Autor Tópico: Problemas do SUS  (Lida 130426 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Problemas do SUS
« Resposta #175 Online: 21 de Março de 2013, 19:43:31 »
bacana.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Problemas do SUS
« Resposta #176 Online: 21 de Março de 2013, 19:47:45 »

Derfel, você está brincando, né?

Sabe qual é o primeiro problema do gestor público? Não é que ele apenas gere mal. É que sequer ele tem o paradigma de saber o que é gerir bem.

Ok. Dados epidemiológicos de morbidade hospilar (que são justamente internações por agravo) e mortalidade (o que indica, inclusive, quanto das internações podem ter levado à mortalidade) e cobertura de serviços não servem para gestão... vamos ter quer reavaliar toda a Epidemiologia desde de John Snow. Mas uma coisa você tem razão, um dos problemas é que raramente esse gestor trabalha em cima desses indicadores epidemiológicos.

Citar
Ao invés de pedir para procurar coisas que não existem, por favor me dê, para SP

Tempo médio de espera para atendimento em PS, por doença
Tempo médio de espera para consultas, por especialidade
Tempo médio de espera por exames, por especialidade

Nem tudo temos acesso pelo sistema de informação. Devem existir pesquisas sobre isso na base de dados do Scielo (www.scielo.org), mas em níveis locais (o que é bem interessante também). A secretaria de saúde de Sâo Paulo (a municipal e estadual) também devem ter essa informação. Em abril, se você me lembrar, pode ser que tenha algumas dessas informações no encontro com as AB dos estados.

Citar
Custo de intervenção por doença, com comparativo por regiões
Isso dá para saber pela AIH no SIH, via o Tabwin. Mesmo assim, apenas o que é pago pelo ministério via AIH. Existem outros custos como RH e material de consumo, por exemplo, que quem deve saber é o setor de planejamento da secretaria, mas não sei se SP disponibiliza isso. Posso verificar isso também.

Citar
Número de atendimentos (PS, consultas, exames) por funcionários, comparado entre regiões
PS é pronto-socorro? Assim PS você não encontra, o que temos é consulta em urgência ou procedimento X em urgência. Os demais (consultas, exames) existem no SIA e no SIH. Para saber por funcionários, tem que cruzar os dados com o SCNES. O SIA e o SIH (resumido) pode ser encontrado aqui: http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=0202 , mas o detalhado somente no tabwin.

Citar

Só para te dar algo que é o mínimo para gerir qualquer empresa de porte grande.
T

O mínimo mesmo. Normalmente trabalhamos (na epidemiologia) com mais dados e em determinado lugar e espaço de tempo. Pode parecer que estou tirando o corpo fora para conseguir esses dados sobre SP, mas estou no consultório agora e tenho que parar para atender aos pacientes. Além disso, nesse computador não tenho o tabwin instalado e, ainda que tivesse, as bases de dados seriam do RN.

Derfel, temos visões bem distintas mesmo. Você está dizendo que os dados que servem para tomada de decisões diárias importantíssimas devem estar em algum lugar?

Se você não tem essa informação básica não sou eu que vou ter. Você consegue encontrar os indicadores que eu pedi?
Se não consegue, você simplesmente não pode sequer afirmar que o serviço está adequado ao usuário.

E te digo mais.. eu truco mais uma vez.. vocês não têm.

E logo que você disser "Caro Agnóstico realmente não temos"  eu te digo porque eu tenho certeza que vocês não têm.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.879
  • Sexo: Masculino
Re:Problemas do SUS
« Resposta #177 Online: 21 de Março de 2013, 20:22:40 »
Está claro que todo o atendimento deveria ser retirado do SUS e feito através de reembolsos com empresas privadas.

A infra-estrutura das empresas privadas também é uma porcaria. Basta ver o número de reclamações. Assim que você desviar toda a demanda do SUS para essas empresas, o atendimento vai colapsar e você vai ter um sistema com um atendimento tão ruim ou pior que o SUS.

Sem contar que saúde populacional não se faz priorizando nível de atenção secundário, mas sim o primário. A longo prazo o gasto financeiro e social com o tratamento e seguimento de AVCs, infartos, cegueira e amputações é muito maior do que o gasto na prevenção de hipertensão e diabetes, só para citar dois exemplos de doenças altamente prevalentes e "silenciosas" que as pessoas não costumam se tratar direito mesmo quando sabem que têm (e que se receberem um "ticket consulta para ir no médico quando estiver doente", daí que não irão mesmo).

Você pode até melhorar - a curtíssimo prazo antes de piorar mais ainda - o atendimento de emergência e as consultas, mas adotar a estratégia de reembolso vai estancar a melhora nos índices de saúde em doenças altamente prevalentes que estão relacionadas diretamente ao trabalho de prevenção. Além de tudo, vai encarecer muito mais a saúde, já que com o reembolso as empresas vão pedir exames a rodo (já que o governo paga).

É isso que estava tentando dizer em alguns posts atrás.

Só mais uma coisa: esse "reembolso" já ocorre. O SUS já contrata (ou convênio) os serviços da iniciativa privada. Muitos hospitais são conveniados com o SUS, muitos atendem apenas o SUS, mas são particulares, e ainda existem muitos profissionais que vendem o serviço ao SUS ou são cooperativados e a cooperativa presta essa assistência. A ideia é que isso se torne cada vez menos frequente, com o estado com seus serviços próprios (o que seria mais barato), mas em muitos lugares está havendo um processo inverso: SP é um exemplo em que a gerência dessas unidade são de fundações ou empresas. No Rio e em Natal (e em Mossoró também) essas empresas estiveram envolvidas em uma série de escândalos.

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.879
  • Sexo: Masculino
Re:Problemas do SUS
« Resposta #178 Online: 21 de Março de 2013, 20:33:47 »
[...]
Número de atendimentos (PS, consultas, exames) por funcionários, comparado entre regiões
[...]
[...]
PS é pronto-socorro? Assim PS você não encontra, o que temos é consulta em urgência ou procedimento X em urgência. Os demais (consultas, exames) existem no SIA e no SIH. Para saber por funcionários, tem que cruzar os dados com o SCNES. O SIA e o SIH (resumido) pode ser encontrado aqui: http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=0202 , mas o detalhado somente no tabwin.
[...]

Resumindo: Existem muitas informações mas que estão esparsas e não há (aparentemente) nenhum compêndio delas que permita fazer uma avaliação econômico-financeira por setor, por atividade ou por funcionário.

Não, Geo, existem sim compêndios, mas Eu não os tenho aqui. No caso de vigilância de agravos, as Vigilâncias e a SVS publicam, acho que bimestralmente, um boletim epidemiológico com os agravos de interesse. No caso financeiro, todo ano existe um documento que é publicado: o Relatório Anual de Gestão, no qual existem uma prestação dos recursos gastos, investimentos, metas cumpridas etc. Existe também um diagnóstico que se encontra no Plano de Saúde (estadual ou Municipal) que é feito a cada 4 anos. Existem também planilha internas das secretarias, mas estão restritas aos setores de planejamento. Os indicadores do pacto também são publicados a cada ano. Nos sistemas de informação que postei, porém, todo o banco de dados bruto está lá e não só aqueles de interesse.

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.879
  • Sexo: Masculino
Re:Problemas do SUS
« Resposta #179 Online: 21 de Março de 2013, 20:35:07 »
Até para reunir dados do SUS é uma burocracia, demorado e dificil de conseguir.

Pelo contrário, os bancos estão lá, disponibilizados a qualquer cidadão.

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.879
  • Sexo: Masculino
Re:Problemas do SUS
« Resposta #180 Online: 21 de Março de 2013, 20:51:49 »

Derfel, temos visões bem distintas mesmo. Você está dizendo que os dados que servem para tomada de decisões diárias importantíssimas devem estar em algum lugar?

Não. Nossa visão acho que pode até ser semelhante, mas não estamos nos comunicando direito. Os dados não devem estar em algum lugar. Os dados estão no planejamento da secretaria, mas, por incrível que parece, eu não trabalho na secretaria de são paulo e o site da SES SP não é muito bom. Serve um relatório anual de gestão de Diadema? Encontrei em uma googlada. Alguns dos indicadores que busca (para Diadema) estão lá http://www.diadema.sp.gov.br/dmp/comunicacao/Comunicacao/Site2/RelatorioAnualdeGestao2011SMSDiadema.pdf

Citar
Se você não tem essa informação básica não sou eu que vou ter. Você consegue encontrar os indicadores que eu pedi?
Se não consegue, você simplesmente não pode sequer afirmar que o serviço está adequado ao usuário.

Cara, não estou dizendo que o serviço está adequado a todo usuário do Brasil. Desde o início já disse que varia de acordo com o município e metrópoles possuem um problema maior de dimensionamento. Se lembrar ou tiver consultado alguma coisa que enviei, verá que a AB de SP cobre menos que 50% da população e a ESF menos de 30%. O que você acha que vai acontecer na média e alta? Mas essa não é a realidade de todos os municípios do país.

Citar
E te digo mais.. eu truco mais uma vez.. vocês não têm.

Em abril vou tentar conseguir essas informações quando encontrar os colegas de SP (apesar de nunca ficar no grupo deles, fico sempre no grupo do NE). Mas dê uma olhada no relatório de gestão de Diadema.

Seis, ladrão!

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.879
  • Sexo: Masculino
Re:Problemas do SUS
« Resposta #181 Online: 21 de Março de 2013, 20:53:35 »
Aqui no Rio e começou um sistema de tercerização de atendimento via OS (organizações SOciais), além de tercerização de serviços de laboratório e radiologia.
Fui hoje inclusive ver um pacinete numa OS, amanhã eu tento postar algumas opiniões e dados a respeito
Pois é. Sinto muito :)
Aqui em Natal isso deu cadeia. :lol:

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Problemas do SUS
« Resposta #182 Online: 21 de Março de 2013, 21:03:53 »
Ta, então depende de municipio para municipio, legal isso, mas qual a porcentagem de municipios com bom atendimento com bom atendimento e municipios com péssimo atendimento? De que adianta ter 5% dos municipios com bom atendimento e 95% com péssimo?
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Fabi

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.801
  • Sexo: Feminino
  • que foi?
Re:Problemas do SUS
« Resposta #183 Online: 21 de Março de 2013, 21:05:48 »
Como disse, pode ser um problema local de seu bairro e/ou município. E pode também ser um problema sazonal. Durante alguns períodos o sistema vai estar sobre carregado, em casos de epidemias e surtos de dengue, por exemplo.
Sim, posto de saúde de idosos (é que eu moro no centro onde só existe esse posto) está lotado de casos de urgência e emergência...

A verdade é que a enfermeira da pré-consulta, como em muitos e muitos postos de saúde do Brasil, estava vendo TV, e chamava um... via meia-hora de TV, chamava outro e via meia-hora de TV. Devia ter gravado, a porta tava aberta, 20 pessoas para serem chamadas e ela lá vendo TV.  |(

Primeiro problema do SUS: profissonais muito ruins, médicos que faltam, e enfermeiras folgadas.

Quanto à medicação, não sei se foi o caso, mas existe um problema de, digamos, comunicação entre médicos atendentes e unidades de saúde.
Não foi o caso, essa falta de remédios crônica levou o prefeito daqui a perder a reeleição. Mas não é só na minha cidade que isso acontece, em cidades de outros estados também tem a mesma coisa. Até remédios de pressão arterial faltam, qualquer tipo de analgésico e antibiótico é raro conseguir. O que leva ao segundo problema:

Desvios de medicamentos por parte de funcionários ou dos funcionários da cadeia que leva os remédios até o posto de saúde. Não to falando de remédios para câncer de 80 mil reais que alguns folgados pedem, e sim de remédios normais que a população em geral usa, principalmente os mais pobres.

Você não espera mesmo que a ANVISA abra cada pacote de Ades e Toddynho...?
Tudo que tem sibutramina a ANVISA fica na cola, na verdade tudo que tem a ver com remédio de emagrecer. Toda vez que sai uma notícia, um relatório, pode ver que no meio você vai encontrar remédio de emagrecer, até ervas, sempre tá lá...

Por que ela não pode fiscalizar alimentos e remédios com a mesma vontade?

Terceiro problema: O SUS tem como diretores/funcionários pessoas que vivem na realidade da Lua, que não se importam com prevenção e muito menos em ouvir médicos.

A obesidade é uma epidemia mundial, mas não vejo a ANVISA fiscalizando o teor de sódio/gordura/açucar dos alimentos e nem criando resolução pra isso. Mas se for um remédio de emagrecer, aí ela está lá atuante.  Isso mostra que o SUS não pensa em prevenção, e nem nas consequências das doenças.

A tal da hidroxicobalamina é usada por idosos em países desenvolvidos porque eles sofrem de perda de vitamina, principalmente a B12. Ela não serve só como antídoto de intoxicação por cianeto das vítimas da boate kiss. Mas a ANVISA liga pra isso? Não... pra ela as pessoas podem morrer obesas, com alzheimer,  câncer metastático, e com os órgãos queimados por soda cáustica.

Claro que todas essas pessoas que vão morrer dessas doenças antes irão consumir recursos do SUS, com internamento por doenças colaterais como diabetes, infarto, derrames (fora o fornecimento de remédios para essas pessoas). Os remédios para alzheimer são caros. Câncer metastático então... pra chegar lá são várias sessões de quimioterapia, radioterapia que não são baratas, tirando as outras coisas como remédios e internamentos desses pacientes.

Se isso não é má gestão não sei o que é....
Difficulter reciduntur vitia quae nobiscum creverunt.

“Deus me dê a serenidadecapacidade para aceitar as coisas que não posso mudar, a coragem para mudar o que posso, e a sabedoria para saber a diferença” (Desconhecido)

Offline Fabi

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.801
  • Sexo: Feminino
  • que foi?
Re:Problemas do SUS
« Resposta #184 Online: 21 de Março de 2013, 21:09:48 »
E sinceramente, esses relatórios de bom atendimento, gestão etc não servem pra nada. Quando os números não mostram a realidade eles não servem. Tudo que o Derfel fala é tão contra a realidade que eu nem sei o que mostraria o que acontece com o SUS, parece um ciclo de auto ilusão, igual o Lula quando disse que o SUS beirava a perfeição (mas tratou o câncer no Sirio-libanes, o hospital mais caro e de elite do Brasil).
Difficulter reciduntur vitia quae nobiscum creverunt.

“Deus me dê a serenidadecapacidade para aceitar as coisas que não posso mudar, a coragem para mudar o que posso, e a sabedoria para saber a diferença” (Desconhecido)

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Problemas do SUS
« Resposta #185 Online: 21 de Março de 2013, 21:21:48 »

Derfel, temos visões bem distintas mesmo. Você está dizendo que os dados que servem para tomada de decisões diárias importantíssimas devem estar em algum lugar?

Não. Nossa visão acho que pode até ser semelhante, mas não estamos nos comunicando direito. Os dados não devem estar em algum lugar. Os dados estão no planejamento da secretaria, mas, por incrível que parece, eu não trabalho na secretaria de são paulo e o site da SES SP não é muito bom. Serve um relatório anual de gestão de Diadema? Encontrei em uma googlada. Alguns dos indicadores que busca (para Diadema) estão lá http://www.diadema.sp.gov.br/dmp/comunicacao/Comunicacao/Site2/RelatorioAnualdeGestao2011SMSDiadema.pdf

Citar
Se você não tem essa informação básica não sou eu que vou ter. Você consegue encontrar os indicadores que eu pedi?
Se não consegue, você simplesmente não pode sequer afirmar que o serviço está adequado ao usuário.

Cara, não estou dizendo que o serviço está adequado a todo usuário do Brasil. Desde o início já disse que varia de acordo com o município e metrópoles possuem um problema maior de dimensionamento. Se lembrar ou tiver consultado alguma coisa que enviei, verá que a AB de SP cobre menos que 50% da população e a ESF menos de 30%. O que você acha que vai acontecer na média e alta? Mas essa não é a realidade de todos os municípios do país.

Citar
E te digo mais.. eu truco mais uma vez.. vocês não têm.

Em abril vou tentar conseguir essas informações quando encontrar os colegas de SP (apesar de nunca ficar no grupo deles, fico sempre no grupo do NE). Mas dê uma olhada no relatório de gestão de Diadema.

Seis, ladrão!

Derfel, desculpe caso eu seja rude, mas é por isso que digo que funcionários públicos não entendem de gestão.

Os dados da sua "empresa" têm que estar disponíveis para consulta NÃO em um relatório feito semestralmente para fins de planejamento. É para hoje o que aconteceu no máximo ontem ou há dois dias atrás, entende?

Os custos têm que ser controlados. A fila deve ser controlada, o tempo de espera. Vocês devem ter KPIs de qualidade ainda que decidam que o custo de mexer deixe o processo demasiado custoso.

Esse documento que me entregou de diadema NÃO é uma peça de gestão, é uma peça de propaganda. Leia algo de balance scorecard, em quais dimensões uma instituição deve ser gerida, como deve ser a prestação de contas.

Sabe porque eu tenho certeza que vocês não têm controle, porque a primeira iniciativa que uma empresa de atendimento tem que ter é a instalação de um sistema de CRM decente e unificado e vocês não conseguem sequer decidir isso, não conseguem sair de discussões e projetos, disputas por poder e propina.

Para controlar seus custos de maneira decente deve haver um sistema de ERP. O mesmo acontece nessa área, vocês são inoperantes.

Vi tanto isso que já nem me importo mais. E quando vocês compram, vocês não implementam. Fosse em uma empresa, estariam todos os gestores NA RUA.

Depois deve ter uma camada de business inteligence que pega os dados do CRM e ERP e criam análises com os dados reais e não amostragens enviesadas. Após isso poderiam implementar processos de planejamento avançado para avaliar cenários de investimento e controle com transparência e publicação de metas.

O governo não tem competência para dar esses passos. A Justiça também não. Posso citar dois ou três órgãos no Brasil que tem, apenas.

Eu fico triste que, você, obviamente capacitado e inteligente, não tenha sequer idéia do que é gestão e defenda a gestão do SUS que é inexistente. E você só me dá mais argumentos para dizer que é inexistente.

Mais uma vez, médicos não são gestores. Políticos não são nada, apenas diletantes que enchem o saco.

Então o teu problema é que sequer você tem, como eu havia dito, um objetivo de gestão a alcançar.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.879
  • Sexo: Masculino
Re:Problemas do SUS
« Resposta #186 Online: 21 de Março de 2013, 23:16:51 »

Derfel, temos visões bem distintas mesmo. Você está dizendo que os dados que servem para tomada de decisões diárias importantíssimas devem estar em algum lugar?

Não. Nossa visão acho que pode até ser semelhante, mas não estamos nos comunicando direito. Os dados não devem estar em algum lugar. Os dados estão no planejamento da secretaria, mas, por incrível que parece, eu não trabalho na secretaria de são paulo e o site da SES SP não é muito bom. Serve um relatório anual de gestão de Diadema? Encontrei em uma googlada. Alguns dos indicadores que busca (para Diadema) estão lá http://www.diadema.sp.gov.br/dmp/comunicacao/Comunicacao/Site2/RelatorioAnualdeGestao2011SMSDiadema.pdf

Citar
Se você não tem essa informação básica não sou eu que vou ter. Você consegue encontrar os indicadores que eu pedi?
Se não consegue, você simplesmente não pode sequer afirmar que o serviço está adequado ao usuário.

Cara, não estou dizendo que o serviço está adequado a todo usuário do Brasil. Desde o início já disse que varia de acordo com o município e metrópoles possuem um problema maior de dimensionamento. Se lembrar ou tiver consultado alguma coisa que enviei, verá que a AB de SP cobre menos que 50% da população e a ESF menos de 30%. O que você acha que vai acontecer na média e alta? Mas essa não é a realidade de todos os municípios do país.

Citar
E te digo mais.. eu truco mais uma vez.. vocês não têm.

Em abril vou tentar conseguir essas informações quando encontrar os colegas de SP (apesar de nunca ficar no grupo deles, fico sempre no grupo do NE). Mas dê uma olhada no relatório de gestão de Diadema.

Seis, ladrão!

Derfel, desculpe caso eu seja rude, mas é por isso que digo que funcionários públicos não entendem de gestão.

Os dados da sua "empresa" têm que estar disponíveis para consulta NÃO em um relatório feito semestralmente para fins de planejamento. É para hoje o que aconteceu no máximo ontem ou há dois dias atrás, entende?

Os custos têm que ser controlados. A fila deve ser controlada, o tempo de espera. Vocês devem ter KPIs de qualidade ainda que decidam que o custo de mexer deixe o processo demasiado custoso.

Esse documento que me entregou de diadema NÃO é uma peça de gestão, é uma peça de propaganda. Leia algo de balance scorecard, em quais dimensões uma instituição deve ser gerida, como deve ser a prestação de contas.

Sabe porque eu tenho certeza que vocês não têm controle, porque a primeira iniciativa que uma empresa de atendimento tem que ter é a instalação de um sistema de CRM decente e unificado e vocês não conseguem sequer decidir isso, não conseguem sair de discussões e projetos, disputas por poder e propina.

Para controlar seus custos de maneira decente deve haver um sistema de ERP. O mesmo acontece nessa área, vocês são inoperantes.

Vi tanto isso que já nem me importo mais. E quando vocês compram, vocês não implementam. Fosse em uma empresa, estariam todos os gestores NA RUA.

Depois deve ter uma camada de business inteligence que pega os dados do CRM e ERP e criam análises com os dados reais e não amostragens enviesadas. Após isso poderiam implementar processos de planejamento avançado para avaliar cenários de investimento e controle com transparência e publicação de metas.

O governo não tem competência para dar esses passos. A Justiça também não. Posso citar dois ou três órgãos no Brasil que tem, apenas.

Eu fico triste que, você, obviamente capacitado e inteligente, não tenha sequer idéia do que é gestão e defenda a gestão do SUS que é inexistente. E você só me dá mais argumentos para dizer que é inexistente.

Mais uma vez, médicos não são gestores. Políticos não são nada, apenas diletantes que enchem o saco.

Então o teu problema é que sequer você tem, como eu havia dito, um objetivo de gestão a alcançar.

Agnóstico, você tem razão em dizer que eu não entendo de gestão. Eu nem ao menos sou gestor. Sou um técnico. Epidemiologista. Entendo de indicadores de saúde (não de gestão) e algo do sistema de saúde em si, particularmente da AB e como executor na odontologia. Entenda, o Relatório Anual de Gestão é um consolidado e uma prestação de contas, mas os dados estão disponíveis no planejamento da secretaria. Quando falo no planejamento é um setor que possui esse nome. Os administradores (de formação) que existirem provavelmente estarão lá.
Dito isso, a administração pública é diferente da privada, essa última é muito mais dinâmica e ágil (o que não necessariamente significa mais eficiente). Mesmo tirando o componente político da equação (que existe, é claro), existe uma série de controles e passos que um projeto precisa passar que acaba tornando o processo muito moroso. Um exemplo, suponhamos que eu deseje fazer um curso de capacitação para os profissionais de saúde. Não basta apenas ter o recurso e contratar um empresa para isso. Tendo já o projeto pronto é preciso que ele seja apresentada às CIR, ao CES, fazer uma licitação (que em si já é um processo complicado), passar pela Assessoria Júridica, o projeto é apresentado na CIES, é analisado pela controladoria, pela PGE, é apresentado e pactuado na CIB e só então implementado (claro, se não houver nenhum problema nas instâncias). A qualquer momento o MP pode também pedir esclarecimentos. Isso visa a ter diversos controles para evitar fraudes e corrupção (o que acaba ainda acontecendo, como bem sabe). Depois desse tempo todo, os profissionais a serem capacitados não são os mesmos e nem a mesma quantidade planejada e os custos também mudaram.

Você tem razão em dizer que médicos não são gestores (a maioria não, pelo menos) e também (a maioria) não entendem o que é o sus ou saúde pública, porém os médicos são a classe mais poderosa dentro do SUS e não aceitam outro profissional que não seja um médico como gestor (digo como classe e não como médicos individuais). Eles também (e aqui não só gestores médicos) não dão valor ao que é produzido pelo planejamento ou outro setor dentro da secretaria (que muitas vezes executam ações apesar da gestão), se restringindo a questões políticas. Você acha que não existem estudos internos que mostram que determinado hospital é inviável em determinado município ou que deveria ser fechada uma maternidade onde só nascem uma meia dúzia de crianças a cada seis meses para que os recursos sejam otimizados em um hospital de maior porte regional? Acho que agora já estou desabafando. :lol:


Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Problemas do SUS
« Resposta #187 Online: 21 de Março de 2013, 23:41:07 »
alguns pontos para que leve em consideração. É impossível que vocês tenham controle do nível de atendimento,  qualidade de serviço,  análise de causa raiz de problemas e investimentos mais coerentes sem um ERP, uma plataforma de CRM, uma camada de analíticos (do dia anterior não de 6 meses com amostras) e uma plataforma de planejamento, suportado por processos e tecnologias.

Órgãos públicos são incapazes de compreender projetos assim ou sua agenda pro descontrole não quer que sejam implementados.
Essas áreas nos órgãos públicos são tocadas por incompetentes em 100% dos casos (sim é isso)  pois os projetos não são adquiridos ou são e nunca implementados.

lamentavelmente eu vejo esse fórum debatendo público versus privado em uma dimensão ideológica e ingênua. Vocês não conseguem fazer projetos de gestão transformacionais. Nem sabem o que é isso.

Mais ineficiência que órgãos privados é corolário.

Gostaria que cada gestor público passasse algum anos tocando uma empresa competitiva para entender que burocracia não é controle nem processos caseiros podem ser chamados de gestão e que ao final,  a complexidade das decisões, avaliação de cenários e custos,  controle de qualidade e capacidade de diagnóstico através da informação são os primeiros passos para algo minimamente competitivo.

Eu atendo governo,  bancos,  empresas de tecnologia, varejo,  etc. e digo que vocês são incompetentes para a gestão pois não conseguem se organizar da maneira necessária, fazendo processos caseiros e agindo com arrogância e desconhecimento ao afirmar que processos caseiros podem entregar uma gestão profissional de nível que é IMPOSSIVEL de se obter sem tecnologia e organização em prol da eficiência.

Juntando isso a um ambiente que não precisa dar lucro e lida com o dinheiro dos outros,  o desastre é apenas a única opção.

Então Derfel,  acredite,  vocês são caros, lentos e ineficientes ainda que amem o que façam e sejam excelentes técnicos.
« Última modificação: 22 de Março de 2013, 08:32:16 por Agnóstico »
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Price

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.564
  • Manjo das putarias
Re:Problemas do SUS
« Resposta #188 Online: 21 de Março de 2013, 23:42:57 »
Implantar um ERP no SUS custaria alguns bilhões de reais.
Se você aceitar algumas colocações minhas...
A única e verdadeira razão de eu fazer este comentário em resposta é deixar absolutamente claro que NÃO ACEITO "colocações" suas nem de quem quer que seja.

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Problemas do SUS
« Resposta #189 Online: 21 de Março de 2013, 23:43:20 »
não,  não custaria.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Problemas do SUS
« Resposta #190 Online: 21 de Março de 2013, 23:44:28 »
Perdão,  não deveria custar.  Irá custar porque não conseguirão implementar e farão 32 vezes até abandonar o projeto.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Problemas do SUS
« Resposta #191 Online: 21 de Março de 2013, 23:51:00 »
Cenário real: Junto os principais representantes de entidades de uma instituição de abrangência nacional e mostro como podem fazer melhor,  muito mais barato e com um serviço para a população incomparavelmente melhor.

Um deles levanta a mão e diz: Faço isso se eu quiser. 
O outro: Vamos montar comissões. DOIS anos de briga para montar as comissões. Montaram-na repetidas,  com conflitos de temas. 3 anos e nada saiu.  Poderiam ter economizado centenas de milhões sem contar o retorno para a população.

Compraram uns notebooks e centenas de equipamentos para apodrecer.  Fim.

Quem compara a eficiência de um órgão público com o de um privado não sabe o que está falando.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Price

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.564
  • Manjo das putarias
Re:Problemas do SUS
« Resposta #192 Online: 21 de Março de 2013, 23:54:52 »
Trabalho em um banco multinacional. Foi implantado na sede em SP um ponto SAP, para o acesso de até 3000 computadores, que se comunica com toda a rede global da empresa. Os custos entre treinamento, compra de servidores, equipamentos e ambientação, mão-de-obra e licemsas deu 14 milhões de reais. Achou caro? Veja os salários de quem trabalha na área e os altíssimos custos de treinamento.



Veja a amplitude do SUS, estime a quantidade de dados que será movimentada por dia, a quantidade de servidores de armazenamento que terão de manter dados guardados para sempre, a infraestrutura de comunição, energia e arrefecimento, a depreciação dos equipamentos, a necessidade de pessoal especializado, a quandidade de dados que terá que ser convertido, o gasto com segurança e o valor das licensas. Não precisa nem considerar o tempo da implantação para concluir que teria um custo absurdamente alto.
Se você aceitar algumas colocações minhas...
A única e verdadeira razão de eu fazer este comentário em resposta é deixar absolutamente claro que NÃO ACEITO "colocações" suas nem de quem quer que seja.

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Problemas do SUS
« Resposta #193 Online: 21 de Março de 2013, 23:57:18 »
Mas não bilhões. 14M é troco.

Já implementamos em empresas bem maiores que o SUS em todas as partes do mundo e esse valor citado por você não existe.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Price

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.564
  • Manjo das putarias
Re:Problemas do SUS
« Resposta #194 Online: 22 de Março de 2013, 00:07:33 »
Mas não bilhões. 14M é troco.
SIM, 14 milhões em UMA filial de UMA empresa...

Já implementamos em empresas bem maiores que o SUS em todas as partes do mundo e esse valor citado por você não existe.

Mal imagino o "troco" que custaria uma implementação em, digamos, mais de 10 mil pontos de atendimento, espalhados por todos os municípios atendidos por qualquer um de todos os serviços do SUS, sem falar em todos os outros gastos adicionais compulsórios.
Se você aceitar algumas colocações minhas...
A única e verdadeira razão de eu fazer este comentário em resposta é deixar absolutamente claro que NÃO ACEITO "colocações" suas nem de quem quer que seja.

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.389
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:Problemas do SUS
« Resposta #195 Online: 22 de Março de 2013, 00:13:59 »
Mas não bilhões. 14M é troco.

Já implementamos em empresas bem maiores que o SUS em todas as partes do mundo e esse valor citado por você não existe.

Que empresa é maior que o SUS?  :susto:

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Problemas do SUS
« Resposta #196 Online: 22 de Março de 2013, 00:23:49 »
não posso dizer apenas da empresa que trabalho mas as maiores implementações são GE, Brasil tem Petrobras e Vale, várias empresas de telemarketing com 60000 atendentes, bancos como City, BoA sem contar diversos órgãos públicos nos EUA que são simplesmente imensos.

E mesmo que o SUS gastasse bem mais que a Petrobras (digamos que gastassem 800M) o retorno é rápido e seguro.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Problemas do SUS
« Resposta #197 Online: 22 de Março de 2013, 00:52:42 »
Mas não bilhões. 14M é troco.

Já implementamos em empresas bem maiores que o SUS em todas as partes do mundo e esse valor citado por você não existe.

Que empresa é maior que o SUS?  :susto:

Correios?
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.269
  • Sexo: Masculino
Re:Problemas do SUS
« Resposta #198 Online: 22 de Março de 2013, 00:55:45 »
Mas não bilhões. 14M é troco.
SIM, 14 milhões em UMA filial de UMA empresa...

Já implementamos em empresas bem maiores que o SUS em todas as partes do mundo e esse valor citado por você não existe.

Mal imagino o "troco" que custaria uma implementação em, digamos, mais de 10 mil pontos de atendimento, espalhados por todos os municípios atendidos por qualquer um de todos os serviços do SUS, sem falar em todos os outros gastos adicionais compulsórios.

Esta não é a pergunta correta e sim "Em quanto tempo o custo da implantação de tais processos se pagará com o ganho de qualidade e eficiência?".

Foto USGS

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.269
  • Sexo: Masculino
Re:Problemas do SUS
« Resposta #199 Online: 22 de Março de 2013, 00:56:30 »
Mas não bilhões. 14M é troco.

Já implementamos em empresas bem maiores que o SUS em todas as partes do mundo e esse valor citado por você não existe.
Que empresa é maior que o SUS?  :susto:

Em relação a quê?
Foto USGS

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!