Autor Tópico: Depressão e ateísmo  (Lida 10454 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Felipp Jarbas

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.049
  • Sexo: Masculino
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #50 Online: 13 de Novembro de 2008, 18:16:13 »
Meu resultado deu depressão leve.Já tinha falado no tópico Muro das Lamentações sobre meu pessimismo.Não consigo acreditar que as pessoas, principalmente as mulheres, possam gostar de mim.Me sinto totalmente vazio. :depre:
Se você acha que sua crença é baseada na razão, você a defenderá com argumentos e não pela força e renunciará a ela se seus argumentos se mostrarem inválidos. (Bertrand Russell)
http://pt.wikipedia.org/wiki/Humanismo_secular
http://pt.wikipedia.org/wiki/Liberalismo_social

Offline JUS EST ARS

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.128
  • Sexo: Masculino
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #51 Online: 13 de Novembro de 2008, 18:21:41 »


Quantos anos você tem?



Offline uiliníli

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 18.107
  • Sexo: Masculino
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #52 Online: 13 de Novembro de 2008, 22:31:45 »
Meu resultado deu depressão leve.Já tinha falado no tópico Muro das Lamentações sobre meu pessimismo.Não consigo acreditar que as pessoas, principalmente as mulheres, possam gostar de mim.Me sinto totalmente vazio. :depre:

Você não precisa que as outras pessoas (principalmente as mulheres) gostem de você. A única pessoa que precisa gostar de você é você mesmo; não pense que estar do lado de outra pessoa vai preencher o seu vazio, porque não vai. Quantos casais não são infelizes? E por outro lado, qunatas pessoas não encontram a felicidade na vida monástica? A única pessoa que pode preencher o seu vazio existencial é você mesmo, não deixe essa tarefa aos outros.

Segundo Jean-Paul Sartre expressou brilhantemente, "Se você sente solidão quando a sós, está em má companhia." Seu problema não é a falta dos outros (mais uma vez citando Sartre, "o inferno são os outrs" :lol:). Seu problema é você mesmo e o modo como você encara sua solidão, o que você faz com o seu tempo. Procure um hobby, escute música, reserve um tempo para aprender sobre algo que você goste e desfrute da sua própria companhia. Pode ter certeza de que se você estivesse namorando firme uma garota, você sentiria falta disso, de ter um tempo só para você.

Claro que é bom ter amigos, mas você não pode depender deles para ser feliz. E principalmente, você não pode depender de uma mulher para ser feliz, ou nunca será. O motivo: o amor romântico, da forma como ele é idealizado na cultura Ocidental, é um sentimento egoísta. Não é à tôa que se diz que "fulano tem uma namorada", é nítido o sentido de posse. Quando você tem uma relação "amorosa" no sentido tradicional, você se torna dono de alguém, você a cativa, suprime a liberdade dela... e vice-versa, sua namorada fará o mesmo com você. Isso gera um delicado e instável equilíbrio de forças, de onde vem todo o sofrimento causado por um relacionamento: o ciúme, as brigas, o medo de perder o outro... 

Como lidar com isso? Muito simples: sendo emocionalmente independente. Sendo livre, coisa que você atualmente não é... Tanto que está ansioso para ser acorrentado. Você é um passarinho que nasceu na gaiola e morrerá se sair para conhecer a liberdade. Por isso você ainda não está preparado para amar. Você só será feliz amando outra pessoa depois que aprender a amar a si mesmo.

 Se você é feliz sozinho, se você não depende da sua parceira para isso, então você será livre. Não apenas você, mas também a sua parceira, pois agora você não desejará mais ser dono dela. Você vencerá o egoísmo, vencerá o ciúme, vencerá o medo. Pense bem, o que será que causa mais sofrimento, ser traído ou o medo de ser traído? Acredito que o medo, a vigilância constante, o ciúme são emocionalmente muito mais desgastantes do que receber um par de chifres, par esse que só causará dor se você não libertar seus sentimentos. Essa é a minha idéia de amor livre e é o ideal de amor que persigo para mim agora - amar sem me apegar, amar uma namorada, mesmo dentro de uma relação estável, como amaria uma amiga.
« Última modificação: 13 de Novembro de 2008, 22:35:51 por uiliníli »

Offline LIAN

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.991
  • Sexo: Feminino
  • Darwin 1 X 0 Deus
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #53 Online: 13 de Novembro de 2008, 22:52:18 »
uiliníli, está certíssimo. Quando percebemos que os outros são apenas coadjuvantes em nossas vidas, conseguimos alguma felicidade na vida. Além disso, somos péssimas companhias quando dependemos dos outros pra qualquer coisa, principalmente emocionalmente. Claro que preciso da companhia de outras pessoas, é agradável ficar ao lado que quem gosto, incluíndo eu mesma (concordando com a tua assinatura).

Bem, falo como alguém que ficou 6 anos, sem passar 1 mês sequer sem namorado. Mas ainda assim me sentia extremamente sozinha!
« Última modificação: 13 de Novembro de 2008, 22:54:20 por Raven »
"Não consigo me convencer de que um Deus caridoso e onipotente teria propositalmente criado vespas parasitas com a intenção expressa de alimentá-las dentro de corpos vivos de lagartas." Charles Darwin

Offline Gaúcho

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.282
  • Sexo: Masculino
  • República Rio-Grandense
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #54 Online: 14 de Novembro de 2008, 00:22:24 »
Eu posso estar redondamente enganado mas não consigo imaginar um relação onde tenha amor e não exista o medo de perder o outro. :P
"— A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras." Sérgio Moro

Offline Luis Dantas

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.195
  • Sexo: Masculino
  • Morituri Delendi
    • DantasWiki
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #55 Online: 14 de Novembro de 2008, 01:51:58 »
Depende do que você entenda por medo.  Há formas leves de receio de perda, que não causam a aflição forte que se costuma chamar de medo.
Wiki experimental | http://luisdantas.zip.net
The stanza uttered by a teacher is reborn in the scholar who repeats the word

Em 18 de janeiro de 2010, ainda não vejo motivo para postar aqui. Estou nos fóruns Ateus do Brasil, Realidade, RV.  Se a Moderação reconquistar meu respeito, eu volto.  Questão de coerência.

Offline LIAN

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.991
  • Sexo: Feminino
  • Darwin 1 X 0 Deus
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #56 Online: 14 de Novembro de 2008, 09:19:04 »
Sim, Luís. Por mais que seja doloroso, mais cedo ou mais tarde perdemos alguém que amamos. Viver com medo dessa perda constantemente é viver sofrendo. E se é uma perda por escolha de um dos lados, ou seja, um dos lados decide sair da relação, então é motivo pra refletir se o sofrimento vale mesmo a pena.
"Não consigo me convencer de que um Deus caridoso e onipotente teria propositalmente criado vespas parasitas com a intenção expressa de alimentá-las dentro de corpos vivos de lagartas." Charles Darwin

Offline Benito

  • Nível 01
  • *
  • Mensagens: 11
  • Sexo: Masculino
  • O mundo jaz no homem
    • Pelo direito à dúvida
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #57 Online: 14 de Novembro de 2008, 10:25:46 »
Estou abandonando a utilização de medicamentos antidepressivos, após um ano. O sintoma inicial era de ansiedade, e confesso que depois do início do tratamento percebi que poderia ser uma furada: era uma questão de adaptação, de ligar o foda-se e tocar pra frente.
A contribuição do uilinili é muito pertinente. A ausência de um hobby, de um domingo rodeado de livros e do Fifa 2006, além de uma nova faculdade deu novo ânimo e colocou as coisas nos seus devidos lugares.
Agora sim consigo curtir meus filhos sem neuroses.
Muito bom o tópico.
... pelo direito ao grito ...
Meu blog (diário) pessoal:
www.benitokierke.wordpress.com

Offline LIAN

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.991
  • Sexo: Feminino
  • Darwin 1 X 0 Deus
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #58 Online: 14 de Novembro de 2008, 10:35:49 »
Que bom Benito. Usei esses medicamentos durante pouco tempo, e percebia que eu só ficava lerda, sem qualquer noção. Me sentia uma zumbi!:D Mas contribuíram pra evitar que eu fizesse besteiras maiores!

Mas, se concentrar em si mesmo continua sendo o melhor caminho, assim como o auto-conhecimento.
"Não consigo me convencer de que um Deus caridoso e onipotente teria propositalmente criado vespas parasitas com a intenção expressa de alimentá-las dentro de corpos vivos de lagartas." Charles Darwin

Offline Pregador

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.049
  • Sexo: Masculino
  • "Veritas vos Liberabit".
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #59 Online: 14 de Novembro de 2008, 10:58:30 »
Humor persistentemente rebaixado, apresentando-se como tristeza, angústia ou sensação de vazio; ou Redução na capacidade de sentir satisfação ou vivenciar prazer.

Meus sintomas:



. Ansiedade
. Afastamento de amigos ou pessoas
. Falta de vontade de realizar uma determinada tarefa
.Incapacidade em se concentrar.
.Vontade de ficar só. Afasta-se de tudo e todos.
. Sentimento de tristeza persistente
. Problemas de auto-confiança e auto-estima
. Triste e abatido sem conseguir encontrar algo que a anime ou que lhe consiga despertar interesse.
. Dificuldade de concentração e de tomar decisões
. Sentimentos de culpa, desesperança, solidão, ansiedade ou inutilidade
. Medo de executar determinada tarefa; ou medo do que possa acontecer se falhar. Vive obcecada com a sua incapacidade ou com o que possa acontecer a outrem se ela falhar.
. Isolamento: evitar outras pessoas.
. Compulsão alimentar
. Perda do desejo sexual
. Pensamentos de suicídio e morte
. Inquietação e irritabilidade
. Auto-agressão
. Possíveis mudanças comportamentais como agressão ou irritabilidade
. Desleixe com o vestir ou com a apresentação, sem interesse.



Meu resultado no Teste de Hamilton:


RESULTADOS DO TESTE DE HAMILTON
http://infoviva.vilabol.uol.com.br/medett05.htm

---> Sua pontuação foi de 23
 
Se os seus pontos somarem 8 ou acima, é recomendado que você mostre o teste ao seu médico e solicite-lhe que o avalie quanto a ser portador ou não de depressão. Se a somatória dos pontos não for alta, mas você suspeitar que está com depressão, converse com seu médico. Algumas pessoas com pontuação normal nos questionários de avaliação de depressão estão, na realidade, severamente deprimidas e beneficiam-se sobremaneira de um programa de tratamento. E, muito importante – se você vem desenvolvendo idéias de fazer mal a si próprio ou a outras pessoas – fale imediatamente com seu médico.



P O N T U A Ç Ã O

7 ou menos: Linha limite da depressão

8-22: Depressão Leve

23-37: Depressão Moderada

38 e mais: Depressão Severa



Sobre o meu resultado:

Citar
Depressão maior

Os pacientes com este tipo de depressão apresentam pelo menos 5 dos sintomas listados a seguir, por um período não inferior a duas semanas:

* Desânimo na maioria dos dias e na maior parte do dia (em adolescentes e crianças há um predomínio da irritabilidade)
* Falta de prazer nas atividades diárias
* Perda do apetite e/ou diminuição do peso
* Distúrbios do sono — desde insónia até sono excessivo — durante quase todo o dia
* Sensação de agitação ou languidez intensa
* Fadiga constante
* Sentimento de culpa constante
* Dificuldade de concentração
* Idéias recorrentes de suicídio ou morte

Além dos critérios acima, devem ser observados outros pontos importantes: os sintomas citados anteriormente não devem estar associados a episódios maníacos (como no transtorno bipolar); devem comprometer actividades importantes (como o trabalho ou os relacionamentos pessoais); não devem ser causados por drogas, álcool ou qualquer outra substância; e devem ser diferenciados de sentimentos comuns de tristeza. Geralmente, os episódios de depressão duram cerca de vinte semanas.

Os sintomas da depressão nas crianças podem ser diferentes das dos adultos, incluindo tristeza persistente, incapacidade de se divertir com suas atividades favoritas, irritabilidade acentuada, queixas frequentes de problemas como dores de cabeça e cólicas abdominais, mau desempenho escolar, desânimo, concentração ruim ou alterações nos padrões de sono e de alimentação.




Meu diagnóstico dado por mim:


Característica genética, minha mãe teve depressão profunda e está melhor hoje.
Ambiente social, voltei a morar com meus pais (acabei o estudo - em outra cidade - e voltei para casa), não gosto de morar aqui.
Não gosto da faculdade que eu fiz.
Não gosto de trabalhar onde e no que trabalho.
Minha irmã é psicóloga e eu não vejo motivo de procurar um.
Me amparar em religião, de maneira nenhuma.
Não aceito que estou com depressão.
Tenho tudo que quero, a hora que quero, sou caçula mimado.



Enfim, tô fudido.




:depre:

Fabulous, você tem dinheiro... Por que não tenta abrir um negócio só seu? Que tal abrir uma revenda e carros tunados para agroboys? To falando sério... Tem de tentar cosias que você gosta.
"O crime é contagioso. Se o governo quebra a lei, o povo passa a menosprezar a lei". (Lois D. Brandeis).

Offline Jeanioz

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.501
  • Sexo: Masculino
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #60 Online: 14 de Novembro de 2008, 11:20:28 »
Meu resultados:

Citação de:
Atenção, o resultado do seu teste indica Depressão Leve. Sugerimos que agende uma sessão com um psicólogo.

Malditos incréus!!! Vocês precisam de Jesus no coração!!! Convertam-se antes que o encosto da depressão destruam sua vida financeira!!!

Offline uiliníli

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 18.107
  • Sexo: Masculino
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #61 Online: 14 de Novembro de 2008, 11:23:25 »
Eu posso estar redondamente enganado mas não consigo imaginar um relação onde tenha amor e não exista o medo de perder o outro. :P

Concordo com o Dantas e a Raven. Só gostaria de acrescentar:

É curioso, como a gente não se tortura com medo de perder um bom amigo. Exceto por despedidas dolorosas, nos casos em que você ou uma pessoa que lhe fará falta vão ser obrigadas a se separar; mas a gente não tem ciúmes, não vive com medo de nosso bom amigo fazer boas amizades com outras pessoas. Isso porque a verdadeira amizade é um sentimento generoso, a amizade se desenvolve entre dois espíritos livres.

O amor romântico, pelo contrário, aprisiona. Nosso próprio vocabulário traduz isso, a bela palavra "cativar" tem a mesma raiz que "cativeiro", por outro lado, quando você consegue o amor de uma pessoa você a conquista. Talvez seja só eu, mas acho que essa palavra tem valor semântico próximo a "submete", "oprime". Veja que quem é conquistado, submetido e oprimido é aquele que ama. Se dentro da relação as duas pessoas se amam, entramos então naquele delicado equilíbrio de forças que eu mencionei no outro post. É do egoísmo inerente ao amor que nasce o medo e, pior ainda, o ciúme, que em minha opinião é só uma forma ainda mais corrosiva de medo.

E não temos medo apenas de nos separarmos da pessoa amada, o que não deixa de ser uma coisa triste, mas que é inevitável - nos separamos daqueles que amamos nem que seja pela morte, e precisamos estar preparados para esse momento. Nosso medo é principalmente de perder nossa pessoa para outra. É um golpe em nossa vaidade sermos trocados por outra pessoa. Mas não paramos por aí, temos um medo tão patológico e irracional que entramos em pânico com a mera possibilidade de sermos traídos, quantos amigos já não vi devastados porque suas namoradas beijaram outro homem em uma festa?

Parando para pensar seriamente no assunto, vejam só o absurdo a que chegamos: Nós sofremos terrivelmente se descobrimos que nossa parceira fez sexo com outro homem. Pode ter sido uma vez só, um momento de fraqueza. Ela pode ter nos contado isso ela mesma, alegando estar arrependida e nos amar ainda, mas isso não reduz o nosso sofrimento. Agora, pensando bem, ao fazer sexo com outro homem, minha namorada ou ele objetivamente fizeram mal a mim? Eles me fizeram sofrer? Claro que não! Quem me infligiu sofrimento não foram eles, fui eu mesmo! São nossos próprios fantasmas que nos assombram.

E somos nós que devemos nos encarregar de exorcizar esses fantasmas para viver uma boa vida, ter relacionamentos saudáveis e nos tragam prazer, em vez de sofrimento. Precisamos nos livrar dos medos auto-inflingidos, e o primeiro deles é o medo de ser trocado por outra pessoa (mesmo que só por alguns minutinhos). E o pré-requisito para isso é amar antes de tudo a si próprio e ser emocionalmente independente. Vocês todos devem estar pensando agora que isso tudo é filosofia de corno. Bom, só para refutar o ad hominem, eu nunca sofri de dor de corno, pois se já fui chifrado, nunca fiquei sabendo (e geralmente a gente é o último a saber mesmo :P ), mas já sofri de todos os medos que causam a dor de corno. Já tive um relacionamento que me trouxe mais sofrimento do que felicidade, e não quero ter outro de novo.

Ainda não tive oportunidade de pôr em prática esse meu novo ponto de vista em uma nova relação, e por mais que eu esteja racionalmente convencido de que ele é melhor, não sei se emocionalmente eu estaria pronto para isso. Eu sei que esses sentimentos ruins que descrevi são parte de nossa própria humanidade, são em grande parte motivados por uma programação genética, instinto. Mas a razão existe justamente para domar os nossos instintos. Estou disposto a abandonar o ideal tradicional de amor romântico e buscar de agora em diante relacionamentos livres, abertos e honestos.




PS: Acho que com essa conversa de amor já fugimos muito do assunto do tópico, talvez os moderadores possam dividir o tópico a partir do ponto onde essa discussão começou.
« Última modificação: 14 de Novembro de 2008, 11:25:53 por uiliníli »

Offline LIAN

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.991
  • Sexo: Feminino
  • Darwin 1 X 0 Deus
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #62 Online: 14 de Novembro de 2008, 17:11:44 »
uiliníli, novamente concordo contigo.

Nos últimos tempos aprendi muito o que é amor, devido os amigos, que me ensinaram o verdadeiro significado dele. E como tive que me separar deles por causa da distância, a dor foi somente no momento. E continuo mantendo contato com eles pelo menos uma vez por semana.

O amor passional parece ser bem diferente, o sexo gera um sentimento de posse que nos transforma em pessoas inseguras. Imagino que deva ter alguma base instintiva nesse sentimento.

Quando vejo ex-namorados assassinando friamente o outro parceiro, percebo que esse sentimento se desmedido pode ser levado ao extremo. Por isso deve ser menos positivo que o que sentimos por familiares e amigos.
"Não consigo me convencer de que um Deus caridoso e onipotente teria propositalmente criado vespas parasitas com a intenção expressa de alimentá-las dentro de corpos vivos de lagartas." Charles Darwin

Offline Mussain!

  • Contas Excluídas
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.228
  • Sexo: Masculino
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #63 Online: 14 de Novembro de 2008, 17:25:12 »
Citar
São nossos próprios fantasmas que nos assombram.
Boa.


Fantasmas que se escondem e crescem(praticam) na cultura, costume, de nós mesmos, tradição, etc, etc, etc e etc.

Offline N3RD

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.493
  • Sexo: Masculino
  • O tal do "não querer"
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #64 Online: 14 de Novembro de 2008, 21:45:05 »
Eu luto constantemente contra meus pesamentos pessimistas.

É complicado mesmo, mas o botão do foda-se funciona.
Não deseje.

Offline Mussain!

  • Contas Excluídas
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.228
  • Sexo: Masculino
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #65 Online: 17 de Novembro de 2008, 10:45:18 »
Já eu gosto de ser pessimista.... Sei lá... Faz-me pensar sobre várias soluções antecipadamente.... :?  :)

Offline uiliníli

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 18.107
  • Sexo: Masculino
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #66 Online: 17 de Novembro de 2008, 10:47:10 »
Acho que você é mais precavido do que pessimista, não? O pessimista de verdade nem pensa nas soluções, pois acha que vão dar errado de qualquer jeito.

Offline Mussain!

  • Contas Excluídas
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.228
  • Sexo: Masculino
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #67 Online: 17 de Novembro de 2008, 10:57:12 »
Ah, quanto as meus fazeres, já penso que vai dar errado e penso como reverter a situação. Só que também não sou otimista. Quanto a dar certo ou não, fico "nulo". Vou pro lado que mais for provável: Se a solução que encontrei para os casos que der errado forem boas, então tendo ao "otimismo" e vice-versa.

Offline uiliníli

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 18.107
  • Sexo: Masculino
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #68 Online: 17 de Novembro de 2008, 11:02:54 »
Então meus parabéns, você é um realista!

Offline JUS EST ARS

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.128
  • Sexo: Masculino
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #69 Online: 17 de Novembro de 2008, 11:07:55 »


Realistas geralmente são tidos como pessimistas, porque esperam que você tenha uma fé cega que qualquer coisa que seja feita dê certo.

Não se deve pensar que dará errado, porque se pode "atrair coisas ruins".

Ao se discutir se dará certo, às vezes dizem: "peraí! Você está com a gente ou contra a gente?".

É uma viagem. Não há qualquer motivo para pensar que qualquer coisa que se faça ou pretenda fazer não dará certo, e se antecipar em como agir caso tal coisa se dê.




Offline Mussain!

  • Contas Excluídas
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.228
  • Sexo: Masculino
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #70 Online: 17 de Novembro de 2008, 11:21:07 »
Citar
Não se deve pensar que dará errado, porque se pode "atrair coisas ruins".
Sempre ouço esta...

Offline Lordakner

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.581
  • Sexo: Masculino
  • Disculpen las molestias, esto es una revolución.
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #71 Online: 17 de Novembro de 2008, 13:49:52 »
Citar
Não se deve pensar que dará errado, porque se pode "atrair coisas ruins".
Sempre ouço esta...

 Mas parece que o inverso não funciona...
Penso na Camila Pitanga o tempo inteiro e nem um telefonema!
“Ante a imagem de Augusto César Sandino e Ernesto Che Guevara, ante a recordação dos heróis e mártires da Nicarágua, da América Latina e de toda a humanidade, ante a história, coloco minha mão sobre a bandeira vermelha e negra, o que significa Pátria Livre ou Morrer."

Offline Mussain!

  • Contas Excluídas
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.228
  • Sexo: Masculino
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #72 Online: 17 de Novembro de 2008, 14:03:12 »
"Palavras são sementes...". É o que minha mãe diz quando falo algo como: "Eu quero é que morra", "eu quero é que todo mundo morra". Quando ela fala isto eu digo: "Eu quero muito dinheiro agora...".

Bom, parece que essas mágicas só funcionam para nos fuder... :lol:

Offline Tupac

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.905
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #73 Online: 17 de Novembro de 2008, 16:57:13 »
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida."
 - Carl Sagan

"O que é afirmado sem argumentos, pode ser descartado sem argumentos." - Navalha de Hitchens

Offline Lordakner

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.581
  • Sexo: Masculino
  • Disculpen las molestias, esto es una revolución.
Re: Depressão e ateísmo
« Resposta #74 Online: 17 de Novembro de 2008, 17:33:05 »
"Palavras são sementes...". É o que minha mãe diz quando falo algo como: "Eu quero é que morra", "eu quero é que todo mundo morra". Quando ela fala isto eu digo: "Eu quero muito dinheiro agora...".

Bom, parece que essas mágicas só funcionam para nos fuder... :lol:

 Um dos motivos do meu ateísmo!
“Ante a imagem de Augusto César Sandino e Ernesto Che Guevara, ante a recordação dos heróis e mártires da Nicarágua, da América Latina e de toda a humanidade, ante a história, coloco minha mão sobre a bandeira vermelha e negra, o que significa Pátria Livre ou Morrer."

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!