Autor Tópico: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo  (Lida 10482 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #50 Online: 03 de Abril de 2011, 17:07:35 »

Eu estou fazendo meu TCC sobre política e natureza humana.


Massa, seria possível postar algumas das relações elaboradas... (Também sou um dos crentes na natureza humana :P )

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 26.895
  • Sexo: Masculino
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #51 Online: 03 de Abril de 2011, 17:12:38 »
Exatamente o que voces chamam de "natureza  humana"?
Foto USGS

Offline HSette

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.044
  • Sexo: Masculino
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #52 Online: 03 de Abril de 2011, 17:20:54 »
Exatamente o que voces chamam de "natureza  humana"?

Tem tempos que estou querendo saber o que querem dizer com essa expressão.
"Eu sei que o Homem Invisível está aqui!"
"Por quê?"
"Porque não estou vendo ele!"

Chaves

Offline Blues Brother

  • Nível 16
  • *
  • Mensagens: 422
  • Sexo: Masculino
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #53 Online: 03 de Abril de 2011, 17:29:46 »
Sou da ala dos hereges na sociologia.... :ok:

Faço meu TCC sobre a concepção de natureza humana de Edmund Burke, um "liberal" britânico que se opôs aos revolucionários franceses porque percebeu que estes queriam recomeçar do zero a sociedade francesa ignorando "hábitos ancestrais" em nome de um super otimismo racional.

Isso é apenas o pano de fundo político (no meu TCC tento mostrar que o ceticismo (humeano) é a qualidade essencial do conservadorismo moderno, que começou em Burke com sua critica aos jacobinos, e não uma simples defesa interesseira do status quo).

Existem muitas relações possíveis. Por exemplo:

Margaret Mead é exemplo de antropóloga engajada. Ela tem uma obra famosa em que tenta mostrar que determinada sociedade primitiva é formada por humanos igualitaristas, pacíficos, sexualmente livres, que vivem como se fosse o Paraíso desconhecido ou perdido.

É claro, com essa "investigação antropológica", a Margaret Mead quis mostrar que é um exemplo do que nossa sociedade de egoístas, violentos e reprimidos poderia ser.

Pobres antropólogos. Eles até que se esforçam.

Mas isso apenas confirma uma característica humana universal: o nepotismo.

Sociedades primitivas têm sistemas de parentesco (matricial ou patricial) em que praticamente todo mundo é parente de todo mundo, em maior ou menor grau, mas é.

Então, sim, uma espécie de comunismo é possível nessas comunidades. Mas justamente porque é possível naquelas é impossível na nossa: não somos aparentados, nem nos conhecemos.

Se tiver de escolher entre todos os conhecidos do meu bairro e a minha família, é claro que escolho minha família. Numa sociedade tribal esse dilema não existe porque os conhecidos também são a minha família, não há motivo para fazer essa diferenciação.

O nepotismo, o tabu do incesto, o culto aos mortos/espíritos, a divisão sexual do trabalho, e algumas dezenas de comportamentos estão presentes em todas as sociedades conhecidas.

Os antropólogos vivem negando a natureza humana, então criam nomes diferentes para os mesmos comportamentos, um expediente rídiculo, ou tentam relativizar dizendo que na tribo "x" o incesto não é proíbido apenas "não recomendado" (:histeria:) e coisas do tipo.

Natureza humana é repertório de qualidades que nos diferencia das outras espécies.

Antropólogos são os malucos que negam esse repertório e colocam a cultura no seu lugar, como se os humanos não tivesse uma natureza que os leve a produzir cultura ao contrário do resto.

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #54 Online: 03 de Abril de 2011, 17:33:15 »
Coisas simples também se encaixariam, como o orgulho a vaidade. O hábito das crianças brincarem ou então, o fato de ninguém gostar de ser humilhado ou trapaceado.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 26.895
  • Sexo: Masculino
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #55 Online: 03 de Abril de 2011, 17:37:06 »
Coisas simples também se encaixariam, como o orgulho a vaidade. O hábito das crianças brincarem ou então, o fato de ninguém gostar de ser humilhado ou trapaceado.

O hábito da brincadeira entre as crianças até entendo que seja inato mas o sentimento de humilhação não é algo inserido culturalmente?
Foto USGS

Offline Blues Brother

  • Nível 16
  • *
  • Mensagens: 422
  • Sexo: Masculino
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #56 Online: 03 de Abril de 2011, 17:39:46 »
É um sentimento.

Crianças bem pequenas já demonstram isso, não teriam tempo de "aprender" em tão pouco tempo.

Eu diria também que a guerra é uma característica universal. (isso é pecado em humanas).

Offline HSette

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.044
  • Sexo: Masculino
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #57 Online: 03 de Abril de 2011, 17:42:05 »

(...)

Natureza humana é repertório de qualidades que nos diferencia das outras espécies.

Antropólogos são os malucos que negam esse repertório e colocam a cultura no seu lugar, como se os humanos não tivesse uma natureza que os leve a produzir cultura ao contrário do resto.


Ok.

Mas acho que o uso que alguns estão fazendo da expressão para justificar a adoção desse ou daquele modelo econômico não é válido.

Muito reducionismo para o meu gosto.

Há vários outros fatores determinantes que não só aqueles relacionados a essa "natureza humana".
"Eu sei que o Homem Invisível está aqui!"
"Por quê?"
"Porque não estou vendo ele!"

Chaves

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #58 Online: 03 de Abril de 2011, 17:42:12 »

Coisas simples também se encaixariam, como o orgulho a vaidade. O hábito das crianças brincarem ou então, o fato de ninguém gostar de ser humilhado ou trapaceado.

O hábito da brincadeira entre as crianças até entendo que seja inato mas o sentimento de humilhação não é algo inserido culturalmente?


Muito difícil responder com meus conhecimentos, mas eu duvido.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #59 Online: 03 de Abril de 2011, 17:46:10 »
Coisas simples também se encaixariam, como o orgulho a vaidade. O hábito das crianças brincarem ou então, o fato de ninguém gostar de ser humilhado ou trapaceado.

O hábito da brincadeira entre as crianças até entendo que seja inato mas o sentimento de humilhação não é algo inserido culturalmente?

Macacos trapaceiam e tentam descobrir a trapaça... (não lembro onde vi, acredite se quiser :P)
Tudo bem, não somos macacos, mas é só um exemplo grosso de que mesmo animais nascem com sentimentos um tanto mais elaborados.

Em relação à sua questão,
E respondendo, novamente, à grosso modo e à maneira duma pergunta,
Conhece alguma cultura que aceitou de bom grado e defendeu ser escravo de outra? Ou uma pessoa somente?
(Com uma puta lavagem cerebral e um bom aparato de opressão, acho que até dá!)

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #60 Online: 03 de Abril de 2011, 17:48:28 »
Mas acho que o uso que alguns estão fazendo da expressão para justificar a adoção desse ou daquele modelo econômico não é válido.

Depende,
Se o regime for contrário a ela, provavelmente o regime implode.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 26.895
  • Sexo: Masculino
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #61 Online: 03 de Abril de 2011, 17:52:19 »
Macacos trapaceiam e tentam descobrir a trapaça... (não lembro onde vi, acredite se quiser :P)
Tudo bem, não somos macacos, mas é só um exemplo grosso de que mesmo animais nascem com sentimentos um tanto mais elaborados.

Qual era a idade dos macacos? Eles já não haviam aprendido algo ou até mesmo recebido algum tipo de instrução dos pais, via imitação?


Em relação à sua questão,
E respondendo, novamente, à grosso modo e à maneira duma pergunta,
Conhece alguma cultura que aceitou de bom grado e defendeu ser escravo de outra? Ou uma pessoa somente?
(Com uma puta lavagem cerebral e um bom aparato de opressão, acho que até dá!)

Não conheço nenhum povo assim, mas a Antropologia e a História são ramos do conhecimento que eu não tenho grande desenvoltura.
Foto USGS

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #62 Online: 03 de Abril de 2011, 17:53:28 »
Não concordo.

Vamos voltar a um exemplo bem prático onde esquemas falharam por não levarem em consideração o elemento humano. Por exemplo, juntamos um bando de burocratas e após muitas análises, eles percebem o quão ruinoso e maléfico é o consumo de alcool para a população.

Os efeitos são claros e os impactos quantificáveis. Desde acidentes de carro, brigas familiares, forte correlação com cenários de violência, etc..

Aí os genios tomam uma decisão: Proibir o Alcool. Mas isso é completamente contra qualquer possibilidade, simplesmente vai contra qualquer expectativa de aplicabilidade. O modelo vai falhar.. e vai falhar nesse caso porque um diagnóstico correto não corrobora qualquer medicamento que possa curar o diagnóstico proposto, e nesse caso o remédio mata o paciente. A lei é contras as características humanas, vai falhar.

É isso que quis dizer quando disse que o comunismo não leva em consideração o fator humano.

Peguemos o exemplo real da proibição do álcool nos EUA da época do Al Capone... Havia questões econômicas, relativas a todo o setor de distribuição do álcool, dos fornecedores de vidro das garrafas, da economia internacional do álcool, que devem ser levados em conta. Não é só uma questão de natureza humana, mas de condições sociais, econômica e, sim claro, culturais.

Acho que até entendo seu ponto, mas considerações sobre uma Natureza Humana com N e H maiúsculos e sua relação com sucesso ou fracasso de propostas políticas e econômicas beira a metafísica. Melhor focar questões mais contextualizadas... como a cultura ou formação social.

O mesmo vale para prostituição e quetais.

Nao concordo mais uma vez  :)

Acho que essas grandes questões como cultura e formação social são advindas do micro relacionamento e do reflexo de como somos. Acho que tentar entender o mundo dessa macro visão para baixo não é muito apropriado.

Veja o caso de um pais comunista tentando competir com um capitalista

O sujeito brilhante chega na fabrica e suas idéias, seu trabalho redobrado, nao são reconhecidos. Zilhoes de pessoas que poderiam inovar e colocar a economia para a frente simplesmente nao tem incentivos e nao o fazem. O estado, representado por poucas pessoas, nao tem como suprir essa falta de inovacao a ponto de competir com paises livres, e se esse pais necessitancompetir com os outros, ele simplesmente desmorona. A urss comprava um valor significativo de máquinas dos paises ocidentais, a inovacao do computador, as garagens dos EUA, nao podiam mais ser enfrentados se a competição é importante.

E um comunista ingênuo poderia tentar substituir essa inovacao gerada por milhões de pessoas que querem se sobressair por uma estrutura onde essas mesmas pessoas fariam o mesmo pelo bem comum. Ai ignoram completamente a condição humana.

« Última modificação: 03 de Abril de 2011, 18:05:24 por Agnóstico »
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 26.895
  • Sexo: Masculino
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #63 Online: 03 de Abril de 2011, 17:55:33 »
[...]
Veja o caso de um pais comunista tentando competir com um socialista.
[...]

Um deles, acima, não seria capitalista?
Foto USGS

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #64 Online: 03 de Abril de 2011, 17:57:23 »
Nao entendi
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 26.895
  • Sexo: Masculino
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #65 Online: 03 de Abril de 2011, 17:59:47 »
Nao entendi

Você afirmou "Veja o caso de um pais comunista tentando competir com um socialista" o que me parece improvável pela lógica socialista/comunista reinante entre 1917 e 1989.

Por isto que eu achei que você quis dizer "Veja o caso de um pais comunista tentando competir com um capitalista".

Se eu estiver errado, me desculpe.
« Última modificação: 21 de Junho de 2018, 16:24:23 por Geotecton »
Foto USGS

Offline _tiago

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.343
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #66 Online: 03 de Abril de 2011, 18:00:39 »
Qual era a idade dos macacos? Eles já não haviam aprendido algo ou até mesmo recebido algum tipo de instrução dos pais, via imitação?

Se vc tiver paciência... O Adriano que tinha postado numa seção daqui.

[Edit]
Esqueci o vídeo,

feature=fvst

[/Edit]

Não conheço nenhum povo assim, mas a Antropologia e a História são ramos do conhecimento que eu não tenho grande desenvoltura.

Não foi a melhor resposta que já dei, totalmente baseada em impressões gerais... Foi só pra dar uma idéia.

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #67 Online: 03 de Abril de 2011, 18:03:54 »
Nao entendi

Voce afirmou "Veja o caso de um pais comunista tentando competir com um socialista" o que me parece improvável pela lógica socialista/comunista reinante entre 1917 e 1989.

Por isto que eu achei que voce quis dizer "Veja o caso de um pais comunista tentando competir com um capitalista".

Se eu estiver errado, me desculpe.

Puta esta certo vou arrumar
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Blues Brother

  • Nível 16
  • *
  • Mensagens: 422
  • Sexo: Masculino
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #68 Online: 03 de Abril de 2011, 18:23:25 »

(...)

Natureza humana é repertório de qualidades que nos diferencia das outras espécies.

Antropólogos são os malucos que negam esse repertório e colocam a cultura no seu lugar, como se os humanos não tivesse uma natureza que os leve a produzir cultura ao contrário do resto.


Ok.

Mas acho que o uso que alguns estão fazendo da expressão para justificar a adoção desse ou daquele modelo econômico não é válido.

Muito reducionismo para o meu gosto.

Há vários outros fatores determinantes que não só aqueles relacionados a essa "natureza humana".

De fato, não há nada "PRESCRITIVO".

Mas é possível supor que tais coisas contemplarão mais ou menos, vão enfrentar mais ou menos resistência, ou mesmo produzir mais ou menos conflitos entre iguais, considerando esse repertório.

Quando se trata de propor um coletivismo econômico, então, penso que só dá pra fazer isso ignorando TODA a natureza humana, que é no fundo a grande esperança marxista. Eu explico:

Meus amigos de curso acreditam que somos egoístas hoje porque o sistema capitalista nos obriga, se um dia vivermos sob um sistema socialista, badabim badabam, viramos altruístas. Entende?

Muda o sistema, muda as pessoas. Isso é marxismo. 

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #69 Online: 03 de Abril de 2011, 18:46:20 »
Citação de: Blues Brother
Mas isso apenas confirma uma característica humana universal: o nepotismo.

Sociedades primitivas têm sistemas de parentesco (matricial ou patricial) em que praticamente todo mundo é parente de todo mundo, em maior ou menor grau, mas é.

Então, sim, uma espécie de comunismo é possível nessas comunidades. Mas justamente porque é possível naquelas é impossível na nossa: não somos aparentados, nem nos conhecemos.

Se tiver de escolher entre todos os conhecidos do meu bairro e a minha família, é claro que escolho minha família. Numa sociedade tribal esse dilema não existe porque os conhecidos também são a minha família, não há motivo para fazer essa diferenciação

Caraca,  isso é algo que eu venho dizendo e repetindo em trocentos tópicos!

A idéia é bastante simples e óbvia: sociedades muito pequenas podem desenvolver sistemas econômicos "cooperativos" simplesmente porque nelas é possível que todos a vejam como uma "grande família".

E isso não deixou de existir: as "tribos cooperativas" que os antropólogos marxistas tanto gabam ainda existem, vide as nossas famílias!

A diferença é que o que atualmente chamamos de "sociedade" não é mais uma grande família de centenas de pessoas, mas centenas de milhões de desconhecidos.
« Última modificação: 03 de Abril de 2011, 18:49:03 por DDV »
Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline HSette

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.044
  • Sexo: Masculino
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #70 Online: 03 de Abril de 2011, 19:02:58 »
Mas acho que o uso que alguns estão fazendo da expressão para justificar a adoção desse ou daquele modelo econômico não é válido.

Depende,
Se o regime for contrário a ela, provavelmente o regime implode.

Bom, com isso eu concordo.

De fato, contrariar esses fatores inerentes à "natureza humana" pode ter sucesso durante um certo tempo, mas acumulará tal carga de tensão que mais cedo ou mais tarde chegará a um ponto de insustentabilidade.
"Eu sei que o Homem Invisível está aqui!"
"Por quê?"
"Porque não estou vendo ele!"

Chaves

Offline VSR

  • Nível 16
  • *
  • Mensagens: 408
  • Sexo: Masculino
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #71 Online: 03 de Abril de 2011, 21:03:54 »
Nossa... tive que me ausentar 1 dia e agora perdi a conversa... vo tentar meio que me explicar
acho que foi O DDV que me fez algumas perguntas.

Aquilo que postei não foi para responder algo do tipo "o comunismo tem uma melhor resposta para a crise econômica do que Smith", apenas estava dizendo que assim como o comunismo (como muitos disseram) era impossibilitado por uma possível natureza humana, o liberalismo assim como o proposto para Smith também o era.
É aquilo que todos falam "é tudo muito lindo, mas na prática não funciona bem assim".
/------------------/--------------------/

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #72 Online: 03 de Abril de 2011, 21:22:39 »

(...)

Natureza humana é repertório de qualidades que nos diferencia das outras espécies.

Antropólogos são os malucos que negam esse repertório e colocam a cultura no seu lugar, como se os humanos não tivesse uma natureza que os leve a produzir cultura ao contrário do resto.


Ok.

Mas acho que o uso que alguns estão fazendo da expressão para justificar a adoção desse ou daquele modelo econômico não é válido.

Muito reducionismo para o meu gosto.

Há vários outros fatores determinantes que não só aqueles relacionados a essa "natureza humana".

De fato, não há nada "PRESCRITIVO".

Mas é possível supor que tais coisas contemplarão mais ou menos, vão enfrentar mais ou menos resistência, ou mesmo produzir mais ou menos conflitos entre iguais, considerando esse repertório.

Quando se trata de propor um coletivismo econômico, então, penso que só dá pra fazer isso ignorando TODA a natureza humana, que é no fundo a grande esperança marxista. Eu explico:

Meus amigos de curso acreditam que somos egoístas hoje porque o sistema capitalista nos obriga, se um dia vivermos sob um sistema socialista, badabim badabam, viramos altruístas. Entende?

Muda o sistema, muda as pessoas. Isso é marxismo. 

É exatamente por aí que é meu ponto nesse tópico.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline pablito

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 347
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #73 Online: 04 de Abril de 2011, 15:29:35 »

Nao concordo mais uma vez  :)

Acho que essas grandes questões como cultura e formação social são advindas do micro relacionamento e do reflexo de como somos. Acho que tentar entender o mundo dessa macro visão para baixo não é muito apropriado.

Veja o caso de um pais comunista tentando competir com um capitalista

O sujeito brilhante chega na fabrica e suas idéias, seu trabalho redobrado, nao são reconhecidos. Zilhoes de pessoas que poderiam inovar e colocar a economia para a frente simplesmente nao tem incentivos e nao o fazem. O estado, representado por poucas pessoas, nao tem como suprir essa falta de inovacao a ponto de competir com paises livres, e se esse pais necessitancompetir com os outros, ele simplesmente desmorona. A urss comprava um valor significativo de máquinas dos paises ocidentais, a inovacao do computador, as garagens dos EUA, nao podiam mais ser enfrentados se a competição é importante.

E um comunista ingênuo poderia tentar substituir essa inovacao gerada por milhões de pessoas que querem se sobressair por uma estrutura onde essas mesmas pessoas fariam o mesmo pelo bem comum. Ai ignoram completamente a condição humana.



Não sei se entendi muito bem o primeiro parágrafo, mas dizer que “tentar entender o mundo dessa macro visão para baixo não é muito apropriado.” - entendendo-se “macro” como uma ideia de natureza humana - é justamente o que venho tentando dizer. Não é muito apropriado tentar entender o mundo (e o sucesso ou fracasso de sistemas políticos) a partir de uma visão tão macro (e vaga) quanto a ideia de natureza humana. Apoiar-se em dados mais concretos é muito mais confiável.

O exemplo dado, da falta de competitividade e do baixo incentivo à inovação, parece-me bastante correto. E até mesmo a solução “ingênua” poderia, em tese, funcionar. O 'bem comum' vem acompanhado por uma foto de “funcionário do mês”? Uma visita ao Politiburo? Uma foto com Stálin? Veja, o que quero dizer é que incetivos não materiais podem existir... até mesmo o puro altruísmo. (mas isso não é importante)

O Blues Brother chamou a atenção para como pequenas sociedades tradicionais, com uma visão parental de sua coletividade, podem desenvolver hábitos produtivos coletivistas e atitudes altruístas.
Esse singelo exemplo demonstra que não há uma natureza intrinsecamente competitiva que impede em qualquer situação o altruísmo ou, simplesmente, a ausência de desejo de competir.

Note-se que o DDV chamou a atenção para como isso é difícil de se reproduzir em sociedades complexas, como as nossas. O que é um fato. Mas (e tem sempre um 'mas'), o altruísmo é possível. Vejamos um exemplo concreto e recente
http://www.publico.pt/Mundo/os-50-herois-de-fukushima-i_1485069
Claro, pode-se advogar que isso não é uma situação econômica/produtiva e sim uma emergência, onde atos de heroísmo são esperados. Mas a preservação da vida é o instinto mais básico de qualquer ser vivo, e ainda assim nós conseguimos superar esse desejo em certas situações.
Também nos deixamos espetar, cortar, ficar inconscientes para tratamentos médicos que consideramos necessários. Cães e gatos não vão tomar vacinas voluntariamente.

O exemplo não é muito elaborado, mas a intenção é chamar atenção para o fato de que nós, humanos, somos seres vivos como quaisquer outros, construídos por nossa biologia – e nossa biologia nos limita. Nosso equilíbrio (ou desequilíbrio) hormonal altera nosso comportamento, alterações em nossos neurotransmissores alteram nossa conduta, etc. Mas não somos seres apenas de biologia, também somos de cultura. O poder da cultura em alterar a biologia é inexistente, mas à cultura resta a capacidade de modular a biologia, auxiliando a ressaltar ou a reprimir instintos aceitos ou não aceitos numa dada sociedade e numa dada época.

Como esses limites são pouco claros (pelo menos no atual estado da arte), elencar como um dos fatores da queda do comunismo o fato dos sistema contrariar a natureza humana é, no mínimo, prematuro. E mais prematuro anda considerar isso uma “causa intrínseca”

E aí, volto a meu post original.
“Somos competitivos por natureza ou associativos por natureza? No fundo, não há resposta para isso... só ideologia.”
É nossa ideologia que vai ressaltar os elementos competitivos... ou é nossa ideologia que vai ressaltar os elementos associativos.

Negar a biologia (e elementos de uma natureza humana) é bobagem.
Negar a cultura (e elementos de construção social/histórica do que somos) é bobagem.
Dizer que a solução está no “caminho do meio” é covardia.
Mas é bastante seguro afirmar que há uma relação entre instâncias biológicas e culturais.
Meu ponto é, 1) atualmente não podemos estabelecer o ponto dessa relação, daí, 2) No caso concreto do comunismo soviético e seu fracasso, a natureza humana é uma variável de pouca ou nenhuma utilidade (até porque as variáveis políticas, de relações internacionais e econômicas são suficientes para dar conta do recado).

Offline pablito

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 347
Re: Razões intrínsecas para o fracasso do comunismo
« Resposta #74 Online: 04 de Abril de 2011, 15:49:04 »

[...]

Meus amigos de curso acreditam que somos egoístas hoje porque o sistema capitalista nos obriga, se um dia vivermos sob um sistema socialista, badabim badabam, viramos altruístas. Entende?

Muda o sistema, muda as pessoas. Isso é marxismo. 

Fiquei pensando nesse “mude o sistema, mude as pessoas”.

Negar que mudanças nas condições de produção, nas relações sociais e nas relações políticas mudam as pessoas, pois teríamos uma natureza humana (necessariamente imutável, caso contrária não seria uma Natureza Humana), seria negar a história ou se perder num “dilema de tostines”.

Negar a história, pois seria desconsiderar que entre a servidão geral do Egito faraônico e o capitalismo pós-industrial as pessoas efetivamente mudaram – ainda temos cinco dedos e pêlos pelo corpo (hehe) mas nos definimos e vivemos de maneiras muito diferentes.

“Dilema de tostines” pois introduz a falsa questão: os sistemas só mudam quando as pessoas mudam? Ou as pessoas mudam só quando os sistemas mudam?

É claro que nada é "badabim, badabam", afinal, não há soluções mágicas.
Mas a solução não está na desconsideração da história e na crença numa natureza humana imutável que finalmente encontrou seu sistema político/econômico perfeito coincidentemente na nossa época (olha que afortunados nós somos).
:D

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!