Enquete

Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?

Sim, elas realmente mudam o curso da história
4 (19%)
Não, não fazem mais diferença do que ficar revoltado sentado no sofá de casa
4 (19%)
Algumas vezes, apenas quando __________________
13 (61.9%)

Votos Totais: 21

Autor Tópico: Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?  (Lida 4683 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.194
  • Sexo: Masculino
Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Online: 22 de Setembro de 2012, 12:14:46 »
O que vocês pensam sobre isso?

A impressão que eu tenho é que o maior "efeito" é apenas fazer as pessoas que participam se sentirem bem achando que estão contribuindo com algo, fazendo a sua parte. Mas que geralmente não afetam significativamente o curso das coisas. Exceto talvez se, da forma como se der, for indicativo de revolta popular, uma ameaça do uso da força contra o governo estabelecido (ou outro alvo qualquer). Excetuando-se essas situações, as pessoas no poder (governo ou outro) estão pouco se lixando. No máximo talvez sirva algumas vezes como uma amostra de uma opinião que considere realmente relevante, que deva ser levada em conta para ações futuras. Mas acho que nesses casos deve haver todo um contexto e uma série de outras manifestações menores, não-organizadas (especialmente agora com a internet), que já deixaria isso também aparente, de forma que a passeata em si seria no máximo um indicador do nível em que a coisa está, e talvez nem mesmo um indicador muito confiável.

Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #1 Online: 22 de Setembro de 2012, 15:04:43 »
Creio que eles podem fazer efeito sim. Mas apenas se mobilizarem um grande número de pessoas e tiverem objetivos claros e contra "alvos" bem definidos: lutar contra uma lei opressora X criada pelo governo Y. O caso oposto seria o das passeatas "pela paz" e contra "o sistema". Mas é apenas um chute meu.
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.805
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #2 Online: 22 de Setembro de 2012, 17:45:40 »
Na era da informação (e da internet) o flash mob ganha cada vez mais força. É como se fosse uma espécie de guerrilha urbana para chamar atenção. Veja 3 exemplos de manifestações:

Manifestação em Israel contra a segregação feminina:
Protesto pela Síria na Austrália:
Protesto da Samsung contra a Apple: http://www.webpronews.com/samsung-hires-flash-mob-to-protest-outside-an-apple-store-2012-04
Brandolini's Bullshit Asymmetry Principle: "The amount of effort necessary to refute bullshit is an order of magnitude bigger than to produce it".

Offline ss

  • Nível 05
  • *
  • Mensagens: 54
  • Sexo: Masculino
  • Skeptical
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #3 Online: 23 de Setembro de 2012, 00:32:15 »
Protesto só mostra quão estúpidos são os musulins porque eles não fazem um vídeo de jeowa comendo criancinhas ao invés de sair matando e quebrando o pau, os extremistas ficam esperando qualquer deixa pra meter o pau no satanas america. essa novela está nas primeiras paginas o pior ainda está por vir.
Somos uma espécie de macaco!!!
Qual o problema nisso?

Offline Südenbauer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.297
  • Sexo: Masculino
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #4 Online: 23 de Setembro de 2012, 23:46:51 »
Creio que eles podem fazer efeito sim. Mas apenas se mobilizarem um grande número de pessoas e tiverem objetivos claros e contra "alvos" bem definidos: lutar contra uma lei opressora X criada pelo governo Y.
Aqui na cidade onde eu estudo houve MUITO protesto sobre o aumento de passagem dos ônibus, com invasões, vigílias, caminhadas, panelaço, you name it. Eu me colocava no lugar dos burocratas que efetivamente decidem a questão: por que um bando de pessoas trancando minha passagem para casa mudaria a questão que foi debatida internamente entre pessoas com envolvimento técnico no problema? É claro que a passagem não só aumentou como alguns meses depois aumentou de novo, apesar de mais protestos.



Acredito que o que funcione mesmo são mobilização que mexem com o bolso de alguém. Como na Argentina em que os caminhoneiros trancaram as estradas por vários dias, incomodando muita gente e chamando a atenção para o problema em nível internacional. Ou milhares de trabalhadores entrando em greve por uma causa comum. Mas claro que são atitudes de certa forma desesperadas e mais difíceis de ingressar...

Offline Südenbauer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.297
  • Sexo: Masculino
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #5 Online: 24 de Setembro de 2012, 00:02:21 »
Outra coisa que eu acho palha nesses protestos é que eles são abordagens muito rasas algumas vezes. De novo nesse caso das passagens, os estudantes tomaram a frente da luta, e praticamente todo dia apareciam na televisão reclamando do aumento, ou colando manifestos pelas ruas. O problema é que as reinvidicações só iam até onde parecia ser o interesse exclusivamente de quem protestava, isto é, o aumento era ruim porque aumentava o custo de vida do cidadão, muita gente teria que economizar mais em algumas questões, ou pegar menos lotações, etc. Ou seja, o aumento era ruim porque era um... aumento!

É claro que eles têm razão, alguns centavos a mais é um entrave na vida de muita gente que vive "no vermelho". Mas do outro lado a Prefeitura tinha estudos técnicos, com previsões de custos a longo prazo, fatores dentro do cálculo como aumento no salário de motoristas e cobradores, aumento na qualidade dos transportes, aumento no preço da gasolina, etc. Não digo que a Prefeitura estava certa na questão, pois teria que me adentrar no estudo desse cálculo, mas eles tinham uma justificativa plausível contra o "é ruim porque é aumento".

Eu escrevi esses dois parágrafos só para dizer que tudo isso fizesse com que eu visse a questão do protesto sob um prisma contraprodutivo. Seria interessante eles proporem um diálogo para rebater os argumentos da Prefeitura ao invés de ficar gritando na rua. (Talvez, é bem possível, em algum momento alguma liderança dos protestos tenha falado sobre isso, mas não foi o ponto central deles)

Offline Südenbauer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.297
  • Sexo: Masculino
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #6 Online: 24 de Setembro de 2012, 00:07:54 »
Talvez, talvez, um protesto com um número considerável de pessoas gritando palavras de ódio contra um grupo político faça ele pensar na questão eleitoreira. Mas não sei...

Offline Krani Lupus

  • Nível 02
  • *
  • Mensagens: 27
  • Sexo: Masculino
  • Muitas dúvidas, poucas certezas e nenhuma crença.
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #7 Online: 24 de Setembro de 2012, 20:09:28 »
É fundamental que a manifestação identifique os responsáveis pelo problema em questão e encontre ao menos uma forma de prejudicá-los. Seja pelo uso da força ou gerando prejuízos econômicos ao alvo. É preciso haver coerção para que o movimento possa influenciar as ações do alvo e, eventualmente, ter suas reivindicações satisfeitas.

Mas isto não parece ocorrer. Dar um "basta na corrupção", ser "a favor da educação", e outras coisas vagas também impedem que esses movimentos gerem resultados. As pessoas até percebem os problemas e ficam revoltadas, mas logo desistem de tentar fazer algo prático ou tentam e não conseguem porque não sabem o que fazer.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.913
  • Sexo: Masculino
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #8 Online: 24 de Setembro de 2012, 20:48:35 »
É fundamental que a manifestação identifique os responsáveis pelo problema em questão e encontre ao menos uma forma de prejudicá-los. Seja pelo uso da força ou gerando prejuízos econômicos ao alvo. É preciso haver coerção para que o movimento possa influenciar as ações do alvo e, eventualmente, ter suas reivindicações satisfeitas.
[...]

Ou seja, não importa se a ação é legal ou não e nem se ela vai prejudicar um terceiro de boa-fé.

É isto?


Mas isto não parece ocorrer. Dar um "basta na corrupção", ser "a favor da educação", e outras coisas vagas também impedem que esses movimentos gerem resultados. As pessoas até percebem os problemas e ficam revoltadas, mas logo desistem de tentar fazer algo prático ou tentam e não conseguem porque não sabem o que fazer.

Não. Nem sempre o marasmo toma conta. As manifestações da "Diretas Já" foram relativamente pacíficas e foram a ponta-de-lança do movimento que deu fim à ditadura militar em meados dos anos 80.

Foto USGS

Offline Krani Lupus

  • Nível 02
  • *
  • Mensagens: 27
  • Sexo: Masculino
  • Muitas dúvidas, poucas certezas e nenhuma crença.
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #9 Online: 24 de Setembro de 2012, 22:06:14 »
Geotecton, eu já não acho que ações pacíficas sejam realmente capazes de produzir grandes alterações na ordem política. A corrupção é ilegal e ocorre porque há brechas no sistema político; a resposta popular, na minha opinião, não deve ser necessariamente legal. O mais importante é que ela conquiste melhorias significativas.

Além disso, eu disse que o movimento precisa saber quem é o indivíduo ou instituição que responde pelo problema, justamente para evitar prejuízos a terceiros. Passeatas que tumultuam a circulação dos trabalhadores e não resolvem os problemas estão apenas prejudicando inocentes, com o bônus dos manifestantes acharem que estão fazendo algo efetivo. E supondo que o movimento tenha interesse em resolver algum problema da sociedade, a população deve ser beneficiada pelo evento. Talvez, isso prejudique alguém de boa-fé, mas é um efeito colateral, um custo.

E as Diretas Já não foram completamente bem sucedidas. Elas conseguiram a votação de emenda Dante de Oliveira - que foi rejeitada  - e mais tarde houve a eleição indireta do Tancredo Neves, um dos líderes do movimento, mas ele sequer foi empossado. Incluo que a oposição e antipatia populares ao regime surgiram bem antes.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.913
  • Sexo: Masculino
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #10 Online: 24 de Setembro de 2012, 22:23:35 »
Geotecton, eu já não acho que ações pacíficas sejam realmente capazes de produzir grandes alterações na ordem política.

Mas as manifestações não servem apenas para contestar decisões da esfera política.


A corrupção é ilegal e ocorre porque há brechas no sistema político; a resposta popular, na minha opinião, não deve ser necessariamente legal.

Para você, há algum tipo de limite nestas ações?


O mais importante é que ela conquiste melhorias significativas.

Para não entrarmos na nebulosa área da generalização, eu gostarioa que voce explicasse um pouco mais sobre isto como, por exemplo, quais "melhorias" podem justificar ações ilegais e violentas.


Além disso, eu disse que o movimento precisa saber quem é o indivíduo ou instituição que responde pelo problema, justamente para evitar prejuízos a terceiros.

Se isto for possível eu tendo a concordar com você.


Passeatas que tumultuam a circulação dos trabalhadores...

"Trabalhadores"? Então a sua visão é quase-marxista?

Eu prefiro 'cidadãos'.


e não resolvem os problemas estão apenas prejudicando inocentes, com o bônus dos manifestantes acharem que estão fazendo algo efetivo.

Esta é, exatemente, uma de minhas preocupações.


E supondo que o movimento tenha interesse em resolver algum problema da sociedade, a população deve ser beneficiada pelo evento.

Depende.

Qual é o benefício? Quem e como será identificado e "atacado" o algoz para que o benefício seja conseguido?


Talvez, isso prejudique alguém de boa-fé, mas é um efeito colateral, um custo.

E ela (pessoa de boa-fé) deve ser reparada?

Em caso afirmativo, quem deve fazê-lo?


E as Diretas Já não foram completamente bem sucedidas.

Como eu escrevi, ela foi uma ponta-de-lança.


Elas conseguiram a votação de emenda Dante de Oliveira - que foi rejeitada  - e mais tarde houve a eleição indireta do Tancredo Neves, um dos líderes do movimento, mas ele sequer foi empossado.

O que já foi um tremendo avanço a despeito de ter colocado no poder um indivíduo execrável, sob qualquer aspecto.


Incluo que a oposição e antipatia populares ao regime surgiram bem antes.

A oposição existe desde que houve o golpe, enquanto que a perda do apoio popular somente ocorreu com o agravamento da crise econômica no final dos anos 70.
Foto USGS

Offline Price

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.564
  • Manjo das putarias
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #11 Online: 25 de Setembro de 2012, 10:44:18 »
Duvido que um "manifesto político público" poderia ter sucesso sendo 100% legal, ainda mais em casos extremos como a luta contra o governo.
Se você aceitar algumas colocações minhas...
A única e verdadeira razão de eu fazer este comentário em resposta é deixar absolutamente claro que NÃO ACEITO "colocações" suas nem de quem quer que seja.

Offline Krani Lupus

  • Nível 02
  • *
  • Mensagens: 27
  • Sexo: Masculino
  • Muitas dúvidas, poucas certezas e nenhuma crença.
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #12 Online: 25 de Setembro de 2012, 18:54:14 »
Segunda tentativa. Esqueci de logar por tempo indefinido e perdi todo o conteúdo que eu postaria.
Então, vou ser mais direto, preciso e tentarei abordar esse assunto de forma mais geral.

Os pressupostos:
 - Existe uma questão, um problema, que pode apresentar aspectos políticos, econômicos, sociais, étnicos, ambientais, etc. A manifestação está interessada em resolvê-lo.
 - Há autoridades competentes, sejam elas indivíduos ou instituições sociais, que possuem poder para solucionar o problema.

As condições para que o movimento tenha êxito:
 - Grande adesão popular à causa. Isto significa que um considerável contingente de pessoas está disposto a participar ativamente do movimento, tanto nos meios virtuais (ex.: redes sociais) como nos físicos (ex.: passeatas).
 - Definição rigorosa dos objetivos e reivindicações do movimento.
 - Identificação dos responsáveis pelo problema.
 - O movimento deve exercer coercitividade específica e exclusivamente sobre as autoridades mencionadas, para que terceiros não sejam afetados, nem a manifestação perca apoio. O objetivo aqui é induzir os alvos a tomar as medidas necessárias para resolver o problema, sem o uso de violência e demais meios ilegais; pode ser via pressão econômica.

Pensei no exemplo das "Diretas Já", mas não tenho certeza de que elas sirvam para abordar o cenário atual, devido à aparente estagnação política da sociedade de hoje em comparação com aquela da redemocratização/fim da ditadura (eu culpo a democracia representativa por isso, mas não vou entrar em detalhes para não fugir ao tema).

Considero que as últimas duas grandes manifestações no Brasil foram as "Diretas Já" e as passeatas pelo impeachment do Fernando Collor, devido ao impacto político que tiveram - mas não quero aprofundar agora para novamente evitar off-topic. Eu não estou citando manifestações religiosas mais recentes, nem as paradas do orgulho LGBT porque as considero mais expositivas (no sentido de que estão restritas à defesa de ideais).

Assim, posso retomar a questão dos limites. Assumindo que as autoridades não tenham resolvido o problema e que haja um impasse nas negociações, vejo como plenamente possível o uso de meios ilegais para que os manifestantes tenham sucesso. Os indivíduos devem ser capazes de alterar a ordem vigente, como em revoluções. Então, vejo que pode ser necessário extrapolar os meios legais. E eu não posso definir os limites precisamente, talvez dependam do contexto da manifestação.

Perceba que até agora eu evitei tratar da orientação da manifestação. Talvez o termo "melhorias" tenha ficado muito vago e assuma uma visão particular do que é melhor para a sociedade. Minha dificuldade aqui é a existência de interesses conflitantes; parece que não há bem comum.

Um último detalhe: apesar de ter usado o termo "trabalhadores" eu não me considero marxista. Seria melhor ter empregado as palavras "cidadãos" ou "indivíduos" mesmo.

Offline Laura

  • Nível 23
  • *
  • Mensagens: 958
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #13 Online: 25 de Setembro de 2012, 20:32:57 »
Em geral, não. A não ser que tenham um desfecho que gere extrema revolta e consequente apoio midiático e popular, como a martirização dos manifestantes pelo uso de violência pelo lado opositor em resposta ao protesto, inicialmente pacífico, por exemplo. Se as manifestações forem pacíficas, acredito que no máximo virem uma das notícias dos telejornais do dia, fadadas ao esquecimento coletivo em poucas semanas.

Na era da informação (e da internet) o flash mob ganha cada vez mais força. É como se fosse uma espécie de guerrilha urbana para chamar atenção.

Penso que a força dos flash mobs e da internet contribuam negativamente para a eficácia das manifestações. Se por uma lado, muitas manifestações são organizadas através da internet, o impacto delas se torna muito questionável, justamente pela overdose. São tantos flash mobs, tantas marchas, tantos acampamentos ao redor do mundo, podendo ser acompanhados online, que qualquer coisa feita pode ter muita repercussão, mas alcance não significa engajamento. No fim, a maioria consegue virar uma notícia, uma informação descartável e, os mais criativos, conseguem virar um hit do youtube. (Mas para fazer publicidade de marcas e produtos, flash mobs funcionam muito bem e são um meio baratíssimo de divulgação, já que a parte mais cara é a compra de mídia e essa se torna gratuita.)

As causas vagas, já citadas no tópico, também contribuem para a nulidade dessas ações. Sem contar quando a manifestação "joga" contra os próprios manifestantes. É o caso da Parada Gay (vou me referir a de São Paulo, mas acho que o mesmo se aplica as outras), por exemplo, que tinha como proposta inicial lutar, principalmente, pelos direitos civis dos gays, como casamento, adoção conjunta, que resultaria no direito a guarda compartilhada, em caso de separação, extensão de benefícios ao cônjuge, enfim, ter os mesmos direitos que um heterossexual tem. Só que a manifestação é uma festa com trios elétricos, nos quais normalmente dançam homens semi nus, cobertos de purpurina. Em sua maioria, a multidão que lota a Avenida Paulista, passa a tarde bebendo, dançando e procurando eventuais parceiros. Não digo isso com um pingo de homofobia, muito pelo contrário, digo isso como amiga íntima de muitos gays que se chateiam com o estigma social do qual os homossexuais não conseguem se livrar e vêem na Parada uma chance de modificar a opinião pública sendo desperdiçada.

(Não estou considerando greves. Não que elas não funcionem, porque funcionam. Só não considero a conquista de um reajuste salarial de 5%, por exemplo, como algo que mude o curso da história.)

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #14 Online: 25 de Setembro de 2012, 22:06:49 »
Não. Nem sempre o marasmo toma conta. As manifestações da "Diretas Já" foram relativamente pacíficas e foram a ponta-de-lança do movimento que deu fim à ditadura militar em meados dos anos 80.

A parte em negrito é falsa. A ditadura militar já estava com data marcada para acabar (a primeira eleição livre para presidente*, embora indireta).

A manifestação das diretas já não foi pelo fim da ditadura, mas pela realização imediata de eleições diretas já nas próximas eleições presidenciais. Os nobres e queridos representantes do povo (os parlamentares) não quiseram.



*Eleições livres para presidente seria, no caso, uma eleição onde os parlamentares não precisassem votar no candidato indicado pelos militares para evitar um fechamento do congresso (com perda de salários e vantagens, já que efetividade política já não tinham mesmo).

Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #15 Online: 25 de Setembro de 2012, 22:11:44 »
Tendo a concordar com as postagens do Krani Lupus.
Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #16 Online: 25 de Setembro de 2012, 22:15:15 »
Citação de: Geotecton
Passeatas que tumultuam a circulação dos trabalhadores...

"Trabalhadores"? Então a sua visão é quase-marxista?

Eu prefiro 'cidadãos'.

Eita Geotecton, ficou parecendo o Olavo de Carvalho!  :D

Mas eu entendo que você se sentiu "excluído" na postagem dele, por só se referir aos "trabalhadores". Mas acho que ele está usando o termo "trabalhadores" no sentido de "pessoa que ganha a vida honestamente", em oposição a bandidos, corruptos e picaretas em geral.




Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.913
  • Sexo: Masculino
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #17 Online: 25 de Setembro de 2012, 23:35:53 »
Não. Nem sempre o marasmo toma conta. As manifestações da "Diretas Já" foram relativamente pacíficas e foram a ponta-de-lança do movimento que deu fim à ditadura militar em meados dos anos 80.
A parte em negrito é falsa. A ditadura militar já estava com data marcada para acabar (a primeira eleição livre para presidente*, embora indireta).

A manifestação das diretas já não foi pelo fim da ditadura, mas pela realização imediata de eleições diretas já nas próximas eleições presidenciais. Os nobres e queridos representantes do povo (os parlamentares) não quiseram.

Eu acho que você é um pouco novo. Eu participei de duas passeatas das "Diretas Já" e em ambas se clamavam pelo fim da ditadura e pelo exercício do voto livre para presidente.

E repare que eu não afirmei que a ditadura somente acabou por causa deste movimento e sim que houve um maior impulso, pois a ditadura vinha agonizando desde 1978, pelo menos.
« Última modificação: 25 de Setembro de 2012, 23:41:56 por Geotecton »
Foto USGS

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.913
  • Sexo: Masculino
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #18 Online: 25 de Setembro de 2012, 23:39:57 »
Citação de: Geotecton
Passeatas que tumultuam a circulação dos trabalhadores...

"Trabalhadores"? Então a sua visão é quase-marxista?

Eu prefiro 'cidadãos'.
Eita Geotecton, ficou parecendo o Olavo de Carvalho!  :D

Sério?

Então estou muito preocupado.


Mas eu entendo que você se sentiu "excluído" na postagem dele, por só se referir aos "trabalhadores". Mas acho que ele está usando o termo "trabalhadores" no sentido de "pessoa que ganha a vida honestamente", em oposição a bandidos, corruptos e picaretas em geral.

A palavra, no contexto utilizado, ficou com sentido dúbio. Para evitar qualquer apropriação indevida por motivação ideológica, eu fiz a intervenção para esclarecer.
Foto USGS

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #19 Online: 26 de Setembro de 2012, 01:01:03 »
Não. Nem sempre o marasmo toma conta. As manifestações da "Diretas Já" foram relativamente pacíficas e foram a ponta-de-lança do movimento que deu fim à ditadura militar em meados dos anos 80.
A parte em negrito é falsa. A ditadura militar já estava com data marcada para acabar (a primeira eleição livre para presidente*, embora indireta).

A manifestação das diretas já não foi pelo fim da ditadura, mas pela realização imediata de eleições diretas já nas próximas eleições presidenciais. Os nobres e queridos representantes do povo (os parlamentares) não quiseram.

Eu acho que você é um pouco novo. Eu participei de duas passeatas das "Diretas Já" e em ambas se clamavam pelo fim da ditadura e pelo exercício do voto livre para presidente.

Mas a eleição livre* para presidente e a Assembléia Constituinte** já estavam programadas para acontecer nessa época... ou estou enganado?



*"Livre" no sentido do Congresso não estar mais sob a obrigação implícita de eleger os candidatos dos militares.

** Assembléia essa que iria elaborar livremente a nova constituição, sendo o governo eleito em 1985 uma mera transição entre os regimes.



Citação de: Geotecton
E repare que eu não afirmei que a ditadura somente acabou por causa deste movimento e sim que houve um maior impulso, pois a ditadura vinha agonizando desde 1978, pelo menos.

A ditadura já estava em processo de abertura "lenta, segura e gradual" desde a eleição de Geisel.

Em 1977 ele demitiu o Sylvio Frota, ministro do exército e chefe da "linha-dura", numa manobra político-militar que serviu para restabelecer a autoridade constitucional do presidente da república sobre as forças armadas.

Em 1979 veio a Lei da Anistia.

Em 1982 (se não me engano), a censura deixou definitivamente de existir e ocorreram as primeiras eleições diretas para governadores.

O mandato de Figueiredo estava já programado, desde o início, para ser o último do regime. Sob seu governo já estava programada a primeira eleição livre para presidente. As próximas eleições parlamentares já estavam programadas para formarem a Assembléia Constituinte.


Diante de tudo isso, não consigo ver nas passeatas das Diretas Já algo além de uma manifestação que fracassou, dado que a antecipação das eleições diretas não ocorreu (por votação do congresso...).

Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.706
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #20 Online: 30 de Setembro de 2012, 16:37:37 »
Em vez de tentar virar um Mather Luther King da influência política, eu prefiro adotar a perspectiva de que os nossos problemas podem ser mitigados com algo que tem melhor relação custo-benefício (ou custo-risco): a postura "melhore a ti mesmo e não espere pelo Estado para resolver os teus problemas". Isso de fato funciona muitas vezes. Exemplos:

Está cansado da insegurança urbana? Construa muros altos ao redor da sua casa e ponha cerca elétrica; ou contrate um serviço de segurança privada; ou... (preencher a lacuna com outra ideia).

Está cansado do impostismo do governo federal? Estude formas de fazer elisão fiscal; ou abra uma pequena empresa de serviços (onde há a menor carga tributária no setor empresarial); ou... (preencher a lacuna com outra ideia).

Etc, etc.
« Última modificação: 30 de Setembro de 2012, 21:29:56 por -Huxley- »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 37.194
  • Sexo: Masculino
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #21 Online: 01 de Outubro de 2012, 12:12:57 »
Acaba sendo o mais prático a se fazer.

Mas acharia interessante se mais gente fizesse coisas um pouco alternativas/intermediárias, como aquele projeto de estado libertário (talvez fosse só cidade) nos EUA.

Offline JohnnyRivers

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.928
  • Sexo: Masculino
  • Are we saved by the words of bastard saints?
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #22 Online: 04 de Outubro de 2012, 15:56:50 »
Em vez de tentar virar um Mather Luther King da influência política, eu prefiro adotar a perspectiva de que os nossos problemas podem ser mitigados com algo que tem melhor relação custo-benefício (ou custo-risco): a postura "melhore a ti mesmo e não espere pelo Estado para resolver os teus problemas". Isso de fato funciona muitas vezes. Exemplos:

Está cansado da insegurança urbana? Construa muros altos ao redor da sua casa e ponha cerca elétrica; ou contrate um serviço de segurança privada; ou... (preencher a lacuna com outra ideia).

Está cansado do impostismo do governo federal? Estude formas de fazer elisão fiscal; ou abra uma pequena empresa de serviços (onde há a menor carga tributária no setor empresarial); ou... (preencher a lacuna com outra ideia).

Etc, etc.


São ideias efetivas, do ponto de vista privado. Mas não do ponto de vista social. Nem todos  conseguem fazer isto, devido a diferenças intelectuais entre as pessoas. Soa mais como: "cuido do meu quadrado, e se você não cuida do seu, azar".
E quanto a parte do "impostismo": sou contabilista, e lamento dizer que brasileiro ainda opta primeiro pela sonegação, e a elisão fica para segundo plano (casos em que a fiscalização é rigorosa demais e não da para sonegar). E o Estado atrapalha  com sua burocracia (mesmo hoje).


Quanto ao assunto do tópico:
Toda manifestação sem apoiadores batalhando judicalmente ou parlamentarente, não obtém resultados. Ou seja, para querer algo neste país,  tem que ter bons advogados ou politicos influentes ajudando. Midia, internet, e passeata publicas são só caminhos pra conseguir estes apoiadores.
"Que homem é um homem que não torna o mundo melhor?"

"What do we need? Where do we go when we get where we don't know?
  Why should we doubt the virgin white of fallen snow when faith's our shelter from the cold?"
- Skid Row

Offline LaraAS

  • Contas Excluídas
  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.386
  • Sexo: Feminino
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #23 Online: 06 de Outubro de 2012, 17:04:10 »
        Penso que manifestações e passeatas não tem nenhum efeito. Verdade que às vezes pode parecer que provocar com pedras para ser espancado pode levar as pessoas a verem os manifestantes como mártires e que isso ajuda, no entanto na maioria das vezes, isso só comove os que já concordavam com as idéias deles antes, os que não concordam em geral ficam é irritados e mais contra ainda, com a apelação e tentativa de manipulação, a não ser talvez em casos em que os policiais chutem o pau da barraca mesmo e que haja mortos mesmo e só do lado dos manifestantes ou mutilados definitivos mesmo e não só feridos e também só do lado dos manifestantes, mas na maioria das vezes não acontece esse tipo de coisa, então tentativas de fazer melodramas com cacetetas e ferimentos não-mulitadores-definitovs e só de um lado, só irritam os que já não concordavam antes com as idéias dos manifestantes.
       Agora o que pode funcionar são greves selvages (não no sentido de violentas mas no sentido de ser sem aviso prévio e sem serviços minimos ou só com 3% de serviços minimos) e indefinidas, de preferencia gerais ou pelo menos de 20% da economia de uma vez e também greves de consumo, mas não por ascetismo neo-monástico mas sim por reivindicações especificas, isso pode dar mais certo do que se pensa, vejam o caso dos boicotes de consumo nos ônibus do sul dos EUA na década de 1960, que foi o que acabou com a discriminação sobre os lugares nos ônibus para os negros e mulatos no sul dos EUA.
      Agora manifestações e passeatas são simples folclorismo, são como procissões e além disso, é relativamente facil assalariar pessoas para participarem delas.
« Última modificação: 06 de Outubro de 2012, 22:53:45 por LaraAS »

Offline Laura

  • Nível 23
  • *
  • Mensagens: 958
Re:Manifestações como passeatas têm qualquer efeito significativo?
« Resposta #24 Online: 12 de Outubro de 2012, 17:50:56 »
Mudei (um pouco) de ideia. Manifestações não tem qualquer efeito significativo se a causa não agradar a mídia e o uso da violência por parte de um dos lados, ou dos dois, tem o forte potencial de desviar a atenção do motivo do protesto, chamando toda a atenção para o ato violento, anulando ainda mais a ação.

Recentemente, em uma manifestação pacífica ao redor do boneco inflável do mascote da Copa, contra a privatizado dos espaços públicos de Porto Alegre, houveram alguns abusos, inicialmente por parte da Brigada Militar. Os manifestantes furaram o boneco e a violência tomou conta da situação.

A julgar pelas notícias que se seguiram, o foco foi totalmente desviado para o fato de que a cidade não receberá um novo boneco da Coca Cola. A julgar pelas notícias, em quantidade expressivamente menor, que denunciavam a truculência daqueles policiais, a causa da manifestação foi totalmente esquecida. E ainda, a julgar pelos comentários sobre as notícias, em vários jornais on-line e nas redes sociais, a opinião pública de "bando de vagabundos, tem mais é que apanhar mesmo", foi a predominante. Não moro mais em Porto Alegre e, mesmo que morasse, eu certamente não estaria participando do protesto. Mas lamento, profundamente, que não seja  possível expor uma insatisfação coletiva publicamente, que não vá ao encontro da maioria, sem ser taxado de desocupado (no mínimo).

Algumas notícias sobre o fato:

Secretaria solicita novo Tatu-Bola após depredação em Porto Alegre
http://esportes.terra.com.br/futebol/copa/2014/noticias/0,,OI6206390-EI18776,00-Secretaria+solicita+novo+TatuBola+apos+depredacao+em+Porto+Alegre.html

Centro de Porto Alegre é palco de protesto contra violência policial
http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2012/10/centro-de-porto-alegre-e-palco-de-protesto-contra-violencia-policial.html

Prefeito diz que Porto Alegre ficará sem tatu-bola da Copa do Mundo
http://esportes.opovo.com.br/app/esportes/futebol/copadomundo/2012/10/10/noticiacopadomundo,2445782/prefeito-diz-que-porto-alegre-ficara-sem-tatu-bola-da-copa-do-mundo.shtml

-----------------------------------

Ontem, no facebook, após ler posts e comentários de vários conhecidos de Porto Alegre, demonstrando essa mesma opinião que lamento, escrevi um post irônico e fui surpreendida por uma enxurrada de comentários que apoiavam a ironia, só que como se fosse sério. Imagino que quem comentou nem leu meu post inteiro. Segue o post: 

"Sim vamos chamar essas pessoas que protestaram contra a privatização dos espaços públicos de vagabundos, filhinhos de papai. Eles não merecem mais que isso, são praticamente terroristas. Não vamos chamar eles de cidadãos de Porto Alegre criticando uma política do governo, não. Nada de debate sobre o tema! São terroristas. Devemos dar um pau neles. Ninguém tem o direito de protestar ou destruir o tatu bola, a não ser que seja por uma causa nobre como fome e corrupção, ou uma causa que eu e tu concordemos, pelo menos.

Hipocrisia. Reclamamos da apatia, mas quando as pessoas se mexem e protestam, se arriscam, somos os primeiros a condená-las - vândalos, vagabundos, terroristas! Estão protestando contra coisas que não concordo! Como ousam! Porrada neles! Quem sabe isso nos coloca no mesmo nível de hipocrisia do Bush e sua campanha contra o terrorismo. Afinal, o Iraque está cheio de terroristas, não temos motivos para ouvir o lado deles. Mete bomba neles!

Sim, porque os únicos protestos válidos são contra a fome, a violência (generalizada, é claro! Não devemos apontar o dedo para ninguém) e a corrupção onde podemos nos unir na nossa fudeção. Vamos nivelar por baixo. Assim sabemos que nada vai acontecer mesmo e podemos protestar com convicção, todos juntos.

E também nada de usar os meios de comunicação de massa para debater! Esses serão usados apenas para fins de propaganda, difundindo a unilateralidade, como é o correto. Nada de ouvir ambas as partes! Se houver real debate, que esteja confinado às redes sociais, cujo papel é permitir que alguns baderneiros se reúnam para corromper a ordem, e alguns irrelevantes metidos como eu venham a escrever o que pensam."

E os comentários, a maioria nesse estilo: "Isso aí, porrada na ripongagem! Bando de vagabundo".   :|

Putz, deu até um desânimo.  :umm:

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!