Autor Tópico: Brasil se torna o principal destino de agrotóxicos banidos no exterior  (Lida 552 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline calvino

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.387
  • Sexo: Masculino


Citar
Brasil se torna o principal destino de agrotóxicos banidos no exterior


Campeão mundial de uso de agrotóxicos, o Brasil se tornou nos últimos anos o principal destino de produtos banidos em outros países. Nas lavouras brasileiras são usados pelo menos dez produtos proscritos na União Europeia (UE), Estados Unidos e um deles até no Paraguai.

A informação é da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), com base em dados das Nações Unidas (ONU) e do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio.

Apesar de prevista na legislação, o governo não leva adiante com rapidez a reavaliação desses produtos, etapa indispensável para restringir o uso ou retirá-los do mercado. Desde que, em 2000, foi criado na Anvisa o sistema de avaliação, quatro substâncias foram banidas. Em 2008, nova lista de reavaliação foi feita, mas, por divergências no governo, pressões políticas e ações na Justiça, pouco se avançou.

Até agora, dos 14 produtos que deveriam ser submetidos à avaliação, só houve uma decisão: a cihexatina, empregada na citrocultura, será banida a partir de 2011. Até lá, seu uso é permitido só no Estado de São Paulo.

Da lista de 2008, três produtos aguardam análise de comissão tripartite - formada pelo Istituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), Ministério da Agricultura (Mapa) e Anvisa - para serem proibidos: acefato, metamidofós e endossulfam. Um item, o triclorfom, teve o pedido de cancelamento feito pelo produtor. Outro produto, o fosmete, terá o registro mantido, mas mediante restrições e cuidados adicionais.

Enquanto as decisões são proteladas, o uso de agrotóxicos sob suspeita de afetar a saúde aumenta. Um exemplo é o endossulfam, associado a problemas endócrinos. Dados da Secretaria de Comércio Exterior mostram que o País importou 1,84 mil tonelada do produto em 2008. Ano passado, saltou para 2,37 mil t.

"Estamos consumindo o lixo que outras nações rejeitam", resume a coordenadora do Sistema Nacional de Informação Tóxico-Farmacológicas da Fundação Oswaldo Cruz, Rosany Bochner. Proibido na UE, China, Índia e no Paraguai, o metamidofós segue caminho semelhante.

O pesquisador da Fiocruz Marcelo Firpo lembra que esse padrão não é inédito. "Assistimos a fenômeno semelhante com o amianto. Com a redução do mercado internacional, os produtores aumentaram a pressão para aumentar as vendas no Brasil." As táticas usadas são várias. "Pagamos por isso um preço invisível, que é o aumento do custo na área de saúde", completa.

O coordenador-geral de Agrotóxicos e Afins do Mapa, Luís Rangel, admite que produtos banidos em outros países e candidatos à revisão no Brasil têm aumento anormal de consumo entre produtores daqui. Para tentar contê-lo, deve ser editada uma instrução normativa fixando teto para importação de agrotóxicos sob suspeita. O limite seria criado segundo a média de consumo dos últimos anos. Exceções seriam analisadas caso a caso.

A lentidão na apreciação da lista começou com ações na Justiça, movidas pelas empresas de agrotóxicos e pelo sindicato das indústrias. Em uma delas, foram incluídos documentos em que o próprio Mapa posicionou-se contrariamente à restrição. Só depois que liminares foram suspensas, em 2009, as análises continuaram.

Empresas. Representantes das indústrias criticam o formato da reavaliação. O setor diz não haver critérios para a escolha dos produtos incluídos na lista. E criticam a Anvisa por falta de transparência. Para as indústrias, o material da Anvisa não traz informações técnicas.

A Associação Nacional de Defesa Vegetal critica as listas de riscos ligados ao uso de produtos, muitas vezes baseadas em estudos feitos em laboratório. "Não há como fazer estudos de risco em população expressiva. A cada dia, mais países baseiam suas decisões em estudos feitos em laboratórios", rebate o gerente-geral de Toxicologia da Anvisa, Luiz Cláudio Meireles.


Fonte: http://migre.me/KmTi
"Se a moralidade representa o modo como gostaríamos que o mundo funcionasse, a economia representa o modo como ele realmente funciona" Freakonomics.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.898
  • Sexo: Masculino
Re: Brasil se torna o principal destino de agrotóxicos banidos no exterior
« Resposta #1 Online: 30 de Maio de 2010, 23:59:32 »
Notícia falsa.

O Brasil já é um país respeitadíssimo, de primeiríssima linha, e não aceitaria usar nenhum produto que algum outro país já o tivesse rejeitado por periculosidade.  :twisted:

Além disto, nem posso imaginar a magnitude da retaliação diplomática, econômica e militar do Brasil contra os países que eventualmente mandaram produtos perigosos para cá.  :twisted:
Foto USGS

Offline calvino

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.387
  • Sexo: Masculino
Re: Brasil se torna o principal destino de agrotóxicos banidos no exterior
« Resposta #2 Online: 31 de Maio de 2010, 00:03:10 »
Achei legal a notícia: "e um deles até no Paraguai"  :biglol:
"Se a moralidade representa o modo como gostaríamos que o mundo funcionasse, a economia representa o modo como ele realmente funciona" Freakonomics.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.576
  • Sexo: Masculino
Re:Brasil se torna o principal destino de agrotóxicos banidos no exterior
« Resposta #3 Online: 25 de Julho de 2017, 11:14:42 »
De 2014, mas achei interessante colocar aqui:


CEO da Syngenta critica proibição de pesticidas neonicotinóides na UE

Temor é de impacto sobre a população de abelhas

POR ESTADÃO CONTEÚDO


O executivo-chefe da companhia de insumos suíça Syngenta, Michael Mack, criticou nesta quinta-feira (23/1) a proibição na Europa de alguns pesticidas que a União Europeia afirma poderem ser prejudiciais à saúde de populações de abelhas. Em uma entrevista no Fórum Econômico Mundial em Davos, Mack afirmou que a Syngenta iria "fazer tudo ao seu alcance" para reverter a decisão. Ele classificou a proibição - defendida no ano passado por países como França, Alemanha e Holanda - de "política em sua intenção".

Esses países temem que alguns tipos de pesticidas, conhecidos como neonicotinóides, estejam afetando as populações de abelhas e, portanto, prejudicando a agricultura e a oferta de alimentos da Europa. Em um estudo anterior, a Autoridade Europeia de Segurança Alimentar disse que esse tipo de químicos representa um "risco considerável" para as abelhas. Mack afirmou que a proibição era um "mau uso da ciência" e que os dados obtidos em campo refutam as conclusões do órgão europeu.


http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Sustentabilidade/noticia/2014/01/ceo-da-syngenta-critica-proibicao-de-pesticidas-neonicotinoides-na-ue.html



Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.158
  • Sexo: Masculino
Re:Brasil se torna o principal destino de agrotóxicos banidos no exterior
« Resposta #4 Online: 25 de Julho de 2017, 18:06:17 »
Como disse antes, embora haja alguma histeria anti-agrotóxicos, pode bem haver mau uso, e, como sugere a notícia, acabarmos ficando com alguns mais considerados como nocivos, no caso, para o ambiente.

Mas ainda outra linha de sacanagens possível tem a ver com lobbies e guerras entre concorrentes. Já ouvi dizer que a proibição ou quase-proibição de dipirona nos EUA* não se deveria necessariamente aos seus riscos (embora sejam amparados em pesquisa científica), mas por conflito de interesses relacionados às patentes de diferentes países.

Novamente, não é que a pesquisa seja falsa -- aqui mesmo no fórum um forista comentou de ter ido parar na UTI por tomar dipirona. Mas esses resultados podem ser explorados por lobbies, que inflam sua significância para proteger o mercado (mesmo a pesquisa científica admite que os efeitos adversos de dipirona são muito raros ou dependem de um excesso considerável de uso).


Citar
https://en.wikipedia.org/wiki/Metamizole

Metamizole is banned in several countries, available by prescription in others (sometimes with strong warnings, sometimes without), and available over the counter in yet others.[6][16][17] For example, approval was withdrawn in Sweden (1974), the USA (1977), and India (2013).[18]

[...]Um forista daqui mesmo já foi para UTI por tomar dipirona (componente ativo do anador), em outros países (como EUA) é até proibido.

Também não sei se é para tanto. Por aqui nos postos médicos dão até para bebês... talvez os anglo-descendentes sejam mais suscetíveis, não sei.[...]
O problema nos EUA é outro. A FDA proíbe dipirona lá pelo simples motivo de concorrência comercial com o paracetamol. A dipirona possui patente européia e o paracetamol tem patente americana.

Ainda assim, a Suécia também bane. :hein:

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.158
  • Sexo: Masculino
Re:Brasil se torna o principal destino de agrotóxicos banidos no exterior
« Resposta #5 Online: 24 de Maio de 2019, 14:30:37 »
A notícia inicial do tópico já é de antes de Temer e Bolsonaro, com os quais as coisas tendem a piorar, com o ministro do meio ambiente do partido Novo, condenado por improbidade administrativa justamente por favorecimentos ilegais a empresas que lucram no dano ambiental.
https://exame.abril.com.br/blog/sergio-praca/o-incrivel-silencio-do-partido-novo-sobre-ricardo-salles/


<a href="https://www.youtube.com/v/stBugiqg2jk" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/stBugiqg2jk</a>

tags: #FraudeClimática #globalismo #ONU #GovernoGlobal #GeorgeSoros #OlavoTemRazão #comunismo #SocialismoFabiano #melancias #conspiração #reptilianos #AlGore #VacinasEndoidamOuMatam #CigarroNãoFazMal #Radiestesia #ForquilhaDeMadeiraServeParaEncontrarÁgua

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!