Autor Tópico: Sine qua non cristão  (Lida 2968 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.530
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Sine qua non cristão
« Resposta #25 Online: 22 de Novembro de 2014, 20:46:53 »
Me lembrei agora daquele filme do trinity em que o personagem do Bud Spencer gostava tanto do cavalo dele que quando o bicho cansou, o Bud carregou-o nas costas...  Esse cavalo alazão carinhoso deve merecer o mesmo tratamento...

Acho que o Cientista vai chorar sim...    snif snif snif snif

E eu rir!   HAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHA...
O cavalo alazão é uma metáfora da Realidade.
Até onde eu sei eu não sei.

Offline Gaúcho

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.288
  • Sexo: Masculino
  • República Rio-Grandense
Re:Sine qua non cristão
« Resposta #26 Online: 23 de Novembro de 2014, 12:52:17 »
Cristão é quem aceita Cristo como seu salvador, seja lá o que isso signifique.
"— A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras." Sérgio Moro

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.530
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Sine qua non cristão
« Resposta #27 Online: 24 de Novembro de 2014, 03:32:56 »
Cristão é quem aceita Cristo como seu salvador, seja lá o que isso signifique.
Seja lá o que isso signifique? O que poderia significar, por exemplo? ::)
Até onde eu sei eu não sei.

Offline El Elyon

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 689
  • Sexo: Masculino
Re:Sine qua non cristão
« Resposta #28 Online: 25 de Novembro de 2014, 01:25:04 »
Citar
Seja lá o que isso signifique? O que poderia significar, por exemplo?

A maneira, os requisitos e como Cristo exerce sua função soteriológica - contraste o Jesus que é uma hipóstase do Verdadeiro Deus, que trás o conhecimento salvífico que liberta a humanidade da prisão da ignorância de Iabaldaoth, o Criador desse Mundo (Gnosticismo Setiano) com o Jesus que é o Messias que confirma profecias do Velho Testamento (Evangelho de Lucas) com o Jesus cujo sacrifício na Cruz é o sinal de uma Nova Aliança que trará a ressurreição e a consagração da carne de seus seguidores (Epístolas Paulinas).

Contudo, devido a imensa diversidade e discordância entre seus alegados seguidores, eu prefiro praticamente ignorar o conteúdo de crenças como uma condição necessária para ser Cristão, qualquer que seja ele - o critério mais pragmático de que Cristão é qualquer pessoa que se identifique com esse rótulo e utilize para si me parece muito mais adequado.
« Última modificação: 25 de Novembro de 2014, 01:30:54 por El Elyon »
"As long as the Colossus stands, Rome will stand, when the Colossus falls, Rome will also fall, when Rome falls, so falls the world."

São Beda.

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.530
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Sine qua non cristão
« Resposta #29 Online: 25 de Novembro de 2014, 05:26:33 »
Citar
Seja lá o que isso signifique? O que poderia significar, por exemplo?

A maneira, os requisitos e como Cristo exerce sua função soteriológica - contraste o Jesus que é uma hipóstase do Verdadeiro Deus, que trás o conhecimento salvífico que liberta a humanidade da prisão da ignorância de Iabaldaoth, o Criador desse Mundo (Gnosticismo Setiano) com o Jesus que é o Messias que confirma profecias do Velho Testamento (Evangelho de Lucas) com o Jesus cujo sacrifício na Cruz é o sinal de uma Nova Aliança que trará a ressurreição e a consagração da carne de seus seguidores (Epístolas Paulinas).
Dos três exemplos enumerados, que não parecem ser autoexcludentes entre si, o grifado acima é muito atraente, soa algo elegante, e paradoxalmente talvez, o menos misticista. O conceito inspira(mesmo que só poeticamente) muito a ideia de uma sabedoria hermetista real.


Contudo, devido a imensa diversidade e discordância entre seus alegados seguidores, eu prefiro praticamente ignorar o conteúdo de crenças como uma condição necessária para ser Cristão, qualquer que seja ele - o critério mais pragmático de que Cristão é qualquer pessoa que se identifique com esse rótulo e utilize para si me parece muito mais adequado.
Bom, de acordo com o grifo acima então continuamos na mesma(com relação à pergunta original do tópico)?
Até onde eu sei eu não sei.

Offline El Elyon

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 689
  • Sexo: Masculino
Re:Sine qua non cristão
« Resposta #30 Online: 25 de Novembro de 2014, 21:53:47 »
Citar
que não parecem ser autoexcludentes entre si,

Não são necessariamente, isso só vai depender da capacidade de "reinterpretação criativa" que aquele que crê nisso fizer.

Citar
O conceito inspira(mesmo que só poeticamente) muito a ideia de uma sabedoria hermetista real.

O gnosticismo setiano foi influenciado tanto pelo platonismo tardio (embora muitos neoplatônicos, como Plotino, eram opositores do gnosticismo) quanto pelo hermetismo e alguns dos seus expoentes ocidentais, como Valentino e Basílides, expunham ideias não muito distantes do esperado por um hermético. Se quer ver um exemplo disso, veja o Evangelho da Verdade.

Citar
Bom, de acordo com o grifo acima então continuamos na mesma(com relação à pergunta original do tópico)?

Para mim, sim. Mas caso alguém encontre algo além dos nomes Jesus e Deus e que abarque as crenças dos Testemunhas de Jeová, dos Gnósticos Setianos, da Igreja Católica Moderna, de Martinho Lutero, de João Calvino, dos Coptas Egípcios e dos Nestorianos, sou todo ouvidos. :)
"As long as the Colossus stands, Rome will stand, when the Colossus falls, Rome will also fall, when Rome falls, so falls the world."

São Beda.

Offline Lakatos

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 3.071
  • Sexo: Masculino
Re:Sine qua non cristão
« Resposta #31 Online: 26 de Novembro de 2014, 02:03:48 »
Mas esse ensinamento não está definitivamente vinculado a Jesus. Se a pessoa chegar por si mesma à conclusão de que deve amar ao próximo, poderia ser cristã sem nunca ter ouvido falar de Jesus. Aliás, o budismo também incorpora esse mandamento, então os budistas já seriam cristãos desde antes de Cristo.
Não sei o quanto algo como

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.

Marcos 12:31


 pode não estar definitivamente vinculado à figura de Jesus.

para ilustrar,

Disse-lhe Judas (não o Iscariotes): Senhor, de onde vem que te hás de manifestar a nós, e não ao mundo?
Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.
Quem não me ama não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que ouvistes não é minha, mas do Pai que me enviou.

João 14:22-24

.............................................

Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.

Gálatas 5:14

Você está resumindo o cristianismo a uma ideia (amar o próximo como a si mesmo). O que quero dizer é que isso se dissocia da figura de Jesus da mesma forma que, por exemplo, a evolução se dissocia da figura de Darwin. Se Jesus não tivesse existido na cultura ocidental, a ideia de amar ao próximo continuaria existindo no budismo e eventualmente nas pessoas que chegassem sozinhos a essa filosofia de vida. É a mesma coisa se Darwin não tivesse existido: a evolução alguma hora seria descoberta da mesma forma por outras pessoas, mesmo que demorasse mais tempo. Estou usando a palavra "dissociar" com essa intenção.

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.530
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Sine qua non cristão
« Resposta #32 Online: 26 de Novembro de 2014, 02:12:22 »
Mas esse ensinamento não está definitivamente vinculado a Jesus. Se a pessoa chegar por si mesma à conclusão de que deve amar ao próximo, poderia ser cristã sem nunca ter ouvido falar de Jesus. Aliás, o budismo também incorpora esse mandamento, então os budistas já seriam cristãos desde antes de Cristo.
Não sei o quanto algo como

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.

Marcos 12:31


 pode não estar definitivamente vinculado à figura de Jesus.

para ilustrar,

Disse-lhe Judas (não o Iscariotes): Senhor, de onde vem que te hás de manifestar a nós, e não ao mundo?
Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.
Quem não me ama não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que ouvistes não é minha, mas do Pai que me enviou.

João 14:22-24

.............................................

Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.

Gálatas 5:14

Você está resumindo o cristianismo a uma ideia (amar o próximo como a si mesmo). O que quero dizer é que isso se dissocia da figura de Jesus da mesma forma que, por exemplo, a evolução se dissocia da figura de Darwin. Se Jesus não tivesse existido na cultura ocidental, a ideia de amar ao próximo continuaria existindo no budismo e eventualmente nas pessoas que chegassem sozinhos a essa filosofia de vida. É a mesma coisa se Darwin não tivesse existido: a evolução alguma hora seria descoberta da mesma forma por outras pessoas, mesmo que demorasse mais tempo. Estou usando a palavra "dissociar" com essa intenção.
Jesus só é relevante no que diz respeito ao seu conteúdo, portanto não é contingente dissociado da sua dimensão cultural, dimensão essa que se traduz na expressão do cristianismo, e o núcleo dessa expressão, que seria exatamente o sine qua non do cristianismo, formulado na pergunta que origina o tópico no meu modo de ver é a mensagem "ama ao próximo como a ti mesmo".
Até onde eu sei eu não sei.

Offline Lakatos

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 3.071
  • Sexo: Masculino
Re:Sine qua non cristão
« Resposta #33 Online: 26 de Novembro de 2014, 03:47:04 »
Mas esse ensinamento não está definitivamente vinculado a Jesus. Se a pessoa chegar por si mesma à conclusão de que deve amar ao próximo, poderia ser cristã sem nunca ter ouvido falar de Jesus. Aliás, o budismo também incorpora esse mandamento, então os budistas já seriam cristãos desde antes de Cristo.
Não sei o quanto algo como

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.

Marcos 12:31


 pode não estar definitivamente vinculado à figura de Jesus.

para ilustrar,

Disse-lhe Judas (não o Iscariotes): Senhor, de onde vem que te hás de manifestar a nós, e não ao mundo?
Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.
Quem não me ama não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que ouvistes não é minha, mas do Pai que me enviou.

João 14:22-24

.............................................

Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.

Gálatas 5:14

Você está resumindo o cristianismo a uma ideia (amar o próximo como a si mesmo). O que quero dizer é que isso se dissocia da figura de Jesus da mesma forma que, por exemplo, a evolução se dissocia da figura de Darwin. Se Jesus não tivesse existido na cultura ocidental, a ideia de amar ao próximo continuaria existindo no budismo e eventualmente nas pessoas que chegassem sozinhos a essa filosofia de vida. É a mesma coisa se Darwin não tivesse existido: a evolução alguma hora seria descoberta da mesma forma por outras pessoas, mesmo que demorasse mais tempo. Estou usando a palavra "dissociar" com essa intenção.
Jesus só é relevante no que diz respeito ao seu conteúdo, portanto não é contingente dissociado da sua dimensão cultural, dimensão essa que se traduz na expressão do cristianismo, e o núcleo dessa expressão, que seria exatamente o sine qua non do cristianismo, formulado na pergunta que origina o tópico no meu modo de ver é a mensagem "ama ao próximo como a ti mesmo".

É isso que eu estava tentando dizer, a importância de Jesus seria "meramente" pelo conteúdo que sua personalidade, entre outras personalidades, carrega.

Offline El Elyon

  • Nível 20
  • *
  • Mensagens: 689
  • Sexo: Masculino
Re:Sine qua non cristão
« Resposta #34 Online: 26 de Novembro de 2014, 04:00:55 »
Citar
formulado na pergunta que origina o tópico no meu modo de ver é a mensagem "ama ao próximo como a ti mesmo".

Mas porque limitar apenas a isso, dado que no Evangelho de Marcos, antes de enunciar isso ele coloca:

Aproximou-se dele um dos escribas que os tinha ouvido disputar, e sabendo que lhes tinha respondido bem, perguntou-lhe: Qual é o primeiro de todos os mandamentos?
E Jesus respondeu-lhe: O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor.
Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento.
E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.
Marcos 12:28-31

Diga-se de passagem, essa forma vista como o cerne do Cristianismo não é dissimilar ao que outro judeu, Hillel, o Ancião, colocou como o cerne do Judaísmo -  "Não faças aos outros aquilo que não gostarias que te fizessem a ti. Essa é toda a Torá, o resto é a comentário; agora ide e aprendei."
"As long as the Colossus stands, Rome will stand, when the Colossus falls, Rome will also fall, when Rome falls, so falls the world."

São Beda.

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.530
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Sine qua non cristão
« Resposta #35 Online: 26 de Novembro de 2014, 12:13:05 »
Citar
formulado na pergunta que origina o tópico no meu modo de ver é a mensagem "ama ao próximo como a ti mesmo".

Mas porque limitar apenas a isso, dado que no Evangelho de Marcos, antes de enunciar isso ele coloca:

Aproximou-se dele um dos escribas que os tinha ouvido disputar, e sabendo que lhes tinha respondido bem, perguntou-lhe: Qual é o primeiro de todos os mandamentos?
E Jesus respondeu-lhe: O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor.
Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento.

Por que esse mandamento é  apesar de ser no meu modo de ver uma metáfora do primeiro, interpretável, já que deuses( e o que eles podem significar) existem ou podem ser inventados aos borbotões, já amar alguém como a si mesmo é mais ou menos a mesma coisa desde sempre.
Até onde eu sei eu não sei.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!