Autor Tópico: Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"  (Lida 12823 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Rhyan

  • Visitante
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #75 Online: 17 de Agosto de 2014, 22:57:32 »
Não sei o que é pior, adorar o pai do Holodomor ou achar que ele foi inspirado pelo ateísmo.

Offline Feliperj

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.147
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #76 Online: 18 de Agosto de 2014, 00:01:41 »
Cara, é fácil você demonstrar que está certo, é só mostrar uma evidência de que as pessoas que combatem o racismo de forma organizada são agentes ou são usados como agentes revolucionários marxistas. Se o que você escreve está certo, não é difícil você encontrar aqui na internet farto material comprovando seu ponto de vista. Poderia começar pelo PSDB por exemplo, quem são os agentes, como eles estão agindo ali, de que forma, o que nos textos contra o racismo inseridos ali são ações subliminares gramnscianas usadas por esses agentes?

Edit, e leia direito meu post quando eu falo que na Bíblia entre compaixão, etc, há muita merda escrita ali.

Juca,

Enquanto vc continuar tentando argumentar, sem conhecer a estratégia e a operacionalização do Marxismo Cultural, isso aqui vai ser inútil.

Agentes de mudança, no sentido dado por Gramsci, existem muitos : nos colégios, nas universidades,  no meio intelectual, na produção cultural (mini séries, como Anos Rebeldes, novelas como Amor e Revolução, Roque Santeiro, etc. O cinema americano é cheio de exemplos de filmes).

Um exemplo, com relação à educação, que já coloquei aqui no forum :


E repare que essa doutrinação nos colégios e universidades no Brasil, vem desde 1980!
 
Fora isso, vc não está entendendo o que significa a questão do uso dos "excluidos", dos direitos humanos (vide o plano nacional). Essa estratégia é meio que complementar ao Gramscismo. Mas no fundo, quando a esquerda (partidos, governo, militantes) usam essa estratégia, temos :

- aceitação, por parte desses "excluídos", das idéias marxistas;

- uso dessas ações como ferramenta para mudança cultural e moral (revolução sexual, agenda de genero, destruição da família patriarcal, etc);

- aumento do controle do estado, através de "mais democracia" (democracia social, sexual, racial, etc. Por isso coloquei aquele texto do Olavo);

- polarização da Sociedade, tentativa que, no Brasil, é assombrosamente clara .

Obs: respondendo a sua colocação especifica, a luta racial vai entrar na questão de "mais democracia" e de polarização (elite branca, moralista, partiarcal x negros)


Edit :
Um vídeo interessante sobre as ações Afirmativas nos EUA :


Preste atenção, que ambos (THomas Sowell e Walter William) desmentem que as ações afirmativas tenham sido as responsaveis pela inserção do negro americano na sociedade.

Aqui, mais sobre a questão cultural :

Entrevista com Hector Babenco

Abs
Felipe
« Última modificação: 18 de Agosto de 2014, 01:52:59 por Feliperj »

Offline Feliperj

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.147
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #77 Online: 18 de Agosto de 2014, 00:24:10 »
Não sei o que é pior, adorar o pai do Holodomor ou achar que ele foi inspirado pelo ateísmo.

Ola Libertário,

Ele não foi inspirado pelo ateísmo, foi inspirado pelo Marxismo, que é uma ideologia atéia.

Nesse caso, neste sentido, podemos falar em uma ideologia atéia assassina. Longe de se falar que o ateismo seja, em si, uma ideologia assassina.

Da mesma forma, podemos falar que nas Cruzadas, existia uma ideologia religiosa assassina. Mas não podemos generalizar e falar que o cristianismo (ou qqer outra religiao) seja uma religião assassina.

Abs
Felipe

Offline Jovem Cético

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 328
  • Sexo: Masculino
  • Não há sofrimento real sem esperança.
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #78 Online: 18 de Agosto de 2014, 00:40:04 »
Cinco números para entender a desigualdade racial nos EUA.

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/08/140817_desiguladade_eua.shtml

 Felipe, explique como os negros devem lutar pelos seus direitos, para não serem usados pelos comunistas? ou eles já tem direitos iguais e devem só trabalhar duro para conquistar um lugar ao sol?
Afirmativas extraordinárias, exigem provas extraordinárias. Carl Sagan

Offline Daniel_1993

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 247
  • Sexo: Masculino
  • Sou ex-socialista
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #79 Online: 18 de Agosto de 2014, 11:34:57 »
Daniel Vermelho,

Sobre o seu herói, Stalin :


E além do livro citado por ele (que é da década de 1980), leia esse aqui, de um ex oficial da inteligencia do exercito da URSS, que corrobora o que é afirmado no livro anterior : O Grande Culpado (Viktor Suvorov)

Abs
Felipe

 Sobre o Pacto secreto há um artigo em A Página Vermelha que derruba esse mito pedra sobre pedra, "A União Soviética invadiu a Polônia em 1939" ?:

http://apaginavermelha.blogspot.com.br/2011/10/historia-uniao-sovietica-invadiu.html

 O que ocorre é que a Alemanha invadindo a Polônia se aproximou mais da URSS. Para um país não ser invadido por terra por outro com quem não faz fronteira, precisa ter no país vizinha (que fica entre ambos) um governo que lhe é favorável e aliado (para impedir a aproximação do inimigo) ou precisa ter este país sob controle ou anexado. Com base nisso, a ocupação da Polônia ampliou a fronteira da URSS, fazendo com que Moscou e outras cidades não estivessem a fácil alcance. As potências ocidentais viam com entusiasmo o avanço de Hitler rumo ao leste. Áustria e Tchecoslováquia já estavam incorporadas ao império nazista e a anexação da Polônia não seria problema, já que todos sabiam que os inimigos de morte de Hitler eram os Bolcheviques. O pacto de não agressão significava que, pelo menos temporariamente, os alemães não atacariam a URSS. Já que a Alemanha demonstrava que não mais serviria de cão de guerra contra a URSS era hora de atacar Hitler, haja vista que excluindo o país de Lênin restava a França como próximo alvo. Lembremos que a França era a grande inimiga do povo alemão, por conta das humilhações de Versalhes.

 A URSS foi atacada primeiro, os planos de Stalin e do alto-comando era atacar primeiro, foram mais de 2 milhões de agressores, aviões bombardeiros... 3 diferentes grupos de Exército. Se o Exército Vermelho fosse bater de frente com o alemão, aconteceria o que houve na França e na Grécia, isto é, suas forças seriam penetradas, cercadas e então derrotadas. Nisso consistia a Blitz Krieg.

 
“You will never be happy if you continue to search for what happiness consists of. You will never live if you are looking for the meaning of life.”
― Albert Camus

“The way to love anything is to realize that it may be lost.”
― G.K. Chesterton

“The first duty of a man is to think for himself”
― José Martí

Não sou mais um marxista-stalinista: http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=30157.0

Offline Daniel_1993

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 247
  • Sexo: Masculino
  • Sou ex-socialista
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #80 Online: 18 de Agosto de 2014, 11:46:39 »
Não sei o que é pior, adorar o pai do Holodomor ou achar que ele foi inspirado pelo ateísmo.

A fome ucraniana não foi culpa de Stalin, havia uma falha na colheita da URSS em 1932. Foi o que aconteceu. Agora, podemos discutir sobre o porquê da falha. Uma das razões foi uma epidemia de ferrugem do trigo que se espalhou pela área até a Bulgária. As pessoas passaram fome por toda parte, incluindo 1 milhão na Sibéria. A URSS levou menos de grãos da Ucrânia do que já fez antes ou depois.  É verdade que havia mais fome na Ucrânia do que na maioria dos outros lugares, mas isso é porque a colheita foi pior do que em qualquer outro lugar. De qualquer forma, não havia tanta fome no Baixo Volga.   Além disso, os camponeses ucranianos mataram 50% do rebanho na URSS como forma de protesto contra coletivização. Isso fez com que a fome fosse muito pior, porque eles não tinham cavalos para trabalhar nos campos. Além disso, os ucranianos tentaram prejudicar todo o país, destruindo a safra de grãos. Eles atearam fogo e deixou-a apodrecer nos campos. Além disso, um lote estava sendo desviada para o mercado negro. É por isso que o estado entrou e agarrou o que restou da colheita. A maioria das pessoas morreram de doença, não de fome. Eles foram enfraquecidos pela falta de alimentos. As pessoas começaram a fugir das zonas de fome, e é verdade que depois de um tempo, o Estado tentou impedi-los de fugir, porque eles precisavam de pessoas para ficar por perto para colher a safra de grãos no próximo ano. Se eles teriam que deixar todo mundo fugir das zonas de fome, não haveria ninguém por perto para colher a safra do próximo ano. Condenam o governo soviético por fazer alguma coisa, assim como também condenariam se não fizesse nada .

  Dushnyck, o pioneiro da mentira do "holocausto ucraniano", era nazista assumido, e isso é visto claramente em seu panfleto denominado "The Famine Holocaust in Ukraine", com a capa contendo uma caveira branca sobre a foice e o martelo. Segundo o mentiroso Dushnyck, a taxa de natalidade permanecera constante durante treze anos (1926 - 1939) de industrialização e desenvolvimento pesado na URSS. Só um ignóbil pra não perceber a contradição aí... Um país que outrora fora agrário e dobrado aos pés do clero, com uma população em grande maioria analfabeta, que após se tornar uma república comunista, torna-se um potência a nível dos EUA, permanecer com taxa de natalidade constante, só se fosse bruxaria. Através desse cálculo absurdo, que é um desrespeito a inteligência do ser humano, a consequência é que aqueles que nunca nasceram foram considerados mortos por um genocídio. Ele omitiu também a morte por causas naturais, tais como velhice. E omitiu também que durante esse período, ocorreu um surto epidêmico de tifo e malária. E entre 1926 e 1939 houve um aumento real da população ucraniana, que foi ocultado por Dushnick em seu cálculo ridículo que mostrava uma projeção fantasiosa da população ucraniana, baseada em suposições carentes de fundamento
“You will never be happy if you continue to search for what happiness consists of. You will never live if you are looking for the meaning of life.”
― Albert Camus

“The way to love anything is to realize that it may be lost.”
― G.K. Chesterton

“The first duty of a man is to think for himself”
― José Martí

Não sou mais um marxista-stalinista: http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=30157.0

Offline Daniel_1993

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 247
  • Sexo: Masculino
  • Sou ex-socialista
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #81 Online: 18 de Agosto de 2014, 11:52:11 »
Excelente crítica sobre Olavo de Carvalho e o mito do "marxismo cultural" o desmascarando como oque realmente é - um fruto do capitalismo liberal e sobre o "modelo de Estado" que advoga e vem crescendo mundo a fora.

Excelente análise.
"Sem entrar na questão do Sionismo, Olavo de Carvalho é incapaz de perceber que muito mais do que seria capaz o mero propagandismo de alguns marxistas que provavelmente seriam mortos se pisassem na Rússia (a tal Escola de Frankfurt, que na realidade ficava nos EUA), o próprio capitalismo - sua real preocupação - é dezenas de vezes mais capaz de promover a exata decadência ocidental que ele atribui a uma atividade propagandística soviética.

Primeiro porque a mera masturbação ideológica não é capaz de subverter os valores de uma sociedade do mesmo modo que mudanças econômicas o fazem: as pessoas são dezenas de vezes mais alienadas quanto a ideologias do que o são de sua vida econômica. Caso contrário, Foucault venderia mais que iPod. A economia, e em particular no Ocidente a economia de consumo, tem um impacto muito maior na vida diária e ocupa muito mais espaço mental, e condiciona muito mais o comportamento das pessoas.

Segundo porque as mudanças que Olavo atribui a propagandismo Soviético, como "sex lib", atendem muito mais aos interesses de uma economia de mercado do que qualquer outro. Não existe outra razão por exemplo para que feministas tivessem ganho o microfone senão o fato de que a entrada da mulher no mercado de trabalho significar expansão do mercado consumidor, em todos os níveis. Diversas implementações sociais como a noção de "saúde pública" que visa otimizar os gastos do Estado em saúde, por exemplo combatendo o tabaco, derivam muito mais de Gerencialismo advindo da mentalidade de Governança das empresas, do que de um plano totalitário Soviético.

Não estamos tendo uma sovietização no Ocidente. O que estamos vendo é o nascimento de um Estado-Empresa que assumiu para si o molde de gestão característico do empreendimento privado, só que ainda com poder de polícia para essa implementação. Nem sequer estamos caminhando, como ele poderia objetar, para um tipo "Soviético" de economia planificada: esse mesmo estado é tão à imagem e semelhança do modelo corporativo de gestão de recursos, que comporta-se como mais um "player" na economia de mercado, fornecendo, concorrendo, terceirizando, e influindo na cultura através do marketing. Quando e SE ele usa de expedientes politicamente corretos, não indifere das campanhas de marketing das empresas privadas que procuram vincular seus produtos a um estilo de vida e um set de crenças ou uma mentalidade específica; e quando e SE esse Estado permite, promove ou corrobora os "assassinatos de caráter", prisões e sanções por motivos ideológicos, o faz muito ao modo que um Gerente de Recursos Humanos que implementa um seminário de "sensibilização à diversidade" para os funcionários, ou pura e simplesmente "os demite" (o que do ponto de vista do Estado significa não uma expatriação, mas a tirada de circulação de alguém por força policial).

Para cabeçudos perpetuamente impressionados com a Guerra Fria como Olavo, o profeta do futuro foi Orwell. Isso não me convence. O modelo que vejo em operação vai mais ao encontro de Huxley - o momento atual levado às últimas consequências não é o EngSoc, e sim um Estado-Empreendedor que, ao otimizar seu gerenciamento da população ao máximo, decide que é hora de fornecer um comprimido para amortecer as angústias e originalidades da individuação, de modo a criar uma massa de niilistas eficientes."(...)
via Marcelo R. Rodrigues

https://www.facebook.com/uri.irigaray/posts/583418255078415
“You will never be happy if you continue to search for what happiness consists of. You will never live if you are looking for the meaning of life.”
― Albert Camus

“The way to love anything is to realize that it may be lost.”
― G.K. Chesterton

“The first duty of a man is to think for himself”
― José Martí

Não sou mais um marxista-stalinista: http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=30157.0

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #82 Online: 18 de Agosto de 2014, 14:00:36 »
Agora ficou divertido, Olavete, anarco e comuna no mesmo tópico. Alguém com conhece algum crente nos iluminatis pra convidar?
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.728
  • Sexo: Masculino
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #83 Online: 18 de Agosto de 2014, 14:12:49 »
Agora ficou divertido, Olavete, anarco e comuna no mesmo tópico. Alguém com conhece algum crente nos iluminatis pra convidar?

Seríamos "governetes", que achamos que somente o governo pode resolver nossos problemas com canetadas?
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Cumpadi

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.246
  • Sexo: Masculino
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #84 Online: 18 de Agosto de 2014, 14:17:37 »

A fome ucraniana não foi culpa de Stalin, havia uma falha na colheita da URSS em 1932. Foi o que aconteceu. Agora, podemos discutir sobre o porquê da falha. Uma das razões foi uma epidemia de ferrugem do trigo que se espalhou pela área até a Bulgária. As pessoas passaram fome por toda parte, incluindo 1 milhão na Sibéria. A URSS levou menos de grãos da Ucrânia do que já fez antes ou depois.  É verdade que havia mais fome na Ucrânia do que na maioria dos outros lugares, mas isso é porque a colheita foi pior do que em qualquer outro lugar. De qualquer forma, não havia tanta fome no Baixo Volga.   Além disso, os camponeses ucranianos mataram 50% do rebanho na URSS como forma de protesto contra coletivização. Isso fez com que a fome fosse muito pior, porque eles não tinham cavalos para trabalhar nos campos. Além disso, os ucranianos tentaram prejudicar todo o país, destruindo a safra de grãos. Eles atearam fogo e deixou-a apodrecer nos campos. Além disso, um lote estava sendo desviada para o mercado negro. É por isso que o estado entrou e agarrou o que restou da colheita. A maioria das pessoas morreram de doença, não de fome. Eles foram enfraquecidos pela falta de alimentos. As pessoas começaram a fugir das zonas de fome, e é verdade que depois de um tempo, o Estado tentou impedi-los de fugir, porque eles precisavam de pessoas para ficar por perto para colher a safra de grãos no próximo ano. Se eles teriam que deixar todo mundo fugir das zonas de fome, não haveria ninguém por perto para colher a safra do próximo ano. Condenam o governo soviético por fazer alguma coisa, assim como também condenariam se não fizesse nada.
Pensei em responder ponto a ponto. Mas acho que posso sintetizar melhor nas seguintes frases:
- Havia uma falha na colheita - "Então era só comprar os alimentos de outro lugar, garanto que uma sociedade comunista produzirá tanto que não irá faltar coisas para trocarem por alimentos com os capitalistas ineficientes que só roubam e parasitam a produção."
- Não foi a fome, foram as infecções! - "Não foi a bala, foi a hemorragia".

- Os camponeses reagiram a coletivização da sua propriedade. "Coletivização é um eufenismo neste caso. Eles reagiram a tomada a força por soldados armados de seus bens? Quem diria em? Quer dizer que as pessoas reagem quando são agredidas e não simplesmente dão tudo em prol de uma ideologia na qual elas não acreditam? Uma ideologia que promova a guerra civil me parece se encaixar muito bem como a causa da fome." E talvez este ponto seja o mais importante. Imaginem o nível de desespero das pessoas quando começaram a coletivizar a produção para que elas destruissem a própria propriedade. Vidas inteiras de trabalho construindo um patrimônio sendo tomados a força, em uma época em que um pouco de patrimônio poderia significar a diferença entre a vida e a morte.

- Se não tivesse ninguém na Ucrania ninguém ia colher a próxima colheita. - "por que não distribuiram a fome por igual na união soviética? Porque uns eram mais iguais que outros devido a estarem do outro lado de uma linha imaginária fronteiriça?" E principalmente: "Porque os cidadãos foram tratados como propriedade particular do governo, que decidiu que os ucranianos poderiam morrer para que a crise não atingisse mais outras pessoas? Como mortos iam colher a próxima safra (milagre socialista? Até os mortos trabalham em prol do socialismo?)"

São somente perguntas, mas as respostas são óbvias. Enfim acho que isso aqui resume bem a sua explicação da fome na Ucrânia: "O problema do socialismo são os seres humanos! Se eles se comportassem como abelhas ou formigas ele funcionaria muito bem". Agora resta saber a lógica de alguém querer implantar um sistema para seres humanos que não funciona com seres humanos.
  Dushnyck, o pioneiro da mentira do "holocausto ucraniano", era nazista assumido, e isso é visto claramente em seu panfleto denominado "The Famine Holocaust in Ukraine", com a capa contendo uma caveira branca sobre a foice e o martelo. Segundo o mentiroso Dushnyck, a taxa de natalidade permanecera constante durante treze anos (1926 - 1939) de industrialização e desenvolvimento pesado na URSS. Só um ignóbil pra não perceber a contradição aí... Um país que outrora fora agrário e dobrado aos pés do clero, com uma população em grande maioria analfabeta, que após se tornar uma república comunista, torna-se um potência a nível dos EUA, permanecer com taxa de natalidade constante, só se fosse bruxaria. Através desse cálculo absurdo, que é um desrespeito a inteligência do ser humano, a consequência é que aqueles que nunca nasceram foram considerados mortos por um genocídio. Ele omitiu também a morte por causas naturais, tais como velhice. E omitiu também que durante esse período, ocorreu um surto epidêmico de tifo e malária. E entre 1926 e 1939 houve um aumento real da população ucraniana, que foi ocultado por Dushnick em seu cálculo ridículo que mostrava uma projeção fantasiosa da população ucraniana, baseada em suposições carentes de fundamento
Não duvido, mas tenho uma análise meio off topic para fazer. É interessante isso do nazismo também condenar matanças dessa forma. Mostra que eles também "tinham coração" (mesmo com quem não era alemão ariano). Tenho curiosidade em ler mais obras dos nazistas para identificar os fatores que explicam o duplipensar em relação aos judeus e outras raças. Fico com a impressão de que no caso dos judeus esse ódio tem as mesmas raízes do ódio dos comunistas as pessoas mais ricas (não pagam todos os impostos, só parasitam o estado, etc).
http://tomwoods.com . Venezuela, pode ir que estamos logo atrás.

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #85 Online: 18 de Agosto de 2014, 14:17:58 »
Agora ficou divertido, Olavete, anarco e comuna no mesmo tópico. Alguém com conhece algum crente nos iluminatis pra convidar?

Seríamos "governetes", que achamos que somente o governo pode resolver nossos problemas com canetadas?

Esses seriam os comunas, que como os anarco, acreditam em fórmulas mágicas, no 8 ou 80.
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Cumpadi

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.246
  • Sexo: Masculino
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #86 Online: 18 de Agosto de 2014, 14:19:56 »
Agora ficou divertido, Olavete, anarco e comuna no mesmo tópico. Alguém com conhece algum crente nos iluminatis pra convidar?

Seríamos "governetes", que achamos que somente o governo pode resolver nossos problemas com canetadas?

Esses seriam os comunas, que como os anarco, acreditam em fórmulas mágicas, no 8 ou 80.
Barata vai trolar o tópico sem adicionar NADA a discussão com a falácia do meio termo até o fim dos tempos. Ainda bem que ao contrário de você algumas pessoas precisam mais do que o rótulo de extremista para julgar uma ideia.
« Última modificação: 18 de Agosto de 2014, 14:22:09 por parcus »
http://tomwoods.com . Venezuela, pode ir que estamos logo atrás.

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #87 Online: 18 de Agosto de 2014, 14:30:34 »
Sim, os novatos, pra quem tudo isso é novidade. Depois de alguns anos de estrada cética a maioria já cansou de rebater argumentos religiosos.  Anarco, comunistas, criacionista, homeopatia, conspiracionistas, quacks, nada disso é novidade, toda hora aparece um desses aqui achando que descobriu a roda e que tem argumentos novos pra trazer, a maioria fica num copia-cola dos textos religiosos, alegando que os céticos são ignorantes, que não conhecem os roteiros sagrados a fundo, outros só conhecem a superfície do que pregam. A minha atitude para com esses é a mesma que eu tenho com espíritas, terra jovem, iluminatis, etc. Não dá pra levar a sério. Mas é legal ver todos no mesmo tópico brigando entre si.

He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Cumpadi

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.246
  • Sexo: Masculino
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #88 Online: 18 de Agosto de 2014, 14:42:31 »
Sim, os novatos, pra quem tudo isso é novidade. Depois de alguns anos de estrada cética a maioria já cansou de rebater argumentos religiosos.  Anarco, comunistas, criacionista, homeopatia, conspiracionistas, quacks, nada disso é novidade, toda hora aparece um desses aqui achando que descobriu a roda e que tem argumentos novos pra trazer, a maioria fica num copia-cola dos textos religiosos, alegando que os céticos são ignorantes, que não conhecem os roteiros sagrados a fundo, outros só conhecem a superfície do que pregam. A minha atitude para com esses é a mesma que eu tenho com espíritas, terra jovem, iluminatis, etc. Não dá pra levar a sério. Mas é legal ver todos no mesmo tópico brigando entre si.
E agora é a parte que você adiciona algo para a discussão ou é a parte em que você sai voando cantando vitória?
http://tomwoods.com . Venezuela, pode ir que estamos logo atrás.

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.558
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #89 Online: 18 de Agosto de 2014, 15:10:07 »
Cara, é fácil você demonstrar que está certo, é só mostrar uma evidência de que as pessoas que combatem o racismo de forma organizada são agentes ou são usados como agentes revolucionários marxistas. Se o que você escreve está certo, não é difícil você encontrar aqui na internet farto material comprovando seu ponto de vista. Poderia começar pelo PSDB por exemplo, quem são os agentes, como eles estão agindo ali, de que forma, o que nos textos contra o racismo inseridos ali são ações subliminares gramnscianas usadas por esses agentes?

Edit, e leia direito meu post quando eu falo que na Bíblia entre compaixão, etc, há muita merda escrita ali.

Juca,

Enquanto vc continuar tentando argumentar, sem conhecer a estratégia e a operacionalização do Marxismo Cultural, isso aqui vai ser inútil.

Agentes de mudança, no sentido dado por Gramsci, existem muitos : nos colégios, nas universidades,  no meio intelectual, na produção cultural (mini séries, como Anos Rebeldes, novelas como Amor e Revolução, Roque Santeiro, etc. O cinema americano é cheio de exemplos de filmes).

Um exemplo, com relação à educação, que já coloquei aqui no forum :


E repare que essa doutrinação nos colégios e universidades no Brasil, vem desde 1980!
 
Fora isso, vc não está entendendo o que significa a questão do uso dos "excluidos", dos direitos humanos (vide o plano nacional). Essa estratégia é meio que complementar ao Gramscismo. Mas no fundo, quando a esquerda (partidos, governo, militantes) usam essa estratégia, temos :

- aceitação, por parte desses "excluídos", das idéias marxistas;

- uso dessas ações como ferramenta para mudança cultural e moral (revolução sexual, agenda de genero, destruição da família patriarcal, etc);

- aumento do controle do estado, através de "mais democracia" (democracia social, sexual, racial, etc. Por isso coloquei aquele texto do Olavo);

- polarização da Sociedade, tentativa que, no Brasil, é assombrosamente clara .

Obs: respondendo a sua colocação especifica, a luta racial vai entrar na questão de "mais democracia" e de polarização (elite branca, moralista, partiarcal x negros)


Edit :
Um vídeo interessante sobre as ações Afirmativas nos EUA :


Preste atenção, que ambos (THomas Sowell e Walter William) desmentem que as ações afirmativas tenham sido as responsaveis pela inserção do negro americano na sociedade.

Aqui, mais sobre a questão cultural :

Entrevista com Hector Babenco

Abs
Felipe

Beleza, aceito que você não tem evidência de como eles agem dentro do tucanafro e quem seriam eles, ok? Só os mesmos textos, vídeos e literatura sagradas de sempre... Você não tem evidência alguma de quem são, quando agiram e como esses movimentos vão levar a uma revolução marxista.

Offline Barata Tenno

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 16.283
  • Sexo: Masculino
  • Dura Lex Sed Lex !
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #90 Online: 18 de Agosto de 2014, 15:16:42 »
Sim, os novatos, pra quem tudo isso é novidade. Depois de alguns anos de estrada cética a maioria já cansou de rebater argumentos religiosos.  Anarco, comunistas, criacionista, homeopatia, conspiracionistas, quacks, nada disso é novidade, toda hora aparece um desses aqui achando que descobriu a roda e que tem argumentos novos pra trazer, a maioria fica num copia-cola dos textos religiosos, alegando que os céticos são ignorantes, que não conhecem os roteiros sagrados a fundo, outros só conhecem a superfície do que pregam. A minha atitude para com esses é a mesma que eu tenho com espíritas, terra jovem, iluminatis, etc. Não dá pra levar a sério. Mas é legal ver todos no mesmo tópico brigando entre si.
E agora é a parte que você adiciona algo para a discussão ou é a parte em que você sai voando cantando vitória?

Eu não preciso, como todos os religiosos que vem aqui, eles não duram muito, quando tem sua crença desafiada perdem a linha, partem para ofensas pessoais e logo vem os cartões a trás. Isso te parece familiar?
He who fights with monsters should look to it that he himself does not become a monster. And when you gaze long into an abyss the abyss also gazes into you. Friedrich Nietzsche

Offline Cumpadi

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.246
  • Sexo: Masculino
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #91 Online: 18 de Agosto de 2014, 15:38:04 »
Sim, os novatos, pra quem tudo isso é novidade. Depois de alguns anos de estrada cética a maioria já cansou de rebater argumentos religiosos.  Anarco, comunistas, criacionista, homeopatia, conspiracionistas, quacks, nada disso é novidade, toda hora aparece um desses aqui achando que descobriu a roda e que tem argumentos novos pra trazer, a maioria fica num copia-cola dos textos religiosos, alegando que os céticos são ignorantes, que não conhecem os roteiros sagrados a fundo, outros só conhecem a superfície do que pregam. A minha atitude para com esses é a mesma que eu tenho com espíritas, terra jovem, iluminatis, etc. Não dá pra levar a sério. Mas é legal ver todos no mesmo tópico brigando entre si.
E agora é a parte que você adiciona algo para a discussão ou é a parte em que você sai voando cantando vitória?

Eu não preciso, como todos os religiosos que vem aqui, eles não duram muito, quando tem sua crença desafiada perdem a linha, partem para ofensas pessoais e logo vem os cartões a trás. Isso te parece familiar?
Já disse, nojento essa atidude de vocês moderadores me darem cartão, o Juca claramente me ofendeu com Ad hominem e não retiro a meu ad hominem de volta.

E não vou mais bater palma para retardado mental dançar.
http://tomwoods.com . Venezuela, pode ir que estamos logo atrás.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.545
  • Sexo: Masculino
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #92 Online: 18 de Agosto de 2014, 15:50:12 »
Sim, os novatos, pra quem tudo isso é novidade. Depois de alguns anos de estrada cética a maioria já cansou de rebater argumentos religiosos.  Anarco, comunistas, criacionista, homeopatia, conspiracionistas, quacks, nada disso é novidade, toda hora aparece um desses aqui achando que descobriu a roda e que tem argumentos novos pra trazer, a maioria fica num copia-cola dos textos religiosos, alegando que os céticos são ignorantes, que não conhecem os roteiros sagrados a fundo, outros só conhecem a superfície do que pregam. A minha atitude para com esses é a mesma que eu tenho com espíritas, terra jovem, iluminatis, etc. Não dá pra levar a sério. Mas é legal ver todos no mesmo tópico brigando entre si.
E agora é a parte que você adiciona algo para a discussão ou é a parte em que você sai voando cantando vitória?

Eu não preciso, como todos os religiosos que vem aqui, eles não duram muito, quando tem sua crença desafiada perdem a linha, partem para ofensas pessoais e logo vem os cartões a trás. Isso te parece familiar?
Já disse, nojento essa atidude de vocês moderadores me darem cartão, o Juca claramente me ofendeu com Ad hominem e não retiro a meu ad hominem de volta.

Vossa Senhoria já solicitou uma revisão do cartão junto à Moderação?


E não vou mais bater palma para retardado mental dançar.

Por favor, modere a linguagem ou use smileys.
Foto USGS

Rhyan

  • Visitante
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #93 Online: 18 de Agosto de 2014, 16:10:53 »
Agora ficou divertido, Olavete, anarco e comuna no mesmo tópico. Alguém com conhece algum crente nos iluminatis pra convidar?

Tem você também que não entende nada de economia.

Offline Daniel_1993

  • Nível 12
  • *
  • Mensagens: 247
  • Sexo: Masculino
  • Sou ex-socialista
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #94 Online: 18 de Agosto de 2014, 19:25:42 »

São somente perguntas, mas as respostas são óbvias. Enfim acho que isso aqui resume bem a sua explicação da fome na Ucrânia: "O problema do socialismo são os seres humanos! Se eles se comportassem como abelhas ou formigas ele funcionaria muito bem". Agora resta saber a lógica de alguém querer implantar um sistema para seres humanos que não funciona com seres humanos.


Pra entender tudo, é bom que você tenha uma noção das relações dos camponeses com o poder soviético. Durante a guerra civil russa, os camponeses em geral e o poder soviético tiveram sérias desavenças(e lutas corporais) devido as requisições de grãos que o ultimo fazia para os primeiros - os primeiros pouco se importavam com a guerra civil ou com a fome nas cidades e se recusavam a vender os grãos, até porque o dinheiro com que eles iam ser pagos eram inúteis na época(era tempo de guerra, a indústria não produzia bem de consumo nenhum), nisso o poder soviético mandava destacamentos de operários armados para fazer as requisições - e com eles não tinha conversa(convenhamos que existe uma diferença entre um intelectual do partido comunista e um jovem operário semi analfabeto voluntário na Guarda Vermelha). Daí saiu muita violência, especialmente no SUDESTE DA UCRÂNIA onde os camponeses eram um pouco mais ricos e onde um movimento anarquista(Makhnovtchina) ganhou muita força. Ai veio a NEP, os camponeses ficaram mais calmos e etc... Até que chegou a coletivização das terras. Os camponeses mais pobres adoraram a ideia, mas os ricos e parte dos médios não - e nisso incluimos os ucranianos, especialmente os do sudeste da Ucrânia. E pra completar, os grandes agentes da coletivização eram os chamados "20 mil" - esses foram os grandes heróis daquela geração, eram em geral operários que foram para o campo como voluntários para conduzir a coletivização. Em alguns casos era tranquilo, em outros não. No tal sudeste da Ucrânia os camponeses revoltosos matavam comunistas, queimavam plantações, matavam gado - obviamente sofriam retaliações e por vezes isso era a morte. É como disse Stálin a Churchill "foram tempos dificeis, foi como a segunda guerra civil". Na coletivização houveram alguns abusos de forma geral, tipo camponês médio sendo deportado como camponês rico - um exemplo é o Mikhail Kalashnikov, que nunca guardou mágoa nenhuma pela sua deportação e perseguição que sofreu e é um entusiasta do stalinismo. E é bom lembrar: a coletivização foi conduzida basicamente por comitês formados por camponeses pobres e voluntários da cidade, não eram incomum, por exemplo, os locais denunciaram para os voluntários pessoas que elas simplesmente consideravam inconvenientes, bêbados e etc.

O que se tinha acontecido na URSS no começo da década de 1930 foi uma grande luta de classes em que os camponeses pobres e sem terra se levantaram contra os grandes agrários ricos, os kulaks, e iniciaram a luta pelos coletivos agrícolas, os kolchozes. Essa luta de classe envolvia direta ou indiretamente 120 milhões de camponeses causou instabilidade na produção agrícola e em algumas regiões falta de produtos alimentares. A falta de comida enfraquecia as pessoas, o que contribuiu para um aumento de vitimas de epidemias infecciosas.

O regime soviético não considerava os camponeses propriedades do Estado, mas apenas interferiu e tomou medidas para conter o conflito civil e o caos da região, tanto é que essa foi a última grande fome da região ("holodomor" não foi a primeira). 

Não duvido, mas tenho uma análise meio off topic para fazer. É interessante isso do nazismo também condenar matanças dessa forma. Mostra que eles também "tinham coração" (mesmo com quem não era alemão ariano). Tenho curiosidade em ler mais obras dos nazistas para identificar os fatores que explicam o duplipensar em relação aos judeus e outras raças. Fico com a impressão de que no caso dos judeus esse ódio tem as mesmas raízes do ódio dos comunistas as pessoas mais ricas (não pagam todos os impostos, só parasitam o estado, etc).

Não condenaram nada, eles inventaram essa matança para ter o que condenar na nação multicultural do proletariado. Os nacionalistas ucranianos que invadiram a URSS juntamente com os nazistas mataram milhões de pessoas, incluindo muitos ucranianos. Sua única “desculpa” é propagandear a mentira de que eles “lutaram pela liberdade” contra os comunistas soviéticos, que eram “piores”
“You will never be happy if you continue to search for what happiness consists of. You will never live if you are looking for the meaning of life.”
― Albert Camus

“The way to love anything is to realize that it may be lost.”
― G.K. Chesterton

“The first duty of a man is to think for himself”
― José Martí

Não sou mais um marxista-stalinista: http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=30157.0

Offline Feliperj

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.147
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #95 Online: 18 de Agosto de 2014, 22:00:31 »
Agora ficou divertido, Olavete, anarco e comuna no mesmo tópico. Alguém com conhece algum crente nos iluminatis pra convidar?

Ola Barata,

Não se esqueça dos "engraçadetes"  :). Aqueles que vem por aqui vez e outra, fazem uma ou outra colocação genérica falaciosa ou uma piadinha e vão embora, somente para voltar mais tarde e repetir o padrão!!

Abs
Felipe

Offline Feliperj

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.147
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #96 Online: 18 de Agosto de 2014, 22:03:24 »
Beleza, aceito que você não tem evidência de como eles agem dentro do tucanafro e quem seriam eles, ok? Só os mesmos textos, vídeos e literatura sagradas de sempre... Você não tem evidência alguma de quem são, quando agiram e como esses movimentos vão levar a uma revolução marxista.

Ola Juca,

Vc fez Pos doutorado em sofismo? Pombo enxadrista de novo?

Abs
Felipe


Abs
Felipe

Offline Cumpadi

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.246
  • Sexo: Masculino
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #97 Online: 18 de Agosto de 2014, 23:28:50 »
Vossa Senhoria já solicitou uma revisão do cartão junto à Moderação?
Solicitei no tópico das reclamações.
http://tomwoods.com . Venezuela, pode ir que estamos logo atrás.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.545
  • Sexo: Masculino
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #98 Online: 18 de Agosto de 2014, 23:30:03 »
Vossa Senhoria já solicitou uma revisão do cartão junto à Moderação?
Solicitei no tópico das reclamações.

Então ele será analisado.
Foto USGS

Offline Cumpadi

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.246
  • Sexo: Masculino
Re:Olavo de Carvalho Sobre "Mais Democracia"
« Resposta #99 Online: 19 de Agosto de 2014, 00:21:01 »
Pra entender tudo, é bom que você tenha uma noção das relações dos camponeses com o poder soviético. Durante a guerra civil russa, os camponeses em geral e o poder soviético tiveram sérias desavenças(e lutas corporais) devido as requisições de grãos que o ultimo fazia para os primeiros - os primeiros pouco se importavam com a guerra civil ou com a fome nas cidades e se recusavam a vender os grãos, até porque o dinheiro com que eles iam ser pagos eram inúteis na época(era tempo de guerra, a indústria não produzia bem de consumo nenhum), nisso o poder soviético mandava destacamentos de operários armados para fazer as requisições - e com eles não tinha conversa(convenhamos que existe uma diferença entre um intelectual do partido comunista e um jovem operário semi analfabeto voluntário na Guarda Vermelha). Daí saiu muita violência, especialmente no SUDESTE DA UCRÂNIA onde os camponeses eram um pouco mais ricos e onde um movimento anarquista(Makhnovtchina) ganhou muita força. Ai veio a NEP, os camponeses ficaram mais calmos e etc... Até que chegou a coletivização das terras. Os camponeses mais pobres adoraram a ideia, mas os ricos e parte dos médios não - e nisso incluimos os ucranianos, especialmente os do sudeste da Ucrânia. E pra completar, os grandes agentes da coletivização eram os chamados "20 mil" - esses foram os grandes heróis daquela geração, eram em geral operários que foram para o campo como voluntários para conduzir a coletivização. Em alguns casos era tranquilo, em outros não. No tal sudeste da Ucrânia os camponeses revoltosos matavam comunistas, queimavam plantações, matavam gado - obviamente sofriam retaliações e por vezes isso era a morte. É como disse Stálin a Churchill "foram tempos dificeis, foi como a segunda guerra civil". Na coletivização houveram alguns abusos de forma geral, tipo camponês médio sendo deportado como camponês rico - um exemplo é o Mikhail Kalashnikov, que nunca guardou mágoa nenhuma pela sua deportação e perseguição que sofreu e é um entusiasta do stalinismo. E é bom lembrar: a coletivização foi conduzida basicamente por comitês formados por camponeses pobres e voluntários da cidade, não eram incomum, por exemplo, os locais denunciaram para os voluntários pessoas que elas simplesmente consideravam inconvenientes, bêbados e etc.

O que se tinha acontecido na URSS no começo da década de 1930 foi uma grande luta de classes em que os camponeses pobres e sem terra se levantaram contra os grandes agrários ricos, os kulaks, e iniciaram a luta pelos coletivos agrícolas, os kolchozes. Essa luta de classe envolvia direta ou indiretamente 120 milhões de camponeses causou instabilidade na produção agrícola e em algumas regiões falta de produtos alimentares. A falta de comida enfraquecia as pessoas, o que contribuiu para um aumento de vitimas de epidemias infecciosas.

O regime soviético não considerava os camponeses propriedades do Estado, mas apenas interferiu e tomou medidas para conter o conflito civil e o caos da região, tanto é que essa foi a última grande fome da região ("holodomor" não foi a primeira).
Você não pode negar o que o comunismo stalinista pregou. Está claro pelo seu post de que ele foi o grande culpado pela guerra civil. Não se pode simplesmente dizer que a culpa das mortes foi a guerra, ignorando-se que o culpado pela guerra. No fundo você não diz nada que contradiga que o comunismo defendeu e executou essa guerra. A violência e fome assim foram consequências de Stalin e sua guerra de classes sim. Garanto que o estado sovietico tinha muitas terras e não precisaria sair tomando as terras e bens privados se o comunismo realmente funcionasse.

Em segundo lugar, não creio que tenha havido uma grande fome no Brasil, nem nos EUA, nem na Argentina, nem na Austrália, nem em Hong Kong e nem em vários outros países dos mais diversos espectros políticos. Está claro que a fome nesse nível é causada principalmente por guerras. Mas tem um país que segue em paz sobre o qual não se houve boas coisas da situação alimentar, uma tal de Coréia do Norte.

Pensei em procurar uma fonte anti-stalin para ver o outro lado mas é interessante que seus próprios textos pro-Stalin já cumprem essa função.

Agora acho que uma análise da USSR pós segunda guerra/ guerra de classes seria muito mais reveladora e interessante. Depois talvez eu procure algo a respeito.

Não condenaram nada, eles inventaram essa matança para ter o que condenar na nação multicultural do proletariado. Os nacionalistas ucranianos que invadiram a URSS juntamente com os nazistas mataram milhões de pessoas, incluindo muitos ucranianos. Sua única “desculpa” é propagandear a mentira de que eles “lutaram pela liberdade” contra os comunistas soviéticos, que eram “piores”
Você não parece fazer muito esforço para tentar entender a percepção das pessoas. Se os nazistas usavam a matança de ucranianos (que eu saiba ucranianos não são bem arianos) como propaganda anti-comunista, era porque o grosso da população nazista/alemã não via com bons olhos os atos crueis de matança (que acabaram sendo praticados pelos próprios nazistas). O que contradiz um pouco a caricatura que fazem dos nazistas de animais completamente desumanos. Mas isso é off-topic como eu disse, é mais curiosidade minha saber como funcionava o nazismo e como o povo enxergava o próprio governo e suas ações.
http://tomwoods.com . Venezuela, pode ir que estamos logo atrás.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!