Autor Tópico: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia  (Lida 4004 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline TMAG

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 646
  • Sexo: Masculino
Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Online: 16 de Junho de 2011, 20:04:15 »
Recentemente ando lendo a respeito dessa ''escola'' filosófica, e achei boa parte do que li bem interessante. Filosofia Analítica na verdade se refere a um modo de se fazer filosofia, geralmente no mundo anglófono, bem diferente do que estamos acostumados no Brasil, onde predomina o estudo de pensadores confusos e obscuros representantes da chamada filosofia continental (franco-gêrmanica) como Heidegger, Hegel, Derrida, Nietzsche e Cia Ltda. Enquanto os textos dos continentais são totalmente desprovidos de lógica e rigor o método analítico evoca clareza nas proposições a se defender, um uso não idiossincrático da linguagem, e acima de tudo respeito pela LÓGICA e RAZÃO, fazendo muitas vezes uma espécie de filosofia mais técnica que geralmente não faz ''sucesso'' com muito do público que  lê filosofia no Brasil, diga-se pessoas sem o menor senso crítico que dizem gostar dessa disciplina apenas para ''pagar de intelectual'', achando que em filosofia qualquer besteira que se diga é válida (o que não é de se espantar vide os absurdos defendidos por Nietzsche, Heidegger e cia sem qualquer argumentação coerente).

Devo dizer que já possui bastante preconceito contra a filosofia sem conhecê-la profundamente, devido principalmente as besteiras que se ensinam no Brasil. Então deixo a seguinte indagação, o preconceito contra filosofia que geralmente existe no Brasil é devido a confusão, falta de rigor e ''vale-tudo'' da filosofia continental?

Exemplos de autores analíticos: Russell, Wittgenstein, Popper, Quine, Gödel, Thomas Nagel, Nozick e Rawls.

Exemplos de autores continentais: Nietzsche, Hegel, Heidegger, Derrida, Foucault, Marx, Adorno e quase todos os marxistas/pós-modernistas/pós-estruturalistas.
« Última modificação: 16 de Junho de 2011, 20:07:56 por Wolfgang Schmitt »
''O objetivo dos Governos é sempre o mesmo: limitar o indivíduo, domesticá-lo, subordiná-lo, subjugá-lo.'' - Max Stirner

Offline Wesley Felipe

  • Nível 01
  • *
  • Mensagens: 10
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #1 Online: 16 de Junho de 2011, 21:04:23 »
Enquanto os textos dos continentais são totalmente desprovidos de lógica e rigor

Como assim??
Poderia explicar melhor esta afirmação?

Offline uiliníli

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 18.107
  • Sexo: Masculino
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #2 Online: 16 de Junho de 2011, 21:57:25 »
Então deixo a seguinte indagação, o preconceito contra filosofia que geralmente existe no Brasil é devido a confusão, falta de rigor e ''vale-tudo'' da filosofia continental?

Para responder a essa pergunta, primeiro eu deveria me convencer da premissa de que realmente existe esse preconceito generalizado contra a filosofia no Brasil. Seguindo o seu raciocínio, acho que quem teria motivo para exibir um certo preconceito seria o pessoal das ciências "hard", mas você não iria encontrar a mesma resistência nas ciências humanas.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.211
  • Sexo: Masculino
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #3 Online: 16 de Junho de 2011, 22:15:20 »
[...]
bem diferente do que estamos acostumados no Brasil, onde predomina o estudo de pensadores confusos e obscuros representantes da chamada filosofia continental (franco-gêrmanica) como Heidegger, Hegel, Derrida, Nietzsche e Cia Ltda.
[...]

Eu hesitaria, para dizer o mínimo, chamar Heidegger de "confuso e obscuro" e também de emparelhá-lo com Derrida.
Foto USGS

Offline uiliníli

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 18.107
  • Sexo: Masculino
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #4 Online: 16 de Junho de 2011, 22:17:45 »
É, esse termo "continentais" parece um balaio de gato para enfiar todos aqueles que não são analíticos.

Offline TMAG

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 646
  • Sexo: Masculino
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #5 Online: 17 de Junho de 2011, 00:10:33 »
Enquanto os textos dos continentais são totalmente desprovidos de lógica e rigor

Como assim??
Poderia explicar melhor esta afirmação?

O que eu quis dizer é que geralmente os ''pensadores'' continentais constantemente se utilizam de uma verborragia ininteligível e frequentemente as obras deles são apenas comentários sobre as obras de filósofos passados, algo como comentários sobre comentários sobre comentários ad infinitum . Outra questão é que raramente filósofos continentais contribuem para alguma área específica da filosofia como lógica, ética, estética, epistemologia etc..Geralmente os escritos deles abordam questões totalmente irrelevantes filosoficamente, e mesmo nos casos de problemas relevantes seus ''argumentos'' são sofríveis.
Por exemplo, um dos argumentos centrais de Nietzsche para não existência do deus cristão é que o cristianismo surgiu como produto da ''vingança'' dos escravos e povos dominados pelo império romano contra Roma e ''tudo que é grande e poderoso'', ora, esse raciocínio se baseia em uma falácia, a chamada ''falácia genética''. Esse exemplo não é isolado, as obras de Nietzsche são um exemplo claro da ininteligibilidade comum em muitos filósofos continentais, obras em que se encontram VÁRIAS falácias como petições de princípio, ad hominens e vários outros erros grosseiros de lógica. Não digo que todos os continentais sejam irrelevantes, o que eu penso é que a maioria deles o são. Essa não é apenas uma opinião pessoal minha, vários filósofos consideram tipos como Heidegger, Nietzsche e Derrida irrelevantes. Só para constar, qual a contribuição de alguns desses citados para a Lógica? E para a Ética? E para a Filosofia da Ciência? Quase toda a contribuição relevante feita para esses e outros campos filosóficos no século XX foram feitas por filósofos que se inserem na tradição analítica. Mesmo os analíticos que gostam e/ou são influenciados pela filosofia continental como Hales, Leiter e Danto não abusam de falácias e estão em um padrão argumentativo muito superior a Nietzsches da vida.

Então deixo a seguinte indagação, o preconceito contra filosofia que geralmente existe no Brasil é devido a confusão, falta de rigor e ''vale-tudo'' da filosofia continental?


Para responder a essa pergunta, primeiro eu deveria me convencer da premissa de que realmente existe esse preconceito generalizado contra a filosofia no Brasil. Seguindo o seu raciocínio, acho que quem teria motivo para exibir um certo preconceito seria o pessoal das ciências "hard", mas você não iria encontrar a mesma resistência nas ciências humanas.

Não só os cientistas ''Hard'' que possuem esse preconceito contra a filosofia, mesmo a opinião pública e a população em geral constantemente enxergam a filosofia como algo frívolo e irrelevante. Na verdade eu acho que essa divisão entre continental e analítica é meio inútil mesmo, o mais certo seria entre boa e má filosofia, o problema é que no Brasil o cenário acadêmico de humanas está completamente dominado por pós-modernistas que vem coisas como a lógica como a ''expressão da ideologia da classe média branca ocidental'' e  outras bizarrices do tipo, sei disso pois antes de me formar em física cheguei a fazer dois anos de História. Tem tanto ''filósofo'' falando bobagem que o próprio filme da filosofia em geral está queimado.
Fazendo uma comparação, na Inglaterra, por exemplo, filosofia é vista como uma coisa séria, não como algo que qualquer zé-mané pode sair fazendo para dar uma de intelectual, prova disso é a quantidade de cursos envolvendo filosofia que se vê em uma universidade como Oxford, até um curso chamado ''Computer Science and Philosophy'' eles tem.

[...]
bem diferente do que estamos acostumados no Brasil, onde predomina o estudo de pensadores confusos e obscuros representantes da chamada filosofia continental (franco-gêrmanica) como Heidegger, Hegel, Derrida, Nietzsche e Cia Ltda.
[...]

Eu hesitaria, para dizer o mínimo, chamar Heidegger de "confuso e obscuro" e também de emparelhá-lo com Derrida.

O próprio Derrida citava Heidegger como sua principal influência, e qual a principal contribuição de Heidegger para qualquer campo específico da filosofia?´Tudo que vejo na obra dele é um subjetivismo exagerado e uma verborragia inócua. Posso estar errado, mas até hoje nunca vi ninguém explicar a importancia da obra de Heidegger de maneira inteligível.
Ótimo texto da crítica: http://criticanarede.com/heidegger.html
« Última modificação: 17 de Junho de 2011, 00:14:19 por Wolfgang Schmitt »
''O objetivo dos Governos é sempre o mesmo: limitar o indivíduo, domesticá-lo, subordiná-lo, subjugá-lo.'' - Max Stirner

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #6 Online: 17 de Junho de 2011, 00:20:15 »
Esses filósofos que você enquadra no grupo de "continentais" recebem outros nomes: alguns deles são pós-modernistas, que é um verdadeiro lixo que todos conhecem. Existe um outro grupo mais nebuloso, que não chega a ser pós-modernista, mas também não são adeptos do discurso lógico e racional claro, mas sim de um estilo meio "profético", baseado em aforismas e frases de efeito. Esta prática é chamada por Karl Popper de "filosofia oracular" (ou filosofia "aceite ou rejeite"). Nietzche é um exemplo famoso.

Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.211
  • Sexo: Masculino
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #7 Online: 17 de Junho de 2011, 00:29:19 »
[...]
bem diferente do que estamos acostumados no Brasil, onde predomina o estudo de pensadores confusos e obscuros representantes da chamada filosofia continental (franco-gêrmanica) como Heidegger, Hegel, Derrida, Nietzsche e Cia Ltda.
[...]
Eu hesitaria, para dizer o mínimo, chamar Heidegger de "confuso e obscuro" e também de emparelhá-lo com Derrida.
O próprio Derrida citava Heidegger como sua principal influência, e qual a principal contribuição de Heidegger para qualquer campo específico da filosofia?

As principais contribuições foram para a ontologia e para a hermenêutica.


Tudo que vejo na obra dele é um subjetivismo exagerado e uma verborragia inócua. Posso estar errado, mas até hoje nunca vi ninguém explicar a importancia da obra de Heidegger de maneira inteligível.
Ótimo texto da crítica: http://criticanarede.com/heidegger.html

Há autores e críticos que não pensam assim ("Heiddeger não tem importância"), como por exemplo neste ensaio.
Foto USGS

Offline Cumpadi

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.243
  • Sexo: Masculino
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #8 Online: 17 de Junho de 2011, 00:33:36 »
Eu, como uma das pessoas que a despreza, vejo facilmente que a filosofia (analítica ou continental, para mim da no mesmo) é algo inútil, que é formada e só forma erudição pura. Não faz sentido quando áplicada à realidade. O fato de alguém ter estudado Platão, Nietzsche ou qualquer outro filósofo muito doido não quer dizer que essa pessoa saiba "filosofar" melhor que qualquer zé-ruela qualquer.

A filosofia sempre cai em ideais arbitrários. A maioria das pessoas não se preocupam com isso. Eu, apesar de estar ciente que esses ideais estão lá, sempre evito destrinchá-los, principalmente quando são aceitos amplamente sem ponderação. Seria demasiadamente trabalhoso, por exemplo, eu me elongar naquela discursão sobre direito dos animais, além de não resultar em benefício algum para os leitores.
http://tomwoods.com . Venezuela, pode ir que estamos logo atrás.

Offline Adriano

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.672
  • Sexo: Masculino
  • Ativismo quântico
    • Filosofia ateísta
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #9 Online: 17 de Junho de 2011, 01:30:45 »
Exemplos de autores analíticos: Russell, Wittgenstein, Popper, Quine, Gödel, Thomas Nagel, Nozick e Rawls.
Entre Wittgenstein e Popper já existia uma grande incompatibilidade no entendimento da importância da filosofia. Para Popper esta apresenta problemas genuínos e foi assim este grande filósofo desenvolveu seu trabalho. Já para Wittgenstein a filosofia apresentava mais problemas linguísticos do que práticos. Não que ele estivesse errado, mas estava enfrentando Popper  :hihi:

Princípio da descrença.        Nem o idealismo de Goswami e nem o relativismo de Vieira. Realismo monista.

Offline Wesley Felipe

  • Nível 01
  • *
  • Mensagens: 10
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #10 Online: 19 de Junho de 2011, 20:01:20 »
Exemplos de autores analíticos: Russell, Wittgenstein, Popper, Quine, Gödel, Thomas Nagel, Nozick e Rawls.
Entre Wittgenstein e Popper já existia uma grande incompatibilidade no entendimento da importância da filosofia. Para Popper esta apresenta problemas genuínos e foi assim este grande filósofo desenvolveu seu trabalho. Já para Wittgenstein a filosofia apresentava mais problemas linguísticos do que práticos. Não que ele estivesse errado, mas estava enfrentando Popper  :hihi:



A filosofia sempre cai em ideais arbitrários. A maioria das pessoas não se preocupam com isso. Eu, apesar de estar ciente que esses ideais estão lá, sempre evito destrinchá-los, principalmente quando são aceitos amplamente sem ponderação. Seria demasiadamente trabalhoso, por exemplo, eu me elongar naquela discursão sobre direito dos animais, além de não resultar em benefício algum para os leitores.

Como assim? Com este exemplo quer dizer que uma discussão sobre direito ou ética com os animais é inutil?
Acho que não entendi direito, mas se esta discussão acerca do tratamento humano dado aos animais é inutil, também o é as discussões filosóficas sobre eutanásia, aborto, ética biomédica...
O que há de comum nelas? todas debatem a questão de se tirar a vida e nesse importante acredito que a filosofia tem dado uma enorme contribuição com a ética aplicada e bioética.

É claro que a fenomenologia do espítiro de Hegel, ou a teoria das monadas de Leibniz não contribui em nada para esta discussão, mas isto não faz da filosofia algo inutil. Intil é o esforço de muitos pesquisadores em tentar abordar os problemas atuais a partir de filósofos que pensaram e construiram suas concepções em tempos diferentes.

Offline Adriano

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.672
  • Sexo: Masculino
  • Ativismo quântico
    • Filosofia ateísta
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #11 Online: 19 de Junho de 2011, 20:15:05 »
Sou um amante da filosofia e principalmente da filosofia analítica, com suas memoráveis contribuições a filosofia da linguagem e filosofia matemática, que demonstram a limitação destas e, em grande parte, a discussão teórica nos Estados Unidos, ilustrando essa busca incansável pela exatidão do conhecimento.

Talvez a diferença seja que eu não menospreze a filosofia continental, pelo contrário, a admiro muito também. A minha postagem foi para demonstrar que esse grande embate, entre analíticos e continentais, também ocorria fortemente dentro da própria filosofia analítica entre os autores citados, como entre Popper e Wittgenstein e entre Nozick e Rawls.
Princípio da descrença.        Nem o idealismo de Goswami e nem o relativismo de Vieira. Realismo monista.

Offline Wesley Felipe

  • Nível 01
  • *
  • Mensagens: 10
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #12 Online: 19 de Junho de 2011, 20:20:20 »
Entendi.

Sugiro a leitura, certamente já leu, da parte 1 da Investigação do Entendimento Humano, de Hume. Ele faz uma distinção entre das espécies de filosofia... é bem interessante. É bem interessante as observações que ele faz acerca dessas filosofia "incompreensiveis", nem um pouco inteligeveis...

Offline Salazar

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 659
  • Sexo: Masculino
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #13 Online: 19 de Junho de 2011, 20:34:49 »
Sou um amante da filosofia e principalmente da filosofia analítica, com suas memoráveis contribuições a filosofia da linguagem e filosofia matemática, que demonstram a limitação destas e, em grande parte, a discussão teórica nos Estados Unidos, ilustrando essa busca incansável pela exatidão do conhecimento.

Talvez a diferença seja que eu não menospreze a filosofia continental, pelo contrário, a admiro muito também. A minha postagem foi para demonstrar que esse grande embate, entre analíticos e continentais, também ocorria fortemente dentro da própria filosofia analítica entre os autores citados, como entre Popper e Wittgenstein e entre Nozick e Rawls.
Olá Adriano.
Você poderia me indicar algumas leituras sobre a filosofia analítica?

Offline Cumpadi

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.243
  • Sexo: Masculino
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #14 Online: 19 de Junho de 2011, 20:38:00 »
Não camarada Wesley Felipe, a discursão sobre o direito dos animais não é inútil. Mas eu evito desmantelar os ideais mais íntimos dos outros. Ao invés disso, eu uso o que esses ideais que já estão prontos para ajudar a fundamentar os meus argumentos de uma forma mais inteligível. Tento só argumentar em relação à coisas que não me levem à toda uma discursão Off Topic, da qual eu seria o único participante praticamente.
http://tomwoods.com . Venezuela, pode ir que estamos logo atrás.

Offline Wesley Felipe

  • Nível 01
  • *
  • Mensagens: 10
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #15 Online: 19 de Junho de 2011, 20:47:04 »
Ou seja???

Offline TMAG

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 646
  • Sexo: Masculino
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #16 Online: 19 de Junho de 2011, 20:47:39 »
Sou um amante da filosofia e principalmente da filosofia analítica, com suas memoráveis contribuições a filosofia da linguagem e filosofia matemática, que demonstram a limitação destas e, em grande parte, a discussão teórica nos Estados Unidos, ilustrando essa busca incansável pela exatidão do conhecimento.

Talvez a diferença seja que eu não menospreze a filosofia continental, pelo contrário, a admiro muito também. A minha postagem foi para demonstrar que esse grande embate, entre analíticos e continentais, também ocorria fortemente dentro da própria filosofia analítica entre os autores citados, como entre Popper e Wittgenstein e entre Nozick e Rawls.
Olá Adriano.
Você poderia me indicar algumas leituras sobre a filosofia analítica?

A pergunta não foi direcionada a mim, mas vou responder mesmo assim. Esse site:http://criticanarede.com/, é excelente e possui desde artigos introdutórios até traduções muito bem feitas de textos dos melhores filósofos analíticos da atualidade, as vezes se torna difícil parar de ler. Outra dica é ler os livros de divulgação do Bertrand Russell, como Os problemas da Filosofia, História da filosofia ocidental e Introdução a filosofia matemática.
''O objetivo dos Governos é sempre o mesmo: limitar o indivíduo, domesticá-lo, subordiná-lo, subjugá-lo.'' - Max Stirner

Offline Salazar

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 659
  • Sexo: Masculino
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #17 Online: 19 de Junho de 2011, 20:58:21 »
Sou um amante da filosofia e principalmente da filosofia analítica, com suas memoráveis contribuições a filosofia da linguagem e filosofia matemática, que demonstram a limitação destas e, em grande parte, a discussão teórica nos Estados Unidos, ilustrando essa busca incansável pela exatidão do conhecimento.

Talvez a diferença seja que eu não menospreze a filosofia continental, pelo contrário, a admiro muito também. A minha postagem foi para demonstrar que esse grande embate, entre analíticos e continentais, também ocorria fortemente dentro da própria filosofia analítica entre os autores citados, como entre Popper e Wittgenstein e entre Nozick e Rawls.
Olá Adriano.
Você poderia me indicar algumas leituras sobre a filosofia analítica?

A pergunta não foi direcionada a mim, mas vou responder mesmo assim. Esse site:http://criticanarede.com/, é excelente e possui desde artigos introdutórios até traduções muito bem feitas de textos dos melhores filósofos analíticos da atualidade, as vezes se torna difícil parar de ler. Outra dica é ler os livros de divulgação do Bertrand Russell, como Os problemas da Filosofia, História da filosofia ocidental e Introdução a filosofia matemática.
Muito obrigado Wolfgang.

Offline Adriano

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.672
  • Sexo: Masculino
  • Ativismo quântico
    • Filosofia ateísta
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #18 Online: 19 de Junho de 2011, 22:01:47 »
Entendi.

Sugiro a leitura, certamente já leu, da parte 1 da Investigação do Entendimento Humano, de Hume. Ele faz uma distinção entre das espécies de filosofia... é bem interessante. É bem interessante as observações que ele faz acerca dessas filosofia "incompreensiveis", nem um pouco inteligeveis...
Vou me aprofundar, assim que possível  :ok:

Sou um amante da filosofia e principalmente da filosofia analítica, com suas memoráveis contribuições a filosofia da linguagem e filosofia matemática, que demonstram a limitação destas e, em grande parte, a discussão teórica nos Estados Unidos, ilustrando essa busca incansável pela exatidão do conhecimento.

Talvez a diferença seja que eu não menospreze a filosofia continental, pelo contrário, a admiro muito também. A minha postagem foi para demonstrar que esse grande embate, entre analíticos e continentais, também ocorria fortemente dentro da própria filosofia analítica entre os autores citados, como entre Popper e Wittgenstein e entre Nozick e Rawls.
Olá Adriano.
Você poderia me indicar algumas leituras sobre a filosofia analítica?

A pergunta não foi direcionada a mim, mas vou responder mesmo assim. Esse site:http://criticanarede.com/, é excelente e possui desde artigos introdutórios até traduções muito bem feitas de textos dos melhores filósofos analíticos da atualidade, as vezes se torna difícil parar de ler. Outra dica é ler os livros de divulgação do Bertrand Russell, como Os problemas da Filosofia, História da filosofia ocidental e Introdução a filosofia matemática.
Muito obrigado Wolfgang.
Boas referências e parabéns ao excelente tópico  :)
Princípio da descrença.        Nem o idealismo de Goswami e nem o relativismo de Vieira. Realismo monista.

Offline Cumpadi

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.243
  • Sexo: Masculino
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #19 Online: 19 de Junho de 2011, 22:10:29 »
Ou seja???
Fica difícil eu responder se você não me diz o que está errado, ou o que eu não respondi. Quer que eu diga que escrever groselha leva à algum lugar?
http://tomwoods.com . Venezuela, pode ir que estamos logo atrás.

Offline Hugo

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.916
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #20 Online: 19 de Junho de 2011, 22:34:47 »
Devo dizer que já possui bastante preconceito contra a filosofia sem conhecê-la profundamente,

POis é meu caro. Esse é um problema no campo da filosofia e em outros também. O pre´-conceito é um conceito de algo sem conhecê-lo.

Todos esse filósofos que voce citou deram sua contribuição à construção do conhecimento humano. Nosso conhecimento hoje é uma rede formada por todos esses pesadores. Difícil dizer quem é o melhor ou o pior.

Citar
  devido principalmente as besteiras que se ensinam no Brasil.

O nosso país está ainda engatinhando nesta área. A grande maioria dos filosófos construíram seu conhecimento sob uma tradição cultural muito forte.

Sobre as besteiras que ensinam aqui no Brasil, acredito que há nesta afirmação um certo preconceito também.
"O medo de coisas invisíveis é a semente natural daquilo que todo mundo, em seu íntimo, chama de religião". (Thomas Hobbes, Leviatã)

Offline Hugo

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.916
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #21 Online: 19 de Junho de 2011, 22:39:53 »
Eu, como uma das pessoas que a despreza, vejo facilmente que a filosofia (analítica ou continental, para mim da no mesmo) é algo inútil, que é formada e só forma erudição pura. Não faz sentido quando áplicada à realidade.

Meu caro, essa inutilidade que voce afirma é a base de todo o nosso conhecimento (todas as ciências) e todo nosso estilo de vida (aí já fui muito abstrato, mas...).


Desprezar algo que está enraizado na nossa história, cultura, arte, ciência, etc, não vai mudar muita coisa, apenas se cai no ato de ver sem perceber.
"O medo de coisas invisíveis é a semente natural daquilo que todo mundo, em seu íntimo, chama de religião". (Thomas Hobbes, Leviatã)

Offline Cumpadi

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.243
  • Sexo: Masculino
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #22 Online: 19 de Junho de 2011, 23:05:55 »
Pois é meu caro. Esse é um problema no campo da filosofia e em outros também. O pré-conceito é um conceito de algo sem conhecê-lo.
É preciso comer uma maçã inteira para saber que ela estava podre? A maior parte do contato que tive com filosofia foi com a que vocês chamam de "continental". O pedaço dela que eu provei foi horroroso. Da analítica, provei pouco, mas facilmente encontro "filosofações inúteis": "Existem críticas contundentes quanto a esse aspecto. Essas remanescem no bojo da própria Filosofia que Popper propõe. E por quê? Ao afirmar que toda e qualquer teoria deve ser falseável, isso se aplica à própria teoria da falseabilidade popperiana. " Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Karl_Popper

Enfim, pré-conceito é sim, mas é um pré-conceito "útil" para as pessoas.

Citar
Meu caro, essa inutilidade que voce afirma é a base de todo o nosso conhecimento (todas as ciências) e todo nosso estilo de vida (aí já fui muito abstrato, mas...).

Desprezar algo que está enraizado na nossa história, cultura, arte, ciência, etc, não vai mudar muita coisa, apenas se cai no ato de ver sem perceber.
Filosofia não é a base de "todo o nosso conhecimento", nosso conhecimento advem da realidade. Ficar brincando brincando com palavras não leva à nada. Esses "problemas" fundamentais que a filosofia estuda são facilmente dispensados olhando para a realidade.
http://tomwoods.com . Venezuela, pode ir que estamos logo atrás.

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #23 Online: 20 de Junho de 2011, 02:26:36 »
E por quê? Ao afirmar que toda e qualquer teoria deve ser falseável, isso se aplica à própria teoria da falseabilidade popperiana. " Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Karl_Popper

O "falsificacionismo" não é uma "teoria", mas uma prescrição epistemológica (uma espécie de algoritmo).

Chamá-lo de teoria seria o mesmo que chamar a regra do impedimento do futebol de "jogada".

Acho que já repeti isso umas 3 vezes nesse fórum. É um erro muito comum.




Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re: Filosofia Analítica ou um modo honesto de se fazer Filosofia
« Resposta #24 Online: 20 de Junho de 2011, 02:30:39 »
A razão de toda teoria dever ser falseável é bem simples  não envolve nada mirabolante: teorias infalseáveis não têm conteúdo informacional empírico, o que as impede de serem cientificamente tratadas.

Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!