Enquete

A midia no Brasil é imparcial??

Não,é muito tedenciosa e protege figuras políticos
7 (38.9%)
Alguns meios de comunicaçaõ são imparciais , outros não, o cidadão precisa saber ponderar
10 (55.6%)
A mídia no geral não toma partido e cumpre seu papel
1 (5.6%)

Votos Totais: 18

Autor Tópico: A midia no Brasil é imparcial??  (Lida 2484 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.885
  • Sexo: Masculino
Re:A midia no Brasil é imparcial??
« Resposta #25 Online: 08 de Novembro de 2011, 00:21:02 »
E por uma assinatura bem em conta. Nós sabemos o que é melhor para você. :)

Offline Mahul

  • Nível 17
  • *
  • Mensagens: 486
  • Sexo: Masculino
Re:A midia no Brasil é imparcial??
« Resposta #26 Online: 08 de Novembro de 2011, 16:21:31 »
Você pode acompanhar as notícias do Brasil e do Mundo pela fórum Clube Cético, onde uma equipe de amadores altamente qualificados traz sempre a melhor informação para você :lol:
Bem, uili, considerando que eu sou um amador altamente desqualificado, pra mim tá ótimo! ::) :biglol:
Não gosto da direita porque ela é de direita e não gosto da esquerda porque ela também é de direita - Mestre Millôr

Deus seria reprovado em qualquer escola de engenharia - Paulo Francis

Só vou acreditar em socialismo no dia em que todo mundo puder morar em Ipanema - Grande Tom Jobim

Offline Mahul

  • Nível 17
  • *
  • Mensagens: 486
  • Sexo: Masculino
Re:A midia no Brasil é imparcial??
« Resposta #27 Online: 08 de Novembro de 2011, 16:23:34 »
E por uma assinatura bem em conta. Nós sabemos o que é melhor para você. :)
Com certeza! :ok:
Não gosto da direita porque ela é de direita e não gosto da esquerda porque ela também é de direita - Mestre Millôr

Deus seria reprovado em qualquer escola de engenharia - Paulo Francis

Só vou acreditar em socialismo no dia em que todo mundo puder morar em Ipanema - Grande Tom Jobim

Offline Pedro Reis

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.548
Re:A midia no Brasil é imparcial??
« Resposta #28 Online: 07 de Junho de 2019, 21:01:44 »
Eu odeio ter que concordar com Nando Moura, mas nesse caso não consigo discordar.


Não me dei ao trabalho de ver o vídeo que a mulher divulgou nem os prints divulgados pelo Neymar. Tô sabendo meio por alto desse caso, mas mesmo assim a história dessa mulher parece muito mal contada.

Pontos esquisitos:

1 - A garota é estuprada e no dia seguinte envia mensagens carinhosas ao estuprador, pede presentes e marca novo encontro?

2 - Edita o vídeo antes de divulgar?

3 - Inventa uma história sobre arrombamento?

4 - Não presta queixa na França mas procura um dos melhores escritórios de advocacia de São Paulo ao chegar ao Brasil?

5 - O advogado abandona o caso.

Não é nenhum absurdo se for um golpe, mas há grupos feministas que defendem que apenas a denúncia da própria suposta vítima seja considerada prova. Um absurdo que manda pro espaço o conceito jurídico de presunção de inocência.

É como se todas as mulheres do universo fossem santas, incapazes de qualquer maucaratismo. Mas no julgamento de parte da mídia parece que essa lei já está valendo.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.158
  • Sexo: Masculino
Re:A midia no Brasil é imparcial??
« Resposta #29 Online: 08 de Junho de 2019, 14:14:27 »

1 - A garota é estuprada e no dia seguinte envia mensagens carinhosas ao estuprador, pede presentes e marca novo encontro?

Não é evidência de não ter havido estupro, podendo ser até parte de uma tentativa de produção de provas de estupro, bem como só "bug" mental mesmo, vítimas de estupro poderão ter comportamentos ainda mais bizarros.


Citar
Não é nenhum absurdo se for um golpe

De maneira alguma.

Citar
mas há grupos feministas que defendem que apenas a denúncia da própria suposta vítima seja considerada prova

"Grupos feministas" como uma página do facebook, ou alguma espécie de ONG literalmente fazendo lobby para uma legislação assim? Haveria algum link para corroboração textual desses casos?

Não duvido poder haver, mas duvido muito de sua numerosidade e significância. De modo geral essas bizarrices me parecem algo "amplificado" pelos "masculinistas" / "feministas-do-mundo-bizarro", dois grupos que deveriam de modo geral ser ignorados pela sociedade enquanto recebem tratamento psicológico/psiquiátrico intensivo




Citar
É como se todas as mulheres do universo fossem santas, incapazes de qualquer maucaratismo. Mas no julgamento de parte da mídia parece que essa lei já está valendo.

Não vi praticamente nada da mídia, mas de comentários de um ou dois vídeos do YT parece que o juri popular (feminino inclusive) pende muito mais na outra direção, já sabem que a vadia vagabunda é uma golpista filha de uma puta, enquanto o NOSSO GRANDE NEYMAR jamais faria uma coisa dessas e qualquer coisa meio desequilibrada que possa ter feito é só por ainda estar abalado com a separação com Bruna Marquezine. Até o grande MITO presidente mandou uma força para o nosso herói dos campos.

Offline Pedro Reis

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.548
Re:A midia no Brasil é imparcial??
« Resposta #30 Online: 08 de Junho de 2019, 15:42:39 »

Não é evidência de não ter havido estupro, podendo ser até parte de uma tentativa de produção de provas de estupro, bem como só "bug" mental mesmo, vítimas de estupro poderão ter comportamentos ainda mais bizarros.

Mas põe bizarro nisso.

É estuprada e marca encontro a sós com o estuprador.  Convida o estuprador a se deitar na cama e em seguida se deita sobre ele. Fala coisas ao pé do ouvido do estuprador (alguns dizem que dá pra ouvir ela pedindo para ele bater), mas depois de alguns momentos de carinho a garota surta e enfia a bolacha no Neymar.  Mas ele, apesar de pego totalmente de surpresa, ao contrário do afirmado no depoimento, não reage violentamente e apenas tenta conter a agressora sem machuca-la.

Então a estuprada começa a gritar: "Você sabe muito bem o que fez comigo!!!!"

E o que ele fez? Claro, ela vai dizer... você me violentou... você me forçou... você me abusou...

Não, o bug mental é tão bizarro que ela diz: "Você me deixou sozinha!!!" Hahahahaha!!

Ela tá reclamando que foi abandonada pelo estuprador?!

Realmente, a opinião da maioria é amplamente favorável ao Neymar. O que é até atípico se tratando de Neymar, porque normalmente é um dos jogadores mais antipatizados que eu já vi.

Mas nesse caso é porque os indícios de armação são muito evidentes, a garota não é nenhum gênio. Só que mesmo diante desses "indícios", a gente vê uma parte da imprensa tentando torcer o caso a favor da golpista. Com a Folha de São Paulo e também um pouco a Globo, mais discretamente. O que eu atribuo provavelmente à militância de jornalistas feministas.

Esse vídeo mesmo é editado. O que é muito estranho para alguém que está contando uma história verdadeira... Então cadê o vídeo na íntegra? A mulher diz que estava em um tablet que foi roubado depois de ter sua casa arrombada... Uau, que história policialesca.

Só que não. O condomínio tem câmeras de segurança e a própria síndica registrou BO afirmando que é mentira. Não houve invasão nenhuma, e as câmeras mostram que a empregada deixa a porta aberta como que pra simular um arrombamento. O pior é que a polícia fez perícia e alguém marcou a porta com golpes de chave de fenda, tentando simular um tipo de arrombamento que os peritos nunca viram. De fato não há como explicar o arrombamento de uma porta que foi deixada aberta...

Ninguém gosta tanto assim do Neymito, mas as pessoas tão vendo que é armação em cima de armação. Se o que foi roubado foi um tablet, mas o vídeo foi feito com o celular, então ela ainda teria o vídeo...  mas não sabe explicar o que aconteceu e nem permite perícia no aparelho. Tá tudo com mais furo que peneira e a vítima já faltou a 4 intimações pra depor na Delegacia da Mulher e tá no terceiro advogado porque os dois primeiros já abandonaram o caso.

E por aí vai... Na verdade, normalmente em crimes sexuais a palavra da vítima já tem um peso de prova maior que em outros crimes. Isso já é fato com jurisprudência julgada pelo STF, só que nesse caso a palavra da vítima está se mostrando inconsistente.

"Grupos feministas" como uma página do facebook, ou alguma espécie de ONG literalmente fazendo lobby para uma legislação assim? Haveria algum link para corroboração textual desses casos?

Citar
Marina Ganzarolli: “Queria eu que o Judiciário valorizasse a palavra da vítima”

Advogada que trabalha com mulheres vítimas de violência afirma que PL de deputado do PSL apelidado de “Neymar da Penha” cria ainda mais barreiras às vítimas de estupro e encoraja potenciais agressores.


Advogada que trabalha com mulheres vítimas de violência afirma que PL de deputado do PSL apelidado de “Neymar da Penha” cria ainda mais barreiras às vítimas de estupro e encoraja potenciais agressores


Citar
Em entrevista à Pública, a advogada Marina Ganzarolli, cofundadora da Rede Feminista de Juristas e doutoranda em Sociologia Jurídica pela Universidade de São Paulo (USP), critica a proposição do projeto. Ela afirma que, além de desnecessária, uma vez que o Código Penal já prevê punições a falsas denúncias, a medida “não tem nada a acrescentar ao enfrentamento da violência e tampouco ao enfrentamento do falso testemunho”.

Citação de: Marina Ganzarolli
Queria eu que o Judiciário valorizasse a palavra da vítima. Não valoriza, pelo contrário: in dubio pro reo. Todo processo penal terá no mínimo o depoimento da pessoa que acusou e o da pessoa acusada, isso é básico, são os dois primeiros elementos de prova. A grande maioria das absolvições ocorre precisamente porque [os elementos de prova] se reduzem à palavra do agressor e da vítima, e aí, na dúvida, pro reo. Temos condenações em casos como o do estupro coletivo do Rio [em 2016, uma adolescente de 16 anos foi violentada por cerca de 30 homens em uma comunidade], em que havia uma gravação, algo inegável, ou quando há outras testemunhas. Quando é a palavra da vítima contra a do agressor, invariavelmente é in dubio pro reo, o acusado é absolvido. O que a gente precisa, no Brasil, é a valorização do depoimento da vítima, precisamente o contrário do que ocorre hoje.

"In dubio pro reo". Mas tem que ser. Não apesar de ser um crime grave, mas principalmente por SER um crime grave. Imagine: se for um dubio pro vítima, como ela quer, qualquer um está quase indefeso diante de uma tentativa de golpe como essa. O próprio caso que ela está citando não foi exatamente estupro, essa garota já tinha feito isso outras vezes.

O Nando Moura no vídeo mostra um caso de alguém que foi condenado só com base no testemunho e depois de passar o diabo na cadeia se provou que era inocente.


Citar
É como se todas as mulheres do universo fossem santas, incapazes de qualquer maucaratismo. Mas no julgamento de parte da mídia parece que essa lei já está valendo.

Não vi praticamente nada da mídia, mas de comentários de um ou dois vídeos do YT parece que o juri popular (feminino inclusive) pende muito mais na outra direção, já sabem que a vadia vagabunda é uma golpista filha de uma puta, enquanto o NOSSO GRANDE NEYMAR jamais faria uma coisa dessas e qualquer coisa meio desequilibrada que possa ter feito é só por ainda estar abalado com a separação com Bruna Marquezine. Até o grande MITO presidente mandou uma força para o nosso herói dos campos.

O Neymar não pode ser condenado só porque o pai apoiou Bolsonaro ou porque ele é famoso. Estas questões são periféricas e irrelevantes, só o que importa é que se revela de objetivo sobre o caso.  Neymar, ao contrário do que você imagina, é uma figura mais antipatizada que idolatrada. E muitas vezes a maioria é burra, mas nesse caso não precisa ser um gênio pra enxergar que a história toda tá muito mal contada.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.158
  • Sexo: Masculino
Re:A midia no Brasil é imparcial??
« Resposta #31 Online: 09 de Junho de 2019, 17:49:56 »
Eu apenas "caricaturizei" o tipo de comentários que li, que calhavam de ser na maior parte (ou assim me pareceu, sem fazer nenhum levantamento cuidadoso) favoráveis a Neymar e antagônicos à sua acusadora.








Não é evidência de não ter havido estupro, podendo ser até parte de uma tentativa de produção de provas de estupro, bem como só "bug" mental mesmo, vítimas de estupro poderão ter comportamentos ainda mais bizarros.

Mas põe bizarro nisso.

É estuprada e marca encontro a sós com o estuprador.  Convida o estuprador a se deitar na cama e em seguida se deita sobre ele. Fala coisas ao pé do ouvido do estuprador (alguns dizem que dá pra ouvir ela pedindo para ele bater), mas depois de alguns momentos de carinho a garota surta e enfia a bolacha no Neymar.  Mas ele, apesar de pego totalmente de surpresa, ao contrário do afirmado no depoimento, não reage violentamente e apenas tenta conter a agressora sem machuca-la.

Então a estuprada começa a gritar: "Você sabe muito bem o que fez comigo!!!!"

E o que ele fez? Claro, ela vai dizer... você me violentou... você me forçou... você me abusou...

Não, o bug mental é tão bizarro que ela diz: "Você me deixou sozinha!!!" Hahahahaha!!

Ela tá reclamando que foi abandonada pelo estuprador?!

Eu não lembro de detalhes, mas já li em algum "guia de como fazer para obter justiça caso seja estuprada" (não era bem isso o título, e era algo em inglês), tentar sim conseguir marcar um encontro com o estuprador, não me lembro nada dos outros ítens.

Ainda relevante é que, é praticamente um clichê dizer que situações de perigo desengatam a "reação de luta ou fuga," "fight or flight" response. Mas isso seria só uma versão parical, masculina das reações naturais. O leque completo de respostas seria algo como "fight, flight, or friend/fuck".

Ou outro "par" para fêmeas:

Citar
https://en.wikipedia.org/wiki/Tend_and_befriend

Tend-and-befriend is a behavior exhibited by some animals, including humans, in response to threat. It refers to protection of offspring (tending) and seeking out the social group for mutual defense (befriending). In evolutionary psychology, tend-and-befriend is theorized as having evolved as the typical female response to stress, just as the primary male response was fight-or-flight. The tend-and-befriend theoretical model was originally developed by Dr. Shelley E. Taylor and her research team at the University of California, Los Angeles and first described in a Psychological Review article published in the year 2000.[1]

...

Não é uma "resposta" que se supõe ser primeiramente substituto de de defesa física contra uma agressão, é primeiramente algo que compele a formar mais laços sociais e proteger à prole, mas pode acabar desengatando essa outra linha de reação, que também pode calhar de ser mais segura/adaptativa para fêmeas do que "lutar ou correr."

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!