Autor Tópico: Dose pra cavalo  (Lida 3771 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline TMAG

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 646
  • Sexo: Masculino
Re:Dose pra cavalo
« Resposta #25 Online: 11 de Dezembro de 2011, 14:02:47 »
Falando sério, sem trollagem, qual o problema de admitir que geralmente o que é exibido na televisão não passa de enlatado superficial que jamais vai chegar aos pés da ''Grande Arte''? Temos o costume de pensar que só porque gostamos de algo aquilo deve necessariamente ser bom (aqui especificamente do ponto de vista artístico, não do gosto subjetivo). Muitas coisas das quais gosto não passam de produtos enlatados feitos com o objetivo único de gerar lucro (como quase todos os seriados e novelas), nem por isso tento justificar meu gosto dizendo que tais coisas são intelectualmente significativas. Geralmente assisto essas coisas para me abster de pensar em coisas mais profundas e ''angustiantes'' e escapar da reflexão sobre a realidade.
''O objetivo dos Governos é sempre o mesmo: limitar o indivíduo, domesticá-lo, subordiná-lo, subjugá-lo.'' - Max Stirner

Offline TMAG

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 646
  • Sexo: Masculino
Re:Dose pra cavalo
« Resposta #26 Online: 11 de Dezembro de 2011, 14:11:48 »
Bom título o desse tópico, realmente ele é ''dose pra cavalo''.
« Última modificação: 11 de Dezembro de 2011, 14:22:37 por TMAG »
''O objetivo dos Governos é sempre o mesmo: limitar o indivíduo, domesticá-lo, subordiná-lo, subjugá-lo.'' - Max Stirner

Offline uiliníli

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 18.107
  • Sexo: Masculino
Re:Dose pra cavalo
« Resposta #27 Online: 11 de Dezembro de 2011, 14:24:23 »
Falando sério, sem trollagem, qual o problema de admitir que geralmente o que é exibido na televisão não passa de enlatado superficial que jamais vai chegar aos pés da ''Grande Arte''?

Nenhum problema, até porque para mim você está absolutamente correto nesse sentido. Mas é que entre a sua frase anterior que eu "trollei" e esta agora há uma palavra que faz toda a diferença: "geralmente". É que antes você tinha dito:

O fato é que a televisão só serve para atestar  a imbecilidade coletiva.

Essa é uma declaração bem mais categórica, mas como você esclareceu que é só geralmente que o que é exibido pela televisão tem má qualidade eu vou tomar sua frase anterior como uma hipérbole. Espero que possamos concordar então que eventualmente a televisão possa exibir conteúdos profundos que cheguem aos pés da grande arte sim.

Citar
Temos o costume de pensar que só porque gostamos de algo aquilo deve necessariamente ser bom (aqui especificamente do ponto de vista artístico, não do gosto subjetivo).

Mas qualidade artística também é gosto subjetivo, não dá para separar uma coisa da outra. Pode ser que uma obra seja mais popular entre pessoas com mais estudo e maior exposição aos mais variados tipos de obras artísticas, por isso a opinião do Roger Ebert sobre um filme geralmente vai ser mais bem fundamentada do que a minha, mas mesmo assim ainda é gosto subjetivo e outros críticos com tanta reputação quanto ele vão discordar quanto à qualidade de muitas obras.

Citar
Muitas coisas das quais gosto não passam de produtos enlatados feitos com o objetivo único de gerar lucro (como quase todos os seriados e novelas), nem por isso tento justificar meu gosto dizendo que tais coisas são intelectualmente significativas. Geralmente assisto essas coisas para me abster de pensar em coisas mais profundas e ''angustiantes'' e escapar da reflexão sobre a realidade.

É a tal da cultura pop, acho que tem hora para aproveitar essas obras mais simples, assim como também tem hora para a tal da grande arte, a depender da sua disposição. Mas não quer dizer que um produto feito para gerar lucro também não possa ter grande qualidade artística. Muitas jóias da literatura eram folhetins publicados em jornais para vender, incluindo obras de Machado de Assis e Dostoiévsky.

Claro que essa discussão toda aqui no tópico é sobre gostos subjetivos, eu não gosto de novela, você não gosta de séries americanas, mas o importante para a discussão é que estamos fundamentando nossas opiniões, eu sei porque não gosto de novela global, você sabe porque não gosta de séries e podemos trocar ideias para entendermos melhor ou talvez até mudar os nossos gostos.

Offline TMAG

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 646
  • Sexo: Masculino
Re:Dose pra cavalo
« Resposta #28 Online: 11 de Dezembro de 2011, 15:05:42 »
Falando sério, sem trollagem, qual o problema de admitir que geralmente o que é exibido na televisão não passa de enlatado superficial que jamais vai chegar aos pés da ''Grande Arte''?

Nenhum problema, até porque para mim você está absolutamente correto nesse sentido. Mas é que entre a sua frase anterior que eu "trollei" e esta agora há uma palavra que faz toda a diferença: "geralmente". É que antes você tinha dito:

O fato é que a televisão só serve para atestar  a imbecilidade coletiva.

Essa é uma declaração bem mais categórica, mas como você esclareceu que é só geralmente que o que é exibido pela televisão tem má qualidade eu vou tomar sua frase anterior como uma hipérbole. Espero que possamos concordar então que eventualmente a televisão possa exibir conteúdos profundos que cheguem aos pés da grande arte sim.

Na verdade a minha primeira declaração foi trollagem. :biglol:

Concordo que generalizar que tudo que é exibido na TV é um lixo cultural é bobagem, mas você há de convir que pelo menos 90% da programação televisiva (tanto aberta quanto fechada) ou é um verdadeiro excremento ou é alguma série/documentário/filme que na verdade até tinha boas ideias e um background interessante, o problema é que as ideias inicialmente boas não podem ser exploradas e aprofundadas devido a própria natureza da maioria dos espectadores televisivos, geralmente pessoas sem muita cultura e que possuem pouco senso crítico, sendo avessas a qualquer coisa que fuja de seu mundinho particular. Isso é atestado com facilidade ao se observar como em seriados e filmes históricos sobre a Grécia e Roma antigas, por exemplo, as ideias e a vida dessas civilizações são mal representadas e caricaturadas para atender aos gostos do norte-americano médio.
Eis o grande problema da televisão, as ''massas'' incultas é que determinam na maioria das vezes a ''qualidade'' dos programas exibidos através da audiência, o que gera uma situação de dependência dos criadores/roteiristas/artistas da aprovação da maioria das pessoas, dificultando bastante a livre criação, inspiração e originalidade desses profissionais.

Mas qualidade artística também é gosto subjetivo, não dá para separar uma coisa da outra. Pode ser que uma obra seja mais popular entre pessoas com mais estudo e maior exposição aos mais variados tipos de obras artísticas, por isso a opinião do Roger Ebert sobre um filme geralmente vai ser mais bem fundamentada do que a minha, mas mesmo assim ainda é gosto subjetivo e outros críticos com tanta reputação quanto ele vão discordar quanto à qualidade de muitas obras.

Concordo que em essência o fenômeno artístico é subjetivo, mas isso não significa que não possam existir padrões para se julgar a qualidade de obras culturais, por exemplo,  a complexidade dos temas abordados são muitas vezes bons indicativos da qualidade de determinada produção cultural. Por esse viés podemos sim afirmar que música erudita é melhor que rap e funk carioca.


É a tal da cultura pop, acho que tem hora para aproveitar essas obras mais simples, assim como também tem hora para a tal da grande arte, a depender da sua disposição. Mas não quer dizer que um produto feito para gerar lucro também não possa ter grande qualidade artística. Muitas jóias da literatura eram folhetins publicados em jornais para vender, incluindo obras de Machado de Assis e Dostoiévsky.

Não generalizei, mas tenho convicção de que algo que é feito apenas com o objetivo de gerar lucro quase sempre é ruim. Para exemplificar, vejamos o caso do Machado. Embora ele tenha tido suas obras publicadas em folhetins de jornais, muito provavelmente suas aspirações não eram apenas financeiras, o reconhecimento da sociedade e de outros escritores era um dos grandes impulsionadores para que assim o fizesse. No século XIX folhetins em jornais geralmente eram o único modo de se alcançar prestígio literário, e quase sempre as quantias recebidas pelas histórias publicadas eram irrisórias. Outra diferença em relação a TV é que na época poucas pessoas liam, e entre essas pessoas boa parte dos leitores eram também escritores.

Citar
Claro que essa discussão toda aqui no tópico é sobre gostos subjetivos, eu não gosto de novela, você não gosta de séries americanas, mas o importante para a discussão é que estamos fundamentando nossas opiniões, eu sei porque não gosto de novela global, você sabe porque não gosta de séries e podemos trocar ideias para entendermos melhor ou talvez até mudar os nossos gostos.

Sim, de acordo.

EDIT: Pequenas modificações no texto.
« Última modificação: 11 de Dezembro de 2011, 15:14:50 por TMAG »
''O objetivo dos Governos é sempre o mesmo: limitar o indivíduo, domesticá-lo, subordiná-lo, subjugá-lo.'' - Max Stirner

Offline Rocky Joe

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.755
  • Sexo: Masculino
Re:Dose pra cavalo
« Resposta #29 Online: 11 de Dezembro de 2011, 15:06:37 »
Eu acho que nunca é pecado fazer um livro para vender. Tentar o maior público possível, esforçar-se para sua arte ser universal e não apelar para um público pequeno, eis um grande desafio nada fácil. Há, claro, aquelas que vendem apelando aos 'instintos baixos' nossos ou ao puro escapismo - sem demérito aqui. Mas a Arte, essa com maiúscula, muitas vezes se contenta com o 'público especializado'.

Os meio-termos são tão saudáveis - me lembro de um escritor japonês, Haruki Murakami, que agrada o público especializado e vende muito. O uílinili deu exemplos de clássicos 'para vender'. Me lembro de Dickens, também. E eu não acho que o público 'emburreceu'. Ele só está mal acostumado - e há tanto coisa empurrada goela abaixo via marketing...

Uma coisa necessária para vender ao 'grande-público' é focar-se em conteúdo. Este público não se se interessa em técnicas narrativas. Eles não estão interessados em livros por si mesmos, filmes por si mesmos, etc. Estão mais interessados puramente em conteúdo (como, sei lá, E O Vento Levou, que vendeu bastante).

Offline uiliníli

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 18.107
  • Sexo: Masculino
Re:Dose pra cavalo
« Resposta #30 Online: 11 de Dezembro de 2011, 15:23:10 »
De acordo com tudo, TMAG, podemos voltar a ser amigos. :lol:

Mas sobre isso que você e o Martuchelli falaram de obras para vender, convenhamos que é muito mais fácil produzir cultura "em série" a partir de uma fórmula pronta do que criar algo com grande valor artístico - até porque uma parte enorme do valor artístico de uma obra está justamente na originalidade e na raridade, se todo mundo fosse capaz de pintar a Monalisa ela valeria tanto quanto um boneco palito.

Pensando por esse aspecto, não é que a maioria das novelas e séries sejam absolutamente ruins, pois mesmo que tudo o que assistíssimos na TV fossem programas com a qualidade das obras de Ingmar Bergman e Stanley Kubrick o tempo todo, nós ainda consideraríamos 90% do que assistimos medíocre (lembram do sentido original da palavra medíocre?) e a elite falaria que bom mesmo é aquele 10% que sobra. Qualidade é relativo à média daquilo a que estamos expostos, então talvez em muitas literaturas de muitas culturas a obra mais artisticamente relevante não seja melhor do que o nosso Paulo Coelho.

Offline TMAG

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 646
  • Sexo: Masculino
Re:Dose pra cavalo
« Resposta #31 Online: 11 de Dezembro de 2011, 15:26:05 »
Eu acho que nunca é pecado fazer um livro para vender. Tentar o maior público possível, esforçar-se para sua arte ser universal e não apelar para um público pequeno, eis um grande desafio nada fácil. Há, claro, aquelas que vendem apelando aos 'instintos baixos' nossos ou ao puro escapismo - sem demérito aqui. Mas a Arte, essa com maiúscula, muitas vezes se contenta com o 'público especializado'.

Não disse que isso era errado ou um pecado inexprimível, o que estou tentando dizer é que não se pode comparar uma obra criada apenas com objetivos mercadológicos a outra criada por razões puramente estéticas, seria algo como comparar as obras de Sidney Sheldon e Thomas Mann ou a música de Britney Spears a de Schoenberg. Acho que comparações desse tipo são impossíveis, geralmente nem costumo chamar a cultura pop de ''arte'', para mim isso é outra coisa. Mas absolutamente não sou contra o lucro na cultura, e consumo muitos produtos culturais enlatados e escapistas, exemplos disso são o rock e animes japoneses. Acho que ficar com esse mimimi de que só consome ''Grande Arte'' é coisa de gente esnobe.
« Última modificação: 11 de Dezembro de 2011, 15:29:01 por TMAG »
''O objetivo dos Governos é sempre o mesmo: limitar o indivíduo, domesticá-lo, subordiná-lo, subjugá-lo.'' - Max Stirner

Offline uiliníli

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 18.107
  • Sexo: Masculino
Re:Dose pra cavalo
« Resposta #32 Online: 11 de Dezembro de 2011, 15:29:11 »
Antes de me chamarem de relativista artístico, vejam essa tirinha do xkcd:


Offline TMAG

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 646
  • Sexo: Masculino
Re:Dose pra cavalo
« Resposta #33 Online: 11 de Dezembro de 2011, 15:33:11 »
Pensando por esse aspecto, não é que a maioria das novelas e séries sejam absolutamente ruins, pois mesmo que tudo o que assistíssimos na TV fossem programas com a qualidade das obras de Ingmar Bergman e Stanley Kubrick o tempo todo, nós ainda consideraríamos 90% do que assistimos medíocre (lembram do sentido original da palavra medíocre?) e a elite falaria que bom mesmo é aquele 10% que sobra. Qualidade é relativo à média daquilo a que estamos expostos, então talvez em muitas literaturas de muitas culturas a obra mais artisticamente relevante não seja melhor do que o nosso Paulo Coelho.

Sim, imagina como a vida seria um saco se todos só escutassem música erudita ou lessem apenas poesia.
''O objetivo dos Governos é sempre o mesmo: limitar o indivíduo, domesticá-lo, subordiná-lo, subjugá-lo.'' - Max Stirner

Offline Rocky Joe

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.755
  • Sexo: Masculino
Re:Dose pra cavalo
« Resposta #34 Online: 11 de Dezembro de 2011, 15:52:00 »
Uílinili: argumento muito bom.

Citação de: TMAG
Não disse que isso era errado ou um pecado inexprimível, o que estou tentando dizer é que não se pode comparar uma obra criada apenas com objetivos mercadológicos a outra criada por razões puramente estéticas, seria algo como comparar as obras de Sidney Sheldon e Thomas Mann ou a música de Britney Spears a de Schoenberg. (...)

Escrevi o último post antes de você postar o seu último e só com ele que sua opinião ficou clara para mim. :P

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.519
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Dose pra cavalo
« Resposta #35 Online: 19 de Dezembro de 2011, 22:23:20 »
Um mea culpa.

 Insistindo com a novela Fina Estampa, e considerando o gabarito da atriz Lilia Cabral, é uma questão de justiça considerar que a novela está só no começo e que a Lília está conseguindo domar um pouco a Griselda, tornando-a mais palatável. É que a Lília de cara tem um perfil exelente para personagens fortes, decididas e dominadoras mas não sofridas. O diretor da novela, quando a escalou para esse papel, meio que jogou tudo pro ar, e se o personagem começa a convencer, o mérito é, digo mais uma vez, da Lília.
« Última modificação: 19 de Dezembro de 2011, 22:26:30 por sergiomgbr »
Até onde eu sei eu não sei.

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Dose pra cavalo
« Resposta #36 Online: 20 de Dezembro de 2011, 00:10:25 »
quem é Lilia? O que é Novela?

Agora sério, a minha última novela foi roque santeiro, a primeira regravação há uns 25 anos atras, nunca mais vi outra
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.309
  • Sexo: Masculino
Re:Dose pra cavalo
« Resposta #37 Online: 21 de Dezembro de 2011, 17:56:12 »
Seriados norte-americanos são tão medíocres quanto as nossas novelas. O fato é que a televisão só serve para atestar  a imbecilidade coletiva.

Mais do que as novelas brasileiras?

Acho que isto beira o impossível.
Foto USGS

Offline uiliníli

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 18.107
  • Sexo: Masculino
Re:Dose pra cavalo
« Resposta #38 Online: 22 de Dezembro de 2011, 16:04:35 »
Saíram num blog do UOL listas com o pior, o melhor e o mais bizarro da TV brasileira em 2011:

As piores atrações da televisão em 2011
As dez melhores atrações da televisão em 2011
Os dez momentos mais bizarros e inesperados da televisão em 2011

Engraçado que tem shows que saíram tanto na lista do melhor quanto na do pior do ano... sujeito indeciso! E na lista das bizarrices ele fala sobre o nosso desafeto Datena, mas nenhum comentário sobre as bobagens que falou sobre os ateus em seu programa.
« Última modificação: 22 de Dezembro de 2011, 16:07:46 por uiliníli »

Offline Luiz Souto

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.356
  • Sexo: Masculino
  • Magia é 90% atitude
Re:Dose pra cavalo
« Resposta #39 Online: 05 de Fevereiro de 2012, 12:25:02 »
Voltando ao tema do tópico:

Citar
STF limita poderes de Tereza Cristina



Cézar Peluso ficou boquiaberto ao descobrir o segredo de Tereza Cristina

JARDIM OCEÂNICO - Em sessão atarantada com mais de doze horas de duração, os Ministros do STF decidiram limitar os poderes de Tereza Cristina. "Essa mulher maquiavélica vai matar todo mundo! Tenho indícios de que ela está por trás da crise do Flamengo, dos vazamentos da Petrobras, dos discos de Orlando Morais e das dores no peito de Miriam Belchior", antecipou o blogueiro Renato Maurício Prado.

Fontes fidedignas asseguram que Tereza planejava atacar personagens de outras novelas: "Tonho da Lua tropeçou e caiu da escada em Vale a Pena Ver de Novo. Isso não estava na novela original!", observou Dona Lurdes Candinha. Estarrecida, completou "Li na revista Minha Novela que os personagens de Malhação vão ficar todos iguais ao André Marques! Essa mulher tem que ser impedida!", esbravejou.

Gilmar Mendes arguiu em favor da liberdade individual da personagem maquiavélica: "Já absolvi Odete Roitman, Nazaré e José Sarney. Não vejo motivos para punições". Destemperado, Joaquim Barbosa redarguiu: "Vá às ruas, Ministro! E veja o que estão dizendo sobre essa moça! Seus capangas são monges perto dessa víbora!".

Cézar Peluso proferiu oito longas frases repletas de orações subordinadas e pediu vistas.

http://revistapiaui.estadao.com.br/blogs/herald/brasil/stf-limita-poderes-de-tereza-cristina
Se não queres que riam de teus argumentos , porque usas argumentos risíveis ?

A liberdade só para os que apóiam o governo,só para os membros de um partido (por mais numeroso que este seja) não é liberdade em absoluto.A liberdade é sempre e exclusivamente liberdade para quem pensa de maneira diferente. - Rosa Luxemburgo

Conheça a seção em português do Marxists Internet Archive

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.519
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Dose pra cavalo
« Resposta #40 Online: 05 de Fevereiro de 2012, 13:39:54 »
Voltando ao tema do tópico:

Citar
STF limita poderes de Tereza Cristina



Cézar Peluso ficou boquiaberto...(...)
:lol:
Percebe-se notoriamente a diferença em termos de produção, como as novelas tem sido feitas de uns tempos pra cá. Antigamente as obras eram produzidas de acordo com um script pronto, sejam adaptações de obras literárias, sejam criações próprias para novelas. Já hoje em dia parece que na sanha de evitar que vazem informações a respeito do seu conteúdo  para a mídia concorrente, diretores estão escrevendo e talvez reescrevendo as novelas capítulo a capítulo, fazendo cada vez mais malabarismos com a trama, e o resultado disso são esses exageros evidentes.
Até onde eu sei eu não sei.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!