Enquete

Em sua opinião, o Irã deve ser invadido para evitar a obtenção da bomba atômica pelo mesmo?

Sim, o Irã deve ser invadido já. Se esperar mais, pode ser pior.
2 (5.4%)
Sim, mas não por agora. Os EUA precisam de um pouquinho mais de folga financeira e das demais guerras
1 (2.7%)
Sim, mas não agora. Deve ser tentado sanções mais duras e só invadir em último caso.
11 (29.7%)
Não, é plenamente possível dissuadir o Irã com sanções econômicas e diplomáticas.
8 (21.6%)
Não, e sou contra sanções. Acredito que o Irã não objetiva a bomba atômica e irá cooperar.
1 (2.7%)
Não. O Irã tem direito de ter a bomba atômica, não representando isso nenhum perigo direto ou indireto para o equilíbrio da região e Israel.
3 (8.1%)
Não, o Irã deve ter a sua bomba atômica para dissuadir a invasão por parte de países imperialistas motivados pelo petróleo.
3 (8.1%)
Não, o Irã deve contar com a bomba atômica na sua luta contra o sionismo.
0 (0%)
Não, o Irã deve fazer a boma atômica e lançá-la em Israel e, se puder, EUA. Os sionistas, judeus e estadunidenses devem pagar por seus atos.
1 (2.7%)
Outra opção.
7 (18.9%)

Votos Totais: 36

Autor Tópico: O Irã deve ser invadido?  (Lida 15511 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.281
  • Sexo: Masculino
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #225 Online: 06 de Fevereiro de 2017, 19:08:28 »

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.007
  • Sexo: Masculino
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #226 Online: 06 de Fevereiro de 2017, 19:56:27 »
Pasteur

O míssil em questão é um modelo antinavio, portanto para ser usado em batalhas navais.

É bem diferente de um míssil com ogiva(s) nuclear(es), em especial os de longuíssimo alcance como os SLBMs.
« Última modificação: 06 de Fevereiro de 2017, 23:56:07 por Geotecton »
Foto USGS


Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.281
  • Sexo: Masculino
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #228 Online: 06 de Fevereiro de 2017, 20:54:35 »
Pasteur

O míssil em questão é um modelo antinavio, portanto para ser usado em batalhas navais.

É bem diferente de um míssil com ogiva(s) nuclear(s), em especial os de longuíssimo alcance como os SLBMs.

 :ok:

Melhor o Gaúcho não passear num cruzeiro... :lol:


Offline Shadow

  • Nível 28
  • *
  • Mensagens: 1.446
  • "Alguns teóricos dos antigos astronautas...."
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #229 Online: 07 de Fevereiro de 2017, 08:00:57 »
Ao meu ver o Irã pode testar mísseis, só não pode desenvolver armas nucleares que se comprometeu.

Vocês falam "só não pode desenvolver armas nucleares" como se tudo fosse mera formalidade, como se o Irã pudesse enriquecer urânio nos níveis requeridos, fabricar todos os componentes de um dispositivo nuclear, montá-los, mas ao não colocar a última peça da ogiva ainda estaria formalmente cumprindo o acordo. Não se trata de formalidades, se trata de impedir que o Irâ tenha de facto armas nucleares e a capacidade de produzí-las, pois uma vez chegado a esse estágio, se torna fato consumado.

Nenhum país deveria ter armas nucleares, nenhum país deveria investir tempo e dinheiro em pesquisas e desenvolvimento de mísseis, independentemente do alcance do mesmo, nenhum país deveria ter ditadores, nenhum país deveria ser uma teocracia insandecida e nenhum país deveria ameaçar a integridade de outro.

Dito isso, eu concordo com você que, provavelmente (os entendidos no assunto podem explicar melhor) o programa de mísseis balísticos do Irã pode, pelo menos em teoria, ser adaptado para carregar ogivas nucleares, mas o resto do que você disse não corresponde com a realidade. O Irã pode enriquecer urânio até 2 o 3%. Para chegar a 20% é necessário uma outra abordagem, ou tecnologia, que o Irã não está mais usando. E não está mais havendo investimento para fabricação de outros componentes necessários para a fabricação de uma bomba nuclear. O programa nuclear iraniano não está mais ativo e o que ele está fazendo é o que é permitido fazer entre os signatários do pacto de não proliferação nuclear.

É complicado exigir que um país não invista em defesa quando o mundo é absolutamente belicista. Ainda mais um país como o Irã que corre risco de ser atacado por nações hostis. Não é o caso do Irã ser um país delinquente em um mundo pacífico e próspero.

Como você sabe que o Irã não está mais usando ou não dispõe de tecnologia de enriquecimento a 20%?
"Who knows what evil lurks in the hearts of men? The Shadow knows..."

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.816
  • Sexo: Masculino
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #230 Online: 08 de Fevereiro de 2017, 11:58:34 »
Ao meu ver o Irã pode testar mísseis, só não pode desenvolver armas nucleares que se comprometeu.

Vocês falam "só não pode desenvolver armas nucleares" como se tudo fosse mera formalidade, como se o Irã pudesse enriquecer urânio nos níveis requeridos, fabricar todos os componentes de um dispositivo nuclear, montá-los, mas ao não colocar a última peça da ogiva ainda estaria formalmente cumprindo o acordo. Não se trata de formalidades, se trata de impedir que o Irâ tenha de facto armas nucleares e a capacidade de produzí-las, pois uma vez chegado a esse estágio, se torna fato consumado.

Nenhum país deveria ter armas nucleares, nenhum país deveria investir tempo e dinheiro em pesquisas e desenvolvimento de mísseis, independentemente do alcance do mesmo, nenhum país deveria ter ditadores, nenhum país deveria ser uma teocracia insandecida e nenhum país deveria ameaçar a integridade de outro.

Dito isso, eu concordo com você que, provavelmente (os entendidos no assunto podem explicar melhor) o programa de mísseis balísticos do Irã pode, pelo menos em teoria, ser adaptado para carregar ogivas nucleares, mas o resto do que você disse não corresponde com a realidade. O Irã pode enriquecer urânio até 2 o 3%. Para chegar a 20% é necessário uma outra abordagem, ou tecnologia, que o Irã não está mais usando. E não está mais havendo investimento para fabricação de outros componentes necessários para a fabricação de uma bomba nuclear. O programa nuclear iraniano não está mais ativo e o que ele está fazendo é o que é permitido fazer entre os signatários do pacto de não proliferação nuclear.

É complicado exigir que um país não invista em defesa quando o mundo é absolutamente belicista. Ainda mais um país como o Irã que corre risco de ser atacado por nações hostis. Não é o caso do Irã ser um país delinquente em um mundo pacífico e próspero.

Como você sabe que o Irã não está mais usando ou não dispõe de tecnologia de enriquecimento a 20%?



AIEA via fontes na internet.



Offline Shadow

  • Nível 28
  • *
  • Mensagens: 1.446
  • "Alguns teóricos dos antigos astronautas...."
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #231 Online: 08 de Fevereiro de 2017, 12:16:01 »
Ao meu ver o Irã pode testar mísseis, só não pode desenvolver armas nucleares que se comprometeu.

Vocês falam "só não pode desenvolver armas nucleares" como se tudo fosse mera formalidade, como se o Irã pudesse enriquecer urânio nos níveis requeridos, fabricar todos os componentes de um dispositivo nuclear, montá-los, mas ao não colocar a última peça da ogiva ainda estaria formalmente cumprindo o acordo. Não se trata de formalidades, se trata de impedir que o Irâ tenha de facto armas nucleares e a capacidade de produzí-las, pois uma vez chegado a esse estágio, se torna fato consumado.

Nenhum país deveria ter armas nucleares, nenhum país deveria investir tempo e dinheiro em pesquisas e desenvolvimento de mísseis, independentemente do alcance do mesmo, nenhum país deveria ter ditadores, nenhum país deveria ser uma teocracia insandecida e nenhum país deveria ameaçar a integridade de outro.

Dito isso, eu concordo com você que, provavelmente (os entendidos no assunto podem explicar melhor) o programa de mísseis balísticos do Irã pode, pelo menos em teoria, ser adaptado para carregar ogivas nucleares, mas o resto do que você disse não corresponde com a realidade. O Irã pode enriquecer urânio até 2 o 3%. Para chegar a 20% é necessário uma outra abordagem, ou tecnologia, que o Irã não está mais usando. E não está mais havendo investimento para fabricação de outros componentes necessários para a fabricação de uma bomba nuclear. O programa nuclear iraniano não está mais ativo e o que ele está fazendo é o que é permitido fazer entre os signatários do pacto de não proliferação nuclear.

É complicado exigir que um país não invista em defesa quando o mundo é absolutamente belicista. Ainda mais um país como o Irã que corre risco de ser atacado por nações hostis. Não é o caso do Irã ser um país delinquente em um mundo pacífico e próspero.

Como você sabe que o Irã não está mais usando ou não dispõe de tecnologia de enriquecimento a 20%?



AIEA via fontes na internet.

Então você não sabe. A única forma de se saber isso é com ações de inteligência.
"Who knows what evil lurks in the hearts of men? The Shadow knows..."

Offline Muad'Dib

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.653
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #232 Online: 14 de Fevereiro de 2017, 08:53:03 »
Ao meu ver o Irã pode testar mísseis, só não pode desenvolver armas nucleares que se comprometeu.

Vocês falam "só não pode desenvolver armas nucleares" como se tudo fosse mera formalidade, como se o Irã pudesse enriquecer urânio nos níveis requeridos, fabricar todos os componentes de um dispositivo nuclear, montá-los, mas ao não colocar a última peça da ogiva ainda estaria formalmente cumprindo o acordo. Não se trata de formalidades, se trata de impedir que o Irâ tenha de facto armas nucleares e a capacidade de produzí-las, pois uma vez chegado a esse estágio, se torna fato consumado.

Nenhum país deveria ter armas nucleares, nenhum país deveria investir tempo e dinheiro em pesquisas e desenvolvimento de mísseis, independentemente do alcance do mesmo, nenhum país deveria ter ditadores, nenhum país deveria ser uma teocracia insandecida e nenhum país deveria ameaçar a integridade de outro.

Dito isso, eu concordo com você que, provavelmente (os entendidos no assunto podem explicar melhor) o programa de mísseis balísticos do Irã pode, pelo menos em teoria, ser adaptado para carregar ogivas nucleares, mas o resto do que você disse não corresponde com a realidade. O Irã pode enriquecer urânio até 2 o 3%. Para chegar a 20% é necessário uma outra abordagem, ou tecnologia, que o Irã não está mais usando. E não está mais havendo investimento para fabricação de outros componentes necessários para a fabricação de uma bomba nuclear. O programa nuclear iraniano não está mais ativo e o que ele está fazendo é o que é permitido fazer entre os signatários do pacto de não proliferação nuclear.

É complicado exigir que um país não invista em defesa quando o mundo é absolutamente belicista. Ainda mais um país como o Irã que corre risco de ser atacado por nações hostis. Não é o caso do Irã ser um país delinquente em um mundo pacífico e próspero.

Como você sabe que o Irã não está mais usando ou não dispõe de tecnologia de enriquecimento a 20%?



AIEA via fontes na internet.

Então você não sabe. A única forma de se saber isso é com ações de inteligência.

Se não der para confiar na AIEA não se pode confiar em nada a esse respeito. Certamente não nos serviços de inteligência.

Offline Shadow

  • Nível 28
  • *
  • Mensagens: 1.446
  • "Alguns teóricos dos antigos astronautas...."
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #233 Online: 14 de Fevereiro de 2017, 08:59:23 »
Ao meu ver o Irã pode testar mísseis, só não pode desenvolver armas nucleares que se comprometeu.

Vocês falam "só não pode desenvolver armas nucleares" como se tudo fosse mera formalidade, como se o Irã pudesse enriquecer urânio nos níveis requeridos, fabricar todos os componentes de um dispositivo nuclear, montá-los, mas ao não colocar a última peça da ogiva ainda estaria formalmente cumprindo o acordo. Não se trata de formalidades, se trata de impedir que o Irâ tenha de facto armas nucleares e a capacidade de produzí-las, pois uma vez chegado a esse estágio, se torna fato consumado.

Nenhum país deveria ter armas nucleares, nenhum país deveria investir tempo e dinheiro em pesquisas e desenvolvimento de mísseis, independentemente do alcance do mesmo, nenhum país deveria ter ditadores, nenhum país deveria ser uma teocracia insandecida e nenhum país deveria ameaçar a integridade de outro.

Dito isso, eu concordo com você que, provavelmente (os entendidos no assunto podem explicar melhor) o programa de mísseis balísticos do Irã pode, pelo menos em teoria, ser adaptado para carregar ogivas nucleares, mas o resto do que você disse não corresponde com a realidade. O Irã pode enriquecer urânio até 2 o 3%. Para chegar a 20% é necessário uma outra abordagem, ou tecnologia, que o Irã não está mais usando. E não está mais havendo investimento para fabricação de outros componentes necessários para a fabricação de uma bomba nuclear. O programa nuclear iraniano não está mais ativo e o que ele está fazendo é o que é permitido fazer entre os signatários do pacto de não proliferação nuclear.

É complicado exigir que um país não invista em defesa quando o mundo é absolutamente belicista. Ainda mais um país como o Irã que corre risco de ser atacado por nações hostis. Não é o caso do Irã ser um país delinquente em um mundo pacífico e próspero.

Como você sabe que o Irã não está mais usando ou não dispõe de tecnologia de enriquecimento a 20%?



AIEA via fontes na internet.

Então você não sabe. A única forma de se saber isso é com ações de inteligência.

Se não der para confiar na AIEA não se pode confiar em nada a esse respeito. Certamente não nos serviços de inteligência.

A AIEA é a agência que bate na porta e pergunta: "Oi, moço, posso olhar suas instalações nucleares? Você promete ser bonzinho?" Países precisam de bem mais que isso.
"Who knows what evil lurks in the hearts of men? The Shadow knows..."

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.522
  • Sexo: Masculino
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #234 Online: 28 de Julho de 2018, 18:14:37 »
Citar
http://www.abc.net.au/news/2018-07-27/donald-trump-may-be-prepared-to-strike-iran-sources-say/10037728

Donald Trump could be ready to order a strike against Iran, Australian Government figures say

Senior figures in the Turnbull Government have told the ABC they believe the United States is prepared to bomb Iran's nuclear facilities, perhaps as early as next month, and that Australia is poised to help identify possible targets.


  • Senior Government figures say Australian defence facilities would likely play a role in identifying possible targets
  • But another senior source, in security, emphasises there is a difference between providing intelligence and "active targeting"
  • Prime Minister Malcolm Turnbull says he has no reason to believe the US is preparing for a confrontation


...

But a senior security source emphasised there was a big difference between providing accurate intelligence and analysis on Iran's facilities and being part of a "kinetic" mission.

"Developing a picture is very different to actually participating in a strike," the source said.

"Providing intelligence and understanding as to what is happening on the ground so that the Government and allied governments are fully informed to make decisions is different to active targeting."

Prime Minister Malcolm Turnbull said this morning he had no reason to believe the US was preparing for a military confrontation.

"President Trump has made his views very clear to the whole world, but this story … has not benefited from any consultation with me, the Foreign Minister, the Defence Minister or the Chief of the Defence Force," he said.

...

Iran is a signatory to international agreements such as the Non-Proliferation Treaty and is not known to currently possess any weapons of mass destruction, but Mr Rouhani has recently boasted his nation's nuclear industry is advancing at a fast pace.

Last month Iran's nuclear chief opened a new nuclear enrichment facility that he said would comply with the nuclear deal Tehran signed with world powers in 2015.

Any US-led strike on Iranian targets would be fraught for a region bristling with tensions. Israel would have reason to be anxious about retaliation, given Iran rejects Israel's right to exist.

...







Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.281
  • Sexo: Masculino
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #235 Online: 29 de Julho de 2018, 09:45:20 »

Citação de: Mohammad Javad Zarif - chefe da diplomacia do Irã
NÃO ESTAMOS IMPRESSIONADOS. O mundo ouviu bravatas mais agressivas há alguns meses. E os iranianos as escutaram — ainda que mais civilizadas — por 40 anos. Estamos aqui por milênios e assistimos à queda de impérios, incluindo o nosso, que durou mais do que a vida de alguns países. TOME CUIDADO!

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.816
  • Sexo: Masculino
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #236 Online: 02 de Abril de 2019, 10:11:32 »


Teerã promete responder a ações da Marinha israelense contra vendas de petróleo iraniano


© AFP 2019 / JACK GUEZ


ORIENTE MÉDIO E ÁFRICA


04:13 13.03.2019URL curta21433


Nesta quarta-feira (13), o ministro iraniano da Defesa, Amir Hatami, afirmou que Teerã responderá firmemente se a Marinha de Israel tentar dificultar as exportações de petróleo do Irã.

Segundo a agência de notícias IRNA, Hatami afirmou que as ações israelenses seriam classificadas como "pirataria" se a Marinha de Israel agisse contra o país árabe.

"Naturalmente, se eles [Israel] têm essa intenção, será considerada uma violação da segurança internacional e de pirataria. O Irã tem forças para lidar com essa questão e, se for preciso, responderemos de forma dura", disse o ministro à mídia.


Corveta da Marinha israelense
© AFP 2019 / JACK GUEZ

Netanyahu ameaça mobilizar Marinha israelense para evitar que Irã contorne sanções dos EUA


A declaração do ministro segue as ameaças do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que no dia 6 de março apelou à comunidade mundial para impedir o Irã de transportar petróleo para o estrangeiro, além de afirmar que Israel enviaria forças navais para combater os supostos esforços iranianos de contrabando de petróleo por via marítima, contornando as sanções dos EUA.
No entanto, o oficial israelense não especificou como a Marinha lidaria com isso, uma vez que tal se tornaria um confronto armado direto no mar.


Em meio a uma nova escalada de tensões com os EUA, após a saída americana do acordo nuclear iraniano, também conhecido como Plano Conjunto de Ação Integral (JCPOA), a Marinha iraniana tem procurado aumentar sua presença no mar.


No início deste ano, Teerã realizou exercícios no Estreito de Ormuz — uma rota estrategicamente importante para as exportações de petróleo da região, além de anteriormente ter ameaçado a bloquear esta rota marítima fundamental se Washington continuasse com as provocações e bloqueasse suas exportações de petróleo.


Israel é um dos principais aliados dos EUA no Oriente Médio e um dos principais compradores de armas e equipamento militar de Washington. As duas nações compartilham da mesma opinião em relação à questão iraniana.



https://br.sputniknews.com/oriente_medio_africa/2019031313482936-teera-responder-acoes-marinha-israelense-contra-petroleo-iraniano/




Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.816
  • Sexo: Masculino
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #237 Online: 10 de Abril de 2019, 14:37:04 »
Declarar Guarda Revolucionária como terrorista permite que EUA iniciem guerra contra Irã?


© AFP 2019 / STRINGER
ANÁLISE

05:08 09.04.2019(atualizado 10:24 09.04.2019) URL curta3320

Incluir o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC), também conhecido como Guarda Revolucionária iraniana, na lista de organizações terroristas daria à administração Trump cobertura legal para lançar uma guerra contra Teerã, consideram analistas.

O governo americano informou recentemente que iria designar o IRGC como uma organização terrorista estrangeira, afirmou o presidente dos EUA, Donald Trump, em comunicado à imprensa.

Segundo a declaração, essa é a primeira vez que Washington considera um órgão oficial estrangeiro de terrorista.

As bandeiras nacionais dos EUA e do Irã
© AP PHOTO / CARLOS BARRIA
Irã classifica EUA como 'Estado patrocinador do terrorismo'


Em resposta aos ataques de 11 de setembro de 2001, o Congresso dos EUA aprovou a Lei de Autorização de Guerra contra o Terrorismo.
A administração Trump parece acreditar que, ao rotular qualquer nação ou suas agências como organização terrorista, pode usufruir da legislação de autorização [de operações militares], diz à Sputnik, Muhammad Salimi, professor da Universidade do Sul da Califórnia.

"Ao catalogar o IRGC como uma organização terrorista, eles esperam poder usar a autorização de 2002 para uma 'guerra contra o terrorismo', para justificar qualquer guerra que possam travar, alegando que já existe autorização prévia para a guerra com o Irã e, portanto, não precisam de nova autorização", enunciou Salimi, na segunda-feira (8).

Os americanos recorreram a essa tática porque sabiam que tanto a maioria democrata na Câmara dos Deputados quanto os altos funcionários do Departamento de Defesa se opunham ao lançamento de uma nova campanha contra Teerã, observa o professor.

"John Bolton e Mike Pompeo estão levando os EUA à guerra com o Irã. Eles sabem que o Congresso e o Pentágono se opõem a isso", destacou.

Na segunda-feira, como resposta às ações americanas, o Supremo Conselho de Segurança Nacional do Irã classificou o Comando Central dos EUA (CENCTOM) de terrorista, acusando os EUA de "Estado patrocinador do terrorismo".

Membros da Guarda Revolucionária do Irã (arquivo)
© AP PHOTO / EBRAHIM NOROOZI, FILE
EUA decidem classificar Guarda Revolucionária do Irã como organização terrorista
O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, em uma entrevista coletiva na segunda-feira, disse que as novas designações anunciadas irão complicar a cooperação entre as empresas da UE e Irã.
"Esta designação pode servir como uma desculpa para tentar impor mais sanções ao Irã ou para pressionar outras nações a introduzi-las […] Os EUA vão usar esta designação como tema de discussão para tentar convencê-los a seguir o exemplo", declarou o historiador e especialista em assuntos iranianos William Beeman, professor da Universidade de Maryland.

"Todo o mundo entende que isso é um estratagema. Os iraquianos disseram explicitamente aos EUA que continuariam a sua relação com o Irã. A China, Índia, Rússia e muitos outros países vão continuar a negociar com o Irã", ressaltou Beeman, adicionando que apenas Israel e Arábia Saudita estão dispostos a concordar com a nova denominação.

Para o historiador, o líder americano fez uma falsa acusação ao tentar culpar o IRGC pelas baixas sofridas pelos EUA no Iraque durante a segunda administração Bush, após a ocupação dos EUA em 2003, usando-as como "desculpa".

Beeman acredita que o passo de Trump contra o Irã seja uma estratégia para ajudar o aliado  Benjamin Netanyahu, premiê israelense, a ganhar a reeleição.

As opiniões expressas neste artigo não estão necessariamente de acordo com as da Sputnik


https://br.sputniknews.com/opiniao/2019040913639197-declarar-guarda-revolucionaria-terrorista-permite-eua-iniciar-guerra-contra-ira/


Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.007
  • Sexo: Masculino
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #238 Online: 10 de Abril de 2019, 16:38:58 »
Citar
[...]
As opiniões expressas neste artigo não estão necessariamente de acordo com as da Sputnik
[...]

Esta foi a melhor parte desta fonte de 'russices'.
Foto USGS

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.816
  • Sexo: Masculino
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #239 Online: 22 de Abril de 2019, 12:15:55 »
EUA revogam isenções sobre sanções ao petróleo do Irã

 © Sputnik / Alexey Vitvitskiy

ORIENTE MÉDIO E ÁFRICA

00:02 22.04.2019(atualizado 00:04 22.04.2019)

O Departamento de Estado dos Estados Unidos anunciará na segunda-feira (22) o cancelamento das isenções sobre sanções para a importação do petróleo iraniano, segundo informou a mídia local citando fontes anônimas do departamento.

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, fará o anúncio na manhã da segunda-feira (22), horário local, segundo informou o jornal Washington Post. Pompeo dirá aos jornalistas que, a partir de 2 de maio, o Departamento de Estado não concederá mais nenhuma isenção sobre as sanções, que hoje permitem que países importadores de petróleo iraniano continuem a fazê-lo.

Extração de gás de xisto
© AP PHOTO / HASAN JAMALI

Análise: sanções contra Irã e Venezuela tornaram EUA líderes na produção de petróleo

Em maio de 2018, o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou a retirada de Washington do acordo nuclear com o Irã.
Isso desencadeou a reimposição de sanções contra o Irã, anteriormente levantadas sob o acordo. Duas rodadas de sanções foram reintroduzidas desde então, incluindo restrições em grande escala sobre as exportações de petróleo do Irã para outros países.

No início de novembro de 2018, Washington concedeu isenções de seis meses das sanções petrolíferas contra Teerã a oito países dependentes das importações de energia iranianas. Esses países são Grécia, Itália, Taiwan, China, Índia, Turquia, Japão e Coreia do Sul.

Os EUA querem que todos os países eventualmente cortem suas importações de petróleo do Irã para zero. Isso provavelmente terá impacto significativo sobre a economia do país, onde as exportações de petróleo são uma das principais fontes de receita do Estado.


https://br.sputniknews.com/oriente_medio_africa/2019042213729933-eua-ira-sancoes-economicas-petroleo/



Trump: países da OPEP vão compensar fluxo de petróleo após sanções ao Irã


© AP Photo / Alex Brandon
AMÉRICAS


11:41 22.04.2019URL


O presidente dos EUA, Donald Trump, disse que a Arábia Saudita e outros países membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) produzirão petróleo suficiente para compensar o declínio do fornecimento de petróleo do Irã no mercado global depois que Washington decidiu não conceder isenções para as importações de petróleo do Irã.

"Arábia Saudita e outros na OPEP [Organização dos Países Exportadores de Petróleo] vão mais do que compensar a diferença no fluxo de petróleo em nossas sanções agora totais em relação ao petróleo iraniano", declarou Trump.

Presidente dos EUA, Donald Trump em frente à logo da OTAN.
© SPUTNIK / ALEXEY VITVITSKIY

EUA revogam isenções sobre sanções ao petróleo do Irã


O presidente dos EUA decidiu não renovar as exceções de sanções para qualquer país que esteja importando petróleo iraniano. A informação foi divulgada pela Casa Branca. 
"O presidente Donald Trump decidiu não renovar as exceções de sanções quando expirarem no início de maio, e essa decisão tem o objetivo de zerar as exportações de petróleo do Irã, negando ao regime sua principal fonte de renda", diz o comunicado da Casa Branca.

Foi destacado que "os Estados Unidos, a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos, três dos maiores produtores de energia do mundo estavam comprometidos em garantir que os mercados globais de petróleo continuem sendo supridos adequadamente".



https://br.sputniknews.com/americas/2019042213734460-eua-ira-sancoes-opep/


-------------------


O Irã é um problema muito mais importante para os EUA do que a Venezuela.



« Última modificação: 22 de Abril de 2019, 12:19:44 por JJ »

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.816
  • Sexo: Masculino
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #240 Online: 22 de Abril de 2019, 12:22:32 »

Irã ameaça fechar estreito de Ormuz responsável pelo trânsito de 20% do petróleo mundial


© AFP 2019/ Oficial da Marinha iraniana
ORIENTE MÉDIO E ÁFRICA

11:39 22.04.2019(atualizado 12:02 22.04.2019) URL curta 0 30
O estreito de Ormuz é uma hidrovia estratégica, localizada entre o golfo Pérsico e o golfo de Omã, sendo local por onde passam cerca de 20% do petróleo mundial e um terço de todos os navios-petroleiros.

Nesta segunda-feira (22), o contra-almirante iraniano Alireza Tangsiri afirmou que se o Irã não puder exportar petróleo pelo estreito de Ormuz, uma reação imediata seria ocasionada.

"O estreito de Ormuz, baseando-se na lei, é uma rota de navio internacional. Se formos proibidos de usá-lo, nós o fecharemos", declarou ao canal Al-Alam.

Presidente dos EUA, Donald Trump em frente à logo da OTAN.
© SPUTNIK / ALEXEY VITVITSKIY

EUA revogam isenções sobre sanções ao petróleo do Irã

As palavras do contra-almirante surgem em meio à crescente tensão entre Teerã e Washington, tendo o último reconhecido o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (CGRI) como organização terrorista. Por sua vez, o Irã deu resposta recíproca e classificou o Comando Central dos EUA (CENTCOM) como terrorista.

Apesar da ameaça de pôr fim às exportações do petróleo bruto do Irã, os Estados Unidos garantiram "isenções temporárias" para exportação iraniana a grandes consumidores tais como China, Índia, Itália, Japão, Coreia do Sul, Grécia e Turquia assim como Taiwan.

Mídias iranianas declararam que, apesar das sanções norte-americanas, o faturamento com petróleo aumentou em quase 50% em 2018.


https://br.sputniknews.com/oriente_medio_africa/2019042213734422-ira-ameaca-fechar-estreito-ormuz-responsavel-transito-petroleo/



E agora, José ?


Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.816
  • Sexo: Masculino
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #241 Online: 22 de Abril de 2019, 12:34:55 »
Acho que varrer israel do mapa nao representa uma politica do Estado irariano e muito e muito menos uma vontade do povo, conhecido por ser mais culto em relacao aos outros povos da regiao

Na verdade foi uma declaracao do Mahmod alguma coisa

O Irã nunca começou uma guerra e esta cercado por vizinhos malucos e Israel que também gosta de confusão




Israel já foi fortemente atacado por enormes contingentes militares de vizinhos.  Em 1973 foi por pouco que a situação não virou um desastre gigantesco. 



Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.816
  • Sexo: Masculino
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #242 Online: 23 de Abril de 2019, 10:51:52 »


Foi um grande erro estratégico permitir que o Irã continuasse a enriquecer material nuclear.

E cercear o direito de um país que é signatário do acordo de não proliferação nuclear de enriquecer urânio até níveis permitidos para todos os outros paises signatários do acordo?

Isso significaria que Irã teria que ser atacado militarmente e que esse ataque iria ser visto como absolutamente ilegal.



A verdadeira lei do mundo é o poder militar.   Quem tem mais pode fazer o que quer.  Desde que não dê moral aos  chatos que ficam protestando.




Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.522
  • Sexo: Masculino
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #243 Online: 23 de Abril de 2019, 12:38:07 »


Foi um grande erro estratégico permitir que o Irã continuasse a enriquecer material nuclear.

E cercear o direito de um país que é signatário do acordo de não proliferação nuclear de enriquecer urânio até níveis permitidos para todos os outros paises signatários do acordo?

Isso significaria que Irã teria que ser atacado militarmente e que esse ataque iria ser visto como absolutamente ilegal.

Também existe um acordo que proíbe a proliferação de misseis balísticos com alcance superior a 300km.....

Se o mundo tivesse aceitado o acordo do Lula nós não teriamos mais problemas. Provavelmente nem sequer o Trump teria sido eleito.

Pena que o mundo não reconheceu os benefícios da proposta desse grande estadista....

Em uma época pré-impeachment, uma postagem como essa teria feito metade do CC sair à rua em Killing Spree Mode, agora o povo já está bem mais moderado.

As coisa estão melhorando.

Mais ou menos...acredita que tem gente que para atacar o Trump defende o programa nuclear "pacífico" dos iranianos?  :lol:

Não é tão diferente dos acordos originais com a Coréia do Norte, que se não me encano envolviam até usina nuclear de presente para eles. Os acordos sancionados por Obama (não desenvolvidos por ele, ou unicamente por ele) antecedem Trump ser uma pessoa significativa no cenário político e eram vistos como a melhor opção pela maioria dos analistas. Agora Trump quebrando o acordo compromete a credibilidade da América e dificulta futuros acordos de modo geral.



Citar
https://en.wikipedia.org/wiki/Stuxnet

Stuxnet is a malicious computer worm, first uncovered in 2010. Thought to have been in development since at least 2005, Stuxnet targets SCADA systems and is believed to be responsible for causing substantial damage to Iran's nuclear program. Although neither country has openly admitted responsibility, the worm is believed to be a jointly built American/Israeli cyberweapon.[1][2]

[...]

A implementação desse vírus parece coisa de filme.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.816
  • Sexo: Masculino
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #244 Online: 25 de Abril de 2019, 09:15:30 »
Quanto a  pergunta do tópico:

O Irã deve ser invadido ?

Ações gradativas:

1) Sanções médias;

2) Sanções severas;

3) Bombardeio pesado de instalações nucleares  (e de outras instalações militares).


Acho que por aí já é suficiente.


e se tentarem reconstruir repete-se  (2) e (3).


A alternativa:

4) Invasão e mudança de governo é  uma alternativa muito  cara (e bem mais arriscada) e  provavelmente além da capacidade dos EUA atual (levando em consideração uma possível reação forte da Rússia ou China).









Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.816
  • Sexo: Masculino
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #245 Online: 01 de Maio de 2019, 17:29:23 »
A lenga-lenga  já  está se arrastando há anos:


Plano de ataque ao Irã está pronto, diz almirante dos EUA

Consequências de uma ofensiva "preocupa" chefe do Estado-Maior

01/08/10 - 21h06



Washington, eua. O chefe do Estado-Maior norte-americano assegurou, ontem, que um plano de ataque dos Estados Unidos contra o Irã está pronto para ser usado, caso Teerã produza a arma nuclear, mas que está "extremamente preocupado" com as consequências que uma ofensiva como essa pode ter.


Uma ação militar contra o Irã poderá ter "consequências não desejadas que são difíceis de prever em uma região tão incrivelmente instável", declarou o almirante Michael Mullen durante entrevista em entrevista no programa dominical "Meet the Press", da rede de televisão NBC. Contudo, os Estados Unidos não podem deixar Teerã ter a arma nuclear, acrescentou. "Para ser muito franco, qualquer uma das opções me preocupa muito", reconheceu.


Ele se disse otimista em relação aos esforços diplomáticos da comunidade internacional e às sanções impostas ao Irã, que, segundo ele, levarão a República Islâmica a abandonar seu programa de enriquecimento de urânio. O governo norte-americano deixou claro que prioriza a estratégia diplomática e de sanções com o Irã, mas nunca deixou de fora a opção
militar, segundo advertiu Mullen. "Espero que não tenhamos que utilizá-las, mas elas são importantes e bem conhecidas", acrescentou o almirante.



Perguntado se o Exército dispõe de um plano de ataque contra o Irã, o chefe do Estado-Maior Conjunto respondeu: "Sim, temos". Mullen disse que a decisão de um eventual ataque militar teria de ser tomada pelo presidente Barack Obama.


https://www.otempo.com.br/mundo/plano-de-ataque-ao-ir%C3%A3-est%C3%A1-pronto-diz-almirante-dos-eua-1.342836

Online Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.889
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #246 Online: 01 de Maio de 2019, 17:44:54 »
 :ok:uma invasão ou um ataque a um outro país sempre gera muito sofrimento à muita gente inocente. Deveria ser a ultima das ações, em ultimo caso, para salvar esses mesmos inocentes de sofrimento ainda maior sem a invasão.
« Última modificação: 01 de Maio de 2019, 17:57:53 por Sergiomgbr »

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.816
  • Sexo: Masculino
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #247 Online: 01 de Maio de 2019, 17:51:04 »
:ok:  uma invasão ou um ataque a um outro país sempre gera muito sofrimento à muita gente inocente. Deveria serca ultima das ações, em ultimo caso, para salvar esses mesmos inocentes de sofrimento ainda maior sem a invasão.



O ataque seria somente às instalações nucleares. Não é um ataque geral.



Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.816
  • Sexo: Masculino
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #248 Online: 02 de Maio de 2019, 09:57:54 »


Marinha americana avisa Irã: EUA responderão a qualquer agressão no estreito de Ormuz


ORIENTE MÉDIO E ÁFRICA

06:33 25.04.2019URL curta6212

O porta-voz da 5ª Frota da Marinha dos EUA, Josh Frey, disse que Washington está pronto para agir se houver qualquer ato no estreito de Ormuz que ameace interromper a livre navegação para o golfo Pérsico.

"As ameaças de fechar o estreito [de Ormuz] afetam a comunidade internacional e prejudicam o livre comércio", disse na quarta-feira (24) à agência EFE o comandante Josh Frey, que opera na região.

"Estamos preparados para responder a qualquer ato de agressão", acrescentou o militar de alto escalão em referência ao Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC), recentemente qualificado por Washington como organização terrorista.

O ministro das Relações Exteriores iraniano Mohammad Javad Zarif, por sua vez, afirmou recentemente que Irã continuaria "a usar o estreito de Ormuz como uma via de trânsito seguro para a venda de petróleo", adicionando que, se os EUA tomarem qualquer medida para tentar impedir isso, "então devem estar preparados para as consequências".

Soldado do Exército iraniano de serviço em um navio militar
© AFP 2019 / ALI MOHAMMADI


Parlamentar do Irã: bloquear estreito de Ormuz é uma das opções contra sanções dos EUA

Após a decisão dos EUA de eliminar as isenções à proibição de compra de petróleo iraniano, Teerã fez uma série de declarações sobre esta importante travessia marítima, através da qual passa quase 20% do petróleo bruto mundial.

Na segunda-feira (22), o contra-almirante iraniano Alireza Tangsiri, comandante do IRGC, afirmou que, se o Irã não puder exportar petróleo pelo estreito, o corpo militar reagirá imediatamente.

Os EUA haviam anunciado dias antes o fim das isenções que permitiram que oito países comprassem petróleo bruto iraniano sem enfrentar as sanções americanas.

Mídias iranianas declararam que, apesar das sanções norte-americanas, o faturamento de petróleo aumentou em quase 50% em 2018.


https://br.sputniknews.com/oriente_medio_africa/2019042513754094-marinha-americana-avisa-ira-eua-responderao-qualquer-agressao-estreito-de-ormuz/



Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.816
  • Sexo: Masculino
Re:O Irã deve ser invadido?
« Resposta #249 Online: 02 de Maio de 2019, 10:25:37 »


Parlamentar do Irã: bloquear estreito de Ormuz é uma das opções contra sanções dos EUA

© AFP 2019 / ALI MOHAMMADI

ANÁLISE


11:17 23.04.2019(atualizado 11:21 23.04.2019) URL curta 0 202

Atualmente as relações entre os EUA e o Irã atravessam um período de agravamento. O presidente dos EUA Donald Trump decidiu não prolongar as exceções às sanções contra o Irã, que recentemente receberam uma série de países, diz um comunicado da Casa Branca.


Ali Golmoradi, membro da comissão de energia do parlamento do Irã, sublinhou em sua entrevista à Sputnik que a atividade dos EUA em relação do Irã tem uma orientação anti-humanitária. Ele acha que o país é capaz de superar a pressão que é exercida sobre ele.

O presidente Donald Trump na Casa Branca
© AP PHOTO / ALEX BRANDON

Trump: países da OPEP vão compensar fluxo de petróleo após sanções ao Irã

"Os passos que os EUA estão empreendendo em relação ao Irã nunca foram e não serão uma algo inesperado para as autoridades iranianas", declarou o parlamentar.
Ali Golmoradi referiu que o Irã tem uma grande variedade de meios para resistir à pressão norte-americano. Ao mesmo tempo, o país vai ponderar detalhadamente as medidas antes de as aplicar.


"Há muitas opções para resistir aos EUA, não estamos limitados a uma ou duas. Vamos analisar detalhadamente as vantagens e desvantagens antes de tomar uma decisão […] O bloqueio do estreito de Ormuz é só uma das opções de resposta à atividade dos EUA", conclui o parlamentar iraniano.


O estreito de Ormuz é uma via navegável com importância mundial que se localiza entre o golfo Pérsico e o golfo de Omã. Cerca de um terço de todos os navios petroleiros passam por lá.


https://br.sputniknews.com/opiniao/2019042313741849-parlamentar-ira-bloquear-estreito-ormuz-opcoes-contra-eua/



 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!