Autor Tópico: Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?  (Lida 9580 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Mr. Mustard

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.918
  • Sexo: Masculino
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #100 Online: 10 de Maio de 2014, 20:17:14 »
Quando existe uma fraude na biologia, quem desmascara são os biólogos. Quando há uma fraude na física, são os físicos que desmascaram. E quando há uma fraude na ufologia, os ufólogos deveriam desmascarar, e não ficar inventando desculpas e fazendo hype em cima de documentos secretos.

Concordo e tanto é, que há vídeos no youtube que beiram o absurdo, algo como: "Vejam! Temos quase que total, plena e absoluta certeza que os Governos escondem alguma coisa, há documentos que comprovam com quase total, plena e absoluta certeza a existência de inteligência extraterrestre! E eles -- os extraterrestres -- sabem com quase total, plena e absoluta certeza que nós sabemos com quase total, plena e absoluta certeza que os Governos escondem... e loop infinito"

No início eu me divertia com um ou dois vídeos, mas a quantidade deles proliferou ao ponto de se tornarem patéticos.

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.741
  • "Minha espada não tem partidos."
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #101 Online: 10 de Maio de 2014, 20:24:25 »
O grande ufólogo brasileiro Ubirajara Rodrigues é cético como vocês. Ele está lá no Ceticismo Aberto.

http://www.ceticismoaberto.com/ufologia/2587/e-farsas-entrevista-ubirajara-rodrigues-autor

E aí, anti-ufólogos de araque?
"Quem for brasileiro, siga-me." Duque de Caxias

"Vamos mudar isso aí. Tá OK?" Capitão Mito Bolsonaro

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.721
  • Sexo: Masculino
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #102 Online: 11 de Maio de 2014, 00:23:56 »

O grande ufólogo brasileiro Ubirajara Rodrigues é cético como vocês. Ele está lá no Ceticismo Aberto.

http://www.ceticismoaberto.com/ufologia/2587/e-farsas-entrevista-ubirajara-rodrigues-autor

E aí, anti-ufólogos de araque?
Experimente procurar o que os adeptos da ufologia dizem à respeito dele.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.741
  • "Minha espada não tem partidos."
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #103 Online: 11 de Maio de 2014, 00:33:41 »
Existem muitos "ufólogos" compremetidos com programas de desinformação.
"Quem for brasileiro, siga-me." Duque de Caxias

"Vamos mudar isso aí. Tá OK?" Capitão Mito Bolsonaro

Offline Christiano

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 388
  • Sexo: Masculino
    • CBP+18
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #104 Online: 11 de Maio de 2014, 09:37:51 »
Aliás, o Ubirajara e o Vitório Pacaccini, o segundo a investigar o Caso Varginha, nunca disseram que as criaturas eram ETs, seja em seus livros ou nos artigos que escreveram para a UFO.
"A ridícula situação de alguém que critica o que confessa nunca ter lido ou estudado, já é suficiente para desqualificar a sua crítica."
http://cbp18.ideaboard.net/

Offline Christiano

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 388
  • Sexo: Masculino
    • CBP+18
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #105 Online: 18 de Maio de 2014, 18:47:07 »
[...]A ufologia só vai poder ser levada mais à sério, quando tratar o fenômeno OVNI usando estritamente o método científico

Bom, neste caso deixa de ser Ufologia, não é? :-)
Não necessariamente. Grupos ufológicos ligados às Forças Armadas (como os que existem no Chile e no Uruguai) se utilizam do método científico para investigar avistamentos ufológicos. Pode usar esses métodos para investigar, por exemplo, se uma foto ou vídeo é verdadeira(o) ou fraudulenta(o). Se há suspeita de pouso de um óvni, pode-se usar técnicas de perícia para analisar os efeitos do objeto no solo (como analisar amostras de grama em laboratório, p.ex.), entre outras coisas.

Vou postar abaixo trechos de uma entrevista com o diretor do Comitê de Estudos de Fenômenos Aéreos Anômalos (CEFAA), órgão ligado à Força Aérea Chilena.

Citar
Como a entidade trabalha, de que estrutura dispõe e qual é sua capacidade de realização?
Temos como missão averiguar as atividades insólitas que ocorrem dentro de nosso espaço aéreo e analisar de que maneira elas podem interferir na aviação civil e militar. Nossas principais fontes de informações são, em primeiro lugar, os pilotos e os controladores de voo. Temos também as comunicações e os relatórios que recebemos quando algo anormal acontece em alguma cidade. Tomamos conhecimento dos fatos através de nosso sistema de controle de tráfego aéreo, que ocupa cerca de 31 milhões de km2. São informações muito boas e fidedignas, pois pilotos relatam tecnicamente aquilo que veem. E os controladores de voo, que estão em terra, também têm informações técnicas sobre as detecções. Este é um trabalho em equipe e em tempo real, o que é muito importante. Quando apresentamos um caso em que afirmamos a presença de um UFO é porque temos respaldo para isso.

De quantos membros o Comitê de Estudos de Fenômenos Aéreos Anômalos (CEFAA) dispõe hoje? Todos são voluntários ou alguém é pago?
São cerca de 20. Há entre nós pessoas da Diretoria Geral de Aviação Civil (DGAC) que estão trabalhando em período integral aqui no comitê interno, onde também estão os especialistas que consultamos. Eles são controladores de tráfego aéreo, investigadores de acidentes, inspetores de voo, meteorologistas etc. Também há um comitê externo formado por pessoas do meio acadêmico e por integrantes das Forças Armadas Chilenas. Neste meio há até céticos, além de físicos, especialistas em imagens de satélites, astrônomos, químicos e uma variedade de indivíduos que nos ajudam em nossas avaliações. Também recebemos apoio de membros das Forças Armadas, da polícia e de seu departamento científico. Sim, há voluntários, mas o comitê interno do CEFAA é formado por funcionários da DGAC. Eles atuam aqui, mas também trabalham lá, vindo nos auxiliar quando precisamos deles — ninguém recebe salário e as pessoas doam seu tempo a esta missão.

Então o CEFAA é um organismo que pertence à Aeronáutica?
No fundo, a entidade é da Força Aérea Chilena (FACH), porque o chefe da Diretoria Geral de Aviação Civil (DGAC) é um general ativo da Força Aérea. Mas todos os que trabalham nela, com exceção de dois ou três oficiais — um diretor, um chefe de planificação e um terceiro —, são civis. Todos nós temos alguma relação com os controles de operações de tráfego aéreo. O Comitê de Estudos de Fenômenos Aéreos Anômalos (CEFAA) foi fundado em 1997, mas passou por um período de paralisação em suas atividades, sendo reativado em 2010. Estamos funcionando de forma temporária em algumas dependências do Museu da Aeronáutica e considerando nos mudar para outro prédio em breve, onde também vamos ter outras instalações de trabalho, pois queremos nos desenvolver como um centro de pesquisas com mais pessoal e com um orçamento maior para manter esses profissionais. São planos para o futuro.

Vocês creem que é possível, também para o futuro, ter ufólogos civis convidados para participar do CEFAA?
Já temos. Há pesquisadores da Ufologia Chilena convidados por nós, por exemplo, para análise de imagens. Todos estão convidados a participar do CEFAA, mas é preciso diferenciar algumas coisas: existem aqueles que vêm à procura de material de nossos arquivos e outros que nos atacam. Estes primeiro nos reconhecem como um órgão científico, mas depois dizem que somos “milicos” nos metendo com UFOs. Isso não é verdade. E há também os que misturam questões políticas com Ufologia. Nós não entramos em conflito com essas pessoas, apenas tratamos de não nos envolver. Para o CEFAA, um estudioso civil competente e sério é sempre muito bem-vindo e já trabalhamos muito com eles. Há aproximadamente um ano, no norte do país, um homem nos contou sobre um caso ufológico e nos pediu ajuda. Claro que lhe respondemos que sim. A polícia não queria lhe dar informações, a Força Aérea também não, mas nós lhe abrimos as portas.

Como é, enfim, a relação do CEFAA com a comunidade ufológica civil?
É transparente e amigável. Por exemplo, se um ufólogo civil nos pede dados de um determinado episódio que lhe interesse, nós os entregamos sem problemas. Mas, se ele usar nossas informações, terá que dizer que o Comitê de Estudos de Fenômenos Aéreos Anômalos (CEFAA) foi sua fonte. E ele também não pode nos envolver em suas opiniões pessoais sobre o fenômeno. Enfim, pode usar as informações que lhe cedermos objetivamente para seus estudos. Se usando nossos dados tal pesquisador quiser dizer que ETs são amarelos, verdes, vermelhos ou anões, problema dele, mas que deixe claro que esta é uma hipótese dele. Dizemos a todos os investigadores bem intencionados que se aproximem do Comitê, e o mesmo que oferecemos a vocês, da Revista UFO, oferecemos a outros — falamos igualmente com todos.

Qual é o procedimento de trabalho adotado pela sua instituição?
Nossa primeira missão é ver como as ocorrências ufológicas afetam o tráfego aéreo [Isso porque já foi dito que no Chile os avistamentos colocam em risco a aviação civil e militar]. Recebemos formulários específicos com tais registros, ou até mesmo informações diretas dos controladores de voo, e pedimos que nos mandem um e-mail ou um relatório com cada caso constatado. Chegando aqui, fazemos contato com o Centro de Controle de Tráfego Aéreo do país para sabermos exatamente a hora em que se deu um determinado fato, qual é o piloto envolvido e sua companhia aérea, quem era o copiloto e toda a tripulação da aeronave. A partir daí iniciamos a investigação contatando os protagonistas do evento. Também gastamos uma grande parte de nosso tempo com relatos de pessoas comuns, ou seja, que não tenham ligação com a aviação. Mas, de acordo com nossa experiência, nada do que recebemos delas vale à pena, exceto quando há material fotográfico. Por essa razão, também temos psicólogos, porque há muita gente louca ou mesmo paranoica relatando coisas. Enfim, perdemos muito tempo com isso, mas respondemos a todos que nos procuram.

Vocês têm um formulário específico para coleta de informações de avistamentos?
Sim, temos um bem elaborado, de duas páginas, que usamos principalmente para coletar informações de avistamentos de pilotos e de controladores de tráfego aéreo. Nele as testemunhas relacionam as condições da observação, as características do fenômeno visto, sua trajetória, altitude, manobrabilidade etc. Isso tudo é muito bem analisado depois, e ainda segue para um departamento em que é digitalizado em um banco de dados.

Pode nos citar algum número, alguma estatística de casos chilenos?
Sim. Em 2011 atendemos a cerca de 500 ocorrências relatadas por cidadãos chilenos, a maioria por e-mail. Já episódios aeronáuticos ligados a controladores de voo e pilotos foram 39. Como se vê, os acontecimentos ligados a civis são mais comuns. Fazemos uma pequena investigação delas, porém, na maioria das vezes, os relatos são apenas de avistamentos de aviões sob condições especiais, confundidos com coisas extraordinárias. Mas mesmo assim fazemos as investigações, pois é nosso dever — temos 48 horas para responder a qualquer comunicação que nos façam.

Como o Comitê de Estudos de Fenômenos Aéreos Anômalos (CEFAA) é visto pelos militares e pela população de seu país?
Nosso Comitê é visto por todos como uma entidade séria, transparente e muito profissional. O organismo é de conhecimento da maioria da população chilena, tanto que há pouco tempo foi feita uma reportagem no principal canal de TV do país na qual se falou a respeito de nossas atividades. Não sei como o Governo Federal nos vê, pois não nos comunicamos diretamente com o presidente Piñera e nem com o ministro da Defesa, mas eles nos conhecem porque somos um órgão oficial. Fazemos conferências, temos uma página na internet [Endereço: www.cefaa.cl], vamos aos colégios, às escolas das Forças Armadas Chilenas, às brigadas militares, aos principais aeroportos etc. Temos um programa para conscientizar as pessoas de que o que estamos fazendo é um estudo sério.

General Bermúdez, voltando o assunto agora para o lado pessoal, quando e por que começou seu interesse pela Ufologia? Teve algum avistamento?
Não, nenhum, mas lembro-me claramente de um acontecimento interessante que me ocorreu em 1979, em Punta Arenas, no sul do continente. Lá há geralmente muita nebulosidade, e alta, com nuvens do tipo cirrus em forma de lentilha. Enquanto pilotava um caça F-5, olhei para o lado e vi um disco voador perfeito. Fui até o local do céu onde ele parecia estar, a fim de ver o que era, e o atravessei completamente — claro, era apenas uma nuvem lenticular com forma discoide. Enfim, nunca vi nada. Mas gostaria. Moro no 16º andar de um prédio com vista para a Cordilheira dos Andes, de onde consigo até avistar as pessoas esquiando. Tenho um telescópio, um par de óculos alemães, uma filmadora e um celular Blackberry, tudo pronto para registrar algum fenômeno, mas ainda não avistei nada. O assunto, porém, sempre me interessou. Quando fui diretor da Escola Técnica da Aeronáutica, juntei-me ao professor Gustavo Rodríguez para dar mais vida ao tema. Não tínhamos dedicação exclusiva, mas formamos um grupo de investigação que foi reativado em 2010.

O que o senhor acredita que ainda falta aos cientistas para que aceitem o Fenômeno UFO?
Faltam justamente organizações como o CEFAA, sérias e comprometidas. Estamos fazendo Ufologia com ciência, dando palestras em todas as partes aonde podemos chegar e mostrando nosso engajamento com a questão dos fenômenos aéreos anômalos. Tenho falado regularmente com cientistas, e quando lhes mostro as conversas que ocorrem entre pilotos e controladores de tráfego aéreo, eles pelo menos já concordam que há algo não explicável cientificamente nestes diálogos. Pois então, que venham investigar. Mas falta-lhes consciência. Mesmo assim, eu os compreendo nesse aspecto, porque o tema está muito desprestigiado, assim como os ufólogos estão desgastados, tudo por causa de muita bobagem divulgada, sobretudo na televisão. A comunidade científica não gosta do que aparece ali e alguém tem que lhes mostrar que a questão ufológica vai muito além do que a mídia apresenta e está sendo estudada devidamente, como fazemos aqui no Comitê.

Como o senhor se sente sendo um dos poucos militares do mundo que tratam da questão ufológica de maneira oficial?
Hoje feliz, mas antigamente eu me sentia incomodado porque meus companheiros viviam me perguntando se eu vivia por aí perseguindo naves espaciais e homenzinhos verdes, fazendo piadas e esse tipo de coisas. Agora eles já não riem mais, pois já proferi algumas conferências demonstrando que estamos trabalhando sério no CEFAA. Eles já mudaram sua maneira de pensar, pois, afinal, estamos lidando com pessoas inteligentes. Ademais, trabalhamos na Diretoria Geral de Aviação Civil (DGAC) e temos entre nós, neste projeto, gente muito séria, como meteorologistas, controladores de tráfego aéreo, investigadores policiais etc. Dá gosto reunir-me com todas essas pessoas.

Após tantos anos de dedicação ao seu estudo, o que o senhor acha que são os UFOs?
Acho aquilo que a minha experiência como investigador me diz: que está ocorrendo um fenômeno real, que nos é desconhecido e que precisa ser investigado. No Comitê nós não pesquisamos de onde vêm ou o que são os UFOs, mas os analisamos como uma manifestação que pode nos afetar. Claro que não descarto a possibilidade de que possam ser extraterrestres, porém essa é apenas uma das alternativas — e para cada afirmação é preciso haver uma boa prova. Há muitos indícios de que poderiam ser realmente naves alienígenas visitando a Terra, mas não há ainda uma boa evidência incontestável que seja aceita pelo mundo científico.

Ainda assim, se admitirmos que haja outras formas de vida nos visitando, o que o senhor imagina que querem conosco?
Interessante questão. Uma senhora idosa se aproximou de mim uma vez, em uma conferência, e o que ela me disse ficou dando voltas em minha cabeça. Referindo-se a seres extraterrestres, a senhora afirmou: “Sabe, tenho contato com os irmãos maiores”. Eu respondi: “Ah, sim? E por quê?” Afinal, a gente tem que escutar tudo o que as pessoas dizem. E ela respondeu: “Sabe o que nós somos pra eles? Para os irmãos maiores? Somos o mesmo que os macacos no zoológico, quando vamos lá passear”. Isso nunca saiu da minha cabeça. Hoje penso que, se essas inteligências extraterrestres realmente existirem, com a tecnologia que possuem, já teriam nos conquistado há muito tempo. Seres mais avançados não teriam que pedir licença nem aos Estados Unidos, nem à Russia, nem a ninguém para virem ao nosso planeta e fazerem o que bem entendem. Muita gente também diz que, quando há explosões atômicas, eles aparecem. Pois bem, isso me leva a pensar que, da maneira como vamos, é preciso mudar o mundo e pode ser que essas inteligências tenham justamente essa intenção. Mas essa é uma hipótese que necessita ser provada.

Qual o caso ufológico chileno que o senhor investigou e que considera como de maior destaque?
Um episódio ocorrido em Punta Arenas há alguns anos. Nesta ocorrência houve detecção por radar. Você sabe que um radar primário é aquele que emite um sinal para o espaço e, se houver um objeto em seu raio de ação, ele retorna o sinal, que é então captado e analisado, e assim o tamanho, a trajetória e as características do referido artefato são determinados. Os controladores do voo trabalham pouco com o primário, pois preferem o radar secundário, por causa das informações complementarem que eles captam das aeronaves — o radar secundário, além de tudo o que o outro faz, ainda tem a capacidade de receber informações precisas de voos.
Para que tudo isso funcione, os aviões têm um aparelho chamado transponder, que emite um sinal que diz qual é o tipo de aeronave que está sendo detectada, de onde vem e para onde vai. Bem, discos voadores não têm transponders para passar essas informações, o que faz uma grande diferença. No episódio de Punta Arenas, o radar primário, que capta ao redor de 150 km de raio, enviou um sinal e ele retornou, o que significava que havia algo ali no céu. Com base nisso, o controlador de voo emitiu uma advertência a um avião que cruzava dizendo que havia um tráfego próximo, a cerca de 7 km dele. Segundo o piloto, que conseguiu ver o objeto detectado, ele tinha uma forma irregular e estava entre Punta Arenas e Porvenir, no Estreito de Magalhães — o aviador o localizou também usando seu radar meteorológico de bordo. Outro piloto em terra, que estava esperando para sair com seu avião, também viu o artefato uns 20 minutos antes. Esse caso é importantíssimo, pois há dados mensuráveis e não subjetivos.

Relata-se um grande número de avistamentos de supostos UFOs sobre a capital chilena, Santiago. São muitos casos, muitas afirmações e muitas testemunhas, inclusive fotos. O que diz o Comitê de Estudos de Fenômenos Aéreos Anômalos (CEFAA)?
Dizemos que é a Força Aérea Chilena (FACH) que está assustando a população. Sim, porque todos os anos, nas noites de 15 a 21 de dezembro, acontece a graduação de novos pilotos na Escola Técnica Aeronáutica e eles começam a praticar com suas aeronaves antes, para poderem passar em formação à noite, na cerimônia. Em outras épocas do ano também ocorrem treinamentos em voos noturnos. Enfim, de tudo o que pesquisamos sobre os supostos avistamentos de UFOs sobre Santiago, não temos nenhuma atividade que possamos dizer que se trate de algo desconhecido ou inexplicado. Não há nenhuma área de Santiago onde haja maior incidência de avistamentos. Já no país todo, na verdade, considerando os episódios que temos aqui, em primeiro lugar em relatos está o norte, onde o céu é muito mais claro e limpo. No sul também há muitos avistamentos. Mas dizer que o Chile é um país privilegiado em ocorrências ufológicas é mentira, algo inventado pelos ufólogos daqui. No Peru é a mesma coisa e no Brasil também. Enfim, em todas as partes do mundo há eventos por todos os lados.

Dizem que no Chile, onde ocorrem terremotos, há mais avistamentos de UFOs do que em outras partes do mundo. O senhor concorda?
Não concordo, pois há não dado científico claro atestando isso. Como se sabe, a Terra “respira” e, quando vai haver um terremoto, antes se produz a liberação de energias, inclusive de energias luminosas. Ou seja, saem luzes do solo e isso é visto em todas as partes do mundo, mas tratam-se de manifestações explicadas. Isso não quer dizer que não tenham ocorrido avistamentos nessa situação, mas aqui não fazemos essa associação.

Falando de generalidades, o que o senhor acha da Área 51?
Que é uma localidade dos Estados Unidos onde são feitos experimentos secretos, onde os norte-americanos fabricavam seus discos voadores. Há pessoas que estiveram lá e os viram voar, mas também os viram cair. Aquela região existe e é onde acontecem muitos testes ocultos de aeronaves avançadas. Mas são todas terrestres. Já sobre os militares aposentados que trabalharam na Área 51 e hoje afirmam que o governo capturou algum artefato alienígena, não posso emitir uma opinião porque não os conheço. Sei quem são, mas não os investiguei e só creio naquilo que pesquisei com meus procedimentos.

Qual é a sua opinião a respeito dos processos de abertura ufológica que ocorreram na França e Inglaterra recentemente?
Bem, acho que há algo interessante ocorrendo nestes países. Lord Doyle, ainda durante a Segunda Guerra Mundial, atuando na defesa da Inglaterra, disse que a Força Aérea Real Britânica (RAF) tinha registros de mais de 10 mil avistamentos inexplicados. Isso prova que existe desde aquele período algo que não conhecemos e corrobora o que dizemos em nossas investigações, que o fenômeno ocorre em todo o mundo. Conhecendo bem os ingleses, não acho estranho o fato de terem realizado uma abertura ufológica de seus documentos, mesmo sendo aliados dos Estados Unidos. Já sobre os norte-americanos eu não posso opinar, pois se tratam de outro país e são outros os interesses. Nisso chegamos a uma situação sobre estas liberações de documentos, que é analisar o que os governos procuram com elas. E a resposta é o bem comum das pessoas.

Os Estados Unidos são o país que detém hoje a maior parte das informações sobre UFOs. O senhor acredita que algum dia os norte-americanos serão forçados a abrir seus arquivos, a revelar o que sabem sobre os discos à população?
Creio que sim. Em algum momento eles darão a conhecer à sociedade mundial esses fatos, mas de forma trabalhada, parcelada, como creio que deve ser feito. Se for necessário liberar informações muito importantes, terão que fazê-lo de forma periódica, gradual. É evidente que eles têm muitos registros para compartilhar. O Comitê de Estudos de Fenômenos Aéreos Anômalos (CEFAA) já tentou um acordo com a Força Aérea Norte-Americana (USAF) tempos atrás, creio que em 2002.

Falamos rapidamente há pouco sobre a implantação de novos debates sobre Ufologia na Assembleia Geral da ONU. O que mais o senhor tem a dizer sobre isso?
O mais importante a se considerar é que isso pode levar ao compartilhamento global de informação. Como se sabe, é muito difícil nos colocarmos em acordo entre diferentes países, e uma entidade como a ONU pode solucionar entraves. Digamos que ocorra um contato com estas inteligências aqui na América do Sul, quem irá presidir o encontro com elas? O Brasil, que é um dos maiores países do continente? O Uruguai, porque foi o primeiro a pesquisar tais fenômenos oficialmente? O Chile, que também o faz de maneira concreta? Não sabemos quem seria. Mas a ONU já está estabelecida e tem seu Departamento para o Espaço Exterior, onde se trata de tudo que se refira ao espaço, como a regulamentação do uso de satélites. Dentro disso poderia haver uma seção onde se estudasse esses fenômenos aéreos anômalos. Em primeiro lugar, se recompilaria toda a informação sobre o tema, que então seria entregue a todos os governos da Terra. Daí se iniciaria um estudo científico sobre a questão. Como se vê, não precisamos inventar nada, já está tudo aí. Basta a ONU se interessar em fazer isso.

O que o senhor pensa da recente implantação da Comissão de Investigação de Fenômenos Aeroespaciais (CIFA), da Força Aérea Argentina (FAA)?
É muito interessante e é sempre muito bom que mais governos se mobilizem para fazer pesquisas sérias sobre o assunto. Mas eles também irão passar pelo que todos nós passamos, ou seja, pelas dificuldades iniciais. Os argentinos precisam se organizar bem e montar um orçamento para que possam ter suas instalações, seus equipamentos e seu pessoal especializado para o trabalho. Estamos dispostos a cooperar, se eles nos pedirem por ajuda — basta que nos digam o que lhes interessaria compartilhar que nós o faremos.

Se agora temos Argentina, Chile, Uruguai, Peru e Equador, tantos países no continente tratando do assunto, o Brasil também não precisa entrar neste clube? O que o senhor acha?
O Brasil é uma potência e poderia fazer um trabalho muito bom na área. Se se convencessem os militares brasileiros a adotar um modelo de pesquisa ufológica semelhante ao do Chile, com muito prazer estaríamos dispostos a treiná-los para isso. Somos generosos, não guardamos a informação só para nós. Queremos compartilhar nossa experiência com outros países, pois é valiosa. Passamos por todas as etapas, desde as brigas com ufólogos civis até a fase atual, em que temos um bom entendimento com eles. Essa experiência tem que ser transmitida e com militares é preciso falar em linguagem militar. Como eu sou general aposentado da Força Aérea Chilena (FACH), não tenho nenhum problema em dizer a um general brasileiro “o senhor está errado, tem que analisar isso de outra maneira”. No Chile há cooperação total entre todas as Forças Armadas. O que ocorre é que ainda há alguns medos a serem vencidos. Ainda existem, nas instituições militares e nas companhias aéreas comerciais, pessoas que não se atrevem a falar de discos voadores por terem medo do ridículo a que podem ser expostos. Ainda resta um percentual de pessoas que pensam assim, mas não há arquivos secretos sendo liberados que garantem que o assunto é coisa séria.

O que o senhor pensa que vai acontecer com a Ufologia no futuro? Vamos chegar a um tempo em que se reconhecerá que estamos sendo visitados por outras espécies? Vamos conviver com elas?
A Ufologia não tem futuro se não se aproximar de um método científico, pois a população está cada dia mais exigente por respostas concretas. As pessoas são inteligentes e comparam tudo quando lhes são apresentadas informações sobre o tema. Elas veem o que tem conteúdo concreto e o que são apenas ufólogos excêntricos contando histórias. Enfim, os pesquisadores civis têm que procurar um método científico para trabalhar ou juntar-se a grupos de orientação acadêmica para fazer com que suas investigações sejam levadas a sério.

Então, o único futuro da Ufologia estaria em unir-se à ciência?
Sim, ela deve seguir o método científico. Na maioria dos programas de TV, quando ufólogos se apresentam, vemos muito de crença e de achismos. “Eu acredito nisso porque sim”, dizem. Mas não apresentam nenhuma investigação científica, não se dignam a dizer quais foram os passos de sua pesquisa. Porém, acho que isso nunca irá acabar, pois sempre existirão pessoas que tiram seu sustento daí. Não estou contra eles e até damos material valioso para que possam trabalhar. Por isso os Estados Unidos e outros países sérios não querem se envolver com ufólogos civis — que estão tão desprestigiados com seus métodos que ninguém mais acredita neles.
http://www.ufo.com.br/entrevistas/a-ufologia-nao-tera-futuro-se-nao-se-aproximar-do-metodo-cientifico
"A ridícula situação de alguém que critica o que confessa nunca ter lido ou estudado, já é suficiente para desqualificar a sua crítica."
http://cbp18.ideaboard.net/

Offline FZapp

  • Administradores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.906
  • Sexo: Masculino
  • El Inodoro Pereyra
    • JVMC
--
Si hemos de salvar o no,
de esto naides nos responde;
derecho ande el sol se esconde
tierra adentro hay que tirar;
algun día hemos de llegar...
despues sabremos a dónde.

"Why do you necessarily have to be wrong just because a few million people think you are?" Frank Zappa

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.741
  • "Minha espada não tem partidos."
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #107 Online: 25 de Junho de 2014, 09:46:50 »
O futebol é um esporte extraterrestre e foi copiado pelos astecas que aprenderam a joga-lo assistindo a copas alienígenas que se realizavam nos imensos pátios que também recebiam naves intergaláticas. Portanto, não é de se estranhar que os "deuses" acompanhem a copa do mundo, principalmente quando se realiza num país super-hiper-bacana e abençoado por emanações energéticas que propiciam portais naturais para outras realidades neste e em outros universos.
"Quem for brasileiro, siga-me." Duque de Caxias

"Vamos mudar isso aí. Tá OK?" Capitão Mito Bolsonaro

Offline Fabrício

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.085
  • Sexo: Masculino
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #108 Online: 25 de Junho de 2014, 09:54:21 »
O futebol é um esporte extraterrestre e foi copiado pelos astecas que aprenderam a joga-lo assistindo a copas alienígenas que se realizavam nos imensos pátios que também recebiam naves intergaláticas. Portanto, não é de se estranhar que os "deuses" acompanhem a copa do mundo, principalmente quando se realiza num país super-hiper-bacana e abençoado por emanações energéticas que propiciam portais naturais para outras realidades neste e em outros universos.

Você fala como se estes portais fossem naturais, quando todos sabemos que foram contratados sem licitação com empresas de Saturno de reputação duvidosa e superfaturados! Além deste absurdo, a maioria dos portais não ficou pronta a tempo, milhões de torcedores alienígenas das mais diversas galáxias ficaram de fora da copa das copas! Absurdo total!!!! :x
"Deus prefere os ateus"

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.741
  • "Minha espada não tem partidos."
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #109 Online: 25 de Junho de 2014, 09:59:55 »
O futebol é um esporte extraterrestre e foi copiado pelos astecas que aprenderam a joga-lo assistindo a copas alienígenas que se realizavam nos imensos pátios que também recebiam naves intergaláticas. Portanto, não é de se estranhar que os "deuses" acompanhem a copa do mundo, principalmente quando se realiza num país super-hiper-bacana e abençoado por emanações energéticas que propiciam portais naturais para outras realidades neste e em outros universos.

Você fala como se estes portais fossem naturais, quando todos sabemos que foram contratados sem licitação com empresas de Saturno de reputação duvidosa e superfaturados! Além deste absurdo, a maioria dos portais não ficou pronta a tempo, milhões de torcedores alienígenas das mais diversas galáxias ficaram de fora da copa das copas! Absurdo total!!!! :x

Observação importante e uma dúvida cruel que não tem nada de non sequitur: Será que o PT veio do espaço?
"Quem for brasileiro, siga-me." Duque de Caxias

"Vamos mudar isso aí. Tá OK?" Capitão Mito Bolsonaro

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.419
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #110 Online: 25 de Junho de 2014, 10:07:22 »
A ufologia é uma piada porque não existem ufos.

Todos os serem que pensamos serem alienígenas são a mesma espécie humana  de um futuro distante quando já havia sido desenvolvida uma tecnologia para viver eternamente em que se trocou o corpo biológico por uma essência humana tecnológica perialma(sic) acondicionada em cristais malgomogrons hexatecatônicos no que ficou conhecido como humanocristais.

Numa ocasião ímpar naquela época, houve um evento muito raro de distensão temporal que sugou os humanocristais para uma bolha que depois os expandiu para os 112 cantos do universo centoedozino do mundo.

Os humanocristais ficaram à deriva com seus códigos genéticos até que se recombinassem com as realidades energéticomateriais de cada ambiente em que se encontravam, desde estrelas, passando por buracos negros, planetas, luas, e outras diferentes formações de matéria/energia.

Depois, houve um outro evento raro de rearranjo temporal que colocou todos esses seres que se desenvolveram independentemente desde os humanocristais primordiais numa mesma plataforma dimensional que o Planeta Terra de hoje, originando avistamentos de "aliens" que nada mais são que aqueles mesmos seres que um dia foram humanocristais que vem aquí reencontrar as origens.
« Última modificação: 25 de Junho de 2014, 10:24:54 por sergiomgbr »

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.741
  • "Minha espada não tem partidos."
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #111 Online: 25 de Junho de 2014, 10:16:44 »
Poderia apontar evidências disso tudo? Estudos científicos publicados em revistas indexadas com peer-review que fundamentam isso que você escreveu? Nome, endereço e telefone dos cientistas que publicaram esses artigos? Eles são pessoas confiáveis?
"Quem for brasileiro, siga-me." Duque de Caxias

"Vamos mudar isso aí. Tá OK?" Capitão Mito Bolsonaro

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.419
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #112 Online: 25 de Junho de 2014, 10:28:04 »
Tento responder a isso mas, só mesmo o ET Bilú pode explicar certas coisas. E é preciso estar com o espírito em Alfa para ouvir.

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.721
  • Sexo: Masculino
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #113 Online: 25 de Junho de 2014, 11:19:20 »
O futebol é um esporte extraterrestre e foi copiado pelos astecas que aprenderam a joga-lo assistindo a copas alienígenas que se realizavam nos imensos pátios que também recebiam naves intergaláticas. Portanto, não é de se estranhar que os "deuses" acompanhem a copa do mundo, principalmente quando se realiza num país super-hiper-bacana e abençoado por emanações energéticas que propiciam portais naturais para outras realidades neste e em outros universos.

Você fala como se estes portais fossem naturais, quando todos sabemos que foram contratados sem licitação com empresas de Saturno de reputação duvidosa e superfaturados! Além deste absurdo, a maioria dos portais não ficou pronta a tempo, milhões de torcedores alienígenas das mais diversas galáxias ficaram de fora da copa das copas! Absurdo total!!!! :x

Observação importante e uma dúvida cruel que não tem nada de non sequitur: Será que o PT veio do espaço?

Não veio. Mas gostaria que fosse.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.741
  • "Minha espada não tem partidos."
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #114 Online: 25 de Junho de 2014, 13:52:45 »
O futebol é um esporte extraterrestre e foi copiado pelos astecas que aprenderam a joga-lo assistindo a copas alienígenas que se realizavam nos imensos pátios que também recebiam naves intergaláticas. Portanto, não é de se estranhar que os "deuses" acompanhem a copa do mundo, principalmente quando se realiza num país super-hiper-bacana e abençoado por emanações energéticas que propiciam portais naturais para outras realidades neste e em outros universos.

Você fala como se estes portais fossem naturais, quando todos sabemos que foram contratados sem licitação com empresas de Saturno de reputação duvidosa e superfaturados! Além deste absurdo, a maioria dos portais não ficou pronta a tempo, milhões de torcedores alienígenas das mais diversas galáxias ficaram de fora da copa das copas! Absurdo total!!!! :x

Observação importante e uma dúvida cruel que não tem nada de non sequitur: Será que o PT veio do espaço?

Não veio. Mas gostaria que fosse.

Por que?
"Quem for brasileiro, siga-me." Duque de Caxias

"Vamos mudar isso aí. Tá OK?" Capitão Mito Bolsonaro

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #115 Online: 25 de Junho de 2014, 14:03:49 »
A ufologia é uma piada porque não existem ufos.

Todos os serem que pensamos serem alienígenas são a mesma espécie humana  de um futuro distante quando já havia sido desenvolvida uma tecnologia para viver eternamente em que se trocou o corpo biológico por uma essência humana tecnológica perialma(sic) acondicionada em cristais malgomogrons hexatecatônicos no que ficou conhecido como humanocristais.

Numa ocasião ímpar naquela época, houve um evento muito raro de distensão temporal que sugou os humanocristais para uma bolha que depois os expandiu para os 112 cantos do universo centoedozino do mundo.

Os humanocristais ficaram à deriva com seus códigos genéticos até que se recombinassem com as realidades energéticomateriais de cada ambiente em que se encontravam, desde estrelas, passando por buracos negros, planetas, luas, e outras diferentes formações de matéria/energia.

Depois, houve um outro evento raro de rearranjo temporal que colocou todos esses seres que se desenvolveram independentemente desde os humanocristais primordiais numa mesma plataforma dimensional que o Planeta Terra de hoje, originando avistamentos de "aliens" que nada mais são que aqueles mesmos seres que um dia foram humanocristais que vem aquí reencontrar as origens.

 :!: :!: :!: :!: :!: :!:

Rapaz!, sergiomgbr, quanta imaginação!
Você já pensou em escrever ficção? É sério! Com o devido empenho, facilmente você desbancaria J. J. Benítez com o pé nas costas.

Muito bom!

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.721
  • Sexo: Masculino
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #116 Online: 25 de Junho de 2014, 14:39:19 »
O futebol é um esporte extraterrestre e foi copiado pelos astecas que aprenderam a joga-lo assistindo a copas alienígenas que se realizavam nos imensos pátios que também recebiam naves intergaláticas. Portanto, não é de se estranhar que os "deuses" acompanhem a copa do mundo, principalmente quando se realiza num país super-hiper-bacana e abençoado por emanações energéticas que propiciam portais naturais para outras realidades neste e em outros universos.

Você fala como se estes portais fossem naturais, quando todos sabemos que foram contratados sem licitação com empresas de Saturno de reputação duvidosa e superfaturados! Além deste absurdo, a maioria dos portais não ficou pronta a tempo, milhões de torcedores alienígenas das mais diversas galáxias ficaram de fora da copa das copas! Absurdo total!!!! :x

Observação importante e uma dúvida cruel que não tem nada de non sequitur: Será que o PT veio do espaço?

Não veio. Mas gostaria que fosse.

Por que?

Porque a Dilma é claramente uma reptiliana. Sou xenófobo e não quero reptilianos no poder.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Skorpios

  • Visitante
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #117 Online: 25 de Junho de 2014, 14:56:37 »
Achei que ela fosse chinesa... ::)
Citar
10) Don Ramón também informa que a “Moça” está quase pronta. Depois de nove cirurgias plásticas em Pequim e de quatro anos de treinamentos para aprender os hábitos, histórias e o gênio ruim de Dilma Rousseff, falta muito pouco para o momento da “troca”. Seguindo o planejamento da etapa 2, a mudança deve ser feita em uma das escapadas de moto que a presidente tem feito de forma anônima na capital. Para evitar que os representantes do setor empresarial, notadamente da agropecuária e da construção civil, sintam a diferença, a “Moça” está instruída a manter a política entreguista por mais seis meses. É prazo mais do que suficiente para que o carregamento de armas norte-coreanas do companheiro Kim Jong-un chegue ao porto de Santos.

Fonte

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.419
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #118 Online: 25 de Junho de 2014, 15:15:56 »
A ufologia é uma piada porque não existem ufos.

Todos os serem que pensamos serem alienígenas são a mesma espécie humana  de um futuro distante quando já havia sido desenvolvida uma tecnologia para viver eternamente em que se trocou o corpo biológico por uma essência humana tecnológica perialma(sic) acondicionada em cristais malgomogrons hexatecatônicos no que ficou conhecido como humanocristais.

Numa ocasião ímpar naquela época, houve um evento muito raro de distensão temporal que sugou os humanocristais para uma bolha que depois os expandiu para os 112 cantos do universo centoedozino do mundo.

Os humanocristais ficaram à deriva com seus códigos genéticos até que se recombinassem com as realidades energéticomateriais de cada ambiente em que se encontravam, desde estrelas, passando por buracos negros, planetas, luas, e outras diferentes formações de matéria/energia.

Depois, houve um outro evento raro de rearranjo temporal que colocou todos esses seres que se desenvolveram independentemente desde os humanocristais primordiais numa mesma plataforma dimensional que o Planeta Terra de hoje, originando avistamentos de "aliens" que nada mais são que aqueles mesmos seres que um dia foram humanocristais que vem aquí reencontrar as origens.

 :!: :!: :!: :!: :!: :!:

Rapaz!, sergiomgbr, quanta imaginação!
Você já pensou em escrever ficção? É sério! Com o devido empenho, facilmente você desbancaria J. J. Benítez com o pé nas costas.

Muito bom!
Que bom que curtiu. Obrigado. Se eu publicar algo algum dia te faço uma dedicatória, ok?

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #119 Online: 25 de Junho de 2014, 15:35:26 »
Que bom que curtiu. Obrigado. Se eu publicar algo algum dia te faço uma dedicatória, ok?

 :biglol:

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 13.741
  • "Minha espada não tem partidos."
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #120 Online: 25 de Junho de 2014, 17:00:53 »
Ufa!!! quase cheguei a acreditar que fosse verdade, movido pela minha fé no realismo fantástico das possibilidades impossíveis, a despeito da falta de evidências.
"Quem for brasileiro, siga-me." Duque de Caxias

"Vamos mudar isso aí. Tá OK?" Capitão Mito Bolsonaro

Offline FZapp

  • Administradores
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.906
  • Sexo: Masculino
  • El Inodoro Pereyra
    • JVMC
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #121 Online: 25 de Junho de 2014, 21:23:28 »
O futebol é um esporte extraterrestre e foi copiado pelos astecas que aprenderam a joga-lo assistindo a copas alienígenas que se realizavam nos imensos pátios que também recebiam naves intergaláticas. Portanto, não é de se estranhar que os "deuses" acompanhem a copa do mundo, principalmente quando se realiza num país super-hiper-bacana e abençoado por emanações energéticas que propiciam portais naturais para outras realidades neste e em outros universos.

Na verdade estão esperando que haja campeões para fazer uma eliminação intergaláctica para a copa do universo ;)
--
Si hemos de salvar o no,
de esto naides nos responde;
derecho ande el sol se esconde
tierra adentro hay que tirar;
algun día hemos de llegar...
despues sabremos a dónde.

"Why do you necessarily have to be wrong just because a few million people think you are?" Frank Zappa

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.158
  • Sexo: Masculino
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #122 Online: 26 de Junho de 2014, 08:02:13 »
Eu acredito que quatro criaturas apareceram em Varginha e duas foram capturadas. Só não digo que eram ETs, apenas criaturas desconhecidas.

Você acabou de encerrar o tópico... Eu explico: "Porque a ufologia é tratada com tanto desdém?", a resposta:

Você acredita (outros não) que quatro criaturas (que podem ser não catalogadas ou apenas geneticamente mal formadas) apareceram em Varginha e duas foram capturadas (mas também podem ter sido tão somente recolhidas e descartadas). Você não acredita que seja ET's (mas pressupões que existam?), mas criaturas desconhecidas.

É preciso dizer mais?

Só pra reforçar, segue o link da versão oficial:

http://www.istoe.com.br/reportagens/105958_A+HISTORIA+OFICIAL+DO+ET+DE+VARGINHA



Uma das coisas que mais me incomoda na Ufologia é que os ufólogos não ajudam a própria "ciência" da ufologia, tentando desmascarar fraudes e indo a fundo nas investigações. A grande maioria fica é se alimentando de qualquer informação, tanto de boa quanto de má qualidade, e colocam todas no mesmo patamar. Se uma alegação ajuda a ufologia, os ufólogos a aceitam sem problemas, e com isso essa [pseudo]ciência acaba se abarrotando de informações ruins. Muitas vezes são esses céticos chatos que tem que ir lá e mostrar que a foto de um disco voador qualquer é montagem.




Dúvido que sejam céticos, a grande maioria devem ser dogmáticos.



.

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.721
  • Sexo: Masculino
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #123 Online: 27 de Junho de 2014, 11:51:07 »
David Bowie já sabia de tudo:

<a href="https://www.youtube.com/v/4B5zmDz4vR4" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/4B5zmDz4vR4</a>
Citar
There's a starman waiting in the sky
Hed like to come and meet us
But he thinks he'd blow our minds
There's a starman waiting in the sky
Hes told us not to blow it
Cause he knows it's all worthwhile
He told me:
Let the children lose it
Let the children use it
Let all the children boogie
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.158
  • Sexo: Masculino
Re:Por que a ufologia é tratada com tanto desdém ?
« Resposta #124 Online: 28 de Junho de 2014, 14:36:54 »
[...]A ufologia só vai poder ser levada mais à sério, quando tratar o fenômeno OVNI usando estritamente o método científico

Bom, neste caso deixa de ser Ufologia, não é? :-)
Não necessariamente. Grupos ufológicos ligados às Forças Armadas (como os que existem no Chile e no Uruguai) se utilizam do método científico para investigar avistamentos ufológicos. Pode usar esses métodos para investigar, por exemplo, se uma foto ou vídeo é verdadeira(o) ou fraudulenta(o). Se há suspeita de pouso de um óvni, pode-se usar técnicas de perícia para analisar os efeitos do objeto no solo (como analisar amostras de grama em laboratório, p.ex.), entre outras coisas.

Vou postar abaixo trechos de uma entrevista com o diretor do Comitê de Estudos de Fenômenos Aéreos Anômalos (CEFAA), órgão ligado à Força Aérea Chilena.


Ótima entrevista.  Infelizmente o tópico já descambou para o escárnio.  A seriedade foi para o brejo,  e  virou um show de papo furado.


.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!