Autor Tópico: O que você aprendeu hoje?  (Lida 39112 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Marciano

  • Nível 26
  • *
  • Mensagens: 1.221
  • “Was mich nicht umbringt, macht mich stärker.”
Re:O que você aprendeu hoje?
« Resposta #450 Online: 01 de Dezembro de 2019, 11:09:53 »
Antes de parar, quero só dizer que também aprendi hoje que σαρκασμός é um estilo bem irritante de argumentação, normalmente utilizado por pessoas boçais, que nem que euzinho.
𝕸𝖆𝖗𝖈𝖎𝖆𝖓𝖔

Offline Gorducho

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.939
  • Sexo: Masculino
Re:O que você aprendeu hoje?
« Resposta #451 Online: 01 de Dezembro de 2019, 12:49:53 »
Aprendi que canário
vem de  :cachorro:

:shocked:

Offline Marciano

  • Nível 26
  • *
  • Mensagens: 1.221
  • “Was mich nicht umbringt, macht mich stärker.”
Re:O que você aprendeu hoje?
« Resposta #452 Online: 02 de Dezembro de 2019, 09:42:21 »
Aprendi que canário
vem de  :cachorro:

:shocked:

Way to go! Canary. from canis, canem, etc., type of small songbird, 1650s (short for Canary-bird, 1570s), from French canarie, from Spanish canario "canary bird," literally "of the Canary Islands" (where it is indigenous), from Latin Insula Canaria "Canary Island," largest of the Fortunate Isles, literally "island of dogs" (canis, derived adjective canarius, ...

Citar
Supposedly so called "from its multitude of dogs of a huge size" (Pliny), but perhaps this is folk-etymology, and the name might instead be that of the Canarii, a Berber people who lived near the coast of Morocco opposite the island and might have settled on it. The name was extended to the whole island group (Canariæ Insulæ) by the time of Arnobius (c. 300). As a type of wine (from the Canary Islands) from 1580s.

[Recent DNA analysis (2019) of ancient remains on the island suggest the indigenous people were of typical North African lineages as well as Mediterranean and sub-Saharan African groups and may have arrived by c. 100 C.E.]

Source: Web, as usual, nowadays. But trustable souce.
𝕸𝖆𝖗𝖈𝖎𝖆𝖓𝖔

Offline Marciano

  • Nível 26
  • *
  • Mensagens: 1.221
  • “Was mich nicht umbringt, macht mich stärker.”
Re:O que você aprendeu hoje?
« Resposta #453 Online: 02 de Dezembro de 2019, 10:01:38 »
Como de costume, não há também a communis opinio doctorum. O que seria da vida, deste sítio, se não fossem as controvérsias? É ela uma das causas da minha descrença ou dúvida generalizadas.
𝕸𝖆𝖗𝖈𝖎𝖆𝖓𝖔

Offline Skeptikós

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.117
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:O que você aprendeu hoje?
« Resposta #454 Online: 04 de Dezembro de 2019, 01:42:29 »
Estou desconfiado de que mulheres também são uma "minoria".
Minorias em sentido sociológico não tem a ver com o número absoluto de membros de um grupo específico em relação a população geral, mas em relação a representação desse grupo em áreas e em posições de poder, como na política, em cargos executivos em empresas ou nas camadas econômicas mais ricas da sociedade por exemplo.
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar

Offline Skeptikós

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.117
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:O que você aprendeu hoje?
« Resposta #455 Online: 04 de Dezembro de 2019, 01:49:07 »
Eu descobri que a defensoria pública consegue mais êxito do que advogados particulares ao entrarem com recursos em instâncias superiores, e que permitir a prisão a partir da segunda instância pode prejudicar mais os pobres do que os ricos por esse motivo. Fui pego de surpresa pois acreditava na tese contrária, mas diante dos dados fui obrigado a mudar de opinião, apesar de acreditar ainda que a maioria dos pobres condenados não devem conseguir um defensor público em tempo para recorrer a instâncias superiores.

A matéria com esses dados saiu na Folha de São Paulo com o título: "Defensoria público supera advogados particulares em casos revistos por STJ e STF".
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!