Autor Tópico: Fábrica de maus professores  (Lida 17098 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Luis Dantas

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.195
  • Sexo: Masculino
  • Morituri Delendi
    • DantasWiki
Re: Fábrica de maus professores
« Resposta #225 Online: 15 de Dezembro de 2008, 09:10:31 »
Direito não é um bom exemplo.  É uma matéria por demais política e arbitrária.  Não apresenta os desafios didáticos, nem a ampla aplicação prática, de uma ciência verdadeira, matemática ou lógica.
Wiki experimental | http://luisdantas.zip.net
The stanza uttered by a teacher is reborn in the scholar who repeats the word

Em 18 de janeiro de 2010, ainda não vejo motivo para postar aqui. Estou nos fóruns Ateus do Brasil, Realidade, RV.  Se a Moderação reconquistar meu respeito, eu volto.  Questão de coerência.

Offline Luis Dantas

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.195
  • Sexo: Masculino
  • Morituri Delendi
    • DantasWiki
Re: Fábrica de maus professores
« Resposta #226 Online: 15 de Dezembro de 2008, 09:15:56 »
Alguns  argumentos contrários :

Realidade econômica brasileira :

-Os governos  estaduais, que são os responsáveis pelo EM público, não destinam dinheiro suficiente  para um funcionamento  de meio período ,  então esperar que os  governos  estaduais  vão  mais do que  dobrar os recursos,  para que se tenha escolas de período integral, é irrealista (seria mais do que dobrar, pois no mínimo teria uma despesa a mais, que seria não proporcional às horas de aula aumentadas, que seria o almoço que teria que ser fornecido aos estudantes).

No entanto isso já está acontecendo, pelo menos no DF.  Mas os desafios do Ensino Médio estão bem menos na carga horária do que nos métodos e prioridades políticas, de qualquer forma.

Citar
A dificuldade já existente que os alunos tem para aprender as atuais matérias obrigatórias:

-Os alunos não estão dando conta das atuais matérias obrigatórias, aumentar mais matérias obrigatórias,  só iria aumentar este problema .

Não, Helder.   O problema é a falta de preparo adequado dos alunos, não a vontade de prepará-los.

Citar
A não necessidade de estudar, em nível básico, parte do currículo da maioria  dos  cursos superiores (digo maioria , porque um nível básico de português e matemática é necessário para  escolher qualquer curso  (saber ler, escrever, interpretar textos e fazer umas contas básicas) :

Curso superior, por definição, é voltado para a excelência e não para a mediocridade.  Não tem portanto por que se conformar com o que a "maioria" não "necessita".  De fato, não pode fazê-lo de boa fé.

Citar
E se com 19 ele mudar de idéia e ao invés de física ele quiser fazer letras?Volta pro colegial?

Não!  Porque  com mostrei acima , isto não o impedirá de fazer o curso (é fácil verificar , que os alunos de Direito, não ficam impossibilitados de cursar Direito, pelo fato de não terem visto um  básico de Direito no EM).

E o resultado é uma legião de supostos bacharéis que sequer conseguem passar nas provas da OAB - provas essas que só existem porque a própria OAB não confia na formação dos formandos.
Wiki experimental | http://luisdantas.zip.net
The stanza uttered by a teacher is reborn in the scholar who repeats the word

Em 18 de janeiro de 2010, ainda não vejo motivo para postar aqui. Estou nos fóruns Ateus do Brasil, Realidade, RV.  Se a Moderação reconquistar meu respeito, eu volto.  Questão de coerência.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.491
  • Sexo: Masculino
Re: Fábrica de maus professores
« Resposta #227 Online: 15 de Dezembro de 2008, 09:39:10 »
Direito não é um bom exemplo.  É uma matéria por demais política e arbitrária.  Não apresenta os desafios didáticos, nem a ampla aplicação prática, de uma ciência verdadeira, matemática ou lógica.


Direito é o curso mais representativo da área de Humanas.

Tem ampla aplicação prática, uma sociedade para ter um mínimo de ordem  social /econômica/política  precisa de um sistema judiciário e portanto de profissionais da área .


Como os membros de uma  sociedade iriam  resolver os seus conflitos sociais/econômicos/políticos, sem que houvesse  a organização legal e o sistema judiciário ?  Na base da bala ? 


Boa parte da  pesquisa  científica  precisa  de  recursos públicos, os quais dependem  de uma boa organização política e econômica, a qual depende de um bom sistema judiciário. 


.

Offline Luis Dantas

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.195
  • Sexo: Masculino
  • Morituri Delendi
    • DantasWiki
Re: Fábrica de maus professores
« Resposta #228 Online: 15 de Dezembro de 2008, 09:50:33 »
Direito é o curso mais representativo da área de Humanas.

O mais valorizado, sim.  Mas representativo?  A rigor nem deveria ser considerado parte de humanas.  É por demais influenciado pela política, e não tem base teórica digna de nota.


Citar
Tem ampla aplicação prática, uma sociedade para ter um mínimo de ordem  social /econômica/política  precisa de um sistema judiciário e portanto de profissionais da área.

O que só mostra que Direito não tem aplicação, mas é ele próprio uma técnica ou tecnologia que aplica conhecimentos de outras áreas, principalmente a política.
Wiki experimental | http://luisdantas.zip.net
The stanza uttered by a teacher is reborn in the scholar who repeats the word

Em 18 de janeiro de 2010, ainda não vejo motivo para postar aqui. Estou nos fóruns Ateus do Brasil, Realidade, RV.  Se a Moderação reconquistar meu respeito, eu volto.  Questão de coerência.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.491
  • Sexo: Masculino
Re: Fábrica de maus professores
« Resposta #229 Online: 15 de Dezembro de 2008, 09:58:55 »

Alguns  argumentos contrários :

Realidade econômica brasileira :

-Os governos  estaduais, que são os responsáveis pelo EM público, não destinam dinheiro suficiente  para um funcionamento  de meio período ,  então esperar que os  governos  estaduais  vão  mais do que  dobrar os recursos,  para que se tenha escolas de período integral, é irrealista (seria mais do que dobrar, pois no mínimo teria uma despesa a mais, que seria não proporcional às horas de aula aumentadas, que seria o almoço que teria que ser fornecido aos estudantes).

No entanto isso já está acontecendo, pelo menos no DF.  Mas os desafios do Ensino Médio estão bem menos na carga horária do que nos métodos e prioridades políticas, de qualquer forma.


Isto é uma minoria, aqui em Goiás também  existe umas poucas unidades de período integral,  mas Goiás é um estado com uma grande dívida deixado pelas administrações passadas, acho muito difícil  arrumarem dinheiro para expandir para todas as escolas o período integral .



Citar
A dificuldade já existente que os alunos tem para aprender as atuais matérias obrigatórias:

-Os alunos não estão dando conta das atuais matérias obrigatórias, aumentar mais matérias obrigatórias,  só iria aumentar este problema .

Não, Helder.   O problema é a falta de preparo adequado dos alunos, não a vontade de prepará-los.


Mas eu não disse que o problema era falta de vontade de prepará-los (embora esta exista nas várias partes envolvidas na educação), o que eu disse é que os alunos não estão dando conta das atuais matérias obrigatórias, quanto a causa disto, uma delas realmente é a falta de preparo adequado dos alunos, que por sua vez tem várias causas.


Citar
A não necessidade de estudar, em nível básico, parte do currículo da maioria  dos  cursos superiores (digo maioria , porque um nível básico de português e matemática é necessário para  escolher qualquer curso  (saber ler, escrever, interpretar textos e fazer umas contas básicas) :

Curso superior, por definição, é voltado para a excelência e não para a mediocridade.  Não tem portanto por que se conformar com o que a "maioria" não "necessita".  De fato, não pode fazê-lo de boa fé.

Citar
E se com 19 ele mudar de idéia e ao invés de física ele quiser fazer letras?Volta pro colegial?

Não!  Porque  com mostrei acima , isto não o impedirá de fazer o curso (é fácil verificar , que os alunos de Direito, não ficam impossibilitados de cursar Direito, pelo fato de não terem visto um  básico de Direito no EM).

E o resultado é uma legião de supostos bacharéis que sequer conseguem passar nas provas da OAB - provas essas que só existem porque a própria OAB não confia na formação dos formandos.


Mas a causa disso não é a falta do ensino obrigatório de um  básico de Direito no EM.  Basta  ver que os outros cursos também tem  graduados mau formados.

Offline Luis Dantas

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.195
  • Sexo: Masculino
  • Morituri Delendi
    • DantasWiki
Re: Fábrica de maus professores
« Resposta #230 Online: 15 de Dezembro de 2008, 10:37:11 »
Mas eu não disse que o problema era falta de vontade de prepará-los (embora esta exista nas várias partes envolvidas na educação),

Pelo que entendi você vê como um problema a vontade de ensinar matérias variadas "demais" para os alunos.  Me enganei?

Citar
o que eu disse é que os alunos não estão dando conta das atuais matérias obrigatórias, quanto a causa disto, uma delas realmente é a falta de preparo adequado dos alunos, que por sua vez tem várias causas.

As principais causas são falhas de método do ensino e problemas sócio-econômicos mais profundos.  Mas tentar decretar que os alunos não precisam aprender mais não é solução.

Citar

Citar
A não necessidade de estudar, em nível básico, parte do currículo da maioria  dos  cursos superiores (digo maioria , porque um nível básico de português e matemática é necessário para  escolher qualquer curso  (saber ler, escrever, interpretar textos e fazer umas contas básicas) :

Curso superior, por definição, é voltado para a excelência e não para a mediocridade.  Não tem portanto por que se conformar com o que a "maioria" não "necessita".  De fato, não pode fazê-lo de boa fé.

Citar
E se com 19 ele mudar de idéia e ao invés de física ele quiser fazer letras?Volta pro colegial?

Não!  Porque  com mostrei acima , isto não o impedirá de fazer o curso (é fácil verificar , que os alunos de Direito, não ficam impossibilitados de cursar Direito, pelo fato de não terem visto um  básico de Direito no EM).

E o resultado é uma legião de supostos bacharéis que sequer conseguem passar nas provas da OAB - provas essas que só existem porque a própria OAB não confia na formação dos formandos.


Mas a causa disso não é a falta do ensino obrigatório de um  básico de Direito no EM.  Basta  ver que os outros cursos também tem  graduados mau formados.

Eu não defendo o ensino de Direito no Ensino Médio, aliás acho a idéia um tanto estranha.   

Como eu disse, Direito não é um bom exemplo; é excessivamente moldada por pressões políticas e sócio-econômicas questionáveis. 

De fato, não estou convencido de que deveria ser considerado ensino superior.  Está mais para um curso de tecnólogo ou mesmo de técnico, talvez de especialização.  Querer comparar uma matéria como Direito com uma Matemática, Física ou Biologia da vida - ou mesmo com verdadeiras ciências humanas como Antropologia e Sociologia - é uma forçação de barra realmente assustadora.
Wiki experimental | http://luisdantas.zip.net
The stanza uttered by a teacher is reborn in the scholar who repeats the word

Em 18 de janeiro de 2010, ainda não vejo motivo para postar aqui. Estou nos fóruns Ateus do Brasil, Realidade, RV.  Se a Moderação reconquistar meu respeito, eu volto.  Questão de coerência.

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re: Fábrica de maus professores
« Resposta #231 Online: 15 de Dezembro de 2008, 11:44:42 »
O governo não ter dinheiro pra fazer não quer dizer que não fazer é melhor.... O governo não tem dinheiro para a saúde, vamos diminuir os tratamentos oferecidos no SUS.


Escola não é para formar profissionais somente, é para formar cidadãos aptos.O atual nível de educação no Brasil é sofrível e tem gente querendo piorar, eu não entendo isso.
Nos países mais desenvolvidos educacionalmente, como Japão, Coréia, Noruega as crianças tem aulas em período integral com várias matérias a mais e conseguem....brasileiro é mais burro que o resto do mundo ?
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Renato T

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.486
  • Sexo: Masculino
Re: Fábrica de maus professores
« Resposta #232 Online: 15 de Dezembro de 2008, 11:56:22 »
Barata, não sei se o melhor seria criar um curriculo gigantesco e transformar a escola em período integral. Ainda acho melhor oferecer oportunidade para a criança/adolescente expandir seus horizontes de acordo com seus gosto do que força-los a buscar um conhecimento profundo em todas as áreas.

Offline Luis Dantas

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.195
  • Sexo: Masculino
  • Morituri Delendi
    • DantasWiki
Re: Fábrica de maus professores
« Resposta #233 Online: 15 de Dezembro de 2008, 12:00:44 »
O currículo atual não é grande, longe disso.  Faz todo sentido ampliá-lo.  O problema, insisto, está na qualidade e no método do ensino, e de forma alguma na quantidade de matéria.

Infelizmente, não vai ser fácil reverter essa situação, já que está consolidada inclusive nas gerações que já atuam no mercado de trabalho.
Wiki experimental | http://luisdantas.zip.net
The stanza uttered by a teacher is reborn in the scholar who repeats the word

Em 18 de janeiro de 2010, ainda não vejo motivo para postar aqui. Estou nos fóruns Ateus do Brasil, Realidade, RV.  Se a Moderação reconquistar meu respeito, eu volto.  Questão de coerência.

Offline Renato T

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.486
  • Sexo: Masculino
Re: Fábrica de maus professores
« Resposta #234 Online: 15 de Dezembro de 2008, 12:06:34 »
Concordo que seja necessário amplia-lo desde que haja um limite. Uma criança que entra na escola as 7:30 e vai ficar até as 5:30 (é isso que entendo por integral) tendo aulas dentro de uma sala ou praticando alguma esporte do qual pode não gostar acho absurdo.

Offline Fabi

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.801
  • Sexo: Feminino
  • que foi?
Re: Fábrica de maus professores
« Resposta #235 Online: 15 de Dezembro de 2008, 17:30:42 »
O governo não ter dinheiro pra fazer não quer dizer que não fazer é melhor.... O governo não tem dinheiro para a saúde, vamos diminuir os tratamentos oferecidos no SUS.
O governo não tem dinheiro pra fazer? Batendo recorde de arrecadação de impostos? Tendo as maiores taxas de impostos do mundo?
Parece piada...  :no:
Difficulter reciduntur vitia quae nobiscum creverunt.

“Deus me dê a serenidadecapacidade para aceitar as coisas que não posso mudar, a coragem para mudar o que posso, e a sabedoria para saber a diferença” (Desconhecido)

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.491
  • Sexo: Masculino
Re: Fábrica de maus professores
« Resposta #236 Online: 15 de Dezembro de 2008, 21:11:07 »
Mas eu não disse que o problema era falta de vontade de prepará-los (embora esta exista nas várias partes envolvidas na educação),

Pelo que entendi você vê como um problema a vontade de ensinar matérias variadas "demais" para os alunos.  Me enganei?


O problema não é a variedade, mas sim a imposição autoritária de matérias, que não interessam a todos os estudantes que são obrigados a estudá-las.  Quem não gosta não deveria ser obrigado a aprender, e quem gosta  deveria ter a matéria a disposição como opcional dentro de um conjunto.  Gostou, matricula , não gostou, não matricula.


O currículo mínimo obrigatório comum não precisaria  ter mais do que gramática, leitura e interpretação de textos, redação  e matemática básica. Deveria então haver um conjunto de matérias opcionais, as quais o estudante escolheria e completaria uma carga horária pré-estabelecida.



Citar
o que eu disse é que os alunos não estão dando conta das atuais matérias obrigatórias, quanto a causa disto, uma delas realmente é a falta de preparo adequado dos alunos, que por sua vez tem várias causas.

As principais causas são falhas de método do ensino e problemas sócio-econômicos mais profundos.  Mas tentar decretar que os alunos não precisam aprender mais não é solução. 

Impor um monte de matérias obrigatórias não leva a nada de positivo ! É inútil.



Offline Hold the Door

  • Editores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.656
  • Sexo: Masculino
Re: Fábrica de maus professores
« Resposta #237 Online: 26 de Dezembro de 2008, 16:18:56 »
O tópico foi dividido. A discussão sobre economia na gestão FHC foi para

http://clubecetico.org/forum/index.php/topic,18730.0.html
Hold the door! Hold the door! Ho the door! Ho d-door! Ho door! Hodoor! Hodor! Hodor! Hodor... Hodor...

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.808
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re: Fábrica de maus professores
« Resposta #238 Online: 15 de Dezembro de 2018, 15:05:03 »
como professor em escola pública, só tenho que dizer uma coisa... Esta entrevista é total e completamente verdade.
As universidades de pedagogia só sabem ensinar Vygostsky, sem nenhum ganho de qualidade aparente, e defender este sócio-interacionismo, mas sem ver nada, absolutamente nada disso na prática, onde se mantém os caderninhos de be-a-bá, com os professores que ainda tentam dar aula. Para mim, Vygostky só se tornou referência no ensino brasileiro por ser um pensador comunista, apenas isso.

"O aluno não é tão somente o sujeito da aprendizagem, mas, aquele que aprende junto ao outro o que o seu grupo social ( tradução: socialismo ) produz, tal como: valores, linguagem e o próprio conhecimento." 

Tudo isso é apenas desculpa para entupir as crianças de ideologia barata comunista, quando, a verdadeira revolução no espírito crítico é ensinar a ler, a escrever e a fazer contas bem. Isto transforma o indivíduo num ser mais apto a pensar por si mesmo. Quando dizem que estimulam e espírito crítico, fazem o contrário, apenas mostrando "a luta de classes do proletáriado".

Vi um grupo indo fazer mestrado em educação e o que aprendem é lutar contra o Imperialismo americano.


E some-se isso, a isso,
Entrevista: Eunice Durham

Sua pesquisa mostra que as faculdades de pedagogia estão na raiz do mau ensino nas escolas brasileiras. Como?
As faculdades de pedagogia formam professores incapazes de fazer o básico, entrar na sala de aula e ensinar a matéria. Mais grave ainda, muitos desses profissionais revelam limitações elementares: não conseguem escrever sem cometer erros de ortografia simples nem expor conceitos científicos de média complexidade. Chegam aos cursos de pedagogia com deficiências pedestres e saem de lá sem ter se livrado delas. Minha pesquisa aponta as causas. A primeira, sem dúvida, é a mentalidade da universidade, que supervaloriza a teoria e menospreza a prática. Segundo essa corrente acadêmica em vigor, o trabalho concreto em sala de aula é inferior a reflexões supostamente mais nobres.

Fonte: Veja - http://veja.abril.com.br/261108/entrevista.shtml
e uma mentalidade dessas nas exatas vai "formar" turmas que não farão ciência alguma a contento, pelo que, a prática nessa é ainda mais necessária.

« Última modificação: 15 de Dezembro de 2018, 18:20:57 por Sergiomgbr »

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!