Enquete

Em que casos e circunstâncias o aborto deveria ser legalizado?

Proibido em todos os casos e circunstâncias
2 (4.8%)
Legalizado em todos os casos independente das circunstâncias
8 (19%)
Legalizado em todos os casos até a 4ª semana de gestação (Período onde geralmente se identifica os primeiros batimentos cardíacos) e após este período a qualquer momento em caso de má-formação do feto (MFF) ou risco de vida para a mãe
4 (9.5%)
Legalizado em todos os casos até a 4ª semana de gestação (Período onde geralmente se identifica os primeiros batimentos cardíacos) e após este período até a 13ª semana em caso de má formação do feto e qualquer momento em caso de  risco de vida para a mãe
1 (2.4%)
Legalizado em todos os casos  até a 5ª semana de gestação (Período onde geralmente é identificado o inicio da atividade do Sistema Nervoso Central) e após este período a qualquer momento em caso de má-formação do feto (MFF) ou risco de vida para a mãe
3 (7.1%)
Legalizado em todos os casos  até a 5ª semana de gestação (Período onde geralmente é identificado o inicio da atividade do Sistema Nervoso Central) e após este período até a 13ª semana em caso de MFF e qualquer momento em caso de risco de vida para a mãe
1 (2.4%)
Legalizado em todos os casos até a 13ª semana de gestação (Período onde o sistema nervoso central do bebê está completo) e após este período a qualquer momento em caso de má-formação do feto ou risco de vida para a mãe
14 (33.3%)
Legalizado em todos os casos até a 13ª semana de gestação (Período onde o sistema nervoso central do bebê está completo) e após este período a qualquer momento em caso de  risco de vida para a mãe
2 (4.8%)
Legalizado  em todos os casos até a 14ª semana de gestação (Período onde o feto está completamente formado, faltando apenas terminar de crescer e desenvolver todos os órgãos e sistemas) após este período em caso de má formação do feto e de risco de vida
2 (4.8%)
Legalizado  em todos os casos até a 14ª semana de gestação (Período onde o feto está completamente formado, faltando apenas terminar de crescer e desenvolver todos os órgãos e sistemas) após este periodo a qualquer momento em caso de risco de vida
1 (2.4%)
Legalizado  em casos de estupro, risco de vida, problemas de saúde, fatores socioeconômicos ou má-formação do feto
0 (0%)
Legalizado  em caso de estupro, risco de vida, problemas de saúde ou má-formação do feto
3 (7.1%)
Legalizado  em caso de estupro, risco de vida ou problemas de saúde
0 (0%)
Legalizado em caso de risco de vida ou problemas de saúde
1 (2.4%)

Votos Totais: 39

Autor Tópico: [Enquete] Legalização do Aborto  (Lida 4788 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline André Luiz

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.622
  • Sexo: Masculino
    • Forum base militar
Re:[Enquete] Legalização do Aborto
« Resposta #100 Online: 16 de Junho de 2018, 13:16:28 »
É pura cartilha ideológica, eles nem sabem o que estão defendendo

Offline Entropia

  • Nível 17
  • *
  • Mensagens: 479
  • Sexo: Masculino
Re:[Enquete] Legalização do Aborto
« Resposta #101 Online: 16 de Junho de 2018, 15:34:54 »
Eu não entendo como os conservadores tem tanta rejeição ao aborto. Nas redes está uma choradeira isso.

O curioso é que eles alegam ser à favor da vida, mas nunca vi nenhum desses conservadores preocupados com recém nascidos condenados a morrerem por falta de condições da mãe ou por problemas financeiros do município. Aliás, muitos defendem esterilização forçada de mães pobres e coisas do tipo.

Isso faz eu questionar a legitimidade dessa luta contra o aborto. Parece ser apenas um reflexo da defesa ao conservadorismo, uma bandeira para ter o que se diferenciar, e não uma posição sincera daquela pessoa.

Não há contradicao em ser contra o aborto e ao mesmo tempo nao se preocupar com os recem nascidos que morrem de fome. Eu posso ser contra o homicídio e roubo, mas isso não significa que pra eu não ser hipócrita eu tenha que dedicar parte do meu dinheiro pra ajudar pessoas vítimas de roubo ou homicídio.

E eu acho que a richa dos conservadores com o aborto é mais do que o que eles dizem ser "defesa da vida", na realidade é mais querer punir quem "fez sexo e gostou" e não quer assumir a responsabilidade de ter filho. Acredito que a maior parte dos conservadores seja a favor do aborto em caso de estupro, por exemplo.

Offline pehojof

  • Nível 18
  • *
  • Mensagens: 547
Re:[Enquete] Legalização do Aborto
« Resposta #102 Online: 16 de Junho de 2018, 17:33:05 »
Eu não entendo como os conservadores tem tanta rejeição ao aborto. Nas redes está uma choradeira isso.

O curioso é que eles alegam ser à favor da vida, mas nunca vi nenhum desses conservadores preocupados com recém nascidos condenados a morrerem por falta de condições da mãe ou por problemas financeiros do município. Aliás, muitos defendem esterilização forçada de mães pobres e coisas do tipo.

Isso faz eu questionar a legitimidade dessa luta contra o aborto. Parece ser apenas um reflexo da defesa ao conservadorismo, uma bandeira para ter o que se diferenciar, e não uma posição sincera daquela pessoa.

Não há contradicao em ser contra o aborto e ao mesmo tempo nao se preocupar com os recem nascidos que morrem de fome. Eu posso ser contra o homicídio e roubo, mas isso não significa que pra eu não ser hipócrita eu tenha que dedicar parte do meu dinheiro pra ajudar pessoas vítimas de roubo ou homicídio.

E eu acho que a richa dos conservadores com o aborto é mais do que o que eles dizem ser "defesa da vida", na realidade é mais querer punir quem "fez sexo e gostou" e não quer assumir a responsabilidade de ter filho. Acredito que a maior parte dos conservadores seja a favor do aborto em caso de estupro, por exemplo.

Sim mas creio que tem o aspecto econômico também, de pensar que "é o meu dinheiro", de quem não "gozou" que será gasto em programas sociais por exemplo para sustentar filhos da irresponsabilidade. No caso de estupro, se for conservador religioso fanático, o bicho pega, porque já vi intransigentes defendendo que a mulher deve ser obrigada a ter o filho mesmo assim.
"Et quæ tanta fuit Romam tibi causa videndi?"
"Libertas, quæ sera tamen, respexit inertem,"

Offline Gauss

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 3.852
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:[Enquete] Legalização do Aborto
« Resposta #103 Online: 17 de Junho de 2018, 18:40:46 »
Em votação histórica, deputados da Argentina aprovam aborto

Um grande passo da Argentina da defesa dos direitos das mulheres. :ok:
Aborto não é "direito das mulheres". É saúde pública.

Eu não entendo como os conservadores tem tanta rejeição ao aborto. Nas redes está uma choradeira isso.

O curioso é que eles alegam ser à favor da vida, mas nunca vi nenhum desses conservadores preocupados com recém nascidos condenados a morrerem por falta de condições da mãe ou por problemas financeiros do município. Aliás, muitos defendem esterilização forçada de mães pobres e coisas do tipo.

Isso faz eu questionar a legitimidade dessa luta contra o aborto. Parece ser apenas um reflexo da defesa ao conservadorismo, uma bandeira para ter o que se diferenciar, e não uma posição sincera daquela pessoa.
"Conservadorismo" e "coerência" são duas palavras antagônicas. Começa pelo problema de definição do termo "Conservadorismo".
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Gaúcho

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.191
  • Sexo: Masculino
  • República Rio-Grandense
Re:[Enquete] Legalização do Aborto
« Resposta #104 Online: 20 de Junho de 2018, 17:42:18 »
Pró-nascimento é um termo mais adequado do que pró-vida.
"— A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras." Sérgio Moro

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.672
  • Sexo: Masculino
Re:[Enquete] Legalização do Aborto
« Resposta #105 Online: 20 de Junho de 2018, 17:58:22 »
Ou mesmo pró-fecundação/anti-contracepção. A sobreposição com contrariedade a promoção de contracepção e de educação sexual que vá além de "sexo, só depois do casamento" é predominante. Educação sexual mais abrangente é conspiração (((marxista cultural))).

Offline Johnny Cash

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.934
Re:[Enquete] Legalização do Aborto
« Resposta #106 Online: 25 de Junho de 2018, 15:55:45 »
Votei em "Legalizado em todos os casos independente das circunstâncias", claro observando que esse "independente das circunstâncias" é uma cilada. Mudaria para "Legalizado na maior parte dos casos", sabendo que importa pouco, mas já me livrando da independência das circunstâncias, nas quais entrariam aborto forçado por 3a. parte e etc.

Enfim, fico travado na ideia talvez um pouco rústica de que antes do parto, estamos falando do desenvolvimento do corpo da mulher. Pós parto começamos a falar de um ser humano/vida independente (ou quase).



Continuo votando na mesma opção.

Porém agora com justificativa um pouco distinta. Pra minha defesa é chave estabelecer que o feto não é auto-consciente e que sua remoção não causará dano substancial (ou que relativamente não "compense") a ninguém.
« Última modificação: 25 de Junho de 2018, 15:58:10 por Johnny Cash »

Offline Skeptikós

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 4.059
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:[Enquete] Legalização do Aborto
« Resposta #107 Online: 25 de Junho de 2018, 18:09:23 »
Trará dano fatal ao feto e pode trazer danos físicos e psicológicos a gestante e psicológicos ao genitor. Sobre ser auto-cosciente, um bebê recém nascido também não o é, neste caso o que diferiria um aborto de um infanticídio com recém nascidos?

Eu ainda sou a favor pelos mesmos motivos, a complexidade do feto, fundamentado principalmente no fato da sensibilidade a dor, que só se torna possível após formação do sistema nervoso central.
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar

Offline Johnny Cash

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.934
Re:[Enquete] Legalização do Aborto
« Resposta #108 Online: 25 de Junho de 2018, 18:50:13 »
Trará dano fatal ao feto

Isso não está em questão na minha hipótese e o aborto é exatamente PARA isso.


e pode trazer danos físicos e psicológicos a gestante e psicológicos ao genitor.

Pode, é um risco a correr. Por isso considerei o "dano substancial e que relativamente não compense", num esquema mesmo de trade-off em que se faz uma escolha perdendo de um lado para ganhar mais em outro que se deseja.

Essa avaliação é de foro íntimo.

O nascimento frequentemente também traz danos físicos e psicológicos a gestante e psicológicos ao genitor.

Sobre ser auto-cosciente, um bebê recém nascido também não o é, neste caso o que diferiria um aborto de um infanticídio com recém nascidos?

Que a proposta incide apenas, arbitrariamente, sobre embriões e fetos (antes do parto). Algum resguardo cultural e diminuição importante dos impactos em quem administra o aborto e demais envolvidos.


Eu ainda sou a favor pelos mesmos motivos, a complexidade do feto, fundamentado principalmente no fato da sensibilidade a dor, que só se torna possível após formação do sistema nervoso central.

O problema é o corpo ser capaz da sensibilidade a dor, ou é sobre infligir a dor?

Offline Skeptikós

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 4.059
  • Sexo: Masculino
  • Séxtos Empeirikós
Re:[Enquete] Legalização do Aborto
« Resposta #109 Online: 25 de Junho de 2018, 20:51:06 »
O problema é o corpo ter sensibilidade a dor, quando ele adquire está capacidade este fator ao meu ver passa a impactar a favor da decisão de não abortar.

A questão da auto-consciência e da sensciência também é importante para mim, mas se bebês com poucos meses de vida não as têm, e ainda assim consideramos criminoso mata-los, estes por si só não são critérios fundamentais para justificar o aborto.

No entanto o mesmo se aplica a dor, já que os animais sentem dor, muitos são senscientes e ainda assim a maioria das pessoas não acham criminoso mata-los (ao menos para servirem de alimento). Neste caso este critério também não é suficiente por si só e nem mesmo em conjunto com o primeiro.

O potêncial de um feto se tornar um ser humano adulto parece também ser relevante, mas também não é suficiente por si só. É a complexidade, conforme o feto a adquire ao passar da gestação que vai lhe garantindo direitos superiores ao da gestante em relação a poder ou não aborta-lo.

Depois de refletir um pouco confesso que a data limite de 3 meses fixada por mim é ainda um tanto arbitrária e não justificada.
"Che non men che saper dubbiar m'aggrada."
"E, não menos que saber, duvidar me agrada."

Dante, Inferno, XI, 93; cit. p/ Montaigne, Os ensaios, Uma seleção, I, XXV, p. 93; org. de M. A. Screech, trad. de Rosa Freire D'aguiar

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 35.672
  • Sexo: Masculino
Re:[Enquete] Legalização do Aborto
« Resposta #110 Online: 25 de Junho de 2018, 21:05:49 »
Acho que talvez "auto consciência" não seja o termo buscado, mas "consciência", no sentido de estarem "ligados", terem "vida cerebral", no sentido oposto do padrão de "morte cerebral" (que não é necrose total) já iniciada. 

Texto clásssico de Sagan e Druyan:

https://medium.com/@MariliaMoscou/aborto-%C3%A9-poss%C3%ADvel-ser-pr%C3%B3-vida-e-pr%C3%B3-escolha-ao-mesmo-tempo-tradu%C3%A7%C3%A3o-60f4f6cbd9ce

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.167
  • Sexo: Masculino
Re:[Enquete] Legalização do Aborto
« Resposta #111 Online: 25 de Junho de 2018, 21:49:17 »
Depois de refletir um pouco confesso que a data limite de 3 meses fixada por mim é ainda um tanto arbitrária e não justificada.

Mudei de opinião e acho que 3 meses está de bom tamanho,  obviamente quanto antes melhor. Mas na prática quem decide é quem tem útero.

Offline Johnny Cash

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.934
Re:[Enquete] Legalização do Aborto
« Resposta #112 Online: 25 de Junho de 2018, 23:02:58 »
A questão da auto-consciência e da sensciência também é importante para mim, mas se bebês com poucos meses de vida não as têm, e ainda assim consideramos criminoso mata-los, estes por si só não são critérios fundamentais para justificar o aborto.

Mas bebês com poucos meses de vida não são objeto de aborto. Não entendo pq misturar as coisas.

Na verdade esse critério específico é um que não salva os bebês.

No entanto o mesmo se aplica a dor, já que os animais sentem dor, muitos são senscientes e ainda assim a maioria das pessoas não acham criminoso mata-los (ao menos para servirem de alimento). Neste caso este critério também não é suficiente por si só e nem mesmo em conjunto com o primeiro.

Animais (não-humanos  :/ ) também não são objeto do aborto.

Ainda assim eu também acho que para eles é uma importante categorização entre pós-parto ou pré-parto.

Sobre o ponto da dor, especificamente, eu acho que se pode anulá-la a coisa muda totalmente. Daí eu acho que é bem mais importante o ponto de infligir dor do que a capacidade do outro de sentir.

O potêncial de um feto se tornar um ser humano adulto parece também ser relevante, mas também não é suficiente por si só. É a complexidade, conforme o feto a adquire ao passar da gestação que vai lhe garantindo direitos superiores ao da gestante em relação a poder ou não aborta-lo.

Depois de refletir um pouco confesso que a data limite de 3 meses fixada por mim é ainda um tanto arbitrária e não justificada.

Eu acho que o único estágio relevante é o parto. Ali sim, pra mim, existe outra pessoa no mundo, sem cordão umbilical nem nada, totalmente desconectada fisicamente (mesmo que ainda dependente de terceiros em grande escala). Mesmo assim o problema da consciência ainda existe pra mim, dando pra ser abordado inclusive em casos de pessoas adultas em estado vegetativo.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!