Autor Tópico: Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias  (Lida 6173 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline FZapp

  • Administradores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.554
  • Sexo: Masculino
  • El Inodoro Pereyra
    • JVMC
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #25 Online: 02 de Abril de 2012, 22:45:32 »
Bukaroo, não saberia responder como Geotecton, mas como material sobre biosfera, depois de algumas explicações dele, encontrei este link que achei bem interessante (infelizmente está em espanhol, tomara entenda) :

http://recursos.cnice.mec.es/biosfera/alumno/4ESO/MedioNatural1I/contenido1.htm

São quatro páginas bastantes explicativas, embora não responda sua pergunta diretamente, no caso da India houve uma colisão continental devida à subducção (se escreverá assim em português?),uma explicação está na página 4.


--
Si hemos de salvar o no,
de esto naides nos responde;
derecho ande el sol se esconde
tierra adentro hay que tirar;
algun día hemos de llegar...
despues sabremos a dónde.

"Why do you necessarily have to be wrong just because a few million people think you are?" Frank Zappa

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 32.425
  • Sexo: Masculino
  • ...
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #26 Online: 02 de Abril de 2012, 23:23:13 »
Dá para ler meio aos trancos, vou dar uma lida qualquer hora. Mas acho que não vi nada muito esclarecedor sobre a Índia. Que houve colisão continental, ok, a minha dúvida é o porque da velocidade (e força) da Índia antes disso.







Parece que a Índia é "ejetada". Pior que a Índia só um pedaço talvez do Alaska ou sei lá de onde.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 32.425
  • Sexo: Masculino
  • ...
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #27 Online: 02 de Abril de 2012, 23:28:46 »


Citar
[...] Thirty years ago, Tom Jordan discovered that the old continents have thick roots made of light and buoyant material that extend deep into the mantle, like the keels of ships. Now, Prakash suggests that the plume that broke up Gondwana also melted off most of India’s roots, turning it into a free-floating raft among strongly anchored peers. [...]

http://notexactlyrocketscience.wordpress.com/2007/10/20/how-india-became-the-fastest-continent/


Eu achava que já tinha procurado bastante no google por isso e não encontrado nada... talvez eu esteja me lembrando de ter procurado por algumas horas em 1996 ou algo assim... :/

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.208
  • Sexo: Masculino
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #28 Online: 03 de Abril de 2012, 18:22:09 »
Posso deturpar com perguntas nerds/geológicas sobre tectônica de placas?

Sim.


Se tem alguma idéia sobre por que a Índia se moveu tão mais rapidamente que os outros continentes, e com tanta força?

A hipótese mais aceita é de que houve uma "super-pluma" que promoveu a última separação das massas continentais há cerca de 140 milhões de anos. Esta mesma "super-pluma" teria derretido a parte basal do sub-continente indiano de uma maneira muito mais rápida e intensa que as demais massas (uma possível causa pode estar em sua constituição mineral média), de tal modo que hoje a espessura da crosta continental na Índia é menos de um terço da que se estima para a Antártica, por exemplo.

Este consumo de crosta em larga escala foi a "força motriz" do deslocamento (relativamente) rápido da Índia, sendo que em certos momentos ela se deslocou até 22 cm por ano, estimativa feita com base em registros paleomagnéticos.


Existiria em geologia a "hipótese" de que os continentes não se movem de forma "perfeitamente gradualista" numa só direção, mas em vários "zigue-zagues", ainda que com uma tendência a uma direção? Se é que isso não é algo meio "óbvio" a ponto de não existir a hipótese contrária...

Depois eu explico um pouco sobre o movimento das placas.
« Última modificação: 07 de Abril de 2012, 23:35:36 por Geotecton »
Foto USGS

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.208
  • Sexo: Masculino
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #29 Online: 07 de Abril de 2012, 23:34:55 »
[...]
-> Existem outros fatores que o influenciam, como fatores biológicos (descartando coisas obvias como vulcões) ?

O quarto e o quinto são, respectivamente, os ambientes de sedimentação e os processos morfodinâmicos das costas.

Os ambientes de sedimentação são muito variados e incluem as praias; os cordões arenosos (entre Niterói e Saquarema no Rio de Janeiro, p. explo); os estuários (do rio Açu, no Rio Grande do Norte, p. explo); os deltas, sejam eles dominados por ondas, marés ou rios; lagoas costeiras (Ararauama no Rio de Janeiro, p. explo) e dunas eólicas costeiras (Lençóis Maranhenses no Maranhão, p. explo).

Os processos morfodinâmicos são as ondas; as correntes costeiras formadas pelas ondas e as marés.

A interação dos processos nos diferentes ambientes de sedimentação e mais a contribuição da chuva e do vento produzem as modificações mais rápidas e observáveis pelos humanos e que se encaixam no que a Fabi descreveu:

Eu vou sempre para uma praia (Ferrugem e Praia do Rosa) e lá tem muito vento e deve ter uma corrente marítima fria(congelante) que passa por lá porque a água é muuito fria(parece que saiu da geladeira) e em praias próximas a água não chega a ser tão fria. E a configuração dessas praias muda muito.
[...]

A temperatura da água neste litoral pode ser explicada pela latitude (28o), por uma ressurgência local da circulação termoalina e pela confluência de correntes superficiais do Brasil (um pouco mais quente) e das Malvinas (mais fria).


Um dia o rio que chega no mar tem um curso, e depois de dois meses muda :confuso: e agora parece que a praia tem uma mini falésia e que ficou mais inclinada... uma coisa muito doida :confuso: ...só pode ser o vento que fez tudo isso...

A mudança no curso deste rio ocorre pela ação conjunta das ondas, das marés e dos ventos nos sedimentos costeiros e fluviais que, muitas vezes, se interdigitam.
Foto USGS

Offline Digão

  • Nível 22
  • *
  • Mensagens: 811
  • Sexo: Masculino
  • Só sei que o Sócrates nada sabe!
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #30 Online: 16 de Abril de 2012, 14:40:55 »
Eu não conheço nenhum tipo de dado geológico ou geofísico que indique a existência de um "grande espaço vazio" na crosta oceânica e que permita a absorção de um volume de água como a que voce especulou (...)

Isso me lembra uma coisa interessante, que o petróleo não fica acumulado em grandes lagos subterrâneos e sim espalhado em vários pequenos furinhos pelas rochas. Algo assim.
« Última modificação: 16 de Abril de 2012, 14:43:44 por Digão »

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.865
  • Sexo: Masculino
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #31 Online: 16 de Abril de 2012, 19:26:12 »
Ei, Geo. Certa vez te perguntei sobre umas formações e você me pediu fotos do local. Fiquei de postar e recentemente viajei para a área e... não consegui fotografar. :hihi: mas achei algumas fotos na internet.

Essa é a área do pico do Cabugi, perto da cidade de Lages, no RN, na estrada para Mossoró:



O que desperta a minha curiosidade não é o pico em si, mas esse pequeno monte no primeiro plano. Existem vários assim, pontudos e formado por um monte de pedras, como se alguém tivesse empilhado tudo. Qual a origem de formações assim? Outras fotos da área:






Essas fotos são pico do Cabugi. Ele poderia ser resultado de um vulcanismo antigo? Os pequenos montes poderiam ter essa origem também?

Offline Luiz F.

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.641
  • Sexo: Masculino
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #32 Online: 16 de Abril de 2012, 20:08:49 »
Já que tão explorando o Geo eu também vou: :P





Vejo essa formação todos os dias pois fica perto da minha casa e sempre tive vontade de saber do que se trata. Por aqui ela é chamada de Pedra Bicuda e dá a impressão de ser um único gigantesco bloco de pedra.

A pergunta é: o que ser isto?
"Você realmente não entende algo se não consegue explicá-lo para sua avó."
Albert Einstein

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.208
  • Sexo: Masculino
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #33 Online: 17 de Abril de 2012, 00:22:30 »
Eu não conheço nenhum tipo de dado geológico ou geofísico que indique a existência de um "grande espaço vazio" na crosta oceânica e que permita a absorção de um volume de água como a que voce especulou (...)
Isso me lembra uma coisa interessante, que o petróleo não fica acumulado em grandes lagos subterrâneos e sim espalhado em vários pequenos furinhos pelas rochas. Algo assim.

Correto. Os "pequenos furinhos" são os poros intersticiais (espaços vazios entre os grãos ou clastos) que são característicos das rochas areníticas.
Foto USGS

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.208
  • Sexo: Masculino
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #34 Online: 17 de Abril de 2012, 00:45:34 »
Ei, Geo. Certa vez te perguntei sobre umas formações e você me pediu fotos do local. Fiquei de postar e recentemente viajei para a área e... não consegui fotografar. :hihi: mas achei algumas fotos na internet.

Essa é a área do pico do Cabugi, perto da cidade de Lages, no RN, na estrada para Mossoró:
[...]


Essas fotos são pico do Cabugi. Ele poderia ser resultado de um vulcanismo antigo? Os pequenos montes poderiam ter essa origem também?

Perfeito Derfel.

O Cabugi é um típico neck vulcânico, isto é, um tipo de duto por onde escoava o magma até a superfície, sendo também o caso mais recente de magmatismo continental brasileiro, com cerca de 14 milhões de anos, de composição basanítica.


[...]
O que desperta a minha curiosidade não é o pico em si, mas esse pequeno monte no primeiro plano. Existem vários assim, pontudos e formado por um monte de pedras, como se alguém tivesse empilhado tudo. Qual a origem de formações assim?
[...]
Os pequenos montes poderiam ter essa origem também?

O pico do primeiro plano pode ser a raiz de outro neck vulcânico mais arrasado pela erosão ou algo mais recente, constituído por tufo vulcânico.
Foto USGS

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.208
  • Sexo: Masculino
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #35 Online: 17 de Abril de 2012, 00:54:49 »
Já que tão explorando o Geo eu também vou: :P

Se eu puder ajudar...








Eu acho que são afloramentos de rochas sedimentares do tipo arenitos, bem parecidos com os da Formação Furnas, aqui no Paraná. Onde eles se localizam exatamente?

A terceira foto é impressionante pois, salvo ledo engano, há um indivíduo escalando uma parede que tem mais de 30 metros de altura.
« Última modificação: 17 de Abril de 2012, 01:18:35 por Geotecton »
Foto USGS

Offline Luiz F.

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.641
  • Sexo: Masculino
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #36 Online: 17 de Abril de 2012, 01:16:33 »
Geo, essa formação fica em Brasópolis no sul de Minas Gerais.

E sim, são dois indivíduos escalando a rocha. Essa pedra tem, baseado em um chotômetro bem sem vergonha, uns 200 metros de altura e os cidadãos estão escalando na altura daquela mancha avermelhada que é visível na segunda foto.
"Você realmente não entende algo se não consegue explicá-lo para sua avó."
Albert Einstein

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.208
  • Sexo: Masculino
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #37 Online: 17 de Abril de 2012, 01:27:01 »
Geo, essa formação fica em Brasópolis no sul de Minas Gerais.

Obrigado. Tentarei conseguir informações geológicas mais detalhadas do local.


E sim, são dois indivíduos escalando a rocha. Essa pedra tem, baseado em um chotômetro bem sem vergonha, uns 200 metros de altura e os cidadãos estão escalando na altura daquela mancha avermelhada que é visível na segunda foto.

Eu pensei que o segundo indivíduo fosse uma mochila deixada em um platô.  :vergonha:
Foto USGS

Offline Digão

  • Nível 22
  • *
  • Mensagens: 811
  • Sexo: Masculino
  • Só sei que o Sócrates nada sabe!
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #38 Online: 17 de Abril de 2012, 23:14:46 »
Eu pensei que o segundo indivíduo fosse uma mochila deixada em um platô.  :vergonha:

Kkkkkkkkkkkkkkkkk, eu imaginei isso também  :ok:

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.208
  • Sexo: Masculino
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #39 Online: 21 de Outubro de 2012, 11:51:13 »
Existiria em geologia a "hipótese" de que os continentes não se movem de forma "perfeitamente gradualista" numa só direção, mas em vários "zigue-zagues", ainda que com uma tendência a uma direção? Se é que isso não é algo meio "óbvio" a ponto de não existir a hipótese contrária...
Depois eu explico um pouco sobre o movimento das placas.

Basicamente os movimentos na crosta ocorrem pela expansão do fundo oceânico a partir das zonas de acreção crustal (cordilheiras meso-oceânicas), praticamente sem deformação do fundo e nem dos continentes, com exceção dos limites divergentes (isto é, nas zonas de acreção) e convergentes (isto é, nas zonas de subducção). Isto ocorre na superfície de uma forma quase-esférica, que é a Terra.

Sob o ponto de vista geométrico, então, o deslocamento de um ponto em uma porção da crosta (placa litosférica) pode ser descrito como uma rotação em torno de um eixo que passa pelo centro da Terra. O movimento relativo entre dois pontos que ocupam duas placas distintas é definido pelo pólo de rotação (chamado de Pólo de Euler) e sua respectiva velocidade angular. Isto implica que a velocidade relativa de um certo ponto (seja em uma zona de convergência, divergência ou transformante) dependerá da distância dele ao seu pólo.

Em tese, a velocidade máxima de rotação ocorrerá no equador e que se reduzirá na medida que aumenta a latitude, ou seja, quanto mais se aproxima do pólo.

Se você quiser mais detalhes sobre a cinemática envolvida e o tratamento matemático usado, eu posso ou postar aqui ou enviar por MP ou indicar uma bibliografia.
Foto USGS

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.208
  • Sexo: Masculino
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #40 Online: 04 de Novembro de 2012, 20:55:07 »
Existiriam praias com tais afloramentos?

Não que eu saiba, pois geralmente ocorrem em grande profundidade (na parte superior do manto), com exceção daquelas rochas aflorantes nas dorsais. É possível que existam pequenos núcleos em áreas costeiras em que tenha ocorrido um grande alçamento (elevação) crustal por ação tectônica. Eu, no entanto, não conheço nenhum afloramento.

Li em um ensaio da revista Science que foi encontrado um afloramento no sul da Inglaterra, em um local chamado de Península do Lagarto, com rochas peridotíticas constituídas de abundantes minerais ferro-magnesianos, de granulação grosseira e que, estima-se, tenha vindo de cerca de 50 Km de profundidade, ou seja, da parte superior do manto. Tais rochas impressionam pela densidade (mais que o dobro do granito).
« Última modificação: 01 de Abril de 2014, 13:16:59 por Geotecton »
Foto USGS

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 32.425
  • Sexo: Masculino
  • ...
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #41 Online: 09 de Dezembro de 2013, 01:12:06 »
Acho que esse tópico já vinha sendo deturpado para "perguntas geológicas que não merecem um tópico próprio", então vai outra. Na verdade sobre história da geologia.

Nem sei bem como colocar em pergunta, é algo que vi em algum livro velho perdido ou algum recôndito mais obscuro da internet, porque procurei uma vez ou outra e não consegui encontrar informações. Uma espécie de "geologia bíblica", mas não criacionista no sentido que o criacionismo tem hoje, mas de quando o "criacionismo" ainda era "mainstream". Já faziam uma distinção de eras em estratos, mas tentavam encaixar num contexto bíblico, meio como "era Adâmica" para o Holoceno e outras coisas assim.

Mas nem sei o quanto isso foi "mainstream". O que me recordo da história das coisas é que alguns geólogos pioneiros (Como William Smith?) eram criacionistas, até quando já começava a aparecer alguma concorrência pré-darwininana aqui e ali, mas mesmo assim, o seu trabalho acabou servindo de base para a teoria da evolução.



... apesar de óbvio, acho que só agora me ocorreu ver "history of geology" na wikipedia:

Citar
[...] By the 1770s two feuding theories with designated followers were established. These contrasting theories explained how the rock layers of the Earth’s surface had formed. The German geologist, Abraham Werner proposed the theory that the Earth’s layers, including basalt and granite, had formed as a precipitate from an ocean that covered the entire Earth, referring to the Deluge.  [...]

In early nineteenth-century Britain, catastrophism was adapted with the aim of reconciling geological science with religious traditions of the biblical Great Flood. In the early 1820s English geologists including William Buckland and Adam Sedgwick interpreted "diluvial" deposits as the outcome of Noah's flood, but by the end of the decade they revised their opinions in favour of local inundations.[21] Charles Lyell challenged catastrophism with the publication in 1830 of the first volume of his book Principles of Geology which presented a variety of geological evidence from England, France, Italy and Spain to prove Hutton’s ideas of gradualism correct.[17]  [...]

http://en.wikipedia.org/wiki/History_of_geology#18th_century

Acho que era esse outro William então:

Citar
[...] This was published in 1820 as Vindiciæ Geologiæ; or the Connexion of Geology with Religion explained, both justifying the new science of geology and reconciling geological evidence with the biblical accounts of creation and Noah's Flood. At a time when others were coming under the opposing influence of James Hutton's theory of uniformitarianism, Buckland developed a new hypothesis that the word "beginning" in Genesis meant an undefined period between the origin of the earth and the creation of its current inhabitants, during which a long series of extinctions and successive creations of new kinds of plants and animals had occurred. Thus, his catastrophism theory incorporated a version of Old Earth creationism or Gap creationism. Buckland believed in a global deluge during the time of Noah but was not a supporter of flood geology as he believed that only a small amount of the strata could have been formed in the single year occupied by the deluge.[3]
From his investigations of fossil bones at Kirkdale Cave, in Yorkshire, he concluded that the cave had actually been inhabited by hyaenas in antediluvian times, and that the fossils were the remains of these hyaenas and the animals they had eaten, rather than being remains of animals that had perished in the Flood and then carried from the tropics by the surging waters, as he and others had at first thought.  [...]

http://en.wikipedia.org/wiki/William_Buckland#Rejection_of_flood_geology_and_Kirkdale_Cave

Bem, acho que quase respondi a mim mesmo, já me dou por satisfeito com o trecho sublinhado.

Achava que tivesse havido uma transição mais gradual dessas perspectivas.

Achava também que não havia essa associação geral sugerida/que eu entendi aí de dilúvio como mecanismo formador dos estratos, achava que isso fosse invenção mais recente, e que antes se pensasse apenas que tivessem formado ao longo de séculos, ou milhares de anos.

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.865
  • Sexo: Masculino
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #42 Online: 01 de Abril de 2014, 12:58:31 »
Geo, na SciAm de abril saiu um artigo interessante sobre as rochas mais antigas (ou não) descobertas, com 4,4 bilhões de anos,  no Canadá.  Você sabe alguma coisa sobre a polêmica da datação? Qual a sua opinião?

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.208
  • Sexo: Masculino
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #43 Online: 01 de Abril de 2014, 13:26:04 »
Acho que esse tópico já vinha sendo deturpado para "perguntas geológicas que não merecem um tópico próprio", então vai outra. Na verdade sobre história da geologia.

Nem sei bem como colocar em pergunta, é algo que vi em algum livro velho perdido ou algum recôndito mais obscuro da internet, porque procurei uma vez ou outra e não consegui encontrar informações. Uma espécie de "geologia bíblica", mas não criacionista no sentido que o criacionismo tem hoje, mas de quando o "criacionismo" ainda era "mainstream". Já faziam uma distinção de eras em estratos, mas tentavam encaixar num contexto bíblico, meio como "era Adâmica" para o Holoceno e outras coisas assim.

Mas nem sei o quanto isso foi "mainstream". O que me recordo da história das coisas é que alguns geólogos pioneiros (Como William Smith?) eram criacionistas, até quando já começava a aparecer alguma concorrência pré-darwininana aqui e ali, mas mesmo assim, o seu trabalho acabou servindo de base para a teoria da evolução.



... apesar de óbvio, acho que só agora me ocorreu ver "history of geology" na wikipedia:

Citar
[...] By the 1770s two feuding theories with designated followers were established. These contrasting theories explained how the rock layers of the Earth’s surface had formed. The German geologist, Abraham Werner proposed the theory that the Earth’s layers, including basalt and granite, had formed as a precipitate from an ocean that covered the entire Earth, referring to the Deluge.  [...]

In early nineteenth-century Britain, catastrophism was adapted with the aim of reconciling geological science with religious traditions of the biblical Great Flood. In the early 1820s English geologists including William Buckland and Adam Sedgwick interpreted "diluvial" deposits as the outcome of Noah's flood, but by the end of the decade they revised their opinions in favour of local inundations.[21] Charles Lyell challenged catastrophism with the publication in 1830 of the first volume of his book Principles of Geology which presented a variety of geological evidence from England, France, Italy and Spain to prove Hutton’s ideas of gradualism correct.[17]  [...]

http://en.wikipedia.org/wiki/History_of_geology#18th_century

Acho que era esse outro William então:

Citar
[...] This was published in 1820 as Vindiciæ Geologiæ; or the Connexion of Geology with Religion explained, both justifying the new science of geology and reconciling geological evidence with the biblical accounts of creation and Noah's Flood. At a time when others were coming under the opposing influence of James Hutton's theory of uniformitarianism, Buckland developed a new hypothesis that the word "beginning" in Genesis meant an undefined period between the origin of the earth and the creation of its current inhabitants, during which a long series of extinctions and successive creations of new kinds of plants and animals had occurred. Thus, his catastrophism theory incorporated a version of Old Earth creationism or Gap creationism. Buckland believed in a global deluge during the time of Noah but was not a supporter of flood geology as he believed that only a small amount of the strata could have been formed in the single year occupied by the deluge.[3]
From his investigations of fossil bones at Kirkdale Cave, in Yorkshire, he concluded that the cave had actually been inhabited by hyaenas in antediluvian times, and that the fossils were the remains of these hyaenas and the animals they had eaten, rather than being remains of animals that had perished in the Flood and then carried from the tropics by the surging waters, as he and others had at first thought.  [...]

http://en.wikipedia.org/wiki/William_Buckland#Rejection_of_flood_geology_and_Kirkdale_Cave

Bem, acho que quase respondi a mim mesmo, já me dou por satisfeito com o trecho sublinhado.

Achava que tivesse havido uma transição mais gradual dessas perspectivas.

Achava também que não havia essa associação geral sugerida/que eu entendi aí de dilúvio como mecanismo formador dos estratos, achava que isso fosse invenção mais recente, e que antes se pensasse apenas que tivessem formado ao longo de séculos, ou milhares de anos.

Putz..., vi esta postagem somente agora.

Bem de qualquer modo é muito próximo do que está descrito na Wikipedia, ou seja, tanto as rochas sedimentares como as ígneas são correlacionadas aos eventos mencionados nos textos cristãos desde, pelo menos, o século XI e assim permaneceu por mais de sete séculos, com a contrariedade de poucos estudiosos. E este procedimento é um dos mais conspícuos exemplos da extrema influência do cristianismo no dia-a-dia das sociedades europeias daquela época, incluindo o meio 'intelectual'. 
Foto USGS

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.208
  • Sexo: Masculino
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #44 Online: 01 de Abril de 2014, 13:28:37 »
Geo, na SciAm de abril saiu um artigo interessante sobre as rochas mais antigas (ou não) descobertas, com 4,4 bilhões de anos,  no Canadá.  Você sabe alguma coisa sobre a polêmica da datação? Qual a sua opinião?

Eu ainda não li a revista. Darei uma olhada e depois eu comento. Se eu souber, é claro.
Foto USGS

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.208
  • Sexo: Masculino
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #45 Online: 04 de Abril de 2014, 21:27:52 »
Geo, na SciAm de abril saiu um artigo interessante sobre as rochas mais antigas (ou não) descobertas, com 4,4 bilhões de anos,  no Canadá.  Você sabe alguma coisa sobre a polêmica da datação? Qual a sua opinião?

O cenário é este:

Um grupo de cientistas "A" coletou e datou algumas rochas do norte/nordeste do Canadá e obtiveram uma idade de 4,4 bilhões de anos usando o método de Samário/Neodímio. Outro grupo, o "B", usou o mesmo método e datou rochas que intrudiam ('cortavam') aquelas rochas mais antigas mas que tem o mesmo padrão de intenso metamorfismo e deformação (ou seja, elas são um pouquinho mais jovens) e obtiveram uma idade de 3,75 bilhões de anos. Discórdia estabelecida.

Na sequência o grupo "B" datou um grupo de rochas que eles interpretaram como sendo quartzitos (rocha resultante do metamorfismo de material sedimentar rico em areia silicosa) e obteve uma idade de 3,8 bilhões de anos. Eles re-dataram as mesmas rochas usando outro método (Lutécio/Háfnio) e novamente obtiveram uma idade de 3,8 bilhões de anos. Aí o grupo "A" contestou não as idades e sim a interpretação do tipo de rocha, ou seja, para ele as rochas não são quartzitos e sim um veio de magma que foi colocado naquele local por tectônica e foi muito deformado. Outra discórdia estabelecida.

Meu comentário: A polêmica começará a ser desfeita se for realizada uma intensa (e cara) campanha de mapeamento geológico em escala de detalhe, com ênfase em análise de deformação, petrologia e lito-química das rochas principais e das que compõe o seu entorno. Com estes dados em mãos será possível saber se as rochas da segunda polêmica são (ou não) quartzitos e também eles serão capazes de reconstituir, com maior segurança, a história geológica daquele maciço.
Foto USGS

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.865
  • Sexo: Masculino
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #46 Online: 05 de Abril de 2014, 05:59:25 »
Geo, acho que você já escreveu algo a respeito, mas vou colocar de novo porque acho intrigante.  Parece que toda vez que há um abalo de pequena intensidade no Brasil, poucos dias depois acontece um de grande intensidade na América Latina.  Recentemente houve um abalo em Montes Claros MG e logo em seguida outro no Chile. Existe relação?

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.208
  • Sexo: Masculino
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #47 Online: 07 de Abril de 2014, 20:00:18 »
Geo, acho que você já escreveu algo a respeito, mas vou colocar de novo porque acho intrigante.  Parece que toda vez que há um abalo de pequena intensidade no Brasil, poucos dias depois acontece um de grande intensidade na América Latina.  Recentemente houve um abalo em Montes Claros MG e logo em seguida outro no Chile. Existe relação?

Sim, existe uma relação.

No momento estou fora de Curitiba escrevendo em um teclado muito ruim. Até sexta-feira eu retorno e aí eu posto uma pequena explicação.

Um abraço.

P.S.

Ocorreu um novo abalo ontem em Montes Claros. E assustou muita gente.
Foto USGS

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.208
  • Sexo: Masculino
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #48 Online: 22 de Abril de 2014, 22:23:05 »
Geo, acho que você já escreveu algo a respeito, mas vou colocar de novo porque acho intrigante.  Parece que toda vez que há um abalo de pequena intensidade no Brasil, poucos dias depois acontece um de grande intensidade na América Latina.  Recentemente houve um abalo em Montes Claros MG e logo em seguida outro no Chile. Existe relação?

Sim, existe uma relação.

No momento estou fora de Curitiba escrevendo em um teclado muito ruim. Até sexta-feira eu retorno e aí eu posto uma pequena explicação.

Um abraço.

P.S.

Ocorreu um novo abalo ontem em Montes Claros. E assustou muita gente.

Derfel

Eu não o esqueci.

Eu peço um pouco de paciência porque estou com pouquíssimo tempo para responder-lhe de forma adequada.

No começo de maio eu acho que conseguirei fornecer uma explicação com qualidade razoável.
Foto USGS

Offline Derfel

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.865
  • Sexo: Masculino
Re:Várias perguntas nerds/geológicas sobre praias
« Resposta #49 Online: 23 de Abril de 2014, 06:13:29 »
Sem stress.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!