Autor Tópico: Larguei a consciênciologia  (Lida 52278 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #325 Online: 08 de Maio de 2012, 17:12:03 »
Dr. Manhattan - escreveu:

Citar
Não são hipérboles.

Porque é, que você usa uma alcunha informática, relacionada com um dragão moderno, da literatura de ficção científica fantástica, o "dr. Manhattan"...  :?:


Citar
São analogias simples, para tentar explicar certos conceitos básicos de ciência (que você aparenta não entender) e para tentar lhe explicar a diferença entre ciência e pseudociência. A conscienciologia ser uma pseudociência não é questão de opinião. Não é birra minha.

Realmente - desde que me apaixonei pela ciência - que ando a tentar compreender o que efectivamente é uma ciência e o que é caracteriza, o tão controverso método científico...

Citar
Não é uma conspiração contra a conscienciologia. É um fato. Da mesma forma que a astrologia não é ciência. Não estou tentando difamar a conscienciologia, estou apenas lhe informando que ela é uma pseudociência.

Então é a sua palavra contra a dos "conscienciologistas": Eles afirmam que utilizam o método científico.

Citar
E a propósito: isso não tem nada a ver com minha formação ou o meu trabalho. Muito menos com o fato de eu ser conselheiro do fCC. Qualquer pessoa com o mínimo de conhecimento do método científico poderia lhe dizer o mesmo. Peço que você evite ficar fazendo esse tipo de ilação.

Você está absolutamente enganado nas sua suposições: há foristas neste fórum, que saibem muito bem o que é uma ciência e conhecem tão bem o método científico como você e afirmam que a conscienciologia é uma ciência, justamente, porque aplica o método científico convencionado pelas academias de ciências de qualquer país.

Eu não me incluo no grupo das pessoas que saibem perfeitamente o que é uma ciência e o que é o método científico de investigar um fenómeno natural: porque sou obrigado a reconhecer, que até ao momento, tenho poderosas dúvidas, sobre o que isso de facto seja. :idea: :arrow: :vergonha:

artur
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #326 Online: 08 de Maio de 2012, 17:23:50 »
Contini - escreveu:

Citar
Resumindo, não sabe...

Então não sei... :arrow: :vergonha:

artur
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.982
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #327 Online: 08 de Maio de 2012, 17:28:58 »
Citar
...há foristas neste fórum, que saibem muito bem o que é uma ciência e conhecem tão bem o método científico como você e afirmam que a conscienciologia é uma ciência...

 :histeria:

Nem vou perguntar quem são eles, mas pelo visto você prefere acreditar neles porque você já confessou e demonstrou que não tem conhecimento científico para fazer juizo crítico sobre o assunto e fica discutindo dragões.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.982
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #328 Online: 08 de Maio de 2012, 17:30:30 »
Contini - escreveu:

Citar
Resumindo, não sabe...

Então não sei... :arrow: :vergonha:

artur

e pior, nem desconfia que não sabe...

Offline Hold the Door

  • Editores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.656
  • Sexo: Masculino
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #329 Online: 08 de Maio de 2012, 20:25:24 »
Barata Tenno, Moderador Global de Nível Máximo - escreveu:
 
Citar
Você não sabe perceber o significado de uma palavra pelo contexto?

Depende do contexto: o próprio conde drácula era, ou é um dragão.[...]


Resumindo: Não!  :lol:

Não, o quê...? :|

artur

Quod erat demonstrandum  :hihi:
Hold the door! Hold the door! Ho the door! Ho d-door! Ho door! Hodoor! Hodor! Hodor! Hodor... Hodor...

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #330 Online: 09 de Maio de 2012, 04:25:27 »
Gigaview - escreveu:

Citar
Citar
...há foristas neste fórum, que saibem muito bem o que é uma ciência e conhecem tão bem o método científico como você e afirmam que a conscienciologia é uma ciência...

Nem vou perguntar quem são eles, mas pelo visto você prefere acreditar neles porque você já confessou e demonstrou que não tem conhecimento científico para fazer juizo crítico sobre o assunto e fica discutindo dragões.

Exacto - reconheço que sou demasiado estúpido e idiota - para entender o que é ciência e o que é o método científico de estudar a natureza...

Mas isso não implica, que outros foristas e internautas, muito mais dotados intelectualmente que eu, não compreendam o que é ciência e o método ciêntífico e portanto, saibam discernir perfeitamente, porque a conscienciologa é efectivamente uma ciência.

Ora eu lendo os argumentos dessas pessoas e comparando-os com a literatura existente explicativa sobre o que é ciência e o que não é, admito que estou convencido que esses artigos me demonstram que a consciencilogia, é mesmo uma ciência... :idea:

Afirmo isto - dentro dos limites - que o meu atrazo mental, me permite compreender, evidentemente... :)

artur 
« Última modificação: 09 de Maio de 2012, 04:47:36 por lusitano »
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #331 Online: 09 de Maio de 2012, 04:40:00 »
Angelo Melo, Administrador de Nível Máximo - escreveu.
 
Citar
Citar
Citar
Citar
Citar

Você não sabe perceber o significado de uma palavra pelo contexto?

Depende do contexto: o próprio conde drácula era, ou é um dragão.[...]

Resumindo: Não!
 

Não, o quê...?

artur

Quod erat demonstrandum

Faça o favor, de traduzir para o idioma português, esse estranhismo linguístico, para que um pobre de espírito como eu, possa perceber... :|

artur   
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #332 Online: 09 de Maio de 2012, 04:45:31 »
Gigaview - escreveu:

Citar
Citar
Citar
Resumindo, não sabe...

Então não sei... 

artur

e pior, nem desconfia que não sabe...

Perdão; permita-me citar Sócrates: "só sei, que nada sei"... :!: :arrow: :)

artur
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline Rocky Joe

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.754
  • Sexo: Masculino
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #333 Online: 09 de Maio de 2012, 09:18:52 »
Citação de: lusitano
Exacto - reconheço que sou demasiado estúpido e idiota - para entender o que é ciência e o que é o método científico de estudar a natureza...

Mas isso não implica, que outros foristas e internautas, muito mais dotados intelectualmente que eu, não compreendam o que é ciência e o método ciêntífico e portanto, saibam discernir perfeitamente, porque a conscienciologa é efectivamente uma ciência.

A questão, para mim, nem é se conscienciologia é ciência ou não - vai depender do gosto filosófico do freguês. O fato de ser ciência não implica sua veracidade, sua plausibilidade, naturalmente, de forma que a questão nem importa tanto assim. E quanto à veracidade da conscienciologia... Oh, bem.

Citar
Perdão; permita-me citar Sócrates: "só sei, que nada sei"...

E como chato, vou dizer que Sócrates nunca disse isso... :P

E Quod erat demonstrandum é uma expressão em latim que significa "como se queria demonstrar". Matemáticos gostam de escrever isto no final das suas demonstrações (abreviadamente: Q.E.D.).

Offline Adriano

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.672
  • Sexo: Masculino
  • Ativismo quântico
    • Filosofia ateísta
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #334 Online: 09 de Maio de 2012, 10:11:08 »
Citar
De qualquer maneira, não respondeu novamente. Se o Giga então poder nos dar uma luz sobre o que seria parapsiquismo....
Eu?  :stunned: Talvez alguma coisa de paraquedismo. Serve?
Eu que te citei, por você ter experiência de debate no tema, muito mais aprofundados que muitos daqui. Por isso alguns (muitos) tomam partido das suas críticas e se posicionam a seu favor, defendendo o seu lado. Já eu, que forista eu ganho de simpatia? O Lusitano...

Lusa, não é que eu desconsidere a sua participação, mas eu também já fui muito crítico com relação a sua forma de participação. E você acaba me prejudicando, pois ao invés de você me apoiar no uso de argumentos bem embasados, você vem com besteirol e me complica mais ainda. Não estou defendendo a conscienciologia da internet, esta está ai para quem quiser procurar através do google, basta pesquisar. Isso é bobagem. Mas eu tenho os mais importantes tratados da área, e já estou retomando faz algum tempo este estudo. E consta a minha participação em eventos institucionais, como no IIPC São Paulo, que vai ter agora, 19 e 20, a técnica de ectoplasmia assistencial, e também vou fazer. Participei pessoalmente da Tertulia, e acabei tendo sorte de poder tirar uma foto com o Waldo, pela estima que tenho com ele como escritor. Sem contar a minha experiência já antiga, como é constatado através deste tópico, várias idas e vindas.

Mas agora espero que todos tenham se acalmados,  assim como estou calmo agora, e possamos ter um debate informativo para os interessados.

Na verdade ainda continuo curioso com essa estória de ectoplasma.
Sobre a técnica que te falei, do pesquisador fazer na própria residência, tem o livro tem pdf disponível para donwload. O link é: http://www.editares.org/images/stories/pdf/manual_tenepes_3_ebook.pdf

Tanto que fui até buscar nas tertúlias alguma informação, daí, no caminho tropecei neste videozinho   
 que diz que as lâmpadas queimam quando ligamos o interruptor por causa do nosso ectoplasma.  :biglol:
É por esta análise através dos métodos da física clássica que não tem como abordar estes fenômenos. Eu estou sinceramente motivado com a emergência do enfoque quântico que surgiu neste debate. Estou retomando, priorizando, o estudo de Goswami. Ele defende o idealismo monista, através da revolução de paradigma. Ele alega estar mudando para o entendimento quântico da nossa existência. Esse é o seu ativismo.

Esse pessoal da conscienciologia vive se repetindo com o juizo crítico suspenso.
Espero que essa fase tenha já passado e que possamos manter a harmonia neste tópico. Eu faço parte do pessoal da conscienciologia. E peço desculpas se te ofendi de alguma forma.

Esse ectoplasma, aposto que nunca ninguém viu lá mas todo mundo jura que existe e é claro que sempre fica a desculpa esfarrapada, do tipo que os espíritas oferecem, de que se trata de uma substancia tão tênue que se desmancha no ar, não pode ser detectada e só pode ser emanada no escuro.
Os espíritas são um caso a parte, ficaram para trás falando apenas de Jesus e Kardec. Mas na conscienciologia estão construindo um laboratório equipado com tecnologia atual para registro dos eventos cerebrais. O foco é a pesquisa da paracirurgia, cordenado com um médico da conscienciologia, que muito me surpreendeu com esta proposta de instrumentalização laboratorial.

E vejam, tem que ser considerado, que estou trazendo informações sobre a atuação da conscienciologia, que para a maioria daqui eram ignoradas.

Quando o ectoplasma resolve aparecer publicamente iluminado é sempre um escândalo: http://www.ceticismoaberto.com/paranormal/3417/chico-xavier-e-a-fraude-de-otlia-diogo-a-irm-josefa


O senhor de óculos é o Waldo Vieira, criador da conscienciologia.
Este é um caso muito polêmico, como entendo, do ponto de vista da construção dos fatos. A crítica mais comum é a alegação de charlatanismo, que incide no aspecto jurídico, senão, ao menos no ético e moral dos fenômenos que podem ser chamados de anômalos.

O mesmo ocorre comigo, no caso de eu ser considerado um forista desonesto com as minha alegações.

Entendo que o meu debate aqui, não depende tanto da moderação, como já disse antes, mas sim da atitude vocês foristas, em respeitar a minha cognição diferente. E se não há esse respeito, como espero que possa haver, então está será a minha resposta quanto a questão moral sobre a minha condição de forista pelos próprios foristas  :|
 
Princípio da descrença.        Nem o idealismo de Goswami e nem o relativismo de Vieira. Realismo monista.

Offline Correio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.061
  • Gosto de saber nada de quase tudo
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #335 Online: 09 de Maio de 2012, 10:12:48 »
Citação de: Martuchelli
E como chato, vou dizer que Sócrates nunca disse isso...

Interessante, também sempre atribuía esta frase a Sócrates....fora Platão então?   :hein:
Quando se tem pouco, pouco se tem a perder.

Offline Correio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.061
  • Gosto de saber nada de quase tudo
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #336 Online: 09 de Maio de 2012, 11:10:14 »
Oi Adriano! Que bom que você voltou! :)
Citação de: Adriano
Os espíritas são um caso a parte, ficaram para trás falando apenas de Jesus e Kardec.
Adriano meu amigo, graças ao grande Espaguete Voador os espíritas bitolaram em Jesus. Você sabe que sou um espírita que tá c...e andando pra este papo de ciência espírita ou que espiritismo é baseado em ciência. Não me importo mais com ataques como os feitos pelo nosso colega gozador  Giga, porque ele tem razão! Não conjumina ciência séria, baseada em fatos verificáveis e falseáveis com o espiritismo. É uma crença, e como tal, sujeita a todo tipo de sandices. Um conselho, que gostaria que fosse analisado antes de criticado. Aceite o fato da consciênciologia não bater com os parâmetros científicos aceitos pela maioria dos cientistas. Evita dor de cabeça e animosidade com os demais :ok:

Abraço
Quando se tem pouco, pouco se tem a perder.

Offline Adriano

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.672
  • Sexo: Masculino
  • Ativismo quântico
    • Filosofia ateísta
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #337 Online: 09 de Maio de 2012, 11:58:27 »
Oi Adriano! Que bom que você voltou! :)
Citação de: Adriano
Os espíritas são um caso a parte, ficaram para trás falando apenas de Jesus e Kardec.
Adriano meu amigo, graças ao grande Espaguete Voador os espíritas bitolaram em Jesus. Você sabe que sou um espírita que tá c...e andando pra este papo de ciência espírita ou que espiritismo é baseado em ciência. Não me importo mais com ataques como os feitos pelo nosso colega gozador  Giga, porque ele tem razão! Não conjumina ciência séria, baseada em fatos verificáveis e falseáveis com o espiritismo. É uma crença, e como tal, sujeita a todo tipo de sandices. Um conselho, que gostaria que fosse analisado antes de criticado. Aceite o fato da consciênciologia não bater com os parâmetros científicos aceitos pela maioria dos cientistas. Evita dor de cabeça e animosidade com os demais :ok:

Abraço
Você tem razão, mas a minha discussão sempre foi em torno da ciência, de sua metodologia, e dos principais nomes da discussão da filosofia da ciência. Por isto peguei uma época para me aprofundar em Popper e sua filosofia do racionalismo crítico.

Mas agora me surgiu, a partir deste debate, a questão da física quântica e do seu enfoque epismológico, definido como ideologismo monista. Mas aqui a porca torce o rabo, e eu quero poder me aprofundar no assunto.

A minha defesa da conscienciologia, está em torno do Waldo, da sua proposta de institucionalizar uma ciência, a mesma falha do espiritismo.

Mas se juntar Goswami e Vieira, o negócio fica brabo, e é nesta linha que vou seguir agora. E não digo no fórum, mas nas minhas pesquisas pessoais. O primado da consciência é considerado pelos dois, e a mudança de paradigma também propostas pelos dois.

Para mim o tópico já deu o que tinha que dar e é assunto encerrado.

Não quero ser visto como crente, que tem alguma obrigação de convencer alguém. Então quando alguém me pede isto, está ofendendo o meu ceticismo. Partilho do princípio da descrença, que consta na minha assinatura. Agora estou mais empenhando na busca de esclarecer mais as minhas dúvidas pessoais sobre a questão quântica. Não foram só eles que ficaram com dúvidas, eu também fiquei com muitas.

Não sei qual foi o motivo de você voltar ao fórum, mas eu perguntei recentemente no outro tópico da conscienciologia sobre os espíritas do fórum  :ok:
Princípio da descrença.        Nem o idealismo de Goswami e nem o relativismo de Vieira. Realismo monista.

Offline Contini

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.610
  • Sexo: Masculino
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #338 Online: 09 de Maio de 2012, 12:41:37 »
Oi Adriano! Que bom que você voltou! :)
Citação de: Adriano
Os espíritas são um caso a parte, ficaram para trás falando apenas de Jesus e Kardec.
Adriano meu amigo, graças ao grande Espaguete Voador os espíritas bitolaram em Jesus. Você sabe que sou um espírita que tá c...e andando pra este papo de ciência espírita ou que espiritismo é baseado em ciência. Não me importo mais com ataques como os feitos pelo nosso colega gozador  Giga, porque ele tem razão! Não conjumina ciência séria, baseada em fatos verificáveis e falseáveis com o espiritismo. É uma crença, e como tal, sujeita a todo tipo de sandices. Um conselho, que gostaria que fosse analisado antes de criticado. Aceite o fato da consciênciologia não bater com os parâmetros científicos aceitos pela maioria dos cientistas. Evita dor de cabeça e animosidade com os demais :ok:

Abraço
É por isso que voce é um dos poucos "religiosos" cuja opinião tem o meu respeito.
"A idade não diminui a decepção que a gente sente quando o sorvete cai da casquinha"  - anonimo

"Eu não tenho medo de morrer, só não quero estar lá quando isso acontecer"  - Wood Allen

    “O escopo da ciência é limitado? Sim, sem dúvida: limitado a tratar daquilo que existe, não daquilo que gostaríamos que existisse.” - André Cancian

Offline Rocky Joe

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.754
  • Sexo: Masculino
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #339 Online: 09 de Maio de 2012, 13:18:02 »
Citação de: Martuchelli
E como chato, vou dizer que Sócrates nunca disse isso...

Interessante, também sempre atribuía esta frase a Sócrates....fora Platão então?   :hein:

Também não. Se não me engano, esta história de atribuir a Sócrates esta frase foi inspirada na história do Oráculo de Delfos, que proclamou Sócrates como o homem mais sábio da Grécia, e ele admitiu que não se considerava mais sábio que nenhum outro homem. Então, saiu para conversar com diversos especialistas para ver o que eles sabiam e tentar entender a mensagem do Oráculo, e concluiu que não tinham sabedoria. Daí que a atitude do Oráculo foi irônica: ele estava afirmando que ninguém era mais sábio que Sócrates, que afirmava não saber mais do que outro homem.

Offline Adriano

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.672
  • Sexo: Masculino
  • Ativismo quântico
    • Filosofia ateísta
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #340 Online: 09 de Maio de 2012, 14:45:24 »
Citação de: Martuchelli
E como chato, vou dizer que Sócrates nunca disse isso...

Interessante, também sempre atribuía esta frase a Sócrates....fora Platão então?   :hein:

Também não. Se não me engano, esta história de atribuir a Sócrates esta frase foi inspirada na história do Oráculo de Delfos, que proclamou Sócrates como o homem mais sábio da Grécia, e ele admitiu que não se considerava mais sábio que nenhum outro homem. Então, saiu para conversar com diversos especialistas para ver o que eles sabiam e tentar entender a mensagem do Oráculo, e concluiu que não tinham sabedoria. Daí que a atitude do Oráculo foi irônica: ele estava afirmando que ninguém era mais sábio que Sócrates, que afirmava não saber mais do que outro homem.
Essa é uma questão epistemológica para Sócrates, que já tinha em sua busca o interesse pelas qualidades e não os exemplos que sempre citavam. Sendo assim, ele também usou a sua curiosidade e foi questionar tais homens famosos se eles sabiam o significado, a essências de suas qualidades atribuídas. Ele tentou buscar a essência da sabedoria e não bastava para ele o exemplo dele ser apenas um homem sábio.

Daí que ele atribui a sua qualidade de ao menos reconhecer de que nada sabia, ao invés dos demais em que ele debatia e sempre tinham respostas identificando a sua própria pessoas e seus feitos a explicação do conceito moral questionado.

E por isso ele ficou sendo conhecido como o pai da filosofia, pelo ímpeto de ir tão longe, por amar a sabedoria e querer saber o seu significado, em busca do saber, o que acabou custando a sua vida.

Mas também Sócrates era um cara muito chato, era também conhecido como a mosca de Atenas, o Giraldelli que tem um vídeo falando disso.
Princípio da descrença.        Nem o idealismo de Goswami e nem o relativismo de Vieira. Realismo monista.

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #341 Online: 09 de Maio de 2012, 17:20:19 »
Martuchelli - escreveu:

Citar
Citar
Mas isso não implica, que outros foristas e internautas, muito mais dotados intelectualmente que eu, não compreendam o que é ciência e o método ciêntífico e portanto, saibam discernir perfeitamente, porque a conscienciologa é efectivamente uma ciência.

A questão, para mim, nem é se conscienciologia é ciência ou não - vai depender do gosto filosófico do freguês. O fato de ser ciência não implica sua veracidade, sua plausibilidade, naturalmente, de forma que a questão nem importa tanto assim. E quanto à veracidade da conscienciologia... Oh, bem.

Você já alguma vez, tentou fazer os exercícios de projecção de consciência, propostos por Robert Monroe?

Citar
Citar
Perdão; permita-me citar Sócrates: "só sei, que nada sei"...

E como chato, vou dizer que Sócrates nunca disse isso...

Mas houve alguém que o disse, e atribuiu-lhe essa extravagante frase; o próprio Platão: dado que há suspeitas que Sócrates é apenas um personagem literário, não um sujeito histórico :idea:   

Citar
E Quod erat demonstrandum é uma expressão em latim que significa "como se queria demonstrar". Matemáticos gostam de escrever isto no final das suas demonstrações (abreviadamente: Q.E.D.).

E o que será, que o Administrador Ângelo Melo, pretendeu dizer com ela? :|

artur
« Última modificação: 09 de Maio de 2012, 18:41:53 por lusitano »
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #342 Online: 09 de Maio de 2012, 18:14:04 »
Adriano - escreveu:

Citar
Lusa, não é que eu desconsidere a sua participação, mas eu também já fui muito crítico com relação a sua forma de participação.

Eu sei, que você tinha boas razões para tal... :!:

Citar
E você acaba me prejudicando, pois ao invés de você me apoiar no uso de argumentos bem embasados, você vem com besteirol e me complica mais ainda.

Eu já confessei que sou atrazado mental, e que sou intelectualmente incapaz de discernir, o que é ciência do que não é: de modo que concordo, que a minha argumentação, é puro disparate semântico. :idea:

Se isso só serve para o atrapalhar, apresento-lhe as minhas sinceras desculpas. :tchau:

Simpatizei com a conscienciologia e ponto. :!:

Se admito que acredito que a conscienciologia é uma ciência, por ter comparado o diagrama postado pelo moderador "Unknown", sobre o que é o método científico, com a literatura disponível na net, sobre o porquê da conscienciologia ser uma ciência, estou a fazer uso da intuição e das minhas experiências pessoais.

Retorno a confessar, que sou demasiado obtuso e hipocognitivo, para ver com claresa dedutiva e indutiva, aquilo que você sabe por evidência científica experimental e teórica em termos académicos. :)     

Citar
Não estou defendendo a conscienciologia da internet, esta está ai para quem quiser procurar através do google, basta pesquisar. Isso é bobagem.

Então você neste "clube céptico", não precisa de nenhum advogado do meu estilo, para o ajudar a demonstrar que a conscienciologia é de facto uma ciência, perante os cientistas, participantes deste tópico.

Citar
Mas eu tenho os mais importantes tratados da área, e já estou retomando faz algum tempo este estudo. E consta a minha participação em eventos institucionais, como no IIPC São Paulo, que vai ter agora, 19 e 20, a técnica de ectoplasmia assistencial, e também vou fazer.

Participei pessoalmente da Tertulia, e acabei tendo sorte de poder tirar uma foto com o Waldo, pela estima que tenho com ele como escritor. Sem contar a minha experiência já antiga, como é constatado através deste tópico, várias idas e vindas.

Excelente: você parece ser um erudito, teoricamente bem informado; esteja à vontade para contra-refutar eficazmente, todas as contra-refutações que veêm sendo feitas à argumentação, que você tem apresentado em defesa da conscienciologia como ciência.

Acredito que você tem suporte científico, para demonstrar que efectivamente, a conscienciologia, é efectivamente uma ciência, porque de facto utiliza o método científico de pensar e investigar.

Eu tenho essa impressão, você realmente sabe...!!! Então defenda-se com a consistência científica, que compete a um cientista da sua envergadura intelectual e académica. :ok:

artur

« Última modificação: 10 de Maio de 2012, 05:48:59 por lusitano »
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.982
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #343 Online: 09 de Maio de 2012, 21:33:21 »
Citar
Você já alguma vez, tentou fazer os exercícios de projecção de consciência, propostos por Robert Monroe?

Isso é totalmente irrelevante. Já esqueceu do significado das evidências anedóticas?

Já lhe mostrei como se faz a projeção da consciência.

http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=25209.msg624828#msg624828

Eu já tive essa experiência e posso dizer que "viagens astrais" existem só que não são "viagens" e nem são "astrais". Também não existe um "mundo astral" como realidade comum a quem realiza essa "projeção da consciência", tampouco existem o plano mental e demais planos superiores de "diferentes frequências de vibração" como afirmam os esotéricos, espíritas, teosofistas, etc e tal. As pessoas sonham, alucinam, imaginam e mentem para sí próprias e para outras pessoas e isso alimenta a idéia romântica de que as pessoas podem ser capazes de "voar" para aprender, curar, contatar espíritos, ou simplesmente ficar brincando de atravessar paredes por aí.

Leia de novo: http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=25209.msg624699#msg624699

Já apresentei um experimento bem simples que pode valer mais de US$ 1 milhão para quem se mostrar capaz de se projetar para ver o conteúdo de uma caixa colocada num local inacessível onde um mecanismo qualquer gera eventos aleatórios como sortear números ou imagens num display por exemplo. Ainda ninguém conseguiu e não foi por falta de tentativas. Os viajantes sempre se queixam de visão astral turva, incômodos e impedimentos "quânticos" e eletromagnéticos, desvios da atenção, ambiente "pesado", interferência ectoplasmática e outras tantas dezenas de bobagens.

Mesmo que você leve em conta o caráter irrefutável da sua própria experiência de viagem astral, experimente marcar um encontro no astral com outros viajantes. Combinem lá no astral uma estória com começo, meio e fim. Quando "retornarem", solicite a cada viajante que escreva a estória combinada e compare as estórias. Existem grupos na internet que dizem que se reunem no astral para sair por aí em bando astral. Para eles deve ser fácil passar neste experimento e quem sabe  ganhar mais de US$ 1 milhão com essa incrível evidência da paranormalidade. As desculpas são sempre as mesmas diante da constatação do fracasso.

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #344 Online: 10 de Maio de 2012, 05:41:16 »
Gigaview - escreveu:

Citar
Já esqueceu do significado das evidências anedóticas?

Não... :!:

Citar
Caro Lusa:

Eu lí o mesmo livro que você leu há muitos anos e fiz o exercício de "viagem astral". Depois de alguns minutos de relaxamento me sentí "voando" em direção ao teto do quarto, saindo do meu corpo, e  isso me deu um susto enorme porque pensei que estivesse morrendo, "abandonando" o meu corpo. "Despenquei lá de cima" com uma taquicardia violenta.

Será que fiz mesmo uma "viagem astral" ou vivenciei uma "experiência fora do corpo"? Já lhe mostrei como se faz a projeção da consciência.

Eu admito que pode ter vivenciado uma experiência fora do corpo. :idea: Mas como quem é cientista é você, interprete como lhe parecer mais lógico. :)

Citar
Eu já tive essa experiência e posso dizer que "viagens astrais" existem só que não são "viagens" e nem são "astrais".

Também não existe um "mundo astral" como realidade comum a quem realiza essa "projeção da consciência", tampouco existem o plano mental e demais planos superiores de "diferentes frequências de vibração" como afirmam os esotéricos, espíritas, teosofistas, etc e tal.

Bem, ao menos você afirma que já fez tais experiências, só que as intepreta de modo diferente do meu... Tais como essa de afirmar, que o plano astral comum a todas as pessoas, não existe. 

Citar
As pessoas sonham, alucinam, imaginam e mentem para sí próprias e para outras pessoas e isso alimenta a idéia romântica de que as pessoas podem ser capazes de "voar" para aprender, curar, contatar espíritos, ou simplesmente ficar brincando de atravessar paredes por aí.

Sim, eu concordo quando diz, que as pessoas também podem estar a imaginar e a mentir para si próprias e para os outros. :ok: Só que admito, que nem todas mentem, ou alucinam :idea:

Você tem as suas razões, que afirma serem baseadas no método científico, para discordar que a conscienciologia seja uma ciência... :)

Os conscienciologistas, teêm as razões deles para contrariar, o que vovê diz. :)

Na minha opinião, acho que os dois lados da ciência, "a materialista e a idealista", teêm bons argumentos, para defender as suas ideias. :idea:

artur


« Última modificação: 10 de Maio de 2012, 17:16:22 por lusitano »
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.982
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #345 Online: 10 de Maio de 2012, 17:42:02 »
Citar
Eu admito que pode ter vivenciado uma experiência fora do corpo. :idea: Mas como quem é cientista é você, interprete como lhe parecer mais lógico. :)

Você percebe que está rotulando a minha experiência de "fora do corpo"? Se é minha, como você pode afirmar que é "fora do corpo" mesmo dizendo a você que pessoalmente não acredito em viagens astrais?

Citar
Bem, ao menos você afirma que já fez tais experiências, só que as intepreta de modo diferente do meu... Tais como essa de afirmar,. que o plano astral comum a todas as pessoas, não existe. 

Apresentei 2 experimentos muito simples de serem executados com sucesso por quem pratica a projeção astral. Por que não temos um caso de sucesso inquestionável? Essa conversa de projeção astral não é de agora e muita gente ao longo da história já tentou provar com controle científico sem sucesso. Por que não obtiveram sucesso? Por que as projeções astrais "verdadeiras" estão sempre restritas aos círculos esotéricos-místicos-espirtitualistas? Por que a concienciologia não admite que essas projeções sejam verificadas por céticos e justificam que estes podem influenciar o "parapsiquismo" para a manisfestação do fenômeno?

Citar
Sim, eu concordo quando diz, que as pessoas também podem estar a imaginar e a mentir para si próprias e para os outros. :ok: Só que admito, que nem todas mentem, ou alucinam :idea:

Não estou negando a veracidade das experiências. Elas podem ser verdadeiras e impactantes. As pessoas sentem de fato que saem de seus corpos mas infelizmente não vão a lugar algum. Muitas pessoas relatam que já sairam do corpo para dar uma volta no quarto, atravessar a parede e ir até a cozinha ou sair para dar uma voada pela rua. Quando voltam elas vão descrever o quarto, a cozinha, a rua etc com uma riqueza impressionante de detalhes. Mas note que que era o quarto delas, a cozinha da casa delas e a rua aonde elas moram. Some a sensação de "sair do corpo" com a visualização das coisas que fazem parte do seu cotidiano e você terá uma projeção astral perfeita. É por isso que a "visão astral" embaça quando elas tentam ler o conteúdo aleatório dentro de uma caixa que fica em local inacessível. Isso não faz parte do cotidiano e é muito difícil de imaginar para visualizar com riqueza de detalhes. Por isso, todas as "escolas" ensinam que um dos pré-requisitos mais importantes para realizar a projeção astral é  desenvolver a capacidade de visualizar cenários.


Citar
Você tem as suas razões, que afirma serem baseadas no método científico, para discordar que a conscienciologia seja uma ciência... :)

Os conscienciologistas, teêm as razões deles para contrariar, o que vovê diz. :)

Na minha opinião, acho que os dois lados da ciência, "a materialista e a idealista", teêm bons argumentos, para defender as suas ideias. :idea:

Em primeiro lugar verifique se esse fenômeno existe de fato. Faça os 2 experimentos propostos. Como já disse, ninguém conseguiu ainda e não foi por falta de tentativas. Então, estamos falando de algo verdadeiro ou ilusório? Já disse também que "voar" por espaços conhecidos pode resultar na falsa sensação de que o fenômeno existe e é verdadeiro, portanto não deixe se enganar. Joque uns dados numa caixa de sapatos aberta em cima do guarda roupa e tente ver os números. Ao voltar, verifique a informação. Acertou? Duvido.

Os concienciologistas estão equivocados. Eles não passam nos 2 experimentos que apresentei e mesmo assim ficam discutindo o sexo dos anjos.

O problema, Lusa, é que a conscienciologia parte de pressupostos duvidosos e não se submete ao crivo da ciência. Você pode partir do princípio que as reações químicas do cérebro se processam de fato numa galáxia distante onde existe um repositório de um mundo das idéias conforme idealizado por Platão e o nosso cérebro é apenas um espelho do que acontece lá. A partir daí você pode explicar muitas coisas inexplicáveis e até misturar as suas explicações com alguns  princípios científicos, mas o que você fez não é ciência, apenas uma mistureba que pode ser lógica mas partiu de pressupostos falsos.

Veja os pilares do paradigma da conscienciologia:

Holossomática: Admite a existência do holossoma (holo + soma), ou seja, o conjunto de corpos ou veículos de manifestação da consciência formados pelo soma ou corpo físico; energossoma,o corpo das energias, também conhecido como holochacra; psicossoma ou corpo das emoções e mentalsoma, o corpo do discernimento.

Bioenergética Admite a existência e a aplicação lúcida das bioenergias através do energossoma (energo + soma: corpo energético formado pelo conjunto de chacras), levando em consideração as influências das energias imanentes e conscienciais muito além das percepções cerebrais registradas a partir dos sentidos físicos.

Multidimensionalidade: A consciência se manifesta em múltiplas dimensões e cada veículo se manifesta em uma dimensão. Portanto, através do domínio voluntário das projeções conscientes - experiências fora do corpo – o projetor tem a oportunidade de comprovar essa realidade, pois está em contato direto com inúmeras dimensões e realidades não-físicas.

Serialidade: Sustenta o princípio de que a consciência é multiexistencial e multimilenar, ou seja, a personalidade submete-se à serialidade de existências ou múltiplas vidas humanas em série, intercalando com períodos chamados intermissivos, ou seja, entre as vidas humanas.

Cosmoética: O paradigma consciencial tem por ética a Cosmoética ou ética cósmica - um princípio mais amplo que a ética humana - que leva em consideração as múltiplas vidas, ou seja, as nossas múltiplas relações interpessoais nem sempre positivas; os diferentes veículos de manifestação, levando em consideração a qualidade dos nossos pensamentos, sentimentos e energia e suas repercussões.

Universalismo: É o conjunto de idéias derivadas da universalidade das leis básicas da Natureza e do Universo, que através de todos os campos de pesquisa envolve o microuniverso das consciências, expandindo a partir dela para o Universo, onde estão todos imersos. Diante dessa premissa, perde o sentido do apego aos bairrismos, religiosismo fanatizado, nacionalismos exacerbados, preconceitos de todos os tipos e fronteiras entre países.

Auto-experimentação: Embasa a pesquisa da consciência a partir da auto-experimentação. A Projeciologia é considerada a parte prática, experimental, da Conscienciologia, pois o fenômeno da projeção consciente é a ferramenta mais importante para o estudo da consciência. A projeção conduz a consciência ao autoconhecimento integral. Daí surge a necessidade do conscienciólogo desenvolver sua capacidade de projetar-se para fora do corpo humano com lucidez. O conhecimento teórico, muitas vezes apoiado em provas convencionais, crenças ou especulações não é suficiente para realizar a ciência da consciência. Ao invés disso, o conscienciólogo irá buscar a experimentação pessoal da projeção consciente - um fenômeno natural que é autopersuasivo ou se autocomprova.


Seja honesto, você está totalmente convencido da veracidade de todos esses pilares a ponto de considerá-los como ponto de partida, isto é, premissas? Por que então admitir que alguma coisa que parte de premissas erradas pode ser verdadeira?
« Última modificação: 10 de Maio de 2012, 20:45:38 por Gigaview »

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #346 Online: 10 de Maio de 2012, 21:07:03 »
Gigaview -escreveu:

Citar
Citar
Eu admito que pode ter vivenciado uma experiência fora do corpo.  Mas como quem é cientista é você, interprete como lhe parecer mais lógico.


Você percebe que está rotulando a minha experiência de "fora do corpo"? Se é minha, como você pode afirmar que é "fora do corpo" mesmo dizendo a você que pessoalmente não acredito em viagens astrais?

Não estou fazendo uma afirmação absoluta; estou só a dizer, que considero plausível.

Quer você acredite ou não, isso não altera a minha conjectura.

E o fascinante da questão - é que também admito como plausível - que o "mundo real", em que vivemos, na verdade é um plano astral... :idea:

Citar
Citar
Bem, ao menos você afirma que já fez tais experiências, só que as intepreta de modo diferente do meu... Tais como essa de afirmar,. que o plano astral comum a todas as pessoas, não existe.
 

Apresentei 2 experimentos muito simples de serem executados com sucesso por quem pratica a projeção astral. Por que não temos um caso de sucesso inquestionável?

Não sei... :!:

Citar
Essa conversa de projeção astral não é de agora e muita gente ao longo da história já tentou provar com controle científico sem sucesso. Por que não obtiveram sucesso?

Continuo a não saber... :!:

Citar
Por que as projeções astrais "verdadeiras" estão sempre restritas aos círculos esotéricos-místicos-espirtitualistas?

Eu não participo da sua certeza nesse sentido...  

Citar
Por que a concienciologia não adimite que essas projeções sejam verificadas por céticos e justificam que estes podem influenciar o "parapsiquismo" para a manisfestação do fenômeno?

Parece-me que não é bem assim como você diz... Do que eu li sobre o assunto, eles estão abertos a serem estudados por cépticos. Tanto é assim, que também se dizem cientistas.

Citar
Citar
Sim, eu concordo quando diz, que as pessoas também podem estar a imaginar e a mentir para si próprias e para os outros.  Só que admito, que nem todas mentem, ou alucinam


Não estou negando a veracidade das experiências. Elas podem ser verdadeiras e impactantes. As pessoas sentem de fato que saem de seus corpos mas infelizmente não vão a lugar algum.

Muitas pessoas relatam que já sairam do corpo para dar uma volta no quarto, atravessar a parede e ir até a cozinha ou sair para dar uma voada pela rua. Quando voltam elas vão descrever o quarto, a cozinha, a rua etc com uma riqueza impressionante de detalhes.

Mas note que que era o quarto delas, a cozinha da casa delas e a rua aonde elas moram. Some a sensação de "sair do corpo" com a visualização das coisas que fazem parte do seu cotidiano e você terá uma projeção astral perfeita. É por isso que a "visão astral" embaça quando elas tentam ler o conteúdo aleatório dentro de uma caixa que fica em local inacessível.

Isso não faz parte do cotidiano e é muito difícil de imaginar para visualizar com riqueza de detalhes. Por isso, todas as "escolas" ensinam que um dos pré-requisitos mais importantes para realizar a projeção astral é o desenvolver a capacidade de visualizar cenários.

Eu pessoalmente, tenho pouquíssima capacidade de visualização: e como você deve ter notado na experiência que eu lhe relatei, não foi por mérito meu que tive a sensação de sair do corpo.

Apareceu alguém que me ajudou a conseguir levar a experiência a bom termo.

E posteriormente, quando voltei a vivenciar um fenómeno semelhante, também foi alguém que me arrancou para fora dele.

Citar
O problema, Lusa, é que a conscienciologia parte de pressupostos duvidosos e não se submete ao crivo da ciência.


A mim parece-me, que os conscienciologistas afirmam justamente o contrário, do que você diz.

Citar
Você pode partir do princípio que as reações químicas do cérebro se processam de fato numa galáxia distante onde existe um repositório de um mundo das idéias conforme idealizado por Platão e o nosso cérebro é apenas um espelho do que acontece lá.

Não é assim que eu admito e concebo o mundo das ideias e da hipotética perfeição formal.

Para mim - o mundo das ideias - está aqui mesmo, constituindo e dando objectividade ao mundo "material". Ou seja: o mundo das ideias na minha opinião, é a infra e a super estrutura deste mundo em que vivemos. 

Citar
A partir daí você pode explicar muitas coisas inexplicáveis e até misturar as suas explicações com alguns  princípios científicos, mas o que você fez não é ciência, apenas uma mistureba que pode ser lógica mas partiu de pressupostos falsos.

Talvez seja como você diz... :)

Citar
Veja os pilares do paradigma da conscienciologia:

[... ... ...]

Auto-experimentação: Embasa a pesquisa da consciência a partir da auto-experimentação. A Projeciologia é considerada a parte prática, experimental, da Conscienciologia, pois o fenômeno da projeção consciente é a ferramenta mais importante para o estudo da consciência.

A projeção conduz a consciência ao autoconhecimento integral. Daí surge a necessidade do conscienciólogo desenvolver sua capacidade de projetar-se para fora do corpo humano com lucidez.

O conhecimento teórico, muitas vezes apoiado em provas convencionais, crenças ou especulações não é suficiente para realizar a ciência da consciência. Ao invés disso, o conscienciólogo irá buscar a experimentação pessoal da projeção consciente - um fenômeno natural que é autopersuasivo ou se autocomprova.

Seja honesto, você está totalmente convencido da veracidade de todos esses pilares a ponto de considerá-los como ponto de partida, isto é, premissas? Por que então admitir que alguma coisa que parte de premissas erradas pode ser verdadeira?

Eu não estou absolutamente nada convencido da verdade dessas premissas que você acima descreveu: apenas acho, tudo isso, muitíssimo interessante e desejável.

Mas também não tenho a certeza absoluta, que sejam premissas erradas, como você afirma.

Só estou inteiramente convencido do realismo, das minhas evidências anedóticas nada mais; e que podem ser simplesmente sonhos lúcidos... :!:

Pode ser que seja como você sugere e não passem de auto-ilusões, que eu fabrico sem saber como o faço, dado que sou pobre de espírito e tenho falta de capacidade para visualizar o que me apetece.

Porque será que o meu cérebro, apartir duma determinada altura da minha vida adulta, passou a fabricar sonhos lúcidos, segundo o meu desejo? :|

Portanto só posso concordar consigo a 25%. :)
artur

 
« Última modificação: 11 de Maio de 2012, 20:31:18 por lusitano »
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline Palestrante

  • Nível 05
  • *
  • Mensagens: 58
  • Sexo: Masculino
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #347 Online: 10 de Maio de 2012, 22:34:23 »
Rapaz, acompanhei essa discussão e deu pra aprender muito com vocês, parece que ainda estão a anos-luz de mim em termos de retórica e conhecimento.

Mas enfim, acabando a rasgação de seda...

(In)Felizmente minha mente parece que possuí uma grande inclinação pra esses assuntos "místicos", principalmente esoterismo, "conhecimentos secretos" e tal, tinha uma época em minha vida em que isso me provocava arrepios de excitação. Talvez por isso seja tão ávido por estórias fantásticas e repletas de misticismo(os animes que o digam  :hihi:). Por vezes até gosto de ver alguns documentários e textos esotéricos e místicos ainda, não como forma de crença, apenas como fantasia mesmo, deixo minha mente "embarcar" por aquele mundinho e quando estou satisfeito digo: "é, pena que isso não existe, só tem gente falando bonito".


Quer dizer, é algo simplesmente surreal. Os caras dizem que realmente podem sair voando por aí fora do corpo. Imaginemos as implicações se metade disso fosse verdade:

1º e mais importante de todos: ninguém daria esse tipo de informação de graça, muito menos em cursos de final de semana com parcelas tímidas e livros grátis na net. Estamos falando de um conhecimento que, se existisse, seria segredo de estado(algo como o Nen de HunterxHunter  :P).


2º) Senhas de qualquer tipo seriam inúteis, como as de banco, bruxos e pais de santo poderiam ficar projetados ao lado dos caixas para "verem astralmente" os números do cartão de crédito, das contas de banco, etc.
Pessoas seriam perseguidas astralmente a esmo(seria um verdeiro "Big Brother" astral), poderíamos saber os detalhes da vida íntima de muitas pessoas do nosso interesse. Será que "só os bons" conseguem se projetar?

 
3º) Porque raios nenhum deles diz a cor da cueca do James Randi pra impressionar ele? Porque não ganham a dinheirama dos desafios e doam as pobres pra impressionar o mundo todo? Como disse o Di Gaucho se não me engano: afinal eles não querem "revolucionar" nosso modo de ver o mundo? Porque não fazem justamente isso então? E porque nenhum projecionista daqui em mais de 10 páginas de posts sequer conseguiu saber quais são os benditos 10 DVDs que o Unknown tem na estante(pelo menos chuta alguns grandes títulos em ordem alfabética pow que já tem uma chance razoável de impressionar)? 


É uma "ciência" realmente muito incrível, incrível demais para o meu grau de compreensão, ou melhor, para o meu "nível consciencial quântico em alinhamento com meu grau evolutivo cármico cuja reverberação vibracional ainda não alcançou as esferas mais elevados do entendimento espiritual"(falar bonito até eu sei  :P).   


Por isso que eu digo, minha imaginação pode sair "correndo solta" as vezes, mas depois eu sempre trato de por ela numa coleira pra não sair acreditando em qualquer coisa que tem por aí(e com certeza tem muita besteira).

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.982
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #348 Online: 10 de Maio de 2012, 23:09:52 »
Rapaz, acompanhei essa discussão e deu pra aprender muito com vocês, parece que ainda estão a anos-luz de mim em termos de retórica e conhecimento.

Mas enfim, acabando a rasgação de seda...

(In)Felizmente minha mente parece que possuí uma grande inclinação pra esses assuntos "místicos", principalmente esoterismo, "conhecimentos secretos" e tal, tinha uma época em minha vida em que isso me provocava arrepios de excitação. Talvez por isso seja tão ávido por estórias fantásticas e repletas de misticismo(os animes que o digam  :hihi:). Por vezes até gosto de ver alguns documentários e textos esotéricos e místicos ainda, não como forma de crença, apenas como fantasia mesmo, deixo minha mente "embarcar" por aquele mundinho e quando estou satisfeito digo: "é, pena que isso não existe, só tem gente falando bonito".


Quer dizer, é algo simplesmente surreal. Os caras dizem que realmente podem sair voando por aí fora do corpo. Imaginemos as implicações se metade disso fosse verdade:

1º e mais importante de todos: ninguém daria esse tipo de informação de graça, muito menos em cursos de final de semana com parcelas tímidas e livros grátis na net. Estamos falando de um conhecimento que, se existisse, seria segredo de estado(algo como o Nen de HunterxHunter  :P).


2º) Senhas de qualquer tipo seriam inúteis, como as de banco, bruxos e pais de santo poderiam ficar projetados ao lado dos caixas para "verem astralmente" os números do cartão de crédito, das contas de banco, etc.
Pessoas seriam perseguidas astralmente a esmo(seria um verdeiro "Big Brother" astral), poderíamos saber os detalhes da vida íntima de muitas pessoas do nosso interesse. Será que "só os bons" conseguem se projetar?

 
3º) Porque raios nenhum deles diz a cor da cueca do James Randi pra impressionar ele? Porque não ganham a dinheirama dos desafios e doam as pobres pra impressionar o mundo todo? Como disse o Di Gaucho se não me engano: afinal eles não querem "revolucionar" nosso modo de ver o mundo? Porque não fazem justamente isso então? E porque nenhum projecionista daqui em mais de 10 páginas de posts sequer conseguiu saber quais são os benditos 10 DVDs que o Unknown tem na estante(pelo menos chuta alguns grandes títulos em ordem alfabética pow que já tem uma chance razoável de impressionar)? 


É uma "ciência" realmente muito incrível, incrível demais para o meu grau de compreensão, ou melhor, para o meu "nível consciencial quântico em alinhamento com meu grau evolutivo cármico cuja reverberação vibracional ainda não alcançou as esferas mais elevados do entendimento espiritual"(falar bonito até eu sei  :P).   


Por isso que eu digo, minha imaginação pode sair "correndo solta" as vezes, mas depois eu sempre trato de por ela numa coleira pra não sair acreditando em qualquer coisa que tem por aí(e com certeza tem muita besteira).

Os misticóides têm saída para tudo, inclusive para os pontos que você inteligentemente apontou.

1. Uns alegam que esses dons são conferidos por merecimento e/ou decorrem daquilo que se fez (e não se lembra) em vidas passadas. Até parece que pagar e não conseguir êxito seja uma forma de castigo ou que simplesmente a pessoa ainda não atingiu o grau de evolução necessária para ter o dom e quando você evolui e chega no ponto, se convence que o dom não é mais necessário. Pessoas evoluídas têm preocupações mais sublimes. :stunned:

2. Alguns misticóides me disseram que o corpo astral obedece a uma espécie de ética (espiritual?). Dizem que por mais que você tente, e se você for uma pessoa boa, jamais vai conseguir ver a vizinha gostosa tomando banho nua, invadir o quarto para vigiar pessoas fazendo sexo, bisbilhotar ou espiar com objetivos reprováveis. Parece que existem "forças" que impedem essas ações. Isso não quer dizer que só os bons conseguem se projetar. Parece que existe um lado negro da estória. Já ouviu falar nos vampiros astrais que saem por aí roubando energia das pessoas?  :medo:

3. Na opinião dos misticóides os céticos são pessoas de "energia negativa" e atrapalham por isso o paranormal não acontece diante de céticos preparados. Dizem que não precisam provar nada a ninguém, que estão acima das vaidades humanas e que o dinheiro tem relação com a ética apontada em (1). Deixam subentendido que os céticos são seres que carecem de evolução para entender essas coisas.

Enfim, é tudo uma grande xaropada.
« Última modificação: 10 de Maio de 2012, 23:12:02 por Gigaview »

Offline Correio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.061
  • Gosto de saber nada de quase tudo
Re:Larguei a consciênciologia
« Resposta #349 Online: 10 de Maio de 2012, 23:27:12 »
Citação de: Palestrante
Felizmente minha mente parece que possuí uma grande inclinação pra esses assuntos "místicos", principalmente esoterismo, "conhecimentos secretos" e tal, tinha uma época em minha vida em que isso me provocava arrepios de excitação. Talvez por isso seja tão ávido por estórias fantásticas e repletas de misticismo(os animes que o digam  ).

Incluí apenas o Felizmente na sua citação, porque não vejo problema algum esta sua inclinação. O ótimo Prof.e pesquisador Roberto Silvestre(http://www.silvestre.eng.br/astronomia/) num de seus tópicos Polêmicas e curiosidades, comentou sobre o fantástico e o misterioso.Um comentário curto mas direto, onde estou de pleno acordo. De fato ele comenta do quanto é cativante este assuntos, com potencial de nos aliviar da vida real e dura porque nos faz desejar mais. Porém, deixa o alerta para não nos distanciarmos da postura racional e equilibrada evitando assim acreditar no que não existe.

Abraço


« Última modificação: 10 de Maio de 2012, 23:30:46 por Correio »
Quando se tem pouco, pouco se tem a perder.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!