Autor Tópico: Mecânica Quântica para leigos.  (Lida 55139 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.242
  • Sexo: Masculino
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #175 Online: 03 de Abril de 2012, 02:09:52 »
Citação de: Buckaroo Banzai
Não sei se foi exatamente dentro desse assunto (acho que tinha mais a ver com cone de luz) uma vez o FAYman falou algo que me passou a estranhíssima impressão de algo que talvez pudesse ser chamado de um "solipsismo físico coletivo", onde o passado só surge a partir do momento em que o observamos . Mas pode ser provavelmente pura falta de entendimento meu do que ele disse, e me desculpo antecipadamente se for esse o caso.

Ele provavelmente estava falando do seguinte. Como exemplo, vou usar o experimento da dupla fenda: temos uma placa, com duas fendas, e eu uso uma fonte de luz bem fraca para enviar um fóton apenas. O fóton pode passar pela fenda de baixo ou pela fenda de cima; após a passagem, antes de qualquer medida, ele está em uma superposição de ter passado pela fenda de baixo ou fenda de cima. Está se comportando como uma onda (que tem este comportamento ao encontrar uma dupla fenda, de passar por ambas).

Supomos que eu coloque um detector após as fendas para saber por onde o fóton passou, se por cima ou por baixo. Quando obtenho o resultado, eu sei se o fóton passou por um caminho ou outro: mas, até então, ele estava em um estado de superposição! Parece, então, que a medida afetou o passado: fez o fóton tomar a trajetória de cima, por exemplo.

Mas é exagero. Você não pode atribuir um passado a qualquer coisa a partir de uma medida: antes da medida ele estava em um estado de superposição, ponto. A medida não revela o estado em que o fóton estava antes dela. Se eu meço x, não significa que o fóton tinha a propriedade x antes da medida! A medida produziu, forçou o resultado.

Nah, acho que era algo em escala cósmica envolvendo relatividade, não sei. Possivelmente é só mau entendimento meu combinado a minha memória também sofrível. Talvez eventualmente passe lá pelo RV e procure o texto em questão, se tal fórum ainda existir, se eu tiver vontade de fazer isso quando tiver tempo.

Offline Feliperj

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.144
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #176 Online: 03 de Abril de 2012, 07:53:48 »
Citar
Ele provavelmente estava falando do seguinte. Como exemplo, vou usar o experimento da dupla fenda: temos uma placa, com duas fendas, e eu uso uma fonte de luz bem fraca para enviar um fóton apenas. O fóton pode passar pela fenda de baixo ou pela fenda de cima; após a passagem, antes de qualquer medida, ele está em uma superposição de ter passado pela fenda de baixo ou fenda de cima. Está se comportando como uma onda (que tem este comportamento ao encontrar uma dupla fenda, de passar por ambas).

Pelo que eu entendi, o estado natural do eletron e como onda, e ele passa para o estado de particula se interagir com alguma outra particula/onda ?

Ola Kernel,

Na realidade não. O seu estado "natural" não é onda nem partícula, mas sim uma superposição dos dois(que alguns chamam de ondícula que existe, mas não aqui :) ) que só é "resolvida" na medição. Ou seja, é como se fosse uma existência potencial, que é realizada no ato de medição.

Esta é uma questão que acho complexa, pois este estado não existe no "mundo real"; ou temos ondas ou partícuals. Assim, o que podemos concluir da função de onda: é um objeto matemático com uma existência real ? Se sim, o que exatamente significaria isso, que objetos matemáticos são reais ?

Abs
Felipe

Offline Rocky Joe

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.755
  • Sexo: Masculino
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #177 Online: 03 de Abril de 2012, 11:02:25 »
Citação de: Kernel Code
Pelo que eu entendi, o estado natural do eletron e como onda, e ele passa para o estado de particula se interagir com alguma outra particula/onda ?

Na prática, é algo parecido; o elétron se propaga no espaço como onda e interage com outras partículas como partícula.

São dois conceitos contraditórios; onda é uma coisa espalhada no espaço, e se superpõe; partículas sao bem localizadas no espaço, e colidem. Sabemos que o elétron se comporta como um ou outro às vezes, mas o que ele é em si, só Deus para saber.

Citação de: Felipe
Esta é uma questão que acho complexa, pois este estado não existe no "mundo real"; ou temos ondas ou partícuals. Assim, o que podemos concluir da função de onda: é um objeto matemático com uma existência real ? Se sim, o que exatamente significaria isso, que objetos matemáticos são reais ?

A única coisa que concluímos daí na interpretação de Bohr é que a função de onda é uma descrição completa do sistema; qualquer pergunta a mais está fora da nossa capacidade de entender a partícula (para Bohr, estamos limitados a conceitos clássicos). Sabemos apenas que, ao tentarmos medi-la, a forçamos ter um comportamento clássico (de onda ou partícula).

Mas esta interpretação é muito misteriosa, e por isto não gosto muito. Prefiro coisas como a interpretação de Bohm (a partícula É uma partícula de fato, mas guiada por uma onda!) ou até a de muitos mundos, que, aliás, é determinista e local.

Citação de: Felipe
Ola Martucheli,

Vou pesquisar, mas acho que já forma realizadas medições de objetos (átomos, moléulas acho que até proteínas)que foram detectados em mais de um lugar (em alguns casos em vários lugares ao mesmo tempo).

Provavelmente foi apenas deduzido (rigorosamente, que estava em um estado de superposição), mas não medido diretamente.

Citação de: Felipe
Ai entraremos na questão do tempo e vou arriscar entrar pela TR( e provavelmente me enrolar mais do que desenrolar  ).

Existem estados não estão colapsados, dependendo do referencial; de como o observador está "fatiando" o espaço-tempo. Uma coisa não-colapsada para vc pode já ter sido colapsada para mim, vai depender de como estamos nos movimentando, por exemplo, com relação a um laboratório que esteja fazendo uma medição.

Segundo a relatividade, o que existe é o espaço-tempo.Passado, presente e futuro são meras ilusões. Isso me levou a pensar em outra questão que já postei aqui : a MQ - a não ser a de Bohm, que é determinística - e a TR não seriam excludentes neste sentido, pois uma prega passado e futuro abertos, e outra passado e futuro determinados?

Como já falei, cobertor curto!  e muita enrolação.

Não tenho conhecimento para lhe responder isto. :P

Ainda não estudei quântica relativística. :(

Offline Feliperj

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.144
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #178 Online: 03 de Abril de 2012, 12:23:53 »
Citação de: Kernel Code
Pelo que eu entendi, o estado natural do eletron e como onda, e ele passa para o estado de particula se interagir com alguma outra particula/onda ?

Na prática, é algo parecido; o elétron se propaga no espaço como onda e interage com outras partículas como partícula.

São dois conceitos contraditórios; onda é uma coisa espalhada no espaço, e se superpõe; partículas sao bem localizadas no espaço, e colidem. Sabemos que o elétron se comporta como um ou outro às vezes, mas o que ele é em si, só Deus para saber.

Ola Martucheli,

Acho que é mais ou menos isso. O que se "propaga" no espaço não é uma onda eletromagnética correspondente ao eletron, mas sim a onda de probabilidade do eletron, que determina a probabilidade do mesmo estar em determinado local do espaço. E o elétron interage com o meio como onda tb.

Abs
Felipe

Offline Feliperj

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.144
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #179 Online: 03 de Abril de 2012, 12:58:36 »
Citação de: Felipe
Esta é uma questão que acho complexa, pois este estado não existe no "mundo real"; ou temos ondas ou partícuals. Assim, o que podemos concluir da função de onda: é um objeto matemático com uma existência real ? Se sim, o que exatamente significaria isso, que objetos matemáticos são reais ?

A única coisa que concluímos daí na interpretação de Bohr é que a função de onda é uma descrição completa do sistema; qualquer pergunta a mais está fora da nossa capacidade de entender a partícula (para Bohr, estamos limitados a conceitos clássicos). Sabemos apenas que, ao tentarmos medi-la, a forçamos ter um comportamento clássico (de onda ou partícula).

Como vc bem ja disse, não é a única coisa; é uma das coisas :) . Com relação aos muitos mundos, acho exageradamente "anti-econômica". Haja energia!!!!

Mas esta interpretação é muito misteriosa, e por isto não gosto muito. Prefiro coisas como a interpretação de Bohm (a partícula É uma partícula de fato, mas guiada por uma onda!) ou até a de muitos mundos, que, aliás, é determinista e local.

Não é misteriosa. Ela parte da premissa que nossa linguagem é inerentemente "contaminada" pelos nosso sentidos, fazendo referência, sempre, a conceitos clássicos não adequados para a descrição da realidade neste nível.

O que ela admite é ignorância com relação ao que podemos conhecer. Eu, sinceramente, não vejo nada de mais nisso até pq, pelo que tudo indica, essa ignorância exsite, e este pode ser um exemplo. Aí é que, em minha opinião, entra a questão da  linguagem matemática e da existência ou não de objetos matemáticos.

Viajando mais um puco : volte no tempo, ao momento 0 do big-bang. O que teremos ali: espaço ? tempo? epsaço-tempo? um átomo primordial? ou algo mais parecido com um objeto matemático ?

Provavelmente foi apenas deduzido (rigorosamente, que estava em um estado de superposição), mas não medido diretamente.

Segue cópia do trecho de um artigo não científico :

"O físico austríaco Anton Zeilinger, pioneiro nesse tipo de experiência, e que já colocou moléculas grandes, formadas por dezenas de átomos, em mais de um lugar ao mesmo tempo, estuda fazer isso com um vírus. Cientistas renomados, como Max Tegmark, do MIT, acham que isso pode provar a viabilidade dos universos paralelos. Para eles, se os vírus tiverem alguma forma primitiva de consciência, essa “mente” deles apareceria repartida em vários mundos. Daí para repetir a experiência com um corpo maior, como o meu ou o seu, seria questão de tempo.

Fechou, não? Para vários físicos ouvidos pela Sapiens, não mesmo. O próprio Zeilinger é contra a idéia: “Pra mim, colocar luz, átomos ou até bactérias vivas em vários lugares ao mesmo tempo não prova nada sobre universos paralelos. Essa teoria, aliás, me parece mais uma tentativa desesperada de aplicar nosso conceito de realismo ao mundo quântico. Só isso”. O austríaco está em boa companhia: “Penso que a estrutura dos mundos múltiplos só exista por um tempo infinitesimal. Muitos consideram que o colapso deles é uma ilusão ou algo assim. Eu não: do meu ponto de vista, ela é expulsa da realidade por um processo físico real”, diz Penrose.

Mas a teoria tem partidários de peso, como o alemão Dieter Zeh, que formulou boa parte da física quântica moderna: “É psicologicamente difícil para a maior parte dos cientistas aceitar interpretações como a dos universos paralelos. Mas acho que ainda não existem muitas possibilidades de derrubar essa hipótese”, afirma o cientista, da Universidade de Heidelberg. Só que até David Deutsch está entre os que acham “psicologicamente difícil” lidar com a teoria, pelo menos quanto ao poder que ela tem de abrir portas para o livre-arbítrio: “O Multiverso pode ser compatível com a liberdade de escolha, mas não consegue explicá-la. Não acho que estamos sequer perto de entender o que é, no fim das contas, o livre-arbítrio”.

E você? De que lado fica? Toda a liberdade de escolha do mundo está aí pra você decidir. Ou não."


Abs
Felipe


Offline Rocky Joe

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.755
  • Sexo: Masculino
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #180 Online: 03 de Abril de 2012, 14:25:04 »
Citar
Segue cópia do trecho de um artigo não científico (...)

O artigo provavelmente fez uma confusão (ou o próprio autor, vai saber). Encontrar um elétron em dois lugares ao mesmo tempo violaria a lei da conservação da probabilidade (a probabilidade de encontrar o elétron em algum lugar seria maior do que 1). Este tipo de experiência também não é uma "confirmação" da interpretação de muitos mundos.

Citar
Não é misteriosa. Ela parte da premissa que nossa linguagem é inerentemente "contaminada" pelos nosso sentidos, fazendo referência, sempre, a conceitos clássicos não adequados para a descrição da realidade neste nível.

O que ela admite é ignorância com relação ao que podemos conhecer. Eu, sinceramente, não vejo nada de mais nisso até pq, pelo que tudo indica, essa ignorância exsite, e este pode ser um exemplo. Aí é que, em minha opinião, entra a questão da  linguagem matemática e da existência ou não de objetos matemáticos.

Estou passando aqui rapidinho, então vou citar algumas objeções à teoria. As duas primeiras, de Einstein.

1. A teoria não dá a menor pista para desenvolvimentos futuros.
2. Não se deve basear uma teoria apenas em quantidades observáveis como Bohr pretende, até porque é o contrário – é a teoria que decide o que pode ser observado.
3. A teoria se preocupa demais com "certezas". É um cabresto científico - nos impede de tentar entender o mundo quântico apenas porque não temos "evidência direta" dele, porque não temos "lingüagem suficiente" (mas e como isso explica podermos entender estes fenomenos perfeitamente em interpretações como a de Bohm?).

Não temos evidência direta em diversas coisas em física, e isso não nos impede de falar sobre elas, e tentar encontrar um modo de testá-las. O próprio átomo já foi considerado ter evidência indireta demais para ser considerado "real".

Citação de: Felipe
Viajando mais um puco : volte no tempo, ao momento 0 do big-bang. O que teremos ali: espaço ? tempo? epsaço-tempo? um átomo primordial? ou algo mais parecido com um objeto matemático ?

Não sei! :P

Mas em física - interpretação de Bohr à parte - um objeto matemático sempre representa algo concreto no mundo físico. Não acredito na existência de "objetos matemáticos" sem interpretação física. Parece tão louco.

Citar
Como vc bem ja disse, não é a única coisa; é uma das coisas  . Com relação aos muitos mundos, acho exageradamente "anti-econômica". Haja energia!!!!

Mas em cada mundo, a energia se conserva - eu não vejo muito problema nisto.

O problema com esta interpretação é o seu conceito de probabilidade. Pois se tudo acontece, como é que na prática se verifica as probabilidades que a teoria prevê? Este é um longo debate, que até onde sei, ainda não foi resolvido (ou, ao menos, ainda não há consenso).
« Última modificação: 03 de Abril de 2012, 14:28:22 por Martuchelli »

Offline Rocky Joe

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.755
  • Sexo: Masculino
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #181 Online: 03 de Abril de 2012, 14:26:43 »
A concepção de medida de Bohr/Heisenberg também é bastante problemática. Cito um trecho que gosto muito, que acho que vale a pena compartilhar com o pessoal:

Citação de: Tumulka em arXiv:quant-ph/0408113v1
Os fundadores da mecânica quântica eram muito atraídos pelo pensamento de que as palavras, 'energia', 'momento' e 'momento angular' ainda têm um significado na mecânica quântica. Estas palavras, no entanto, não têm um sentido imediato (em contraste com 'posição', que tem); seu significado na mecânica newtoniana vem do fato de que eles são quantidades conservadas. Sem este fato, ninguém estaria interessado em multiplicar a massa pela velocidade. Agora, a mecânica newtoniana mostrou-se errada, então não devemos esperar ingenuamente que estas palavras ainda tenham um significado. Mas Heisenberg e outros insistiram que elas têm um significado. A idéia era que definir uma grandeza física significa especificar como medi-la. Esta é uma estratégia perigosa, porque você não sabe se o seu resultado depende dos detalhes de seu arranjo de medição. Não há nenhum problema com a definição de uma quantidade, especificando como medi-la, desde que você possa prever os valores. Depois, você pode ter certeza que o valor não depende do arranjo. Mas há um problema logo que os valores são aleatórios. Você nem sabe se mediu algo significativo, porque não importa qual definição tenha escolhido, ela sempre produzirá algum resultado.

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.879
  • Sexo: Masculino
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #182 Online: 12 de Abril de 2012, 08:09:39 »
Mudando um pouco de assunto. Eu estou estudando estatística e ontém ouvi uma coisa que me deixou grilado: variáveis discretas não podem ser medidas, apenas contadas. No entanto, na MQ, o próprio universo é discreto e os quanta são discretos, bem como a distância de planck. Sendo assim, existe métodos de mensuração de elementos discretos? Como se mede quanta ou outros elementos da MQ? Existem outros exemplos de elementos discretos medidos fora da MQ?

Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #183 Online: 12 de Abril de 2012, 15:02:56 »
Mudando um pouco de assunto. Eu estou estudando estatística e ontém ouvi uma coisa que me deixou grilado: variáveis discretas não podem ser medidas, apenas contadas.

Nuintindí... Qual é a diferença?

No entanto, na MQ, o próprio universo é discreto e os quanta são discretos, bem como a distância de planck. Sendo assim, existe métodos de mensuração de elementos discretos? Como se mede quanta ou outros elementos da MQ? Existem outros exemplos de elementos discretos medidos fora da MQ?

Vamos por partes: vários textos de popularização dão a entender que a MQ implica que a energia é quantizada. Isso é um mal-entendido: a energia de uma partícula confinada é quantizada, e se a partícula realiza uma transição entre dois níveis de energia quantizados, essa diferença de energia pode* corresponder à energia de um fóton emitido durante a transição. Porém, se, digamos, você considera um elétron livre no espaço, este pode ter qualquer energia - você pode aplicar um campo elétrico e acelerá-lo, aumentando sua energia continuamente.

Existem outros exemplos de elementos discretos medidos fora da MQ?

Claro! Considere uma flauta, ou qualquer outro instrumento de cordas ou de sopro: os tons emitidos por esses instrumentos consistem em um conjunto discreto ("quantizado") de frequências de ondas sonoras. Isso também acontece com outros tipos de ondas, como as eletromagnéticas e vibrações na superfície de um fluido.

Esse tipo de quantização - tanto o dos elétrons nos átomos quanto dos tons de uma flauta, acontece por causa de fenômenos de superposição de ondas em regiões confinadas. Não é a toa que uma das formulações da MQ é uma teoria ondulatória. Só que existe um outro tipo de quantização, menos conhecida, que não tem a ver com ondas. É uma quantização associada a um conceito matemático conhecido como Invariantes Topológicos. Esse tipo de quantização explica certos fenômenos que são observados, como o chamado Efeito Hall Quântico. Só que é um pouco mais complicada de explicar.

Finalmente, se acontecer de o espaço-tempo ser quantizado, este será numa escala tão absurdamente pequena que no dia-a-dia das medições de laboratório a gente ainda poderá tratá-lo como se fosse contínuo.


*Estou sendo cuidadoso: essa transição pode ser também acompanhada da emissão de fônons, magnons ou outros quanta de excitações elementares.
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.879
  • Sexo: Masculino
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #184 Online: 12 de Abril de 2012, 16:11:23 »
:ok:

Offline Feliperj

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.144
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #185 Online: 12 de Abril de 2012, 16:24:26 »
Mudando um pouco de assunto. Eu estou estudando estatística e ontém ouvi uma coisa que me deixou grilado: variáveis discretas não podem ser medidas, apenas contadas.

Nuintindí... Qual é a diferença?

No entanto, na MQ, o próprio universo é discreto e os quanta são discretos, bem como a distância de planck. Sendo assim, existe métodos de mensuração de elementos discretos? Como se mede quanta ou outros elementos da MQ? Existem outros exemplos de elementos discretos medidos fora da MQ?

Vamos por partes: vários textos de popularização dão a entender que a MQ implica que a energia é quantizada. Isso é um mal-entendido: a energia de uma partícula confinada é quantizada, e se a partícula realiza uma transição entre dois níveis de energia quantizados, essa diferença de energia pode* corresponder à energia de um fóton emitido durante a transição. Porém, se, digamos, você considera um elétron livre no espaço, este pode ter qualquer energia - você pode aplicar um campo elétrico e acelerá-lo, aumentando sua energia continuamente.

Existem outros exemplos de elementos discretos medidos fora da MQ?

Claro! Considere uma flauta, ou qualquer outro instrumento de cordas ou de sopro: os tons emitidos por esses instrumentos consistem em um conjunto discreto ("quantizado") de frequências de ondas sonoras. Isso também acontece com outros tipos de ondas, como as eletromagnéticas e vibrações na superfície de um fluido.

Esse tipo de quantização - tanto o dos elétrons nos átomos quanto dos tons de uma flauta, acontece por causa de fenômenos de superposição de ondas em regiões confinadas. Não é a toa que uma das formulações da MQ é uma teoria ondulatória. Só que existe um outro tipo de quantização, menos conhecida, que não tem a ver com ondas. É uma quantização associada a um conceito matemático conhecido como Invariantes Topológicos. Esse tipo de quantização explica certos fenômenos que são observados, como o chamado Efeito Hall Quântico. Só que é um pouco mais complicada de explicar.

Finalmente, se acontecer de o espaço-tempo ser quantizado, este será numa escala tão absurdamente pequena que no dia-a-dia das medições de laboratório a gente ainda poderá tratá-lo como se fosse contínuo.


*Estou sendo cuidadoso: essa transição pode ser também acompanhada da emissão de fônons, magnons ou outros quanta de excitações elementares.

Isto tudo, partindo-se da premissa que espaço e tempo são contínuos. Se forem discretos.......

Abs
Felipe

Offline Phrmcst

  • Nível 03
  • *
  • Mensagens: 30
  • Sexo: Masculino
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #186 Online: 13 de Maio de 2012, 15:01:57 »
Estava eu preparando um seminário quando me deparo com isso:

Física quântica e medicina
 

           A Física Quântica trouxe uma nova visão para a maneira que o corpo humano se estrutura e no modo como as doenças acontecem.

           Como uma estação de rádio que emite ondas com freqüências específicas (em MHz ou FM) e portando informações, assim também nossas células vibram em freqüências próprias e com informações próprias.

           A Informação e freqüência de nossas células são determinadas pelas emoções. A alteração das freqüências modifica o seu funcionamento, o que chamamos de Doenças.

           Com a nossa permanente atualização, já possuímos tecnologia (com aparelhos e medicações) que podem regular as freqüências e normalizar o funcionamento celular.

           Um exemplo é a artrose, causada por ressecamento das articulações. Com os tratamentos podemos fazer as articulações voltarem a produzir seu lubrificante (o óleo sinovial) e praticamente resolver o quadro de artrose.

           Mas não adianta curarmos uma doença se a Informação que a produziu não for corrigida também.

           Como, pela Física Quântica,  a Informação vem das emoções, a mudança e o reequilíbrio na nossa maneira de pensar são a principal forma para a manutenção da saúde.

           Aproveite o clima de fim de ano com suas boas vibrações e Informações que chegam a todos na época do Natal (símbolo do eterno renascer).

Que estas Informações criem emoções e vibrações de Paz e Amor em você e para você mesmo, pois assim nosso trabalho de Cura ficará completo.

Lembre-se que só quando nos curamos é que podemos ajudar aqueles que amamos a se curarem também.

 

  Dr. José Irineu Golbspan

Alguem comenta esse festival de pérolas?
Normalmente não sou o tipo de cara que reza, mas se você está aí em cima, me salve, Superman.

Homer Simpson

Offline Muad'Dib

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.531
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #187 Online: 13 de Maio de 2012, 15:13:01 »
O Dr. José quer fazer dinheiro.


Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #188 Online: 13 de Maio de 2012, 15:43:06 »
Meu comentário:

You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline Hold the Door

  • Editores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.656
  • Sexo: Masculino
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #189 Online: 13 de Maio de 2012, 22:10:06 »
Diria até mais:

Hold the door! Hold the door! Ho the door! Ho d-door! Ho door! Hodoor! Hodor! Hodor! Hodor... Hodor...

Offline Südenbauer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.297
  • Sexo: Masculino
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #190 Online: 14 de Maio de 2012, 18:30:52 »
É um dos postulados da teoria quântica: as vibrações do amor. Isso pode ser melhor entendido pelo Gato de Schrödinger, que se arrepiava e vibrava quando só do dono pensar amavelmente nele.

Tem também o Princípio da Incerteza de Heisenberg, onde não tem como saber se a pessoa que tu ama te ama de forma recíproca.

Mas claro que vocês cientistas arrogantes nas suas mentes limitadas nunca foram além da interpretação de Copenhagen, então não me admira que não sejam iniciados nesse conhecimento.

Offline Feynman

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.273
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #191 Online: 14 de Maio de 2012, 22:40:42 »
Citar
Dr. JOSÉ IRINEU GOLBSPAN
Médico - CREMERS 10097

Formação:
Terapia por Informação Biofísica;
Homeopatia;
Homotoxicologia Alemã;
Medicina Biomolecular (Ortomolecular);
Medicina Tradicional Chinesa (Fitoterapia);
Nutrólogo;
Iridologia Clínica;
Iridologia Psíquica - método Rayid;
Terapia Neural de Huneke;
Oftalmologia.
http://www.cmbiologica.com.br/cmbiologica_profissionais.htm

Alguma novidade?  ::)
"Poetas dizem que a Ciência tira toda a beleza das estrelas - meros globos de átomos de gases. Eu também posso ver estrelas em uma noite limpa e sentí-las. Mas eu vejo mais ou menos que eles?" - Richard Feynman

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.879
  • Sexo: Masculino
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #192 Online: 17 de Maio de 2012, 16:10:58 »
Citar
Dr. JOSÉ IRINEU GOLBSPAN
Médico - CREMERS 10097

Formação:
Terapia por Informação Biofísica;
Homeopatia;
Homotoxicologia Alemã;
Medicina Biomolecular (Ortomolecular);
Medicina Tradicional Chinesa (Fitoterapia);
Nutrólogo;
Iridologia Clínica;
Iridologia Psíquica - método Rayid;
Terapia Neural de Huneke;
Oftalmologia.
http://www.cmbiologica.com.br/cmbiologica_profissionais.htm

Alguma novidade?  ::)
Bem, ele é oftalmologista e nutrólogo...

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.270
  • Sexo: Masculino
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #193 Online: 18 de Maio de 2012, 21:40:20 »
Citar
Dr. JOSÉ IRINEU GOLBSPAN
Médico - CREMERS 10097

Formação:
Terapia por Informação Biofísica;
Homeopatia;
Homotoxicologia Alemã;
Medicina Biomolecular (Ortomolecular);
Medicina Tradicional Chinesa (Fitoterapia);
Nutrólogo;
Iridologia Clínica;
Iridologia Psíquica - método Rayid;
Terapia Neural de Huneke;
Oftalmologia.
http://www.cmbiologica.com.br/cmbiologica_profissionais.htm

Alguma novidade?  ::)
Bem, ele é oftalmologista e nutrólogo...

E quer discorrer sobre MQ?
Foto USGS

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.879
  • Sexo: Masculino
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #194 Online: 18 de Maio de 2012, 21:57:51 »
Citar
Dr. JOSÉ IRINEU GOLBSPAN
Médico - CREMERS 10097

Formação:
Terapia por Informação Biofísica;
Homeopatia;
Homotoxicologia Alemã;
Medicina Biomolecular (Ortomolecular);
Medicina Tradicional Chinesa (Fitoterapia);
Nutrólogo;
Iridologia Clínica;
Iridologia Psíquica - método Rayid;
Terapia Neural de Huneke;
Oftalmologia.
http://www.cmbiologica.com.br/cmbiologica_profissionais.htm

Alguma novidade?  ::)
Bem, ele é oftalmologista e nutrólogo...

E quer discorrer sobre MQ?
Ele também é terapêuta ede informação biofísica e homeopata, oras. ::)

Offline Gaúcho

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.212
  • Sexo: Masculino
  • República Rio-Grandense
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #195 Online: 19 de Maio de 2012, 01:15:49 »
Seems legit. :P
"— A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras." Sérgio Moro

Offline caerus

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 392
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #196 Online: 25 de Agosto de 2012, 10:58:10 »
O que são flutuações quânticas de vácuo?

Offline Südenbauer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.297
  • Sexo: Masculino
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #197 Online: 29 de Agosto de 2012, 19:43:01 »
É a variação de energia em algum lugar. Na Mecânica Quântica trabalhamos com energias quantizadas, quantidades específicas, isto é, ela precisa assumir determinados valores. Pelo Princípio da Incerteza de Heisenberg, é impossível sabermos ambos momento/posição de uma partícula, então podemos dentro desse modelo que partículas podem simplesmente "surgir" em uma determinada posição, fazendo a variação de energia.

Offline Fantasma Perdido

  • Nível 02
  • *
  • Mensagens: 20
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #198 Online: 01 de Setembro de 2012, 13:28:52 »
Alguém pode me dizer se este exemplo do experimento das duas fendas é confiável? 

Offline Rocky Joe

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.755
  • Sexo: Masculino
Re:Mecânica Quântica para leigos.
« Resposta #199 Online: 01 de Setembro de 2012, 21:42:54 »
Nem um pouco.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!