Autor Tópico: Mais um massacre em escola americana  (Lida 12830 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.371
  • Sexo: Masculino
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #150 Online: 15 de Junho de 2016, 11:21:56 »
Essa explicaçãozinha de "violento por natureza e usa N coisas como desculpas" é bem furada, é mais ou menos o descreditado "modelo hidráulico" da violência de Konrad Lorenz. Estava algo melhor na frase anterior onde dizia que "cada lugar tem suas causas idividuais", antes de contradizer isso.

São padrões bastante diferentes de vioência, essa dos assassinos em massa (e mesmo seriais) e da criminaliade de países como o Brasil. Num caso é o crime como parte do "negócio"/trabalho, e no outro é um cara que um dia acorda e diz para si mesmo "bem, é isso. Hoje eu mato todo mundo, e depois me mato, ou continuo até me matarem".

Violência de culturas mais repressivas é ainda uma outra coisa, já que pretende ser legal, muito mais que as outras duas. Acho que deve ser um estágio mais primitivo de evolução da sociedade, um grau de transição dos linchamentos para algo mais civilizado, mas ainda deixando bastante a desejar, e tendo critérios de criminalidade que também indicam esse estágio primitivo, como condenação à homossexualidade masculina (DSTs?) e desafiliação religiosa/tribal.







Cidadãos armados podem ser solução contra terrorismo, diz secretário geral da Interpol
Por JD Tuccille -14/06/2016


Apelo à "autoridade" e achismo.

Offline Gauss

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.712
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #151 Online: 15 de Junho de 2016, 13:52:02 »
Onde já se viu direito de auto-defesa?
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.371
  • Sexo: Masculino
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #152 Online: 15 de Junho de 2016, 15:45:59 »
Oba! Guerrinha de espantalho! Aqui vai o meu: "o melhor é armar os terroristas e criminosos para evitar criar o mercado negro.

Offline Gauss

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.712
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #153 Online: 15 de Junho de 2016, 18:09:23 »
Oba! Guerrinha de espantalho! Aqui vai o meu: "o melhor é armar os terroristas e criminosos para evitar criar o mercado negro.
Boa!
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.371
  • Sexo: Masculino
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #154 Online: 15 de Fevereiro de 2018, 16:47:55 »
<a href="https://www.youtube.com/v/cvJqRau8KG8" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/cvJqRau8KG8</a>


Em breve o Alex Jones deverá falar que é tudo uma farsa do estado secreto das sombras, em sua luta contra o grande líder Trump.

Edit: coisas já nesse sentido:


<a href="https://www.youtube.com/v/T4cJTv12CT8" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/T4cJTv12CT8</a>

<a href="https://www.youtube.com/v/3L7j3G1_KTM" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/3L7j3G1_KTM</a>

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.371
  • Sexo: Masculino
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #155 Online: 20 de Fevereiro de 2018, 19:36:36 »
Citar
https://www.cbsnews.com/news/florida-school-shooting-nikolas-cruz-was-on-rifle-team-that-got-nra-grant/

The troubled teen authorities say killed 17 people at a Florida high school excelled in an air-rifle marksmanship program supported by a grant from the National Rifle Association Foundation, part of a multimillion-dollar effort by the gun group to support youth shooting clubs.  [...]

Offline Muad'Dib

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.372
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #156 Online: 23 de Fevereiro de 2018, 08:05:19 »
Me lembrou o filme Obrigado por Fumar.


Offline Gauss

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.712
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #157 Online: 23 de Fevereiro de 2018, 19:03:25 »
Citar
Fuzis já estiveram banidos nos Estados Unidos e o efeito foi nulo, e não importa o quanto você grite “babaca”.

Por Bene Barbosa


Vou aqui misturar duas ocorrências distintas, mas gêmeas de alma. A primeira é a ideia que criar mais restrições à posse das chamadas “assault weapons”, ou seja, fuzis semiautomáticos que se assemelham aos fuzis de assalto nos Estados Unidos, trará algum benefício. A segunda é a gritaria histérica do historiador Marcos Villa, que chamou de fascista e babaca quem defende o direito à posse de armas.

Bom, vamos lá. Pensando aqui, às vezes acho que só eu tenho alguma memória sobre o que já foi feito no passado no que diz relação às restrições de armas nos Estados Unidos. O próprio Trump, ao que parece, defendeu de forma “moderada” um maior controle sobre a venda de fuzis semiautomáticos. Muita gente boa embarcou nesse discurso vendo aí a chance de, quem sabe, evitar casos como o último ataque na escola da Flórida. O que parece ter sido apagado da mente de todos é que isso já fora feito nos Estados Unidos!

Na esteira da aprovação da chamada Lei Brady – que, aliás, foi aprovada com apoio de conservadores, incluindo o presidente Ronald Reagan –  as chamadas “assault weapons”, ou seja, armas que tivessem o aspecto de armas militares, como o AR-15, por exemplo, foram simplesmente banidas: tiveram sua venda proibida em todo território americano. O mesmo aconteceu com carregadores – local onde as munições ficam alojadas em armas automáticas ou semiautomáticas – que tivessem a capacidade para mais de dez munições. Tal banimento foi aprovado em 1994 e vigorou durante dez anos. Em 2004, uma série de estudos comprovaram que os efeitos de tais restrições foram absolutamente nulos ou, no mínimo, desprezíveis. Em 2004, inteligentemente, a lei foi revista e modificada, acabando com o banimento desse tipo de armamento.

Oras! Uma lei não pode ser julgada ou analisada pelas suas intenções, mas pela sua eficácia! Seria como julgar um estelionatário pelas suas promessas e não pelo dano causado aos que acreditam e caem em seus golpes. Aqui no Brasil temos alguns bons exemplos disso: o Estatuto da Criança e do Adolescente, a lei Maria da Penha e, claro, o ignóbil Estatuto do Desarmamento. Leis com todas as “boas intenções” do mundo, mas que não trouxeram nenhum ganho real à segurança. Mas qual ditadura não começou senão com “boas intenções”, não é mesmo?

Sei que para muitos não é fácil entender o porquê de alguém querer “uma arma de guerra”. Eu mesmo, há muitos anos atrás, tinha uma certa estranheza sobre esse fato, mas estranheza esta que se dissipou ao passar dos anos com o aprofundamento sobre o assunto e, claro, com a observação do mundo real. Vivemos em um país onde criminosos utilizam esse tipo de armamento até para assaltar carrinho de cachorro-quente. Do que vale então tal privação? Nada! Não obstante, devo relembrar que a proibição desse tipo de armamento ocorreu pelas mãos do ditador Getúlio Vargas, com o único propósito de estabelecer controle social e evitar novos 1932.

No caso americano é necessário entender a Segunda Emenda e não repetir aquela pataquada dita por Villa, que afirmou que a emenda se referia à uma época que não havia Estado e as pessoas precisavam se defender! Primeiro que já havia Estado e, segundo: a Emenda não tem absolutamente nada a ver com legítima defesa. Se Villa tivesse ao menos lido o texto original saberia disso, vejamos: “Sendo necessária à segurança de um Estado livre a existência de uma milícia bem organizada, o direito do povo de possuir e usar armas não poderá ser infringido”. A Segunda Emenda garante a liberdade e a democracia e isso se dá com o mínimo de equiparação de forças entre o próprio Estado e seus cidadãos.

Villa parece bastante incomodado com a idade da Constituição Americana. Na cabeça do defensor da teoria da “Constituição Viva”, que aliás ele nem deve conhecer, boa é a nossa Constituição social e moderninha. Nesta linha, há quem defenda a ideia de que quando a Segunda Emenda foi introduzida não havia fuzis – argumento pueril. Seria o mesmo que afirmar que a Primeira Emenda, que garante a liberdade de expressão, não é válida para rádios, Internet e canais de televisão, afinal, tais veículos não existiam em 1791.

E por falar em Estado e seus contrapesos, muito interessante ver um dito historiador literalmente gritando “Estado! Estado! O que precisamos é de Estado!”, e, ao mesmo tempo, vê-lo chamar de fascistas aqueles que não advogam a sua ideia. Algo que não está certo me parece errado… Devemos imaginar que países como Suíça, Canadá, Israel, entre outros tantos, falharam em suas políticas de segurança? Afinal, nesses países ninguém é privado da legítima defesa como quer o ser gritante. Poderia o historiador nos indicar um só país que seja capaz de defender 24 horas por dia seus cidadãos? Isso não passa de delírio distópico totalitarista e não importa o quanto ele chame quem discorda de “babaca”, essa é uma verdade imutável!

Não vou me delongar mais, mas não posso deixar de citar o falso dado citado pelo histriónico-historiador: o de que já houve vinte(!) tiroteios em escolas esse ano. É mentira e há uma extensa matéria no The Washington Post sobre esse fraudulento número divulgado por uma ONG americana. Será o jornal fascista e babaca? Não adianta gritar, Villa. Gritos e perdigotos voando no inocente microfone não são argumentos – pelo contrário. Como define brilhantemente o filósofo espanhol José Ortega y Gasset em seu livro O Homem e Os Outros: “Quando os homens não têm nada para falar, em vez de se calarem, costumam fazer o contrário: dizem no superlativo, isto é, gritam. E o grito é o preâmbulo sonoro da agressão, do combate, da matança. Dove si grita non è vera scienza, dizia Leonardo. Onde se grita não há bom conhecimento”.

http://www.cadaminuto.com.br/noticia/316778/2018/02/23/fuzis-ja-estiveram-banidos-nos-estados-unidos-e-o-efeito-foi-nulo-e-nao-importa-o-quanto-voce-grite-babaca
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.371
  • Sexo: Masculino
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #158 Online: 23 de Fevereiro de 2018, 19:33:23 »
A Alemanha tem uma constituição originalmente moldada na Americana, mas eles são mais flexíveis. Ao mesmo tempo parece que seus resultados são melhores.

https://www.nytimes.com/2015/10/08/world/europe/germany-faces-few-mass-shootings-amid-tough-gun-laws.html



Esse texto erra o nome da lei sobre a qual se propõe a falar.


https://en.wikipedia.org/wiki/Federal_Assault_Weapons_Ban


É simplesmente irracional considerar nulo o efeito de ampliar o acesso às armas mais mortíferas mesmo a pessoas legalmente insanas. Insano até. Poderiam questionar isso como legislação em causa própria. Especialmente nos EUA, que além de cultura caipira de armas, argumentavelmente tem até uma cultura de chacinas mesmo.

Acho particularmente interessantes essas comparações de mortes por armas de fogo em outros países desenvolvidos, a causas de morte por acidentes variados nos EUA:

https://www.nytimes.com/2016/06/14/upshot/compare-these-gun-death-rates-the-us-is-in-a-different-world.html




O "número" que eu havia ouvido recentemente era o que de alvejamentos em massa nos EUA (matando ou atingindo quatro pessoas ou mais, se me lembro) eram já maiores do que um por dia.

Citar
https://www.theguardian.com/us-news/ng-interactive/2017/oct/02/america-mass-shootings-gun-violence

Mass shootings in the US: there have been 1,624 in 1,870 days
No other developed nation comes close to the rate of US gun violence. Americans own an estimated 265m guns, more than one gun for every adult.

Data from the Gun Violence Archive reveals there is a mass shooting – defined as four or more people shot in one incident, not including the shooter – nine out of every 10 days on average



Citar


https://www.economist.com/blogs/graphicdetail/2017/11/daily-chart-3

Offline Gauss

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.712
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #159 Online: 23 de Fevereiro de 2018, 19:51:16 »
[...]
Acho particularmente interessantes essas comparações de mortes por armas de fogo em outros países desenvolvidos, a causas de morte por acidentes variados nos EUA:

https://www.nytimes.com/2016/06/14/upshot/compare-these-gun-death-rates-the-us-is-in-a-different-world.html

Compare as mortes por armas com outras causas de mortes dentro dos EUA, como acidentes de carro, erros médicos, doenças ocasionadas pelo álcool ou pelo tabaco...


Citar
[...]
É simplesmente irracional considerar nulo o efeito de ampliar o acesso às armas mais mortíferas mesmo a pessoas legalmente insanas. Insano até. Poderiam questionar isso como legislação em causa própria. Especialmente nos EUA, que além de cultura caipira de armas, argumentavelmente tem até uma cultura de chacinas mesmo.[...]
Concordo. E também acho irracional sempre que há um massacre com armas nos EUA o foco serem as armas e não os problemas mentais que têm afligido os jovens americanos. A maioria dos assassinos em massa dos EUA que praticam esse tipo de chacina tem o mesmo perfil. Jovem, homem, branco, com histórico de problemas mentais ou de relacionamento (o que pode sugerir algum tipo de doença mental).

A maioria dos cidadãos americanos que têm uma arma, arrisco uns 99%, seriam incapazes de cometer tais atrocidades. Seria racional querer prejudicar uma maioria por causa de uma minoria que nem deveria ter uma arma, visto que são doentes mentais? Seria até mesmo economicamente vantajoso?

É como querer banir o Islã porque 1% dos muçulmanos usam a religião como pretexto para cometer barbáries.

É como querer banir os carros porque 30% dos motoristas dirigem de maneira irresponsável e são responsáveis por uma das maiores causas de mortes ao ano no mundo.

Não consigo entender porque banir as armas.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.371
  • Sexo: Masculino
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #160 Online: 23 de Fevereiro de 2018, 20:13:56 »
Os EUA não têm maiores taxas de doenças mentais que os outros países desenvolvidos, que não tem essa "manifestação" tão letal, tão comum.

Eu acho que não deve haver banimento de armas, mas maior esforço em evitar que elas sejam obtidas pelos que mais oferecem risco aos demais, com elas. Tem aquele (i)di(o)tado, "armas não matam, pessoas matam", que implica na necessidade de se tentar reduzir a facilidade com que pessoas podem matar.




Outras coisas matam até mais que armas nos EUA, mas isso não muda o fato de que "mortes por armas no Japão são tão comuns quanto mortes por ser atingido por raio nos EUA", e etc. :hein:

Offline Gauss

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.712
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #161 Online: 23 de Fevereiro de 2018, 20:17:11 »
Os EUA não têm maiores taxas de doenças mentais que os outros países desenvolvidos, que não tem essa "manifestação" tão letal, tão comum.

Eu acho que não deve haver banimento de armas, mas maior esforço em evitar que elas sejam obtidas pelos que mais oferecem risco aos demais, com elas. Tem aquele (i)di(o)tado, "armas não matam, pessoas matam", que implica na necessidade de se tentar reduzir a facilidade com que pessoas podem matar.




Outras coisas matam até mais que armas nos EUA, mas isso não muda o fato de que "mortes por armas no Japão são tão comuns quanto mortes por ser atingido por raio nos EUA", e etc. :hein:
Sim, eu também acho que deve haver algum tipo de controle que deve ser eficiente o suficiente para evitar que pessoas com problemas mentais tenham acesso às armas.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline AlienígenA

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.782
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #162 Online: 23 de Fevereiro de 2018, 20:30:07 »
Os EUA não têm maiores taxas de doenças mentais que os outros países desenvolvidos, que não tem essa "manifestação" tão letal, tão comum.

Eu acho que não deve haver banimento de armas, mas maior esforço em evitar que elas sejam obtidas pelos que mais oferecem risco aos demais, com elas. Tem aquele (i)di(o)tado, "armas não matam, pessoas matam", que implica na necessidade de se tentar reduzir a facilidade com que pessoas podem matar.




Outras coisas matam até mais que armas nos EUA, mas isso não muda o fato de que "mortes por armas no Japão são tão comuns quanto mortes por ser atingido por raio nos EUA", e etc. :hein:
Sim, eu também acho que deve haver algum tipo de controle que deve ser eficiente o suficiente para evitar que pessoas com problemas mentais tenham acesso às armas.

A começar pelos professores, com essa nova proposta - imediatamente me veio a mente a cena da criançada trancada numa sala com um adulto maluco armado.  :(

Offline Gauss

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.712
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #163 Online: 23 de Fevereiro de 2018, 20:55:21 »
Os EUA não têm maiores taxas de doenças mentais que os outros países desenvolvidos, que não tem essa "manifestação" tão letal, tão comum.

Eu acho que não deve haver banimento de armas, mas maior esforço em evitar que elas sejam obtidas pelos que mais oferecem risco aos demais, com elas. Tem aquele (i)di(o)tado, "armas não matam, pessoas matam", que implica na necessidade de se tentar reduzir a facilidade com que pessoas podem matar.




Outras coisas matam até mais que armas nos EUA, mas isso não muda o fato de que "mortes por armas no Japão são tão comuns quanto mortes por ser atingido por raio nos EUA", e etc. :hein:
Sim, eu também acho que deve haver algum tipo de controle que deve ser eficiente o suficiente para evitar que pessoas com problemas mentais tenham acesso às armas.

A começar pelos professores, com essa nova proposta - imediatamente me veio a mente a cena da criançada trancada numa sala com um adulto maluco armado.  :(
Também achei bizarro quando Trump veio com essa.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Marcel

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 203
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #164 Online: 24 de Fevereiro de 2018, 14:27:12 »
Os EUA não têm maiores taxas de doenças mentais que os outros países desenvolvidos, que não tem essa "manifestação" tão letal, tão comum.

Eu acho que não deve haver banimento de armas, mas maior esforço em evitar que elas sejam obtidas pelos que mais oferecem risco aos demais, com elas. Tem aquele (i)di(o)tado, "armas não matam, pessoas matam", que implica na necessidade de se tentar reduzir a facilidade com que pessoas podem matar.




Outras coisas matam até mais que armas nos EUA, mas isso não muda o fato de que "mortes por armas no Japão são tão comuns quanto mortes por ser atingido por raio nos EUA", e etc. :hein:
Sim, eu também acho que deve haver algum tipo de controle que deve ser eficiente o suficiente para evitar que pessoas com problemas mentais tenham acesso às armas.

A começar pelos professores, com essa nova proposta - imediatamente me veio a mente a cena da criançada trancada numa sala com um adulto maluco armado.  :(

 Se o professor for maluco e quiser matar alunos, não acredito que vai ter dificuldade. Nem de arma de fogo precisa. Aqui no Brasil um maluco matou com gasolina mesmo

Offline AlienígenA

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.782
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #165 Online: 24 de Fevereiro de 2018, 14:40:01 »
Os EUA não têm maiores taxas de doenças mentais que os outros países desenvolvidos, que não tem essa "manifestação" tão letal, tão comum.

Eu acho que não deve haver banimento de armas, mas maior esforço em evitar que elas sejam obtidas pelos que mais oferecem risco aos demais, com elas. Tem aquele (i)di(o)tado, "armas não matam, pessoas matam", que implica na necessidade de se tentar reduzir a facilidade com que pessoas podem matar.




Outras coisas matam até mais que armas nos EUA, mas isso não muda o fato de que "mortes por armas no Japão são tão comuns quanto mortes por ser atingido por raio nos EUA", e etc. :hein:
Sim, eu também acho que deve haver algum tipo de controle que deve ser eficiente o suficiente para evitar que pessoas com problemas mentais tenham acesso às armas.

A começar pelos professores, com essa nova proposta - imediatamente me veio a mente a cena da criançada trancada numa sala com um adulto maluco armado.  :(

Se o professor for maluco e quiser matar alunos, não acredito que vai ter dificuldade. Nem de arma de fogo precisa. Aqui no Brasil um maluco matou com gasolina mesmo

Não foi um professor, mas isso não vem ao caso. Espero que não cogitemos, a partir disso, dar galões de gasolinas aos professores para proteger os alunos.  :hein:

Offline Marcel

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 203
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #166 Online: 24 de Fevereiro de 2018, 14:48:40 »
Esse professor não precisou nem de arma nem de gasolina:
http://www.gadoo.com.br/noticias/professor-mata-aluno-batendo-cabeca-da-vitima-contra-parede-apos-pais-da-crianca-nao-pagarem-mensalidade-escolar/
Quem quer matar, mata. E criança mata-se até com uma só mão

Offline Muad'Dib

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.372
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #167 Online: 24 de Fevereiro de 2018, 15:07:32 »
Os EUA não têm maiores taxas de doenças mentais que os outros países desenvolvidos, que não tem essa "manifestação" tão letal, tão comum.

Eu acho que não deve haver banimento de armas, mas maior esforço em evitar que elas sejam obtidas pelos que mais oferecem risco aos demais, com elas. Tem aquele (i)di(o)tado, "armas não matam, pessoas matam", que implica na necessidade de se tentar reduzir a facilidade com que pessoas podem matar.




Outras coisas matam até mais que armas nos EUA, mas isso não muda o fato de que "mortes por armas no Japão são tão comuns quanto mortes por ser atingido por raio nos EUA", e etc. :hein:
Sim, eu também acho que deve haver algum tipo de controle que deve ser eficiente o suficiente para evitar que pessoas com problemas mentais tenham acesso às armas.

A começar pelos professores, com essa nova proposta - imediatamente me veio a mente a cena da criançada trancada numa sala com um adulto maluco armado.  :(
Também achei bizarro quando Trump veio com essa.

Esse é o discurso padrão da NRA quando tem os assassinatos em massa por lá.

Bizarro são as teorias de conspiração e as tentativas de desqualificar os protestos dos alunos sobreviventes. É baixo demais.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.371
  • Sexo: Masculino
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #168 Online: 24 de Fevereiro de 2018, 15:27:26 »

A começar pelos professores, com essa nova proposta - imediatamente me veio a mente a cena da criançada trancada numa sala com um adulto maluco armado.  :(
Também achei bizarro quando Trump veio com essa.

Como benefício adicional, os alunos se tornarão muito mais disciplinados, diferentemente do que promove o marxismo cultural:

https://faculdadeoucracolandia.tumblr.com/





Esse é o discurso padrão da NRA quando tem os assassinatos em massa por lá.

Bizarro são as teorias de conspiração e as tentativas de desqualificar os protestos dos alunos sobreviventes. É baixo demais.

A coisa está chegando num nível tal que eu fico tentado a "preferir acreditar" que a maior parte do mais absurdo que se vê são "trolls russos" (ou de qualquer país, sem motivação política, trolando por trolar mesmo) chutando o balde, e tentando ver se a idéia pega, em vez de gente que realmente é tão idiota.




Offline Muad'Dib

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.372
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #169 Online: 25 de Fevereiro de 2018, 08:03:17 »
https://www.washingtonpost.com/news/posteverything/wp/2018/02/22/why-i-will-never-carry-a-gun-in-my-classroom/?hpid=hp_no-name_opinion-card-d%3Ahomepage%2Fstory&utm_term=.28a9cc11d5a6

Citar
If this student had shown up with a weapon determined to harm us, what would my responsibility have been? Talk? De-escalate? Beg? Run? It seems clear that under any policy that arms teachers, it would be my responsibility to shoot my student dead. This creates more problems than it solves. If I miss or fail to fire, and he murders the other students, can their loved ones sue me? What if my shot ricochets and hurts or kills one of them? What if his gun turns out to be a walkie-talkie, a misidentification that happened outside my campus’s library last year, and I shoot my student dead for possession of an unusual electronic device? In these scenarios, some more outlandish than others, teachers become soldiers, and schools become liable when students aren’t protected in such circumstances as a shooting.

But legal liability isn’t the reason I will never carry a firearm into a classroom. If it’s my responsibility to shoot someone to protect 25 others, I will have been drafted unwillingly into an ideological army to protect the rights of some civilians to own and operate military-style weapons. And I will not be conscripted.


Offline Fabrício

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.074
  • Sexo: Masculino
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #170 Online: 26 de Fevereiro de 2018, 12:32:32 »
Esse professor não precisou nem de arma nem de gasolina:
http://www.gadoo.com.br/noticias/professor-mata-aluno-batendo-cabeca-da-vitima-contra-parede-apos-pais-da-crianca-nao-pagarem-mensalidade-escolar/
Quem quer matar, mata. E criança mata-se até com uma só mão

Mas tem a questão da produtividade, com a mão você mata uma e as outras tem tempo de fugir, com uma arma mata várias rapidamente.
"Deus prefere os ateus"

Offline AlienígenA

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.782
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #171 Online: 26 de Fevereiro de 2018, 13:31:02 »
Esse professor não precisou nem de arma nem de gasolina:
http://www.gadoo.com.br/noticias/professor-mata-aluno-batendo-cabeca-da-vitima-contra-parede-apos-pais-da-crianca-nao-pagarem-mensalidade-escolar/
Quem quer matar, mata. E criança mata-se até com uma só mão

Mas tem a questão da produtividade, com a mão você mata uma e as outras tem tempo de fugir, com uma arma mata várias rapidamente.

A única forma de conter os estragos que um louco armado pode fazer é armando a todos para que, antes que ele saque sua arma, todos os outros disparem em sua direção, torcendo, é claro, para ele não estar no centro.

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.681
  • Sexo: Masculino
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #172 Online: 26 de Fevereiro de 2018, 13:37:40 »
Esse professor não precisou nem de arma nem de gasolina:
http://www.gadoo.com.br/noticias/professor-mata-aluno-batendo-cabeca-da-vitima-contra-parede-apos-pais-da-crianca-nao-pagarem-mensalidade-escolar/
Quem quer matar, mata. E criança mata-se até com uma só mão

Mas tem a questão da produtividade, com a mão você mata uma e as outras tem tempo de fugir, com uma arma mata várias rapidamente.

O maluco que quer matar vai conseguir uma arma de qualquer jeito, seja legalmente ou não. Mas me parece, pelas reportagens que vi, que os malucos evitam lugares onde há pessoas armadas.

Ir em colégios fazer um massacre é preferível porque o sujeito sabe que não vai encontrar resistência armada.

Então esse negócio de armar a população não serve para revidarem ou fazer de cada esquina uma trincheira de guerra, mas para tirar de bandidos e malucos a sensação de segurança e superioridade, coibindo ações violentas.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline AlienígenA

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.782
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #173 Online: 26 de Fevereiro de 2018, 14:07:32 »
Esse professor não precisou nem de arma nem de gasolina:
http://www.gadoo.com.br/noticias/professor-mata-aluno-batendo-cabeca-da-vitima-contra-parede-apos-pais-da-crianca-nao-pagarem-mensalidade-escolar/
Quem quer matar, mata. E criança mata-se até com uma só mão

Mas tem a questão da produtividade, com a mão você mata uma e as outras tem tempo de fugir, com uma arma mata várias rapidamente.

O maluco que quer matar vai conseguir uma arma de qualquer jeito, seja legalmente ou não. Mas me parece, pelas reportagens que vi, que os malucos evitam lugares onde há pessoas armadas.

Ir em colégios fazer um massacre é preferível porque o sujeito sabe que não vai encontrar resistência armada.

Então esse negócio de armar a população não serve para revidarem ou fazer de cada esquina uma trincheira de guerra, mas para tirar de bandidos e malucos a sensação de segurança e superioridade, coibindo ações violentas.

Com bandidos, alguns deles pelo menos, pode até funcionar, desde que não estejam "muito doidos, né véi" - no caso do Brasil, para ser eficaz, teremos que munir a população com artilharia pesada. Afinal, se por aqui eles atacam e assaltam até delegacias, é porque não estão nada intimidados com possibilidade de confronto. Já os malucos, tenho minhas dúvidas de que possam ser intimidados de alguma forma, ou estão dispostos a ir às últimas consequências ou são malucos o bastante para supor que sairão ilesos.

Offline Muad'Dib

  • Nível 33
  • *
  • Mensagens: 2.372
Re:Mais um massacre em escola americana
« Resposta #174 Online: 26 de Fevereiro de 2018, 14:18:10 »
Mesmo porque, esses malucos que atacam colégio, não atacam o local por uma questão de conveniência (não ter armas), atacam o local para se vingar de algum ódio que eles têm de lá.

Mesmo o louco que atacou Las Vegas, por mais que ele não conhecesse ninguém, ele planejou o atentado de forma que fosse possível matar o máximo possível antes de ser pego. O que proporcionou ele fazer aquilo foram os fuzis de assalto e aquela abominação do Bump stock.


 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!