Autor Tópico: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfima)  (Lida 65591 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Mauricio Rubio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.019
  • Sexo: Masculino
  • Beyond Good and Evil
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfim
« Resposta #150 Online: 11 de Maio de 2008, 16:16:33 »
Podem continuar discutindo então, estarei acompanhando.

Abraços.
"Para quem a agitação não existe,
e para quem ser/existir e não ser/existir
    estão superados,
ele é alguém – que está além do medo,
        feliz,
       sem angústia,
a quem os devas não podem ver"

Buda Sakyamuni

Offline West

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.888
  • Sexo: Masculino
  • "Como um grão de poeira suspenso num raio de sol"
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfima)
« Resposta #151 Online: 22 de Maio de 2008, 18:04:46 »
Todos concordamos com a idéia de que nossa percepcção da realidade é limitada, porém
não podemos afirmar de forma alguma, como fez o Maurício em várias de suas citações,
que ela seja falsa. Limitado e falso são coisas totalmente diferentes. Nem Platão chegou a esse extremo.

Achar que somente podemos conhecer a verdadeira natureza das coisas única e exclusivamente por meio da meditação instrospectiva e que todo o conhecimento empírico é falho, não passa de uma mera falácia. Historicamente esse tipo de pensamento representou um monomental atraso para humanidade.

Me respondam, por gentileza, que platonista conseguiu através de seus insights e intermináveis sessões de meditação instropectiva descobrir uma solução, por mais simples que fosse, para um problema prático. Se tivessemos continuado a insistir nesse tipo de pensamento ainda não teríamos conseguido desenvolver
uma simples vacina e estaríamos morrendo de tifo e outras infecções há muito aplacadas.

Imaginem só se Buda ou o Krishinamurti, ou outro guro qualquer tivesse nascido em uma tribo indígena sulamericana em vez de em seus respectivos países. Será que eles conheceriam uma única palavra do idioma sânscrito, mandarim ou qualquer quer seja o seu idioma de origem? Claro que não saberiam nada das
outra culturas, como também não teriam inventado nenhum desses papos de realidade transcedental, níveis  de percepção e bobagens do tipo.

Tomar a nossa limitação sensorial como justificativa para existência de realidades trascedentais também não faz sentido, já que podemos supri-la fazendo uso da mais poderosa ferramenta de que disposmos, a matemática. É justamente por isso que a ciência faz âmplo uso da matemática. Com ela podemos ampliar nossos sentidos, e eliminar ambiguidades decorrentes de fatores subjetivos. Por  exemplo, dificilmente um pequeno grupo de pessoas concordará acerca de dada cor. mais de uma pessoa desse grupo pode discordar quanto a cor apresentada, mas nunca discordarão acerda de dada quantida. Dois é sempre dois para qualquer um dos observadores. A cor é um fator qualitativo, subjetivamente dependente, já um número é um fator quantitativo e de aferição objetiva. O que a ciência faz para eliminar a ambiguidade de fatores subjetivos, como as cores, por exemplo, é transformá-los em fatores quantitativos, ou seja, números, por meio de uma codificação qualquer. Dessa forma, posso atribuir um número único para uma dada tonalidade de azul, de modo que dois observadores nunca mais discordarão sobre essa tonalidade de azul.

Da mesma forma, posso atribuir códigos para radiações infra-vermelhas ou outra-violetas naturalmente invisíveis ao olha humano, mapear esses códigos e associá-los a cores visíveis do espectro e exibi-las em um monitor de computador, ampliando, dessa forma, a percepção humana, tornando algo naturalmente invisível ao homem em vísivel, como fazem os radiotelecópios (telescópios de raios-x, micro-ondas,etc).
Fazemos tudo isso sem necessitar de um insight sobrenatural sobre um outro plano de existência imperceptível(nesse exemplo, radiações invisíveis).
"Houve um tempo em que os anjos perambulavam na terra.
Agora não se acham nem no céu."
__________
Provérbio Iídiche.

"Acerca dos deuses não tenho como saber nem se eles existem nem se eles não
existem, nem qual sua aparência. Muitas coisas impedem meu conhecimento.
Entres elas, o fato de que eles nunca aparecem."
__________
Protágoras.Ensaio sobre os deuses. Séc. V a.C.

Offline Tupac

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.902
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfim
« Resposta #152 Online: 22 de Maio de 2008, 21:11:49 »
A partir do momento em que você acorda até o momento em que você dorme tudo, absolutamente tudo, é registrado pelo seu cérebro. Tudo que você olhar, tudo que você cheirar, tudo que você tocar, tudo que você ouvir, tudo que degustar, não só o que você disse ou não disse em determinado momento do dia sobre determinado assunto é que será registrado, mas tudo, o importante, o não tão importante, o normal, o inútil, enfim, tudo é informação, essa informação será capturada pelos seus sentidos, independente se consciente ou inconscientemente. Pela natureza de como essa informação é obtida é correto afirmar que tal acontecimento se faz de forma desordenada, e pesquisadores analisando os fatos teorizaram que a forma que o nosso cérebro tem de ordenar essa desordem é o sonho. Com isso até o Siddhartha moderno concorda.

Citar
Afirmam os psicólogos que precisamos sonhar, senão enlouqueceremos. Enquanto dormimos, deve haver sonhos, devem acontecer coisas em sonhos. Tomai interesse nesta questão, por favor, porque, em vossa vida, sonhais todas as noites. Quando dormis, há sempre alguma espécie de sonho, de atividade; e dizem aqueles especialistas que sonhar é essencial à sanidade mental do ente humano. Ora, nós vamos questionar essa afirmativa averiguar se de fato é absolutamente necessário sonharmos. Temos, pois, de rejeitar tudo o que dizem os profissionais e interrogar-nos, descobrir por nós mesmos o que são os sonhos. Não são eles a continuação das atividades de cada dia, porém em forma simbólica? Peço-vos não concordar nem discordar. Nós estamos investigando juntos, viajando juntos e, por conseguinte, não pode haver concordância nem discordância. Estamos, vós e eu, observando, indagando se é realmente necessário sonhar.

Ora, se precisamos analisar conscientemente as informações que nosso cérebro captou para que as coloquemos em ordem e assim possamos abdicar dos sonhos (conclusão lógica seguinte seria que não precisaríamos também do sono, pois pra que dormir, né!?), não faríamos nada além de escrever em um bloquinho o que estávamos fazendo naquele exato segundo em que estávamos escrevendo no bloquinho o que estávamos fazendo naquele exato segundo anterior em que... Ad infinitum. Não só escrever que estávamos escrevendo no bloco, mas também escrever o que estávamos vendo, cheirando, tocando, ouvindo e degustando, ordenar tais informações (tirar lições morais delas talvez?) e ponderar sobre tudo aquilo de forma a tentar se alcançar o nirvana. Realmente me parece um exercício, um tanto quanto, “difícil” (leia-se impossível). O argumento de que é possível organizar as informações de tal maneira proposta pelo Buda moderno é vazio, falso.

Pessoas que ficam muito tempo acordadas em dado momento podem sofrer de alucinações. Como o iluminado em questão diz que precisamos abandonar o que os profissionais (que nada sabem, pois só vêem o próprio ego [?]) tem como sendo de fundamental importância (o sono) para poder alcançar a verdade da realidade ou a realidade da verdade, os seus seguidores podem muito bem terem chegado a esse estagio que a falta do sono provoca, e com isso, acreditar que alcançaram o nirvana, a verdade, o pontinho de luz da realidade, um pedacinho da unha encravada do absoluto, ou outras metáforas que queiram inventar, podem confabular que esta é uma experiência que não se pode expressar em palavras, medir em números, ou qualquer desses argumentos profundos em sua superficialidade, mas a explicação mais plausível é que eles tenham entrado em alguma forma de alucinação (que é pessoal e intransferível), que poderia também ter sido induzida e alcançada por drogas alucinógenas em geral (assim como fazem os lideres espirituais de tribos, cultos e etc., por aí a fora), a diferença é que a pessoa por estar “sóbria” acredita que aquilo que experimentou foi algo além, fora dos condicionamentos da sociedade e da razão, fora dos condicionamentos do próprio ego.

O que uma olhada mais acurada nos mostra é que tal pessoa só acredita que a aquela experiência foi de contato com o absoluto porque foi condicionada por outra pessoa a crer que quando algo (que o guru da meditação não sabe explicar o que seria, o que faz com que qualquer coisa o possa ser) acontecesse, a pessoa deveria aceitar aquilo como sendo o estado a ser alcançado. Em suma, o único ponto que difere essa religião sem deus de todas as outras religiões teístas, é o fato de ser atéia.

"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida."
 - Carl Sagan

"O que é afirmado sem argumentos, pode ser descartado sem argumentos." - Navalha de Hitchens

Offline Mauricio Rubio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.019
  • Sexo: Masculino
  • Beyond Good and Evil
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfim
« Resposta #153 Online: 22 de Maio de 2008, 21:13:17 »
Eu não falei que a realidade é falsa, eu falei que a realidade gerada pela mente é ilusória.

E também nunca disse que a ciencia é ruim ou negativa, nem que devemos abandonar os métodos cientificos, o que eu disse é que a ciência analisa as coisas objetivamente e externamente, e enquanto analisarmos o mundo só dessa maneira, essa visão será necessáriamente limitada.

São dois tipos de conhecimento diferentes, e um não contradiz o outro. O que o Buda ou Krishnamurti mostram é que devemos ter ordem dentro de nós mesmos para que nós possamos ver as coisas com clareza por nós mesmos, falar sanscrito ou não é indiferente.
« Última modificação: 22 de Maio de 2008, 21:22:17 por Mauricio Rubio »
"Para quem a agitação não existe,
e para quem ser/existir e não ser/existir
    estão superados,
ele é alguém – que está além do medo,
        feliz,
       sem angústia,
a quem os devas não podem ver"

Buda Sakyamuni

Offline Mauricio Rubio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.019
  • Sexo: Masculino
  • Beyond Good and Evil
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfim
« Resposta #154 Online: 22 de Maio de 2008, 21:36:41 »
A partir do momento em que você acorda até o momento em que você dorme tudo, absolutamente tudo, é registrado pelo seu cérebro. Tudo que você olhar, tudo que você cheirar, tudo que você tocar, tudo que você ouvir, tudo que degustar, não só o que você disse ou não disse em determinado momento do dia sobre determinado assunto é que será registrado, mas tudo, o importante, o não tão importante, o normal, o inútil, enfim, tudo é informação, essa informação será capturada pelos seus sentidos, independente se consciente ou inconscientemente. Pela natureza de como essa informação é obtida é correto afirmar que tal acontecimento se faz de forma desordenada, e pesquisadores analisando os fatos teorizaram que a forma que o nosso cérebro tem de ordenar essa desordem é o sonho. Com isso até o Siddhartha moderno concorda.

Sim, não é apenas registrado pelo cerebro, mas moldado pelo mesmo. É moldado de acordo com a evolução que começou desde o inicio do universo, pois tudo que existe é invariavelmente resultado do passado, sendo nisso incluidos os sentidos e a mente. Então podemos dizer que a realidade é distorcida de acordo com as impressões dos sentidos ( passado ) da mente ( passado ) e da experiência individual ( passado ).
Ele fala bastante sobre o se libertar do passado e do futuro, se libertar da dualidade, e não é só ele que fala isso, parece-me que essa é a essência da sabedoria ( que não é pessoal ).

Citar
Ora, se precisamos analisar conscientemente as informações que nosso cérebro captou para que as coloquemos em ordem e assim possamos abdicar dos sonhos (conclusão lógica seguinte seria que não precisaríamos também do sono, pois pra que dormir, né!?), não faríamos nada além de escrever em um bloquinho o que estávamos fazendo naquele exato segundo em que estávamos escrevendo no bloquinho o que estávamos fazendo naquele exato segundo anterior em que... Ad infinitum. Não só escrever que estávamos escrevendo no bloco, mas também escrever o que estávamos vendo, cheirando, tocando, ouvindo e degustando, ordenar tais informações (tirar lições morais delas talvez?) e ponderar sobre tudo aquilo de forma a tentar se alcançar o nirvana. Realmente me parece um exercício, um tanto quanto, “difícil” (leia-se impossível). O argumento de que é possível organizar as informações de tal maneira proposta pelo Buda moderno é vazio, falso.

Pera lá ... ANALISAR? Aonde estamos falando de analise? Quem analisa as coisas é o EGO, analise envolve pensamento, o que ele está falando não é nada disso. E muito menos que podemos abdicar do SONO. Não se trata de escrever em um bloquinho, se trata de apenas observar, VER as coisas pela visão interior, VER os pensamentos, as ações, os contatos com objetos dos sentidos e as suas respectivas reações na mente.

Auto-conhecimento é um estudo de si mesmo, não tem nada a ver com isso que você falou, a sua proposta é vazia porque falta entendimento.

Ele fala sobre ficar sem sonhos, porque o sonho é uma reação da mente. Ele está falando sobre um estado não-condicionado, é tão dificil assim entender isso pelo menos em teoria? A mente reage automaticamente, veja isso em você mesmo. Durante o dia e durante a noite, e pelo fato de estarmos com a mente sempre cheia de pensamentos, só conseguimos enchergar a superficie, estamos tratando aqui de conseguir enchergar as profundezas do nosso ser, e não de ficar sem sono para ter alucinações.

É por isso que não se trata de acreditar ou não acreditar no mestre ou seja lá em quem seja, a libertação não tem NADA a ver com isso. Mas quem sou eu pra falar alguma coisa também? Como já falei para o outro usuário, o que deveriamos fazer é olhar para nós mesmos, o resto acontece naturalmente.

Abraços.
"Para quem a agitação não existe,
e para quem ser/existir e não ser/existir
    estão superados,
ele é alguém – que está além do medo,
        feliz,
       sem angústia,
a quem os devas não podem ver"

Buda Sakyamuni

Offline Tupac

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.902
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfima)
« Resposta #155 Online: 22 de Maio de 2008, 23:06:41 »
Citar
a sua proposta é vazia porque falta entendimento.

li novamente e, admito, deturpei algumas coisinhas :lol:

Citar
E muito menos que podemos abdicar do SONO.

Ele diz que se pode abdicar dos SONHOS. Quando você sonha? não seria enquanto dorme?

O K. afirma que os sonhos são desnecessários, e diz ainda que tem a receita alternativa, como consequencia logica, o ato de dormir se torna inutil, pois dormimos para que nosso cerebro possa organizar a baderna do dia sonhando. Podemos concluir que, se os adeptos dessa ideologia continuam tendo aquela tranquila noite de sono, então a receita do guru nada mais é que placebo.

Dessa forma, tanto o guru quanto seus "seguidores" estarão sendo hipocritas ao se dizerem crentes nessa premissa (a menos que as provas nada importe), pois um unico experimento (simples) seria o suficiente para atestar a veracidade dessas afirmações, bastando apenas que fiquem acordados organizando seus pensamentos. Façam isso por sete dias seguidos e vejam se realmente funciona.
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida."
 - Carl Sagan

"O que é afirmado sem argumentos, pode ser descartado sem argumentos." - Navalha de Hitchens

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.232
  • Sexo: Masculino
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfima)
« Resposta #156 Online: 23 de Maio de 2008, 03:08:39 »
Como é que se prova que ao encher a cara até cair de bêbado não se está na verdade enxergando realidades de níveis superiores não acessíveis aos demais, se escapando das ilusões como as dos lúcidos e dos woo-woos que não fazem uso de drogas, ou dos que usam outros tipos de alucinógenos mais tradicionalmente relacionados à religião?

O cara de fogo também vai dizer que ele é que está lá na pele dele, e sabe o que é "a verdade", que do ponto de vista dele, as coisas são claras.

Offline Mauricio Rubio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.019
  • Sexo: Masculino
  • Beyond Good and Evil
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfim
« Resposta #157 Online: 23 de Maio de 2008, 10:01:12 »
O K. afirma que os sonhos são desnecessários, e diz ainda que tem a receita alternativa, como consequencia logica, o ato de dormir se torna inutil, pois dormimos para que nosso cerebro possa organizar a baderna do dia sonhando. Podemos concluir que, se os adeptos dessa ideologia continuam tendo aquela tranquila noite de sono, então a receita do guru nada mais é que placebo.

Dessa forma, tanto o guru quanto seus "seguidores" estarão sendo hipocritas ao se dizerem crentes nessa premissa (a menos que as provas nada importe), pois um unico experimento (simples) seria o suficiente para atestar a veracidade dessas afirmações, bastando apenas que fiquem acordados organizando seus pensamentos. Façam isso por sete dias seguidos e vejam se realmente funciona.

Acho que primeiro devemos entender que ele não dá receita nenhuma, ele simplesmente diz que ao inves de aceitarmos as coisas automaticamente, somos nós mesmos que temos que investigar essas questões para que possamos ver se os fatos estão de acordo com as teorias.

A sua "consequencia lógica" não faz sentido nenhum também, pois o sono deveria servir exatamente para o corpo e a mente descansarem, mas não é isso que acontece, como estamos com a mente cheia, a mente não descansa completamente, a mente fica sempre presa do momento em que acorda, ao momento em que volta a acordar no dia seguinte, não parando nunca de REAGIR automaticamente. O que ele propõe é que simplesmente vejamos por nós mesmos esse movimento mecanico da mente.
Além disso, essa não é uma "ideologia do guru", isso é um FATO que pode ser observado aqui e agora.

Não entendi muito bem o que você quis dizer no segundo paragrafo especificamente, mas o ser humano que você define como "guru", diz exatamente que não devemos aceitar a autoridade, não se trata de seguir ou não alguma formula, mesmo porque, ele em nenhum momento deu alguma formula a ser seguida.

Olhe para você mesmo, para a sua mente aqui e agora, sem seguir ideologia nenhuma, só observe como a mente funciona, observe ao longo dos dias, ao longo da noite, sem analisar, sem julgar, apenas observando a mente, pois a mente analisa e julga automaticamente.

Verifique se existe uma maneira de a mente parar de falar, porque a mente não para um só momento, e dissipa uma enorme quantidade de energia com pensamentos inuteis.
Dai talvez um dia, quando nosso ser estiver completamente em ordem, vivendo no momento presente, sem reagir ao passado, e sem ansiar pelo futuro, nós consigamos "parar o mundo" e ver o que é a eternidade.

Abraços.
"Para quem a agitação não existe,
e para quem ser/existir e não ser/existir
    estão superados,
ele é alguém – que está além do medo,
        feliz,
       sem angústia,
a quem os devas não podem ver"

Buda Sakyamuni

Offline Tupac

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.902
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfima)
« Resposta #158 Online: 23 de Maio de 2008, 11:20:41 »
Citar
Acho que primeiro devemos entender que ele não dá receita nenhuma

Citar
Temos, pois, de rejeitar tudo o que dizem os profissionais e interrogar-nos, descobrir por nós mesmos o que são os sonhos...
Ora, nós vamos questionar essa afirmativa averiguar se de fato é absolutamente necessário sonharmos...
Já alguma vez, antes de dormir, passastes em revista o dia - o que fizestes, o que dissestes, os erros cometidos, etc.; já alguma vez passastes em revista o dia, antes de dormir? Porque é necessário fazê-lo? Porque, se não o fizermos conscientemente, enquanto despertos, a mente consumirá energia, durante o sono, para pôr a si própria em ordem...
Mas se, durante as horas de vigília, produzirdes a ordem, então, quando o corpo físico estiver dormindo, o cérebro poderá viver uma vida totalmente diferente.

Me desculpe, mas só eu vejo uma "receitinha" aí???

Citar
A sua "consequencia lógica" não faz sentido nenhum também, pois o sono deveria servir exatamente para o corpo e a mente descansarem

PLACEBO. Como você sabe que esta ordenando sua mente atraves das horas de vigilia, ou se é o sono que continua a exercer suas tarefas?
Pra mim, um simples experimento seria o suficiente pra provar que o guru tem razão ao afirmar que podemos organizar a desordem do cerebro, e que por consequencia sonhos são desnecessarios, basta não dormir para anular a possibilidade do sono interfirir no resultado. Esta disposto a tentar a experimentação por você mesmo? Esse não é um dos "mandamentos" (atente para as aspas, pra não entender errado) do guru, experimentar por si proprio?
 
Citar
Além disso, essa não é uma "ideologia do guru", isso é um FATO que pode ser observado aqui e agora.

Desculpa, mas o que é um FATO que pode ser observado aqui e agora?
A idéia de que sonhos são desnecessarios não é uma ideologia do K (ou de quem a tenha inventado)?
Agora eu é que digo: -Não entendi o que você quis dizer, me esforcei, mas não consegui. Alias, não faz sentido algum tambem (se me permite parafrasea-lo :lol:).

Citar
Olhe para você mesmo, para a sua mente aqui e agora, sem seguir ideologia nenhuma, só observe como a mente funciona, observe ao longo dos dias, ao longo da noite, sem analisar, sem julgar, apenas observando a mente, pois a mente analisa e julga automaticamente.

Verifique se existe uma maneira de a mente parar de falar, porque a mente não para um só momento, e dissipa uma enorme quantidade de energia com pensamentos inuteis.
Dai talvez um dia, quando nosso ser estiver completamente em ordem, vivendo no momento presente, sem reagir ao passado, e sem ansiar pelo futuro, nós consigamos "parar o mundo" e ver o que é a eternidade.

Tem certeza que isso não é uma "receitinha"?

De onde você retirou tais ideias, foi você quem as idealizou?
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida."
 - Carl Sagan

"O que é afirmado sem argumentos, pode ser descartado sem argumentos." - Navalha de Hitchens

Offline Mauricio Rubio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.019
  • Sexo: Masculino
  • Beyond Good and Evil
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfim
« Resposta #159 Online: 23 de Maio de 2008, 11:49:33 »
Citar
Me desculpe, mas só eu vejo uma "receitinha" aí???

Bom, para mim uma receita consiste em dizer passo a passo o que e como se deve fazer, o que o K. está dizendo ali é para investigarmos, está perguntando se algumas vez nós já verificamos isso, ou se nós aceitamos isso automaticamente.

Para mim esse tipo de questionamento abre novas perguntas na mente e permite que vejamos coisas que antes estavam escondidas.

Ele diz que quando nós seguimos um método, ou uma receita, ou coisas assim, nós estamos nos moldando a um certo padrão, queremos nos tornar e por isso não conseguimos ver o que É.

Diferente de seguir um método, o que ele propõe é que investiguemos nossas atividades, nos tornemos conscios dos processos da vida, e isso acontece naturalmente quando observamos sem esforço.

No caso por exemplo de a mente julgar todas as coisas. Isso é obviamente muito natural e acontece com todos nós, e embora isso esteja presente a cada instante da nossa vida, muitas pessoas nem sequer pensam a respeito disso e simplesmente reagem ao mundo a vida toda, agora quando você está conscio desse processo da mente julgar, você se desprende e Vê a mente reagindo, sem reagir junto, esse é um processo investigativo que permite obter ordem.

Outro caso é esse desejo insaciavel que todos nós sentidos, estamos desejosos por ser alguem, por sermos reconhecidos, por termos algo, por sermos amados, por filhos ou seja lá o que for. Acontece que também nunca estamos satisfeitos com o que temos, estamos sempre atrás de alguma coisa, e depois que a conseguimos, corremos atrás de outra. Não é assim que a maioria das pessoas vivem? Isso é viver em ordem?

Se nós estamos sempre desejosos, sempre pensando no futuro, ou sempre reagindo ao passado, é possivel que nós consigamos parar essa reação em cadeia? Você pode tentar por você mesmo e verificar.

Citar
PLACEBO. Como você sabe que esta ordenando sua mente atraves das horas de vigilia, ou se é o sono que continua a exercer suas tarefas?
Pra mim, um simples experimento seria o suficiente pra provar que o guru tem razão ao afirmar que podemos organizar a desordem do cerebro, e que por consequencia sonhos são desnecessarios, basta não dormir para anular a possibilidade do sono interfirir no resultado. Esta disposto a tentar a experimentação por você mesmo? Esse não é um dos "mandamentos" (atente para as aspas, pra não entender errado) do guru, experimentar por si proprio?

Oras, se estamos completamente em ordem, podemos ver que nossa mente parou de reagir automaticamente não é verdade? Se estamos completamente conscientes de todos os nossos atos, pensamentos, sentimentos, emoções no exato momento em que eles se manifestam, podemos perceber que a mente está limpa e atenta no momento presente e não está divagando daqui pra lá incansávelmente.

É muito obvio também que o sono é muito necessário, não sei porque você pegou nesse ponto sendo que ele não disse nada a respeito disso. Ele disse que os SONHOS são desnecessários, porque os sonhos são reações da mente e fazem-na ficar ativa, se a mente está completamente quieta, obviamente ela está gastando menos energia e consequentemente o descanso será maior não?

Sobre a experimentação cientifica, não são poucos os casos de estudo em monges e meditadores, em que é observado como um fato que tanto a estrutura cerebral como as ondas energéticas sofrem modificações significativas.

Citar
Desculpa, mas o que é um FATO que pode ser observado aqui e agora?
A idéia de que sonhos são desnecessarios não é uma ideologia do K (ou de quem a tenha inventado)?

A forma como é transmitido o conhecimento é uma ideologia, o fato tem que ser verificado por si próprio, portanto é obvio que não podemos esperar que as palavras nos façam enchergar um fato. Temos que verificar e ver por nós mesmos, quando isso acontecer, a ideologia perde o caracter de idéia e se transforma.

Citar
Tem certeza que isso não é uma "receitinha"?

De onde você retirou tais ideias, foi você quem as idealizou?

Como falei anteriormente, não sou o iluminado, nem estou liberto e muito menos alcancei o nirvana. Minha mente é como a de todos nós, reage automaticamente, mas o caso é que não importa a minha mente, ou a do Krishnamurti, ou a do Buda. É o próprio individuo que tem que se libertar por si mesmo, ninguem pode libertar o outro.

É muito óbvio também que os ensinamentos são importantes, mas só ler ou teorizar alguma coisa não trás modificação nenhuma. Eu já investigo a minha mente a muito tempo, muito antes de eu conhecer o budismo ou o K. E muitas coisas que eu já tinha visto por mim mesmo estavam de acordo com o que estava sendo ensinado. Durante os ultimos anos eu presenciei uma transformação radical no meu próprio ser, a transformação é interna, mas se reflete em todos os instantes da vida, na sua relação consigo mesmo e com o mundo.
« Última modificação: 23 de Maio de 2008, 11:53:03 por Mauricio Rubio »
"Para quem a agitação não existe,
e para quem ser/existir e não ser/existir
    estão superados,
ele é alguém – que está além do medo,
        feliz,
       sem angústia,
a quem os devas não podem ver"

Buda Sakyamuni

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfima)
« Resposta #160 Online: 23 de Maio de 2008, 12:41:23 »
Citar
Bom, para mim uma receita consiste em dizer passo a passo o que e como se deve fazer, o que o K. está dizendo ali é para investigarmos, está perguntando se algumas vez nós já verificamos isso, ou se nós aceitamos isso automaticamente.

Para mim esse tipo de questionamento abre novas perguntas na mente e permite que vejamos coisas que antes estavam escondidas.

Ele diz que quando nós seguimos um método, ou uma receita, ou coisas assim, nós estamos nos moldando a um certo padrão, queremos nos tornar e por isso não conseguimos ver o que É.

Bom Mauricio, minha opinião vc ja tem.

Quando vc me disser o que alguém alcançou com isso, pode me dizer. Até agora, o fim e os meios são os mesmos: Entre em uma busca.

[]
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Tupac

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.902
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfim
« Resposta #161 Online: 23 de Maio de 2008, 12:50:58 »
Citar
Bom, para mim uma receita consiste em dizer passo a passo o que e como se deve fazer, o que o K. está dizendo ali é para investigarmos, está perguntando se algumas vez nós já verificamos isso, ou se nós aceitamos isso automaticamente.

Não, ele faz mais do que apenas isso, o K diz como deve ser feita essa investigação (por favor, concorde com esse fato para que eu não precise "quotar" as palavras do "mestre" novamente), claro que uma receita deve ser escrita passo-a-passo, por isso utilizei as aspas, porque a "receita" do guru é mal feita.

Citar
Ele diz que quando nós seguimos um método, ou uma receita, ou coisas assim, nós estamos nos moldando a um certo padrão, queremos nos tornar e por isso não conseguimos ver o que É.

Seguindo o metodo de meditação dele, ou do Buda, chegaremos ao mesmo resultado, não?

Citar
É muito obvio também que o sono é muito necessário, não sei porque você pegou nesse ponto sendo que ele não disse nada a respeito disso. Ele disse que os SONHOS são desnecessários, porque os sonhos são reações da mente e fazem-na ficar ativa, se a mente está completamente quieta, obviamente ela está gastando menos energia e consequentemente o descanso será maior não?

Os sonhos são desnecessarios, prove! [claro, será dito que eu que tenho que procurar a prova, o onus dessa afirmação - que não foi feita por mim - é meu (?). Parece-me paralogismo, ou até, o que é proibido pelas regras, um sofisma.]

Veja bem, que melhor modo de provar que os sonhos são desnecessarios do que NÃO sonhar? E como se faz para não sonhar? não seria por acaso, não dormindo, ou melhor, abdicando do SONO???
« Última modificação: 23 de Maio de 2008, 12:56:26 por Tupac »
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida."
 - Carl Sagan

"O que é afirmado sem argumentos, pode ser descartado sem argumentos." - Navalha de Hitchens

Offline Mauricio Rubio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.019
  • Sexo: Masculino
  • Beyond Good and Evil
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfim
« Resposta #162 Online: 23 de Maio de 2008, 14:06:35 »
Citar
Veja bem, que melhor modo de provar que os sonhos são desnecessarios do que NÃO sonhar? E como se faz para não sonhar? não seria por acaso, não dormindo, ou melhor, abdicando do SONO??

Estamos falando sobre um estado não reativo, não condicionado da mente, não só especificamente o não-sonhar. O ideal seria silenciar a mente de dia e de noite. Ficar acordado com a mente cheia de pensamentos não vai ajudar em nada.

Esse seu método de abdicar do sono é vazio, você quer descobrir alguma coisa fugindo dela. O melhor método para verificar a necessidade de não sonhar, seria não sonhar dormindo, e não abdicar do sono.
"Para quem a agitação não existe,
e para quem ser/existir e não ser/existir
    estão superados,
ele é alguém – que está além do medo,
        feliz,
       sem angústia,
a quem os devas não podem ver"

Buda Sakyamuni

Offline Tupac

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.902
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfim
« Resposta #163 Online: 23 de Maio de 2008, 16:22:20 »
Citar
seria não sonhar dormindo

Bem, com isso chegamos ao argumento ad infinitum.

Minha opinião é que se trata de placebo, nada mais.
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida."
 - Carl Sagan

"O que é afirmado sem argumentos, pode ser descartado sem argumentos." - Navalha de Hitchens

Offline Mauricio Rubio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.019
  • Sexo: Masculino
  • Beyond Good and Evil
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfim
« Resposta #164 Online: 23 de Maio de 2008, 16:44:55 »
Placebo contra o que exatamente Tupac? Aqui nós não estamos tratando de uma doença ou coisa assim.

Se a pessoa não sonha, é porque o sonho não está se manifestando, o que isso tem de placebo?

Se você acha que uma noite com sonhos e sem sonhos é a mesma coisa, tudo bem, mas não existiu uma investigação mais profunda da sua parte para saber se realmente dá na mesma.

Além do mais, o problema aqui é que estamos tratando de um assunto extremamente complexo, e que não está limitado apenas ao fato de sonhar ou não sonhar. Está relacionado a um longo processo de auto-conhecimento e de atenção sobre si mesmo.

Tem pessoas que não estão conscientes dos sonhos, mas mesmo assim sonham. Quantas pessoas acordam e pensam não ter sonhado nada, porque não se lembravam, mas que na verdade tiveram diversos sonhos durante a noite?

Existem pessoas que não só se lembram dos sonhos, mas que despertam dentro dos mesmos e adquirem a capacidade de altera-los como bem entenderem, isso não entrando na questão da controversa projeção astral.

O problema é que nós nos prendemos muito a conceitos que estão de acordo com nossas próprias experiência, se eu nunca me projetei no astral, eu vou dizer que aquilo não existe, se eu me projetei, vou afirmar que existe. Então as duas idéias se contrapõe ao que é verdadeiramente real, que não é a ideia, mas o fenomemo em si.

Muitas pessoas por exemplo tem uma idéia erronea a respeito da meditação, aqui no forum mesmo eu já vi pessoas dizerem coisas absurdas a esse respeito sem ao menos experimentarem o que é meditar de fato. O problema é que tomamos os nossos conceitos como reais, e por isso nos limitamos.

Uma pessoa em desordem interior, JAMAIS poderá saber o que é meditação, nem se ler 10 milhões de livros ela poderá saber sem ter a experiência direta e ver por si mesma em que consiste meditar de verdade. E é por isso que os budistas falam tanto sobre ordem interior, desapego e etc etc, pois são essas as bases que tem que ser construidas para que possamos ver por nós mesmos.

Conhecer a si mesmo é a maior benção que podemos realizar nessa vida, e o auto-conhecimento não é o conhecimento da personalidade, ou do ego, é o conhecimento do EU, da essência da realidade.

E isso não é uma teoria ou ideologia do Krishnamurti ou do Buda, embora os ensinamentos sejam muito importantes para que nós tomemos consciencia de nosso próprio condicionamento, e a partir disso trilhemos nosso próprio caminho.

Abraços
"Para quem a agitação não existe,
e para quem ser/existir e não ser/existir
    estão superados,
ele é alguém – que está além do medo,
        feliz,
       sem angústia,
a quem os devas não podem ver"

Buda Sakyamuni

Offline West

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.888
  • Sexo: Masculino
  • "Como um grão de poeira suspenso num raio de sol"
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfima)
« Resposta #165 Online: 23 de Maio de 2008, 18:25:04 »
Citação de: Maurício Rúbio
Eu não falei que a realidade é falsa, eu falei que a realidade gerada pela mente é ilusória.

Então vejamos:

Citação de: Maurício Rúbio
É muito claro que tudo que nós percebemos como "Universo" se trata de uma ilusão. Nossos sentidos e nossa mente captam as energias circundantes e criam essa realidade relativa que nós vivemos, e por ignorancia nós tomamos a ilusão pelo real e vivemos toda a nossa vida simplesmente desfrutando daquilo que os sentidos podem nos oferecer.


Citação de: Maurício Rúbio
Nós tomamos a "nossa realidade" que é relativa como se fosse REAL, mas tudo que nós conhecemos é uma construção dos sentidos e da mente, a ciência pode mostrar que existem neutrinos, quarks, quantuns ou sei lá o que, e isso só mostra o quão limitada é nossa percepção.


Citação de: Maurício Rúbio
Você pode ver isso nos "religiosos" "crentes" facilmente, mas também pode ver como isso ocorre com os "agnósticos" os "ateus", os isso e os aquilo, e em você mesmo, são todos pontos de referência relativos, se nós estamos condicionados, nós vemos o mundo segundo nossa própria limitação, e tomamos esse estado de
ignorância pela realidade.


Para mim, em si tratando de realidade, falso e ilusório são sinônimos. Se um objeto é ilusório ele não pode ser real, ou pode? (posso estar errado) Dessa forma, não penso que o mundo percebido pelos sentidos seja ilusório.
Como disse, todos nós concordamos quanto a nossa limitação sensorial, mas há uma grande diferença entre uma realidade limitada e uma realidade ilusória, disso não tenho dúvida.

Como já foi dito, a experiência objetiva é o principal, senão o único, meio para se determinar se algo é real ou simplesmente imaginário (que só existe intra-mentis). Poderíamos até mesmo definir realidade como sendo aquilo por todos (ou pela maioria) percebido. Partindo desse princípio, podemos afirmar, com toda certeza, ser muito mais provável a irrealidade de uma experiência subjetiva,como a apontada pelos citados gurus como caminho para a iluminação, do que a validade da realidade sensorial a todos perceptível. Logo, não é a instrospecção,
o isolamento por completo do mundo físico, o caminho mais adequado à apreensão do verdadeiro sentido das
coisas. 
"Houve um tempo em que os anjos perambulavam na terra.
Agora não se acham nem no céu."
__________
Provérbio Iídiche.

"Acerca dos deuses não tenho como saber nem se eles existem nem se eles não
existem, nem qual sua aparência. Muitas coisas impedem meu conhecimento.
Entres elas, o fato de que eles nunca aparecem."
__________
Protágoras.Ensaio sobre os deuses. Séc. V a.C.

Offline Mauricio Rubio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.019
  • Sexo: Masculino
  • Beyond Good and Evil
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfim
« Resposta #166 Online: 23 de Maio de 2008, 19:00:54 »
Citar
Para mim, em si tratando de realidade, falso e ilusório são sinônimos. Se um objeto é ilusório ele não pode ser real, ou pode? (posso estar errado) Dessa forma, não penso que o mundo percebido pelos sentidos seja ilusório.
Como disse, todos nós concordamos quanto a nossa limitação sensorial, mas há uma grande diferença entre uma realidade limitada e uma realidade ilusória, disso não tenho dúvida.

Vejamos, existe aparentemente uma realidade externa ao nosso ser, a qual por meio de impulsos nos nossos orgãos dos sentidos, percebemos de dada maneira. Mas essa é a percepção do REAL? Ou essa é a percepção filtrada de acordo com o condicionamento dos sentidos e da mente?
Essa realidade não é falsa, pois ela é se manifesta como real depois dos diversos processos de percepção, mas é ilusória, porque é uma interpretação, não é a coisa em Si.

Citar
Como já foi dito, a experiência objetiva é o principal, senão o único, meio para se determinar se algo é real ou simplesmente imaginário (que só existe intra-mentis). Poderíamos até mesmo definir realidade como sendo aquilo por todos (ou pela maioria) percebido. Partindo desse princípio, podemos afirmar, com toda certeza, ser muito mais provável a irrealidade de uma experiência subjetiva,como a apontada pelos citados gurus como caminho para a iluminação, do que a validade da realidade sensorial a todos perceptível. Logo, não é a instrospecção,
o isolamento por completo do mundo físico, o caminho mais adequado à apreensão do verdadeiro sentido das
coisas. 

Podemos dizer que o mundo objetivo tem um certo aspecto, e o mundo imaginário tem outro, ambos existem, mas de maneiras diferentes. O que devemos levar em consideração é que nem todas as coisas são percebidas pelos sentidos, ou pelos aparelhos cientificos, isso torna essas coisas irreais? Não.

Temos que perceber também que a realidade criada pelos sentidos e pela mente É subjetiva, nós não estamos vendo o que É, nós estamos vendo a interpretação do que É. É muito óbvio também que o Ser faz uma enorme diferença na questão da percepção, se não estamos conscios de certas coisas, nem por isso elas deixam de existir, e as coisas só são passiveis de percebimento pelo próprio ser, portanto é o proprio individuo que deve alcançar um estado de percebimento em um nivel mais elevado, como poderia ser diferente?

Como já falei em alguns posts atrás, pelo que eu posso perceber, a essência da sabedoria é conseguir VER, e não apenas teorizar, que não existe separação entre o ser e o mundo, a dualidade é a fonte da ilusão, e a unica coisa que é REAL é o estado absoluto da realidade.

Obviamente nós não conseguimos perceber a totalidade, o absoluto, então tomamos a nossa percepção limitada pela realidade, mas isso não faz dela real, continua sendo ilusão.
"Para quem a agitação não existe,
e para quem ser/existir e não ser/existir
    estão superados,
ele é alguém – que está além do medo,
        feliz,
       sem angústia,
a quem os devas não podem ver"

Buda Sakyamuni

Offline Tupac

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.902
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfim
« Resposta #167 Online: 23 de Maio de 2008, 19:51:37 »
Você toma um comprimido, acreditando ser um analgésico, quando na verdade este é uma pilula de farinha. Sua dor de cabeça passa, e você atribui esse efeito tendo como causa o comprimido. Placebo.

Os sonhos que ordenam as informações registradas pelo cerebro. Meditação substitui os sonhos, logo, os sonhos são desnecessarios. Você dorme*. no outro dia, você acorda com as informações ordenadas e atribui esse efeito tendo como causa a meditação. A mim parece algo como placebo.

*Não seria mais logico supor que a meditação não teve nada com isso, que foi a noite de sono, com sonhos e movimentos rapidos dos olhos e etc., que fez seu trabalho?

A minha pergunta foi - que melhor modo de provar que os sonhos são desnecessarios do que não sonhar? Como se faz para não sonhar?

E a conclusão que chego é que, a melhor forma de não sonhar é ficando acordado. Seu argumento de não sonhar enquanto dorme é sem fundamento.

Citar
Se você acha que uma noite com sonhos e sem sonhos é a mesma coisa, tudo bem, mas não existiu uma investigação mais profunda da sua parte para saber se realmente dá na mesma.

Eu não creio em noites sem sonhos (posso estar enganado, e se me provarem do contrario aceitarei muito feliz esse novo aprendizado). As ondas delta mostram que os padrões caracteristicos dos sonhos se manifestam todas as noites.

Citar
Pera lá ... ANALISAR? Aonde estamos falando de analise?
...o que ele está falando não é nada disso...se trata de apenas observar, VER as coisas pela visão interior, VER os pensamentos, as ações, os contatos com objetos dos sentidos e as suas respectivas reações na mente.

Aqui, creio que cheguei ao mesmo patamar do agnostico. Pra que serve então??? o que de pratico se obtem??? se só se observa, sem poder tirar conclusão alguma, então, pra que serve???? (sei que foram perguntas redundantes hehe, mas...enfim)
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida."
 - Carl Sagan

"O que é afirmado sem argumentos, pode ser descartado sem argumentos." - Navalha de Hitchens

Offline Mauricio Rubio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.019
  • Sexo: Masculino
  • Beyond Good and Evil
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfim
« Resposta #168 Online: 23 de Maio de 2008, 20:13:18 »
Os sonhos que ordenam as informações registradas pelo cerebro. Meditação substitui os sonhos, logo, os sonhos são desnecessarios. Você dorme*. no outro dia, você acorda com as informações ordenadas e atribui esse efeito tendo como causa a meditação. A mim parece algo como placebo.

*Não seria mais logico supor que a meditação não teve nada com isso, que foi a noite de sono, com sonhos e movimentos rapidos dos olhos e etc., que fez seu trabalho?

Não é a meditação em si que substitui os sonhos, você pode tentar "meditar" o quanto vc quiser, enquanto seu estado Ser não estiver completamente em ordem, vc não vai conseguir, e o mesmo vale para os sonhos, quando estamos num estado de ordem completa, não existem reações, nem de dia, nem de noite. Acredito que seja a isso que ele esteja se referindo.
O sonhar é a continuação do mesmo processo reativo da mente que acontece durante o estado de vigilia, o que ele está propondo é que podemos estar com a mente completamente quieta durante a noite, e naturalmente existe uma diferença entre dormir sonhando e dormir sem-sonhar, a diferença deve ser experimentada pelo próprio individuo, para que ele compreenda por si mesmo.

Citar
A minha pergunta foi - que melhor modo de provar que os sonhos são desnecessarios do que não sonhar? Como se faz para não sonhar?
E a conclusão que chego é que, a melhor forma de não sonhar é ficando acordado. Seu argumento de não sonhar enquanto dorme é sem fundamento.

Denovo caimos na mesma história, não se trata de ficar sem sonhar, se trata de fazer a mente ficar completamente em silencio, tanto faz se vc faz isso de dia ou de noite. No caso do texto que eu postei ele está falando sobre o não-sonhar, mas se você não consegue ficar em silencio nem conscientemente, imagine quando estiver adormecido, creio que seja até mais dificil.

Citar
Eu não creio em noites sem sonhos (posso estar enganado, e se me provarem do contrario aceitarei muito feliz esse novo aprendizado). As ondas delta mostram que os padrões caracteristicos dos sonhos se manifestam todas as noites.

Dependendo do estado em que se encontra o ser, as ondas cerebrais são alteradas, e como já havia falado, existem inumeros estudos que mostram que as ondas cerebrais dos meditadores trabalham em frequencias diferentes.

Citar
Aqui, creio que cheguei ao mesmo patamar do agnostico. Pra que serve então??? o que de pratico se obtem??? se só se observa, sem poder tirar conclusão alguma, então, pra que serve???? (sei que foram perguntas redundantes hehe, mas...enfim)

Ora, serve para que nós possamos ver as coisas como elas realmente são, sem apego, nem aversão. Isso naturalmente transforma todas as nossas ações a todos os instantes. Isso em parte é a contemplação da existência, existe algum fim prático ao se contemplar uma montanha ou o próprio universo em si? O que se pode esperar naturalmente é que percebamos a nossa insignificancia perante tudo e possamos viver uma vida mais feliz e tranquila, sem se deixar afetar por tendencias, desejos e reações inuteis da nossa mente.

O Extase e a Felicidade nascidas desse estado são indescritiveis, isso eu posso afirmar pois já experimentei uma fagulha dessa Felicidade, mesmo sabendo que comparado aos estados mais elevados, o que eu senti não foi absolutamente nada. Eu ainda tenho apego a muitas coisas, e minha mente fala mais que a boca ;) então ainda é dificil experimentar o silencio completo por muito tempo, mas estou trabalhando nisso. Mas não adianta nada eu falar isso aqui, as palavras só limitam, experimentem por si mesmos e assim vocês tirarão suas próprias conclusões, mas se acharem tudo isso uma besteira, é a opção de cada um, mas lembrem-se que quando nós achamos alguma coisa, estamos negando outras que podem ser verdadeiras.

Abraços.
« Última modificação: 23 de Maio de 2008, 20:23:13 por Mauricio Rubio »
"Para quem a agitação não existe,
e para quem ser/existir e não ser/existir
    estão superados,
ele é alguém – que está além do medo,
        feliz,
       sem angústia,
a quem os devas não podem ver"

Buda Sakyamuni

Offline West

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.888
  • Sexo: Masculino
  • "Como um grão de poeira suspenso num raio de sol"
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfima)
« Resposta #169 Online: 23 de Maio de 2008, 20:40:38 »
Citar
Essa realidade não é falsa, pois ela é se manifesta como real depois dos diversos processos de percepção, mas é ilusória, porque é uma interpretação, não é a coisa em Si.

Acho que há uma falha de comunicação aqui. Não chamaria essa realidade de ilusória, mas de incompleta, porque não temos uma falsa impressão da realidade, apenas não consequimos apreendê-la em toda a sua inteireza. "Ilusório" é a falsa percepção da realidade, como, por exemplo, confundir um camelo com um dromedário, ou uma onda de calor com um lago em pleno deserto(miragem).


Citar
O que devemos levar em consideração é que nem todas as coisas são percebidas pelos sentidos, ou pelos aparelhos cientificos, isso torna essas coisas irreais? Não.

Se não temos conhecimento acerca de um dado fenômeno é como se ele não existisse para nós, mesmo que subjacentemente ele exista. Logo, tal fenômeno não faz parte da nossa realidade.

Muito do conhecimento científico, principalmente o teórico, existe em forma de idéias abstratas, todavia, até mesmo esse tipo de conhecimento é compartilhado por uma grande comunidade de pessoas de forma objetiva, e têm sua validade testada constantemente por essa comunidade. Portanto, tais idéias, apesar de abstratas, passam a fazer parte da realidade daquele grupo de pessoas.

É claro que não podemos negar a existência de uma realidade subjetiva, formada pelas idéias inerentes a cada idivíduo. Não posso dizer que uma idéia que só existe na mente de uma pessoa e que nunca foi externada é algo inexistente. Porém tal existência é muito tênue e impossível de aferição objetiva, encontrando-se, portanto, fora do escopo da ciência. Dessa espécie de realidade trata a filosofia de forma especulativa, como lhe é inerente.  
"Houve um tempo em que os anjos perambulavam na terra.
Agora não se acham nem no céu."
__________
Provérbio Iídiche.

"Acerca dos deuses não tenho como saber nem se eles existem nem se eles não
existem, nem qual sua aparência. Muitas coisas impedem meu conhecimento.
Entres elas, o fato de que eles nunca aparecem."
__________
Protágoras.Ensaio sobre os deuses. Séc. V a.C.

Offline Tupac

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.902
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfima)
« Resposta #170 Online: 23 de Maio de 2008, 22:20:57 »
Citar
Dependendo do estado em que se encontra o ser, as ondas cerebrais são alteradas, e como já havia falado, existem inumeros estudos que mostram que as ondas cerebrais dos meditadores trabalham em frequencias diferentes.
Poderia me citar onde encontro os estudos especificos, aos quais você se refere?

Citar
O que se pode esperar naturalmente é que percebamos a nossa insignificancia

perceber nossa insignificancia, não seria fazer uma analise, um jugalmento do que se viu? Isso não é proibido? Não faz com que, na verdade, não se VEJA?

Citar
mas se acharem tudo isso uma besteira, é a opção de cada um, mas lembrem-se que quando nós achamos alguma coisa, estamos negando outras que podem ser verdadeiras.

Realmente, parece buullxxiti :lol:
Tambem acho buullxxiti a existencia do papai noel e suas renas, meu achismo não o torna mais verdadeiro que a fada do dente. Ou torna?

"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida."
 - Carl Sagan

"O que é afirmado sem argumentos, pode ser descartado sem argumentos." - Navalha de Hitchens

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfima)
« Resposta #171 Online: 23 de Maio de 2008, 23:45:15 »
Ja tive a mesma discussão com o Mauricio, neste mesmo tópico. Até li uns textos da religião dele.

A questão se resume a:

1- Vc está condicionado pela sua cultura, aprendizado, informações que vc nem percebe na hora de fazer julgamentos. Obs: todos nós sabemos disso
2- Então, vc medita, poe sua cabeça no nada, e ucas.
3- Aí vc entra em um estado mental, que não foi explicado até agora, e que vc consegue entender coisas que não explicaram até agora. É tipo assim... uma coisa legal.
4- Aí, vc pergunta: O que ganho com isso? Conhecer as coisas, o que É, esse tipo de coisa.
5- Aí vc pergunta, me diz o que É então, o que alguem encontrou com isso?
6- Volte para 1.

“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Mauricio Rubio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.019
  • Sexo: Masculino
  • Beyond Good and Evil
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfim
« Resposta #172 Online: 24 de Maio de 2008, 13:33:25 »
Citar
Poderia me citar onde encontro os estudos especificos, aos quais você se refere?
Fazendo uma breve pesquisa na internet você pode achar bastante coisa.

Scientific Studies of Contemplative Experience
http://www.noetic.org/research/medbiblio/ch1.htm

Meditation Associated With Increased Grey Matter In The Brain
http://www.sciencedaily.com/releases/2005/11/051110215950.htm

Compassion Meditation Changes The Brain
http://www.sciencedaily.com/releases/2008/03/080326204236.htm

Meditation Sharpens the Mind
http://www.livescience.com/health/070507_mental_training.html

Meditate To Concentrate
http://www.sciencedaily.com/releases/2007/06/070625193240.htm

Brainwaves and Meditation
http://www.meditations-uk.com/information/brain_waves.html

Lembrando que isso são estudos cientificos externos, o que acontece no corpo, mente e consciencia do individuo está além desses experimentos.
Cada um é cada um, não existe maneira de falar, olha acontece isso ou aquilo, assim e assado, a experiencia individual do viver não tem como ser descrita em palavras, a meditação não está separada da vida, é um movimento do próprio viver, portando não esperem que eu, que sou somente um leigo, explicar em palavras o que acontece com a mente nos estados profundos de meditação, se isso interessa a vocês, vão procurar e descobrir por vocês mesmos, não sou eu que dito a verdade, ela está ai pra quem quiser reconhece-la.

Citar
perceber nossa insignificancia, não seria fazer uma analise, um jugalmento do que se viu? Isso não é proibido? Não faz com que, na verdade, não se VEJA?

Não, não seria fazer uma analise, nem um julgamento, quando você contempla uma montanha, ou o infinito você está analisando? Se você analisa você não está contemplando. Contemplar é VER sem o observador, é estar em comunhão total com o que está sendo contemplado, sem separação. Analisar é pensar, e na contemplação não existem pensamentos, não se trata de ser proibido ou não ser proibido.
« Última modificação: 24 de Maio de 2008, 13:42:55 por Mauricio Rubio »
"Para quem a agitação não existe,
e para quem ser/existir e não ser/existir
    estão superados,
ele é alguém – que está além do medo,
        feliz,
       sem angústia,
a quem os devas não podem ver"

Buda Sakyamuni

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfima)
« Resposta #173 Online: 24 de Maio de 2008, 15:29:50 »
Citar
Lembrando que isso são estudos cientificos externos, o que acontece no corpo, mente e consciencia do individuo está além desses experimentos.
Cada um é cada um, não existe maneira de falar, olha acontece isso ou aquilo, assim e assado, a experiencia individual do viver não tem como ser descrita em palavras, a meditação não está separada da vida, é um movimento do próprio viver, portando não esperem que eu, que sou somente um leigo, explicar em palavras o que acontece com a mente nos estados profundos de meditação, se isso interessa a vocês, vão procurar e descobrir por vocês mesmos, não sou eu que dito a verdade, ela está ai pra quem quiser reconhece-la.

Então vc quer que eu vá para um lugar, meditar, para encontrar não sei o que que vc não consegue explicar, me passa textos que não falam nada, e quer que eu siga sua sugestão.

Aí teria que seguir essas aqui também:

Vá para o espiritismo, é uma religião cientifica, quando vc chegar la vc vai ver. Não posso dizer nada, vc tem que sentir
ou esta
Vá na IURD e encontre gezuis, vc vai sentir o poder, blabla

Por mais que goste de vc, tem que ter um discurso racional. Se não tem, não rola. Com a sua religiao, com a DE, IURD, etc..
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Tupac

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.902
Re: É correto afirmar que não há possibilidade de Deus existir? (Nem mesmo ínfima)
« Resposta #174 Online: 24 de Maio de 2008, 17:18:40 »
Bueno, estou de acordo com o agnostico.

Esse negocio de buscar aí, me parece aqueles conselhos:
-Você tem que buscar a Deus de coração, se não ele não vai poder falar com você!

Sei la.
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida."
 - Carl Sagan

"O que é afirmado sem argumentos, pode ser descartado sem argumentos." - Navalha de Hitchens

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!