Autor Tópico: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe  (Lida 64683 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #600 Online: 17 de Dezembro de 2010, 08:48:20 »
Caro - Sérgio Sodré

Citar
A religiosidade está muito para além do teismo, do ateismo ou do agnosticismo, nem resulta do terror (embora também) mas mais da ânsia de conhecer, de perceber.

:ok: :arrow: Mas isso só é possível - justamente - porque o Homem é naturalmente sociável :!:

Citar
A criança que não fosse formada em qualquer religião, não tenderia a ter um respeito inviolável por nada? nada aceitaria pois como sagrado? não tentaria a desenvolver qualquer forma de ligar a entes queridos falecidos? Nela não haveria manifestação de arquétipos do inconsciente? Não é a religião manifestação desses arquétipos? não recorreria a estratégias não puramente racionais para responder ao problema e consciência da morte, dos outros e da sua? não perguntaria porque existe algo em vez de nada, e não perguntaria se não houve uma primeira causa incausada?

A ex-união soviética, e outros países, que tentaram extirpar o sentimento religioso, relacionado com a noção de divino transcendental ao Homem, criaram o culto de personalidade exagerado, aos líderes nacionais e à pátria. Em suma, fizeram da patrialidade compulsiva, uma religião.

É por isso, que eu deduzo que religiosidade é a própria sociabilidade... As crianças só nascem, porque pelo menos duas pessoas, sentiram a necessidade natural e animal de se amarem.

Isso é que eu considero o impulso religioso, fundamental: A atracção irresistível pelo(s) outro(s). O amor, quanto a mim, é portanto o substracto natural da religiosidade; a necessidade de namorar de unir-se a outros para criar, ou sentir o êxtase gerador de vida.

Citar
as perguntas donde vimos e para onde vamos não surgiriam no seu espírito e não aceitaria que a ciência nunca poderá explicar tudo? nunca lhe passaria pela cabeça que o Universo fosse intgeligente ou que alguma inteligência misteriosa nele operasse?...


Na minha opinião, independentemente da sociedade em que nasce uma criança, essas perguntas são uma constante de qualquer sociedade. Quem nasce passa automaticamente a ser educado nos usos e costumes familiares, sociais e nacionais. A escolaridade compulsiva, é um acto tão obrigatório quanto o serviço militar. 
 
Citar
os primeiros homens não foram injectados pelo sentimento religioso por ninguém, esse sentimento resultou da sua própria natureza e da evolução desde seres unicelulares...

Nós - somos edifícios inteligentes - formados pela associação de átomos, moléculas, células, tecidos e orgãos: gerados pelo espermatozóide, que foi irresistível e religiosamente, atraído pelo óvulo.

Citar
sem influências nem pró nem contra a criança tenderia a desenvolver formas de relacionamento com a natureza que se podem considerar como religiosas... quer viesse a criar uma ideia de Deus quer a sua religiosidade não passasse por essa ideia...

Julgo eu, mas sem certezas absolutas.

No meu entender a criança teria de primeiro, de ser alimentada e cuidada por pais; ou pessoas que a amassem e lhe estimulassem a aprendizagem da fala e a elaborar pensamentos autónomos.

Logo - é indispensável um substracto social inicial - para uma criança adquirir autonomia intelectual independente, para individualmente, adquirir iniciativa, para exercitar tais conjecturas, de moto próprio.
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #601 Online: 17 de Dezembro de 2010, 09:03:22 »
Caro - Geotecton

Citar
Por exemplo - o patriotismo - é um acto absolutamente religioso :!: 

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Caro Lusitano.

Respeito a sua definição (particular) de religiosidade.

Mas ela não é a usual. :)

:ok: :arrow: Sim, de facto não é muito usual :!: :arrow: Mas não é por isso, que deixa de ser legítimo, empregar essa palavra, fora de um contexto místico vulgar. Os partidos políticos, os clubes futebolísticos e até mesmo este óptimo fórum e clube "céptico", são um excelente exemplo de religiosidade :!:   

 
 
 
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #602 Online: 17 de Dezembro de 2010, 14:22:23 »
Caro_Juca_

Citar
Citação de: lusitano  em  Ontem às 18:36:19

A Humanidade, você, o nosso planeta, o sol, enfim a natureza... Vós porventura, sois seres, sobrenaturais     
 

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Esse panteísmo é tão ridículo na sustentação dos argumentos quanto qualquer religião.


Se vossa "científica" sabedoria, assim o diz... :arrow: :louva:

Citar
Primeiro porque necessariamente a entidade de deus e a palavra divindade, fazem colocação de coisas sobrenaturais,


Você fala de alhos e eu de bugalhos.

Citar
e essa licença que seu panteísmo quer dar a essa palavra, não tem um porque a que se dar crédito, nem mesmo uma argumento que se possa levar a sério.


Você é que é o especialista em falácias.

Citar
Deus é o cosmos, deus é a vida, deus é a bunda do agnóstico..., qual a diferença de eu falar que deus é a morte, deus é a dor, deus são os crimes bárbaros, o genocídio, o infanticídio, a pedofilia, a necrofilia, que deus é um feto que nasceu com mal formação...

Sim, veja lá qual é a diferença…

Citar
Besteira da pior espécie.

Por favor, não bata mais, no ceguinho… 

Citar
É uma tentativa de divinizar a vida, o universo, os cosmos,
 

Não é tentativa nenhuma… É acto divinatório deliberado e convencionado politica-religiosamente. Foi dessa forma que César e o imperador do Japão, foram divinizados.

Citar
e qualquer coisa que que pareça fora de alcance da compreensão do homem

Aqui, você está a extrapolar indevidamente.

Citar
mas tal qual as religiões, o homem tem cada vez mais compreensão do universo,


Não nego o progresso técnico e científico de forma nenhuma.

Citar
e essas descobertas tornam esses atos tão ridículos quanto descartáveis.

A forma categórica e dogmática, como enfatiza tais descobertas, não faz de si uma entidade omnisciente.

Citar
Isso era razoável na Grécia antiga, não no mundo moderno.

O facto de você emitir tal opinião, não é por isso, que é o supra-sumo da opinião pública.

Citar
Ainda tem outro porém. Assim como as religiões que subjugam a humanidade e nos tornam seres de segunda classe, essa teoria do panteísmo, ao contrário eleva a humanidade, como parte do universo, de deus, a um patamar acima na escala, nos tornando seres de primeira classe.

Não vejo, nenhum defeito nessa sua tese, se ela contribui para dignificar a Humanidade.

Citar
Ai advém o cinismo de se achar divino, mágico, inerente às coisas boas, especialmente maravilhoso. Pois bem, como exemplifiquei ali em cima, besteira.

Ser assertivo e reconhecer as próprias qualidades, é uma virtude. Por essa razão, não concordo, que esteja a ser tão racional como supõe, ao dizer tão catedraticamente que se trata duma cavalidade intelectual.

Citar
O ser humano, não esta nem acima, nem abaixo,

Se você com essa frase, está simplesmente a informar-me, que nós humanos, somos apenas, mais uma das muitas espécies animais, à superfície do planeta Terra, não me importo nada de concordar consigo. :ok: 

Citar
e essa escala de valores, próprias das religiões e também dessa pseudo-religião, que chamam de panteísmo, animismo nada mais é do que uma tentativa de deslocar os seres humanos e a sociedade para fora de si mesmo, orbitando um país-das-maravilhas próprio de cada filosofia ou de cada deus.

Nalguma coisa concordo consigo, mas não totalmente… 8-)

Citar
Citar: Não me identifico com o que você acaba de escrever   E devolvo-lhe o que tão simpaticamente me atribuiu... 

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Mostre como.

É muito fácil: afirmo eu, que quem está a demonstrar desonestidade intelectual, nesta jogada de alhos & bugalhos – é justamente, você!

Citar
Citar: Não me parece, que isso corresponda a uma invenção minha. Leia os mitos clássicos, pré-socráticos e o que se entende por hilozoísmo. Inteire-se melhor, sobre panteismo filosófico e científico.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
Pior que uma invenção sua, é que uma invenção de uma filosofia antiga, rudimentar e arcaica ainda tenha seguidores.

E você, está assim tão admirado e desiludido, com esse facto?

Citar
Citar: Discordo completamente da sua afirmação: este debate, tem diversos níveis de entendimento, sobre o que se compreende como "Deus". Se você apenas valida uma concepção divina, baseado na "sagrada" trilogia, judaico-islâmico-cristã, ou outras do mesmo estilo, quanto a mim, está sendo sendo muitíssimo parcial, em relação aos meus argumentos.

Se em termos de teologia comparada, lhe digo que você é uma identidade e uma entidade divina, porque é um ser humano, porque é que você tem de encontrar conotações sobrenaturais, com a minha proposição?

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Porque por divindades e deuses se entendem que são seres sobrenaturais, a sua conotoção e a desse seu panteísmo, a mim me parecem propositalmente confusas.

Mais uma vez, atrevo-me a discordar do seu dito.

Citar
Querem elevar os conceitos naturais, com adjetivos que conotam sobrenaturalidade e ainda assim dizer que são coisas palpáveis e lógicas, e portanto não são sobrenaturais.

Continuo a insistir, que você, por vezes é mau entendedor do idioma português, mesmo que seja licenciado, ou doutorado, nalguma ciência em especial.

Citar
Ora, então porque não dizer que a natureza é bela, e o cosmos é infinitamente colossal, ao invés de dizer que é deus e divino?


Agora você, acertou em cheio, no ponto do i! Sim a natureza é bela; e o cosmos é infinitamente colossal… E justamente por essa razão, é que são divinos!

Citar
Conta outra, que nessa eu não cai.

E em qual, é que você está pré-disposto a cair? 

Citar
Citar: Caríssimo - existem os mais diversos modos de compreender "Deus", como você mesmo confessou   Se você admitiu, que para alguns "(d)teístas", Deus é o Sol, para outros a Água e ainda outros a Terra... Porque não analisar criticamente, um mito, dentro do seu próprio contexto?

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
Porque eu teria que analisar cada besteira que cada um denomina sendo deus separadamente, se deus quer dizer exatamente uma coisa só. Um ser supremo. Se você me diz que a água é deus, besteira. Que o sol é deus, besteira. Que o Universo é deus, besteira, e mais besteira. O sol não é um ser supremo, é uma estrela.

Se entre outras definições - na sua opinião - deus quer dizer exatamente uma coisa só... Um ser supremo, não discordo assim tanto do que me diz.

Todavia, garanto-lhe que sei, que essa tão intrigante palavra, tem variadíssimos andamentos, ou significados, na forma de ser compreendida.

Citar
Citar: Se eu afirmo - que Deus, significa cosmos - porque sempre existiram pessoas com essa opinião além de mim e na actualidade existem milhões de panteístas, devidamente registados em cartório teológico... Porque é que você insiste em dizer que a palavra entidade, significa exclusivamente, divindade sobrenatural, quando de facto o diccionário - informa enfaticamente - que essa palavra é o mesmo que ser... E ser, somos todos nós, consigo incluido... ?

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
Se você afirma que o cosmos significa deus, eu digo que significa apenas cosmos.

E eu afirmo, que a palavra cosmos, é polissémica!

Citar
Pois bem, pra que fato eu diria que algo que a ciência entende perfeitamente como sendo o universo e hoje explica nos mínimos detalhes, com as leis da física e química, seria deus, se isso não quer dizer absolutamente nada do ponto de vista científico.

Se a palavra “Deus”, científicamente - não lhe é simpática - não a utilize.

Citar
Entendo que os órfãos das religiões, queiram suprir suas necessidades divinas, mas isso seria uma versão psicológica do deus das lacunas. Uma lacuna na mente, onde as pessoas podem imaginar algo como deus( o universo), e ainda assim admitir a ciência como verdadeira e não conflitante, mas mesmo assim a ciência joga uma pá de cal no túmulo dessas ideologias tolas e sem sentido hoje em dia.

Esse conjunto de afirmações - saíram da mente duma pessoa “céptica” - ou da mente duma pessoa, dogmática?

Citar
Citar: Eu - é que o convido a ser muitíssimo mais honesto e consequente - em relação à compreensão da língua portuguesa. E também lhe peço para averiguar, melhor, o "verdadeiro" significado das palavras entidade e divindade, em termos de religião e mística comparada !

Ademais - peço-lhe, para se inteirar sobre "religião da Humanidade" - dado que existem diversas igrejas, desse culto aí no Brasil...! 

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Pois bem, a religião da humanidade é uma porcaria tão grande quanto qualquer outra religião ou ao seu panteísmo, por justamente querer colocar a religião como um meio natural, quando é um meio de opressão.

O que você pretende dizer-me, é que a religião da Humanidade, é um instrumento de opressão, como outra religião qualquer? Desejo que se explique melhor, acerca dessa característica, em relação à mencionada religião.

Citar
Não existe nada para corrobar que exista uma alma, uma espiritualidade ou que o homem seja um ser transcendental, ou outra definição que pareça sobrenatural.

Parece-me - que você tem uma fixação - com a palavra sobrenatural.

Citar
O homem é um ser pensante


Concordo inteiramente consigo! :ok:

Citar
e só.

Em que sentido?

Citar
Essa é nossa maior armadilha e também nossa maior virtude.

Só você é que sabe, o que pretende dizer com isso…

Citar
Esse conceitos divinos, sejam eles quais forem, nos afastam do ser pensante que somos e nos aproxima de um ser delirante, de um ser que vive somente da sua imaginação coletiva e individual, algo que nos aproxima dos animais, que vivem dentro de suas limitações.

Vejamos meu caro… Anteriormente, você acusa o homem místico, de megalomanismo em relação à cadeia alimentar, agora acusa-o de animalesco?

Quem é, que o consegue compreender… Não é você um perito em desencantar falácias? 

Citar
Ao contrário das crenças e dessas filosofias e delírios panteístas, a ciência, nos liberta, nos aproxima daquilo que o homem é de verdade, do senso crítico, da dúvida e da razão sobretudo.

Fazendo vista grossa – à maneira radical - como interpreta os mais variados tipos de “(d)teístas”, atrevo-me a concordar com dois terços, desse parágrafo. :) 
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.923
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #603 Online: 18 de Dezembro de 2010, 00:30:58 »
Citar
Se vossa "científica" sabedoria, assim o diz... :arrow: :louva:

Você é que é o especialista em falácias.

E sua ironia quer dizer o que exatamente?


Citar
Sim, veja lá qual é a diferença…

Que diferença? Está falando do que?

Citar
Por favor, não bata mais, no ceguinho…


mais ironia...

Citar
Não é tentativa nenhuma… É acto divinatório deliberado e convencionado politica-religiosamente. Foi dessa forma que César e o imperador do Japão, foram divinizados.

Ok, não é uma tentativa é um fato que esse ato deliberado faz tão sentido quanto aquele em que os autocratas do passado cometiam genocídios em nome do seu poder divino. Falso. Não existe nada de divino, a não ser pela ótica deturpada dessas filosofias ou de ideologias extremamente opressoras, o que no fim acaba no mesmo.

Citar
Aqui, você está a extrapolar indevidamente.

E..?
 
Citar
A forma categórica e dogmática, como enfatiza tais descobertas, não faz de si uma entidade omnisciente.

Não, é provável que eu esteja errado ( ou não) de alguma forma, mas para isso, mostre onde estou errado em afirmar, não em como ou de que maneira eu afirmo o fato.

Citar
O facto de você emitir tal opinião, não é por isso, que é o supra-sumo da opinião pública.

Ad hominem, aliás todas as suas ironias parecem ser ad hominens  camufladas.

Citar
Não vejo, nenhum defeito nessa sua tese, se ela contribui para dignificar a Humanidade.

Ser assertivo e reconhecer as próprias qualidades, é uma virtude. Por essa razão, não concordo, que esteja a ser tão racional como supõe, ao dizer tão catedraticamente que se trata duma cavalidade intelectual.

Reconhecer as próprias qualidades não quer dizer divinizar-se, colocar-se num altar de glória e esplendor fantásticos e naturais. A humanidade e a vida em si, produz tanto dor e desespero, quanto amor e compaixão. A vida em si, fora da consciência humana é apenas uma replicação de genes que repassam seu DNA tanto quanto possível, numa competição atroz, e nada bonita ou divina. Dentro da consciência humana, essa replicação se dá através dos memes, numa mesma competição pelo espaço de informação disponível, como mostra a ciência através dos processos evolucionários.  

Isso não nos coloca em lugar algum, e nos mostra o quanto somos apenas o que somos, sem medidas qualitativas que relativizam nossa posição no universo.


Citar
Nalguma coisa concordo consigo, mas não totalmente… 8-)

Mostre aonde não concorda, seria mais fácil refutar, para mim e para você.


Citar
É muito fácil: afirmo eu, que quem está a demonstrar desonestidade intelectual, nesta jogada de alhos & bugalhos – é justamente, você!

Tá, e onde eu mostro que sou desonesto intelectualmente?

Citar
E você, está assim tão admirado e desiludido, com esse facto?
:hein: Que...?

Citar
Se em termos de teologia comparada, lhe digo que você é uma identidade e uma entidade divina, porque é um ser humano, porque é que você tem de encontrar conotações sobrenaturais, com a minha proposição?

Porque não faz sentido chamar um ser humano de entidade divina, justamente um ser que é capaz de torturar por prazer, sendo glorificado. Assim como não faz sentido chamar qualquer coisa de entidade divina. Se está chamando uma pedra de entidade divina, por queé parte do universo, qual o propósito disso? Glorificar o universo? Oras o que isso muda, pra que isso serve em termos práticos? Para mim, é somente para dizer que existe algo sobrenatural em tudo, um deus, de forma mal disfarçada.

Citar
Mais uma vez, atrevo-me a discordar do seu dito.

Já perdi as contas de quantas vezes você discordou de mim sem dizer  o por que ou mostrar um contra-argumento. É tão difícil assim?

Citar
Continuo a insistir, que você, por vezes é mau entendedor do idioma português, mesmo que seja licenciado, ou doutorado, nalguma ciência em especial.

Mais uma vez discordou sem argumentar.

Citar
Agora você, acertou em cheio, no ponto do i! Sim a natureza é bela; e o cosmos é infinitamente colossal… E justamente por essa razão, é que são divinos!

E porque a desonestidade de dizer que tudo isso é um deus? Uma entidade divina, ou um ser supremo que pode ser confundido com um criador, um projetista, um mega-phodão-que-tudo-vê, ou coisas do gênero? Existe um linha tênue que pra mim é propositalmente colocada nessa sua semi-ideologia, a fim de fazer existir um deus de qualquer maneira.



Citar
Se entre outras definições - na sua opinião - deus quer dizer exatamente uma coisa só... Um ser supremo, não discordo assim tanto do que me diz.

Todavia, garanto-lhe que sei, que essa tão intrigante palavra, tem variadíssimos andamentos, ou significados, na forma de ser compreendida.

A mim querer dar outro significado ( que você não foi capaz de exemplificar de modo prático ) do que seja deus, é desonestidade intelectual, é querer se auto-enganar.

Citar
E eu afirmo, que a palavra cosmos, é polissémica!

Mostre, já perdi a conta de quantas vezes pedi isso a você?

Citar
Se a palavra “Deus”, científicamente - não lhe é simpática - não a utilize.

Não, a palavra deus cientificamente, tal qual você a confere, não quer dizer nada, pelo simples fato de que o que você diz não é provável, ou melhor dizendo, não pode ser falseável.

Citar
Esse conjunto de afirmações - saíram da mente duma pessoa “céptica” - ou da mente duma pessoa, dogmática?

Outro ad hominem.


O que você pretende dizer-me, é que a religião da Humanidade, é um instrumento de opressão, como outra religião qualquer? Desejo que se explique melhor, acerca dessa característica, em relação à mencionada religião.

Já expliquei, se não entendeu, paciência... Mas perdeu mais uma ótima chance de refutação...

Citar
Parece-me - que você tem uma fixação - com a palavra sobrenatural.

Sou cético, já deveria saber.

Citar
Em que sentido?

No sentido de que o que nos diferencia de outros formas de vida e de outros animais é que temos consciência. Penso, logo vivo. Mas nada mais nos diferencia. Assim que, toda conotação de valores advém do homem, e não é um fato natural e da ordem do universo. Logo toda essa besteira de entidade divina, deus universo e tudo mais, não existe, senão na cabeça de quem pensa assim.

Citar
Essa é nossa maior armadilha e também nossa maior virtude.

Que pensando, chegamos tanto às ilusões corrosivas e desnecessárias como achar que existe um deus e a criar religiões, quanto à ciência que nos leva a compreensão correta e devidamente evidenciada da nossa vida.


Citar
Vejamos meu caro… Anteriormente, você acusa o homem místico, de megalomanismo em relação à cadeia alimentar, agora acusa-o de animalesco?

????o problema maior é te entender. Não estou acusando o homem místico, e sim a religião, misticismo, a sobrenaturalidade, a superstição de serem obscurantistas. O que é megalomanismo em relação à cadeia alimentar? Lusitano, será que é tão difícil para você fazer colocações mais claras?

Citar
Quem é, que o consegue compreender… Não é você um perito em desencantar falácias?


Outro ad hominem. Mas se fosse eu esse perito, teria muito mais facilidade de debater do que tenho. Pra mim, isso tudo é apenas um exercício, o posso aprender com outros e comigo mesmo, através dos erros de ambos. O melhor de tudo, é quando alguém aponta um ato falho no meu raciocínio e eu consigo me dar conta. Sempre torço por isso, por que é a melhor forma de aprender.


Citar
Fazendo vista grossa – à maneira radical - como interpreta os mais variados tipos de “(d)teístas”, atrevo-me a concordar com dois terços, desse parágrafo. :)  

Desisto de pedir pra mostrar um contra argumento. Aff !!!
« Última modificação: 18 de Dezembro de 2010, 09:25:32 por _Juca_ »

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #604 Online: 18 de Dezembro de 2010, 14:36:04 »
Caro_Juca_

Citar
Se o Pateta é cachorro, porque o Pluto não fala?

Se calhar, tem um problema, nas cordas vocais... :arrow: 8-)


Citar
Citar: Se vossa "científica" sabedoria, assim o diz... :louva:  

Você é que é o especialista em falácias.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E sua ironia quer dizer o que exatamente?

Quer dizer que perante os seus "ad hominem", eu ofereço-lhe a outra face, por se me terem esgotado os argumentos :!:

Citar
Citar: Sim, veja lá qual é a diferença…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Que diferença? Está falando do que?

Estou afirmando que você não contextualiza devidamente as críticas, que faz aos "deuses"...

Citar
Citar: Por favor, não bata mais, no ceguinho…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

mais ironia...

Perante os seus "ad hominem" e o meu estoque de argumentos esgotados, só me resta a ironia.

Citar
Citar: Não é tentativa nenhuma… É acto divinatório deliberado e convencionado politica-religiosamente. Foi dessa forma que César e o imperador do Japão, foram divinizados.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Ok, não é uma tentativa é um fato que esse ato deliberado faz tão sentido quanto aquele em que os autocratas do passado cometiam genocídios em nome do seu poder divino. Falso. Não existe nada de divino, a não ser pela ótica deturpada dessas filosofias ou de ideologias extremamente opressoras, o que no fim acaba no mesmo.

Caríssimo :!: :arrow: Permita, que eu llhe diga com o maior respeito: aprenda a compreender melhor o nosso idioma comum. "Divino", significa extraordinário e fantástico; por vezes maravilhoso, genial, ou poderoso, belíssimo(a), inteligente e consciente, acima da média comum da Humanidade.

Se determinados deuses, ao longo da história, se comportaram como canibais ou vampiros, só denota que o instinto homicida, é um defeito vulgar entre eles. A palavra deus, não significa necessariamente bondade, nem filantropia.

O conceito de divindade, tem uma variação semântica muito controversa :!:

Citar
CitarAqui, você está a extrapolar indevidamente.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E..?

Que aquilo que você afirmou é uma falácia, por extrapolação, ou fuga do contexto :!:

Citar
CitarA forma categórica e dogmática, como enfatiza tais descobertas, não faz de si uma entidade omnisciente.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Não, é provável que eu esteja errado ( ou não) de alguma forma, mas para isso, mostre onde estou errado em afirmar, não em como ou de que maneira eu afirmo o fato.

O seu erro - está em transformar o progresso científico, numa falácia - ao utilizá-lo, como argumento para provar, que as nobres virtudes humanas, mais ou menos superlativas, são superstições idiotas, com conotações sobrenaturais.  

Citar
Citar: O facto de você emitir tal opinião, não é por isso, que é o supra-sumo da opinião pública.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Ad hominem, aliás todas as suas ironias parecem ser ad hominens camufladas.

"ad hominens" :?: :arrow: Essa está muito bem apanhada :!: :arrow: Você que passa dois quartos da sua contra-refutação, a tratar-me por besteirado... :|

Citar
Citar: Não vejo, nenhum defeito nessa sua tese, se ela contribui para dignificar a Humanidade.

Ser assertivo e reconhecer as próprias qualidades, é uma virtude. Por essa razão, não concordo, que esteja a ser tão racional como supõe, ao dizer tão catedraticamente que se trata duma cavalidade intelectual.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

conhecer as próprias qualidades não quer dizer divinizar-se, colocar-se num altar de glória e esplendor fantásticos e naturais.


E porque não :?: :arrow: não é assim que o Homem se comporta, na natureza e principalmente, perante o seu semelhante... Porventura, já reparou nas hierarquias sociais :?:

Citar
A humanidade e a vida em si, produz tanto dor e desespero, quanto amor e compaixão.

Não duvido :!:

Citar
A vida em si, fora da consciência humana é apenas uma replicação de genes que repassam seu DNA tanto quanto possível, numa competição atroz, e nada bonita ou divina.

Creio - honestamente - que você não percebe, ou finge que não percebe, o que basicamente, significa a palavra divino.  

Citar
Dentro da consciência humana, essa replicação se dá através dos memes, numa mesma competição pelo espaço de informação disponível, como mostra a ciência através dos processos evolucionários.
 

Acredito no que diz :!:

Citar
Isso não nos coloca em lugar algum, e nos mostra o quanto somos apenas o que somos, sem medidas qualitativas que relativizam nossa posição no universo

Engano seu :!: :arrow: O Homem é um autêntico "titã", com vontade de compreender e conquistar o universo. E você passa um bocado da sua refutação, a contradizer-se descaradamente :!:

Citar
Citar: Nalguma coisa concordo consigo, mas não totalmente…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Mostre aonde não concorda, seria mais fácil refutar, para mim e para você

«« Citar: essa escala de valores, próprias das religiões e também dessa pseudo-religião, que chamam de panteísmo, animismo nada mais é do que uma tentativa de deslocar os seres humanos e a sociedade para fora de si mesmo, orbitando um país-das-maravilhas próprio de cada filosofia ou de cada deus. »».

Você - desonestamente -desvaloriza uma proposta filosófica-místico-político-religiosa, como pseudo-religião e outras infantilidades mais, como se você, fosse um consumado experto em teologia comparada: metendo todas as opiniões humanas - não "científicas" - no mesmo saco de repugnâncias ético-morais, dos clássicos ditadores e tiranos da história.

Citar
citar - É muito fácil: afirmo eu, que quem está a demonstrar desonestidade intelectual, nesta jogada de alhos & bugalhos – é justamente, você!

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Tá, e onde eu mostro que sou desonesto intelectualmente?

Ao afirmar - com a maior arbitrariedade e frequência - que os meus
contra-argumentos, são o que eu agora, lhe chamei :!:

:arrow: Você não se considera desonesto intelectualmente, pois não? Pois eu também não :!:

Citar
Citar: E você, está assim tão admirado e desiludido, com esse facto?

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Que...? :arrow: :|

«« Pior que uma invenção sua, é que uma invenção de uma filosofia antiga, rudimentar e arcaica ainda tenha seguidores. »»

Há valores clássicos, ou arcaicos, que ainda não perderam o vigor filosófico,
religioso, ético e moral: Você é um ser divino, porque é um ser humano :!:

Citar
CitarSe em termos de teologia comparada, lhe digo que você é uma identidade e uma entidade divina, porque é um ser humano, porque é que você tem de encontrar conotações sobrenaturais, com a minha proposição?

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Porque não faz sentido chamar um ser humano de entidade divina,


E porque não... :arrow: Não é o Homem um génio magnífico, que a si próprio, se auto-intitulou "Homo-Sapiens"?

Citar
justamente um ser que é capaz de torturar por prazer, sendo glorificado. Assim como não faz sentido chamar qualquer coisa de entidade divina.


Essa capacidade perversa, de praticar as atrocidades acima descritas, é uma das razões, porque foi criada a palavra "Deus".

Citar
Se está chamando uma pedra de entidade divina, por que é parte do universo, qual o propósito disso? Glorificar o universo?


Siiimmmmmm :!:

Citar
Oras o que isso muda, pra que isso serve em termos práticos?


Se você fosse o ministro da saúde do seu país, com plenos poderes executivos, mandava internar os poetas num hospício?

Citar
Para mim, é somente para dizer que existe algo sobrenatural em tudo,

Sim para si... :!:

Citar
um deus, de forma mal disfarçada.

Isso é simplesmente a sua opinião :!: :arrow: Nem todos os deuses estão tão mal disfarçados assim... Alíás, nem todos, estão sequer disfarçados :!:

Citar
Citar: Mais uma vez, atrevo-me a discordar do seu dito.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Quantas vezes você discordou de mim sem dizer o por que ou mostrar um contra-argumento. É tão difícil assim?

«« Porque por divindades e deuses se entendem que são seres sobrenaturais, a sua conotoção e a desse seu panteísmo, a mim me parecem propositalmente confusas. »»

Repare bem: depois de eu lhe demonstrar, que a palavra divindade,
segundo o diccionário da língua portuguesa, é simplesmente uma maneira de adjectivar as capacidades extraordinárias da Humanidade e da Natureza, porque motivo, é que você insiste, em dar-me respostas estapafúrdias, como essa que acima me dá :?: :arrow: Devo voltar a dizer, que você me parece ser uma pessoa da mais remata desonestidade intelectual :?:  

Citar
Citar: Continuo a insistir, que você, por vezes é mau entendedor do idioma português, mesmo que seja licenciado, ou doutorado, nalguma ciência em especial.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Mais uma vez discordou sem argumentar.

«« Citar: Querem elevar os conceitos naturais, com adjetivos que conotam sobrenaturalidade e ainda assim dizer que são coisas palpáveis e lógicas, e portanto não são sobrenaturais. »»

Você insiste em conotar as palavras "deus, divindade e entidade" com sobrenaturalidade - extrapolando falaciosamente - o contexto em que são empregues: apesar do cartapácio vocabular, da nossa língua, mostrar que essas palavras, também são adjectivos, que se podem utilizar com a devida justiça, para exaltar as capacidades humanas fora da média... E as tremendíssimas potências e maravilhas do mundo natural.

Citar
Citar: Agora você, acertou em cheio, no ponto do i! Sim a natureza é bela; e o cosmos é infinitamente colossal… E justamente por essa razão, é que são divinos!

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E porque a desonestidade de dizer que tudo isso é um deus?


Você diz-me essa bestialidade e depois espanta-se quando eu lhe devolvo a batata quente?

Citar
Uma entidade divina, ou um ser supremo que pode ser confundido com um criador, um projetista, um mega-phodão-que-tudo-vê, ou coisas do gênero?

Diga-me lá suavemente, qual é o supremo objectivo da ciência académica?

Citar
Existe um linha tênue que pra mim é propositalmente colocada nessa sua semi-ideologia, a fim de fazer existir um deus de qualquer maneira.

O Homem é um génio projectista de raríssima e excepcional imaginação :!: Porque razão, o que ele inventou, não existe, como seu atributo natural, justamente porque ele é mesmo fantástico :?:

Se determinados homens, divinizaram a natureza, por puro romantismo, que ilegitimidade existe nesse facto... :arrow: Você aborrece-se assim tanto com isso :?:

Citar
Citar: Conta outra, que nessa eu não caí.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E em qual, é que você está pré-disposto a cair?
 

Não há dúvida que tenho de contratar um gerador de "lero-lero", mais actualizado :!: :arrow: 8-)

Citar
Citar: Se entre outras definições - na sua opinião - deus quer dizer exatamente uma coisa só... Um ser supremo, não discordo assim tanto do que me diz.

Todavia, garanto-lhe que sei, que essa tão intrigante palavra, tem variadíssimos andamentos, ou significados, na forma de ser compreendida.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

A mim querer dar outro significado ( que você não foi capaz de exemplificar de modo prático ) do que seja deus, é desonestidade intelectual, é querer se auto-enganar.

E você volta a mimar-me de novo com esse qualificativo. Actualize-se na consulta de palavras de sentido controverso, no seu diccionário de língua portuguesa :!: :arrow: 8-)

Citar
Citar: E eu afirmo, que a palavra cosmos, é polissémica!

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Mostre, já perdi a conta de quantas vezes pedi isso a você?

Além de ser nome próprio de plantas e pessoas, também significa, natureza, coesão, universo, organização e inteligência.

Por exemplo: o Estado brasileiro, é um sistema administrativo, cosmicamente organizado.

Nós como seres biológicos - somos autênticos cosmos - inteligentemente ordenados :!: :arrow: Etc....

Citar
Citar: Se a palavra “Deus”, científicamente - não lhe é simpática - não a utilize.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Não, a palavra deus cientificamente, tal qual você a confere, não quer dizer nada, pelo simples fato de que o que você diz não é provável, ou melhor dizendo, não pode ser falseável.

Da maneira que eu compreendo e utilizo a palavra "deus" - concerteza que quer dizer alguma coisa - natureza, vida e Humanidade :!: :arrow: E concerteza que é "científicamente falseável.

Você, é que está a ser flagrantemente desonesto intelectualmente, ao desvalorizar a forma como eu adjectivo a natureza, a vida e principalmente a Humanidade :!:

Citar
Citar: Esse conjunto de afirmações - saíram da mente duma pessoa “céptica” - ou da mente duma pessoa, dogmática?

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Outro ad hominem.

«« Citar: Entendo que os órfãos das religiões, queiram suprir suas necessidades divinas, mas isso seria uma versão psicológica do deus das lacunas. Uma lacuna na mente, onde as pessoas podem imaginar algo como deus( o universo), e ainda assim admitir a ciência como verdadeira e não conflitante, mas mesmo assim a ciência joga uma pá de cal no túmulo dessas ideologias tolas e sem sentido hoje em dia. »»

Você que passa metade das suas contra-refutações - a bombardear-me - com "ad hominem", não se apercebe dos seus mimos... :?: :arrow: :|

Vou transmitir-lhe uma informação importantíssima: Não acredito que você seja assim tão "céptico" como diz e que entenda devidamente a língua portuguesa, muitíssimo melhor do que eu :!: :arrow: :ideia:

Citar
O que você pretende dizer-me, é que a religião da Humanidade, é um instrumento de opressão, como outra religião qualquer? Desejo que se explique melhor, acerca dessa característica, em relação à mencionada religião.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Já expliquei, se não entendeu, paciência... Mas perdeu mais uma ótima chance de refutação...

«« Pois bem, a religião da humanidade é uma porcaria tão grande quanto qualquer outra religião ou ao seu panteísmo, por justamente querer colocar a religião como um meio natural, quando é um meio de opressão. »»

Você imagina, que está a prestar-me alguma informação útil - de modo que eu perceba sem dúvida alguma - que a religião referida é mais uma alienação humana...

Seja muito mais específico - meu deus - as generalizações que me forneceu, não me esclarecem de modo nenhum :!:

Citar
Citar: Parece-me - que você tem uma fixação - com a palavra sobrenatural.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Sou cético, já deveria saber.

Eu sei perfeitamente - que você se diz "céptico" - mas isso não passa dum sofisma da sua parte :!: :arrow: «« Conte-me outra - que nessa - eu não caio mais... »»

Citar
Citar: Em que sentido?

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

No sentido de que o que nos diferencia de outros formas de vida e de outros animais, é que temos consciência. Penso, logo vivo. Mas nada mais nos diferencia.

É justamente - por essa interessantíssima diferença - que nós somos "deuses", por auto-definição :!:

Citar
Assim que, toda conotação de valores advém do homem, e não é um fato natural e da ordem do universo. Logo toda essa besteira de entidade divina, deus universo e tudo mais, não existe, senão na cabeça de quem pensa assim.

Exacto :!: :arrow: Mas não deixa de ser natural por isso... Nunca se esqueça, que o Homem, é pura e simplesmente, uma determinada forma que a natureza tem :!:

Citar
Citar: Essa é nossa maior armadilha e também nossa maior virtude.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Que pensando, chegamos tanto às ilusões corrosivas e desnecessárias como achar que existe um deus e a criar religiões, quanto à ciência que nos leva a compreensão correta e devidamente evidenciada da nossa vida.

Naquilo, em que ser divino - é absolutamente prejudicial - concerteza que concordo consigo :!:

Citar
Citar: Vejamos meu caro… Anteriormente, você acusa o homem místico, de megalomanismo em relação à cadeia alimentar, agora acusa-o de animalesco?

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

????o problema maior é te entender.


Não me admira nada :!: :arrow: Andamos para aqui - numa incrível baralhada de alhos & bugalhos - que sacar algum entendimento, é o mais puro milagre :!:

Citar
Não estou acusando o homem místico,

:ok: :arrow: :)

Citar
e sim a religião, o misticismo, a sobrenaturalidade, a superstição de serem obscurantistas. O que é megalomanismo em relação à cadeia alimentar?

Megalomanismo em relação à cadeia alimentar, é tudo isso que você acabou de escrever e já tem mencionado diversas vezes :!:

Citar
Lusitano, será que é tão difícil para você fazer colocações mais claras?

Ou você... :arrow: Se andamos entretidos numa espectacular disputa de "Lero-Lero", ou de Alhos & Bugalhos"... Que sentido tem, você pedir-me mais claridade, quando você é um perfeito modelo de obscuridade :?:

Citar
Citar: Quem é, que o consegue compreender… Não é você um perito em desencantar falácias?

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Outro ad hominem.


Você que é pródigo e generoso, na utilização da plavra besta+(eira), é demasiado sensível a descortinar "ad hominens" :!:

Citar
Mas se fosse eu esse perito, teria muito mais facilidade de debater do que tenho. Pra mim, isso tudo é apenas um exercício, o posso aprender com outros e comigo mesmo, através dos erros de ambos. O melhor de tudo, é quando alguém aponta um ato falho no meu raciocínio e eu consigo me dar conta. Sempre torço por isso, por que é a melhor forma de aprender.

Também eu :!: :arrow: :ok:

Citar
Citar: Fazendo vista grossa – à maneira radical - como interpreta os mais variados tipos de “(d)teístas”, atrevo-me a concordar com dois terços, desse parágrafo.  


* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Desisto de pedir pra mostrar um contra argumento. Aff !!!

«« Citar: Esse conceitos divinos, sejam eles quais forem, nos afastam do ser pensante que somos e nos aproxima de um ser delirante, de um ser que vive somente da sua imaginação coletiva e individual, algo que nos aproxima dos animais, que vivem dentro de suas limitações.

Ao contrário das crenças e dessas filosofias e delírios panteístas, a ciência, nos liberta, nos aproxima daquilo que o homem é de verdade, do senso crítico, da dúvida e da razão sobretudo. »»

Você faz "tábua rasa", do que eu lhe apresentei como significados alternativos, à palavra "Deus" e seus derivados, contidos no tira-teimas linguístico, luso-brasileiro e agora muito simpaticamente, lança-me essas pérolas pseudo-científicas :?: :arrow: Na minha modesta opinião, você é um falacioso de primeiríssima qualidade :!: :arrow: :) :) :)


« Última modificação: 19 de Dezembro de 2010, 08:34:17 por lusitano »
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.923
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #605 Online: 19 de Dezembro de 2010, 09:17:39 »
Lusitano, vamos tentar encurtar o post, porque tenho certeza que se continuarmos com posts quilométricos, somente nós dois vamos participar da discussão.

Citar
Quer dizer que perante os seus "ad hominem", eu ofereço-lhe a outra face, por se me terem esgotado os argumentos

Perante os seus "ad hominem" e o meu estoque de argumentos esgotados, só me resta a ironia.

"ad hominens"   Essa está muito bem apanhada   Você que passa dois quartos da sua contra-refutação, a tratar-me por besteirado...

Quanto aos ad homines, mesmo quando usei o termo "desonestidade intelectual", me referia aos seus argumentos e não a você diretamente. Ao contrário das suas ironias.

Quanto ao escopo de nossa discussão, agora você vem me dizer que a conotoção de divino é somente um adjetivo que está dando ao universo. Pelo que eu entendo quanto ao panteísmo, a colocação desse termo se faz como um substantivo.

Dizer que alguma coisa é bela, maravilhosa e divina, é algo normal, é um adjetivo. Já afirmar que o cosmos é divino e por consequência é um deus, desculpe, mas isso posto nesse termo, não é um adjetivo, é a afirmação de um substantivo.

Daí eu reforço o que eu disse, isso é o que eu chamo de desonestidade intelectual, é querer se auto-enganar para deslocar uma realidade ao seu mundo particular, ao seu próprio conto-de-fadas,  e que pode ser o conto-de-fadas de milhões.

Offline Enio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.090
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #606 Online: 19 de Dezembro de 2010, 10:12:46 »
Citar
A ex-união soviética, e outros países, que tentaram extirpar o sentimento religioso, relacionado com a noção de divino transcendental ao Homem, criaram o culto de personalidade exagerado, aos líderes nacionais e à pátria. Em suma, fizeram da patrialidade compulsiva, uma religião. É por isso, que eu deduzo que religiosidade é a própria sociabilidade...

As crianças só nascem, porque pelo menos duas pessoas, sentiram a necessidade natural e animal de se amarem. Isso é que eu considero o impulso religioso, fundamental: A atracção irresistível pelo(s) outro(s). O amor, quanto a mim, é portanto o substracto natural da religiosidade; a necessidade de namorar de unir-se a outros para criar, ou sentir o êxtase gerador de vida.

Eu acho que esta religiosidade não deveria estar voltada à adoração a uma imagem religiosa, mas ao próximo.


Offline Pagão

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.690
  • Sexo: Masculino
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #607 Online: 19 de Dezembro de 2010, 10:54:49 »
O impulso religioso original do homem resulta da evolução e não da educação, sendo pois natural, podemos talvez classificá-lo de subproduto da consciência e talvez especular que decorre da compreensão humana de que a morte é inapelável, mas também tem a ver com o pasmo e o maravilhamente perante os mistérios da vida e da natureza.
Ao tentar perceber o mundo através da religiosidade, o homem estava a preparar-se para o tentar entender pela razão e filosofia, e esta abriu o caminho à ciência. Foi a religião que deu ao homem a convicção de que o Universo tinha uma ordem e leis que a regiam, sem essa ideia originalmente religiosa o homem não teria base para avançar para o conhecimento científico pois este avanço pressupõe a crença de que a razão humana logra apreender uma ordem estabelecida embora em evolução, se tudo é resultante do acaso e se não efectiva relação causa-efeito previsível então o método científico é inválido para explicar o cosmos. A ciência deve mais à religião do que por vezes se julga... e até mesmo à crença num Criador cujos desígnios e obra a razão pode ir decifrando. Mesmo que ele não exista a crença na sua existência foi uma mola para a razão humana e para a ciência. E isso deve ser lembrado...   
Nenhuma argumentação racional exerce efeitos racionais sobre um indivíduo que não deseje adotar uma atitude racional. - K.Popper

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.343
  • Sexo: Masculino
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #608 Online: 19 de Dezembro de 2010, 22:11:10 »
Geotecton e Mr. mustard:
Me explique quais são as considerações que a DI faz que NãO TEM NENHUM SENTIDO CIENTÍFICO.

01. Inserir um elemento não verificável pela razão e pelos sentidos (deus).

02. Atribuir "graus de complexidade biológica" de forma arbitrária e relacioná-los a uma entidade inteligente (deus).

03. Usar de crença não-racional, dando atributos cosmológicos e teleológicos às feições naturais.

04. Fazer apologia a um deus de uma religião que é predominante no Ocidente.
Foto USGS


Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #610 Online: 20 de Dezembro de 2010, 09:52:39 »
Caro_Juca_   

Citar
Se o pateta é um cachorro, porque o pluto não fala?

Ainda bem que você mantém esta pergunta activa!

Em termos de (d)teísmo comparado, Walt Disney, foi um autêntico deus: criou uma vasta obra de ficção romanciada, que lhe rendeu milhões de dólares em vida; e que continua a render aos seus herdeiros somas financeiras, multimilionárias!

Grosso modo os seus personagens, são uma estilização espectacular da cadeia alimentar, com características notavelmente humanas, principalmente a fala.

Se praticamente, todo o seu extraordnário bestiário verbaliza, incluindo o “cachorro” pateta, porque é que o genial e inteligente desenhador, não dotou o seu personagem “pluto”, com o dom da palavra vocal, antropolizada?

Aí está uma boa pergunta, para você apresentar aos estudiosos da magnífica obra, deixada por esse notável escritor, de banda desenhada e cineasta da vida animal, entre outras coisas…

Citar
Quanto aos ad homines, mesmo quando usei o termo "desonestidade intelectual", me referia aos seus argumentos e não a você diretamente. Ao contrário das suas ironias.

As minhas ironias, também estão no mesmo plano, dos seus “ad hominens”: São em relação aos seus argumentos, e não em relação à sua pessoa, que muito venero e até divinizo!

Citar
Quanto ao escopo de nossa discussão, agora você vem me dizer que a conotoção de divino é somente um adjetivo que está dando ao universo. Pelo que eu entendo quanto ao panteísmo, a colocação desse termo se faz como um substantivo.


Um dos aspectos mais importantes e fundamentais, da nossa discussão é puramente semântico: Nós para transmitirmos ideias e argumentos, temos de utilizar palavras, que por vezes, têm significado controverso.

É o caso por exemplo, dos adjectivos, que também têm função de substantivos, ou vice-versa.

Eu desde que ouvi a palavra deus, pela primeira vez, que a venho estudando com certa tenacidade. E não me tenho ficado só pelo conceito aparente das religiões livrescas mais dominantes: o judaismo, o islamismo, o cristianismo e o hinduísmo, por exemplo…

Também a tenho estudado, principalmente, por uma feição filosófica: e as minhas conclusões actuais, são, que essa palavra define, diversos níveis de entendimento conceptual; porque até à presente data, não existe um consenso universal, sobre o seu “autêntico e verdadeiro” significado.

Portanto, perante esse impasse conceptual, essa tão interessante palavra, para o meu presente entendimento, oferece um leque de definições bastante racionais. Um deles, é ser um sinónimo aceitável da palavra Natureza, com a vantagem de só ter quatro letras.

Portanto, a palavra divino, tanto pode funcionar como um substantivo, como um adjectivo.

Se eu digo, que só existe a natureza, estou a dizer que só existe deus.

Logo - se só existe a natureza - tudo é natural… Ora se a palavra
Natureza, é um sinónimo da palavra Deus, também posso dizer, que tudo é divino, porque só existe Deus.

É evidente, que o Cosmos, aparenta ser impessoal; e que só o ser humano, aparenta ter personalidade e individualidade. Portanto para aperfeiçoar as palavras, direi: o cosmos é divino, o Homem, é deus; porque ele, é que criou esses conceitos. É uma questão de respeitar a hierarquia, na atribuição de adjectivos.  

O que implica, que a palavra Panteísmo, é um substantivo adjectival, que afirma que tudo é Deus. Que é o mesmo que afirmar que tudo é a Natureza.

O que me leva a dizer que não há sobrenaturalidade nenhuma, porque TUDO, é natural.  

Citar
Dizer que alguma coisa é bela, maravilhosa e divina, é algo normal, é um adjetivo. Já afirmar que o cosmos é divino e por consequência é um deus, desculpe, mas isso posto nesse termo, não é um adjetivo, é a afirmação de um substantivo.

Uma vez que a nossa discussão é fundamentalmente semântica, proponho o seguinte: A palavra cosmos, entre outras definições, significa organização inteligente.

Ora o conceito de inteligência, relaciona-se directa e principalmente com o comportamento humano, incluindo tudo o que é considerado vida, claro…

Se na minha actual opinião, a palavra deus, significa essencialmente - o que o Homem é – um génio animal, dotado de consciência espiritual, criatividade, vontade de poder, capacidade de amar, de sociabilizar, de especular filosófica e cientificamente e produzir uma tecnologia, capaz de se impor à restante natureza, a tal ponto, que me sinto tentado a acreditar que ele está no topo da cadeia alimentar, então para mim e muitas outras pessoas como eu, isso evidentemente, é obviamente ser um Deus!

Citar
Daí eu reforço o que eu disse, isso é o que eu chamo de desonestidade intelectual, é querer se auto-enganar para deslocar uma realidade ao seu mundo particular, ao seu próprio conto-de-fadas,  e que pode ser o conto-de-fadas de milhões.

Eu para ser “desonesto intelectualmente”, tinha de acreditar numa coisa e dizer outra; e ao mesmo tempo tentar enganá-lo deliberadamente. E daí, a eu pretender auto-enganar-me, com o meu próprio conto-de-fadas e que pode ser o conto-de fadas de milhões, não tem nada de sobrenatural, mesmo que seja maravilhosamente, fantástico.

Eu sei que no mundo humano, existem monarquias: com imperadores, reis, rainhas, príncipes e princesas. Mas também sei, que existem repúblicas de plebeus, com presidentes e ministros: onde por vezes, acontecem os sonhos de “conto de fadas”, onde um plebeu republicano, se consegue casar com uma candidata a imperatriz, dum império aristocrático...

Todavia, eu amavelmente, volto a devolver-lhe o agradável adjectivo, com que tão simpaticamente, insiste em continuar a brindar-me: “desonesto intelectualmente” é justamente você, que persiste, em dizer-me um disparate desse calibre, depois de eu lhe explicar exaustivamente, que não sendo a palavra deus, de significado consensualmente universal, continua infantilmente, a brincar comigo aos “alhos & bugalhos”!!!






« Última modificação: 21 de Dezembro de 2010, 08:40:55 por lusitano »
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #611 Online: 20 de Dezembro de 2010, 10:50:05 »
Caro - Sérgio Sodré

Citar
O impulso religioso original do homem resulta da evolução e não da educação, sendo pois natural, podemos talvez classificá-lo de subproduto da consciência e talvez especular que decorre da compreensão humana de que a morte é inapelável, mas também tem a ver com o pasmo e o maravilhamente perante os mistérios da vida e da natureza.

Ao tentar perceber o mundo através da religiosidade, o homem estava a preparar-se para o tentar entender pela razão e filosofia, e esta abriu o caminho à ciência.

Foi a religião que deu ao homem a convicção de que o Universo tinha uma ordem e leis que a regiam, sem essa ideia originalmente religiosa o homem não teria base para avançar para o conhecimento científico pois este avanço pressupõe a crença de que a razão humana logra apreender uma ordem estabelecida embora em evolução, se tudo é resultante do acaso e se não efectiva relação causa-efeito previsível então o método científico é inválido para explicar o cosmos.

A ciência deve mais à religião do que por vezes se julga... e até mesmo à crença num Criador cujos desígnios e obra a razão pode ir decifrando. Mesmo que ele não exista a crença na sua existência foi uma mola para a razão humana e para a ciência. E isso deve ser lembrado...

 :!: :arrow: :ok: :ok: :ok:

    
« Última modificação: 21 de Dezembro de 2010, 08:02:52 por lusitano »
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.343
  • Sexo: Masculino
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #612 Online: 21 de Dezembro de 2010, 07:04:41 »
Caro_Juca_   

Citar
Se o pateta é um cachorro, porque o pluto não fala?

Ainda bem que você mantém esta pergunta activa!
[...]
Todavia, eu amavelmente, volto a devolver-lhe o agradável adjectivo, com que tão simpaticamente, insiste em continuar a brindar-me: “desonesto intelectualmente” é justamente você, que persiste, em dizer-me um disparate desse calibre, depois de eu lhe explicar exaustivamente, que não sendo a palavra deus, de significado consensualmente universal, continua infantilmente, a brincar comigo aos “alhos & bugalhos”!!!

Caro lusitano.

Meus parabéns pela forma desta sua resposta, muito mais agradável visualmente.

Eu desejo, sinceramente, que ela se torne padrão.
Foto USGS

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #613 Online: 21 de Dezembro de 2010, 08:17:12 »
Caro - Geotecton

Citar
Citação de: lusitano  em  Ontem às 09:52:39

Caro_Juca_   

Citar: Se o pateta é um cachorro, porque o pluto não fala?

Ainda bem que você mantém esta pergunta activa!

[...]

Todavia, eu amavelmente, volto a devolver-lhe o agradável adjectivo, com que tão simpaticamente, insiste em continuar a brindar-me: “desonesto intelectualmente”, é justamente você, que persiste, em dizer-me um disparate desse calibre, depois de eu lhe explicar exaustivamente, que não sendo a palavra deus, de significado universalmente consensual, continua infantilmente, a brincar comigo aos “alhos & bugalhos”!!!

+ + + + + + + + + + + + + + + +


Caro lusitano.

Meus parabéns pela forma desta sua resposta, muito mais agradável visualmente.

Eu desejo, sinceramente, que ela se torne padrão.


Os melhores agradecimentos pela sua opinião :!: :arrow: :ok:
 
 
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #614 Online: 21 de Dezembro de 2010, 14:41:14 »
Caro - Sérgio Sodré

Citar
Citar: O impulso religioso original do homem resulta da evolução e não da educação, sendo pois natural, podemos talvez classificá-lo de subproduto da consciência e talvez especular que decorre da compreensão humana de que a morte é inapelável, mas também tem a ver com o pasmo e o maravilhamente perante os mistérios da vida e da natureza.

O que você pretende esclarecer, quando diz, que o impulso religioso original do homem, resulta da evolução e não da educação? Refere-se ao "instinto" gregário, ou ao desenvolvimento das estruturas cerebrais, que possibilitaram as capacidades cognitivas, que nos fazem ser animais "racionais"?
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline Pagão

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.690
  • Sexo: Masculino
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #615 Online: 22 de Dezembro de 2010, 08:52:09 »
Caro Lusitano

Julgo que o homem é um animal religioso por via da sua evolução natural que produziu uma mente e uma consciência associada e daí derivou o sentimento do sagrado, ou seja de que há coisas que nos merecem um respeito absoluto e por isso se distinguem das demais... só o homem distingue entre sagrado e profano... e isso só pode vir por via da evolução (excepto para quem aceita explicações por revelação divina de um Deus pessoal). Claro que para derivar da evolução, a religiosidade confere vantagens na luta pela vida que estarão ligadas à força colectiva do grupo que comunga das mesmas crenças... A religiosidade fomenta o espírito gregário e solidariedades que permitem maiores possibilidades e probabilidades de sobrevivência individual e colectiva... é pois um fenómeno de raiz puramente natural, senão nunca teria eclodido na mente humana.
Enfim, julgo eu...
Nenhuma argumentação racional exerce efeitos racionais sobre um indivíduo que não deseje adotar uma atitude racional. - K.Popper

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #616 Online: 22 de Dezembro de 2010, 20:55:23 »
Caro - Sérgio Sodré

Citar
só o homem distingue entre sagrado e profano... e isso só pode vir por via da evolução (excepto para quem aceita explicações por revelação divina de um Deus pessoal).

Claro que para derivar da evolução, a religiosidade confere vantagens na luta pela vida que estarão ligadas à força colectiva do grupo que comunga das mesmas crenças...

A religiosidade fomenta o espírito gregário e solidariedades que permitem maiores possibilidades e probabilidades de sobrevivência individual e colectiva...


Portanto, você não diz que o espírito gregário, já é a religiosidade em si... Para si religiosidade, implica necessariamente, um respeito por algo sagrado, mais ou menos abstracto, que seja susceptível de ser reverenciado por uma comunidade.
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline Mr. Mustard

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.918
  • Sexo: Masculino
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #617 Online: 22 de Dezembro de 2010, 22:31:21 »
Caro Lusitano

Julgo que o homem é um animal religioso por via da sua evolução natural que produziu uma mente e uma consciência associada e daí derivou o sentimento do sagrado, ou seja de que há coisas que nos merecem um respeito absoluto e por isso se distinguem das demais... só o homem distingue entre sagrado e profano... e isso só pode vir por via da evolução (excepto para quem aceita explicações por revelação divina de um Deus pessoal). Claro que para derivar da evolução, a religiosidade confere vantagens na luta pela vida que estarão ligadas à força colectiva do grupo que comunga das mesmas crenças... A religiosidade fomenta o espírito gregário e solidariedades que permitem maiores possibilidades e probabilidades de sobrevivência individual e colectiva... é pois um fenómeno de raiz puramente natural, senão nunca teria eclodido na mente humana.
Enfim, julgo eu...

Tem um ponto interessante nesta argumentação: Você diz que somente o homem é capaz de distinguir entre o profano e o sagrado. Seria algo como: "Nos diferenciamos dos animais apenas por ter a capacidade de sentir remorso?" (inseri aspas, pois a frase não é minha, mas não me recordo a fonte neste momento).

Não seria este remorso o tal Sagrado que você menciona e por este motivo, os homens, no geral, praticam a religiosidade como uma forma de elevar a um pedestal tal sentimento de culpa por atos, ora classificados por nós mesmos, como terríveis, cruéis ou prejudiciais?

Não seria a religiosidade uma fuga para nossos próprios atos ruins (ou aqueles que chamamos de ruins)?

Offline Pagão

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.690
  • Sexo: Masculino
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #618 Online: 23 de Dezembro de 2010, 08:12:51 »
Caro Lusitano

"Portanto, você não diz que o espírito gregário, já é a religiosidade em si... Para si religiosidade, implica necessariamente, um respeito por algo sagrado, mais ou menos abstracto, que seja susceptível de ser reverenciado por uma comunidade."

Julgo que é um pouco isso mesmo, porquanto diversas espécies de animais também têm espírito gregário e daí não decorre religiosidade. Ainda penso que se o sentimento do sagrado é misterioso ele pode facilmente surgir perante algo de concreto que se percebe como sua manifestação ou hierofania... por exemplo um espaço onde sabemos que ocorreu um evento que muito prezamos transmite-nos sentimentos ausentes noutros sítios para nós meramente profanos.     
Nenhuma argumentação racional exerce efeitos racionais sobre um indivíduo que não deseje adotar uma atitude racional. - K.Popper

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #619 Online: 23 de Dezembro de 2010, 12:08:19 »
Caro - Sérgio Sodré

Citar
Caro Lusitano

"Portanto, você não diz que o espírito gregário, já é a religiosidade em si... Para si religiosidade, implica necessariamente, um respeito por algo sagrado, mais ou menos abstracto, que seja susceptível de ser reverenciado por uma comunidade."

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Julgo que é um pouco isso mesmo, porquanto diversas espécies de animais também têm espírito gregário e daí não decorre religiosidade.


Eu sou de oipinião, que não existe informação suficiente, para eslarecer devidamente essa questão. Mas certos zoológos, diriam que sim.

Citar
Ainda penso que se o sentimento do sagrado é misterioso ele pode facilmente surgir perante algo de concreto que se percebe como sua manifestação ou hierofania... por exemplo um espaço onde sabemos que ocorreu um evento que muito prezamos transmite-nos sentimentos ausentes noutros sítios para nós meramente profanos.

Se por sagrado, você se estiver a referir ao desenvolvimento de sentimentos, como o afecto, a amizade e o amor, por exemplo e ao deslumbramento perante o belo e a admiração pelos fenómenos naturais... Compreendo perfeitamente a sua concepção.

Mas é necessário, recordar, que a Humanidade, tem sobrevivido graças à partilha de experiências e à conservação de certos hábitos e costumes, transmitidos pela educação.

O respeito e o temor pelos chefes naturais, pode ser facilmente transformado, em algo de sagrado e até mesmo divino: e desse modo manipulado, para conservar uma estrutura hierárquica determinada.

Como que é surgiram os reis, os imperadores e os sacerdotes? Ora essas pessoas, foram justamente, as que primeiro criaram a hierofania do sagrado. E que depois estruturaram um conjunto de leis, para moldar o sentimento gregário, numa forma de religiosidade, desviada dos seus instintos naturais. :ideia:  
« Última modificação: 24 de Dezembro de 2010, 07:28:33 por lusitano »
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.923
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #620 Online: 26 de Dezembro de 2010, 15:02:08 »
   

Citar
Citar
Se o pateta é um cachorro, porque o pluto não fala?

Ainda bem que você mantém esta pergunta activa!

Em termos de (d)teísmo comparado, Walt Disney, foi um autêntico deus: criou uma vasta obra de ficção romanciada, que lhe rendeu milhões de dólares em vida; e que continua a render aos seus herdeiros somas financeiras, multimilionárias!

Grosso modo os seus personagens, são uma (....)

 :inri:
Já ouviu falar em fábulas?!!! Isso explica por que o Pluto não fala.

Não se trata de contestar a obra de Disney, nem de perguntar ou colocar para alguém, ou para os criadores, ou para quem quer que seja o que esse fato. É uma pergunta simples, básica. São perguntas simples e básicas, são o alicerce do ceticismo e do pensamento cético, pode compreender? "Se deus existe, porque eu nunca o vi?"


Citar
As minhas ironias, também estão no mesmo plano, dos seus “ad hominens”: São em relação aos seus argumentos, e não em relação à sua pessoa, que muito venero e até divinizo!

Somente depois que eu o instiguei a mostrar seus argumentos é que você começou a fazê-lo. Até aí, você não dizia coisa com coisa e quando eu coloquei meus argumentos refutando seu lero-lero, a única coisa que foi capaz foi de fazer ironias.


Citar
Um dos aspectos mais importantes e fundamentais, da nossa discussão é puramente semântico: Nós para transmitirmos ideias e argumentos, temos de utilizar palavras, que por vezes, têm significado controverso.

É o caso por exemplo, dos adjectivos, que também têm função de substantivos, ou vice-versa.

Eu desde que ouvi a palavra deus, pela primeira vez, que a venho estudando (...)

Pois que reforço que seu argumento provém da sua desonestidade intelectual. Esse negócio de dizer que a natureza é deus é bulshit. Já coloquei que aqui que a capacidade do homem para o "bem" é inversamente proporcional para o "mal" assim como a natureza não esta para escala de valores, elas acontece independente disso, glorificá-los é tão absurdo e inerte quanto rebaixá-los, não leva nada a lugar nenhum.

Mas fica evidente quando você diz que a natureza é igual a deus com a vantangem de ter 4 letras. Que vantagem é essa de chamar algo natural, que já esta devidamente classificado, por um nome está estreitamente relacionado ao sobrenatural, mesmo que você negue de pé junto que isso não é correlacionado? Não há vantagem. Só há uma tentativa de confundir a mente e as pessoas, com a finalidade de deixar uma entidade imaginária ainda viva, mesmo que ela seja um completo absurdo e uma completa nulidade, como essa que você tenta se auto impor.

Não existe lógica nem algo que valide seu argumento em dizer que a natureza é deus. É tão inócuo quanto eu dizer que tudo é o demônio É apenas uma forma mística, supersticiosa e ultrapassada de pensar a vida, uma filosofia antiga e rudimentar, tal qual todas as religiões, que foram superadas pela forma científica do pensamento e da razão.











Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #621 Online: 26 de Dezembro de 2010, 21:23:51 »
Caro_Juca_

Citar
Já ouviu falar em fábulas?!!! Isso explica por que o Pluto não fala.


:!: :arrow: :)

Citar
Não se trata de contestar a obra de Disney, nem de perguntar ou colocar para alguém, ou para os criadores, ou para quem quer que seja o que esse fato. É uma pergunta simples, básica. São perguntas simples e básicas, são o alicerce do ceticismo e do pensamento cético, pode compreender?


:ok:

Citar
"Se deus existe, porque eu nunca o vi?"

Será que você nunca se olhou ao espelho :?:
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.923
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #622 Online: 26 de Dezembro de 2010, 22:45:39 »
Citar
Será que você nunca se olhou ao espelho :?:

Aff !!!

Engraçado que sempre vejo um cara um feio. :o




Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.343
  • Sexo: Masculino
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #623 Online: 26 de Dezembro de 2010, 22:47:22 »
Citar
Será que você nunca se olhou ao espelho :?:

Aff !!!

Engraçado que sempre vejo um cara um feio. :o

É o primeiro passo para a sua jornada de engrandecimento como "pessoa humana"! :biglol:
Foto USGS

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re: Não Acreditar na Existência de Deus vs Acreditar Que Deus Não Existe
« Resposta #624 Online: 27 de Dezembro de 2010, 01:05:20 »
Caro_Juca_

Citar
Esse negócio de dizer que a natureza é deus é bulshit.

:ok: :arrow: Respeito a sua vigorosa opinião :!:

Citar
Pois que reforço que seu argumento provém da sua desonestidade intelectual.

Admito que não sou especialista de língua portuguesa: dado que tenho de consultar o diccionário, com muitíssima frequência :!:

Entretanto, demonstre-me sem falácias, o porquê - da "justeza" - da sua persistente acusação de crime intelectual; apesar de eu o contra-refutar, dizendo, que o desonesto é você :!:


Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!