Autor Tópico: Tentando entender Lucas 19:27  (Lida 20540 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline O Babuíno de Madame Blavatsky

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 242
  • Sexo: Masculino
  • πάντα ῥεῖ
Re:Tentando entender Lucas 19:27
« Resposta #75 Online: 27 de Julho de 2018, 12:59:38 »
Pois eu vos digo que a todo o que tem (tesouros nos céus), dar-se-lhe-á (o reino de deus); mas ao que não tem (tesouros nos céus), até aquilo que tem (seus tesouros) ser-lhe-á tirado

"Disse pois: Certo homem nobre partiu para uma terra longínqua, a fim de tomar posse de um reino e depois voltar"
(Cristo veio ao mundo terreno para estabelecer o reino de Deus sobre o mundo. Tendo deixado o mundo, deixa os homens por sua conta a espera de seu retorno final)

"E chamando dez servos seus, deu-lhes dez minas, e disse-lhes: Negociai até que eu venha. "
(deixa com seus fiéis o tesouro espiritual, para que frutifique em sua ausência)

"Mas os seus concidadãos odiavam-no, e enviaram após ele uma embaixada, dizendo: Não queremos que este homem reine sobre nós."
(os viciados, corrompidos e endemoniados não aceitam o reino de cristo)

"E sucedeu que, ao voltar ele, depois de ter tomado posse do reino, mandou chamar aqueles servos a quem entregara o dinheiro, a fim de saber como cada um havia negociado."
(conferir o uso que cada um fez dos dons que foram concedidos)

"Apresentou-se, pois, o primeiro, e disse: Senhor, a tua mina rendeu dez minas.
Respondeu-lhe o senhor: Bem está, servo bom! porque no mínimo foste fiel, sobre dez cidades terás autoridade."
(pela fidelidade, virtude e empenho colocados, é recompensado com o reino dos céus)

"E veio outro, dizendo: Senhor, eis aqui a tua mina, que guardei num lenço;
pois tinha medo de ti, porque és homem severo; tomas o que não puseste, e ceifas o que não semeaste. "
(utilizou mal seus dons espirituais, por medo e vacilação)

"27Quanto, porém, aqueles meus inimigos que não quiseram que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui, e matai-os diante de mim."
(os vícios, impiedades e potestades)
O Deus único escolheu para Si um único santuário: o coração do homem. Eis o templo onde este deve adorá-Lo; os templos exteriores são apenas as avenidas desse templo invisível. Não há necessidade de teurgia, de adesão a um culto exterior. Não é a mudança de lugar terrestre que nos é útil e sim a mudança de lugar espiritual. A evolução espiritual não requer deslocamento geográfico, mas deslocamento psíquico e o despertar de qualidades inerentes, as quais trazemos desde sempre em nós.

SURSUM CORDA

Offline Fernando Silva

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.771
Re:Tentando entender Lucas 19:27
« Resposta #76 Online: 27 de Julho de 2018, 13:11:15 »
É uma hipótese como qualquer outra.

Acontece que o próprio Jesus disse que falava por parábolas para que ninguém mais entendesse, portanto não me sinto obrigado a dar a elas um sentido além do óbvio.

Como dizem os bicheiros, "vale o escrito".

Offline Del vechio

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 211
Re:Tentando entender Lucas 19:27
« Resposta #77 Online: 01 de Agosto de 2018, 12:07:38 »

Jesus era um bom psicologo, contava historinhas para criancinhas deixando a cada uma o próprio amadurecimento em conseguir aproveitara moral da história e principalmente conseguir se enxergar como o personagem da vida real.

no principio justamente foi distribuído a ignorância proporcionalmente ao tempo e trabalho foram convertidas em sabedoria e responsabilidade e capacidade proporcionalmente conquistando o direito de novas aquisições.

Claro que os preguiçosos se torna incapazes , improdutivos logo terão seus dotes cedidos a outros de maior capacidade e boa vontade.


Por que?

Offline Andre Goes

  • Nível 01
  • *
  • Mensagens: 14
Re:Tentando entender Lucas 19:27
« Resposta #78 Online: 18 de Outubro de 2018, 11:44:08 »
Tenho o mesmo ponto de vista do Del Vechio.

Retirando a dinvidande de jesus, as palavras por ele proferidas, soam como ensinamentos totalmente humano.

Mas podemos encontrar a mesma parábola em Mateus e nela não contém o que há no versículo 19:27.

Ao invés de ter:

19:27 Quanto, porém, aqueles meus inimigos que não quiseram que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui, e matai-os diante de mim.

Têm:

25:30 Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes.

Qual desses corresponde melhor ao contexto da parábola?



Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.000
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Tentando entender Lucas 19:27
« Resposta #79 Online: 18 de Outubro de 2018, 12:53:38 »
Citar
19:27 Quanto, porém, aqueles meus inimigos que não quiseram que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui, e matai-os diante de mim.

No contexto:

Citar

11Ouvindo eles isso, prosseguiu Jesus, e contou uma parábola, visto estar ele perto de Jerusalém, e pensarem eles que o reino de Deus se havia de manifestar imediatamente.

(em outra versão, essa passagem apenas: "11A multidão ouvia tudo que Jesus lhes disse. Como se aproximava já de Jerusalém, Jesus contou uma parábola para desfazer a ideia de que o reino de Deus ia começar imediatamente.")

    12Disse pois: Certo homem nobre partiu para uma terra longínqua, a fim de tomar posse de um reino e depois voltar.

    13E chamando dez servos seus, deu-lhes dez minas, e disse-lhes: Negociai até que eu venha.

    14Mas os seus concidadãos odiavam-no, e enviaram após ele uma embaixada, dizendo: Não queremos que este homem reine sobre nós.

    15E sucedeu que, ao voltar ele, depois de ter tomado posse do reino, mandou chamar aqueles servos a quem entregara o dinheiro, a fim de saber como cada um havia negociado.

    16Apresentou-se, pois, o primeiro, e disse: Senhor, a tua mina rendeu dez minas.

    17Respondeu-lhe o senhor: Bem está, servo bom! porque no mínimo foste fiel, sobre dez cidades terás autoridade.

    18Veio o segundo, dizendo: Senhor, a tua mina rendeu cinco minas.

    19A este também respondeu: Sê tu também sobre cinco cidades.

    20E veio outro, dizendo: Senhor, eis aqui a tua mina, que guardei num lenço;

    21pois tinha medo de ti, porque és homem severo; tomas o que não puseste, e ceifas o que não semeaste.

    22Disse-lhe o Senhor: Servo mau! pela tua boca te julgarei; sabias que eu sou homem severo, que tomo o que não pus, e ceifo o que não semeei;

    23por que, pois, não puseste o meu dinheiro no banco? então vindo eu, o teria retirado com os juros.

    24E disse aos que estavam ali: Tirai-lhe a mina, e dai-a ao que tem as dez minas.

    25Responderam-lhe eles: Senhor, ele tem dez minas.

    26Pois eu vos digo que a todo o que tem, dar-se-lhe-á; mas ao que não tem, até aquilo que tem ser-lhe-á tirado.

    27Quanto, porém, aqueles meus inimigos que não quiseram que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui, e matai-os diante de mim.



Já vi o trecho ser usado, de forma argumentavelmente errônea, que nesse trecho, "Jesus mandou matar". Os crentes no entanto ridicularizam isso, usando como evidência de que as críticas à bíblia se baseiam sempre em pegar partes fora do contexto, que mostra que não é Jesus mandando matar seus inimigos, mas o rei da parábola narrada por ele.

Ao mesmo tempo em que não considero que seja exatamente correta a descrição disso como trecho em que "Jesus mandou matar", de qualquer forma no mínimo é estranho, e não deixa de ser bastante razoável a questão sobre o porque este trecho especificamente foi incluído na parábola, em que ele se comparava (e/ou à Jeová) a esse rei, quando seria totalmente descartável.

Acho que a melhor explicação, a que seria mais honesta, talvez seja de que seria uma espécie de analogia ao inferno. Mas Jesus também era chamado de "rei", então, não sei se não tem algo um pouco mais terreno sugerido aí.  Um pouco antes, ainda em Lucas:

Citar
27Porém, a verdade é que alguns dos que aqui se encontram não morrerão senão depois de verem o reino de Deus!
A mim me parece mais uma versão da parábola da semente Mateus 13, que qualquer outra coisa.

Offline Andre Goes

  • Nível 01
  • *
  • Mensagens: 14
Re:Tentando entender Lucas 19:27
« Resposta #80 Online: 18 de Outubro de 2018, 14:52:27 »
Citar
19:27 Quanto, porém, aqueles meus inimigos que não quiseram que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui, e matai-os diante de mim.

No contexto:

Citar

11Ouvindo eles isso, prosseguiu Jesus, e contou uma parábola, visto estar ele perto de Jerusalém, e pensarem eles que o reino de Deus se havia de manifestar imediatamente.

(em outra versão, essa passagem apenas: "11A multidão ouvia tudo que Jesus lhes disse. Como se aproximava já de Jerusalém, Jesus contou uma parábola para desfazer a ideia de que o reino de Deus ia começar imediatamente.")

    12Disse pois: Certo homem nobre partiu para uma terra longínqua, a fim de tomar posse de um reino e depois voltar.

    13E chamando dez servos seus, deu-lhes dez minas, e disse-lhes: Negociai até que eu venha.

    14Mas os seus concidadãos odiavam-no, e enviaram após ele uma embaixada, dizendo: Não queremos que este homem reine sobre nós.

    15E sucedeu que, ao voltar ele, depois de ter tomado posse do reino, mandou chamar aqueles servos a quem entregara o dinheiro, a fim de saber como cada um havia negociado.

    16Apresentou-se, pois, o primeiro, e disse: Senhor, a tua mina rendeu dez minas.

    17Respondeu-lhe o senhor: Bem está, servo bom! porque no mínimo foste fiel, sobre dez cidades terás autoridade.

    18Veio o segundo, dizendo: Senhor, a tua mina rendeu cinco minas.

    19A este também respondeu: Sê tu também sobre cinco cidades.

    20E veio outro, dizendo: Senhor, eis aqui a tua mina, que guardei num lenço;

    21pois tinha medo de ti, porque és homem severo; tomas o que não puseste, e ceifas o que não semeaste.

    22Disse-lhe o Senhor: Servo mau! pela tua boca te julgarei; sabias que eu sou homem severo, que tomo o que não pus, e ceifo o que não semeei;

    23por que, pois, não puseste o meu dinheiro no banco? então vindo eu, o teria retirado com os juros.

    24E disse aos que estavam ali: Tirai-lhe a mina, e dai-a ao que tem as dez minas.

    25Responderam-lhe eles: Senhor, ele tem dez minas.

    26Pois eu vos digo que a todo o que tem, dar-se-lhe-á; mas ao que não tem, até aquilo que tem ser-lhe-á tirado.

    27Quanto, porém, aqueles meus inimigos que não quiseram que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui, e matai-os diante de mim.



Já vi o trecho ser usado, de forma argumentavelmente errônea, que nesse trecho, "Jesus mandou matar". Os crentes no entanto ridicularizam isso, usando como evidência de que as críticas à bíblia se baseiam sempre em pegar partes fora do contexto, que mostra que não é Jesus mandando matar seus inimigos, mas o rei da parábola narrada por ele.

Ao mesmo tempo em que não considero que seja exatamente correta a descrição disso como trecho em que "Jesus mandou matar", de qualquer forma no mínimo é estranho, e não deixa de ser bastante razoável a questão sobre o porque este trecho especificamente foi incluído na parábola, em que ele se comparava (e/ou à Jeová) a esse rei, quando seria totalmente descartável.

Acho que a melhor explicação, a que seria mais honesta, talvez seja de que seria uma espécie de analogia ao inferno. Mas Jesus também era chamado de "rei", então, não sei se não tem algo um pouco mais terreno sugerido aí.  Um pouco antes, ainda em Lucas:

Citar
27Porém, a verdade é que alguns dos que aqui se encontram não morrerão senão depois de verem o reino de Deus!
A mim me parece mais uma versão da parábola da semente Mateus 13, que qualquer outra coisa.

Sim. A intenção é a mesma. Cada um é responsável pela oportunidade que tem.
Mas o texto de Lucas parece ter sido acrescentado.
« Última modificação: 18 de Outubro de 2018, 15:00:29 por Andre Goes »

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.000
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Tentando entender Lucas 19:27
« Resposta #81 Online: 18 de Outubro de 2018, 15:13:32 »
A lógica interna do texto é bastante coerente,

O Rei é um cara duro.

Sua conduta brutal não é politicamente correta.

A moral na parábola é consistente com o tema proposto.

Um rei que vai tomar outras cidades não tendo pejo em mandar matar os revoltosos.

O Julgamento do servo diante do rei é o núcleo da parábola: "pela sua boca te julgarei".


 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!