Autor Tópico: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?  (Lida 16328 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.099
  • Sexo: Masculino
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #75 Online: 14 de Junho de 2011, 23:35:18 »
[...]
Eu só consegui começar a dormir com luz apagada, sei lá, com uns 15 ou 16 anos, e mesmo assim eu tinha que deixar a porta do meu quarto aberta e a luz do corredor acesa, para não ficar na completa escuridão.
[...]

Pelo jeito, o seu estado de terror foi muito intenso.
Foto USGS

Offline uiliníli

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 18.107
  • Sexo: Masculino
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #76 Online: 14 de Junho de 2011, 23:48:28 »
Foi sim. A Flávia, que também foi espírita na infância, contava histórias muito parecidas sobre ela também. A minha mãe foi católica na infância, espírita por boa parte da vida adulta, e hoje é meio agnóstica, uma vez eu conversei com ela sobre isso, ela disse que quando era criança também vivia aterrorizada pelo inferno e ela achava que o espiritismo, em comparação, não inspiraria esse terror, ela não imaginava o que eu passei por causa dessa religião e até se sentiu culpada depois.

A princípio eu não pretendo ter filhos. Se tivesse, eu não me oporia a ele seguir a religião da mãe, mas jamais na infância. É cruel fazer uma criança passar por essa tortura.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.099
  • Sexo: Masculino
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #77 Online: 14 de Junho de 2011, 23:52:55 »
Foi sim. A Flávia, que também foi espírita na infância, contava histórias muito parecidas sobre ela também. A minha mãe foi católica na infância, espírita por boa parte da vida adulta, e hoje é meio agnóstica, uma vez eu conversei com ela sobre isso, ela disse que quando era criança também vivia aterrorizada pelo inferno e ela achava que o espiritismo, em comparação, não inspiraria esse terror, ela não imaginava o que eu passei por causa dessa religião e até se sentiu culpada depois.

Quando era cristão eu nunca fui submetido ao terror de "arder no inferno", mas a parte da doutrinação da teologia da culpa sempre foi muito forte.


A princípio eu não pretendo ter filhos. Se tivesse, eu não me oporia a ele seguir a religião da mãe, mas jamais na infância. É cruel fazer uma criança passar por essa tortura.

Depois do episódio recente que relatei com o meu filho, eu intensifiquei a estratégia de conversar muito com ele sobre os aspectos dos mitos, incluindo os das religiões.
Foto USGS

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.075
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #78 Online: 15 de Junho de 2011, 02:31:48 »
Eu, ao ler a passagem do gênesis que fala sobre Abel e Caim, fiquei tão imprensionado que desde daí, eu comecei a desenvolver uma relação de fazer e responder ao que tivesse feito que até hoje é muito relevante na minha vida. Pois considero aquela voz que perguntaria "oque fizeste, Caim?" algo como que um componente muito ativo na minha consciência que a qualquer momento tambem me perguntaria... Oque fizeste, Sergio?   :hein:
Até onde eu sei eu não sei.

Offline muriloCYLON

  • Nível 01
  • *
  • Mensagens: 13
  • Sexo: Masculino
    • Santissima Razão
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #79 Online: 15 de Junho de 2011, 07:43:49 »
3 anos de idade. Foi quando eu fiquei "sabendo" da existência do inferno.

Desde então eu tive pesadelos que me faziar acordar gritando, chorando, mijando... Pois é.

Offline ByteCode

  • Contas Excluídas
  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.369
  • Conta removida por solicitação do usuário
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #80 Online: 15 de Junho de 2011, 11:34:12 »
Toda vez que fazia algo próprio da adolescencia

Fala "punheta" logo! :biglol:
Eu também me culpava por fazer "algo próprio da adolescência" quando era espírita. Eu não consigo mijar em público, imagina descabelar o palhaço sabendo que minha avó podia estar olhando? :susto:

Que isso Uili... rss. Não é só punheta envolvida, por isto gneralizei com "algo proprio da adolescencia". Coisas como rebeldia, não querer acordar cedo para ir pregar, querer assistir filmes "inapropriados" (não só sexo, inclui aí filmes com violencia, que tivessem visão espirita etc...). Não podia nem ir na boate (danceteria) que vinha a tal da culpa me corroer e me lembrar do armagedom e do fogo sendo jogado na minha cabeça por Jeová, o "amoroso" :D

Offline nikita

  • Nível 13
  • *
  • Mensagens: 275
  • Sexo: Feminino
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #81 Online: 16 de Junho de 2011, 19:50:58 »
O que mais me impressionou qdo criança foi qdo assisti ao filme "Os 10 mandamentos" (acho q eu nunca lia a bíblia): a hora em que moisés vai sacrificar o filho pq Deus o mandou. Eu tinha uns 10 anos na época e não conseguia entender como deus podia fazer aquilo e menos ainda como moisés podia obedecê-lo. Por isso digo com certeza absoluta, prefiro ficar sem a pílula azul. Para mim a religião não seria consolo algum.

Offline uiliníli

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 18.107
  • Sexo: Masculino
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #82 Online: 16 de Junho de 2011, 20:04:24 »
O que mais me impressionou qdo criança foi qdo assisti ao filme "Os 10 mandamentos" (acho q eu nunca lia a bíblia): a hora em que moisés vai sacrificar o filho pq Deus o mandou. Eu tinha uns 10 anos na época e não conseguia entender como deus podia fazer aquilo e menos ainda como moisés podia obedecê-lo. Por isso digo com certeza absoluta, prefiro ficar sem a pílula azul. Para mim a religião não seria consolo algum.

Na verdade foi Abraão, e não Moisés, mas eu também acho essa história muito chocante até hoje.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.021
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #83 Online: 16 de Junho de 2011, 23:25:03 »
O que mais me impressionou qdo criança foi qdo assisti ao filme "Os 10 mandamentos" (acho q eu nunca lia a bíblia): a hora em que moisés vai sacrificar o filho pq Deus o mandou. Eu tinha uns 10 anos na época e não conseguia entender como deus podia fazer aquilo e menos ainda como moisés podia obedecê-lo. Por isso digo com certeza absoluta, prefiro ficar sem a pílula azul. Para mim a religião não seria consolo algum.

Na verdade foi Abraão, e não Moisés, mas eu também acho essa história muito chocante até hoje.

êta... :histeria:

Aposto que um dia isso será usado contra a Nikita. 8-)
Brandolini's Bullshit Asymmetry Principle: "The amount of effort necessary to refute bullshit is an order of magnitude bigger than to produce it".

Offline PTAH2

  • Nível 03
  • *
  • Mensagens: 35
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #84 Online: 17 de Junho de 2011, 21:32:51 »
Bom, começarei citando Sam Harris:
"Atheism is not a philosophy; it is not even a view of the world; it is simply an admission of the obvious. In fact, "atheism" is a term that should not even exist. No one ever needs to identify himself as a "non-astrologer" or a "non-alchemist." We do not have words for people who doubt that Elvis is still alive or that aliens have traversed the galaxy only to molest ranchers and their cattle. Atheism is nothing more than the noises reasonable people make in the presence of unjustified religious beliefs."

Neste contexto então: 'ateísmo' e 'ateu' é aquele que simplesmente admite o óbvio. Se há um cavalo na sua frente e você precisa viajar... você irá cavalgar no cavalo e não fazer algum ritual para atrair um unicórnio ou um pégaso (que o levariam de forma mais confortável e rápida aos seus destinos).
'Ateu' foi uma forma pejorativa/depreciativa/excludente encontrada para dirigir-se a quem não acreditava em algumas religiões específicas. Mesma abordagem não existe para quem não acredita em UFOs, Atlântida/Lemúria, Astrologia, e outras pseudo-ciências/pseudo-conhecimentos.


J.J. Campbell diz que os conceitos dentro da(s) religião(ões) não passam de metáforas, ou seja, figuras linguísticas utilizadas para dar forma ao inefável e desconhecido. Com o tempo (mais provável, desde os primórdios) a religião envolveu-se com o poder e a noção de conhecimento, e desta forma foi cruzando os milênios.

Evitando me prolongar demais, pode-se dizer que existam vários níveis de crença. Nem sempre aquele que se diz ateu, realmente o é no âmago.

Admitir o óbvio (ser ateu) é 'ter uma mente aberta, mas não ao ponto do cérebro cair'. O óbvio atinge-se pela observação empírica ou fato ou evidência ou comprovação científica. 

Escolher o certo/possível/óbvio ao duvidoso/aquilo-que-melhor-lhe-agrada/fantasioso  é o que acredito.

Offline uiliníli

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 18.107
  • Sexo: Masculino
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #85 Online: 17 de Junho de 2011, 22:12:39 »
Bom, começarei citando Sam Harris:
"Atheism is not a philosophy; it is not even a view of the world; it is simply an admission of the obvious. In fact, "atheism" is a term that should not even exist. No one ever needs to identify himself as a "non-astrologer" or a "non-alchemist." We do not have words for people who doubt that Elvis is still alive or that aliens have traversed the galaxy only to molest ranchers and their cattle. Atheism is nothing more than the noises reasonable people make in the presence of unjustified religious beliefs."

Bom ponto! Em que livro ele diz isso, se é que é em um livro?

Offline PTAH2

  • Nível 03
  • *
  • Mensagens: 35
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #86 Online: 17 de Junho de 2011, 22:59:46 »
Bom, começarei citando Sam Harris:
"Atheism is not a philosophy; it is not even a view of the world; it is simply an admission of the obvious. In fact, "atheism" is a term that should not even exist. No one ever needs to identify himself as a "non-astrologer" or a "non-alchemist." We do not have words for people who doubt that Elvis is still alive or that aliens have traversed the galaxy only to molest ranchers and their cattle. Atheism is nothing more than the noises reasonable people make in the presence of unjustified religious beliefs."

Bom ponto! Em que livro ele diz isso, se é que é em um livro?

Fazem muitos anos que li esta citação. A princípio achava que era do livro 'The end of faith'.... mas ao pesquisar a expressão no e-book não a localizei... Na verdade ela é citada no livro 'Letter to a christian nation'  na secção ou título "The Goodness of God".

Offline uiliníli

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 18.107
  • Sexo: Masculino
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #87 Online: 17 de Junho de 2011, 23:08:09 »
Valeu, vou colocar esse livro na minha lista!

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.021
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #88 Online: 18 de Junho de 2011, 01:34:24 »
Bom, começarei citando Sam Harris:
"Atheism is not a philosophy; it is not even a view of the world; it is simply an admission of the obvious. In fact, "atheism" is a term that should not even exist. No one ever needs to identify himself as a "non-astrologer" or a "non-alchemist." We do not have words for people who doubt that Elvis is still alive or that aliens have traversed the galaxy only to molest ranchers and their cattle. Atheism is nothing more than the noises reasonable people make in the presence of unjustified religious beliefs."

Bom ponto! Em que livro ele diz isso, se é que é em um livro?

Acho que o Sam Harris está cada vez mais zen budista e até parece que o que ele diz acima sobre ateísmo teve clara inspiração zen.

Leia: http://www.shambhalasun.com/index.php?option=content&task=view&id=2903Itemid=247
Brandolini's Bullshit Asymmetry Principle: "The amount of effort necessary to refute bullshit is an order of magnitude bigger than to produce it".

Offline PTAH2

  • Nível 03
  • *
  • Mensagens: 35
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #89 Online: 18 de Junho de 2011, 09:42:06 »

Acho que o Sam Harris está cada vez mais zen budista e até parece que o que ele diz acima sobre ateísmo teve clara inspiração zen.

Leia: http://www.shambhalasun.com/index.php?option=content&task=view&id=2903Itemid=247

Pode até ser, apesar de ser um artigo de 2006.  Li apenas o começo, e o que percebi é ele está criticando a depreciação que o budismo está levando ao redor do mundo:
"While it may be true enough to say (as many Buddhist practitioners allege) that “Buddhism is not a religion,” most Buddhists worldwide practice it as such, in many of the naive, petitionary, and superstitious ways in which all religions are practiced. Needless to say, all non-Buddhists believe Buddhism to be a religion—and, what is more, they are quite certain that it is the wrong religion."

Se o que ele diz é expressão da verdade, realmente não devemos 'temer' o verdadeiro budismo:
"For the fact is that a person can embrace the Buddha’s teaching, and even become a genuine Buddhist contemplative (and, one must presume, a buddha) without believing anything on insufficient evidence. The same cannot be said of the teachings for faith-based religion. In many respects, Buddhism is very much like science. One starts with the hypothesis that using attention in the prescribed way (meditation), and engaging in or avoiding certain behaviors (ethics), will bear the promised result (wisdom and psychological well-being). This spirit of empiricism animates Buddhism to a unique degree. For this reason, the methodology of Buddhism, if shorn of its religious encumbrances, could be one of our greatest resources as we struggle to develop our scientific understanding of human subjectivity."

Mas mesmo assim, gostaria que esse potencial (e já atualmente) grande autor permanecesse totalmente imparcial. Assim é melhor para a ciência e a filosofia.

Àqueles que tem NECESSIDADE de acreditar em algo aí fica uma boa dica.... ah, sim, também teria o panteísmo (noção de que o universo e a natureza seriam deus).

Offline Pagão

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.690
  • Sexo: Masculino
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #90 Online: 18 de Junho de 2011, 10:28:24 »
[Àqueles que tem NECESSIDADE de acreditar em algo aí fica uma boa dica.... ah, sim, também teria o panteísmo (noção de que o universo e a natureza seriam deus).

O Panteísmo fica antes para aqueles que NÃO TÊM NECESSIDADE de acreditar que Deus não é nada... Afinal é o Ateísmo que atrai aqueles que TÊM NECESSIDADE de afirmar uma posição de crença/descrença..., pelo menos era assim que eu me sentia quando me afirmava ateu na adolescência. O Panteísmo, atualmente, parece-me bem mais de gente desinteressada de ACREDITAR em algo do que propriamente o ateísmo.
Nenhuma argumentação racional exerce efeitos racionais sobre um indivíduo que não deseje adotar uma atitude racional. - K.Popper

Offline uiliníli

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 18.107
  • Sexo: Masculino
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #91 Online: 18 de Junho de 2011, 11:10:21 »
Na verdade o Harris não é o único que defende essa tese acerca do budismo. Eu estou lendo um autor agnóstico chamado Stephen Batchelor, que por acaso também é zen budista e já viveu em mosteiros na Índia, na Suíça e na Coreia, e ele defende exatamente a mesma coisa. O nome de seu livro é "Budismo sem Crenças", e como o nome deixa evidente, ele propõe um budismo secular para o ocidente na forma de filosofia e sabedoria de vida, mas completamente despido de qualquer componente religioso.

Eu estava procurando uma citação de Buda para mostrar, mas acabei achando um post em um blog que achei muito instrutivo, apesar de alguns erros crassos de português do autor: http://estrada-aberta.blogspot.com/2011/04/buddhismo-nao-e-reencarnacionista.html

Offline PTAH2

  • Nível 03
  • *
  • Mensagens: 35
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #92 Online: 18 de Junho de 2011, 11:39:02 »
[Àqueles que tem NECESSIDADE de acreditar em algo aí fica uma boa dica.... ah, sim, também teria o panteísmo (noção de que o universo e a natureza seriam deus).

O Panteísmo fica antes para aqueles que NÃO TÊM NECESSIDADE de acreditar que Deus não é nada... Afinal é o Ateísmo que atrai aqueles que TÊM NECESSIDADE de afirmar uma posição de crença/descrença..., pelo menos era assim que eu me sentia quando me afirmava ateu na adolescência. O Panteísmo, atualmente, parece-me bem mais de gente desinteressada de ACREDITAR em algo do que propriamente o ateísmo.


Esta foi uma excelente observação colega, porém divirgo em certo ponto:

Todas as formas de crença e descrença possuem seus níveis. Seja do mais brando ao mais agressivo. Exatamente por esse motivo que temos um âmbito tão vasto de formas de crenças e formas de descrença.

"Afinal é o Ateísmo que atrai aqueles que TÊM NECESSIDADE de afirmar uma posição de crença/descrença" ... sob meu prisma (e do autor supracitado), ateu é aquele que admite o óbvio e não que tem necessidade de afirmar sua descrença, logo ateu é aquele que que acredita no certo/possível/óbvio [seja comfirmado pela observação empírica, pelos fatos, pelas evidências ou pelos métodos científicos] mas não necessita afirmar tão posição.

Busco informar-me para estar sempre no rumo certo/possível/provado/evidenciado, e não por ter uma necessidade de descrença. Sinto-me tolo, por ter acreditado em tantas coisas quando mais jovem, mas foi porque nasci e fui inscrustado por tais memes, por isso resolvi me despir o máximo possível delas e ver o mundo em sua real essência. 

Como disse acima, existem vários níveis de crença e descrença... e tenho certeza que você já se deparou com vários deles, e quiçá, passou por vários deles (como eu passei a alguns anos atrás).
Resumindo: Ateísmo = admissão do óbvio/certo/provado/evidenciado [nesta forma refuta o oposto, não por NECESSIDADE, mas por ser óbvio/certo/provado/evidenciado   ].
      Panteísmo não necessita de deus(es) e tem o universo e a natureza como criadores de tudo. 
      Existem vários níveis de crença/descrença... por isso de muitas confusões acontecerem.

Ah, sim, estava pensando em abrir um tópico para apresentar vários níveis de crença/descrença [em sua forma 'in natura', buscando ser imparcial]. O que você(s) acha(m)?

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.021
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #93 Online: 18 de Junho de 2011, 11:54:23 »
“If you meet the Buddha on the road, kill him.”

A crítica do Sam Harris e do Stephen Batchelor é em relação ao budismo que convive com o "Buddha on the road". No zen budismo não há "Buddha" e muito menos "the road"para encontrar qualquer coisa.

Daí a relação que fiz do ateísmo de Sam Harris com o Zen.
Brandolini's Bullshit Asymmetry Principle: "The amount of effort necessary to refute bullshit is an order of magnitude bigger than to produce it".

Offline Pagão

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.690
  • Sexo: Masculino
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #94 Online: 18 de Junho de 2011, 12:43:56 »
Ah, sim, estava pensando em abrir um tópico para apresentar vários níveis de crença/descrença [em sua forma 'in natura', buscando ser imparcial]. O que você(s) acha(m)?

Fico curioso. :ok:
Nenhuma argumentação racional exerce efeitos racionais sobre um indivíduo que não deseje adotar uma atitude racional. - K.Popper

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.021
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #95 Online: 18 de Junho de 2011, 13:11:19 »
“If you meet the Buddha on the road, kill him.”

A crítica do Sam Harris e do Stephen Batchelor é em relação ao budismo que convive com o "Buddha on the road". No zen budismo não há "Buddha" e muito menos "the road"para encontrar qualquer coisa.

Daí a relação que fiz do ateísmo de Sam Harris com o Zen.

Pensando melhor, se resgatarmos a influência taoísta no zen talvez exista um caminho apesar de não poder ser seguido como caminho perfeito. Thomas Merton aponta o zazen mais como método do que como caminho.
Brandolini's Bullshit Asymmetry Principle: "The amount of effort necessary to refute bullshit is an order of magnitude bigger than to produce it".

Offline Fabi

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.801
  • Sexo: Feminino
  • que foi?
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #96 Online: 18 de Junho de 2011, 16:33:54 »
Toda vez que fazia algo próprio da adolescencia

Fala "punheta" logo! :biglol:
Eu também me culpava por fazer "algo próprio da adolescência" quando era espírita. Eu não consigo mijar em público, imagina descabelar o palhaço sabendo que minha avó podia estar olhando? :susto:

Que isso Uili... rss. Não é só punheta envolvida, por isto gneralizei com "algo proprio da adolescencia". Coisas como rebeldia, não querer acordar cedo para ir pregar, querer assistir filmes "inapropriados" (não só sexo, inclui aí filmes com violencia, que tivessem visão espirita etc...). Não podia nem ir na boate (danceteria) que vinha a tal da culpa me corroer e me lembrar do armagedom e do fogo sendo jogado na minha cabeça por Jeová, o "amoroso" :D
Que horror.... eu não tive essas coisas na minha infância e adolescência. Na verdade quem fazia esse papel de "não pode" "é pecado", era minha vó e a minha tia (que ficavam no ouvido da minha mãe).
Difficulter reciduntur vitia quae nobiscum creverunt.

“Deus me dê a serenidadecapacidade para aceitar as coisas que não posso mudar, a coragem para mudar o que posso, e a sabedoria para saber a diferença” (Desconhecido)

Offline nikita

  • Nível 13
  • *
  • Mensagens: 275
  • Sexo: Feminino
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #97 Online: 19 de Junho de 2011, 20:27:06 »
O que mais me impressionou qdo criança foi qdo assisti ao filme "Os 10 mandamentos" (acho q eu nunca lia a bíblia): a hora em que moisés vai sacrificar o filho pq Deus o mandou. Eu tinha uns 10 anos na época e não conseguia entender como deus podia fazer aquilo e menos ainda como moisés podia obedecê-lo. Por isso digo com certeza absoluta, prefiro ficar sem a pílula azul. Para mim a religião não seria consolo algum.

Na verdade foi Abraão, e não Moisés, mas eu também acho essa história muito chocante até hoje.

êta... :histeria:

Aposto que um dia isso será usado contra a Nikita. 8-)
ahaha foi só para ver se vocês da bíblia estavam bem ligados!

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #98 Online: 04 de Agosto de 2011, 07:21:57 »
PTAH2 - escreveu:

Citar
Existem vários níveis de crença/descrença... por isso de muitas confusões acontecerem.

Ah, sim, estava pensando em abrir um tópico para apresentar vários níveis de crença/descrença [em sua forma 'in natura', buscando ser imparcial]. O que você(s) acha(m)?

Acho muito boa ideia :arrow: :idea: :!:

« Última modificação: 04 de Agosto de 2011, 10:58:43 por lusitano »
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

Offline lusitano

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.886
  • Sexo: Masculino
Re: Sobre o Ateísmo: Se pudesse escolher, você seria ateu?
« Resposta #99 Online: 04 de Agosto de 2011, 11:33:10 »
Boa tarde - caríssimos foristas:

Se eu pudesse escolher - escolhia ser um "deus" - mais ou menos discreto e genial :!:

Dado que isso de ser "ateu ou teista", na minha opinião, é apenas um paradoxo linguístico. :idea:

Observando a história com uma certa imparcialidade, verifiquei clara e distintamente, que ser uma divindade, é uma questão de consenso e de hierarquia social.

Desse modo na Roma antiga, por exemplo - como já tenho referido - houve homens que se transformaram em deuses, depois de serem elevados a imperadores por aprovação do senado e de toda a população; em virtude dos seus méritos militares e administrativos.

César, alcançou vitórias magníficas, subjugando os deuses bárbaros, nomeadamente o dos judeus. E mais tarde, Roma tornou-se um império espiritual sobre a Terra, que tem durado até aos nossos dias.

Perante esse facto histórico incontestável - não tenho a mínima dúvida - que os seres humanos podem metamorfosear-se em deuses, por mérito próprio.

Aliás, citando o dr. Richard Dawkins- em "O relojoeiro cego" - deêm tempo ao tempo e a selecção natural, pode favorecer o aparecimento de quimeras, por mais fantásticas que pareçam.

Ora a natureza gerou o Homem e os homens imaginaram e figuraram os deuses á sua imagem e semelhança: portanto, estou em crer, que mais tarde ou mais cedo, a natureza evidenciará os deuses, em consequência do inabalável aperfeiçoamento humano. :idea:

E como escreveu, um modesto professor de filosofia escolar: os homens são deuses com próteses :!:
« Última modificação: 04 de Agosto de 2011, 11:37:35 por lusitano »
Vamos a ver se é desta vez que eu acerto, na compreensão do sistema.

_______________________________________
Especulando realismo fantástico, em termos de
__________________________
paralogismo comparado - artur.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!