Autor Tópico: Origem das palavras  (Lida 2764 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Pasteur

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.061
  • Sexo: Masculino
Origem das palavras
« Online: 25 de Novembro de 2012, 18:15:06 »
Selecionei algumas palavras não originadas do latim e nem do grego que enriqueceram a língua portuguesa. Quem sabe o Derfel não possa corrigir algumas "imprecisões". Se alguém quiser colaborar vai ser bom. Começo com as letras A e B. Depois vou trazendo mais palavras. As palavras com a letra A tem a maioria de origem árabe pois "al" é um pronome.

Citar
A

abajur - do francês abat-jour: luminária de mesa

açafrão - do árabe az-za"afran: amarelo

açougue - do árabe as-suq: mercado, feira

açucar - do árabe sukkar: grãos doces

açude - do árabe as-sudd: represa, obstáculo

alcachofra - do árabe Alkharshof: fruto do cardo manso.

alcalóide - palavra composta: árabe alcali + Grego eîdos, forma.

alcatéia - do árabe alkataia: rebanho.

álcool - do árabe al-kohul

alcova - do árabe al-qabu: quarto lateral.

alecrim - do árabe aliklil.

alface - do árabe al-khaç

alfafa - do árabe al-Hâfa.

alfaiate - do árabe al-khayyât.

alforria - do árabe al-hurriya

algarismo - proveniente do nome do matemático Al-Huuarizmi, que viveu no século 9.

álgebra - proveniente do árabe. Vem de al-jabr, ou "a arte de reunir ossos quebrados ou deslocados"!

algema - do árabe aljami'a: pulseira.

algodão - do árabe alkutun.

algoz - do árabe al-gozz: membro de uma tribo que recrutava carrascos.

alicate - do árabe allikkát: tenaz.

almanaque - do árabe almanakh : vem de al-manaj, o círculo dos meses

almofada - do árabe almukhadda de khadd: face.

almôndega - do árabe albundeca: avelã: tipo de papa preparada a base de cereais que se comia misturada com gordura (azeite ou manteiga).

alquimia - do árabe, Al-Khemy: "a química".

alvará - do árabe al-barã'a: carta de autorização

ateliê - do francês atelier: Oficina de artesãos

auge - do árabe Auj': o topo; óptimo.

azar - do árabe azzahr (sorte): Vem de az-zar, flor: significando, na verdade, dado ou jogo de dados, porque esses cubos tinham a figura de uma flor onde hoje temos o seis. Pela ligação óbvia do dado com a idéia de probabilidade, o termo passou a indicar o elemento imprevisto nos acontecimentos. Embora abrangesse tanto a boa quanto a má sorte (como no francês hasard, acaso), no português moderno indica principalmente sorte contrária. Na Espanha, porém, até hoje chama-se de azahar a flor branca da laranjeira.

azimute - do árabe assimt : a marcação em graus da posição de um astro no horizonte, medido do polo ao equador

azul - al-lzaward (empréstimo árabe do persa ljward, lat. lapis lazuli, a pedra lazurita).

azulejo - do árabe al-zuleij (pedra pintada).

Citar
B

baderna - É claro que todo mundo sabe o que é baderna. Mas o que pouca gente sabe é que essa palavra deriva do nome de uma mulher. É isso mesmo. Essa palavra veio do nome da bailarina italiana Marietta Baderna, uma artista que esteve no Rio de Janeiro por volta de 1850. Acontece que ela tinha uma legião de fãs que costumavam fazer uma tremenda confusão e gritaria por causa dela. Essa "histeria" dos fãs era tão intensa que o nome dela, Baderna, acabou virando sinônimo de confusão, balbúrdia. No século 19, a palavra baderna já constava do dicionário de Antonio Joaquim de Macedo Soares como substantivo comum.

bafafá - do árabe bafaf (bolo).
 
baguete - do francês baguette: Pão francês fino e longo

bancarrota - A palavra vem diretamente do italiano bancarrotta e significa "banca rotta". Em português, "banco quebrado, partido, destruído".

batom - do francês bâton: Bastão usado para pintar os lábios

bege - do francês beige: Cor amarelada, como a da lã em seu estado natural.

bijuteria -do francês bijouterie: Adorno barato

boate - do francês boîte: Casa noturna

bocó - a palavra francesa boucaut (um saco feito de pele de bode para transporte de líquidos) veio de bouc (bode) e deu no espanhol bocoy. Daí chegou ao brasileiro bocó para designar um saco feito de couro de tatu. Como o bocó não tem tampa, ficando sempre aberto, a palavra passou a se aplicar à pessoa palerma, tola, que vive de boca aberta, em pasmo permanente.

boêmio - todo mundo sabe o que significa a palavra boêmio: "aquele que gosta de sair à noite, de viver nos bares, bebendo e dançando". Pois bem. Essa palavra nos veio do francês bohémien. Os franceses usavam essa palavra para designar os ciganos oriundos da Boêmia, região da antiga Tchecoslováquia, que gostavam de festas noturnas, de cantar, dançar, sem preocupação com o dia seguinte. O sentido dessa palavra depois generalizou-se e passou a indicar qualquer pessoa que tivesse esses hábitos. E foi com esse sentido geral que ela entrou na língua portuguesa.


boicote - em 1890, charles Parmell, maior latifundiário da Irlanda, aumentou o aluguel de seus inquilinos, e encarregou seu capataz Charles Boycott, de executar a ordem. Mas os inquilinos reagiram: deixaram de falar com Boycott, as lojas pararam de vender para ele, sua correspondência não foi mais entregue e até o padre barrou seu acesso à igreja. Isolado e repudiado, teve que mudar e nunca mais se ouviu falar dele, a não ser na palavra boicote.

borracha - o nome deste artigo tão útil parece vir do Espanhol borrar, que significa apagar.

bufê - do francês buffet: Mesa para servir iguarias, bebidas, etc.

buquê - do francês bouquet: Ramalhete

burocracia - Em "burocracia" ocorre hibridismo. Do francês "bureau" (escritório) e do grego "cracia" (administração), o termo nomeia a administração da coisa pública por funcionários de repartições sujeitos a rígida hierarquia e disciplina. Burocrático não é sinônimo de lento, embora muitos usem a palavra com esse sentido; a lentidão é um efeito da tramitação burocrática.


http://www.dicionarioetimologico.com.br/
« Última modificação: 26 de Novembro de 2012, 00:09:41 por Pasteur »

Offline LaraAS

  • Contas Excluídas
  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.386
  • Sexo: Feminino
Re:Origem das palavras
« Resposta #1 Online: 25 de Novembro de 2012, 18:46:16 »

           No caso do francês, é língua latina também, então uma palavra francesa que entrou no português, geralmente é mais uma palavra de origem latina no português ou às vezes também de origem grega. Até mesmo com metade das palavras  inglesas que entraram no português acontece isso, pois 50% das palavras do Inglês vem do latim.

Offline Canopus

  • Nível 21
  • *
  • Mensagens: 762
  • Sexo: Masculino
Re:Origem das palavras
« Resposta #2 Online: 25 de Novembro de 2012, 19:03:02 »
Parabéns, Pasteur, pela iniciativa.
Mas se prepare que levar toda a tarefa a cabo não será fácil.

Sempre me lembro de um trecho da introdução do dicionário Caldas Aulete que contava o seguinte:

"No século XVIII, quando foi publicada na Espanha a primeira versão do dicionário da Real Academia de Madri, o rei de Portugal encarregou a Real Academia de Lisboa de fazer um dicionário português, para não ficarem nossos patrícios atrás dos vizinhos espanhóis. Os filólogos portugueses penaram durante muitos anos e, afinal, publicaram apenas o primeiro volume do dicionário, referente à letra A, desistindo do empreendimento porque, quando concluíram a redação, deram-se conta de que já haviam surgido muitas palavras novas iniciadas com a letra A, durante os muitos anos de seu intenso labor...

Esse fato cômico serviu a Alexandre Herculano para, em “Lendas e Narrativas”, referir-se a certo jumento que se pôs a azurrar, dizendo que ele “começou por onde, às vezes, academias acabam”. Aludia assim ao último verbete do dicionário inacabado, que era AZURRAR, sinônimo de zurrar..."


Pelo visto, você já vai na letra B. Bom começo. :)
A capacidade de transgredir é o que nos torna sujeitos da transformação.
_____________________________
Não é demonstração de saúde ser bem ajustado a uma sociedade profundamente doente.
J.krisnamurti

Offline Pasteur

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.061
  • Sexo: Masculino
Re:Origem das palavras
« Resposta #3 Online: 25 de Novembro de 2012, 19:24:16 »
Canopus, só vou colocar algumas palavras...  :hihi:

se não vou ficar doido... :biglol:

Offline Pasteur

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.061
  • Sexo: Masculino
Re:Origem das palavras
« Resposta #4 Online: 25 de Novembro de 2012, 21:03:05 »
LaraAS, só não incluí as palavras derivadas diretamente do latim e grego...

Citar
C

café - no mundo árabe, o fruto cafeeiro era chamado de QUAHWAH, cujo significado quer dizer força e vigor. Posteriormente os Turcos e outros orientais passaram a pronunciar CABEUH, cuja palavra adaptou-se ao francês sem a demasiada inspiração dos HH, vindo essa palavra a dar origem a palavra CAFÉ no Português, Francês, Italiano e Espanhol; COFFEE em Inglês; KAFFE em Alemão; KAVE no Húngaro; KOHI no Japonês e KIAFEY no Chinês.

cafuné - do quimbundo (uma língua da Angola), significa "tomar a cabeça de alguém e torcê-la", mas depois tomou o significado de coçar a cabeça de alguém com delicadeza.

camarada - do francês camarade, que veio do espanhol camarada. Era como se tratavam os soldados espanhóis porque comiam e dormiam juntos na mesma câmara, no mesmo quarto. O soldado que partilhava a câmara (= quarto) com o outro.

camelô - a origem da palavra é o árabe khamlat , nome que se dava aos tecidos rústicos comercializados em feiras livres e apregoados aos berros pelos vendedores, os camelôs de séculos atrás. Foi quando se popularizou, na França, o verbo cameloter, vender quinquilharias, coisas de pouco valor, na palavra eloqüente e vibrante do camelô, aquele que escolhe lugar movimentado em via pública: de preferência, com intenso passa-passa: para anunciar suas mercadorias. É o vendedor ambulante que apregoa bungigangas a platéias bestificadas.

capanga - do quimbundo kappanga, sovaco, designando pequena bolsa usada para levar e proteger junto ao corpo bens de valor. Nos anos 1970, passou a designar carteira que os homens carregavam nas mãos, fora dos bolsos ou presa à cintura. Por analogia, designa também guarda-costas.

capô -do francês capot: Cobertura de motor de veículo

carcamano - tem origem no italiano "calca mano". O insulto era dedicado aos comerciantes italianos que, ao pesar o produto, emprestavam impulso extra à balança calcando-lhe a mão.

carrasco - vem do nome do mais famoso torturador de Lisboa: Sebastião Nunes Carrasco.

carrossel - do francês carrouse: Brinquedo próprio de parques de diversões

cassetete - do francês casse-tête: Cacete curto de madeira ou borracha usado por policiais.

ceará - do tupi sy ara (literalmente, "mãe da luz"), como se designava a luz do dia, por ser uma terra ensolarada de vegetação esparsa (logo, com poucas sombras).

chá - chá, em inglês, é tea, certo? Não necessariamente. Na Inglaterra, a palavra chá também existe e é usada, às vezes como um "r"a mais (char). Tanto chá quanto tea originaram-se na China, mas a partir de línguas diferentes do país. Chá veio do mandarin (ch"a) e tea veio de um dialeto do chinês (t"e). O Mandarin é falado principalmente no norte da china e pelas pessoas mais educadas do país.

champanhe - do francês champagne: Vinho branco espumante fabricado na região de Champagne (França).

chique - do francês chic: Elegante

chocolate - vem do nauatle (lingua asteca, falada no México até hoje) "xocoatl", bebida de milho fermentado. Porém, provavelmente houve um erro na hora de denominar "chocolate", já que os nauátles chamavam "cacauatl" a bebida feita de cacau e água semelhante ao chocolate de hoje.

chofer - do francês chauffeur: Motorista

chope - do alemão "schoppen" (= caneca).

choque - do francês Choc, surpresa, coisa brusca e inesperada.

ciborgue - a palavra ciborgue (cyborg, em inglês) nasceu na ficção científica durante a década de 60 e é uma combinação entre duas outras: cibernética e organismo. Ciborgue é um organismo humano modificado pelas descobertas da cibernética, que estuda o funcionamento de máquinas de calcular, cérebros eletrônicos e robôs.

comitê - do francês comité: Local em que se reúne determinada comissão.

comores - do árabe "Djazair al Kamar", "Ilha da Lua".

conhaque - do francês cognac: Bebida alcoólica obtida pela destilação do vinho branco.

contrabando - do italiano, em que "bando" significa "decreto" (= contra o decreto).

coronel - do italiano, com o sentido de colonello: o Comandante ou chefe de coluna.

cotovia - do árabe al-kutubia, a livraria.

craque - do inglês crack, palavra cuja origem está ligada ao som de quebra. Cream cracker é o biscoito que quebra ao se comer. No sentido esportivo, craque é uma gíria usada para o cavalo (no turfe) ou o jogador (no futebol) que quebram a monotonia de uma corrida ou de um jogo, mostrando ser mais espertos que os adversários.

creme - do francês crème: Substância espessa, gordurosa, branco-amarelada.

croquete - do francês croquette: Bolinho de carne

cupim - esse nome vem do Tupi kupi'i, que era o nome dado a esses roedores de madeira. Esses bichinhos, quando estão na floresta, roem árvores mesmo. Fazem o serviço na fonte.

cupom - do francês coupon: Pedaço de cartão ou de papel impresso que dá a seu possuidor certos direitos; tíquete

curió - na língua tupi guarani significa "Amigo do Homem", pois este pássaro gostava de viver perto da aldeia dos índios.
« Última modificação: 26 de Novembro de 2012, 00:13:15 por Pasteur »

Offline Pasteur

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.061
  • Sexo: Masculino
Re:Origem das palavras
« Resposta #5 Online: 26 de Novembro de 2012, 00:05:12 »
Citar
D

debutar - do francês débuter: Iniciar-se na vida social, ao completar 15 anos.

decolagem - do francês décollage: Ato ou efeito de decolar, levantar vôo.

delete -  é interessante de se observar como uma palavra, às vezes, migra ao longo dos séculos de um idioma para outro. O verbo "delete" vem do latim "delere" (apagar) e passou do francês para o inglês no século XVI. No português, acabou derivando no adjetivo "indelével" (que não dá para apagar), e, finalmente agora, no virar do milênio, a palavra, na forma de verbo e com seu sentido original ("deletar"), reaparece no português proveniente do inglês.

dinossauro - A palavra dinossauro foi usada pela primeira vez pelo anatomista e paleontologista britânico Richard Owen (1804-1892). Após a descoberta no sul da Inglaterra de fósseis de répteis gigantes, chamados de Megalosaurus, Iguanodon e Hylaeosaurus, Owens resolveu batizar o grupo, e em 1841 chamou-os de dinosauria, que significa "lagartos terríveis".


Citar
E

elixir - do árabe 'Al-Axir'.

engenheiro - é uma palavra do século XIV, e significava "construtor de engenhos (máquinas) militares". Veio do antigo francês engigneor, que por sua vez provinha da palavra latina ingenium, isto é, qualidade, talento, genialidade, habilidade. Mais tarde, surgiu o engenheiro civil, que aplicava sua capacidade de descobrir soluções práticas não na guerra mas nas cidades e em tempo de paz.

esparadrapo - do italiano "spare drappo" (rasgue o pano).

esporte - do inglês, sport = esporte. No inglês antigo havia também a forma: disport. A etimologia dessa palavra tem uma longa história. Sendo uma atividade digamos natural o esporte existe desde tempos imemoriais. O termo já vem do latim, portare e deportare, de onde vem o termo inglês disport (fora de uso), o francês desport e o português desporte. Indo ainda mais longe o termo já vem do grego: poréuome = andar; poréuo = espedir e porthéo = rapatar, tomar e por extensão disputar. Em resumo a raiz por/port, dos verbos gregos e latinos acompanha a palavra na diversas línguas.

esqui - do francês ski: Longo patim de madeira, metal ou material sintético, para andar ou deslizar sobre a neve.

estrogonofe - O conde e diplomata russo Paul Stroganoff , que viveu no século XIX, gostava tanto desse guisado de carne ou frango picados, feito com molho de creme de leite, ketchup e vinho, que os cozinheiros não perdoaram: salta um estrogonofe!

estufa - do italiano stufa, estufa, local aquecido, do verbo stufare, secar, cozer a fogo lento


Citar
F

fiasco - A palavra vem do italiano frasco, garrafa. As famosas garrafas de cristal de Veneza, fabricadas no bairro local de Murano, uma ilha da laguna situada ao norte da cidade, ficaram famosíssimas no mundo inteiro pelo perfeccionismo de seus artesãos. Quando saíam com defeito, eram abandonadas e chamadas de fiasco, passavam a servir como frascos comuns. Do processo antigo de fabricação de vidro italiano, a palavra passou a designar o fracasso, o fiasco em qualquer atividade humana. Outros preferem a seguinte explicação para a origem da palavra: Biancolletti era um cômico italiano muito famoso. Em certa representação, serviu-se de uma garrafa e sobre ela imaginou uma série de graças. Por alguma razão incompreensível, o público não riu uma única vez. Exasperado, ele atirou a garrafa ao chão, estilhaçando-a. Foi a única risada que conseguiu arrancar. A partir daí passou-se a dizer, na Itália, que ocorria o fiasco quando um ator ou uma peça fracassavam.

flauta - vem do Francês flaute, do Provençal antigo flaut, com origem incerta, possivelmente relacionado ao Latim flare, "assoprar".

folclore - A expressão apareceu pela primeira vez na imprensa publicada na revista The Athenaeum, há cerca de 150 anos. O texto, do arqueólogo inglês William John Thoms, propunha o estudo de culturas diversas. O autor sugeria a junção das palavras folk (povo) e lore (sabedoria) para designar tal ocupação.

formosa -  antigo nome dado pelos comerciantes portugueses, devido à beleza da ilha.

forró - O forró, baile animado em que se dança ao som de ritmos nordestinos, é a redução do vocábulo "forrobodó", que Câmara Cascudo define no seu Dicionário do Folclore Brasileiro como uma festa popular, com música movimentada. Contudo, há uma versão popular de que o nome teria vindo da leitura estropiada da expressão inglesa "for all", com que os engenheiros ferroviários ingleses da Great Western (ou os oficiais da base aérea americana de Natal, noutra versão) avisavam os operários de que a festa era aberta para todos. Lingüisticamente, a hipótese é tola; além disso, o forrobodó já existia no Brasil Colonial, muito antes da presença de ingleses ou americanos por aqui.

furriel - do francês: fourrier, de forragem(fourrage). Era o encarregado tradicionalmente do forrageamento das armas à cavalo. Ela existiu até mpouco tempo entre nós, sendo substituída pela de 3º sargento, passando a graduação furriel a designar uma função militar.

Offline Derfel

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.960
  • Sexo: Masculino
Re:Origem das palavras
« Resposta #6 Online: 26 de Novembro de 2012, 07:04:18 »

           No caso do francês, é língua latina também, então uma palavra francesa que entrou no português, geralmente é mais uma palavra de origem latina no português ou às vezes também de origem grega. Até mesmo com metade das palavras  inglesas que entraram no português acontece isso, pois 50% das palavras do Inglês vem do latim.
Apesar da origem latina comum do francês e português, quando uma palavra latina é incorporada ao português via o francês, ela com as transformações de escrita e significado do francês. Lembrando tambêm que o francês não possui apenas palavras de origem latina.

Não sou lá um conhecedor de linguística, na verdade sou só um curioso. Aqui no fórum existe o Eremita/Kajsar que realmente é um linguísta (apesar de meio sumido) e possui um tópico bem interessante que discute o assunto.

Offline Pagão

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.040
  • Sexo: Masculino
  • O Sol e a Terra
Re:Origem das palavras
« Resposta #7 Online: 26 de Novembro de 2012, 12:41:02 »
Lista de palavras japonesas de origem portuguesa Wikipédia

Pronúncia em Japonês    Escrita em Japonês    Português Arcaico ou Morfologia    Português Moderno    Observações

arukōru    アルコール    álcool    álcool    
bateren    伴天連・破天連    padre    padre    
bīdama    ビー玉    vi(dro) + 玉 (dama = "bola")    berlinde, bola-de-gude    
biidoro    ビードロ    vidro    vidro    
birōdo    ビロード or 天鵞絨    veludo    veludo    
bouro/bouru    ボーロ・ボール    bolo    bolo, bola    
botan    ボタン・釦・鈕    botão    botão    
buranko    ブランコ    balanço    balanço    
charumera/charumeru    チャルメラ・哨吶    charamela    charamela    Antigo instrumento musical de sopro
chokki    チョッキ    jaque    jaqueta, colete    
furasuko    フラスコ    frasco    frasco    
iesu    イエス    Jesu    Jesus    Também pode significar "sim", do inglês yes
igirisu    イギリス・英吉利    inglez    inglês    Igirisu actualmente significa o Reino Unido.
iruman    イルマン・入満・伊留満・由婁漫    irmão    irmão    Termo usado no início da cristianização do Japão para identificar o missionário antes de se tornar padre.
jouro    じょうろ・如雨露    jarro    jarro    
juban/jiban    じゅばん・襦袢    jibão    roupa interior    
kanakin/kanekin    金巾 ・ ▽かなきん ・ ▽かねきん    canequim    canequim    Não usado no português actual.
kantera/kandeya    カンテラ・カンデヤ    candeia, candela    candeia    No Português atual prefere-se a palavra vela.
kapitan    甲比丹・甲必丹    capitão    capitão    
kappa    合羽    capa    capa de chuva    
karuta    かるた・歌留多・加留多・骨牌    cartas    cartas de jogar    
kasutera, kasuteera, kasuteira    カステラ    castella    castela    Tipo de bolo com massa de pão-de-ló
kirishitan    キリシタン・切支丹・吉利支丹    christão    cristão    
kirisuto    キリスト or 基督    Christo    Cristo    
kompeitō    金米糖・金平糖・金餅糖    confeito    confeito    Em Japonês é um tipo especial de doce ou rebuçado.
koppu    コップ    copo    copo    
kurusu    クルス    cruz    cruz    
marumero    木瓜 or マルメロ    marmelo    marmelo    
meriyasu    メリヤス・莫大小・目利安    meias    meias    
miira    ミイラ・木乃伊    mirra    mirra    
oranda    オランダ・和蘭(陀)・阿蘭陀    Hollanda    Holanda    Países Baixos / Holanda
pan    パン・麺麭・麪包    pão    pão    
pandoro    パンドロ    Pão-de-ló    pão-de-ló    
rasha    羅紗    raxa    feltro    
rozario    ロザリオ    rosario    rosário    
sabato    サバト    sábado    sábado    
sarasa    更紗    saraça    sarja    Tecido de algodão fino
shabon    シャボン    sabão    sabão    
shabondama    シャボン玉    sabão + 玉 (dama = bola)    bola de sabão    
shōro    ショーロ    choro    choro    
shurasuko    シュラスコ    churrasco    churrasco    
subeta    すべた ・ スベタ    espada    espada    
tabako    煙草・莨    tabaco    tabaco    Em japonês, a palavra é usada para descrever a planta do tabaco e também o cigarro.
tempura    天麩羅・天婦羅    Têmporas    Têmporas    As Têmporas eram dias de jejum religioso nos quais os católicos portugueses não comiam carne e fritavam empanados de legumes e peixes, alimentos que eram normalmente consumidos crus ou cozidos pelos japoneses.
zabon    朱欒・香欒    zamboa    zamboa    Fruto da árvore Citrus adami
Nenhuma argumentação racional exerce efeitos racionais sobre um indivíduo que não deseje adotar uma atitude racional. - K.Popper

Offline Barata Tenno

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.484
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Origem das palavras
« Resposta #8 Online: 26 de Novembro de 2012, 12:52:36 »
A maioria dessas palavras não são usadas mais no japones  a pelo menos uns 60 anos e outras nunca foram usadas popularmente.
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Pasteur

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.061
  • Sexo: Masculino
Re:Origem das palavras
« Resposta #9 Online: 26 de Novembro de 2012, 14:21:44 »
Citar
G

garanhão - do espanhol garañón, garanhão, asno grande destinado a inseminar éguas e jumentas. A origem remota pode ser o germânico wranjons, caso genitivo de wranjo, designando o cavalo reprodutor, o que explica a terminação em ón em espanhol e em ão em português. Outras línguas neolatinas, como o francês e o italiano, radicaram a palavra no frâncico stall, estrebaria. Assim, garanhão é étalon em francês e stallone em italiano, palavra presente no nome do ator norteamericano Sylvester Stallone. O frâncico, língua indo-européia pertencente ao grupo
germânico, está presente em palavras do português, mas nem sempre é percebido. Neste caso, pode-se detectar a raiz em estábulo, estrebaria, estalagem.

garçom - a palavra "garçom" (que possui a variante "garção") vem do francês "garçon" ("jovem", "rapaz") e já foi usada em português com o sentido original, como se vê neste fragmento de Machado de Assis, citado no "Aurélio": "Era um lindo garção, lindo e audaz". Na língua de hoje, predomina a forma "garçom", com o sentido de "empregado que serve em restaurantes". O "Vocabulário Ortográfico", da Academia, registra "garçoa". O único dicionário que registra "garçoa" é o de Caldas Aulete, que lhe dá o sentido de "moça", "rapariga". Os demais dão apenas "garçonete", e só como "empregada que serve em restaurantes".

garrafa - do árabe karafâ: frasco bojudo.

gaúcho - apesar da grande maioria do povo do Rio Grande do Sul orgulhar-se enormemente de ser gaúcho, nem sempre essa palavra teve uma conotação dignificante. Pelo contrário: gaúcho (no Brasil, assim como no Uruguai e na Argentina) era sinônimo de vagabundo, contrabandista e
desregrado. Foi depois da metade do século 19, por meio da literatura, que a acepção pejorativa deu lugar a outra, nobilitante.

gazeta -  gazette (mesma ortografia em inglês e francês) , vem do italiano gazzetta, que era o nome de uma pequena unidade monetária do século 16. Uma gazzetta era o preço que se cobrava em Veneza do transeunte que quisesse dar uma lida no jornal sem comprá-lo.

gincana - do inglês gymkhana, com provável origem no hindustani gend khana,"casa de bolas".

girafa - provém da antiga palavra arábica ZIRAFAH, a qual significa "o mais alto de todos".

grafite - o termo graffiti é o plural de graffito, que, em italiano, significa rabisco. Os primeiros a utilizar a palavra no sentido que é conhecido internacionalmente foram os arqueólogos, no século XIX, para designar as inscrições e desenhos realizados nas paredes, muralhas e monumentos das antigas cidades.

gringo - a palavra "gringo", para designar cidadãos dos Estados Unidos, provavelmente se originou da cor verde dos uniformes americanos durante a guerra contra o México. Seria uma modificação uma dessas duas possibilidades: "Green, go" (Verdes, vão embora) ou "green coat" (os homens de) casaco verde. Segundo a Encyclopedia of Word and Phrase Origins, de Robert Hendrickson, a palavra pode ainda ter se originado de uma música cantada pelos americanos durante essa mesma guerra que começaria pelo verso "Green grow the rashes O". Finalmente, havia ainda um major americano de nome "Ringgold", que se parece com a pronúncia de gringo sem o "g". em algumas regiões do Brasil, "gringo" também se aplica a estrangeiros de outras nacionalidades além da americana, ou mesmo a pessoas de pele muito clara.

grotesco - categoria estética cujas imagens privilegiam o extravagante, o bizarro. A origem da palavra é italiana, grottesco. Quando, no século 14, os italianos começaram a escavar os alicerces dos prédios mais antigos de Roma, encontraram muitas grutas. As pinturas deixadas em suas paredes foram chamadas de grotescas. Exóticas, até ridículas. A palavra passou a designar peças que fogem ao padrão convencional. Mas, como muito trabalho artístico que num primeiro momento escandaliza, podem passar depois a valer milhões. A obra de Portinari, por exemplo chegou a ser abominada e hoje tem feito a alegria de muito leiloeiro...

guerra - a palavra "guerra", ensina a etimologia, procede do germânico werra (de onde virá igualmente o war inglês), cujo significado inicial não era o de conflito sangrento, mas algo mais na linha da discordância, que podia nascer de uma simples discussão verbal e chegar, no máximo, a um duelo.

guichê - do francês guichet: Pequena janela por onde se atende o público.

guilhotina - seu inventor, ao contrário do que se pensa, não foi o dr. Guillotin, mas o dr. Antoine Louis, secretário da Academia de Medicina. Em plena Revolução Francesa, o dr. Guillotin apenas sugeriu à Assembléia que se adotasse uma forma de execução mais rápida e menos infamante que a forca; a máquina projetada por Louis, com uma pesada lâmina de corte oblíquo, foi aprovada e entrou em funcionamento em 1792, separando milhares de cabeças de seus respectivos donos, inclusive a de seu inventor. Depois que o dr. Guillotin morreu de câncer, em 1824, os filhos pediram ao governo que mudasse o nome do sinistro instrumento, mas este já estava tão enraizado na língua francesa que, por ironia, eles só obtiveram a permissão de mudar seus próprios nomes.

guitarra -  veio do Espanhol guitarra, do Árabe qitar, do Grego kithara, "cítara", um instrumento de cordas, derivado do Persa sitar, literalmente "três cordas", de si-, "três", mais tar, "corda".


Citar
H

haxixe - do árabe 'Hashish';maconha

Citar
I

imã - do árabe imam, guia.

inteiro - a palavra inglesa integer tem sua origem lingüíistica alicerçada no latim / hindu: in (não) + tag (tocar). Inteiro, portanto, significa aquilo que não foi tocado, quebrado.

Offline Derfel

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.960
  • Sexo: Masculino
Re:Origem das palavras
« Resposta #10 Online: 26 de Novembro de 2012, 16:02:00 »
A maioria dessas palavras não são usadas mais no japones  a pelo menos uns 60 anos e outras nunca foram usadas popularmente.
Como existem palavras no português que são originárias de outros idiomas e não são mais utilizadas (principalmente galicismos), mas nem por isso deixam de ser português. É natural que haja palavras com origem no português em diversos idiomas, já que durante um curto espaço de tempo Portugal foi a nação europeia com maior contato com outros. povos(muitas vezes o primeiro contato)

Offline Pasteur

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.061
  • Sexo: Masculino
Re:Origem das palavras
« Resposta #11 Online: 26 de Novembro de 2012, 19:12:10 »
Citar
J

jacaré - do TUPI. Segundo o Prof. Silveira Bueno, a grafia da palavra era "YACARÉ", que significa "aquele que olha de lado, aquele que é torto."

jardim - a palavra jardim pressupõe em sua etimologia, algo fechado, pois terá origem no radical garth, proveniente das línguas nórdicas e saxônicas, que significa "cintura ou cerca". Pode ser derivado também da palavra francesa jardin, que tem o significado de "terreno cercado em que se cultivam flores, ou árvores frutíferas ou legumes, hortaliças e vegetais comestíveis".

jóia - a palavra jóia chegou-nos pelo francês antigo joiel que, por sua vez, proveio do latim jocalis, "aquilo que causa prazer", que, na origem, tem a ver com jocus, graça, divertimento, brincadeira.

jumbo - a palavra vem do idioma swahili jambe, chefe. Era o nome de um elefante africano de 6,2 toneladas que, entre 1865 e 1882, fazia passeios com as crianças no Zoológico de Londres. Mesmo sob protestos da própria rainha Victoria, acabou sendo comprado pelo empresário norte-americano P. T. Barnum e virou grande atração de seu circo, denominado O Maior Espetáculo da Terra: que inspirou filme de muito sucesso, premiado com vários Oscars da Academia de Cinema. O paquiderme permaneceu nos EUA por três anos e meio. Nesse período, teria carregado nas costas mais de um milhão de crianças! Jumbo morreu em 1885 num acidente de trem. Seu nome, popularizado, passou a designar tudo o que é gigantesco, como o espetacular Boeing 747. Mas também tem servido para batizar até suculentos sanduíches. Toda lanchonete que se preze tem, dentre seus carros-chefes, alguma chamada oferta jumbo. Há cachorros-quentes que fazem jus ao nome, com descomunais pães, salsichas e temperos, para delícia de uma garotada sôfrega e de muito marmanjo esfomeado.



Citar
K

karaokê - a palavra karaokê em japonês é uma combinação de "kara" (=vazio), e da abreviatura de "okesutoa", oke, que significa orquestra. Segundo o site Folha Online, antigamente no Japão era comum as pessoas mostrarem suas aptidões para o canto em apresentações públicas com acompanhamento musical de uma orquestra. Certa vez, a ausência de um músico por motivo de doença fez com que o dono de um estabelecimento onde ocorreriam tais apresentações tivesse a idéia de reproduzir a gravação feita anteriormente. A idéia deu certo, pois o uso do playback no lugar da orquestra barateou a atividade: remunerar diversos músicos para uma apresentação tornava esse lazer muito caro.

ketchup -  Ketchup nasceu no inglês, certo? Não. Nasceu mesmo foi num dialeto chinês. Koechiap significava sal para conservar peixes. Com o tempo, e chegando à Inglaterra, a palavra foi associada à idéia de tempero e condimento, em particular ao molho feito com tomate, cebolas, sal e açúcar que se popularizou nas lanchonetes do mundo inteiro.



Citar
L

laptop - neologismo norte-americano que significa "sobre" (top) o "colo" (lap): computador que se carrega no colo, talvez em analogia com a expressão lap dog, cachorrinho de estimação que fica muito no colo do dono.

laranja -  naranj deriva do Persa naräng.

laser - a palavra Laser é uma sigla que significa Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation. Se a sigla existisse em português, seria ALEER (Amplificação da Luz por Emissão Estimulada da Radiação).

líbano - (al-Lubnan) - da palavra semítica "laban", "branco", em referência à neve nas montanhas do Líbano.

limão -  laimun deriva do Persa limun.

linchamento - no sec. XIX, um bando de justiceiros do estado da Virgínia decidiu capturar, julgar e enforcar bandidos por conta própria (uma primitiva versão dos famigerados "esquadrões da morte"). O chefe da gangue era o capitão Willian Lynche daí vem a palavra linchamento.

Offline Barata Tenno

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.484
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Origem das palavras
« Resposta #12 Online: 26 de Novembro de 2012, 19:21:45 »
A maioria dessas palavras não são usadas mais no japones  a pelo menos uns 60 anos e outras nunca foram usadas popularmente.
Como existem palavras no português que são originárias de outros idiomas e não são mais utilizadas (principalmente galicismos), mas nem por isso deixam de ser português. É natural que haja palavras com origem no português em diversos idiomas, já que durante um curto espaço de tempo Portugal foi a nação europeia com maior contato com outros. povos(muitas vezes o primeiro contato)

E?
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Derfel

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.960
  • Sexo: Masculino
Re:Origem das palavras
« Resposta #13 Online: 26 de Novembro de 2012, 20:18:46 »
A maioria dessas palavras não são usadas mais no japones  a pelo menos uns 60 anos e outras nunca foram usadas popularmente.
Como existem palavras no português que são originárias de outros idiomas e não são mais utilizadas (principalmente galicismos), mas nem por isso deixam de ser português. É natural que haja palavras com origem no português em diversos idiomas, já que durante um curto espaço de tempo Portugal foi a nação europeia com maior contato com outros. povos(muitas vezes o primeiro contato)

E?
Exatamente: E?

Offline Pasteur

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.061
  • Sexo: Masculino
Re:Origem das palavras
« Resposta #14 Online: 27 de Novembro de 2012, 02:37:52 »
Citar
M

maestro - pelo italiano maestro, chegou até nós a palavra que designa o regente da orquestra. Magister, o termo latino que gerou maestro e mestre, significa aquele que sabe e pode mais (magis).

máfia - a palavra máfia provém de um termo do dialeto siciliano, mafia, inspirado em mahyah, que em árabe significa audácia. No entanto, há quem imagine que nasceu de uma expressão da época em que os italianos lutavam contra as invasões napoleônicas: Movimento Anti Francesi Italiano Azione: movimento de ação italiana contra os franceses.

maiô - do francês maillot: Traje de banho feminino.

malária - do italiano Mala, mau e Aria, ar. A doença teve esse nome por pensar-se que provinha de emanações doentias (mau ar) dos pântanos.

manicure - do francês manucure: Profissional do tratamento de unhas.

maquiagem - do francês maquillage: Conjunto de produtos cosméticos usados para maquilar-se.
 
mariposa - vem do Espanhol mariposa, da expressão Mari, posa! ou seja, "Maria, pousa!". Esse Mari é um encurtamento de "Maria". Parece que a origem é uma brincadeira infantil.

masmorra - do árabe matmura, celeiro subterrâneo.

menu - do francês menu: Cardápio

metrô - do francês métro: Sistema de transporte urbano de massa realizado por trens elétricos. (abreviatura de metropolitano)


Citar
N

nepotismo - o termo nepotismo têm sido usado com tamanha freqüência no noticiário político brasileiro que poderia ser confundido com um jargão jornalístico recente. Na verdade, a palavra nepotisme existe na França desde 1653, e foi incorporada no vocabulário português em 1716, segundo o dicionário Houaiss. Nepotismo vem de nepote, que significava sobrinho (ou, mais genericamente, qualquer parente) do Papa, e passou a designar o protecionismo e benesses concedidos a pessoas devido ao seu grau de parentesco com autoridades.

nicotina - nome dado ao alcalóide do fumo em homenagem a Jean Nicot, o francês que introduziu o fumo na Europa.


Citar
O

ok - considerado por muitos como o mais bem sucedido de todos os americanismos usados hoje no mundo, OK é também uma das palavras que suscitam mais dúvidas e mistérios quanto a sua origem. A teoria mais aceita hoje diz que as iniciais OK representam oll korrect, forma ortográfica jocosa de all correct (tudo certo) usada no início do século 19. OK aumentou em popularidade durante a campanha presidencial de 1840, ao ser usado como slogan do então candidato Martin Van Buren cujo apelido era Old Kinderhook.

omelete - do francês omelette: Fritada de ovos batidos.

origami - a arte japonesa do Origami tem o seu nome derivado de oru (=dobrar) + Kami (= papel). O principal desafio do Origami (também é chamado de Orukami) é criar figuras em papel sem o auxílio de tesoura ou cola.

oxalá - do árabe in sha allah ou inshallah -se Deus quiser.


Citar
P

pará - do tupi pará (rio), em referência ao estuário do rio Amazonas.

páscoa - a palavra Páscoa advém do nome em hebraico Pessach (=passagem), festa judaica que comemora a passagem da escravatura no Egito para a liberdade na Terra prometida. A raiz da palavra Pessach, entretanto, remete à passagem do anjo exterminador, enviado por Deus para matar todos os primogênitos do Egito na noite do êxodo. Os eventos da Páscoa cristã (morte e ressureição de cristo) teriam ocorrido durante a celebração de Pessach, já que Cristo, como se sabe, era judeu (e na última ceia estaria dividindo com os apóstulos exatamente o pão ázimo, uma das tradições judaicas). Já os termos "Easter" e "Ostern" (Páscoa em inglês e alemão, respectivamente) parecem não ter qualquer relação etimológica com o Pessach. Acredita-se que esses termos estejam relacionados com Eostremonat, nome de um antigo mês germânico, formado pelas palavras Eostre (deusa germânica relacionada com a primavera) e Monat (mês, em alemão).

pêsames - a palavra "pêsames", plural de "pêsame", vem da forma verbal "pesa", associada ao pronome "me" ("pesa-me"). No caso, o verbo "pesar" tem o sentido de "causar desgosto": "Pesa-me muito vê-lo sofrer". De "pesa-me" surgiu "pêsame", hoje mais comum no plural ("pêsames"). A palavra vem diretamente do espanhol: pésame.

pet - as garrafas plásticas recicláveis de refrigerantes são chamadas garrafas PET. Esse termo, apesar de ter se originado do inglês, nada tem a ver com "pet" no sentido de animal de estimação. PET é uma sigla para Poly Ethylene Terephthlate ou, em português, politereftalato de etileno.

petéquia - do italiano Petecchia, sarda.

piano -  vem do Italiano pianoforte, encurtamento de gravicembalo col piano e forte, "cravo com suave e forte", nome dado aí por 1710 pelo inventor B. Cristofori, a partir da alteração que os martelos com feltro trouxeram ao som metálico do cravo.

piauí - do piau (uma espécie de peixe de água doce) + y (água), donde "rio dos piaus".

pinta - palavra espanhola que significa Mancha, coisa pintada. É o nome de uma dermatose.

piquenique - esta palavra tem origem no francês pique-nique. Na França do século XVII, o pique-nique era uma refeição na qual cada um levava sua parte. Dois séculos mais tarde, os franceses absorveram do picnic inglês o sentido moderno da palavra: passeios ao ar livre nos quais as pessoas levam alimentos para serem desfrutados por todos. Na França, existe o verbo pique-niquer, que seria algo como "piquenicar".

porcelana - a porcelana, fabricada na China desde o séc. VII, foi introduzida na Europa pelos mercadores venezianos e portugueses do Renascimento. A louça feita com esse material leve e translúcido logo substituiu os pesados utensílios de cerâmica, metal ou madeira até então utilizados nas mesas européias, sendo batizada de porcellana pelos italianos, devido à sua semelhança com a textura branca e lisa de uma concha conhecida como porcella ("porquinha"), numa analogia de sua forma com o órgão sexual da porca. No famoso relato de Marco Pólo, do início do séc. XIV, aparece o termo usado tanto para a louça, quanto para o molusco.

potássio - do inglês Pot ash, isto é, as cinzas (ash) que ficavam no recipiente (pot). A palavra foi mais tarde latinizada para "potassium".

purê - do francês purée: Prato preparado com legumes amassados e servidos em consistência pastosa; pirê.

puxa-saco - no livro A Casa da Mãe Joana, Reinaldo Pimenta conta que esta expressão surgiu a partir de uma gíria militar. "Puxa-sacos eram as ordenanças que, de modo submisso, carregavam os sacos de roupas dos oficiais em viagem", conta.

Offline Barata Tenno

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.484
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Origem das palavras
« Resposta #15 Online: 27 de Novembro de 2012, 13:17:06 »
A maioria dessas palavras não são usadas mais no japones  a pelo menos uns 60 anos e outras nunca foram usadas popularmente.

Como existem palavras no português que são originárias de outros idiomas e não são mais utilizadas (principalmente galicismos), mas nem por isso deixam de ser português. É natural que haja palavras com origem no português em diversos idiomas, já que durante um curto espaço de tempo Portugal foi a nação europeia com maior contato com outros. povos(muitas vezes o primeiro contato)

E?
Exatamente: E?

Não entendi, o meu comentário não foi pra desqualificar ou refutar a postagem, foi apenas pra completar a informação dada. Palavras como churrasco nunca foram usadas para designar "carne na brasa", ela sempre foi usada para designar uma comida estrangeira, como feijoada e pasta. Outras foram substituídas por equivalentes em inglês, como vidro e sabão e  outras nunca foram usadas, de modo algum, como sábado.
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Pasteur

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.061
  • Sexo: Masculino
Re:Origem das palavras
« Resposta #16 Online: 27 de Novembro de 2012, 14:48:38 »
Citar
Q

quarentena - do italiano Quatarantina, quarenta. Antigamente, o isolamento em caso de suspeita de doença contagiosa era de 40 dias.

quermesse - tem origem religiosa. Vem de uma palavra do idioma flamengo, kerkmesse, isto é, missa que comemorava a inauguração de uma igreja. Foi na Holanda que surgiu o hábito de cada paróquia celebrar o aniversário da sua inauguração com barracas, comes e bebes, brincadeiras e leilões de prendas
 
Citar
R

radar - Radio detecting and ranging, isto é, raio (emissão de microondas) que detecta objetos a longa distância, gerou a expressão radar. Na mesma linha, sonar vem de so(und) n(avigating) a(nd) r(anging), isto é, emissão de ultra-sons para rastrear objetos que se movem dentro da água.

repórter - do inglês radicado no francês medieval reporteur, narrador, escrito repórter, em 1829.

rondônia - em homenagem ao Marechal Cândido Rondon, explorador da região.

roraima - do ianomâmi roro imã, que de acordo com determinadas fontes significa "montanha trovejante".

rum - do inglês rum, aguardente obtida por fermentação alcoólica e destilação do caldo ou melaço da cana-de-açúcar, provavelmente redução de rumbullion, palavra de origem desconhecida. Com grafia idêntica à inglesa (a bebida é típica do Caribe), foi parar no português, no holandês, no dinarmarquês, no italiano e no alemão, neste último sempre com a inicial maiúscula por se tratar de substantivo.


Citar
S

sabotagem - vem do francês sabot, que significa 'tamanco'. A palavra surgiu a partir da revolução industrial e aparentemente se originou do ato de trabalhadores grevistas e descontentes que intencionalmente jogavam seus tamancos nas máquinas para causar danos e paralisações. É possível que o termo esteja associado também ao ato desleixado de caminhar ruidosamente, arrastando os tamancos.

safra -  do árabe safaria, estação da colheita.

salada - vem do italiano insalata (literalmente "salgada"), termo que designava um prato de legumes salgados e condimentados que surgiu durante o Renascimento. Inicialmente, os legumes eram cozidos e curtidos no vinagre e na salmoura, como uma espécie de picles; no entanto, o prato logo passou a ser feito com legumes crus, dentro da antiga tradição romana, temperados com sal, azeite e vinagre. Com o tempo, o termo foi ampliado para outras misturas vegetais, chegando até a salada de frutas, que evidentemente não tem nada a ver com o sal do nome primitivo.

sandália - em hebraico naal, vem de um verbo que significa fechar, ferrolhar, apertar: como os pés em um sapato. Por isso em hebraico, retirar as sandálias significa retirar o que aperta, oprime ou ferrolha os pés.

sanduíche - a origem da palavra sandwich (sanduíche) está na Inglaterra do século 18. Sandwich é o nome de um distrito na municipalidade de Kent. John Montagu, the Earl of Sandwich (Conde de Sandwich), era de tal maneira viciado no jogo de cartas, que para não ter que interromper o jogo durante as refeições, ele pedia que lhe servissem fatias de carne entre duas fatias de pão torrado. Daí surgiu o sanduíche.

sapato - até hoje não se tem certeza de onde veio esse termo. Embora exista, desde o século XII, nas principais línguas românicas: "sapato" (port.), "zapato" (esp.), "sabata" (catalão), "ciabatta" (italiano): pouco se sabe de sua origem. Uns o derivam do turco, outros do basco, mas não é possível determinar quem legou a quem. No francês, é " soulier"; no entanto, nosso "sapato" transparece na forma de "savate" (literalmente, "sapato velho"), usado para designar, até hoje, a característica luta marcial francesa, em que, além dos punhos, empregam-se
os pés, calçados de sapatilhas de boxe.

saravá - é a interjeição umbandista equivalente a salve! Saravá era como os escravos africanos pronunciavam a palavra salvar, com influência da fonética do banto, sua língua nativa.

satã - um dos vários nomes do diabo, veio do hebraico satan, que significa, simplesmente, adversário.

saudade -  Palavra típica da nossa língua, refere-se a quem fica solitário, sem a pessoa que ama. Vem de "soedade", que já foi "soledade", e que, por sua vez, provém do latim solitate.

saxofone - é de 1851 e vem do nome do seu inventor, o belga Antoine-Joseph Sax, a cujo sobrenome se adicionou a palavra Grego phoné, da qual falamos pouco acima.

serenata - vem do italiano sera, "noite", e de sereno, adjetivo que indica o céu estável, sem nuvens; deixar uma coisa "ao sereno" era deixar ao ar livre e, portanto, recebendo a umidade que cai do céu noturno. A serenata era uma música apropriada para a noite, geralmente tocada (ou
cantada) por um galante cavalheiro sob a janela de sua amada. Embora o termo também designe, tecnicamente, uma peça de música instrumental leve, com predominância de sopros, seu sentido usual ainda é o antigo, evocando violões e vozes suaves que executam músicas bem-comportadas
diante da casa de alguém a que se quer agradar.

sergipe -  do tupi siri (siri) + jibe (riacho, córrego, ribeirão), donde "riacho dos caranguejos"; outra etimologia se refere a um cacique local, Serijipe, mas cujo nome teria a mesma origem.

spa - a palavra spa, que hoje designa genericamente as clínicas e resorts que promovem a saúde física e mental, tem a sua origem no município belga de Spa, famoso pelas suas águas termais. É possível que o nome do município se tenha originado da sigla SPA em latim (sanus per aqua), que significa "saudável pela água".

sucata - do árabe, suqâT: objeto sem valor. A sucata é hoje um dos insumos básicos da Siderurgia; resíduo de valor a ser reciclado e reutilizado.

sudão - do árabe "bilad as-sudan", "terra dos negros". Originalmente se referia à região do Sael.

suíça - do cantão de Schwyz, provavelmente derivado do alto alemão médio "schweitz", que significa "pântano".

suíte - tem origem francesa. Antigamente, os quartos que possuíam banheiros particulares eram denominados la chambre ensuite la salle da bain (ou o quarto seguido do banheiro), e com o passar do tempo foi sendo reduzida para a foram atual.

sultão - do árabe sultan, domínio, dominador.

sutiã - do francês soutien-gorge

Offline JohnnyRivers

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.813
  • Sexo: Masculino
  • Are we saved by the words of bastard saints?
Re:Origem das palavras
« Resposta #17 Online: 27 de Novembro de 2012, 15:20:48 »
Ow Pasteur, faltou a minha favorita:

Mussarela - nome popular brasileiro da palavra italiana mozzarela. Mas as escritas corretas na língua portuguesa são: Muçarela, Muzarela ou Mozarela.
Mozzarella é um termo genérico para vários tipos de queijos originalmente italianos que são feitos com fiação e depois corte (daí o nome mozzare, que no verbo italiano significa "cortar", e mozzarela é o diminutivo no dialeto napolitano).
Fonte: http://mozzarella.askdefine.com/
"Que homem é um homem que não torna o mundo melhor?"

"What do we need? Where do we go when we get where we don't know?
  Why should we doubt the virgin white of fallen snow when faith's our shelter from the cold?"
- Skid Row

Offline Derfel

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.960
  • Sexo: Masculino
Re:Origem das palavras
« Resposta #18 Online: 27 de Novembro de 2012, 18:43:52 »
A escrita em um post é um pouco ingrata, Barata, já que pode parecer mais dura do que realmente é. Quando li o seu post, tive a impressão que estava desqualificando o português e sua contribuição, ainda que antiga.

Offline LaraAS

  • Contas Excluídas
  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.386
  • Sexo: Feminino
Re:Origem das palavras
« Resposta #19 Online: 27 de Novembro de 2012, 21:24:44 »
              Para Derfel e Pasteur:

       Algum de vocês sabem quantas raízes existem na língua portuguesa?
       E quantas raízes? (raízes não são a mesma coisa que radicais, embora às vezes possam coincidir, raízes são partes de palavra que eram radicais no latim, mas que hoje, na língua portuguesa, na maioria das vezes, a junção dela com coisas que eram prefixos e sufixos no latim, ou mesmo com outra raiz (que era outra radical no latim) enfim, que a mistura de tudo isso junto, é considerado um só radical no português. Então a raiz é um coisa que vai além do radical, que está dentro do radical, digamos que é como os protons dentro dos átomos.

Offline Barata Tenno

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.484
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Origem das palavras
« Resposta #20 Online: 27 de Novembro de 2012, 21:30:25 »
A escrita em um post é um pouco ingrata, Barata, já que pode parecer mais dura do que realmente é. Quando li o seu post, tive a impressão que estava desqualificando o português e sua contribuição, ainda que antiga.

 :ok:
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Pasteur

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.061
  • Sexo: Masculino
Re:Origem das palavras
« Resposta #21 Online: 27 de Novembro de 2012, 23:31:54 »
Citar
T

tailândia - da palavra na língua tai "thai" que significa "livre", e "land", das línguas germânicas, que significa "terra".

talher - vem do francês antigo tailloir, pronunciado mais ou menos como /tayoér/. Na Idade Média, designava tanto uma espécie de prato quadrado ou redondo, de madeira ou metal, sobre o qual se cortavam as carnes que eram servidas na mesa, quanto uma faca longa e afiada, usada para este fim (que hoje chamamos de trinchante). No dicionário de Morais aparece talher para designar o conjunto de frascos que contêm vinagre, azeite, sal e pimenta (o nosso atual galheteiro); no final do verbete, no entanto, já há um acréscimo que registra o sentido atual: "Alguns chamam hoje [o dicionário é de 1813] de talher a faca, o garfo e a colher que se põe na mesa para cada pessoa".

talismã -  Vem de tilasman , plural de tilasm , vocábulo que os árabes foram buscar no grego telesma , "rito religioso; objeto consagrado". Ao contrário do amuleto, que exerce apenas uma função protetora, o talismã tem poderes ativos, geralmente facilitando a realização dos desejos de seu possuidor. Um exemplo famoso da Antiguidade é o anel de Giges: quando usado com a pedra virada para dentro, seu dono ficava completamente invisível. Bem mais recente é o exemplo da lâmpada de Aladim, uma das histórias mais conhecidas das Mil e Uma Noites.

tambor - tanbur deriva do Persa dänbära, cítara.

tarântula - o nome da temida tarântula, que é bem menos venenosa do que sua aparência poderia levar a supor, vem do porto de Taranto, no sul da Itália. Nesse local, esse tipo de aranha era encontrado em abundância.

tatuagem - deriva de Tatau, palavra de um idioma polinésio que significa "marca feita na pele".

tchê - o termo "tchê" não é exclusividade dos gaúchos: é usado com certa freqüência em países latino-americanos como Argentina, Bolívia e Chile. É provável que tenha origem indígena ("che" na língua mapuche significa povo, gente). Cerca de 4% da população atual do Chile é composta de pessoas de etnia mapuche. Diz-se que Ernesto Guevara, que era Argentino, ganhou o apelido de "Che" dos cubanos por usar muito essa palavra com o sentido de "cara", o que não era comum na ilha.

tênis - o nome do esporte já tem uma origem interessante: vem do francês tenez, imperativo de tenir, expressão pronunciada pelo jogador quando dava o saque, que podemos traduzir livremente como "Toma!"; daí passou para o inglês tennis, nome que se consagrou. No séc. 20, junto com o esporte, chegaram ao Brasil as raquetes e os sapatos de tênis (em inglês, até hoje, tennis shoes), mas logo tênis passou a designar o próprio calçado, permitindo que tenhamos, para espanto dos estrangeiros que passam por aqui, tênis para caminhar, tênis para aeróbica, tênis para futebol de salão e até mesmo tênis para tênis.

toalete - do francês toilette: Aposento sanitário; banheiro.

tocantins - do tupi tukan (tucano) + tin (nariz), donde bico de tucano, em referência à confluência dos rios Araguaia e Tocantins, que tem um formato curvo que lembra o bico da ave; a região também é chamada de "Bico do Papagaio".

tratante - tratante, no português antigo, era apenas o que trata (de negócios, de papéis); mas a falta de honestidade de certos tratadores e negociantes foi responsável pela deterioração do sentido para canalha, patife, velhaco.

trombone - A origem da palavra trombone (utilizada no Português, Francês, Inglês e Italiano) é simples e curiosa: deriva da palavra italiana tromba (trompete) acrescida do sufixo one, o que, traduzido, significa grande trompete. Curiosamente, esta designação nem sempre foi bem
aceita, razão pela qual sofreu grandes modificações em vários outros idiomas.

trompa - do Francês trompe, um instrumento de sopro longo, do Italiano tromba, de fonte germânica, onomatopaica. Trombone também veio daí; foi aplicado em 1724 a um instrumento inventado na época.

tulipa - túlipa ou tulipa são as duas pronúncias possíveis em português do nome da flor, conforme se aproxime a palavra do inglês tulip ou do francês tulipe. Porém, são o italiano tulipano (m.) e o castelhano tulipán (m.), os nomes que estão mais perto da sua etimologia, tülbend, a palavra turca para turbante. De fato, as túlipas têm a forma de um turbante invertido, e daí o seu nome. A tulipa foi trazida da Pérsia para a Holanda, em 1593, pelo botânico francês Charles de l"Ecluse conhecido sob o nome de Carolus Clusius.

tupiniquim - a expressão "tupiniquim", usada (às vezes de forma negativa) com o sentido de brasileiro, deriva da expressão tupin-i-ki, significando "tupi ao lado, vizinho", conforme o Dicionário Etimológico Brasileiro, ou ainda "tribo colateral, o galho dos tupi" de acordo com
o Dicionário Etimológico-Prosódico da Língua Portuguesa. É um exemplo de metonímia, uma forma de linguagem que consiste no emprego de um termo por outro em função da relação de semelhança ou a possibilidade de associação entre eles. No caso, a associação é feita com a tribo dos Tupiniquins (ou Tupinikins), um grupo indígena brasileiro, pertencentes à nação Tupi, cujo território atual é o município de Aracruz, no norte do Espírito Santo.

turcomenistão - "terra dos turcomenos". "-stan" é um sufixo persa que significa "terra". Os turcomenos são um povo de origem turca.

turmalina - do cingalês, toramalli = turmalina. (Cingalês é a língua do antigo Ceilão, hoje Sri Lanka). É um mineral que de cor variada, sendo mais comum a verde e pode conter flúor. Temos a chamada turmalina do Brasil de cor verde. Esse mineral é utilizado em aparelhos elétricos e ópticos.

turquia - a palavra "Türkiye" pode ser dividida em duas partes: "türk" que se refere à "força" em turco e habitualmente é usada para designar os habitantes da Turquia ou os membros da nação turca; o sufixo árabe "iye" que significa "dono, proprietário". A raiz "türk" é comummente
usada entre as antigas tribos altaicas, sendo comum entre os modernos habitantes do Turcomenistão.


Citar
U

uganda -  do antigo "Buganda", "terra dos homens", o etinônimo do grupo dominante da região

urubu - nossos índios tupis davam a essa ave o nome de uru'wu, daí a palavra atual

urucubaca - é a má sorte, o azar, a ziquizira. Como dá para notar, a palavra vem de urubu, repulsiva ave de agouro que pressente os cadáveres. Voando por perto, é sinal de desgraça, de que há cadáveres nas redondezas. Tragédia em tupi é uru, ave e wu, negro. E y-re-bur, fedorento... O vocábulo surgiu em 1918, durante a devastadora gripe espanhola. Na época, pronunciava-se urubucaca, mas consolidou-se como urucubaca, com o mesmo sentido: inhaca, desdita, enguiço, macaca. Não poderia ser outro o nome de um tecido quadriculado, em preto e branco, utilizado na fabricação de mortalhas: urucubaca.

uruguai - do rio Uruguai (realmente o nome oficial do país é "República Oriental do Uruguai", com "oriental" representando a posição do território em relação ao rio). A palavra "uruguai" deve derivar da palavra guarani "urugua" que significa "rio dos caranguejos". Outra possível explicação divide a palavra "uruguai" em três palavras do guarani: "uru", um tipo de pássaro que vive próximo ao rio, "gua", "que procede de" e "y", "água".

usina - do francês, usine (1732)Loja, ateliê, oficina. Atualmente, designa estabelecimento industrial equipado com máquinas, onde se processa a transformação de matéria-prima em produtos finais ou semi-acabados.

Citar
V

vaga-lume - consta que inicialmente, em vez de "V", se escrevia com "C", já que ele leva a luz (lume) na traseira. Por pudor, o verbo que inicia a palavra teria sido trocado pelo verbo "vagar", isto é, "andar sem rumo".

veneziana - vem do italiano veneziano, relativo à cidade de Veneza, onde esse tipo de janela, semelhante à persiana: do francês persienne, da Pérsia: era muito comum. Veda o Sol com peças de madeira que fazem o papel de cortina. A veneziana evoluiu, hoje é fabricada não só no
tradicional formato horizontal mas também no vertical, e pode ter a luminosidade sofisticadamente regulada por controle remoto. Houve tempo em que esse tipo de janela era conhecido como gelosia, do francês jalousie, que quer dizer ciúme: e sabe por quê? Porque maridos ciumentos
procuravam evitar que suas mulheres pudessem ser vistas da rua, sem impedi-las, porém, de ver o que se passava lá fora.

venezuela - "pequena Veneza", de uma forma de diminutivo para Veneza. As palafitas nativas construídas no lago Maracaibo impressionaram os primeiros exploradores europeus, Alonso de Ojeda e Américo Vespúcio e os fez lembrar dos edifícios de Veneza.

vereador - tanto a função quanto o nome do vereador eram conhecidos em Portugal bem antes do Brasil ser descoberto. A origem remota é verea, forma arcaica de vereda ("caminho, estrada secundária"), de onde surgiu o verbo verear, com o significado primitivo de "administrar as estradas e os caminhos". Pouco a pouco, os vereadores foram assumindo outras atividades ligada ao bom funcionamento da comunidade. O dicionário de Morais, de 1813, já os define como aqueles que cuidam de vários pontos importantes da vida da coletividade, incluindo o conserto de estradas e de ruas, a supervisão do abastecimento de água e de víveres e a manutenção da limpeza e do asseio da cidade: como se vê, funções já bem parecidas com as de um vereador moderno.

viável - do francês Viable, apto a viver.

vinheta - em rádio e televisão, vinheta é uma peça curta utilizada para abrir e fechar programas, ou blocos, e também para identificar a emissora, o programa ou o patrocinador. A origem é o francês vignette, que significa "pequena vinha" ou "pequena plantação de uvas". Mas qual a relação de uma coisa com outra? Originalmente, era chamado de vignete, em francês, o desenho em forma de folhas e cachos de videiras que ornamentavam louças ou peças de mobiliário. Depois, passou a denominar ornamento do início e do alto da página de um livro ou capítulo: na imprensa escrita passou a designar letra ornamentada ou pequena ilustração para marcar, como um símbolo, diversas matérias que tratam do mesmo assunto. Daí, o termo foi adotado por outro veículo como rádio e a televisão, para designar peça que tem alguma relação com o símbolo utilizado pela imprensa escrita, mas que está a uma distância infinita do significado primitivo, de "pequena vinha".

vodca - a palavra "vodca" originou-se do russo "vodka", que significa Agüinha.


Citar
X

xadrez - o jogo de xadrez tem seu nome originário do sânscrito pela associação dos termos chatur e anga (quatro partes, em referência aos quatro elementos dos exércitos na época: elefantes, cavalaria, carruagens (ou barcos) e infantaria, os quais eram as peças que compunham o jogo antecessor do xadrez, o chaturanga). O vocábulo chegou à nossa língua através da seguinte evolução: (sânscrito) chatur anga - chaturanga - (persa) schatrayan: schatrayn - shadrayn / shadran - (árabe) al xedrech - alxedrez - ajedrez (castelhano) e xadrez (português). No oriente se tornou Xiangqi (China) e (xiangi - xongi) Shogi (Japão).

xarope - do árabe sharab, bebida, poção.

xaveco - do árabe xabbak, pequeno navio de três mastros e velas latinas.

xeque-mate - sabe de onde vem a expressão "xeque-mate", que se usa no jogo de xadrez? Esse jogo foi inventado por volta do século VI, na Índia, e entrou na Europa através dos persas. O objetivo do jogo é encurralar o rei. Quando isso acontecia, os persas gritavam "shah mat", que se
pronunciava mais ou menos como "xek mat"(pelo menos era assim que os europeus entendiam...). Essa frase quer dizer "o rei está morto". Nesse ponto, terminava o jogo. Daí também formou-se a expressão em xeque, que significa em perigo, em situação difícil, como nesta frase, por exemplo: Os atacantes adversários puseram em xeque nossa defesa. Mas cuidado: não confunda esse xeque do xadrez com o cheque do banco...


Citar
Z

zangão - essa é uma palavra o-no-ma-to-pai-ca, o que quer dizer que ela foi feita para imitar um som. No caso, o zzzzumbido deste inseto durante o vôo formou a sílaba "zang", que também é usada para formar o verbo zangar, já que este inseto não costuma ser muito bem-humorado.

zero - os europeus medievais escreviam: zefiro, zephirum, zeroth. Do árabe sifr, do sanscrito sunya que significa vazio, desprovido de conteúdo, os arábes transcreveram dos hindus e foram adaptados pelos europeus, daí a origem hindu-arabico, da palavra zero.
« Última modificação: 28 de Novembro de 2012, 01:34:33 por Pasteur »

Offline Canopus

  • Nível 21
  • *
  • Mensagens: 762
  • Sexo: Masculino
Re:Origem das palavras
« Resposta #22 Online: 28 de Novembro de 2012, 06:10:54 »
Parabéns, Pasteur!

Você foi muito além de azurrar, superando a Real Academia de Lisboa.

Uma salva de palmas.  :clapping:
A capacidade de transgredir é o que nos torna sujeitos da transformação.
_____________________________
Não é demonstração de saúde ser bem ajustado a uma sociedade profundamente doente.
J.krisnamurti

Offline Pasteur

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.061
  • Sexo: Masculino
Re:Origem das palavras
« Resposta #23 Online: 28 de Novembro de 2012, 08:20:55 »
Parabéns, Pasteur!

Você foi muito além de azurrar, superando a Real Academia de Lisboa.

Uma salva de palmas.  :clapping:

Canopus, fui muito além de azurrar porque deixei enormes crateras entre uma palavra e outra, só preciso de mais mil anos para completar o trabalho... :hihi:

Offline JohnnyRivers

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.813
  • Sexo: Masculino
  • Are we saved by the words of bastard saints?
Re:Origem das palavras
« Resposta #24 Online: 28 de Novembro de 2012, 13:50:21 »
Parabéns, Pasteur!

Você foi muito além de azurrar, superando a Real Academia de Lisboa.

Uma salva de palmas.  :clapping:

Canopus, fui muito além de azurrar porque deixei enormes crateras entre uma palavra e outra, só preciso de mais mil anos para completar o trabalho... :hihi:

A gente vai ajudando  :)
"Que homem é um homem que não torna o mundo melhor?"

"What do we need? Where do we go when we get where we don't know?
  Why should we doubt the virgin white of fallen snow when faith's our shelter from the cold?"
- Skid Row

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!