Autor Tópico: Criacionistas brasileiros sérios na universidade?  (Lida 10344 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline gilberto

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.376
Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Online: 02 de Janeiro de 2012, 17:55:10 »
Um conhecido (Pastor Gentil) me passou um texto de dois professores do Centro Universitário Adventista de SP. Fui atrás de notícias rápidas deles, e encontrei dois posts de uma entrevista em site criacionista (que aparenta ser verídica) onde eles falam da sua posição de criacionistas e professores e pesquisadores universitários:
http://www.criacionismo.com.br/2008/05/o-material-que-veja-no-publicou.html
http://www.criacionismo.com.br/2008/05/o-material-que-veja-no-publicou.html
eles me pareceram a primeira vista serem criacionistas com uma boa formação, e principalmente procuram tratar do assunto de forma tecnicamente honesta e criteriosa. Eles não abusam de pegadinhas criacionistas para promover as suas idéias (minha impressão inicial), procuram separar bem o criacionismo deles da atividade acadêmica e da ciência estabelecida de uma forma que me parece adequada.
Apesar de que a bióloga ter cometido alguns poucos deslizes como o uso do termo "complexidade irredutível" de forma questionável, ela parece até que bem mais razoável que qualquer promotor do criacionismo que já tenha visto.

Alguém já tinha ouvido falar deles ou de outros criacionistas declarados em universidades como esses? Eles parecem dar de 10 a zero em outros por aí em honestidade acadêmica, inclusive alguns mundialmente famosos ... BRAZILZILZILZIL (patriotada básica  :hihi:).
« Última modificação: 02 de Janeiro de 2012, 17:58:11 por gilberto »

Offline Cumpadi

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.247
  • Sexo: Masculino
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #1 Online: 02 de Janeiro de 2012, 17:59:37 »
Se orgulha do Brasil por haver alguem defendendo uma ideia estupida de forma diferente (de forma a parecer mais honesta)? :)
http://tomwoods.com . Venezuela, pode ir que estamos logo atrás.

Offline gilberto

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.376
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #2 Online: 02 de Janeiro de 2012, 18:08:10 »
Que maldade Parcus. Cadê o se espírito cristão? :P

Só achei interessante, pois os criacionistas convictos vão querer participar do meio acadêmico. Eles tem o direito para tanto, ainda mais que eles também financiam as universidades. Então me pareceu uma postura academicamente válida de uma instituição de ensino superior abordar o assunto, bem como para os professores. Claro que é só uma primeira impressão, to postando pq talvez alguém saiba mais do assunto.

Offline Osler

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.115
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #3 Online: 02 de Janeiro de 2012, 18:14:22 »
Acho que a boa impressão que o Gilberto teve se deirva de respotas como essa:

"9. A senhora acredita que o ideal seria que todas as escolas ensinassem criacionismo e evolucionismo, possibilitando aos estudantes o conhecimento das duas correntes de pensamento?

O mais importante é que as escolas ensinem Ciência de boa qualidade, o que não tem sido feito de uma forma satisfatória no Brasil. Conforme já coloquei acima, acho que a teoria da evolução deve ser ensinada nas escolas, já que essa teoria é aceita pela comunidade científica atualmente para explicar as origens. Porém, o aluno deve ser esclarecido sobre as bases da teoria e sobre suas limitações. O estudante deve conhecer a teoria da evolução, mesmo que decida não se posicionar a favor dela.

Em relação ao criacionismo, o que acontece é que este tem, como pressuposto central, a existência de um Deus criador que atuou de forma sobrenatural na criação do mundo. A ciência atual não aceita a presença do sobrenatural e tenta explicar tudo por mecanismos naturais. Os cientistas procuram explicar o comportamento do universo físico em termos de causas puramente físicas e materiais, sem invocar o sobrenatural. Por isso fica difícil, na minha opinião, colocar o ensino do criacionismo nas aulas de Ciências ou de Biologia.

Se a escola for confessional e tiver aulas de ensino religioso, não vejo problemas em abordar, nessas aulas, entre outros tópicos que podem ser ensinados, a Criação, já que esse é um dos temas principais da Bíblia."
“Como as massas são inconstantes, presas de desejos rebeldes, apaixonadas e sem temor pelas conseqüências, é preciso incutir-lhes medo para que se mantenham em ordem. Por isso, os antigos fizeram muito bem ao inventar os deuses e a crença no castigo depois da morte”. – Políbio

Offline Osler

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.115
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #4 Online: 02 de Janeiro de 2012, 18:16:02 »
Mais abaixo temos os argumentos utilizados pela entrevistada sobre as "falhas da evolução"

"10. Li que durante as aulas tenta-se mostrar as falhas da teoria evolucionista. Como? Quais são essas falhas?

Como em todas as aulas de Ciências, os alunos têm que aprender a questionar as teorias. Por isso, tento ensinar a teoria de evolução de uma forma crítica aos alunos. Seguem abaixo alguns dos problemas da Teoria da Evolução:

>> A teoria da evolução não consegue explicar a origem da vida por processos naturais, a partir de matéria não viva.

>> Também não consegue explicar a origem da informação genética nem de sistemas irredutivelmente complexos.

>> Também não consegue explicar o aumento de complexidade que teria acontecido nos organismo durante o processo evolutivo. Ou seja, não consegue explicar a origem de novos órgãos, sistemas de órgãos e novos planos corporais.

Em relação ao registro fóssil:

>> A teoria da evolução não consegue explicar a Explosão Cambriana.

>> Também não consegue explicar a falta de formas de transição entre os principais grupos de organismos

Por outro lado, a teoria da evolução explica muito bem processos como a microevolução e especiação (processo de formação de novas espécies).

Tudo aqui foi colocado de uma forma muito resumida, pois para discorrer melhor sobre esses assuntos é necessário muito espaço.

11. Os criacionistas aceitam a evolução até certo ponto, não é? Que ponto é esse? Há exemplos?

Uma das definições do termo evolução é: "Mudanças nas freqüências gênicas e genotípicas das populações" e eu aceito plenamente essa idéia. Esse tipo de evolução pode ser constatado nas populações naturais e eu não vejo nenhum problema com ele. Eu e vários outros criacionistas aceitamos a microevolução (processos que levam à origem de novas raças e até novas espécies). Aceitamos até parcialmente a macroevolução, no que concerne à origem de novos gêneros.

Existem relatos feitos por cientistas do surgimento de novas espécies de animais em períodos que variaram de centenas a milhares de anos. James Gibson (Anais do IV Encontro Nacional de Criacionistas) faz a seguinte citação: "Numerosos exemplos de mudança nas espécies já foram observados. Por exemplo, uma nova espécie de copépode formou-se no Mar Salton, no sul da Califórnia, em menos de 30 anos. O Havaí não tinha bananeiras até cerca de mil anos atrás, no entanto, há mariposas havaianas nativas que só se alimentam de bananeiras. Essas novas espécies surgiram em menos de mil anos. Uma população de macacos verdes viveu na ilha de St Kitts, no Caribe, por menos de 100 anos, mas desenvolveu aspectos morfológicos equivalentes a uma nova espécie. A capacidade de mudanças rápidas está confirmada tanto por experimentação como por observação da natureza."

Os criacionistas aceitam a seleção natural, mutação, deriva genética e outros chamados fatores evolutivos. O que não aceitamos, e que também a teoria da evolução não consegue demonstrar, é que esses fatores podem levar ao aumento de complexidade nos organismos com o surgimento de novos órgãos."
“Como as massas são inconstantes, presas de desejos rebeldes, apaixonadas e sem temor pelas conseqüências, é preciso incutir-lhes medo para que se mantenham em ordem. Por isso, os antigos fizeram muito bem ao inventar os deuses e a crença no castigo depois da morte”. – Políbio

Offline Osler

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.115
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #5 Online: 02 de Janeiro de 2012, 18:22:47 »
Sobre os questionamentos:

>> A teoria da evolução não consegue explicar a origem da vida por processos naturais, a partir de matéria não viva.

Nem se propõe a isso, origem da vida naõ tem nada a ver com a TE

>> Também não consegue explicar a origem da informação genética nem de sistemas irredutivelmente complexos.

Falso, como demostrado diversas vezes, esse argumento da complexidade irredutível já foi derrubado até nos Tribunais

>> Também não consegue explicar o aumento de complexidade que teria acontecido nos organismo durante o processo evolutivo. Ou seja, não consegue explicar a origem de novos órgãos, sistemas de órgãos e novos planos corporais.

Falso, o fato de não podermos observar essas evoluões se deve ao tempo necessário para que elas ocorram

>> A teoria da evolução não consegue explicar a Explosão Cambriana.


Mais um que não entendeu até hoje a explosão Cambriana

>> Também não consegue explicar a falta de formas de transição entre os principais grupos de organismos

Falso novamente, o mesmo argumento das lacunas do conhecimento, nesse caso dos registros fósseis.  E nem adianta mostrar os registros fósseis pra essa gente, se vc mostrar que entre A e B existe C passam a argumentar que agora tem duas lacunas em vez de uma.

Por outro lado, a teoria da evolução explica muito bem processos como a microevolução e especiação (processo de formação de novas espécies).

Não existe micro ou macroevolução, isso é desonestidade intelectual, evolução é uma coisa só.  Macroevolução nada mais é que a diversas microevolulções somadas num período grande de tempo
“Como as massas são inconstantes, presas de desejos rebeldes, apaixonadas e sem temor pelas conseqüências, é preciso incutir-lhes medo para que se mantenham em ordem. Por isso, os antigos fizeram muito bem ao inventar os deuses e a crença no castigo depois da morte”. – Políbio

Offline Hold the Door

  • Editores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.656
  • Sexo: Masculino
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #6 Online: 02 de Janeiro de 2012, 18:29:46 »
A Márcia de Oliveira é figurinha carimbada criacionista. Quem é o outro criacionista a quem você se refere, Gilberto?

E não, não tem nada sério sobre eles. Apenas defendem uma posição religiosa que vai contra todas as evidências disponíveis. Tem pelo menos dois tópicos sobre as idéias dessa Márcia Oliveira aqui no fCC:

http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=903.0

http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=9506.0

Eles parecem dar de 10 a zero em outros por aí em honestidade acadêmica, inclusive alguns mundialmente famosos ... BRAZILZILZILZIL (patriotada básica  :hihi:).

Ela apenas defende a idéia dos baramins. Ou seja, já que é impossível negar a evolução, então ela tenta limitá-la "segundo as espécies", baseado apenas no que está escrito em Gênesis. Não tem nada de cientificamente honesto nessa posição.

Edit: já ia esquecendo do link:

http://en.wikipedia.org/wiki/Baraminology
Hold the door! Hold the door! Ho the door! Ho d-door! Ho door! Hodoor! Hodor! Hodor! Hodor... Hodor...

Offline genjikhan

  • Nível 18
  • *
  • Mensagens: 508
  • Sexo: Masculino
  • Razão+imparcialidade= espirito livre
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #7 Online: 02 de Janeiro de 2012, 18:46:33 »
Nada de novo nos argumentos deles . Eles apenas aproveitaram algumas lacunas do conhecimento para encaixar a ideia de um designer e isso não é novo . O que muda aqui é que eles perceberam que a TE não nega a existência do deus pessoal deles . Só que eles ainda não perceberam que a TE serve mais para justificar o deísmo do que o ateísmo .   
« Última modificação: 02 de Janeiro de 2012, 18:50:05 por genjikhan »
"Não há fatos eternos,assim como não há verdades absolutas" - Friederich Nietzsche

"Os males de que padece o ser humano vêm em seu maior número,vêm dele mesmo" - Plínio

"Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão" - Lao Tsé

Offline gilberto

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.376
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #8 Online: 02 de Janeiro de 2012, 18:49:37 »
Postei um link errado. O outro criacionista é o Prof. Dr. Urias Echterhoff Takatohi, Centro Universitário Adventista de São Paulo - UNASP:
http://www.criacionismo.com.br/2008/05/como-se-faz-cincia.html

Offline gilberto

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.376
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #9 Online: 02 de Janeiro de 2012, 20:09:03 »
Dois trechos que me chamaram a atenção são:

Citar
Acho que a teoria da evolução deve ser ensinada nas escolas, já que essa teoria é aceita pela comunidade científica atualmente para explicar as origens.

Citar
Em relação ao criacionismo, o que acontece é que este tem, como pressuposto central, a existência de um Deus criador que atuou de forma sobrenatural na criação do mundo. A ciência atual não aceita a presença do sobrenatural e tenta explicar tudo por mecanismos naturais. Os cientistas procuram explicar o comportamento do universo físico em termos de causas puramente físicas e materiais, sem invocar o sobrenatural. Por isso fica difícil, na minha opinião, colocar o ensino do criacionismo nas aulas de Ciências ou de Biologia.

Ai ela demonstrou ser honesta na questão.
Ela tem o direito e liberdade de opinião para defender o criacionismo.  Se ela tem uma hipótese, ou proposta por mais absurda que seja, ela tem o direito de defendê-la, e vai sofrer as consequências por isso, em geral a rejeição. Ela só não poderia usar da posição, formação e título para promover uma visão não aceita formalmente pela ciência.
Do pouco que eu vi, os acadêmicos que atuam em divulgar o criacionismo são em geral mais desonestos. Na verdade fiquei positivamente surpreso com a posição da professora (uma primeira impressão).

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.305
  • Sexo: Masculino
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #10 Online: 02 de Janeiro de 2012, 22:19:50 »
[...]
Só que eles ainda não perceberam que a TE serve mais para justificar o deísmo do que o ateísmo .   

Porque?
Foto USGS

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.305
  • Sexo: Masculino
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #11 Online: 02 de Janeiro de 2012, 22:22:00 »
Ai ela demonstrou ser honesta na questão.
[...]

Sendo ela uma suposta cientista, então não está sendo honesta, pois ela pretere a TE em favor de sua crença religiosa e não por dados que invalidem a TE.
Foto USGS

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.305
  • Sexo: Masculino
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #12 Online: 02 de Janeiro de 2012, 22:27:22 »
[...]
Alguém já tinha ouvido falar deles ou de outros criacionistas declarados em universidades como esses?
[...]

Sem querer ser indelicado e arrogante mas eles só existem, com sucesso, em universidades do tipo UniFuQ (Universidade de Fundo de Quintal), ou seja, em instituições particulares sem expressão em pesquisa e que, neste caso, pertence à Igreja Adventista. Mais parcial e suspeito que isto é impossível.
Foto USGS

Offline Hold the Door

  • Editores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.656
  • Sexo: Masculino
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #13 Online: 02 de Janeiro de 2012, 22:37:13 »
O tipo de "pesquisa" que se faz na Universidade Adventista:

http://tempodofim3.tripod.com/gigantes.htm
Hold the door! Hold the door! Ho the door! Ho d-door! Ho door! Hodoor! Hodor! Hodor! Hodor... Hodor...

Offline Hold the Door

  • Editores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.656
  • Sexo: Masculino
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #14 Online: 02 de Janeiro de 2012, 22:39:50 »
Não conheço esse Urias.

Ela só não poderia usar da posição, formação e título para promover uma visão não aceita formalmente pela ciência.

Em textos criacionistas dela que aparecem na internet a única "evidência" é justamente o seu título como um argumento de autoridade...
Hold the door! Hold the door! Ho the door! Ho d-door! Ho door! Hodoor! Hodor! Hodor! Hodor... Hodor...

Offline Hold the Door

  • Editores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.656
  • Sexo: Masculino
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #15 Online: 02 de Janeiro de 2012, 22:52:32 »
Do pouco que eu vi, os acadêmicos que atuam em divulgar o criacionismo são em geral mais desonestos. Na verdade fiquei positivamente surpreso com a posição da professora (uma primeira impressão).

Sinto muito, mas depois de anos debatendo com criacionistas e sabendo como eles pensam, não tenho o mínimo otimismo quanto a isso.

Considero, inclusive, esse tipo de "cientista" mais danoso nas salas de aula. Mais danoso porque é insidioso. Fala em ensinar evolução na sala de aula, mas ensina a sua visão pessoal da evolução, filtrada pelas suas crenças e apoiada tão somente pela sua autoridade de acadêmico.

Você acha mesmo que pessoas que em debates usam argumentos como "não existe macroevolução, só microevolução" e "a evolução contraria a segunda lei da termodinâmica", ensinariam algo diferente disso em sala de aula?
Hold the door! Hold the door! Ho the door! Ho d-door! Ho door! Hodoor! Hodor! Hodor! Hodor... Hodor...

Offline Wolfischer

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.330
  • Sexo: Masculino
  • Que sono!
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #16 Online: 02 de Janeiro de 2012, 22:57:16 »
Conheço a Márcia há anos, ela fez o mestrado no departamento de microbiologia do ICB-USP, no mesmo andar em que eu trabalhava (em outro departamento). Mais tarde ela foi minha madrinha de casamento (sic transit gloria mundi).
Considerando a limitação imposta pelo dogma religioso, ela é mais honesta do que se poderia esperar de um criacionista. Tive longas discussões com ela sobre a pretensa dualidade entre micro e macroevolução e sobre a ideia de complexidade irredutível. Bem, a dificuldade em aceitar alguns fatos naturais também é irredutível em algumas pessoas...
A Márcia me apresentou o Urias, este é de um tipo mais tosco, só falta achar que a Terra é plana porque a bíblia fala em quatro cantos da Terra. E isso é professor de geologia!

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.305
  • Sexo: Masculino
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #17 Online: 02 de Janeiro de 2012, 23:04:51 »
Conheço a Márcia há anos, ela fez o mestrado no departamento de microbiologia do ICB-USP, no mesmo andar em que eu trabalhava (em outro departamento). Mais tarde ela foi minha madrinha de casamento (sic transit gloria mundi).
Considerando a limitação imposta pelo dogma religioso, ela é mais honesta do que se poderia esperar de um criacionista. Tive longas discussões com ela sobre a pretensa dualidade entre micro e macroevolução e sobre a ideia de complexidade irredutível. Bem, a dificuldade em aceitar alguns fatos naturais também é irredutível em algumas pessoas...
A Márcia me apresentou o Urias, este é de um tipo mais tosco, só falta achar que a Terra é plana porque a bíblia fala em quatro cantos da Terra. E isso é professor de geologia!

Ele NÃO É professor de GEOLOGIA!

Ele pensa que é, pois aquilo que ele "ensina" não é GEOLOGIA.

É apenas ideologia religiosa travestida de Ciência!

Foto USGS

Offline Osler

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.115
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #18 Online: 02 de Janeiro de 2012, 23:10:30 »
Geo, texto do Urias em http://www.criacionismo.com.br/2008/05/como-se-faz-cincia.html

"Vou citar um exemplo dessa situação tirado da paleontologia. A Formação Pisco, no Peru, contém muitos fósseis de baleia em depósitos de diatomita. As diatomáceas são organismos microscópicos que vivem próximos à superfície de lagos e oceanos. Nos oceanos modernos os esqueletos de sílica afundam e formam sedimentos de alguns centímetros por mil anos. Publicações sobre a Formação Pisco, baseadas em uma visão convencional da geologia, não questionaram como sedimentos que se acumulam tão lentamente poderiam ter preservado baleias inteiras sem que sua estrutura óssea se desintegrasse enquanto exposta. Raúl Esperante e Leonard Brand, paleontólogos que partilham de uma visão de mundo teísta bíblica, pesquisaram a Formação Pisco encontrando várias evidências de que a taxa de deposição de diatomita deve ter sido tão rápida que em poucas semanas ou meses pôde sepultar aquelas baleias. Os resultados da pesquisa foram apresentados na reunião anual da Geological Society of America e publicados:"

Os links estão lá no texto
“Como as massas são inconstantes, presas de desejos rebeldes, apaixonadas e sem temor pelas conseqüências, é preciso incutir-lhes medo para que se mantenham em ordem. Por isso, os antigos fizeram muito bem ao inventar os deuses e a crença no castigo depois da morte”. – Políbio

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.305
  • Sexo: Masculino
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #19 Online: 02 de Janeiro de 2012, 23:16:05 »
Geo, texto do Urias em http://www.criacionismo.com.br/2008/05/como-se-faz-cincia.html

"Vou citar um exemplo dessa situação tirado da paleontologia. A Formação Pisco, no Peru, contém muitos fósseis de baleia em depósitos de diatomita. As diatomáceas são organismos microscópicos que vivem próximos à superfície de lagos e oceanos. Nos oceanos modernos os esqueletos de sílica afundam e formam sedimentos de alguns centímetros por mil anos. Publicações sobre a Formação Pisco, baseadas em uma visão convencional da geologia, não questionaram como sedimentos que se acumulam tão lentamente poderiam ter preservado baleias inteiras sem que sua estrutura óssea se desintegrasse enquanto exposta. Raúl Esperante e Leonard Brand, paleontólogos que partilham de uma visão de mundo teísta bíblica, pesquisaram a Formação Pisco encontrando várias evidências de que a taxa de deposição de diatomita deve ter sido tão rápida que em poucas semanas ou meses pôde sepultar aquelas baleias. Os resultados da pesquisa foram apresentados na reunião anual da Geological Society of America e publicados:"

Os links estão lá no texto


Eu já os li, incluindo um dos artigos originais do Esperante (o de 2002, com o Brand).

E volto a insistir: O senhor em tela não é professor de Geologia. Ele é um teísta que usa informações científicas fora do contexto com o único propósito de propagar a sua fé religiosa.

Nada mais.
Foto USGS

Offline Gaúcho

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.288
  • Sexo: Masculino
  • República Rio-Grandense
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #20 Online: 02 de Janeiro de 2012, 23:25:51 »
Criacionista sério é um oximoro.
"— A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras." Sérgio Moro

Offline gilberto

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.376
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #21 Online: 02 de Janeiro de 2012, 23:51:23 »
O tipo de "pesquisa" que se faz na Universidade Adventista:

http://tempodofim3.tripod.com/gigantes.htm
Vixe. Pena que eles ainda estejam nesse nível.

E volto a insistir: O senhor em tela não é professor de Geologia.
Ele é físico (Dr. USP), e parece que tá se complicando ao escrever fora da sua área de origem.
Tem outros textos dele que ele extrapola:
http://dialogue.adventist.org/articles/14_2_takatohi_p.htm

Offline gilberto

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.376
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #22 Online: 03 de Janeiro de 2012, 00:02:04 »
Sendo ela uma suposta cientista, então não está sendo honesta, pois ela pretere a TE em favor de sua crença religiosa e não por dados que invalidem a TE.
Entendo, realmente fica difícil para eles se enquadrarem entre os dois modos de pensamento, religioso e científico. Mas como disse o Wolfischer, o cuidado dela com as declarações acadêmicas é até que surpreendente para uma criacionista convicta e atuante como ela aparenta ser. Criacionistas em geral já partem para teorias conspiratórias mais rasas, pelo pouco que já vi.

Offline genjikhan

  • Nível 18
  • *
  • Mensagens: 508
  • Sexo: Masculino
  • Razão+imparcialidade= espirito livre
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #23 Online: 03 de Janeiro de 2012, 02:20:12 »
[...]
Só que eles ainda não perceberam que a TE serve mais para justificar o deísmo do que o ateísmo .   

Porque?

A Teoria da evolução é a teoria que melhor explica a diversidade existente entre as espécies,mas não ajuda à preencher a lacuna de conhecimento relacionada à origem da vida . Se houvesse uma entidade cósmica consciente,essa poderia simplesmente gerar a vida no planeta e não fazer mais nada depois disso . Alguns criacionistas percebem isso e acham que é inútil lutar contra a te . Mas se é assim,então porquê que ainda existe religiosos que são contra a TE? Porque essa TE mostra que o único propósito da humanidade,assim como de todos os seres vivos é de perpetuar os genes atraves da sobrevivência e da reprodução,ao invés de venerar e seguir as ordens de uma suposta entidade onipotente,onisciente e onipresente . Não me impressiona que o conceito do niilismo tenha surgido após a publicação de "A Origem da Espécies" .
"Não há fatos eternos,assim como não há verdades absolutas" - Friederich Nietzsche

"Os males de que padece o ser humano vêm em seu maior número,vêm dele mesmo" - Plínio

"Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão" - Lao Tsé

Offline Wolfischer

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.330
  • Sexo: Masculino
  • Que sono!
Re:Criacionistas brasileiros sérios na universidade?
« Resposta #24 Online: 03 de Janeiro de 2012, 23:43:48 »
Geo

Concordo que alguém como o Urias não possa ser chamado de "professor de geologia", ouvir isso deve te dar urticária :)
Oficialmente ele é contratado para dar aulas de geologia, e no caso dele, as convicções religiosas o impedem mesmo de manter a esquizofrenia comum em "cientistas-criacionistas", isto é, ele não consegue ensinar ciência mantendo suas crenças à parte.
Não me lembrava que a formação dele era em física, me parece que a Márcia comentou que ele fez pós no IGc da USP, mas a memória pode estar falhando.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!