Autor Tópico: Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio  (Lida 17981 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.672
  • Sexo: Masculino
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #375 Online: 28 de Maio de 2018, 22:45:58 »
Eu não estou de maneira alguma defendendo planejamento em moldes comunistas. Mesmo a economia americana têm elementos de planejamento, não é "laissez faire". Talvez alguns deles coincidindo de propiciar maior robustez/resiliência em diversos níveis regionais (incluindo comércio internacional). O que desconfio se correlacionar com algum nível intermediário de especialização em uma economia "regional".

Resolvi tentar googlar um pouco por isso, e acabei encontrando um argumento "contrário" (acho que dependendo da área que estiver se levando em conta) interessante:

Citar
https://voxeu.org/article/economic-networks-more-innovative-and-resilient-economies

...
Economic resilience through diversified networks

In another study (Todo et al. 2014), we examine the effects of diversity of supply chain partners on economic resilience to natural disasters. Using the data described above, merged with firm-level data collected after the great east Japan earthquake in 2011, we estimated how the short- and long-term recoveries of firms in the impacted areas are affected by supply chain ties within and outside of the areas.

We found that ties with distant partners promoted short-run recovery from the earthquake, i.e., the restart of firm operations after the earthquake (Figure 3). This is probably because distant partners were more likely to be unaffected by the earthquake and thus could provide support to damaged firms. Toyota, for example, dispatched thousands of workers to support its factories and suppliers in the impacted areas.

Figure 3. Distant ties and recovery from natural disasters



Source: Todo et al. (2014).

This result implies that geographically long supply chains contribute to economic resilience.
This conclusion is contrary to the argument that firms should not rely on long supply chains because they disseminate negative shocks. The pessimistic view of long supply chains is over-emphasised, ignoring the positive aspects of distant partners. Because we also find that ties between firms in the impacted areas facilitated longer-term sales growth, we confirm the importance of diverse supply chain networks for firm performance.


...

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.672
  • Sexo: Masculino
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #376 Online: 04 de Junho de 2018, 16:25:17 »
Tem uns experimentos de psicologia que demonstram coisas como que, induzir medo, insegurança, em alguma pessoa, faz com que "instantaneamente" adote opiniões mais direitistas/conservadoras, e, conversamente, reduzir o medo e insegurança, a faz instantaneamente mais esquerdista/liberal.

:?: Será que resultados do Brasil em copas do mundo teriam algum impacto no sucesso de candidatos mais à direita ou esquerda?

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.672
  • Sexo: Masculino
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #377 Online: 04 de Julho de 2018, 14:06:54 »
:?: Se você detém o monopólio sobre um bem que é absurdamente barato de produzir, e ao mesmo tempo tem efetivamente a capacidade de determinar a demanda (altamente inelástica) sobre esse bem, quais são os seus incentivos para não produzir uma oferta cada vez maior dele?

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.436
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #378 Online: 04 de Julho de 2018, 22:39:23 »
:?: Se você detém o monopólio sobre um bem que é absurdamente barato de produzir, e ao mesmo tempo tem efetivamente a capacidade de determinar a demanda (altamente inelástica) sobre esse bem, quais são os seus incentivos para não produzir uma oferta cada vez maior dele?

São três respostas, segundo Hal Varian, no seu livro de Microeconomia mais famoso do mundo.

Em primeiro lugar, a empresa poderia se tornar tão grande que não conseguiria operar de maneira efetiva. Isso é uma outra maneira de dizer que ela não tem rendimentos constantes de escala em todos os níveis de produção. Como ela poderia entrar numa região de rendimentos decrescentes de escala, devido a problemas de coordenação, o lucro diminuiria a cada passo em ofertar uma quantidade maior do bem.

Em segundo lugar, sendo monopolista, faria sentido que a empresa utilizasse seu tamanho para influenciar o preço (ela não precisaria tomar os preços de mercado como dados!). Por isso, sob regra de maximização de lucro monopolista, o preço será em geral mais alto e a produção menor se uma empresa se comportar de modo monopolístico em vez de competitivo.

Em terceiro lugar, se uma empresa tentasse expandir-se indefinidamente, haveria uma reação para ela ser imitada. Se ela auferir lucros positivos com uma tecnologia de rendimentos constantes de escala, qualquer outra empresa com a acesso a essa tecnologia poderia fazer o mesmo. Se ela expandisse sua produção, todas as outras desejarão o mesmo. Com maior oferta, o preço seria empurrado para baixo, e isso diminuiria o lucro de todas as empresas do setor.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.672
  • Sexo: Masculino
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #379 Online: 04 de Julho de 2018, 22:55:12 »
A empresa no caso eu imaginava ser o estado, e o bem, moeda. Acho que isso reduz alguns dos problemas, como o de problemas de coordenação com distribuição.

O "segundo lugar" eu nem entendi.

O terceiro requereria uma quebra do monopólio nacional sobre a moeda. É algo meio inerentemente inacessível a entes não-estado fazer esse tipo de concorrência. Talvez algumas regiões dominadas por gangues consigam estabelecer moedas paralelas locais (nunca ouvi falar), algumas pequenas regiões fazem isso como medida de "localismo" econômico em crise, mas a moeda estatal não pode ser abdicada.

Talvez algumas comunidades anarquistas o façam, mas aí foge bastante desse cenário, por enquanto... talvez algumas comunidades anarquistas estejam pensando em usar bitcoins ou alguma outra alternativa.

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.436
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #380 Online: 04 de Julho de 2018, 23:01:42 »
Explicando graficamente a segunda resposta. A curva de demanda do monopolista é esta:



Por que o monopolista iria escolher preços que não maximizam o lucro?
« Última modificação: 04 de Julho de 2018, 23:04:39 por -Huxley- »


Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.436
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #382 Online: 04 de Julho de 2018, 23:22:29 »
Se você determina a demanda, você não está também determinando o preço, praticamente independentemente da oferta?



Não há como um ofertante monopolista determinar a demanda, pelo menos da mesma forma que ele faz com a oferta. A demanda é uma função da renda dos consumidores, e a renda dos consumidores tem limite. Quando aumenta o preço de um bem e tudo o mais permanece constante (a renda do consumidor, os preços dos outros bens constantes), o consumidor perde poder aquisitivo e a demanda pelo produto diminui. Ademais, tem a lei da utilidade marginal decrescente, que também não está sob controle dos ofertantes. Existe também o efeito substituição. Mesmo monopolistas enfrentam a concorrência de bens substitutos, portanto essa é outra coisa que não é controlada por eles.
« Última modificação: 04 de Julho de 2018, 23:58:07 por -Huxley- »


Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.436
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #384 Online: 04 de Julho de 2018, 23:48:53 »
Inflação não demanda mais moeda?

Existe uma distinção entre as variáveis macroeconômicas nominais e reais. Ter o controle estrito sobre a oferta de moeda nominal (M) é uma coisa. Ter controle estrito sobre a oferta de moeda real (o poder de compra da oferta de moeda: M/P) é outra.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.672
  • Sexo: Masculino
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #385 Online: 05 de Julho de 2018, 00:10:15 »
Mais tecnicamente a inflação é uma redução da demanda da moeda. Me confundi com o aspecto de inflação poder ser um aspecto positivo da economia.

O mecanismo para de fato determinar a demanda pela moeda seriam os impostos.

Citar
https://en.wikipedia.org/wiki/Modern_Monetary_Theory

[...] Criticism

[...] The chartalist view of money itself, and the MMT emphasis on the importance of taxes in driving money is also a source of criticism.[27] Economist Eladio Febrero argues that modern money draws its value from its ability to cancel (private) bank debt, particularly as legal tender, rather than to pay government taxes.[3] [...]

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.436
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #386 Online: 05 de Julho de 2018, 01:00:34 »
A função da demanda por moeda é altamente instável. Mesmo os banqueiros centrais tem dificuldade de estimá-las. Daí surgem os famosos descumprimentos das metas de inflação. Como o de Goldfajn em 2017.

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.672
  • Sexo: Masculino
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #387 Online: 17 de Setembro de 2018, 15:03:19 »
Citar
Ciro quer reduzir o salário de todos os brasileiros. Precisamos falar sobre isso.

...

O destaque aqui fica por conta da professora Laura Carvalho, da USP, economista de Guilherme Boulos (PSOL) e interlocutora de Fernando Haddad (PT), com inegáveis credenciais de esquerda. Laura se recusou a assinar o Manifesto, e vaticinou: “Pra ter indústria tão competitiva no mercado externo a ponto de liderar o crescimento, teríamos que ter salário real de Bangladesh”.

...


fonte

Isso não seria, paradoxalmente, liberalismo, enquanto que não adotar isso, uma forma de protecionismo?

Offline Euler1707

  • Nível 22
  • *
  • Mensagens: 874
  • Sexo: Masculino
  • não há texto pessoal
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #388 Online: 17 de Setembro de 2018, 18:03:49 »
Citar
Ciro quer reduzir o salário de todos os brasileiros. Precisamos falar sobre isso.

...

O destaque aqui fica por conta da professora Laura Carvalho, da USP, economista de Guilherme Boulos (PSOL) e interlocutora de Fernando Haddad (PT), com inegáveis credenciais de esquerda. Laura se recusou a assinar o Manifesto, e vaticinou: “Pra ter indústria tão competitiva no mercado externo a ponto de liderar o crescimento, teríamos que ter salário real de Bangladesh”.

...


fonte

Isso não seria, paradoxalmente, liberalismo, enquanto que não adotar isso, uma forma de protecionismo?

Por quê?

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.672
  • Sexo: Masculino
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #389 Online: 17 de Setembro de 2018, 18:11:18 »
Ao não se fazer isso, não está se protegendo aos salários dos brasileiros (ou um valor exagerado do real) em comparação ao que seria seu valor real?

Parece algo análogo, por outras vias, à redução/eliminação do salário mínimo, aproximando os salários efetivos do que seria um verdadeiro valor de mercado. E levado ao plano internacional, em vez de algo mais isolado localmente.

Também há similaridade em conseqüências imediatas desagradáveis, porém necessárias, para que as coisas funcionem corretamente.

Offline Euler1707

  • Nível 22
  • *
  • Mensagens: 874
  • Sexo: Masculino
  • não há texto pessoal
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #390 Online: 17 de Setembro de 2018, 18:42:53 »
Ao não se fazer isso, não está se protegendo aos salários dos brasileiros (ou um valor exagerado do real) em comparação ao que seria seu valor real?
Não se supormos que o valor dos salários já esteja em seu valor de mercado. Neste caso, a inflação só causaria uma distorção no mercado que precisaria ser corrigida com o aumento nominal dos salários, ou então o mercado iria seguir para um estado de equilíbrio com demanda maior por mão de obra (se supormos a demanda por mão de obra como função dos salários), mas com oferta menor.
« Última modificação: 17 de Setembro de 2018, 18:49:45 por Euler1707 »

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.436
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #391 Online: 17 de Setembro de 2018, 21:48:43 »
Citar
Ciro quer reduzir o salário de todos os brasileiros. Precisamos falar sobre isso.

...

O destaque aqui fica por conta da professora Laura Carvalho, da USP, economista de Guilherme Boulos (PSOL) e interlocutora de Fernando Haddad (PT), com inegáveis credenciais de esquerda. Laura se recusou a assinar o Manifesto, e vaticinou: “Pra ter indústria tão competitiva no mercado externo a ponto de liderar o crescimento, teríamos que ter salário real de Bangladesh”.

...


fonte

Isso não seria, paradoxalmente, liberalismo, enquanto que não adotar isso, uma forma de protecionismo?

Difícil entender porque confundem liberalismo com macroeconomia neoclássica, mas, de qualquer forma, a resposta, segundo a segunda seria... No longo prazo, as manipulações das variáveis macroeconômicas nominais via política fiscal, monetária e/ou cambial só afetariam as variáveis nominais, mas não as variáveis reais.

Ademais, essa ideia maluca da equipe da equipe de Ciro Gomes já foi refutada aqui:

Citar
Como mostrado pela análise pioneira de Afonso Pastore e Maria Cristina Pinotti em seu livro Inflação e Crise, muito do descontrole inflacionário observado no final dos anos 70 e durante os anos 80 resultou precisamente de políticas que tentaram fixar a taxa de câmbio real (isto é, corrigida pela inflação), postura que implicava o abandono de qualquer âncora nominal para os preços, seja a taxa de câmbio, seja a política monetária.

Fonte: http://maovisivel.blogspot.com/2018/05/picaretagem-mutante.html


Se desvalorizar a taxa de câmbio para tentar diminuir o salário real fosse liberalismo, então aumentar a oferta monetária descontroladamente para tentar diminuir o salário real também seria. Pois tentativas sucessivas de controlar a taxa de câmbio real se tornariam cada vez menos eficazes quanto maior fosse o prazo - a aceleração da inflação provoca pressão de valorização da taxa de câmbio real-, o que requereria novas e novas desvalorizações cambiais. Ninguém duvida que a taxa de câmbio nominal é controlável no longo prazo. Mas a taxa de câmbio real é a variável que se duvida que se controle.
« Última modificação: 17 de Setembro de 2018, 23:43:31 por -Huxley- »


Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.436
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #393 Online: 17 de Setembro de 2018, 22:00:54 »
Existiria uma medida "ótima" do volume/quantidade de moeda, a fim de mais eficientemente funcionar como sinalizador de demanda?

Sinalizador de demanda?!?!


Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.436
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #395 Online: 18 de Setembro de 2018, 16:18:24 »
Acho que você está perguntando qual a quantidade de moeda permite mais adequadamente o cálculo econômico. Segundo Milton Friedman, a taxa de crescimento da oferta monetária deveria ser aproximadamente igual a taxa de crescimento do produto potencial, o que permitiria uma taxa de inflação nula ou pouco diferente disso. Claro, isso supondo que a moeda seria apenas um meio de troca (hipótese da neutralidade da moeda no longo prazo macroeconômico).

Por outro lado, não existem respostas unidimensionais para outros paradigmas de teoria monetária que se opõem às conclusões do Monetarismo.
« Última modificação: 18 de Setembro de 2018, 16:35:04 por -Huxley- »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.672
  • Sexo: Masculino
Re:Perguntas sobre política, economia e história que não merecem um tópico próprio
« Resposta #396 Online: 18 de Setembro de 2018, 23:19:38 »
Será que há empresas que usam como método de administração alguma "moeda interna"? Não necessariamente tão literal quanto aquelas moedas de brinquedo de parques de diversão, mas algo que reproduzisse em algum grau o mecanismo do mercado dentro da organização empresarial, em vez deste depender de burocratas e centralização de decisões para alocação de recursos e etc.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!