Autor Tópico: Homossexual vs. Gayzista  (Lida 2536 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Donatello

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.862
  • Sexo: Masculino
Re:Homossexual vs. Gayzista
« Resposta #50 Online: 17 de Janeiro de 2018, 12:19:41 »
Leia anteontem em facebook.com/naomatouhoje




O GRUPO GAY DA BAHIA lançou - oficialmente - o Relatório de Pessoas LGBT Mortas no Brasil, embora os dados já tivessem sido divulgados pelo blog deles ao longo do ano.

Esta costuma ser a senha para que os grandes jornais e emissoras de televisão comecem a espalhar a narrativa vendida pela ONG.

Não vou falar muito sobre os dados, quem segue a página já está careca de saber que a lista é composta por mortes que não podem ser honestamente atribuídas à homofobia: infarto, overdose, acidente de trânsito, suicídio, briga de casal gay, pai heterossexual assassinado pelo filho homossexual e casos de morte sem elucidação.

Quem não conhecia a página pode visitar algumas das postagens anteriores e entender do que se trata.

Mas a pesquisa deste ano veio com algumas novidades:

Primeiro: como o Luiz Mott já havia me confidenciado, a lista não se chama mais Relatório de Assassinatos de LGBT no Brasil. Mas as mortes continuam sendo atribuídas à homofobia, mesmo aquelas em que o autor era homossexual e a vítima era heterossexual.

Apesar da palavra "assassinatos" ter sido retirada do título, ao longo do texto e nos materiais de divulgação existem menções à lista como sendo um relatório de "assassinatos" ou de "crimes LGBTfóbicos": o que não corresponde à verdade, já que aproximadamente 1/4 das mortes listadas não são sequer mortes criminosas (acidentes, causas naturais e suicídios) e a maioria das demais não carregam evidência de motivação preconceituosa.

Outra: ao contrário das últimas edições, em que publicavam uma tabela de Excel com nome completo da vítima e mais alguns detalhes, neste ano eles só botaram os nomes das vítimas (em muitos casos eles colocam apenas o apelido, ou "não identificado")

Não dá pra saber se a mudança foi para economizar espaço, para que a checagem das informações fique mais difícil ou apenas por cansaço do rapaz que estava fazendo o documento.

De qualquer modo, tenho salvas todas as publicações do blog oficial da pesquisa feitas em 2017 (eles apagam após a publicação do Relatório) e seguirei fazendo a conferência mensal dos dados publicados por eles.
« Última modificação: 17 de Janeiro de 2018, 15:12:14 por Donatello »

Offline Skeptikós

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 4.059
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:Homossexual vs. Gayzista
« Resposta #51 Online: 17 de Janeiro de 2018, 14:09:59 »
Não identificar a vitima com o nome completo certamente dificultara a verificação das informações. E o motivo pode ser justamente isso.
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar

Offline Donatello

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.862
  • Sexo: Masculino
Re:Homossexual vs. Gayzista
« Resposta #52 Online: 17 de Janeiro de 2018, 15:10:03 »
Não identificar a vitima com o nome completo certamente dificultara a verificação das informações. E o motivo pode ser justamente isso.

É minha hipótese mais forte também, mas quanto a mim não funcionará muito. Já em fevereiro vou começar a publicar mensalmente com base nos dados do próprio blog deles o "Relatório mensal do Grupo Gay da Bahia".

Parece que eles têm tomado mais cuidado em não colocar heterossexuais assassinados por homossexuais, mortes por causas naturais e mortes por acidente nos novos dados. Desde que eles apareceram na minha página não vi mais nenhum deste tipo. Não torna o relatório mais honesto, mas torna menos descarado.

Outra coisa é que as notícias na grande mídia que já começaram a pipocar, depois do lançamento oficial, feito anteontem, passaram a informar que há suicídios misturados nos números.

Por falar nisso, a publicação de hoje de facebook.com/naomatouhoje:




Como já havia informado ontem, a publicação oficial pelo GRUPO GAY DA BAHIA de seu relatório anual de suicídios, mortes por causas naturais, mortes por acidente e assassinatos de homossexuais e heterossexuais foi a senha para que a grande mídia começasse a divulgar a narrativa vendida pela ONG.

É também a época em que sua timeline vai ficar repleta de compartilhamentos de postagens sobre o assunto.

O Globo acaba de publicar a seguinte manchete:

"Assassinatos de LGBT crescem 30% entre 2016 e 2017, segundo relatório"

Desta vez o texto chega a informar que parte das mortes eram suicídios e heterossexuais (uma estratégia muito comum: mentem grosseiramente na manchete dizendo que são assassinatos de LGBT, aí 'consertam' a informação no texto, que quase ninguém lê, explicando que nem são só assassinatos nem só de LGBT).

Apresentam aquela batida alegação do GGB sobre 'todo gay que se suicida só chegar a este ato por não suportar o preconceito' (falácias do declive escorregadio e da generalização apressada).

Mesmo assim, nada falam em momento algum sobre o fato de que o GRUPO GAY DA BAHIA listou mortes por causas naturais, mortes de heterossexuais assassinados por homossexuais e mortes por acidente como "mortes motivadas por homofobia".

A internet propiciou que estes veículos de desinformação possam ser contestados ao vivo e isto tem sido um meio de combate às distorções que propagam sobre diversos assuntos ( com destaque para questões de minorias).

Foi assim que toda a grande máquina de propaganda forjada pela imprensa mundial perdeu as últimas eleições nos EUA, por exemplo.

Pretendo na medida do meu possível, já que sou apenas uma pessoa, e não faço só isso da vida, ir nas sessões de comentários dos grandes veículos de imprensa nas matérias sobre este relatório e informar aos leitores daquelas informações que eles cuidadosamente omitem, bem como discutir a honestidade de apresentar pessoas que se mataram um dia depois de postarem desabafo na internet sobre problemas financeiros, pessoas que morreram em tiroteio entre seguranças de um banco e assaltantes, pessoas que morreram atropeladas enquanto atravessavam rodovias pessoas que foram mortas por ciúme pela namorada lésbica como "vítimas de homofobia"

Vou deixar esta publicação fixa no topo da página nos próximos dias, para quem quiser fazer o mesmo, ou me ajudar trazendo links de grandes jornais (de preferência os links do Facebook, em que sempre há espaço aberto para comentários e debates) que divulguem o Relatório Anual do GRUPO GAY DA BAHIA de 2017.

~~ Daniel Reynaldo

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:Homossexual vs. Gayzista
« Resposta #53 Online: 17 de Janeiro de 2018, 15:20:58 »

Parece que eles têm tomado mais cuidado em não colocar heterossexuais assassinados por homossexuais, mortes por causas naturais e mortes por acidente nos novos dados. Desde que eles apareceram na minha página não vi mais nenhum deste tipo. Não torna o relatório mais honesto, mas torna menos descarado.

Outra coisa é que as notícias na grande mídia que já começaram a pipocar, depois do lançamento oficial, feito anteontem, passaram a informar que há suicídios misturados nos números.


É o resultado do seu trabalho que está mudando o trabalho deles, Donatello.
Eu não imaginei que teríamos algo a comemorar assim tão cedo.
Parabéns!

Você conseguiu colocar um bloqueio enorme nessa avenida de mentira que vinha sendo velozmente transitada pelo GGB anos a fio.



Como já havia informado ontem, a publicação oficial pelo GRUPO GAY DA BAHIA de seu relatório anual de suicídios, mortes por causas naturais, mortes por acidente e assassinatos de homossexuais e heterossexuais foi a senha para que a grande mídia começasse a divulgar a narrativa vendida pela ONG.

É também a época em que sua timeline vai ficar repleta de compartilhamentos de postagens sobre o assunto.


Você tem acompanhado de perto tudo isso e está virando uma autoridade no assunto.
Logo, logo será um dos "especialistas" convidado pelos meios de comunicação a dar opinião.
Prepara um paletó.
:)

Offline Skeptikós

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 4.059
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:Homossexual vs. Gayzista
« Resposta #54 Online: 17 de Janeiro de 2018, 16:51:26 »
E é bom ter comentários lúcidos como o do Donatello em casos assim, pois na maioria das vezes, pelo menos em redes sociais e no campo de comentários de sites de jornais, o que vemos são pessoas ignorantes sem qualquer argumento xingando e menosprezando aqueles que são contra e em alguns casos os que são a favor da matéria ou dos dados informados nesta.
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar

Offline Donatello

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.862
  • Sexo: Masculino
Re:Homossexual vs. Gayzista
« Resposta #55 Online: 17 de Janeiro de 2018, 20:36:36 »

É o resultado do seu trabalho que está mudando o trabalho deles, Donatello.
Eu não imaginei que teríamos algo a comemorar assim tão cedo.
Parabéns!
Sua ajuda foi preciosa no sentido de permitir que o projeto tivesse um mínimo alcance necessário pra ser ouvido por eles.

Citar
Você conseguiu colocar um bloqueio enorme nessa avenida de mentira que vinha sendo velozmente transitada pelo GGB anos a fio.
Não acho que consegui ainda, mas vou continuar tentando furar os pneus deles e de outros "mentirosos de minorias".


Você tem acompanhado de perto tudo isso e está virando uma autoridade no assunto.
Logo, logo será um dos "especialistas" convidado pelos meios de comunicação a dar opinião.
Prepara um paletó.
:)
Como eu já te disse em off, eu não lido com esta possibilidade como meta. Sei que Milo Yannopoulos e Fernando Holiday fizeram disso um bem-sucedido ganha pão, mas como eu te disse em off, tem tanta gente ótima que continua tendo que servir omelete ( Karen Straughan ) ou bater ponto em banco ( Clarion de Laffalot ) ou correr atrás de orientador e pesquisa ( Eli Vieira ) e que me inspiram.

Offline Donatello

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.862
  • Sexo: Masculino
Re:Homossexual vs. Gayzista
« Resposta #56 Online: 17 de Janeiro de 2018, 20:58:08 »
E é bom ter comentários lúcidos como o do Donatello em casos assim, pois na maioria das vezes, pelo menos em redes sociais e no campo de comentários de sites de jornais, o que vemos são pessoas ignorantes sem qualquer argumento xingando e menosprezando aqueles que são contra e em alguns casos os que são a favor da matéria ou dos dados informados nesta.

Uma das coisas que mais me chateavam (acho que era a única coisa, aliás) no começo da página, enquanto só tinha 100, 200 curtidas... era a quantidade de eleitor do Bolsonaro que aparecia me xingando (em péssimo português) mas com um argumento muito próximo aos meus:

Tipo: "Bem feito. Milhares de casais heteros morrem por dia e ngm fala, ai vcs fica se vitimizando como se fossem melhores q os outros." ou "Kkkkk morreram 70 mil pessoas .. I vcs vão se preocupar com 563 "LGBT" q morreram "inoscentemente" ?"

Me lembrava que eu também, a primeira vez que ouvi falar sobre a pesquisa do GGB era também um adolescente semi-analfabeto, vendedor de bala no trem, com pouquíssima cultura acadêmica, morador de um barraco de madeira (na verdade o mesmo barraco onde ainda moro, só que hoje em melhores condições do que há 20 anos atrás) e que, também, logo de cara percebi que debaixo daquele angu tinha caroço, mas não tinha a melhor maneira de mostrar isso.

Foi importante este 'feedback' dos bolsominions pra eu tentar melhorar um pouco a minha escrita na página, me tornar menos prolixo, indicar logo de cara, em cada nova postagem, que a página era uma crítica aos métodos do GGB e não uma página de ativismo LGBT ou de 'homofobia'.

Enfim, obrigado, Skep, pelas considerações, e vou continuar tentando ser uma pequena voz a mais (junto com o Clarion, com o Eli, com a Glenda ... esta última, com a qual não concordo em muita coisa, mas que tem uma postura ok ) nesta facebookosfera de resistência ao ódio das 'minorias'.
« Última modificação: 17 de Janeiro de 2018, 21:17:26 por Donatello »

Offline Skeptikós

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 4.059
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:Homossexual vs. Gayzista
« Resposta #57 Online: 17 de Janeiro de 2018, 23:38:03 »
 :ok:
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar

Offline Donatello

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.862
  • Sexo: Masculino
Re:Homossexual vs. Gayzista
« Resposta #58 Online: 19 de Janeiro de 2018, 00:31:34 »
Então vocês querem uma ideia de quem são os algozes a quem esta página enfrenta?

Aqui vai uma dica!

Primeiramente, o contexto:

Senhora Luciana Boiteux, ex-candidata à vice-prefeitura da minha cidade na chapa do Piçol, o partido que pretende unir Socialismo e Liberdade (kkk kkk kkk), eminente professora da Faculdade Nacional de Direito, compartilhou matéria de O Globo que se referia a um suposto aumento de 30% nos números de assassinatos de LGBT no Brasil de 2016 para 2017, com base no relatório anual do GRUPO GAY DA BAHIA (GGB).

Surgi, de repente, nos comentários da página dela, dizendo que aquela informação era, a bem da verdade, imprecisa: que nem o relatório do GGB era exatamente um relatório de assassinatos e nem era exatamente um relatório de assassinatos de LGBTs.

Expliquei que os dados do GGB de fato incluem mortes por causas naturais, por acidente, por suicídio, e até de heterossexuais assassinados por homossexuais.

Advinha qual foi a postura da ex-candidata a vice-prefeitura do Rio de Janeiro e atual professora da Faculdade de Direito da universidade da qual sou aluno ?

Sim: esta mesmo, deletou meu comentário, e também a resposta do antropólogo Luiz Mott, criador do GGB, aos meus questionamentos.

O resto desta treta, com os devidos prints, você pode ver em facebook.com/naomatouhoje

Offline Donatello

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.862
  • Sexo: Masculino
Re:Homossexual vs. Gayzista
« Resposta #59 Online: 02 de Fevereiro de 2018, 10:26:37 »


Uma jovem que tinha preferência por manter relações erótico-afetivas com outras mulheres estava viajando tranquilamente no capô do carro da família dirigido por parentes seus durante a festiva noite de véspera de natal.

Não se sabe se o motorista ou a jovem haviam bebido algumas garrafas de vinho ou copos de sidra, ou se estavam sóbrios. Fato foi que ela escorregou do capô e foi atropelada e morta pelo próprio veículo em que viajava.

Fato também é que um projeto de pesquisa financiado com verbas do CNPq e gerido pela minha não tão querida Universidade Federal do Rio de Janeiro, cuja missão é catalogar 'crimes motivados por lesbofobia' inclui esta morte como um dos crimes motivados por lesbofobia no mês de dezembro de 2017.

Saiba mais em facebook.com/naomatouhoje

Offline Donatello

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.862
  • Sexo: Masculino
Re:Homossexual vs. Gayzista
« Resposta #60 Online: 17 de Fevereiro de 2018, 10:27:31 »

Enfim saiu, com bastante gagueira e 'pausas desnecessárias pra pensar' (vou ver se nos próximos faço script pra evitar isso), com áudio porco (gravei do note, com som de fogos rolando na vizinhança, no próximo já estarei com um gravadorzinho da Sony que acho que vai dar uma ajudada neste quesito) e talvez longo demais (por conta das já citadas pausas e gagueiras) mas tinha que começar, então começou.

Para quem já acompanha facebook.com/naomatouhoje o vídeo não tem nenhuma novidade, apenas alguns dos muitos casos que já apresentei aqui lá de 'mortes por homofobia' do glorioso GRUPO GAY DA BAHIA, o mascote da página.

Critiquem sem dó, no que acharem necessário. Eu vou tentar ir ajustando o formato com o tempo.

t=9s

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!