Autor Tópico: Os estragos do chavismo na Venezuela  (Lida 48621 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline 4 Ton Mantis

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.319
  • Sexo: Masculino
Os estragos do chavismo na Venezuela
« Online: 23 de Setembro de 2014, 22:45:41 »
http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/lista-os-estragos-do-chavismo-na-venezuela


Após 15 anos de chavismo – sob Hugo Chávez e agora sob Nicolás Maduro –, a Venezuela agoniza. O país detentor das maiores reservas de petróleo comprovadas do planeta é hoje uma nação em profunda crise social e econômica. A violência provoca, em média, 65 mortes por dia e somente no ano passado, 25.000 venezuelanos foram assassinados. No plano institucional, o chavismo cooptou o Legislativo e o Judiciário, além de aparelhar toda a máquina estatal e reiteradamente tentar silenciar a oposição.
Os problemas de ordem econômica são também gravíssimos. A incompetência gerencial do governo descontrolou a inflação, devastou a indústria e aniquilou a criação de empregos. O povo venezuelano ainda enfrenta constante escassez de produtos básicos – como farinha, óleo e papel higiênico. O câmbio no país é controlado e o acesso às divisas estrangeiras é limitado, prejudicando as empresas importadoras e as indústrias que precisam de insumos do exterior. Conheça o quadro desolador do país latino-americano:
Os estragos do chavismo na Venezuela
Hugo Chávez chegou ao poder na Venezuela em fevereiro de 1999 e, ao longo de catorze anos, criou gigantescos desequilíbrios econômicos, acabou com a independência das instituições e deixou um legado problemático para seu sucessor. Nicolás Maduro assumiu o poder em 2013 e está dando continuidade aos erros do coronel. Confira:

1 - Criminalidade alta


A criminalidade disparou na Venezuela ao longo dos 14 anos de governo Chávez. Em 1999, quando se elegeu, o país registrava cerca de 6 000 mortes por ano, a uma taxa de 25 por 100 000 habitantes, maior que a do Iraque e semelhante à do Brasil, que já é considerada elevada. Segundo a ONG Observatório Venezuelano de Violência (OVV), em 2011, foram cometidos 20 000 assassinatos do país, em um índice de 67 homicídios por 100.000 habitantes. Em 2013, foram mortas na Venezuela quase 25 000 pessoas, cinco vezes mais do que em 1998, quando Hugo Chávez foi eleito.
Apesar de rica em petróleo, a Venezuela é o país com a terceira maior taxa de homicídios do mundo, atrás de Honduras e El Salvador. Entre as razões para tanto está a baixa proporção de criminosos presos. Enquanto no Brasil a média é de 274 presos para cada 100 000 habitantes, na Venezuela o índice está em 161. De acordo com uma ONG que promove os direitos humanos na Venezuela, a Cofavic, em 96% dos casos de homicídio os responsáveis pelos crimes não são condenados.


2 - Inflação galopante


A economia venezuelana tem um histórico de inflação alta, desde antes de Chávez chegar ao poder. Contudo, a gastança pública aliada a uma política expansionista e estatizante fez com que a alta dos preços atingisse níveis absurdos. Segundo o FMI, a inflação anual venezuelana fechou 2012 a 26,3%. Em 2013, o índice fechou em 56%, a mais alta taxa do continente americano e mais do que o dobro da registrada no país no ano anterior. Os números poderiam ser muito piores se não fosse o controle de preços exercido pelo governo. No entanto, essa regulação afetou a produção e levou a escassez de alimentos básicos como leite, carne e até papel higiênico. A desvalorização de mais de 30% da moeda, que entrou em vigor em fevereiro, fez com que alguns preços duplicassem.


3 - Desmonte das instituições


Em 1999, Chávez aprovou uma nova Constituição que eliminou o Senado e estendeu seu mandato para seis anos, além de conseguir uma lei que lhe permitia governar por decreto. A concentração de poderes promovida pelo caudilho, no entanto, não se restringiu ao Legislativo. O Judiciário foi tomado por juízes alinhados ao chavismo. A cúpula das Forças Armadas também demonstrou lealdade ao coronel logo depois de anunciada sua morte, quando as tropas foram colocadas nas ruas com o objetivo declarado de "manter a ordem". "Vida longa, Chávez. Vida longa, revolução", bradou o ministro da Defesa, Diego Alfredo Molero Bellavia. A oposição em várias oportunidades pediu a obediência à Constituição.
A imprensa também não escapou do controle imposto por Chávez. Em 2007, o governo não renovou a concessão do maior canal de televisão venezuelano, a RCTV. A Globovisión, única emissora que ainda mantinha uma linha crítica ao governo, também foi vendida.

4 - PDVSA em ruínas


O petróleo, extraído quase inteiramente pela PDVSA, a Petrobras da Venezuela, é responsável por 50% das receitas do governo venezuelano. Além do prejuízo de uma economia não diversificada, Chávez demitiu em 2003 40% dos funcionários da companhia após uma greve geral e os substituiu por aliados. A partir daí, as metas de investimento não foram cumpridas e a produção estagnou.
O plano de investimentos da PDVSA divulgado em 2007 previa a produção de 6 milhões de barris por dia este ano, mas entrega menos da metade. A exploração de petróleo caiu de 3,2 milhões de barris diários (em 1998) para 2,4 milhões (dado de 2012). O caudilho foi beneficiado, no entanto, pelo aumento do preço do produto e usou a fortuna para financiar programas assistencialistas e comprar aliados na América Latina.
O presidente Nicolás Maduro deu continuidade às 'misiones', como são conhecidos os programas assistencialistas. O desafio será mantê-los e ainda investir na petrolífera e aumentar a produção.

5 - Crise elétrica


Entre o final de 2009 e início de 2010, a Venezuela sofreu uma crise no setor elétrico, agravada pela estiagem que reduziu drasticamente os níveis dos rios que alimentam as hidrelétricas. Preocupado em ajudar financeiramente os aliados latino-americanos, o governo Chávez deixou de investir em novas usinas. E as companhias do setor elétrico, sob a praga da gestão chavista, tiveram queda na produção por falta de manutenção, corrupção e aumento escandaloso do número de funcionários. A crise foi tão grave que paralisou vários setores da economia e obrigou o governo a declarar estado de emergência no país.
Para contornar a situação, Chávez propôs o "banho socialista" de três minutos, pediu para os venezuelanos usarem lanternas para ir ao banheiro no meio da madrugada e exortou as grandes empresas a gerar sua própria eletricidade. Em 2012, Chávez reconheceu que a Venezuela ainda sofria com problemas elétricos, mas disse que, se não tivesse chegado ao poder em 1999, o país se iluminaria com lanternas e cozinharia com lenha.
O fato é que ainda hoje apagões são registrados em todo o país. O discurso de Nicolás Maduro agora é colocar a culpa nos "inimigos da pátria", que estariam sabotando o sistema de energia.

6 - Exportação do bolivarianismo


Boa parte dos recursos do petróleo venezuelano foi usada por Chávez para comprar aliados na região e ampliar o alcance de sua 'revolução bolivariana'. O maior beneficiário é Cuba, cuja mesada vinda dos cofres venezuelanos equivale a 22% do PIB - a ilha foi o destino do coronel ao longo de todo o tratamento contra o câncer e a oposição venezuelana denuncia a interferência dos irmãos Castro na política do país. Chávez também abasteceu o caixa de campanha de candidatos presidenciais populistas na América Latina e Central, como Cristina Kirchner, na Argentina, Evo Morales, na Bolívia, e Daniel Ortega, na Nicarágua.
 

7 - Endividamento estatal


Durante a era Chávez, o endividamento do governo subiu de 37% para 51% do PIB. A dívida pública externa oficial está em 107 bilhões de dólares, sem contar a dívida da PDVSA com fornecedores e sócios e os débitos do governo com empresas expropriadas. No total, a conta deve chegar a 140 bilhões de dólares.

8 - Falta de água


O governo da Venezuela anunciou no início de maio um plano de racionamento em Caracas que deixa parte dos seis milhões de habitantes sem acesso à água por até três dias por semana. O plano de emergência é necessário para contornar a severa seca que o país enfrenta, disseram as autoridades. No entanto, o governo omitiu que nenhum reservatório foi construído durante os 15 anos de chavismo. Tampouco houve a elaboração de um plano de economia de água, necessário em regiões que sofrem com secas sazonais.


9 - Imprensa encurralada


A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) denunciou a "deterioração do direito à liberdade de expressão” na Venezuela, após constante ataques do governo aos meios de comunicação e jornalistas, além do bloqueio de canais de televisão e sites de notícias. Não bastasse a perseguição oficial, a imprensa também é estrangulada pela crise econômica. Com as finanças do país arrasadas e em um cenário de tensão política, vários grupos de comunicação mudaram de controle no último ano, incluindo os jornais de maior circulação e o canal de televisão que era o mais crítico ao governo, o Globovisión. Os jornais também enfrentam uma dramática escassez de papel de imprensa – que depende da autorização do governo para a importação –, o que provocou o fechamento de algumas publicações e a redução do número de páginas de outras.
\"Deus está morto\"-Nietzsche

\"Nietzsche está morto\"-Deus

Offline parcus

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.217
  • Sexo: Masculino
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #1 Online: 23 de Setembro de 2014, 23:05:55 »
O que me impressiona é que eu li que 97% das exportações da Venezuela é petróleo. Se os habitantes não estão exportando nada, então os Venezuelando estão de papo para o ar sem fazer nada da vida vivendo do dinheiro do petróleo, pois não parecem que estão produzindo nada nem para eles mesmos.
http://tomwoods.com . Venezuela, pode ir que estamos logo atrás.

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #2 Online: 23 de Setembro de 2014, 23:21:08 »
leiam os textos em vermelho e compare com o governo PT.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.869
  • Sexo: Masculino
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #3 Online: 23 de Setembro de 2014, 23:36:22 »
O que me impressiona é que eu li que 97% das exportações da Venezuela é petróleo. Se os habitantes não estão exportando nada, então os Venezuelando estão de papo para o ar sem fazer nada da vida vivendo do dinheiro do petróleo, pois não parecem que estão produzindo nada nem para eles mesmos.

Esta foi a impressão que eu tive. Uma parte considerável da população vive de benesses criadas pela receita do petróleo e pouquíssimo é reinvestido em infra-estrutura e pesquisa industrial, mesmo na própria PDVSA.
Foto USGS

Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #4 Online: 24 de Setembro de 2014, 05:42:57 »
O que me impressiona é que eu li que 97% das exportações da Venezuela é petróleo. Se os habitantes não estão exportando nada, então os Venezuelando estão de papo para o ar sem fazer nada da vida vivendo do dinheiro do petróleo, pois não parecem que estão produzindo nada nem para eles mesmos.

Não que eu discorde do post original, mas o que você escreveu não tem muito nexo: eles podem até estar produzindo, mas sem exportar. Você pode até querer exportar, mas sem ter preços competitivos no mercado externo você não vai conseguir. Além disso, quando um governo desrespeita contratos, maquia dados econômicos, confisca dólares da população, etc. fica difícil fazer contratos de exportação. Aliás, esse problema da abundância de petróleo causando falta de incentivo à produção interna é típico de vários países exportadores de commodities, tanto que tem até nome: Doença Holandesa (Dutch disease). Só que no caso específico da Venezuela, parece ser exacerbado pela estupidez dos governantes.
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline Fernando Silva

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.161
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #5 Online: 24 de Setembro de 2014, 09:38:23 »
O que me impressiona é que eu li que 97% das exportações da Venezuela é petróleo. Se os habitantes não estão exportando nada, então os Venezuelando estão de papo para o ar sem fazer nada da vida vivendo do dinheiro do petróleo, pois não parecem que estão produzindo nada nem para eles mesmos.
Esta foi a impressão que eu tive. Uma parte considerável da população vive de benesses criadas pela receita do petróleo e pouquíssimo é reinvestido em infra-estrutura e pesquisa industrial, mesmo na própria PDVSA.
A maior parte do que a Venezuela consome, inclusive alimentos, é importada. Quase todas as indústrias foram estatizadas e praticamente não produzem mais. Os preços artificialmente baixos acabaram com as outras e com a agricultura.

O petróleo também já está começando a ser importado porque, apesar de ter uma das maiores reservas do mundo, a pesquisa de novos poços parou e as refinarias estão caindo aos pedaços por falta de investimento e manutenção, com acidentes a toda hora.

Por causa disto, o dinheiro para importar está acabando. As empresas aéreas, empreiteiras estrangeiras e outras estão parando de operar na Venezuela por falta de pagamento.

Não há futuro para a Venezuela.

Offline Dr. Manhattan

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.342
  • Sexo: Masculino
  • Malign Hypercognitive since 1973
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #6 Online: 24 de Setembro de 2014, 09:55:10 »
O que me impressiona é que eu li que 97% das exportações da Venezuela é petróleo. Se os habitantes não estão exportando nada, então os Venezuelando estão de papo para o ar sem fazer nada da vida vivendo do dinheiro do petróleo, pois não parecem que estão produzindo nada nem para eles mesmos.
Esta foi a impressão que eu tive. Uma parte considerável da população vive de benesses criadas pela receita do petróleo e pouquíssimo é reinvestido em infra-estrutura e pesquisa industrial, mesmo na própria PDVSA.
A maior parte do que a Venezuela consome, inclusive alimentos, é importada. Quase todas as indústrias foram estatizadas e praticamente não produzem mais. Os preços artificialmente baixos acabaram com as outras e com a agricultura.

O petróleo também já está começando a ser importado porque, apesar de ter uma das maiores reservas do mundo, a pesquisa de novos poços parou e as refinarias estão caindo aos pedaços por falta de investimento e manutenção, com acidentes a toda hora.

Por causa disto, o dinheiro para importar está acabando. As empresas aéreas, empreiteiras estrangeiras e outras estão parando de operar na Venezuela por falta de pagamento.

Não há futuro para a Venezuela.

Triste. E o pior é que ainda vão dar uma jeito de culpar os EUA por isso. :)
You and I are all as much continuous with the physical universe as a wave is continuous with the ocean.

Alan Watts

Offline Gaúcho

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.992
  • Sexo: Masculino
  • República Rio-Grandense
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #7 Online: 24 de Setembro de 2014, 13:27:57 »
[Luciana Genro] A Venezuela, obviamente, não está implantando o socialismo de verdade. Do contrário, seria uma nação rica e igualitária. [/Luciana Genro]
"— A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras." Sérgio Moro

Offline Fabrício

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.858
  • Sexo: Masculino
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #8 Online: 24 de Setembro de 2014, 16:21:10 »
Ah, as maravilhas do socialismo... o Brasil ainda chega lá!
"Deus prefere os ateus"

Offline Eu

  • Nível 15
  • *
  • Mensagens: 375
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #9 Online: 01 de Outubro de 2014, 01:28:34 »
Não acredito que o Brasil se torne uma Venezuela caso o PT continue no poder, mas acredito que se torne uma Argentina.

Offline parcus

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.217
  • Sexo: Masculino
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #10 Online: 01 de Outubro de 2014, 11:14:55 »
Não acredito que o Brasil se torne uma Venezuela caso o PT continue no poder, mas acredito que se torne uma Argentina.
Que está chegando lá...
http://tomwoods.com . Venezuela, pode ir que estamos logo atrás.

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #11 Online: 02 de Outubro de 2014, 12:40:22 »
avisamos a ELA sobre Venezuela, ignoraram. Sobre a BR, ignoraram. Sobre a economia do Brasil,  ignoraram. Sobre a quadrilha que governava o país, ignoraram. E mais casos e casos.  A ELA vai ignorar que o PT é uma merda e quando ver o que fizeram (vai piorar)  vão debater o Brasil como debatem o SUS. ELA,  sempre errada,  desde 1930.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.653
  • Sexo: Masculino
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #12 Online: 02 de Outubro de 2014, 14:12:10 »
Existem 4 níveis de degradação de um país na América Latina, representados por 4 países: Brasil, Argentina, Venezuela e Cuba. De pouco em pouco, uma vai ocupando o lugar da próxima a sua direita. E pensar que um dia nós nos comparávamos ao México. Hoje, o México é um ideal a ser atingido.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.218
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #13 Online: 02 de Outubro de 2014, 14:23:01 »
Existem 4 níveis de degradação de um país na América Latina, representados por 4 países: Brasil, Argentina, Venezuela e Cuba. De pouco em pouco, uma vai ocupando o lugar da próxima a sua direita. E pensar que um dia nós nos comparávamos ao México. Hoje, o México é um ideal a ser atingido.
Quer dizer que para nós sermos um "México" é preciso mexer muito o c*?

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.653
  • Sexo: Masculino
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #14 Online: 02 de Outubro de 2014, 14:25:15 »
Existem 4 níveis de degradação de um país na América Latina, representados por 4 países: Brasil, Argentina, Venezuela e Cuba. De pouco em pouco, uma vai ocupando o lugar da próxima a sua direita. E pensar que um dia nós nos comparávamos ao México. Hoje, o México é um ideal a ser atingido.
Quer dizer que para nós sermos um "México" é preciso mexer muito o c*?
Só se tiver na frente do Peru.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.218
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #15 Online: 02 de Outubro de 2014, 14:39:46 »
Existem 4 níveis de degradação de um país na América Latina, representados por 4 países: Brasil, Argentina, Venezuela e Cuba. De pouco em pouco, uma vai ocupando o lugar da próxima a sua direita. E pensar que um dia nós nos comparávamos ao México. Hoje, o México é um ideal a ser atingido.
Quer dizer que para nós sermos um "México" é preciso mexer muito o c*?
Só se tiver na frente do Peru.
Cruzes!

Offline Felipp Jarbas

  • Nível 40
  • *
  • Mensagens: 4.870
  • Sexo: Masculino
Se você acha que sua crença é baseada na razão, você a defenderá com argumentos e não pela força e renunciará a ela se seus argumentos se mostrarem inválidos. (Bertrand Russell)
http://pt.wikipedia.org/wiki/Humanismo_secular
http://pt.wikipedia.org/wiki/Liberalismo_social

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #17 Online: 03 de Outubro de 2014, 10:09:47 »
ELA em seu explendor
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline parcus

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.217
  • Sexo: Masculino
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #18 Online: 03 de Outubro de 2014, 11:23:27 »
Comunistas indo se mudar para o paraíso bolivariano em 3...2...1...
http://tomwoods.com . Venezuela, pode ir que estamos logo atrás.

Offline Gaúcho

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.992
  • Sexo: Masculino
  • República Rio-Grandense
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #19 Online: 03 de Outubro de 2014, 12:59:34 »
Quantas panelas será que eu consigo levar por viagem pra lá? :lol:
"— A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras." Sérgio Moro

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.218
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #20 Online: 03 de Outubro de 2014, 13:27:28 »
Panelinha de pressão até boazinha tá de 19,90 aqui em B.H..

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 18.598
  • Sexo: Masculino
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #21 Online: 03 de Outubro de 2014, 20:15:41 »
Engraçado que aquele imbecil do Maduro fala mal dos empresários gananciosos...   ...que vendiam essas mesmas mercadorias por um preço muito mais baixo antes do Chapolim Colorado ferrar tudo.

Offline Fernando Silva

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.161
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #22 Online: 04 de Outubro de 2014, 08:54:58 »
Citar
Venezuela é 3º país mais violento do mundo, diz ONG
[...]
Além disso, ao contrário de outros países, o governo não coloca à disposição da população dados sobre criminalidade, algo que segundo o OVV ocorre desde dezembro de 2003. Naquele ano, diz a ONG, mais de 11 mil venezuelanos foram assassinados, o dobro em relação a cinco anos antes. Agora, de acordo com os números da entidade, a taxa de homicídios no país quadruplicou em 15 anos: em 1998, era de 19 para cada 100 mil habitantes. Hoje, é de 79 - o que deixa a Venezuela como o terceiro mais violento do mundo, atrás apenas de Honduras e El Salvador. Em 2012, pelos relatórios da organização, a taxa foi de 73 assassinatos por 100 mil habitantes, e o número de homicídios chegou a 21.692. Em 2011, fora de 19.336.
http://oglobo.globo.com/mundo/venezuela-3-pais-mais-violento-do-mundo-diz-ong-11170327#ixzz3FAznwLCw

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.218
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #23 Online: 04 de Outubro de 2014, 12:55:22 »
Estou tendo uma epifania aqui de  sobre a possibilidade de um pais como a Venezuela estar não de modo eufemístico mas realmente doente. Uma doença decorrente de um estado geral de expectativas alienadas de sua sociedade quanto à realidade. Talvez um estado "inflamatório" resultante de uma contaminação das massas por doutrinas ideológicas como o bolivarianismo...

Eu sempre me pergunto como um cara como o Hugo Chaves, mesmo diante doente e na iminência da morte prosseguiu com as mesmas diretrizes ideológicas sem nunca ter mudado sua postura, a despeito de todas as críticas em contrário.

Isso que acontece hoje na Venezuela não pode ser considerado apenas insensatez, não pode ser justificado como simplesmente projetos de manipulação de poder de poucos, e sim ser compreendido como um fenômeno que não é ainda muito claro cientificamente.

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:Os estragos do chavismo na Venezuela
« Resposta #24 Online: 04 de Outubro de 2014, 23:28:25 »
Claro que é compreendido, veja aqui no fórum os defensores das mesmas idéias. O nome disso é ideologia.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!