Autor Tópico: A Homo Mania  (Lida 10294 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline FZapp

  • Administradores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.940
  • Sexo: Masculino
  • El Inodoro Pereyra
    • JVMC
Re: A Homo Mania
« Resposta #125 Online: 16 de Junho de 2008, 23:07:13 »
Citar
Hormonalmente mulher? Mesmo tendo testículos? Não que eu saiba.

Eu quis dizer reações de uma mulher, e disse 'hormonalmente mulher'. E, sim, isso acontece. Ou não conheces homens efeminados ? tem testículos ? Sim, tem, mas tem reações femininas. E por mais subjetivo que possa parecer, é essa forma que temos de determiná-la.
--
Si hemos de salvar o no,
de esto naides nos responde;
derecho ande el sol se esconde
tierra adentro hay que tirar;
algun día hemos de llegar...
despues sabremos a dónde.

"Why do you necessarily have to be wrong just because a few million people think you are?" Frank Zappa

Offline FZapp

  • Administradores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.940
  • Sexo: Masculino
  • El Inodoro Pereyra
    • JVMC
Re: A Homo Mania
« Resposta #126 Online: 16 de Junho de 2008, 23:17:19 »
Citação de: Dionísio van Dijck
Catino, pelo que eu me lembro de outros debates com você, você não costuma agir de má intenção.

Agradeço a atenção. Se pousei de burro, me desculpe, jamais quis dizer que sou expert e muito menos denegrir sua posição.

Citação de: Dionísio van Dijck
Então alguns posts seus neste tópico ( e este, sobretudo) me levam a crer que você ainda não sabe direito o que estamos discutindo. Não existe carga genética de um gênero? :o Você vai dizer que, pelo fato de os homens sempre terem um cromossomo x, então todo homem é "meio mulher' e este lado mulher pode sobressair, é isso? Então só existe transexualismo no sexo masculino não é? Porque as mulheres não têm um "lado masculino" que possa, eventualmente, prevalescer.

Não. O que quis dizer é que, embora geneticamente existam dois sexos, o comportamento sexual dos mamíferos é muito mais complexa. Aliás, pe o motivo pelo qual os GLBT e afins usam uma bandeira colorida, para dizer 'não é tudo preto no branco em questão de sexo'. E quando digo comportamento' me refiro também, como citou Souto e Dr Manhattan, a estruturas cognitivas, provavelmente baseadas em estruturas cerebrais para o que conhecemos como 'masculino' e 'feminino' e são entendimentos como este que nos fazem deduzir que a caracteristica genital é muito importante, porém não é condição vital para determinar o sexo de um indivíduo.

Talvez o descrevi em termos leigos e pobres então peço desculpas pela minha limitação, que deve ter causado esta confusão.
--
Si hemos de salvar o no,
de esto naides nos responde;
derecho ande el sol se esconde
tierra adentro hay que tirar;
algun día hemos de llegar...
despues sabremos a dónde.

"Why do you necessarily have to be wrong just because a few million people think you are?" Frank Zappa

Offline Donatello

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.864
  • Sexo: Masculino
Re: A Homo Mania
« Resposta #127 Online: 16 de Junho de 2008, 23:29:30 »
Citação de: JCatino
Eu quis dizer reações de uma mulher, e disse 'hormonalmente mulher'. E, sim, isso acontece. Ou não conheces homens efeminados ? tem testículos ? Sim, tem, mas tem reações femininas. E por mais subjetivo que possa parecer, é essa forma que temos de determiná-la.
1 Homens efeminados têm reações femininas mas não por distúrbio hormonal. É por aprendizado e imitação conciente de modos característicos femininos. Não tem nada a ver com ter testículos ou com qualquer outro fator fisiológico/anatômico.

2 Existem pessoas que têm distúrbios endócrinos relevantes e que apresentam taxas de hormônios característicos do sexo oposto em maior quantidade que o normal (um caso exemplar e já citado é o da Edinanci Silva, judoca brasileira que tinha , algo em torno 80%(se não me falha a memória) da taxa de testosterona encontrada em indivíduos normais do sexo masculino. É bom lembrar que a testosterona é secretada tanto pelo ovário quanto pelo escroto. Acontece que as mulheres em geral produzem muito menos; o problema da Edinanci é só um excesso de produção, pelo ovário, deste hormônio. O escroto também produz hormônios femininos e o inverso também pode acontecer; mas não é o que estamos discutindo aqui, como já foi explicado.
« Última modificação: 17 de Junho de 2008, 00:23:05 por Dionísio van Dijck »

Offline Luiz Souto

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.356
  • Sexo: Masculino
  • Magia é 90% atitude
Re: A Homo Mania
« Resposta #128 Online: 17 de Junho de 2008, 00:41:34 »
Bem, vamos lá: eu postei um trabalho pouco atrás que afirmava (salvo alguma dificuldade absurda de compreensão, minha) que o distúrbio de achar que tem seios pequenos ou nariz grandes demais (ou algo parecido) é algo não tão fluido assim; e que tais desvios podem ser (e, inclusive já são) categorizados e estudados (sendo, inclusive, também classificados no Manual Diagnóstico e Estatístico das Desordens Mentais). É interessante notar que o texto da mestranda pela Fiocruz que eu postei lá atrás aponta exatamente para três possibilidades abertas de tentativa de compreensão do TDC: neurológica, psíquica ou sociológica. Quer dizer, parece que (de novo) empatou geral com o transexualismo, por enquanto.

Eu já tinha sim, lido sobre a hipótese apresentada por você e pelo Manhattan. É, sem dúvida, algo a ser investigado e se demonstrado com clareza pode mudar toda a questão ( e a minha posição); admito.  Mas me parece que não só as pesquisas relativas a este mérito (inadequação neurológica como explicação da transexualidade) são incipientes (como revelado no próprio texto da endocrinologista, cheio de disclaimeres em cada parágrafo) como a própria definição de um modelo neurofisiológico e "morfológico cerebral" masculino e outro feminino é controversa e não concluida. Ou estou errado?


Dionísio , quando eu me referi fluidez do argumento sobre a inadequação corporal não me referia aos textos que você postou porque não os tinha visto  :vergonha:( é o que dá acompanhar debate no intervalo do trabalho). Mas isto corrobora a questão de que o importante é se a alteração que o indivíduo apresenta configura uma entidade clínica , ou seja, se ela ocorre em indivíduos diversos compartilhando achados similares e para os quais pode-se postular uma origem comum.
No caso tanto o transtorno dismórfico corporal quanto a disforia de gênero ( transexualismo) são entidades clínicas reconhecidas como transtornos mentais , logo seus portadores tem direito ao tratamento pelo SUS conforme a legislação vigente ( voltamos ao cerne do tópico!). Qual deve ser o tratamento , aí vai depender das caracteristicas´de cada patologia e são os estudos clínicos qua vão defini-los.
A questão é que o transexualismo é uma forma extrema de inadequação porque não se restringe à imagem corporal mas a própia identidade  , daí surgir uma medida extrema como a mudança do sexo para tratá-la depois que se confirma o diagnóstico. O problema é que tanto o diagnostico do transtorno mental ( se ele existe ou não) quanto o diagnóstico diferencial ( qual transtorno é) são difíceis porque transtornos distintos podem compartilhar manifestações comuns e um indivíduo pode apresentar variações de um transtorno ou mais de um associado ; não é a toa que um dos critérios do diagnóstico é a persistência dos sinais e sintomas no tempo de observação , que é longo.
Quanto à questão da origem neurológica acho que os estudos apontam para um substrato neurológico mas no ser humano nunca se consegue reduzir um padrão de comportamento à neurofisiologia: evolutivamente somos seres sociais  que desenvolveram um instrumento mental inédito que é a cultura e isto muda tudo , não é por acaso que a sexuialidade humana é tão complexa quando comparada aos outros animais ( inclusive os primatas mais próximos de nós)   
Se não queres que riam de teus argumentos , porque usas argumentos risíveis ?

A liberdade só para os que apóiam o governo,só para os membros de um partido (por mais numeroso que este seja) não é liberdade em absoluto.A liberdade é sempre e exclusivamente liberdade para quem pensa de maneira diferente. - Rosa Luxemburgo

Conheça a seção em português do Marxists Internet Archive

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.996
  • Sexo: Masculino
Re: A Homo Mania
« Resposta #129 Online: 17 de Junho de 2008, 11:10:52 »
Não é uma inadequação fluida que possa ser comparada , como foi postado por alguns , a não gostar do nariz ou dos seios  , mas uma síndrome ( conjunto de sinais e sintomas) que pode ser categorizada e estudada.

O que é uma "inadequação fluida"? Por que não se pode comparar as duas coisas? "Dismorfobia", o descontentamento excessivo com defeitos menores ou características corporais saudáveis também é listada nos catálogos da OMS (ICDs) e etc:

ICD-10   F45.2
ICD-9   300.7
DiseasesDB   33723
eMedicine   med/3124

Bem como o desejo de ser amputado e o desejo sexual por amputados. Também são listadas pelos catálogos da OMS: ser anti-social, jogador compulsivo, narcisista, passivo-agressivo, mania de arrancar os cabelos, fetichismo, sadomasoquismo, vouyerismo...



Insatisfações com o sexo e outras partes do corpo são no mínimo iguais no sentido de ser uma insatisfação psicológica/psiquiátrica que, no presente momento, alguns julgam poder ser tratada com operações em órgãos saudáveis, que, fora a insatisfação dos seus donos (como a dos casos de outras insatisfações), não necessitariam de operação alguma. Difere apenas em que é mais uma diferença de "categoria" de diferença corporal desejada, em vez de "grau".

E seriam todos os casos de pessoas que querem mudar de sexo exatamente iguais, bem como todos os casos de pessoas que desejam outras condições corporais? Acho que não, possivelmente há grande sobreposição na gravidade do sofrimento gerado pela insatisfação (talvez a coisa mais relevante aqui, além do estudo das causas e rótulo de síndrome ou qualquer outra coisa), mesmo que os casos mais extremos se concentrem de um lado e os mais amenos do outro.

Pode inclusive ser que haja uma coisa comum em todos os distúrbios de identidade corporal mais graves, seja de achar que deve ter outro sexo, nariz diferente, ou não ter pernas; ao mesmo tempo, talvez seja possível que haja casos mais "normais", amenos de coisas mais normais, como desejar outras formas corporais ou outro sexo - e me parece, bem mais improvavelmente, amputação. Não se pode deixar que uma questão de saúde mental seja afetada por populismo, privilegiando GLBTTXYZetcs porque normalmente são discriminados e discriminando pessoas fora do grupo como simplesmente "frescas" e se importando com coisas insignificantes.


Offline Luiz Souto

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.356
  • Sexo: Masculino
  • Magia é 90% atitude
Re: A Homo Mania
« Resposta #130 Online: 17 de Junho de 2008, 16:53:37 »
Buckaroo acho que respondi quando escrevi:

Citar
No caso tanto o transtorno dismórfico corporal quanto a disforia de gênero ( transexualismo) são entidades clínicas reconhecidas como transtornos mentais , logo seus portadores tem direito ao tratamento pelo SUS conforme a legislação vigente ( voltamos ao cerne do tópico!). Qual deve ser o tratamento , aí vai depender das caracteristicas´de cada patologia e são os estudos clínicos qua vão defini-los.

Definir que os portadores de patologias devem ter direito ao atendimento especializado por um sistema de saúde público é uma questão política que foi resolvida lá atrás , na Constituição de 1988 e na criação do SUS.

Quais distúrbios são reconhecidos como patologias e quais devem ser os tratamentos a serem oferecidos é uma questão técnica ( ou melhor técnico-científica) que deve ser resolvida pelos orgãos de consultoria do SUS.
Se não queres que riam de teus argumentos , porque usas argumentos risíveis ?

A liberdade só para os que apóiam o governo,só para os membros de um partido (por mais numeroso que este seja) não é liberdade em absoluto.A liberdade é sempre e exclusivamente liberdade para quem pensa de maneira diferente. - Rosa Luxemburgo

Conheça a seção em português do Marxists Internet Archive

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.202
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:A Homo Mania
« Resposta #131 Online: 29 de Julho de 2019, 20:46:01 »


Do ponto de vista da natureza o transzes sexuaizes nãonascem com corpos errados mas com cucas erradas... Maior monstruosidade não há que adequar o corpo certo à uma cuca errada.
Até onde eu sei eu não sei.

Offline Marciano

  • Nível 21
  • *
  • Mensagens: 726
  • “Was mich nicht umbringt, macht mich stärker.”
Re:A Homo Mania
« Resposta #132 Online: 29 de Julho de 2019, 22:05:29 »


Do ponto de vista da natureza o transzes sexuaizes nãonascem com corpos errados mas com cucas erradas... Maior monstruosidade não há que adequar o corpo certo à uma cuca errada.

Será que vegetais de reprodução sexuada, como o sicômoro que mencionei em outro tópico, TAMBÉM podem nascer em "corpos" errados?
𝕸𝖆𝖗𝖈𝖎𝖆𝖓𝖔

Offline Marciano

  • Nível 21
  • *
  • Mensagens: 726
  • “Was mich nicht umbringt, macht mich stärker.”
Re:A Homo Mania
« Resposta #133 Online: 29 de Julho de 2019, 22:12:13 »
Plantei um mamoeiro em minha casa de campo, mas apesar de ser fêmea, o desgraçado nasceu num corpo de mamoeiro macho. Agora ele só dá mamão macho, aquele imprestável, de gosto horrível.
𝕸𝖆𝖗𝖈𝖎𝖆𝖓𝖔

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.996
  • Sexo: Masculino
Re:A Homo Mania
« Resposta #134 Online: 30 de Julho de 2019, 10:20:42 »
O SUS vai cobrir também (ou o SUS petista cobria/cobriria) cirurgia de "des-transexualização"?

Citar
https://www.gazetadopovo.com.br/ideias/por-que-nos-medicos-somos-contra-a-transicao-de-genero-para-criancas-em-orfanatos-22zt508yfssuyrxaojdfn2ird/

[...]

1. O transgenerismo/disforia de gênero tem probabilidade avassaladora de desistência, resolvendo-se por conta própria antes da idade adulta em entre 80% e 95% dos casos, segundo a literatura especializada.

2. Problemas subjacentes precisam ser tratados antes; pode haver muitos, e as crianças em lares de acolhimento têm probabilidade maior de apresentar esses problemas. O APA Handbook of Sexuality and Psychology (Manual de Sexualidade e Psicologia da American Psychological Association) especificamente recomenda que não haja pressa em afirmar o transgenerismo de uma pessoa ou realizar sua transição de gênero, devido ao risco de se passar por cima de problemas psicológicos subjacentes. Mas este projeto de lei incentiva essa pressa. As diretrizes da Sociedade de Endocrinologia indicam que algumas formas de disforia de gênero requerem apenas intervenções psicológicas. Mas este projeto de lei preconiza o oposto.

3. Os riscos e as consequências permanentes enfrentadas por um menor de idade que faz a transição para outro gênero são sérios e nos obrigam à reflexão. Eles convertem a pessoa em paciente pelo resto de sua vida, e crianças e adolescentes não se dão conta disso.

4. Não há comprovação médica dos benefícios de longo prazo que uma criança pode obter por submeter-se a terapia hormonal e transição cirúrgica, nem da segurança desses procedimentos. Logo, é impossível recomendar cientificamente esses procedimentos para menores de idade. Os hormônios usados para essa finalidade não são aprovados pela FDA. Este projeto de lei não é cientificamente orientado, é ciência zero. (Incluí as seguintes evidências no depoimento que fiz diante do Comitê de Serviços Humanos da Assembleia, mas meu tempo se esgotou, razão por que não verbalizei tudo isso na audiência no Senado.)

5. O arrependimento e mudança de ideia não são raros, os resultados insatisfatórios não são raros, mas o que foi extirpado não volta mais. Dois grupos pró-LGBT (YouthTransCriticalProfessionals.org e 4thWaveNow.com) são contra a terapia de transição para menores, graças aos altos índices de pessoas que se arrependem e revertem a transição. Um estudo sueco de 2011 mostrou que adultos que passaram por transição de gênero têm 19 vezes mais chances de cometer suicídio que a média da população. Não foi comprovado que a transição de afirmação reduza a incidência de suicídios. Parece que agrava os resultados.

6. O cérebro da criança ainda está em desenvolvimento. As crianças mudam de ideia com frequência e não são capazes de captar consequências de longo prazo. Elas não deveriam tomar decisões permanentes sobre a alteração de seu corpo.

[...]



https://www.independent.co.uk/life-style/gender-reversal-surgery-demand-rise-assignment-men-women-trans-a7980416.html

https://www.newsweek.com/transgender-women-transgender-men-sex-change-sex-reassignment-surgery-676777

<a href="https://www.youtube.com/v/V6V0p3_bd6w" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/V6V0p3_bd6w</a>

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.202
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:A Homo Mania
« Resposta #135 Online: 30 de Julho de 2019, 10:36:53 »
A insatisfação é, salvo em casos raríssimos uma questão cultural então todo aquele crescente de argumentos pró cirurgia e pró bancagem pelo sus absurdo dos prineiros posts, na primeira pagina do tópico não procede.
Até onde eu sei eu não sei.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!