Enquete

O PT representa um risco para o Brasil?

Não. O PT é apenas um partido como qualquer outro e não representa nenhum risco adicional.
Sim, mais que outros partidos, pois a mistura de ideologia com corrupção fazem com que toda e qualquer ato excuso seja justificado com dupli-pensar.
Sim, como outros partidos. A política brasileira chafurda de cabo a rabo.
Não, o PT é ainda o mais ético e é a força que está mudando o país.

Autor Tópico: O PT representa um risco ao país?  (Lida 199735 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.920
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5225 Online: 16 de Dezembro de 2017, 09:27:16 »




Populismo descarado.   E mentiras descaradas.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.920
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5226 Online: 16 de Dezembro de 2017, 13:37:06 »
LULA MIRA CLASSE MÉDIA COM ISENÇÃO DE IR PARA QUEM GANHA ATÉ R$ 5 MIL


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que seria eleito presidente se as eleições fossem hoje, e por isso mesmo corre o risco de ser banido da disputa por setores que lideraram o golpe de 2016, pretende reconquistar a classe média; durante evento em Piracicaba (SP), ele se comprometeu  a federalizar o ensino médio, democratizar os meios de comunicação e isentar os trabalhadores que ganham até R$ 5 mil de pagar imposto de renda sobre o salário; Lula também falou sobre aposentadorias; “Quer resolver o problema da Previdência? É só gerar emprego, aumentar salário. Fala que a Previdência é deficitária? Deficitária é a competência deles”


O ex-presidente Lula reafirmou nesta sexta-feira (15), em Piracicaba (SP), durante evento contra retrocessos na educação, que realizará referendo revogatório — para leis de Michel Temer que prejudicaram os trabalhadores — e a regulação da mídia, sobretudo na questão da propriedade cruzada dos meios de comunicação.


“Agora eles querem desmontar a Petrobras porque eles querem que o petróleo não seja usado a favor do povo brasileiro”, criticou o petista ao fundamentar o referendo revogatório das privatizações do pré-sal.


O petista disse que é preciso colocar a soberania nacional na pauta. “Esse país não pode ter mais complexo de vira latas.”


“Tem gente que só veste camisa amarela quando é pra protestar contra o PT. E depois os ‘nacionalistas’ vão fazer compras em Miami”, provocou.


Lula se comprometeu ainda a federalizar o ensino médio, democratizar os meios de comunicação e isentar os trabalhadores que ganham até R$ 5 mil de pagar imposto de renda sobre o salário.


“O Banco Mundial já começou a dar palpite aqui. Dizer que investir em estudante é gastar demais”, denunciou.


Lula defendeu a previdência pública dos ataques especulativos dos bancos: “Quer resolver o problema da Previdência? É só gerar emprego, aumentar salário. Fala que a Previdência é deficitária? Deficitária é a competência deles.”


O ex-presidente também espezinhou o juiz Sérgio Moro, que o condenou na primeira instância a 9 anos e meio de prisão, no caso do tríplex de Guarujá (SP), cuja apelação será julgada pelo TRF-4 no dia 24 de janeiro em Porto Alegre.


“O Moro reconheceu que o apartamento não era meu. Que não tinha nada a ver com a Petrobras. Ainda vou ver o William Bonner comunicar que as denúncias contra o Lula eram falsas”, ironizou.


“Eles têm até o dia 24 de janeiro pra encontrar uma prova de um crime. Eles não tiveram coragem de pedir desculpas”, desafiou.


Lula pediu para que todos levantem a cabeça e que comecem a lutar.


Inscreva-se na TV 247 e assista debate que tratou da liderança de Lula nas pesquisas:



https://www.brasil247.com/pt/247/poder/332565/Lula-mira-classe-m%C3%A9dia-com-isen%C3%A7%C3%A3o-de-IR-para-quem-ganha-at%C3%A9-R$-5-mil.htm



Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.920
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5227 Online: 16 de Dezembro de 2017, 13:50:48 »


O cara não vale um dólar furado.   :biglol:

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 21.269
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5228 Online: 16 de Dezembro de 2017, 13:53:49 »
E assim já dizia o velho Lúcifer :lol:

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.920
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5229 Online: 17 de Dezembro de 2017, 05:53:53 »

Realmente uma bom nível  educacional  faz falta,  pois no Brasil apesar da extensa roubalheira do PT ainda tem muita gente que vota neles:


Sem Lula em 2018, mapa do voto se divide em três grupos


MAURO PAULINO
DIRETOR-GERAL DO DATAFOLHA
ALESSANDRO JANONI
DIRETOR DE PESQUISAS DO DATAFOLHA
17/12/2017 02h00


O julgamento do ex-presidente Lula em janeiro de 2018 lança ainda mais incertezas sobre o cenário político do próximo ano. Como o Datafolha tem mostrado em suas últimas pesquisas, o ex-presidente divide o Brasil –lidera as intenções de voto para presidente como também é um dos nomes mais rejeitados pelos eleitores do país.


Quando não está na disputa, o índice dos que pretendem votar em branco ou anular cresce em pelo menos dez pontos percentuais. Como cabo eleitoral,
consegue mobilizar metade dos brasileiros, que acenam com a possibilidade real de votar em um candidato indicado pelo petista.


Mas, com tantos vetores em jogo, até que ponto Lula conseguiria manter seu apelo eleitoral e o potencial de influência para transferência de votos, diante de um possível revés jurídico no julgamento do próximo mês? O grau de cristalização de sua imagem junto à opinião pública é forte o suficiente para garantir-lhe protagonismo na eleição, mesmo sem concorrer?




Vejam aqui:


http://www1.folha.uol.com.br/poder/2017/12/1943929-sem-lula-em-2018-mapa-do-voto-se-divide-em-tres-grupos.shtml



Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 21.269
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5230 Online: 17 de Dezembro de 2017, 06:14:00 »
Como é possível a um vagabundo que na caravana da vergonha não atrai mais público que uma quermesse de igreja do interior supostamente ter tantos eleitores? Exatamente ao mesmo tempo em que é o mais rejeitado?

O pessoal do Data Foice partiu para o tudo ou nada.


Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.920
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5231 Online: 17 de Dezembro de 2017, 06:27:23 »
O instituto Paraná também foi cooptado pelo PT ?


Lula tem 28% e Bolsonaro 24% na corrida à Presidência entre eleitores de Goiás

FACEBOOK
TWITTER
GOOGLE +
PÁGINA INICIAL
ALTO CONTRASTE -A +A
Do R7


Em Goiás, Lula e Bolsonaro estão tecnicamente empatados
Montagem/R7


O ex-presidente Lula lidera as intenções de voto à Presidência entre os eleitores do Estado de Goiás com 28,2%, seguido do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) com 24,7%. Pela margem de erro, os dois estão tecnicamente empatados (Lula tem entre 25,7% e 28,2% e Bolsonaro tem entre 24,7% e 27,2%).


Em terceiro lugar vem Marina Silva (Rede), com 9,8% das intenções de voto. O levantamento foi feito pelo Instituto Paraná Pesquisas por meio de entrevistas pessoais com 1.520 eleitores em 58 municípios do Estado durante os dias 05 e 10 de dezembro de 2017.


O tucano Geraldo Alckmin aparece em quarto na preferência do eleitor com 6,6%. O ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa tem 6,6%. Ciro Gomes (PDT) tem 3,3%. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles tem 3,2%. O senador Álvaro Dias (Podemos-PR) tem 2,2% das intenções de voto.



Veja mais aqui:

https://noticias.r7.com/coluna-do-fraga/lula-tem-28-e-bolsonaro-24-na-corrida-a-presidencia-entre-eleitores-de-goias-14122017





Obs. Em Goiás o PT nunca ganhou para governador ou senador,   aqui quem vence para governador há muitos anos é o PSDB (e antes era o PMDB), ou seja não é um estado onde o PT já tenha sido  realmente forte, e mesmo assim vejam que o Lu la tem 28 % dos votos.  Há estados onde o PT já fez governador e/ou senador, então não é incrível que na média do Brasil o Lu esteja em primeiro lugar.



 
« Última modificação: 17 de Dezembro de 2017, 06:30:56 por JJ »

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 21.269
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5232 Online: 17 de Dezembro de 2017, 06:28:16 »
http://g1.globo.com/politica/noticia/2015/12/manifestacoes-contra-impeachment-de-dilma-sao-registradas-pelo-brasil.html

Só para exemplo, é outra fonte.



Citar
ACRE
Rio Branco - mesmo com a ameaça de chuva, manifestantes foram às ruas de Rio Branco, nesta quarta para protestar contra a ameaça de impeachment.

De acordo com a organização e com a Polícia Militar, cerca de 5 mil pessoas participaram do protesto.

Tem cinco mil pessoas na foto?



Citar
ESPÍRITO SANTO
Vitória - movimentos trabalhistas, militantes do PT e estudantes protestaram na Praça Oito. O evento é nacional e, segundo os organizadores, é em defesa da democracia, a favor da cassação do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), e contra a política econômica do governo.

Segundo a organização, 1,5 mil pessoas participaram do ato. Mas a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) informou que foram 200 participantes.

Tem 1,5 mil pessoas na foto ou apenas 200? O que a imagem mostra?

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 21.269
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5233 Online: 17 de Dezembro de 2017, 06:30:14 »
As fotos acima são um das passeatas pró Dilmão  quando ainda tinha verba para muita mortadela e transporte pagos com dinheiro público.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.920
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5234 Online: 17 de Dezembro de 2017, 06:35:11 »
Como é possível a um vagabundo que na caravana da vergonha não atrai mais público que uma quermesse de igreja do interior supostamente ter tantos eleitores? Exatamente ao mesmo tempo em que é o mais rejeitado?


1) É possível, pois este não é um bom critério para se medir reais intenções de voto;


2)A rejeição de outros candidatos também é muito alta (e parece que a rejeição dele andou diminuindo);


E porque você acredita na parte da pesquisa que informa sobre rejeição e não acredita na parte da mesma pesquisa que informa sobre intenção de voto ?



Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 21.269
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5235 Online: 17 de Dezembro de 2017, 06:39:06 »
É o mesmo Instituto?

http://www.paranapesquisas.com.br/noticias/jornal-da-band-divulga-pesquisa-realizada-no-estado-de-sao-paulo-sobre-a-disputa-eleitoral-para-governador/

Citar
Jornal da Band divulga pesquisa realizada no Estado de São Paulo sobre a disputa eleitoral para Governador
16.12.2017

Um levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas mostrou que Celso Russomano (PRB), José Serra (PSDB) e João Doria (PSDB) lideram as intenções de voto para o governo de São Paulo

Russomano, aquele que nem foi ao segundo turno na prefeitura apesar de ser líder nas pesquisas é líder para governo estadual?

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 21.269
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5236 Online: 17 de Dezembro de 2017, 06:42:10 »
Como é possível a um vagabundo que na caravana da vergonha não atrai mais público que uma quermesse de igreja do interior supostamente ter tantos eleitores? Exatamente ao mesmo tempo em que é o mais rejeitado?


1) É possível, pois este não é um bom critério para se medir reais intenções de voto;


2)A rejeição de outros candidatos também é muito alta (e parece que a rejeição dele andou diminuindo);


E porque você acredita na parte da pesquisa que informa sobre rejeição e não acredita na parte da mesma pesquisa que informa sobre intenção de voto ?




Acredito no que vejo, simples assim.

Se o cara é vaiado em estado de futebol e não pode nem colocar a cara na rua, se não reúne ninguém nem mesmo em porta de fábrica onde tinha seu curral eleitoral, se não conseguiu nem eleger seu filho para uma cargo de vereador, por qual motivo devo acreditar nas pesquisas?

Vc sabe perfeitamente que pesquisa no Brasil não serve para saber qual é a vontade do eleitor mas para manipular eleitor.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.920
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5237 Online: 17 de Dezembro de 2017, 06:46:53 »
Sim, é o mesmo instituto. E olha aqui  a pesquisa para presidência da república em 2018 no estado de São Paulo, o Alkmin está em primeiro lugar:


Alckmin, Lula e Bolsonaro empatam em SP na disputa presidencial

15 de dezembro de 2017  515  0
 Facebook
 Twitter

O instituto Paraná Pesquisas também questionou os entrevistados sobre a aprovação ao governo Michel Temer, avaliado como ruim ou péssimo por 71,5% dos entrevistados.

Da Redação*


A disputa pelo Palácio do Planalto no Estado de São Paulo não tem um líder isolado. Geraldo Alckmin (PSDB) tem 23,7%. Jair Bolsonaro (PSC), 19,9%, e Lula, 19,4%. O levantamento é do instituto Paraná Pesquisas. Como a margem de erro é de dois pontos percentuais, ainda que Alckmin esteja numericamente à frente, na prática, há um empate técnico entre os três pré-candidatos. O resultado é um indicador importante: o PSDB governa o Estado de São Paulo há 20 anos, mas não tem hoje uma liderança clara na sua principal base eleitoral. O levantamento é do instituto Paraná Pesquisas e foi realizado durante os dias 5 a 9 de dezembro de 2017, em 76 municípios do estado de São Paulo.



http://www.paranapesquisas.com.br/noticias/revista-forum-divulga-pesquisa-realizada-no-estado-de-sao-paulo-sobre-a-disputa-eleitoral-para-presidente-do-brasil/

https://www.revistaforum.com.br/2017/12/15/alckmin-lula-e-bolsonaro-empatam-em-sp-na-disputa-presidencial/



Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 21.269
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5238 Online: 17 de Dezembro de 2017, 08:17:56 »
Tb não acredito que o Alckimin esteja em primeiro nas pesquisas, não depois de tudo que apareceu sobre o PT e PSDB nos últimos anos. Nem mesmo antes dsso ele conseguiu se eleger presidente por qual motivo teria uma popularidade maior agora?

Colega, para manipular resultados de pesquisas vc pode parar a Kombi com os "pesquisadores" na porta do sindicato e entrevistar petistas, então o Lulla ficará em primeiro, se vc quiser outro resultado pare sua Kombi na porta de uma igreja e o Pastor Edir ficará em primeiro, pare a Kombi na porta de um puteiro na Cracolândia e o Beira Mar ganha fácil.

Houve pesquisa em que nem colocavam os nomes de todos os candidatos no formulário, foi comprovado que existem dezenas de fraudes nelas.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.920
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5239 Online: 18 de Dezembro de 2017, 10:08:02 »
Tb não acredito que o Alckimin esteja em primeiro nas pesquisas, não depois de tudo que apareceu sobre o PT e PSDB nos últimos anos. Nem mesmo antes dsso ele conseguiu se eleger presidente por qual motivo teria uma popularidade maior agora?


Ele está em primeiro pelos eleitores do estado de São Paulo, o que é bem razoável, pois veja que o PSDB foi muito bem em 2016 em São Paulo. Ele não está em primeiro no Brasil como um todo.





Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.920
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5240 Online: 18 de Dezembro de 2017, 10:29:58 »

Lula fez mais um discurso populista contra reforma da Previdência, diz Maia


Estadão Conteúdo


20/11/2017 - 15h35 - Atualizado 15h58

 

AFP / AFP
Lula mais uma vez fez um discurso populista contra a reforma



O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou nesta segunda-feira, (20) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) por ter discursado contra a reforma da Previdência. Em evento do Lide em Porto Alegre, o parlamentar fluminense disse que esperava que Lula, pela experiência que teve como presidente da República, entendesse que a reforma não pode mais fazer parte da briga política.


"Ontem (19), infelizmente, o presidente Lula, mais uma vez, fez um discurso populista contra a reforma. Esperava que o presidente Lula, com a experiência que teve, com algum sucesso em algumas áreas, mesmo sendo pré-candidato, e outras tantas pessoas entendessem que tem alguns temas, que em determinado momento, não podem fazer mais parte da briga política. A reforma da Previdência não é de direita, nem de esquerda, é a salvação do nosso Brasil", disse Maia.


Em discurso durante Congresso do PC do B neste domingo em Brasília, Lula afirmou que é preciso evitar a aprovação da reforma da Previdência, que "está acontecendo concomitantemente com o desmonte da Petrobras". "Não tenho mais idade de ficar criando movimento 'fora Temer' e ele estar dentro, de ficar gritando não vai ter golpe e ter golpe. Vamos ter que parar de gritar e evitar que isso aconteça mesmo. Isso não pode continuar acontecendo debaixo da nossa barba", disse.


Maia, por sua vez, disse que, para projetar o Brasil para os próximos 20 anos, é preciso enfrentar temas de desgaste, entre eles a reforma da Previdência, prioridade "número um, dois, três". "Ou todos aqueles que vão para eleição no próximo ano estarão mentindo", disse. "O maior programa de transferência de renda que o Brasil tem não é o Bolsa Família, é a Previdência", disse.


Na avaliação do presidente da Câmara, caso a reforma não seja aprovada, não restará outro caminho para o governo federal que não seja aumentar impostos. "Sem a reforma da Previdência, não sobrará ao governo outro caminho que não seja aumentar impostos. Só que no momento, a sociedade brasileira não tem mais condição de contribuir com o Estado brasileiro como um todo", disse.


http://hojeemdia.com.br/primeiro-plano/economia/lula-fez-mais-um-discurso-populista-contra-reforma-da-previd%C3%AAncia-diz-maia-1.575300



« Última modificação: 18 de Dezembro de 2017, 10:32:04 por JJ »

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.920
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5241 Online: 18 de Dezembro de 2017, 10:30:57 »


Esse Lula é um Maduro pronto para explodir as finanças do  Brasil.






Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 21.269
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5242 Online: 18 de Dezembro de 2017, 19:46:08 »


Esse Lula é um Maduro pronto para explodir as finanças do  Brasil.







É o que ele faz de melhor, gastar a rodo para deixar a bomba estourar no governo seguinte e depois voltar como salvador da Pátria quando o Zé Povinho lembrar da Bolsa Voto e se esquecer que as dívidas vieram do governo dele.

Quem lembra dos gastos da Copa hoje? Ninguém, mas pode acreditar que lembram do Bolsa Voto.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.920
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5243 Online: 20 de Dezembro de 2017, 11:00:25 »


Da Redação

Numa bem humorada análise de conjuntura realizada em evento que reuniu os amigos do MST, na Escola Nacional Florestan Fernandes, em Guararema, no interior de São Paulo, o coordenador do movimento, João Pedro Stédile, disparou à esquerda e à direita.


Stédile concorda com general: Brasil é um Titanic e a elite foge nos salva-vidas; é preciso defender Lula e escrachar a Justiça que tem lado, diz coordenador do MST
20 de dezembro de 2017 às 00h59




Denunciou o governador da Bahia, Rui Costa, do PT, que numa disputa entre agricultores e latifundiários em Correntina, no interior do Estado, ficou ao lado do grande capital*.


Por outro lado, disse que o atual ocupante do Planalto, Michel Temer, é um “pau mandado, cafajeste”, que só merece consideração no contexto da guerra de classes que irrompeu abertamente depois da derrubada de Dilma Rousseff.


Para Stédile, no campo o capital tem hegemonia total no momento, algo que vem desde o segundo mandato de Dilma, quando a reforma agrária foi praticamente interrompida.


Porém, na avaliação dele, depois das muitas derrotas de 2016 existe agora uma situação de equilíbrio, expressa na incapacidade do governo Temer de aprovar a reforma da Previdência.


Para Stélide, a classe trabalhadora já escolheu seu candidato, e é Lula.


O coordenador do MST disse que os filiados do movimento não são petistas, mas entendem que não existe alternativa ao ex-presidente.


Ele criticou candidatos lançados pela Folha de S. Paulo como candidatos da classe representada pela Folha.


Em 25 de novembro último, o jornal noticiou que Lula teria tentado demover Guilherme Boulos, do MTST, de uma possível candidatura presidencial pelo PSOL.


Stédile não mencionou Boulos pelo nome. O MTST mandou representante ao encontro e tem atuado em parceria com o MST em várias frentes. O atual deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) confirmou quer Boulos foi sondado pelo partido mas não deu resposta conclusiva.


O coordenador do MST concordou com frase dita em entrevista dada em fevereiro deste ano pelo comandante do Exército, Eduardo Dias da Costa Villas Bôas: “Somos um país que está à deriva, que não sabe o que pretende ser, o que quer ser e o que deve ser.”


Para Stédile, o Brasil é um Titanic e a elite está correndo para os botes salva-vidas, enquanto o povo se afoga nas medidas antissociais.


A saída? Eleger Lula e convocar referendos revogatórios sobre as medidas adotadas pelo governo Temer em janeiro de 2019.


Para o coordenador do MST, a eleição de 2018 será a primeira de sua vida que vai expressar abertamente a guerra de classes. “Não vai ser coisa de publicitário, com paz e amor”, vaticina.


“Ainda bem que o Lula já entendeu”. Mas, para Stédile, a militância de esquerda parece incerta sobre a unidade em torno do ex-presidente.


Ele afirmou que o MST começará em 22 de janeiro vigílias em defesa de Lula diante de fóruns de todo o Brasil, culminando com grandes atos diante dos TRFs de Curitiba e Porto Alegre, no dia 24.


Para Stédile, é preciso denunciar a Justiça brasileira. “[Dias] Toffoli é um puxa-saco do Lula. Carmen Lucia subiu pelas mãos do Itamar Franco. Como é que ela conseguiu comprar uma mansão de R$ 8 milhões no Lago Sul de Brasília? Com dinheiro de salários?”.


Segundo levantamento recente de O Globo, 71,4% dos juizes brasileiros ganham acima do teto constitucional de R$ 33.763,00.


Uma lista de salários do TRF-4, baseado em Porto Alegre, mostra vários desembargadores recebendo acima de R$ 100 mil por causa dos penduricalhos.


No próximo sábado, com a presença de Chico Buarque, será inaugurado o estádio dr. Sócrates em Guararema, com uma partida entre o Politheama e os veteranos do MST. Mais de 500 pessoas já confirmaram presença. O ex-presidente Lula deve comparecer.



http://www.viomundo.com.br/denuncias/stedile-concorda-com-general-brasil-e-um-titanic-e-a-elite-foge-nos-salva-vidas-e-preciso-defender-lula-e-escrachar-a-justica-que-tem-lado-diz-coordenador-do-mst.html








Offline EduardoCFF

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 648
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5244 Online: 29 de Dezembro de 2017, 19:06:22 »
 ::)

Citar

PT define agenda de mobilização para julgamento de Lula

Atividades iniciam no dia 13 de janeiro com atos públicos em Porto Alegr
e

 O Partido dos Trabalhadores (PT) definiu nesta quarta-feira sua agenda de atividades para acompanhar o julgamento da apelação do ex-presidente Lula, que foi condenado em primeiro Grau, pela Justiça Federal do Paraná, no chamado "caso do triplex". O julgamento ocorrerá na manhã de 24 de janeiro, no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em Porto Alegre. A mobilização, de acordo com os dirigentes da sigla, não tem foco exclusivo nesta data, mas marcará o início de um movimento em defesa de eleições diretas com a participação do ex-presidente como candidato.

• Contra julgamento de Lula, MST acampará em Porto Alegre durante o mês de janeiro

"Será o mais longo dos anos: 2018 começa no dia 1º de janeiro, mas ninguém sabe quando termina. A batalha será muito difícil, pois estamos diante de um estado de exceção no país, onde se tenta condenar um ex-presidente sem provas de que cometeu crime. Precisamos demonstrar que uma justiça seletiva não pode tirar o direito do povo brasileiro optar por Lula para ser presidente do Brasil", discursou o ex-ministro da saúde e vice-presidente nacional do PT, Alexandre Padilha. "A aliança que queremos construir em torno de Lula vai revogar esta reforma trabalhista que destruiu a CLT e vai retomar o patrimônio nacional que estão vendendo a troco de bananas", completou.

• Defesa de Lula entrega alegações finais no caso do triplex

O ato na Capital reuniu na sede do SindiBancários, lideranças estaduais e regionais petistas, sob a intenção de estruturar uma posição de contraponto ao Judiciário, que poderá confirmar a condenação do ex-presidente, em segunda instância. "Vamos esclarecer a população de que a perseguição a Lula faz parte de uma agenda imposta contra a nação para retirar direitos sociais e trabalhistas. Vamos mostrar que o juiz Sérgio Moro não consegue comprovar as acusações contra Lula e provocar o povo a dizer se acredita em Moro ou em seu ex-presidente acusado sem provas", apontou o presidente estadual do PT, deputado federal Pepe Vargas.

Atividades iniciam no dia 13 de janeiro

As atividade terão início em 13 de janeiro, quando o partido pretende realizar atos públicos em diversos municípios e instalará, em suas sedes, comitês em defesa do direito de Lula concorrer em eleições dirertas. A partir de 22 de janeiro, o partido espera receber, em Porto Alegre, caravanas de diversos Estados brasileiros e fazer com que os participantes atuem junto à população propagando ideias de oposição à agenda política de Michel Temer (PMDB).

"Como pode um ministro (Carlos Marun, ministro da Secretaria de Governo de Temer) admitir compra de votos no Congresso para projetos antipopulares. A mesma Justiça não interfere nisso? É um absurdo total, que nos leva a crer na insegurança sobre a independência do Poder Judiciário", disparou outro petista, já em conversas informais.

A ideia é concentrar milhares de pessoas diante do TRF4 desde a manhã do dia 23 de janeiro e fazer com estas pessoas permaneçam mobilizadas até o dia seguinte. No dia 25 de janeiro, a executiva nacional se reunirá em ato onde pretende ter a presença de parlamentares federais e governadores para reafirmar o apoio a Lula, mesmo com a condenação confirmada pelo Judiciário.

Lei de Marchezan

Outro tema que esquentou o debate dos petistas sobre o julgamento da apelação do ex-presidente Lula, em Porto Alegre, é a lei aprovada na Câmara de Vereadores da Capital, por proposta do prefeito Nelson Marchezab Júnior (PSDB), que estabelece restrições contra manifestações na cidade. "É uma aberração anticonstitucional e precisa ser combatida em todas as frentes", apontou o ex-presidente estadual da sigla e atual prefeito de São Leoipoldo, Ary Vannazi.


http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/Politica/2017/12/638252/PT-define-agenda-de-mobilizacao-para-julgamento-de-Lula
“Se a historia da ciência nos ensina alguma coisa, é que não vamos a lugar nenhum chamando nossa ignorância de deus”

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 21.269
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5245 Online: 30 de Dezembro de 2017, 10:28:47 »
Citar
A ideia é concentrar milhares de pessoas diante do TRF4 desde a manhã do dia 23 de janeiro e fazer com estas pessoas permaneçam mobilizadas até o dia seguinte.

Aquele picareta do Stédile deveria agradecer por tentarem barrar acampamentos perto do lugar do julgamento, assim não precisariam inventar desculpas se o público presente for tão numeroso quanto o público que prestigiou a caravana da vergonha.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.920
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5246 Online: 02 de Janeiro de 2018, 10:07:12 »

“O PT é a maior invenção político-religiosa do Brasil”


Em seu mais novo livro, o espanhol Luís Mir diz que o partido do governo cresceu graças ao apoio da Igreja Católica


POR SOLANGE AZEVEDO


O jornalista e historiador Luís Mir, de 50 anos, é um crítico ferrenho do PT e da Igreja Católica. Ateu, ele foi militante do Partido Comunista durante 25 anos. É autor de três livros: “A Revolução Impossível” (Best Seller, 1994), “Guerra Civil” (Geração, 2004) e “Partido de Deus – Fé, Poder e Política” (Editora Alaúde), que acaba de chegar às livrarias. Em seu livro mais recente, Mir retrata a influência da Igreja Católica no Brasil e na criação do PT. Em entrevista a Época, fala sobre a visita do papa, religião e política. “A religião se apropria de forma maléfica de três coisas fundamentais que o ser humano não pode abrir mão: da consciência, do foro íntimo e dos princípios”, diz Mir. “Por que as pessoas dizem que religião não se discute? Porque ninguém acredita nela totalmente. Se houvesse convicção total e plena, se discutiria”.


Época – No livro “Partido de Deus – Fé, Poder e Política” o senhor diz que o PT é a maior invenção político-religiosa do Brasil. Por quê?


Luís Mir – O PT é um projeto salvacionista, político-religioso e herdeiro da Ação Católica. A Igreja Católica começa a perder o seu rebanho a partir da década de 1970. E a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) acreditava que poderia reconquistar o monopólio religioso através de uma ação político-pastoral. As Comunidades Eclesiais de Base se estabeleceram nas periferias, nas áreas mais pobres, discutindo assistência à saúde e serviços sociais. Essa forte presença política criou um fato novo no Brasil, os movimentos sociais religiosos. E esses movimentos sociais se transformaram em movimentos políticos. Isso desaguou na Pastoral Operária, nas lutas sindicais do ABC. O passo natural foi organizar esses movimentos num partido político, o PT. A CNBB tinha um modelo, o Solidariedade, da Polônia.


Época – O PT não existiria sem a Igreja Católica?


Mir – Não. Sem a CNBB, os sindicalistas da Pastoral Operária eram apenas líderes sindicais do ABC, e não líderes nacionais. O PT só se viabilizou nacionalmente quando as dioceses católicas o aceitaram e a CNBB cedeu sua capilaridade social e suas massas ao partido. Antes de serem fé ou crença, as religiões são forças político-sociais. Como elas mantêm a hegemonia religiosa, o poder de barganha? Através dos seus rebanhos. Antes da relação de fé, de espiritualidade, há a relação política. As bancadas religiosas no Congresso atuam em nome de Deus? Não. Seus interesses são sempre temporais, políticos e terrenos. As religiões são organizações político-sociais em torno de uma fé, uma divindade. Mas a atuação delas é rigorosamente política.


Época – Mas o PT foi bem-sucedido...


Mir – Se considerarmos que esse projeto político-religioso chegou à Presidência da República e à da Câmara dos Deputados, sim. E que o petismo consegue aproximadamente 30% dos votos no Brasil também. O PT é um projeto político de sucesso. Mas, desde o princípio, está condenado ao fracasso.


Época – Por quê?


Mir – Porque o projeto do PT não é social-democrata puro, reformista. É salvacionista. Vende a redenção. Ele não se harmoniza com uma realidade laica e republicana. É contra a pílula anticoncepcional, a biotecnologia e o progresso. É um projeto da civilização da pobreza, ou seja, dar condições de subsistência para que os pobres e miseráveis se mantenham. Mas em nenhum momento é um projeto reformista, avançado e civilizador. O Fome Zero é um programa religioso, que distribui pão. O PT seguiu religiosamente o projeto econômico do governo anterior porque não tinha projeto. Nem sequer tinha quadros. Foi obrigado a buscar pessoas em outros partidos e em estatais para poder administrar. Os dois projetos, o do Estado e o da CNBB, se chocaram e fracassaram. O da CNBB era um “Plano Marshall” para os pobres do Brasil, o Fome Zero. O PT não conseguiu fazer a revolução democrática porque estava dentro de uma estrutura originada e regida por princípios religiosos, o discurso do bem e do mal.


Época – Qual será o futuro do PT?


Mir – O PT já acabou. É um cadáver insepulto. O partido pode se arrastar mais quatro, cinco ou seis décadas, como se arrasta o PTB. Mas esse projeto político-religioso fracassou.


Época – Mas Lula foi reeleito, mesmo depois do mensalão...


Mir – Quem decidiu a eleição de 2006 foram os pobres. Desde a redemocratização eles descobriram o valor de seu voto. O preço cobrado por isso está subindo cada vez mais. Os votos de 2006 foram pagos. O Tesouro foi sangrado e o dinheiro foi para o bolso dos pobres.


Época – O dinheiro ter ido para o bolso dos pobres é negativo?


Mir – É, pois se o Tesouro quebrar o dinheiro acaba. Os programas sociais brasileiros não são definitivos. O correto seria que esses 80 milhões de pobres e miseráveis estivessem recebendo, além de um auxílio emergencial, moradia, educação e saúde. O Estado brasileiro está girando no vazio. Vivemos um grande e imenso factóide.


Época – Depois da crise do mensalão muitas pessoas disseram que Lula saiu fortalecido porque negociou apoio com a CNBB. O presidente chegou a mandar uma carta à entidade dizendo que não faria nada contra a fé cristã que recebera da mãe...


Mir – Como presidente da República, Lula jamais poderia ter dito isso. Ele feriu a laicidade do Estado. Não poderia fazer uma declaração de profissão de fé. A crença dele e a de sua mãe é de foro íntimo. O povo brasileiro não tem nada a ver com isso. A carta foi recebida da maneira mais fria possível pela CNBB e o rompimento é claro. A CNBB desembarcou do projeto PT.


Época – Essa ruptura é positiva?


Mir – É. Sem a CNBB, o PT vai ter de se tornar um partido republicano, laico, moderno. Não vai poder ser contra o progresso e o avanço da Ciência. Mas para isso ele tem de ser refundado.



Época – A visita do papa Bento XVI ao Brasil pode reaproximar o PT e a CNBB?


Mir – Não. A canonização de Frei Galvão, uma justificativa arranjada para a visita de Bento XVI, é um jogo de espelhos para confundir. O verdadeiro motivo é a tentativa de Roma de restabelecer o comando e a hierarquia no episcopado brasileiro, rachado e com desavenças intensas e numa situação pré-cismática com Roma. Bento XVI é uma figura odiada por porções consideráveis do médio e baixo clero brasileiro. É considerado o principal inimigo para as pretensões de um papa brasileiro na sua sucessão, que pode acontecer a qualquer momento. Colocar um brasileiro no trono papal é colocar o catolicismo terceiro-mundista no poder. Catolicismo terceiro-mundista não quer dizer catolicismo revolucionário.


Época – Na última eleição setores da Igreja Católica apoiaram Geraldo Alckmin. A igreja estava dividida?


Mir – Naquele momento, o rompimento entre o PT e a CNBB já havia ocorrido. Ele acontece quando o ex-presidente da CNBB, Geraldo Magela, divulgou uma carta sobre a dignidade na política (em agosto de 2005). Quando a eleição de 2006 ocorreu, havia duas correntes dentro da CNBB, uma para não afundar o projeto, não quebrar publicamente a relação CNBB-PT, e outra ala, a tradicional conservadora, que apoiou Geraldo Alckmin, tentando ressurgir. Determinados setores da CNBB influentes acham que o projeto PT é sepultado e morto para a instituição e abriram uma porta com apoio velado ao PSDB. E já abriram, inclusive, as portas para a eleição de 2010.


Época – A separação política entre Estado e religião está distante no Brasil?


Mir – O Estado republicano brasileiro ainda precisa do discurso da ordem, da paz e da concórdia fornecido pelo catolicismo. A ordem pública ainda tem determinados princípios religiosos. Mas o Estado republicano não quer mais dividir o poder com outro Estado, o religioso católico. Já que a Igreja Católica quer ser tratada como parceira, como Estado, e influir nas políticas públicas, de saúde, sociais e educacionais. O Estado republicano só quer o discurso da ordem, o capital ético, e que ela seja apenas o que é: uma religião, uma fé.


Época – O poder atual da Igreja Católica é tão grande quanto antes?


Mir – Na Europa há uma crise terminal do catolicismo. A CNBB, o Estado religioso católico, tem uma influência relevante nos setores mais atrasados da sociedade brasileira, com predominância nas sociedades rurais. Hoje o catolicismo é uma religião de periferia urbana e de zonas rurais. Não é uma religião moderna e urbana. Qual é o movimento mais importante da CNBB hoje? O MST. Quer coisa mais reacionária, milenarista que o MST?. Ninguém ali está discutindo reforma agrária. São massas deserdadas, com a cruz na mão, condenando a sociedade brasileira a pagar os seus pecados. Isso não é reforma agrária. Reforma agrária é terra, insumos, financiamento a fundo perdido, capacitação profissional.


Época – Questões religiosas permeiam muitos debates no Congresso, como sobre o aborto, células tronco e a união entre pessoas do mesmo sexo...


Mir – As religiões falam em nome de uma pretensa ética e de uma certa preservação da vida. São contrárias ao progresso da medicina, à civilização e ao desenvolvimento porque sobrevivem à custa do monopólio do sofrimento. O problema é que quando o sofrimento acaba, não há mais salvação para vender. Se as pessoas provarem que é possível viver muito bem, sem sofrimento, elas perdem o discurso. A terra vira o paraíso e as regiões vão desaparecer. Quando a Ciência transforma a vida no que ela realmente é, um processo biológico e natural, a Igreja perde o monopólio da alma e da vida. Qual é o problema fundamental da ovelhinha Dolly? É que cientistas também podem criar vida. Aí desaparece o discurso e a propriedade da vida das religiões. Elas perdem o sentido de ser. Deus passa a não ser mais o responsável pela criação. Os responsáveis são os homens. Eles é que vão combater doenças, deformações, sofrimentos. A Igreja perde o seu valor.


Época – Por que o senhor afirma que a CNBB hostilizava práticas democráticas?


Mir – Se a CNBB atuar democraticamente ela vai ser o quê? Apenas uma religião, uma fé como tantas outras. Agora, como Estado, ela tem poder. Ela intervém, rege, ordena, controla e manipula.


Época – Consta da nossa Constituição que ela foi promulgada “sob a proteção de Deus”...


Mir – Deus não tem nada a fazer na Constituição. Ele não é legislador, não é deputado, não é governador. Não é nada de relevante na Constituição. Isso tem de ser tirado de lá.


Época – A perda de poder da Igreja Católica pode tornar o Brasil um país sem influência religiosa?


Mir – Pode. A falência católica não representa automaticamente uma hegemonia pentecostal ou neopentecostal ou até de outras crenças. O problema da falência política católica no Brasil é que Roma perde a jóia da coroa na América Latina. A falência da hegemonia católica no Brasil fragiliza o catolicismo em toda essa região.


Época – Os evangélicos podem se tornar um novo poder religioso no Brasil?


Mir – Não. A sociedade brasileira hoje é muito mais laica que há 50 anos. Hoje temos massas urbanas laicas, onde a religião não é mais uma questão institucional organizativa. Há um tipo de fé difusa. Tem gente que hoje acredita no planeta Terra, no equilíbrio do universo. Tem gente que quer ser participante de uma força cósmica, e não necessariamente de uma igreja monumento, símbolo. Com essa religiosidade difusa, a pessoa não precisa mais ir mais a uma igreja para se sentir em paz com a sua consciência. O que está falindo é a religião organizada. Desaparece o Estado religioso e começam a haver profissões de fé, crenças. Mas sem o aparato institucional e político.



http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDR77351-5856,00.html




Offline Pedro Reis

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.891
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5247 Online: 02 de Janeiro de 2018, 10:20:40 »
Por que o FHC não sai candidato em 2018?

Ele ganharia fácil e seria a salvação da pátria. Porque caso contrário teremos que escolher entre Lula e Bolsonaro.

Não sou encantado pelo Fernando Henrique mas parece já encaminhado: no segundo turno o pobre do eleitor vai ter que escolher entre Lula e Bolsonaro.

Todos sabem que o Lula só está se candidatando para escapar da cadeia. Isso é o que mais me preocupa em uma possível e até provável vitória do Lula. Porque ele vai fazer de tudo para esvaziar a Lavajato e provavelmente tentar unir o congresso podre para criar leis que limitem o poder de atuação do MP e da PF.

O Lula na Economia provavelmente será cauteloso, austero e responsável porque aprendeu a lição. O partido não deve cometer os mesmos erros, mas tenho certeza que um próximo governo federal petista vai declarar guerra contra a guerra contra a corrupção.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.920
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5248 Online: 02 de Janeiro de 2018, 10:25:06 »



Conforme a entrevista, mesmo antes de 2010 a CNBB já estava rompendo com o PT,  em 2010 o Lula ainda era muito poderoso e conseguiu eleger o seu poste, mas depois disso veio as revelações da Lava Jato, e a situação política do PT voltou a deteriorar (após ter sobrevivido ao mensalão ele ainda conseguiu reeleger o grande chefe, mas novas revelações de suas maracutaias estavam a caminho), e mais recentemente após o impeachment, o PT entrou em decadência que pelo visto é definitiva,  de  modo que certamente que a CNBB  já deve ter feito o enterro definitivo desse antigo projeto.


« Última modificação: 02 de Janeiro de 2018, 10:32:12 por JJ »

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.920
  • Sexo: Masculino
Re:O PT representa um risco ao país?
« Resposta #5249 Online: 02 de Janeiro de 2018, 10:30:47 »
Porque caso contrário teremos que escolher entre Lula e Bolsonaro.



Certamente que o Lula deverá ser condenado em 2° instância antes do final deste mês,  portanto, mesmo com a guerrilha jurídica que o PT pretende promover, ele certamente não deverá estar apto a concorrer no 1° turno.  Então, o 2° turno deverá ser entre outros candidatos, sendo que por enquanto o Bolsonaro parece que será um deles, mas quem será o outro ainda é uma grande incógnita.


 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!