Autor Tópico: Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.  (Lida 44637 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Metatron

  • Nível 26
  • *
  • Mensagens: 1.211
  • Sexo: Masculino
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #125 Online: 29 de Agosto de 2014, 13:34:45 »
Muito bom, JC, excelente vídeo.

Porém...

É óbvio que as pirâmides foram construídas de alguma forma, seja por meio de rampas ou não.

O fato de se descobrir rampas internas não altera em nada a minha suposição das civilizações avançadas anteriores à dos egípcios, e que seriam os verdadeiros construtores do complexo de Gizé.

Porque a problemática não está apenas em se saber como foram erguidas as pirâmides naquele platô. Há a questão do nivelamento do mesmo. Há a questão das câmaras subterrâneas, dos corredores que levam a elas, dos shafts, etc. Gizé é rocha pura!

Como fizeram para transportar os monólitos de 60 t pelo rio?

Os arqueólogos vão ter que "descobrir" logo como estas coisas se sucederam.
"Faça amor, não faça a guerra."

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.735
  • Sexo: Masculino
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #126 Online: 29 de Agosto de 2014, 13:37:17 »
Muito bom, JC, excelente vídeo.

Porém...

É óbvio que as pirâmides foram construídas de alguma forma, seja por meio de rampas ou não.

O fato de se descobrir rampas internas não altera em nada a minha suposição das civilizações avançadas anteriores à dos egípcios, e que seriam os verdadeiros construtores do complexo de Gizé.

Porque a problemática não está apenas em se saber como foram erguidas as pirâmides naquele platô. Há a questão do nivelamento do mesmo. Há a questão das câmaras subterrâneas, dos corredores que levam a elas, dos shafts, etc. Gizé é rocha pura!

Como fizeram para transportar os monólitos de 60 t pelo rio?

Os arqueólogos vão ter que "descobrir" logo como estas coisas se sucederam.


Transferir esse trabalho todo pra uma civilização anterior mais avançada não exclui a necessidade de uma explicação, certo?
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Pregador

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.053
  • Sexo: Masculino
  • "Veritas vos Liberabit".
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #127 Online: 29 de Agosto de 2014, 13:56:46 »
Rampas são mais prováveis, no entanto...
No entanto o que?

Ainda não se provou que rampas foram utilizadas para erguer tanto as grandes quanto as menores pirâmides, seja do Egito como as do resto do mundo...

Navalha de Occam. O que é mais provável, rampas ou civilizações desconhecidas super evoluídas?
Civilizações estas que não possuem uma só evidência física de terem existido?

Ah, possuem sim! Quer um exemplo? O Disco do Príncipe Sabu (A Hélice Egípcia)






No caso das pirâmides, fala-se muito em rampas, mas nada até agora foi provado.
A falta de informação é a principal culpada pelas bobagens que as pessoas acreditam.
Citar
III. The Discovery of the Ramp of the Pyramid of Khufu.
Excavation on the area South of the Great Pyramid revealed evidence of the remains of the ramp of the Great Pyramid.
...

http://www.guardians.net/hawass/pbuildrs.htm

Não é bobagem, Giga, é pensar fora da "Matrix"...

"Evidências dos restos de uma rampa" é pouco, muito pouco para se dizer que os egípcios usaram rampas para erguer as colossais pirâmides de pedra. Se assim fosse, a obra de uma só rampa (precisariam de 4 rampas por pirâmide) seria mais fabulosa e mais fantástica do que as próprias pirâmides, digo isto em termos de material e mão-de-obra.

Mesmo porque é muito mais provável o uso de maquinário sofisticado de uma antiga civilização superdesenvolvida que não deixou traços do que ao uso de simples rampas...  Okhan que se dane!!  :biglol:

A teoria de Ockham nem sempre pode ser aplicada. Para mim é muito mais simples aceitar a ideia de que uma civilização há muito desaparecida, porém tecnologicamente muito avançada, construiu o complexo de Gizé do que aceitar que homens que viviam ainda na Era do Cobre pudessem conceber algo tão magistral e, porque não dizer, perfeito!

Padrão Metatron, ele vai ignorar o que estamos falando agora, sumir por um tempo e voltar com a mesma lenga lenga em alguns meses.

Rsrs... É porque eu sei que nem eu e nem vocês mudarão de ideia, afinal, já faz anos que estamos martelando as mesmas teclas.

Mas essa civilização avançada usou pedras? Deveriam ter usado fibra de carbono ou qualquer outra coisa que nós nem temos ideia. Já para o povo da época, pedras era o que eles tinham...

Outra coisa, essa civilização fez a pirâmide para quê? Se queriam deixam um legado, uma mensagem, tem meios bem mais eficientes.
"O crime é contagioso. Se o governo quebra a lei, o povo passa a menosprezar a lei". (Lois D. Brandeis).

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #128 Online: 29 de Agosto de 2014, 14:00:57 »
Gente, não adianta, ele gosta de se esconder nas lacunas, não importa quantas evidências aparecerem, ele vai correr para outra lacuna. Ele reclamava das rampas, mostraram as rampas, ele correu pra outro lugar. Nenhuma evidência vai servir porque ele quer continuar acreditando, é wishful thinking puro. Sabe aquela, pra quem acredita que os duendes causam chuva.....
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Pregador

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.053
  • Sexo: Masculino
  • "Veritas vos Liberabit".
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #129 Online: 29 de Agosto de 2014, 14:05:57 »
Muito bom, JC, excelente vídeo.

Porém...

É óbvio que as pirâmides foram construídas de alguma forma, seja por meio de rampas ou não.

O fato de se descobrir rampas internas não altera em nada a minha suposição das civilizações avançadas anteriores à dos egípcios, e que seriam os verdadeiros construtores do complexo de Gizé.

Porque a problemática não está apenas em se saber como foram erguidas as pirâmides naquele platô. Há a questão do nivelamento do mesmo. Há a questão das câmaras subterrâneas, dos corredores que levam a elas, dos shafts, etc. Gizé é rocha pura!

Como fizeram para transportar os monólitos de 60 t pelo rio?

Os arqueólogos vão ter que "descobrir" logo como estas coisas se sucederam.


Outra hipótese. Antes de nós homo sapiens e dos neandertais, poderia ter existido outra espécie com tecnologia avançada, como a nossa ou parecida, um pouco inferior. O problema é que não há fósseis, nem vestígios dessa civilização avançada. Se a gente sumir da terra hoje, vamos deixar muitos vestígios por milhões de anos. Nossos prédios vão sumir, nossas cidades também, mas vão permanecer milhares de objetos feitos com alta tecnologia, metal, aço, fibra de carbono, alumínio, etc, que darão ótimas referências arqueológicas para quem encontrar. Fora os satélites quem sei lá por quanto tempo podem ficar em órbita, além do lixo espacial e dos registros das explosões atômicas de nossas bombas e do vazamento radioativo de nossas usinas nucleares.

A gente não achou nada disso, salvo essa sua hélice de pedra. Não há nenhuma evidência consistente de que a Terra tenha sido habitada por alguma civilização mais avançada que a nossa, mesmo a nossa civilização da antiguidade.
"O crime é contagioso. Se o governo quebra a lei, o povo passa a menosprezar a lei". (Lois D. Brandeis).

Offline Pregador

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.053
  • Sexo: Masculino
  • "Veritas vos Liberabit".
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #130 Online: 29 de Agosto de 2014, 14:08:16 »
Já sei. Alguém já assistiu o último episódio de battlestar galáctica? Pode ser uma hipótese hehe. Não vou comentar o que houve para não estragar para quem ainda vai assistir.
"O crime é contagioso. Se o governo quebra a lei, o povo passa a menosprezar a lei". (Lois D. Brandeis).

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.433
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #131 Online: 29 de Agosto de 2014, 14:18:15 »
Proponho que foram os manipuladores de terra que vieram dos confins da Índia, que usaram seus poderes para cortar e fazer flutuar algumas rochas. Para explicar o uso das rampas, pode-se dizer que algumas rochas não foram totalmente flutuáveis, necessitando portanto de reforço braçal humano, além de servirem para guiar as rochas para o local certo.
Até onde eu sei eu não sei.

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.594
  • Sexo: Masculino
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #132 Online: 29 de Agosto de 2014, 14:37:03 »
O Disco do Príncipe Sabu é um exemplo típico da tentativa de se ver o que não existe. O que existe é um disco de pedra, muito bem feito e alinhado com o que existe de melhor em artesanato na sua época mas se deseja ver algo mais do que isso. Lembra uma peça de alta tecnologia, talvez a calota de um disco voador ou a tampa de um propulsor anti-gravitacional iônico de 3a. geração como candelabros antigos também se parecem com mini-canhões de raio laser. Só por que se parece com algo que nos é familiar à tecnologia da nossa época ou com o que estamos acostumados a ver nos filmes de ficção científica significa que naquela época poderia ser mais do que apenas um objeto de pedra, usado para servir a um propósito bem simples ou a um ritual repleto de significados simbólicos?

Incrível seria o disco fosse feito de uma liga desconhecida nos dias atuais. Se fosse incrivelmente pesado ou extremamente leve, se fosse deformável e tivesse memória para se ajustar ao formato original, se tivesse propriedades fotoelétricas, magnéticas ou anti-gravitacionais.

Caramba! Seria muito mais fácil confeccionar um disco de metal, com a ajuda de tornos e fresas, do que um disco de pedra! Pedra quebradiça, o que é pior! Que tecnologia é esta? Que sabedoria é esta?

 :hmm:

Ah, possuem sim! Quer um exemplo? O Disco do Príncipe Sabu (A Hélice Egípcia)
[...]

Não. Não possuem não.

A arqueologia egípcia aponta que este objeto era para suportar incenso.

Mas, mesmo que não fosse este o uso, eu pergunto: Porque é que esta "supercivilização" não deixou nenhum artefato material composto de alguma liga avançada? Porque é que o
próprio Disco de Sabu é feito de rocha cortada e polida e não de alguma liga metálica ultrapura ou uma liga sintética?

Eu não sei se tais objetos existem, e se existissem será que a Arqueologia ortodoxa os liberaria para nós o vulgo? Será que todo o território egípcio já foi revirado em busca destes objetos? Já escavaram o deserto em busca destes objetos?



Metatron, amigão, é nobre e honesto confessar-se equivocado num debate.
Manter-se e persistir-se uma pose de mais sábio do que os sábios, isso não é sábio.
Disco de pedra? Para civilizações avançadas?

De todo o nosso CC eu acho que sou quem mais quer ver uma civilização alienígena avançada. Já estou fazendo tudo o que posso atualmente em termos de saúde física para atingir o máximo de idade que puder conseguir, sei lá, 100, 110 anos, para ver se consigo estar ainda pisando na Terra no dia em que anunciarem que foi feito o contato com uma civilização alienígena avançada. Esse será um dia glorioso. Esse dia está adiante, mais um pouco no futuro. É só uma questão de tempo.

Do mesmo modo que eu tenho absoluta certeza de que a humanidade vai se deparar com esse dia, de contato com tal civilização, eu também tenho a absoluta certeza de que esse tipo de gente não iria se deter fazendo discos de pedra em outros planetas e colocando blocos de pedra uns sobre os outros, resultando em pirâmides, como passatempo. Que decepção!

Civilização avançada que se preze vai estar trabalhando o átomo, a fusão nuclear, o uso inteligente dos neutrinos...

Pedra?



(Ainda dá tempo de você admitir a forçação de barra e sair de maneira elegante desse debate, mostrando humildade na admissão do erro. Torço para isso.)

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.433
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #133 Online: 29 de Agosto de 2014, 17:28:12 »
Pedra?

Por outro lado... Pedras sim!

Os ETs que teriam feito as pirâmides usaram pedras de densidades certas, cortadas e energizadas de uma maneira específica com uma tecnologia de manipulação de  energias telúricas desconhecidas dos humanos em um local com latitude e longitude exatas para obter um campo de energia especial para algumas de suas pretensões desconhecidas. O mesmo vale para o Disco de pedra. Aliás, o Disco seria um expansor  mental de energias dirigidas e só poderia ser feito com aquele tipo de pedra. O Disco se encaixaria pefeitamente numa protuberância no alto da cabeça do ET e uma vez lá. giraria a velocidades alucinantes e formaria um feixe de energia mental etezal.
« Última modificação: 29 de Agosto de 2014, 17:32:19 por sergiomgbr »
Até onde eu sei eu não sei.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.450
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #134 Online: 29 de Agosto de 2014, 20:45:39 »
A "bad archaeology" uma forma de pensar errado a arqueologia. Ela produz mistérios a partir de confusão que mistura história com fantasia, da ignorância disseminada sobre a história da humanidade e da picaretagem criativa que alimenta uma indústria de desinformação que movimenta milhões de dólares.

Quem habita o mundo da "bad archaeology" dificilmente levará a arqueologia tradicional a sério. A "bad archaeology" é muito mais interessante, óbvia e acessível. Ao contrário da arqueologia acadêmica, ela não é rigorosa, não requer estudo profundo e especializado e pode ser discutida na sua superficialidade por qualquer pessoa que tenha assistido a um documentário interessante de alguns minutos na TV.

Através da "bad archaeology" uma pessoa pode se convencer em minutos que os egípcios usavam lâmpadas elétricas, que os maias usaram naves espaciais ou que Nazca era um imenso aeroporto. Tudo faz sentido na "bad archaeology". Os seguidores da "bad archaeology" só não conseguem entender como a arqueologia tradicional não admite essa obviedade e nunca se curva diante dos fatos, pelo contrário, sempre apresenta uma interpretação mais complicada, erudita, numa linguagem acadêmica hermética e diluída entre citações.

A principal característica da "bad archaeology" é o achismo e talvez por isso é que ela seja tão popular. A "bad archaeology" também tem uma simpatia especial por teorias da conspiração na medida em que "acha" que existem evidências que não podem ser reconhecidas pela arqueologia acadêmica pelo potencial de colocar em risco toda a história da humanidade e abalar a estrutura da nossa civilização.

Quem segue a "bad archaeology" normalmente só se alimenta de "bad archaeology". E assim fica difícil debater.
Brandolini's Bullshit Asymmetry Principle: "The amount of effort necessary to refute bullshit is an order of magnitude bigger than to produce it".

Offline Correio

  • Nível 24
  • *
  • Mensagens: 1.061
  • Gosto de saber nada de quase tudo
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #135 Online: 30 de Agosto de 2014, 09:32:13 »
Citação de: Metatron
Não lembro de ter citado alguma religião no assunto...  ::)

Tampouco eu. :| Afinal, se a imagem de Jesus/deus pra ti é apenas assunto religioso, concluo que tu deveria rever teus conceitos sobre religiosidade. Outra coisa, fiz uma piadinha sobre o fato do qual, do nosso lado haver, a hipótese do extraordinário. Desculpa então se tu não gostou  :ok:
Quando se tem pouco, pouco se tem a perder.

Offline Metatron

  • Nível 26
  • *
  • Mensagens: 1.211
  • Sexo: Masculino
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #136 Online: 01 de Setembro de 2014, 15:32:42 »
Transferir esse trabalho todo pra uma civilização anterior mais avançada não exclui a necessidade de uma explicação, certo?

Certo.


Mas essa civilização avançada usou pedras? Deveriam ter usado fibra de carbono ou qualquer outra coisa que nós nem temos ideia. Já para o povo da época, pedras era o que eles tinham...

Outra coisa, essa civilização fez a pirâmide para quê? Se queriam deixam um legado, uma mensagem, tem meios bem mais eficientes.

Não acho que construíram pirâmides apenas para deixar um legado. Deve ter havido algum motivo mais concreto.  Só não acredito que tenham sido concebidas para servir de túmulo, esta é, ao meu ver, uma teoria ridícula.

Quanto ao uso de pedras e não de algum material tecnologicamente avançado, não sei dizer o porquê. Já ouvi dizer que as pedras eram fabricadas (geopolímeros), o que por si só já é algo fascinante.

Mas podemos conjecturar...

Pedras têm uma vida útil muito maior do que qualquer outro material; são abundantes na natureza; resistem às intempéries e até mesmo a um grande cataclisma. Será que os povos mais antigos estavam prevendo algo do gênero? Um grande cataclisma iminente? A Bíblia fala em Dilúvio, mas não é só ela. O mito (?) do dilúvio universal está presente em diversas culturas, mesmo entre aquelas que jamais tiveram contato umas com as outras. Até mesmo entre nativos sul-americanos o dilúvio está presente.

Ou talvez nem precise de algo tão catastrófico para se determinar que as melhores construções fossem de megalitos. Uma terra onde os terremotos fossem constantes já bastava.


Gente, não adianta, ele gosta de se esconder nas lacunas, não importa quantas evidências aparecerem, ele vai correr para outra lacuna. Ele reclamava das rampas, mostraram as rampas, ele correu pra outro lugar. Nenhuma evidência vai servir porque ele quer continuar acreditando, é wishful thinking puro. Sabe aquela, pra quem acredita que os duendes causam chuva.....

Pois é, Barata.

O dia em que a Arqueologia não deixar mais lacunas em suas teses, não terei mais onde me esconder. Neste dia entrego os meus pontos.

Mas, enquanto a Arqueologia continuar afirmando que as fascinantes linhas de Nazca serviam apenas como calendários de povos agrícolas, vou buscar nas “lacunas” respostas melhores e mais inteligentes...


Outra hipótese. Antes de nós homo sapiens e dos neandertais, poderia ter existido outra espécie com tecnologia avançada, como a nossa ou parecida, um pouco inferior. O problema é que não há fósseis, nem vestígios dessa civilização avançada. Se a gente sumir da terra hoje, vamos deixar muitos vestígios por milhões de anos. Nossos prédios vão sumir, nossas cidades também, mas vão permanecer milhares de objetos feitos com alta tecnologia, metal, aço, fibra de carbono, alumínio, etc, que darão ótimas referências arqueológicas para quem encontrar. Fora os satélites quem sei lá por quanto tempo podem ficar em órbita, além do lixo espacial e dos registros das explosões atômicas de nossas bombas e do vazamento radioativo de nossas usinas nucleares.

A gente não achou nada disso, salvo essa sua hélice de pedra. Não há nenhuma evidência consistente de que a Terra tenha sido habitada por alguma civilização mais avançada que a nossa, mesmo a nossa civilização da antiguidade.

Pregador, a grande maioria dos materiais utilizados pela nossa civilização “altamente” tecnológica dura de 1 a 6 séculos para sumir completamente na Natureza, ou seja, nossos traços superficiais sumiriam em apenas um milênio. Restariam louças e cerâmicas e... as pedras.

Não é exatamente isto que os arqueólogos encontram em suas escavações nos sítios de civilizações muito antigas?

O que estou querendo dizer é que civilizações muito muito antigas não deixariam tantos rastros assim como se imagina. E uma civilização mais adiantada que a nossa certamente se preocuparia com o meio ambiente, criando materiais extremamtente degradáveis quando descartados.

Já sei. Alguém já assistiu o último episódio de battlestar galáctica? Pode ser uma hipótese hehe. Não vou comentar o que houve para não estragar para quem ainda vai assistir.

Conta aí, vai!

Proponho que foram os manipuladores de terra que vieram dos confins da Índia, que usaram seus poderes para cortar e fazer flutuar algumas rochas. Para explicar o uso das rampas, pode-se dizer que algumas rochas não foram totalmente flutuáveis, necessitando portanto de reforço braçal humano, além de servirem para guiar as rochas para o local certo.

Já ouviu falar em geopolímeros?

Metatron, amigão, é nobre e honesto confessar-se equivocado num debate.
Manter-se e persistir-se uma pose de mais sábio do que os sábios, isso não é sábio.
Disco de pedra? Para civilizações avançadas?

Longe de mim quer ser o “sábio”, apenas tenho uma visão diferente da maioria de vocês quando o assunto é este. Sei que posso estar errado, mas até agora o exposto não me convenceu – só isso.

Também acho um tanto absurdo que uma civilização capaz de erguer uma fortaleza inigualável como o complexo de Gizé venha a criar uma hélice de pedra quebradiça que aparentemente não serviria para nada por não suportar um esforço maior. É mesmo muito estranho.

No entanto, o que chama a atenção é o “como” ela foi feita e o “porquê” foi feita.

Para queimar incenso?!  Uma hélice para queimar ervas? Não dá para engolir, meu estômago rejeita...

É sem dúvida uma peça para um maquinário, ou um protótipo desta peça, ou uma cópia muito esmerada de alguma peça metálica encontrada por algum exímio artesão egípcio – vestígio de alguma tecnologia desconhecida e muito avançada para a época...

De todo o nosso CC eu acho que sou quem mais quer ver uma civilização alienígena avançada. Já estou fazendo tudo o que posso atualmente em termos de saúde física para atingir o máximo de idade que puder conseguir, sei lá, 100, 110 anos, para ver se consigo estar ainda pisando na Terra no dia em que anunciarem que foi feito o contato com uma civilização alienígena avançada. Esse será um dia glorioso. Esse dia está adiante, mais um pouco no futuro. É só uma questão de tempo.

Legal, Gaba! Espero mesmo que você atinja este seu sonho. Mas o que estou defendendo aqui nada tem a ver com civilizações extraterrestres, pensei que tinha deixado isto claro, rsrs...

Mas, ainda assim, posso estar errado...

Do mesmo modo que eu tenho absoluta certeza de que a humanidade vai se deparar com esse dia, de contato com tal civilização, eu também tenho a absoluta certeza de que esse tipo de gente não iria se deter fazendo discos de pedra em outros planetas e colocando blocos de pedra uns sobre os outros, resultando em pirâmides, como passatempo. Que decepção!
Civilização avançada que se preze vai estar trabalhando o átomo, a fusão nuclear, o uso inteligente dos neutrinos...

Pedra?

Também acho um absurdo, concordo plenamente contigo. O máximo que pode ter acontecido é tais civilizações exteriores ao nosso planeta terem deixado o “know how” de como construir coisas fantásticas – em pedras.

(Ainda dá tempo de você admitir a forçação de barra e sair de maneira elegante desse debate, mostrando humildade na admissão do erro. Torço para isso.)

Não posso fazer isso se não acho que estou errado. Porém, se me convencerem do contrário, terei o maior prazer em aceitar o meu erro.

Por outro lado... Pedras sim!

Os ETs que teriam feito as pirâmides usaram pedras de densidades certas, cortadas e energizadas de uma maneira específica com uma tecnologia de manipulação de  energias telúricas desconhecidas dos humanos em um local com latitude e longitude exatas para obter um campo de energia especial para algumas de suas pretensões desconhecidas. O mesmo vale para o Disco de pedra. Aliás, o Disco seria um expansor  mental de energias dirigidas e só poderia ser feito com aquele tipo de pedra. O Disco se encaixaria pefeitamente numa protuberância no alto da cabeça do ET e uma vez lá. giraria a velocidades alucinantes e formaria um feixe de energia mental etezal.

Por que vocês insistem na ideia de “ETs construtores de pirâmides”?

A "bad archaeology" uma forma de pensar errado a arqueologia. Ela produz mistérios a partir de confusão que mistura história com fantasia, da ignorância disseminada sobre a história da humanidade e da picaretagem criativa que alimenta uma indústria de desinformação que movimenta milhões de dólares.

Quem habita o mundo da "bad archaeology" dificilmente levará a arqueologia tradicional a sério. A "bad archaeology" é muito mais interessante, óbvia e acessível. Ao contrário da arqueologia acadêmica, ela não é rigorosa, não requer estudo profundo e especializado e pode ser discutida na sua superficialidade por qualquer pessoa que tenha assistido a um documentário interessante de alguns minutos na TV.

Através da "bad archaeology" uma pessoa pode se convencer em minutos que os egípcios usavam lâmpadas elétricas, que os maias usaram naves espaciais ou que Nazca era um imenso aeroporto. Tudo faz sentido na "bad archaeology". Os seguidores da "bad archaeology" só não conseguem entender como a arqueologia tradicional não admite essa obviedade e nunca se curva diante dos fatos, pelo contrário, sempre apresenta uma interpretação mais complicada, erudita, numa linguagem acadêmica hermética e diluída entre citações.

Pois é, dizer que as linhas de Nazca eram uma espécie de calendário para os povos agricultores é mesmo “uma interpretação mais complicada, erudita, numa linguagem acadêmica hermética e diluída entre citações”...

Fantástico.

A principal característica da "bad archaeology" é o achismo e talvez por isso é que ela seja tão popular. A "bad archaeology" também tem uma simpatia especial por teorias da conspiração na medida em que "acha" que existem evidências que não podem ser reconhecidas pela arqueologia acadêmica pelo potencial de colocar em risco toda a história da humanidade e abalar a estrutura da nossa civilização.

Certamente a História teria que ser reescrita. Será que isto é interessante para os que estão sentados no centro do Conhecimento?

Quem segue a "bad archaeology" normalmente só se alimenta de "bad archaeology". E assim fica difícil debater.

Duvidar do que está estabelecido é antes de tudo uma qualidade. Penso, logo existo.

Citação de: Metatron
Não lembro de ter citado alguma religião no assunto...  ::)

Tampouco eu. :| Afinal, se a imagem de Jesus/deus pra ti é apenas assunto religioso, concluo que tu deveria rever teus conceitos sobre religiosidade. Outra coisa, fiz uma piadinha sobre o fato do qual, do nosso lado haver, a hipótese do extraordinário. Desculpa então se tu não gostou  :ok:

Não precisa se desculpar, Correio. Apenas frisei que o que estou defendendo não está conectado à ideia de religião, mas ao bom senso.
Para mim não é difícil imaginar que existiram outras civilizações superiores à nossa em termos de tecnologia, afinal, são duzentos ou trezentos mil anos de existência da nossa espécie, o Homo Sapiens, e nesse período todo, não mudamos nada além da cor da pele ou dos olhos, ou dos cabelos, olhinhos mais puxados, estatura mais ou menos elevada.

O cérebro é o mesmo, e portanto, a inteligência também.

E com a inteligência, mantivemos a mesma capacidade de aprender e ensinar, de construir e de renovar todas as coisas.

Não entendo porque então somente nos últimos séculos nos tornamos “tecnologicamente” mais avançados. O que fizemos nos 200 mil anos anteriores? Pintamos as paredes das cavernas? Ficamos observando as forças da Natureza achando que eram os deuses? Aprendemos a plantar e a colher? Aperfeiçoamos o uso do arco e da flecha?

E olha que nem falei da minha suspeita de civilizações reptilóides muito anteriores ao surgimento do homem, hehehe...

 :P

Abraços a todos.

"Faça amor, não faça a guerra."

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.594
  • Sexo: Masculino
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #137 Online: 01 de Setembro de 2014, 15:48:42 »
(Ainda dá tempo de você admitir a forçação de barra e sair de maneira elegante desse debate, mostrando humildade na admissão do erro. Torço para isso.)

Não posso fazer isso se não acho que estou errado. Porém, se me convencerem do contrário, terei o maior prazer em aceitar o meu erro.


 :ok:

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.450
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #138 Online: 01 de Setembro de 2014, 15:50:33 »
Citar
O dia em que a Arqueologia não deixar mais lacunas em suas teses, não terei mais onde me esconder. Neste dia entrego os meus pontos.

Você nem se esconde nas lacunas da Arqueologia, você ainda se esconde na sua falta de conhecimento de Arqueologia. Para se esconder nas lacunas da Arqueologia você ainda tem que estudar bastante.
Brandolini's Bullshit Asymmetry Principle: "The amount of effort necessary to refute bullshit is an order of magnitude bigger than to produce it".

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.296
  • Sexo: Masculino
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #139 Online: 01 de Setembro de 2014, 15:57:12 »
Transferir esse trabalho todo pra uma civilização anterior mais avançada não exclui a necessidade de uma explicação, certo?
Certo.

Concordo.

Mas fornecer explicações sem ter evidências não passa de estória.


Mas essa civilização avançada usou pedras? Deveriam ter usado fibra de carbono ou qualquer outra coisa que nós nem temos ideia. Já para o povo da época, pedras era o que eles tinham...

Outra coisa, essa civilização fez a pirâmide para quê? Se queriam deixam um legado, uma mensagem, tem meios bem mais eficientes.
Não acho que construíram pirâmides apenas para deixar um legado. Deve ter havido algum motivo mais concreto.  Só não acredito que tenham sido concebidas para servir de túmulo, esta é, ao meu ver, uma teoria ridícula.

Explique porque é uma teoria ridícula, mesmo sabendo que todas as pirâmides continham restos mortais de faraós e ou pessoas da 'nobreza' egípcia.


Quanto ao uso de pedras e não de algum material tecnologicamente avançado, não sei dizer o porquê. Já ouvi dizer que as pedras eram fabricadas (geopolímeros), o que por si só já é algo fascinante.

Você "ouviu dizer"? Que pitoresco!

Foi de algum especialista (geólogo)? Se a resposta for "sim", peça para ele apresentar o artigo para que eu possa analisa-lo.

E, apenas por curiosidade, como você distingue uma rocha de um "geopolímero" (sic)?


Mas podemos conjecturar...

Certamente.


Pedras têm uma vida útil muito maior do que qualquer outro material;

"Pedras"?

Você quer dizer aqueles fragmentos de crosta que não estão mais in situ?

Defina o que é "vida útil" para "pedras".


são abundantes na natureza;

É verdade.  ::)


resistem às intempéries

Você sabe de onde vem a areia e a argila?


e até mesmo a um grande cataclisma.

Como por exemplo...


Será que os povos mais antigos estavam prevendo algo do gênero?

Sim, eles temiam a fúria dos deuses.


Um grande cataclisma iminente?

De que tipo?


A Bíblia fala em Dilúvio, mas não é só ela. O mito (?) do dilúvio universal está presente em diversas culturas, mesmo entre aquelas que jamais tiveram contato umas com as outras. Até mesmo entre nativos sul-americanos o dilúvio está presente.

A maioria dos povos tem mitos sobre grandes inundações. E isto indica que houve um evento global? Não!

E mesmo que isto fosse aceito como hipótese, onde estão as evidências de tal cataclisma?


Ou talvez nem precise de algo tão catastrófico para se determinar que as melhores construções fossem de megalitos. Uma terra onde os terremotos fossem constantes já bastava.

Você pode indicar alguma construção megalítica que esteja situada em lugares de constante e intensa atividade sísmica?


Gente, não adianta, ele gosta de se esconder nas lacunas, não importa quantas evidências aparecerem, ele vai correr para outra lacuna. Ele reclamava das rampas, mostraram as rampas, ele correu pra outro lugar. Nenhuma evidência vai servir porque ele quer continuar acreditando, é wishful thinking puro. Sabe aquela, pra quem acredita que os duendes causam chuva.....
Pois é, Barata.

O dia em que a Arqueologia não deixar mais lacunas em suas teses, não terei mais onde me esconder. Neste dia entrego os meus pontos.

Mas, enquanto a Arqueologia continuar afirmando que as fascinantes linhas de Nazca serviam apenas como calendários de povos agrícolas, vou buscar nas “lacunas” respostas melhores e mais inteligentes...

Você conhece, ao menos, os rudimentos de Arqueologia?

Ou é apenas uma mistura de desconhecimento com wishful thinking?


Outra hipótese. Antes de nós homo sapiens e dos neandertais, poderia ter existido outra espécie com tecnologia avançada, como a nossa ou parecida, um pouco inferior. O problema é que não há fósseis, nem vestígios dessa civilização avançada. Se a gente sumir da terra hoje, vamos deixar muitos vestígios por milhões de anos. Nossos prédios vão sumir, nossas cidades também, mas vão permanecer milhares de objetos feitos com alta tecnologia, metal, aço, fibra de carbono, alumínio, etc, que darão ótimas referências arqueológicas para quem encontrar. Fora os satélites quem sei lá por quanto tempo podem ficar em órbita, além do lixo espacial e dos registros das explosões atômicas de nossas bombas e do vazamento radioativo de nossas usinas nucleares.

A gente não achou nada disso, salvo essa sua hélice de pedra. Não há nenhuma evidência consistente de que a Terra tenha sido habitada por alguma civilização mais avançada que a nossa, mesmo a nossa civilização da antiguidade.
Pregador, a grande maioria dos materiais utilizados pela nossa civilização “altamente” tecnológica dura de 1 a 6 séculos para sumir completamente na Natureza, ou seja, nossos traços superficiais sumiriam em apenas um milênio. Restariam louças e cerâmicas e... as pedras.

Diversas ligas metálicas feitas pelo homem podem durar centenas de milhares de anos, mesmo em condições ambientais desfavoráveis.

 
Não é exatamente isto que os arqueólogos encontram em suas escavações nos sítios de civilizações muito antigas?

Sim.

E?


O que estou querendo dizer é que civilizações muito muito antigas não deixariam tantos rastros assim como se imagina. E uma civilização mais adiantada que a nossa certamente se preocuparia com o meio ambiente, criando materiais extremamtente degradáveis quando descartados.

Então onde estão as louças, as cerâmicas ou quaisquer outros objetos que indiquem claramente uma civilização muito avançada tecnologicamente?


Proponho que foram os manipuladores de terra que vieram dos confins da Índia, que usaram seus poderes para cortar e fazer flutuar algumas rochas. Para explicar o uso das rampas, pode-se dizer que algumas rochas não foram totalmente flutuáveis, necessitando portanto de reforço braçal humano, além de servirem para guiar as rochas para o local certo.
Já ouviu falar em geopolímeros?

Sim, há poucas linhas acima.

E eles não existem da maneira como você "acredita".


Metatron, amigão, é nobre e honesto confessar-se equivocado num debate.
Manter-se e persistir-se uma pose de mais sábio do que os sábios, isso não é sábio.
Disco de pedra? Para civilizações avançadas?
Longe de mim quer ser o “sábio”, apenas tenho uma visão diferente da maioria de vocês quando o assunto é este. Sei que posso estar errado, mas até agora o exposto não me convenceu – só isso.

E você jamais será convencido porque você não busca evidências e sim suporte para a sua crença pré-concebida.


Também acho um tanto absurdo que uma civilização capaz de erguer uma fortaleza inigualável como o complexo de Gizé venha a criar uma hélice de pedra quebradiça que aparentemente não serviria para nada por não suportar um esforço maior. É mesmo muito estranho.

E quem foi que afirmou que aquilo é uma (ou um) hélice?


No entanto, o que chama a atenção é o “como” ela foi feita e o “porquê” foi feita.

Com material e técnicas disponíveis para a época. Se ela ainda apresentasse uma superfície micro-polida, você poderia dar um 'benefício da dúvida'.


Para queimar incenso?!  Uma hélice para queimar ervas? Não dá para engolir, meu estômago rejeita...

Tente pensar com o cérebro e não com a sua porção mediana do corpo.


É sem dúvida uma peça para um maquinário,

Não. Não é.


ou um protótipo desta peça,

Protótipo feito em fragmento de rocha?

Porque é que eles não usaram madeira ou metal? Ou será que eles não dominavam a metalurgia?


ou uma cópia muito esmerada de alguma peça metálica encontrada por algum exímio artesão egípcio – vestígio de alguma tecnologia desconhecida e muito avançada para a época...

Mais wishful thinking.


De todo o nosso CC eu acho que sou quem mais quer ver uma civilização alienígena avançada. Já estou fazendo tudo o que posso atualmente em termos de saúde física para atingir o máximo de idade que puder conseguir, sei lá, 100, 110 anos, para ver se consigo estar ainda pisando na Terra no dia em que anunciarem que foi feito o contato com uma civilização alienígena avançada. Esse será um dia glorioso. Esse dia está adiante, mais um pouco no futuro. É só uma questão de tempo.
Legal, Gaba! Espero mesmo que você atinja este seu sonho. Mas o que estou defendendo aqui nada tem a ver com civilizações extraterrestres, pensei que tinha deixado isto claro, rsrs...

E também não tem nenhuma relação com civilizações antigas.


Mas, ainda assim, posso estar errado...

Próximo dos 100%.


Do mesmo modo que eu tenho absoluta certeza de que a humanidade vai se deparar com esse dia, de contato com tal civilização, eu também tenho a absoluta certeza de que esse tipo de gente não iria se deter fazendo discos de pedra em outros planetas e colocando blocos de pedra uns sobre os outros, resultando em pirâmides, como passatempo. Que decepção!
Civilização avançada que se preze vai estar trabalhando o átomo, a fusão nuclear, o uso inteligente dos neutrinos...

Pedra?
Também acho um absurdo, concordo plenamente contigo. O máximo que pode ter acontecido é tais civilizações exteriores ao nosso planeta terem deixado o “know how” de como construir coisas fantásticas – em pedras.

Por favor...


(Ainda dá tempo de você admitir a forçação de barra e sair de maneira elegante desse debate, mostrando humildade na admissão do erro. Torço para isso.)
Não posso fazer isso se não acho que estou errado. Porém, se me convencerem do contrário, terei o maior prazer em aceitar o meu erro.

Você não aceitaria nenhuma explicação científica porque "acredita" em complôs.


Por outro lado... Pedras sim!

Os ETs que teriam feito as pirâmides usaram pedras de densidades certas, cortadas e energizadas de uma maneira específica com uma tecnologia de manipulação de  energias telúricas desconhecidas dos humanos em um local com latitude e longitude exatas para obter um campo de energia especial para algumas de suas pretensões desconhecidas. O mesmo vale para o Disco de pedra. Aliás, o Disco seria um expansor  mental de energias dirigidas e só poderia ser feito com aquele tipo de pedra. O Disco se encaixaria pefeitamente numa protuberância no alto da cabeça do ET e uma vez lá. giraria a velocidades alucinantes e formaria um feixe de energia mental etezal.
Por que vocês insistem na ideia de “ETs construtores de pirâmides”?

Porque é tão factível quanto a sua ideia de 'civilizações antigas superavançadas'.


A "bad archaeology" uma forma de pensar errado a arqueologia. Ela produz mistérios a partir de confusão que mistura história com fantasia, da ignorância disseminada sobre a história da humanidade e da picaretagem criativa que alimenta uma indústria de desinformação que movimenta milhões de dólares.

Quem habita o mundo da "bad archaeology" dificilmente levará a arqueologia tradicional a sério. A "bad archaeology" é muito mais interessante, óbvia e acessível. Ao contrário da arqueologia acadêmica, ela não é rigorosa, não requer estudo profundo e especializado e pode ser discutida na sua superficialidade por qualquer pessoa que tenha assistido a um documentário interessante de alguns minutos na TV.

Através da "bad archaeology" uma pessoa pode se convencer em minutos que os egípcios usavam lâmpadas elétricas, que os maias usaram naves espaciais ou que Nazca era um imenso aeroporto. Tudo faz sentido na "bad archaeology". Os seguidores da "bad archaeology" só não conseguem entender como a arqueologia tradicional não admite essa obviedade e nunca se curva diante dos fatos, pelo contrário, sempre apresenta uma interpretação mais complicada, erudita, numa linguagem acadêmica hermética e diluída entre citações.
Pois é, dizer que as linhas de Nazca eram uma espécie de calendário para os povos agricultores é mesmo “uma interpretação mais complicada, erudita, numa linguagem acadêmica hermética e diluída entre citações”...

Fantástico.

Quais artigos de Arqueologia que você leu (e entendeu) sobre os geoglifos de Nazca?

Discorra criticamente sobre pelo menos um deles.


A principal característica da "bad archaeology" é o achismo e talvez por isso é que ela seja tão popular. A "bad archaeology" também tem uma simpatia especial por teorias da conspiração na medida em que "acha" que existem evidências que não podem ser reconhecidas pela arqueologia acadêmica pelo potencial de colocar em risco toda a história da humanidade e abalar a estrutura da nossa civilização.
Certamente a História teria que ser reescrita. Será que isto é interessante para os que estão sentados no centro do Conhecimento?

Conspiracionismo vende muito.

Conhecimento científico de nível elevado, não.


Quem segue a "bad archaeology" normalmente só se alimenta de "bad archaeology". E assim fica difícil debater.
Duvidar do que está estabelecido é antes de tudo uma qualidade. Penso, logo existo.

Sim, se o 'duvidar criticamente' estiver acompanhado de evidências.

Porém, aliar crenças com ignorância científica não é um bom suporte para a frase de Descartes.


Tampouco eu. :| Afinal, se a imagem de Jesus/deus pra ti é apenas assunto religioso, concluo que tu deveria rever teus conceitos sobre religiosidade. Outra coisa, fiz uma piadinha sobre o fato do qual, do nosso lado haver, a hipótese do extraordinário. Desculpa então se tu não gostou  :ok:
Não precisa se desculpar, Correio. Apenas frisei que o que estou defendendo não está conectado à ideia de religião, mas ao bom senso.
Para mim não é difícil imaginar que existiram outras civilizações superiores à nossa em termos de tecnologia, afinal, são duzentos ou trezentos mil anos de existência da nossa espécie, o Homo Sapiens, e nesse período todo, não mudamos nada além da cor da pele ou dos olhos, ou dos cabelos, olhinhos mais puxados, estatura mais ou menos elevada.

Já ouviu falar em 'pressão evolutiva'?


O cérebro é o mesmo, e portanto, a inteligência também.

Tem certeza disto?


E com a inteligência, mantivemos a mesma capacidade de aprender e ensinar, de construir e de renovar todas as coisas.

Que poético.


Não entendo porque então somente nos últimos séculos nos tornamos “tecnologicamente” mais avançados. O que fizemos nos 200 mil anos anteriores? Pintamos as paredes das cavernas? Ficamos observando as forças da Natureza achando que eram os deuses? Aprendemos a plantar e a colher? Aperfeiçoamos o uso do arco e da flecha?

Não. Isto que você descreveu foi apenas um engodo dos seres avançados para acobertar as verdadeiras realizações deles: Viagens interestelares, colônias no fundo dos oceanos e no interior da crosta, armas de laser e teletransporte. Porém, um dia, choveu para car... e aí acabou tudo.


E olha que nem falei da minha suspeita de civilizações reptilóides muito anteriores ao surgimento do homem, hehehe...

Não fique envergonhado.

Apresente-nos as suas ideias.
« Última modificação: 02 de Setembro de 2014, 00:07:55 por Geotecton »
Foto USGS

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.450
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #140 Online: 01 de Setembro de 2014, 16:16:07 »
Citar
Não acho que construíram pirâmides apenas para deixar um legado. Deve ter havido algum motivo mais concreto.  Só não acredito que tenham sido concebidas para servir de túmulo, esta é, ao meu ver, uma teoria ridícula.

Citar
Quanto ao uso de pedras e não de algum material tecnologicamente avançado, não sei dizer o porquê. Já ouvi dizer que as pedras eram fabricadas (geopolímeros), o que por si só já é algo fascinante.

Ok, você acha, acredita, pensa, nega...e joga bullshits ao vento como esses fascinantes geopolímeros.

Citar
Mas podemos conjecturar...

Pedras têm uma vida útil muito maior do que qualquer outro material; são...

Tá bom... pirâmides são blocos de geopolímeros empilhados para proteção contra dilúvios.

Citar
O que estou querendo dizer é que civilizações muito muito antigas não deixariam tantos rastros assim como se imagina. E uma civilização mais adiantada que a nossa certamente se preocuparia com o meio ambiente, criando materiais extremamtente degradáveis quando descartados.

Civilizações muito muito antigas se comportavam como o dragão na garagem de Carl Sagan.


Brandolini's Bullshit Asymmetry Principle: "The amount of effort necessary to refute bullshit is an order of magnitude bigger than to produce it".

Offline Mr. Mustard

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.918
  • Sexo: Masculino
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #141 Online: 01 de Setembro de 2014, 16:24:02 »
O dia em que a Arqueologia não deixar mais lacunas em suas teses, não terei mais onde me esconder. Neste dia entrego os meus pontos.

É aí que está o grande problema:

a) Há arqueólogos debruçados em escavações, levando isso a sério e tentando, na medida do possível, submeter suas teorias ao crivo do método científico;

b) Do outro lado, há pessoas como você Metraton, aguardando algo fantástico para desejos fantásticos,

Eu não saberia mensurar o quanto DENTRO desta tal Matrix, você está, pois pensar fora dela, você de fato não está,

E não me parece nem um pouco honesto, intelectualmente falando, desabonar a Ciência neste aspecto, pois não é a Arqueologia que deixa as lacunas que você menciona, mas a dificuldade de escavar, catalogar, interpretar, comparar... enfim, algo extremamente trabalhoso que, na visão dos teóricos da Conspiração, não valem o esforço nem de estudar... Afinal, porque não uma civilização avançada? Lei do menor esforço até para explicar algo tão fantástico...

Aconselho você rever seus conceitos, se quiser, obviamente.

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.433
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #142 Online: 01 de Setembro de 2014, 16:28:01 »



Por outro lado... Pedras sim!

Os ETs que teriam feito as pirâmides usaram pedras de densidades certas, cortadas e energizadas de uma maneira específica com uma tecnologia de manipulação de  energias telúricas desconhecidas dos humanos em um local com latitude e longitude exatas para obter um campo de energia especial para algumas de suas pretensões desconhecidas. O mesmo vale para o Disco de pedra. Aliás, o Disco seria um expansor  mental de energias dirigidas e só poderia ser feito com aquele tipo de pedra. O Disco se encaixaria pefeitamente numa protuberância no alto da cabeça do ET e uma vez lá. giraria a velocidades alucinantes e formaria um feixe de energia mental etezal.

Por que vocês insistem na ideia de “ETs construtores de pirâmides”?


ET significa extra terrestre. Um Extra Terrestre também pode ser um ser que tenha se originado no Planeta Terra, e que tenha se tornado um ser espacial depois, ou ainda, um ser secreto que vive abaixo da superfície terrestre ou no mar. Extra terrestre, de não oficialmente, desconhecido, habitante do Planeta Terra.

Apesar de eu não fazer a barba com a Navalha do Ockan, concordo com ele quanto a explicações simples terem prioridade sobre explicações complexas(ou algo parecido), também acho que procurar pelo em ovo é coisa de roteirista de ficção.
Até onde eu sei eu não sei.

Offline Contini

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.610
  • Sexo: Masculino
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #143 Online: 01 de Setembro de 2014, 16:50:23 »
De todas as groselhas entre os crentes "arqueológicos" a dos ET´s construtores de pirâmides seria a mais "provável", afinal uma civilização super avançada AQUI na Terra teria mais probabilidade de ter deixado alguma evidencia razoável do que uma civilização "visitante". Como não há nenhuma evidencia não explicável por meios mais realistas  até o momento...

Mas já disse um sábio, que não é possível convencer um crente disposto a sacrificar a lógica para proteger suas crenças, ele vai ignorar evidencias que não pode contestar e fugir para alguma outra lacuna... Até essa ser preenchida e ele ter que mudar de novo.
"A idade não diminui a decepção que a gente sente quando o sorvete cai da casquinha"  - anonimo

"Eu não tenho medo de morrer, só não quero estar lá quando isso acontecer"  - Wood Allen

    “O escopo da ciência é limitado? Sim, sem dúvida: limitado a tratar daquilo que existe, não daquilo que gostaríamos que existisse.” - André Cancian

Offline Mr. Mustard

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.918
  • Sexo: Masculino
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #144 Online: 01 de Setembro de 2014, 17:08:25 »
De todas as groselhas entre os crentes "arqueológicos" a dos ET´s construtores de pirâmides seria a mais "provável", afinal uma civilização super avançada AQUI na Terra teria mais probabilidade de ter deixado alguma evidencia razoável do que uma civilização "visitante". Como não há nenhuma evidencia não explicável por meios mais realistas  até o momento...

Mas já disse um sábio, que não é possível convencer um crente disposto a sacrificar a lógica para proteger suas crenças, ele vai ignorar evidencias que não pode contestar e fugir para alguma outra lacuna... Até essa ser preenchida e ele ter que mudar de novo.

O problema do argumento (se é que isso é um argumento) da civilização avançada é que ela (a Civilização) deixou um legado burro: pirâmides inúteis (do ponto de vista funcional, já que elas agora são construções apenas para serem estudadas e contempladas) e sociedade burra (pois, se eram tão avançados, então eles decidiram: "vamos embora e deixa esse povinho descobrir sozinho"?)

Então não me parece lógico conjecturar em avanço, depois retroceder, depois avanço, depois retroceder... É isso mesmo que gente avançada faz ou fazia?

Este é um ponto que os teóricos da conspiração poderiam se explicar...

Offline Archangel

  • Nível 00
  • *
  • Mensagens: 5
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #145 Online: 03 de Setembro de 2014, 14:18:45 »
Eu creio que os adeptos da teoria do astronauta antigo subestimam muito a capacidade intelectual e engenhosidade tecnológica das civilizações da antiguidade.

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.735
  • Sexo: Masculino
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #146 Online: 03 de Setembro de 2014, 14:29:15 »
Eu creio que os adeptos da teoria do astronauta antigo subestimam muito a capacidade intelectual e engenhosidade tecnológica das civilizações da antiguidade.

Mas sempre excluem os romanos, que estes sim possuem tecnologia pra fazer qualquer coisa.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Metatron

  • Nível 26
  • *
  • Mensagens: 1.211
  • Sexo: Masculino
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #147 Online: 03 de Setembro de 2014, 14:54:51 »
Você nem se esconde nas lacunas da Arqueologia, você ainda se esconde na sua falta de conhecimento de Arqueologia. Para se esconder nas lacunas da Arqueologia você ainda tem que estudar bastante.

Ok, obrigado.

Mas fornecer explicações sem ter evidências não passa de estória.

As evidências estão aí, no entanto, o pior cego é o que não quer enxergar.

Não acho que construíram pirâmides apenas para deixar um legado. Deve ter havido algum motivo mais concreto.  Só não acredito que tenham sido concebidas para servir de túmulo, esta é, ao meu ver, uma teoria ridícula.

Explique porque é uma teoria ridícula, mesmo sabendo que todas as pirâmides continham restos mortais de faraós e ou pessoas da 'nobreza' egípcia.

Um complexo como Gizé não levaria menos de 600 anos para ser construído, como poderia ser usado como tumba?

Quanto ao uso de pedras e não de algum material tecnologicamente avançado, não sei dizer o porquê. Já ouvi dizer que as pedras eram fabricadas (geopolímeros), o que por si só já é algo fascinante.

Você "ouviu dizer"? Que pitoresco!

Foi de algum especialista (geólogo)? Se a resposta for "sim", peça para ele apresentar o artigo para que eu possa analisa-lo.

E, apenas por curiosidade, como você distingue uma rocha de um "geopolímero" (sic)?

Geopolímeros

Citar
“As pedras das pirâmides do Egito podem ter sido fabricadas a partir de pedras sintéticas coladas como asfalto, estimaram cientistas na revista francesa “Science et Vie”.

A composição das pedras das pirâmides é “bem mais complexa do que aquelas das pedras das pedreiras” de Toura e de Maadi, de onde teriam sido extraídos os elementos da pirâmide de Gizé. As pedras das pirâmides seriam geopolímeros, ressaltou a revista, citando os trabalhos de Gilles Hug, do Escritório Nacional de Estudos e de Pesquisas Aeroespaciais (Onera), e Michel Barsoum, da Universidade de Drexel, na Filadélfia (EUA).

Segundo os exames de raios X realizados por esses especialistas, “alguns microconstituintes dessas pedras apresentam traços de uma reação química rápida que não permitiram uma cristalização natural (…), uma reação inexplicável se considerarmos pedras talhadas, mas perfeitamente compreensível se pensarmos que as pedras foram coladas como asfalto”, acrescentou.

Diferentes técnicas de microscópio eletrônico mostraram que “os espectros de difração das pedras das pirâmides diferem nitidamente daqueles das pedras de pedreiras”, continuou a “Science et Vie”.

Para um outro especialista, o químico Joseph Davidovits, que defende há 30 anos a tese do asfalto de geopolímero para a edificação dos túmulos dos faraós, blocos de calcário natural reconstituído teriam sido colados no local.

Eles podem ter sido formados com “entre 93% e 97% de elementos de calcário natural e entre 3% e 7% de material de ligação”, como argila caolinítica, um silicoaluminato que se desagrega na água e ao qual teria sido adicionada cal apagada, explicou a revista.
Um quarto cientista, o físico Guy Dumortier, das Faculdades Universitárias Notre-Dame de la Paix de Namur (Bélgica), também defendeu, na “Science et Vie”, a teoria da pedra aglomerada. De fato, ele detectou um teor bem mais elevado do que o natural de flúor, silício, magnésio e sódio.

“Sem querer desagradar os egiptólogos, a utilização de geopolímero para a construção de pirâmides é mais verossímil”, assegurou.  (http://tecnocientista.info/hype.asp?cod=3782)

Pedras têm uma vida útil muito maior do que qualquer outro material;

"Pedras"?

Você quer dizer aqueles fragmentos de crosta que não estão mais in situ?

Defina o que é "vida útil" para "pedras".

Vida útil expressa a durabilidade de qualquer coisa, como um determinado aparelho, objeto ou alimento.

e até mesmo a um grande cataclisma.

Como por exemplo...

Terremotos, maremotos, tsunames, furacões...

Um grande cataclisma iminente?

De que tipo?

Um dilúvio?

A Bíblia fala em Dilúvio, mas não é só ela. O mito (?) do dilúvio universal está presente em diversas culturas, mesmo entre aquelas que jamais tiveram contato umas com as outras. Até mesmo entre nativos sul-americanos o dilúvio está presente.

A maioria dos povos tem mitos sobre grandes inundações. E isto indica que houve um evento global? Não!

Não?

Desejo de não acreditar?

E mesmo que isto fosse aceito como hipótese, onde estão as evidências de tal cataclisma?

A esfinge de Gizé já esteve submersa, e por um bom tempo:

http://www.robertschoch.com/sphinxcontent.html

Ou talvez nem precise de algo tão catastrófico para se determinar que as melhores construções fossem de megalitos. Uma terra onde os terremotos fossem constantes já bastava.

Você pode indicar alguma construção megalítica que esteja situada em lugares de constante e intensa atividade sísmica?

As pirâmides em volta do mundo estão situadas entre o Equador e o Paralelo 30N, isto deve dizer alguma coisa.

Citação de: Geotecton
Você conhece, ao menos, os rudimentos de Arqueologia?

Ou é apenas uma mistura de desconhecimento com wishful thinking?

Uma breve busca na Rede e pode-se muito bem saber quais são os rudimentos de qualquer ciência. Internet também é fonte de conhecimento.

Citação de: Geotecton
Diversas ligas metálicas feitas pelo homem podem durar centenas de milhares de anos, mesmo em condições ambientais desfavoráveis.

Isto já foi testado ou é wishful thinking? rsrs...

Citação de: Geotecton
Não é exatamente isto que os arqueólogos encontram em suas escavações nos sítios de civilizações muito antigas?

Sim.

E?

Como saber se a maior parte das evidências de civilizações perdidas mais adiantadas tecnologicamente não desapareceram por ação da Natureza?

Citação de: Geotecton
Então onde estão as louças, as cerâmicas ou quaisquer outros objetos que indiquem claramente uma civilização muito avançada tecnologicamente?

Como disse antes, será que ja se escavou no lugar certo? Pelo que me consta, nem 10% da crosta terrestre foi escava. Muito menos no fundo dos oceanos.

Citação de: Geotecton
Já ouviu falar em geopolímeros?

Sim, há poucas linhas acima.

E eles não existem da maneira como você "acredita".
 

Eu “acredito” que geopolímeros são pedras “fabricadas” com o auxílio do homem, estou errado?

Citação de: Geotecton
E você jamais será convencido porque você não busca evidências e sim suporte para a sua crença pré-concebida.
 

 Volto a repetir: o pior cego é o que não quer ver...

Também acho um tanto absurdo que uma civilização capaz de erguer uma fortaleza inigualável como o complexo de Gizé venha a criar uma hélice de pedra quebradiça que aparentemente não serviria para nada por não suportar um esforço maior. É mesmo muito estranho.

E quem foi que afirmou que aquilo é uma (ou um) hélice?

De fato, o estranho objeto está mais para uma turbina, com desenho semelhante ao usado por modernas turbinas navais.

Citação de: Geotecton
É sem dúvida uma peça para um maquinário,

Não. Não é.
 

O que lhe dá tamanha certeza? Não existir provas não é prova de inexistência.

Citação de: Geotecton

Protótipo feito em fragmento de rocha?

Porque é que eles não usaram madeira ou metal? Ou será que eles não dominavam a metalurgia?
 

Opa, Geo! Se eu tivesse resposta para tudo, ficava rico! rsrs...

Citação de: Geotecton
E também não tem nenhuma relação com civilizações antigas.
 

Não mesmo, não as que nós conhecemos.

Ah, vamos lá! Vamos colocar a massa cinzenta para funcionar. São pelo menos 200 mil anos de um Homo Sapiens inteligente e prático, não é possível que tenhamos passado tanto tempo na inércia mental! Estes 200 mil anos abrigaram outras civilizações por nós desconhecidas! Civilizações que certamente atingiram o grau máximo de desenvolvimento tecnológico e que desapareceram sem deixar (muitos) vestígios!

Que absurdo há nisso?

Absurdo maior é achar que somente nos últimos milênios nos desenvolvemos de forma ao ponto de mandar robôs a Marte...

Citação de: Geotecton
Mas, ainda assim, posso estar errado...
Próximo dos 100%.
 

Rsrs... Desculpe-me, mas não consigo pensar assim.

Citação de: Geotecton
Você não aceitaria nenhuma explicação científica porque "acredita" em complôs.
 

Que complô há em dizer que antes de nós houve outras civilizações, e que estas civilizações atingiram um patamar tecnológico que ainda nem sonhamos? E que complô há em grande parte dos mistérios arqueológicos de nosso tempo serem as evidências de sua passagem pela Terra?

Citação de: Geotecton
Por que vocês insistem na ideia de “ETs construtores de pirâmides”?
Porque é tão factível quanto a sua ideia de 'civilizações antigas superavançadas'.
 

Alguém sabiamente falou: “Por que viriam de tão longe, do outro lado da galáxia, para construir monumentos de... pedra?”

Não acho que foram Ets. Pensar em civilizações mais antigas é para mim mais inteligente e mais lógico.

Citação de: Geotecton
Quais artigos de Arqueologia que você leu (e entendeu) sobre os geoglifos de Nazca?

Discorra criticamente sobre pelo menos um deles.
 

O que tenho lido é o que se encontra na Internet, qualquer um pode ler:

Citar
A investigadora mais conhecida associada às Linhas Nazca é talvez a falecida Maria Reiche, uma matemática e arqueóloga que começou a trabalhar em Nazca em 1946. Reiche dedicou a sua vida ao estudo e preservação das linhas, vivendo no deserto em Nazca durante cinquenta anos. A sua teoria sobre os glifos de Nazca, desenvolvida a partir de ideias avançadas por Paul Kosok (para quem Maria trabalhara como assistente) era que elas serviam como um calendário astronómico, sendo a própria planície de Nazca um enorme observatório. Em 1968 esta teoria foi testada pelo astrónomo americano Gerald Hawkins, bem conhecido pelo seu trabalho sobre o possível significado astronómico de Stonehenge. Hawkins introduziu as posições de uma amostra das linhas num computador para descobrir se coincidiam com alinhamentos solares, lunares ou estelares. Os resultados mostraram que apenas uma pequena parte das Linhas de Nazca tinha algum significado astronómico, a mesma percentagem que poderia ter ocorrido por acaso, tornando improvável que as linhas tivessem servido algum propósito astronómico significativo. Pouco depois do início da mania dos OVNI, no final da década de 1940, as Linhas de Nazca começaram a atrair a atenção das pessoas como uma indicação de alguma espécie de ligação entre a Terra e hipotéticos visitantes extraterrestres. Na edição de Outubro de 1955 da Fate, um artigo escrito por James W. Moseley propunha que, como as marcas só eram visíveis a partir do ar, os Nazcas devem ter criado os seus enormes glifos para sinalizarem visitantes extraterrestres. Foi dada continuidade a esta ideia por Louis Pauwels e Jacques Bergier no livro «O Despertar dos Mágicos», publicado no início dos anos sessenta (o original foi publicado em francês em 1960). Mas o proponente mais conhecido da teoria dos astronautas da antiguidade é o autor suíço Erich von Dánicken. No seu best-seller de 1968 «Chariots of the Gods», Dãnicken sugeriu que as Linhas de Nazca tinham sido construídas por astronautas da antiguidade como pistas de aterragem para veículos espaciais extraterrestres. Além de supostamente os avançados veículos espaciais extraterrestres precisarem de quilómetros de pistas de aterragem, outra objecção posta por Maria Reiche a esta teoria foi que, no macio solo de barro do deserto, qualquer veículo pesado como uma nave espacial iria simplesmente afundar-se no chão ao aterrar. Tais especulações de que extraterrestres seriam responsáveis pela criação das Linhas de Nazca indiciam frequentemente a crença de que uma cultura nazca, supostamente primitiva, não teria a inteligência nem a Tecnologia para planear e levar a cabo sozinha tarefas tão sofisticadas. je em dia considera-se que a melhor explicação é a que defende que as linhas foram construídas pelos Nazcas com uma finalidade ritual. Como o deserto de Nazca apenas recebe vinte e cinco milímetros cúbicos de chuva por ano, alguns investigadores propuseram que as linhas são percursos que ligam santuários percorridos – talvez por sacerdotes – numa cerimónia que incluía danças e preces por chuva. Anthony Aveni acredita que as linhas foram criadas como percursos sagrados, mantidos por grupos de congregados ligados ao ritual da aquisição de água. A pesquisa de Aveni demonstrou que muitas das Linhas de Nazca estão localizadas perto de cursos de água e em muitos casos parecem seguir a sua direcção. Talvez parte da função das linhas fosse indicar as fontes de água…?

Uma ideia ligada à teoria de percurso religioso foi proposta pelo explorador e cineasta inglês Tony Morrison. Este levou a cabo extensas pesquisas sobre os antigos costumes do povo nazca e encontrou uma tradição de santuários à beira do caminho, muitas vezes meros amontoados de pedra, ligados por linhas rectas. Morrison acredita que as Linhas de Nazca representam enormes versões destes caminhos ao longo dos quais os xamãs fariam uma «viagem da alma». Os xamãs eram os membros de uma tribo que agiam como médiuns entre o mundo visível e o mundo espiritual invisível, que eram proeminentes na maioria das sociedades nativas americanas. Quando os xamãs caminhavam ao longo das linhas dos glifos de animais talvez estivessem a tentar pôr-se em contacto com poderosos espíritos animais. Em nome da tribo, o xamã entraria (num estado alterado de consciência) em contacto pessoal com os poderes sobrenaturais contidos nos glifos e tentaria usar a sua energia, talvez para fazer chover ou para alguma finalidade que nós nem poderíamos sequer começar a perceber. A experiência dos xamãs geralmente envolve algum tipo de voo e assim Erich von Dânicken poderia ter alguma razão ao propor que os glifos foram concebidos para serem vistos do ar. No entanto, não há necessidade de visitantes extraterrestres; a motivação para a criação das Linhas de Nazca estava ligada aos espíritos da montanha dos Nazca, bem alto nos Andes, com a morada dos deuses no Céu e com os voos místicos dos seus xamãs.

Como se vê, teorias e mais teorias sem muito fundamento.

Citação de: Geotecton
Já ouviu falar em 'pressão evolutiva'?
 

E a tal “pressão” só ocorreu nos últimos milênios, né? Você realmente acredita nisso?

Citação de: Geotecton
O cérebro é o mesmo, e portanto, a inteligência também.

Tem certeza disto?
 

É o que diz a Ciência.

Citação de: Geotecton
Não entendo porque então somente nos últimos séculos nos tornamos “tecnologicamente” mais avançados. O que fizemos nos 200 mil anos anteriores? Pintamos as paredes das cavernas? Ficamos observando as forças da Natureza achando que eram os deuses? Aprendemos a plantar e a colher? Aperfeiçoamos o uso do arco e da flecha?

Não. Isto que você descreveu foi apenas um engodo dos seres avançados para acobertar as verdadeiras realizações deles: Viagens interestelares, colônias no fundo dos oceanos e no interior da crosta, armas de laser e teletransporte. Porém, um dia, choveu para car... e aí acabou tudo.

Não, isto que eu descrevi é como a Ciência vê o mundo.

Citação de: Geotecton
E olha que nem falei da minha suspeita de civilizações reptilóides muito anteriores ao surgimento do homem, hehehe...

Não fique envergonhado.

Apresente-nos as suas ideias.

Basta verificar quanto tempo os répteis gigantes caminharam sobre a Terra. Não é possível que a tal “pressão evolutuiva” não tenha feito com que uma ou mais espécies desenvolvessem a inteligência, como o fez com os Homos...

Ok, você acha, acredita, pensa, nega...e joga bullshits ao vento como esses fascinantes geopolímeros.

Você não acredita na existência de geopolímeros?!

[/quote]
Citar
O que estou querendo dizer é que civilizações muito muito antigas não deixariam tantos rastros assim como se imagina. E uma civilização mais adiantada que a nossa certamente se preocuparia com o meio ambiente, criando materiais extremamtente degradáveis quando descartados.

Civilizações muito muito antigas se comportavam como o dragão na garagem de Carl Sagan.

“A ausência da evidência não significa evidência da ausência.” (Carl Sagan)

E não me parece nem um pouco honesto, intelectualmente falando, desabonar a Ciência neste aspecto, pois não é a Arqueologia que deixa as lacunas que você menciona, mas a dificuldade de escavar, catalogar, interpretar, comparar... enfim, algo extremamente trabalhoso que, na visão dos teóricos da Conspiração, não valem o esforço nem de estudar... Afinal, porque não uma civilização avançada? Lei do menor esforço até para explicar algo tão fantástico...

Aconselho você rever seus conceitos, se quiser, obviamente.

Não sou inimigo das Ciências, não demonizo arqueólogos, apenas digo que há algo mais a ser descoberto, a ser pesquisado, a ser levado a sério.

Compreendo perfeitamente todas as dificuldades encontradas pelos cientistas, mas acho mesmo que a maior delas é a própria Ciência, ou melhor, o método científico. Sem provas, sem chance.

No entanto, quando as provas surgem, tratam logo de encaixá-las nos padrões científicos vigentes. Se não se encaixam, porão de museu nelas.

Não acho que seja eu quem deve mudar os conceitos...

ET significa extra terrestre. Um Extra Terrestre também pode ser um ser que tenha se originado no Planeta Terra, e que tenha se tornado um ser espacial depois, ou ainda, um ser secreto que vive abaixo da superfície terrestre ou no mar. Extra terrestre, de não oficialmente, desconhecido, habitante do Planeta Terra.

Apesar de eu não fazer a barba com a Navalha do Ockan, concordo com ele quanto a explicações simples terem prioridade sobre explicações complexas(ou algo parecido), também acho que procurar pelo em ovo é coisa de roteirista de ficção.

Quando a maioria das pessoas fala em ETs, quer dizer mesmo seres de outros planetas.

Não estou procurando pelo em ovos, as evidências tidas como “mistérios” da Arqueologia apontam para civilizações tecnologicamente (mais) avançadas. Só não vê quem não quer.

De todas as groselhas entre os crentes "arqueológicos" a dos ET´s construtores de pirâmides seria a mais "provável", afinal uma civilização super avançada AQUI na Terra teria mais probabilidade de ter deixado alguma evidencia razoável do que uma civilização "visitante". Como não há nenhuma evidencia não explicável por meios mais realistas  até o momento...

Mas já disse um sábio, que não é possível convencer um crente disposto a sacrificar a lógica para proteger suas crenças, ele vai ignorar evidencias que não pode contestar e fugir para alguma outra lacuna... Até essa ser preenchida e ele ter que mudar de novo.


Ok, obrigado.

O problema do argumento (se é que isso é um argumento) da civilização avançada é que ela (a Civilização) deixou um legado burro: pirâmides inúteis (do ponto de vista funcional, já que elas agora são construções apenas para serem estudadas e contempladas) e sociedade burra (pois, se eram tão avançados, então eles decidiram: "vamos embora e deixa esse povinho descobrir sozinho"?)

Então não me parece lógico conjecturar em avanço, depois retroceder, depois avanço, depois retroceder... É isso mesmo que gente avançada faz ou fazia?

Este é um ponto que os teóricos da conspiração poderiam se explicar...

Não creio que a intenção destas civilizações muito antigas fosse deixar legados às civilizações do porvir (nós). As construções megalíticas apenas sobreviveram ao tempo.

O avanço tecnológico pode ser barrado (e esquecido) devido a grandes cataclismas devastadores. Uma guerra nuclear em tempos modernos, de ordem mundial, pode ser o nosso fim e também o fim da nossa atual tecnologia.

Caberia aos sobreviventes, se houver, iniciar tudo deste o mais remoto início.

Não sei se é verdade, mas certa vez perguntaram a Einstein, sendo ele um gênio da Física, como seria a 3ª Guerra Mundial. Ele pensou, pensou e respondeu: “Como será a 3ª Guerra Mundial eu não sei, mas a 4ª certamente será de arco-e-flecha.”

Abraços a todos, e obrigado pela oportunidade de expressar as minhas idéias...
"Faça amor, não faça a guerra."


Offline Contini

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.610
  • Sexo: Masculino
Re:Alienígenas do Passado - Tópico de refutações.
« Resposta #149 Online: 04 de Setembro de 2014, 08:46:56 »
Viu?

Impressionante o que faz um crente para manter a sua crença

Ao invés de refutar o já colocado, que já derruba essa groselha de "civilizações superavançadas mas gozadoras pois só deixaram "evidencias" que podiam ser contestadas", correr para outras "lacunas"....

Quanto a esfinge, ela não esteve submersa, talvez apenas em sites de não arqueólogos e exotéricos. Não encontrei nenhum artigo sério sobre essa suposta submersão em mídia científica.

De resto os mesmos "argumentos" de sempre: Eu acho, eu acredito, eu penso, lista de sites exotéricos ou não ligados a estudos arqueológicos, ignorar evidencias com o poderoso argumento,  "não penso assim, não acredito", complôs mundiais que absolutamente ninguém percebeu apenas os crentes,etc... Absolutamente nada diferente do que vemos por aqui, volta ou outra, com criacionistas, teístas, adeptos de pseudociências, etc.
"A idade não diminui a decepção que a gente sente quando o sorvete cai da casquinha"  - anonimo

"Eu não tenho medo de morrer, só não quero estar lá quando isso acontecer"  - Wood Allen

    “O escopo da ciência é limitado? Sim, sem dúvida: limitado a tratar daquilo que existe, não daquilo que gostaríamos que existisse.” - André Cancian

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!