apologia ao uso de drogas é ilegal".  Tudo bem que tecnicamente a Ayahuasca é legal (desgraçadamente), mas fique atento.
Wiki experimental | http://luisdantas.zip.net
The stanza uttered by a teacher is reborn in the scholar who repeats the word

Em 18 de janeiro de 2010, ainda não vejo motivo para postar aqui. Estou nos fóruns Ateus do Brasil, Realidade, RV.  Se a Moderação reconquistar meu respeito, eu volto.  Questão de coerência.

Offline Mauricio Rubio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.019
  • Sexo: Masculino
  • Beyond Good and Evil
Re: O que é o Eu?
« Resposta #88 Online: 18 de Março de 2008, 09:50:22 »
Bom Luis, nós temos opniões bem distintas a respeito do assunto. Eu respeito sua opnião, mas também acho que você se fecha demais a respeito desse assunto, então não adianta muito a gente ficar discutindo.
Mas fora esse pequeno desvio no tópico, se alguem tiver mais algo a adicionar sobre o que foi proposto, estou disposto a continuar a discussão.

Abraços.
"Para quem a agitação não existe,
e para quem ser/existir e não ser/existir
    estão superados,
ele é alguém – que está além do medo,
        feliz,
       sem angústia,
a quem os devas não podem ver"

Buda Sakyamuni

Offline Schopenhauer

  • Nível 00
  • *
  • Mensagens: 1
  • Sexo: Masculino
  • Smile... Tomorrow will be worse!
Quem? Eu?
« Resposta #89 Online: 31 de Março de 2008, 13:06:16 »
Eu... eugoísmo, que faz do homem o inimigo do homem, advém da ilusão de vontades independentes que afirmam seus ímpetos individuais. A superação do egoísmo somente é possível mediante o conhecimento da natureza única universal da Vontade. E falta-me exatamente isto: vontade de falar sobre mim mesmo. Fui! :P
« Última modificação: 31 de Março de 2008, 13:23:30 por Schopenhauer »
“Homens convictos são prisioneiros.”
Nietzsche

Offline Erivelton

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.555
  • Sexo: Masculino
Re: O que é o Eu?
« Resposta #90 Online: 06 de Abril de 2008, 18:51:25 »
O Eu, nada mais é que uma fonte vital vinda de uma energia cósmica.
Este fôlego da vida está interligado a um super computador celestial.
Erivelton, O profeta dos ateus. Tudo pela paz

Offline Adriano

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.672
  • Sexo: Masculino
  • Ativismo quântico
    • Filosofia ateísta
Re: O que é o Eu?
« Resposta #91 Online: 06 de Abril de 2008, 19:13:33 »
Eu... eugoísmo, que faz do homem o inimigo do homem, advém da ilusão de vontades independentes que afirmam seus ímpetos individuais. A superação do egoísmo somente é possível mediante o conhecimento da natureza única universal da Vontade. E falta-me exatamente isto: vontade de falar sobre mim mesmo. Fui! :P
Assino em baixo.

O Eu, nada mais é que uma fonte vital vinda de uma energia cósmica.
Este fôlego da vida está interligado a um super computador celestial.

O que torna desnecessária a nomenclatura teísta, com o uso de uma palavra e conceito que já não cabem mais nessa descrição.

O físico indiano Amit Goswami utilizada o termo Universo Autoconsciente e tem um livro com esse nome. Ele até usa como sinônimo de deus, mas é uma palavra que só prejudica a humanidade. Deve ser eliminada, devido as guerras religiosas que existem em torno deste conceito.
Princípio da descrença.        Nem o idealismo de Goswami e nem o relativismo de Vieira. Realismo monista.

Offline Erivelton

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.555
  • Sexo: Masculino
Re: O que é o Eu?
« Resposta #92 Online: 06 de Abril de 2008, 19:48:28 »
Deus é uma ciência na qual ninguém entenderá
Erivelton, O profeta dos ateus. Tudo pela paz

Offline Adriano

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.672
  • Sexo: Masculino
  • Ativismo quântico
    • Filosofia ateísta
Re: O que é o Eu?
« Resposta #93 Online: 06 de Abril de 2008, 19:53:19 »
Ateísmo é uma ciência que os teísta não entendem  :wink:
Princípio da descrença.        Nem o idealismo de Goswami e nem o relativismo de Vieira. Realismo monista.

Offline Alenônimo

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.545
  • Sexo: Masculino
    • Alenônimo.com.br
Re: O que é o Eu?
« Resposta #94 Online: 06 de Abril de 2008, 22:34:12 »
Deus é uma ciência na qual ninguém entenderá

Tens razão. Ninguém entende o nada.
“A ciência não explica tudo. A religião não explica nada.”

Offline Mauricio Rubio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.019
  • Sexo: Masculino
  • Beyond Good and Evil
Re: O que é o Eu?
« Resposta #95 Online: 07 de Abril de 2008, 09:15:59 »
Nomes ..., palavras ..., eu sou ateu, eu acredito em deus, sou isso, sou aquilo. Enquanto o "eu sou" continuar existindo não poderemos compreender a verdade.
"Para quem a agitação não existe,
e para quem ser/existir e não ser/existir
    estão superados,
ele é alguém – que está além do medo,
        feliz,
       sem angústia,
a quem os devas não podem ver"

Buda Sakyamuni

Offline Luis Dantas

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.195
  • Sexo: Masculino
  • Morituri Delendi
    • DantasWiki
Re: O que é o Eu?
« Resposta #96 Online: 07 de Abril de 2008, 09:20:21 »
Nesse caso, o que você quer compreender?
Wiki experimental | http://luisdantas.zip.net
The stanza uttered by a teacher is reborn in the scholar who repeats the word

Em 18 de janeiro de 2010, ainda não vejo motivo para postar aqui. Estou nos fóruns Ateus do Brasil, Realidade, RV.  Se a Moderação reconquistar meu respeito, eu volto.  Questão de coerência.

Offline Mauricio Rubio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.019
  • Sexo: Masculino
  • Beyond Good and Evil
Re: O que é o Eu?
« Resposta #97 Online: 07 de Abril de 2008, 09:24:30 »
Nesse caso, o que você quer compreender?

Compreender os aspectos da existência, ou talvez uma palavra melhor seja Ver. Mas ver de uma maneira que não existam conceitos, ver e compreender pelo insight.
"Para quem a agitação não existe,
e para quem ser/existir e não ser/existir
    estão superados,
ele é alguém – que está além do medo,
        feliz,
       sem angústia,
a quem os devas não podem ver"

Buda Sakyamuni

Offline Luis Dantas

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.195
  • Sexo: Masculino
  • Morituri Delendi
    • DantasWiki
Re: O que é o Eu?
« Resposta #98 Online: 07 de Abril de 2008, 09:26:26 »
Será que na prática isso não é simplesmente treinar a mente para não se impressionar tão facilmente?
Wiki experimental | http://luisdantas.zip.net
The stanza uttered by a teacher is reborn in the scholar who repeats the word

Em 18 de janeiro de 2010, ainda não vejo motivo para postar aqui. Estou nos fóruns Ateus do Brasil, Realidade, RV.  Se a Moderação reconquistar meu respeito, eu volto.  Questão de coerência.

Offline Jeanioz

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.501
  • Sexo: Masculino
Re: O que é o Eu?
« Resposta #99 Online: 07 de Abril de 2008, 09:27:21 »
O que me deixa puto da cara é quando a busca pelo "Eu" faz o indivíduo virar um maconheiro. :umm:

Sinceramente, o "Eu" é o que você é e o que você faz. Não é o que Sanjaya, Krishna ou Arjuna disseram, nem o que uma ideologia define, ou o que você sente quando está chapado ( :umm: ), uma vez que a busca do "Eu" está na consciência de cada um e de uma auto-análise (em plena consciência) de seus pensamentos e suas ações SEM INTERVENÇÃO EXTERNA.

Se houver intervenção externa isso já não pode mas ser considerado de "busca pelo Eu" e sim de "busca pelo que os outros querem que seja o 'Eu'".

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!