Enquete

Após tanto debate você diria que:

A religião muçulmana é um componente importante no terrorismo praticado, assim como política e economia.
A religião não é a questão, a questão é a política e a economia apenas.
A religião é o principal motivador do terrorismo islâmico.

Autor Tópico: A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões  (Lida 18846 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.302
  • Sexo: Masculino
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #75 Online: 06 de Março de 2015, 08:48:54 »
A falta de igualdade de gêneros não deixa de ser uma violência, mas neste assunto o que mais pesa é agressão física e morte.

Offline Alucinado psicopata

  • Nível 11
  • *
  • Mensagens: 181
  • Sexo: Masculino
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #76 Online: 06 de Março de 2015, 12:37:20 »
http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_countries_by_intentional_homicide_rate

http://www.worldlifeexpectancy.com/cause-of-death/violence/by-country/

http://www.sangari.com/mapadaviolencia/pdf2012/mapa2012_web.pdf  página 21 e 22

http://www.mapadaviolencia.org.br/pdf2014/Mapa2014_AtualizacaoHomicidios.pdf  página 94

http://www.mapadaviolencia.org.br/pdf2012/MapaViolencia2012_atual_mulheres.pdf página 16

Na sua análise, o que é violência?

Concordo com essa definição:

Citar
Violência é um comportamento que causa intencionalmente dano ou intimidação moral a outra pessoa ou ser vivo. Tal comportamento pode invadir a autonomia, integridade física ou psicológica e até mesmo a vida de outro. É o uso excessivo de força, além do necessário ou esperado. O termo deriva do latim violencia (que por sua vez o amplo, é qualquer comportamento ou conjunto de deriva de vis, força, vigor); aplicação de força, vigor, contra qualquer coisa.

Por que?
Se assim o é, os seus dados são bem menos do que o necessário para sustentar o seu ponto.

Os seus dados consideram violências específicas ocorridas fundamentalmente entre os islâmicos, em seus países, o que já invalida todo o argumento sobre a "civilização"; eles também não destacam qual o comportamento dos islâmicos fora dos seus países, as guerras feitas por conta das religiões, as organizações de guerra irregular. Acima de tudo, eles não indicam como a pacificidade relativa ocorre especificamente por conta da religião e do comportamento padrão.
Também é bom lembrar que a sua observação está focada no comportamento individual, desconsiderando fundamentalmente os comportamentos dos Estados que estão sob regimes teocráticos descendentes das leis reveladas para com o seu povo e as relações destes Estados com outros no sistema internacional.

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #77 Online: 06 de Março de 2015, 12:37:58 »
Por isso que você não se declara não muçulmano não? Para livrar a barra como disse,...
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #78 Online: 06 de Março de 2015, 12:40:56 »
Insisto que gostaria de ver o pessoal do politicamente correto analisar a violência contra a mulher sob a mesma perspectiva que fazem com países ocidentais. Já imaginou ??
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.302
  • Sexo: Masculino
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #79 Online: 06 de Março de 2015, 13:30:55 »
http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_countries_by_intentional_homicide_rate

http://www.worldlifeexpectancy.com/cause-of-death/violence/by-country/

http://www.sangari.com/mapadaviolencia/pdf2012/mapa2012_web.pdf  página 21 e 22

http://www.mapadaviolencia.org.br/pdf2014/Mapa2014_AtualizacaoHomicidios.pdf  página 94

http://www.mapadaviolencia.org.br/pdf2012/MapaViolencia2012_atual_mulheres.pdf página 16

Na sua análise, o que é violência?

Concordo com essa definição:

Citar
Violência é um comportamento que causa intencionalmente dano ou intimidação moral a outra pessoa ou ser vivo. Tal comportamento pode invadir a autonomia, integridade física ou psicológica e até mesmo a vida de outro. É o uso excessivo de força, além do necessário ou esperado. O termo deriva do latim violencia (que por sua vez o amplo, é qualquer comportamento ou conjunto de deriva de vis, força, vigor); aplicação de força, vigor, contra qualquer coisa.

Por que?
Se assim o é, os seus dados são bem menos do que o necessário para sustentar o seu ponto.

Os seus dados consideram violências específicas ocorridas fundamentalmente entre os islâmicos, em seus países, o que já invalida todo o argumento sobre a "civilização"; eles também não destacam qual o comportamento dos islâmicos fora dos seus países, as guerras feitas por conta das religiões, as organizações de guerra irregular. Acima de tudo, eles não indicam como a pacificidade relativa ocorre especificamente por conta da religião e do comportamento padrão.
Também é bom lembrar que a sua observação está focada no comportamento individual, desconsiderando fundamentalmente os comportamentos dos Estados que estão sob regimes teocráticos descendentes das leis reveladas para com o seu povo e as relações destes Estados com outros no sistema internacional.

Podemos discutir violência contra a mulher, falta de liberdade para elas em países islâmicos, terrorismo, etc, mas não podemos negar que existem menos assassinos islâmicos vivendo no planeta Terra, isso é um fato, baseado em estatísticas e não adianta brigar contra a realidade. Isso vale também quando a vítima é mulher. Existem muito menos mulheres assassinadas por islâmicos.

Os países que destaquei em vermelho são países com população de maioria islâmica, mas há cristãos em todos eles em maior ou menor número. Então não reflete violência apenas entre os islâmicos. Você disse bem, destaquei o comportamento individual e não de governos, porque a minha afirmação é de que existem menos assassinos islâmicos, então não tem a ver falar de governos.

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.302
  • Sexo: Masculino
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #80 Online: 06 de Março de 2015, 13:32:16 »
Por isso que você não se declara não muçulmano não? Para livrar a barra como disse,...

Não entendi p****a nenhuma.

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.302
  • Sexo: Masculino
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #81 Online: 06 de Março de 2015, 13:38:06 »
Insisto que gostaria de ver o pessoal do politicamente correto analisar a violência contra a mulher sob a mesma perspectiva que fazem com países ocidentais. Já imaginou ??

Ué, quem tá negando que a sociedade islâmica é machista?  Agora se quiser discutir violência contra mulheres, no sentido físico, o ocidente ganha de lavada, é bem mais violento.

Offline Alucinado psicopata

  • Nível 11
  • *
  • Mensagens: 181
  • Sexo: Masculino
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #82 Online: 06 de Março de 2015, 13:51:52 »
http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_countries_by_intentional_homicide_rate

http://www.worldlifeexpectancy.com/cause-of-death/violence/by-country/

http://www.sangari.com/mapadaviolencia/pdf2012/mapa2012_web.pdf  página 21 e 22

http://www.mapadaviolencia.org.br/pdf2014/Mapa2014_AtualizacaoHomicidios.pdf  página 94

http://www.mapadaviolencia.org.br/pdf2012/MapaViolencia2012_atual_mulheres.pdf página 16

Na sua análise, o que é violência?

Concordo com essa definição:

Citar
Violência é um comportamento que causa intencionalmente dano ou intimidação moral a outra pessoa ou ser vivo. Tal comportamento pode invadir a autonomia, integridade física ou psicológica e até mesmo a vida de outro. É o uso excessivo de força, além do necessário ou esperado. O termo deriva do latim violencia (que por sua vez o amplo, é qualquer comportamento ou conjunto de deriva de vis, força, vigor); aplicação de força, vigor, contra qualquer coisa.

Por que?
Se assim o é, os seus dados são bem menos do que o necessário para sustentar o seu ponto.

Os seus dados consideram violências específicas ocorridas fundamentalmente entre os islâmicos, em seus países, o que já invalida todo o argumento sobre a "civilização"; eles também não destacam qual o comportamento dos islâmicos fora dos seus países, as guerras feitas por conta das religiões, as organizações de guerra irregular. Acima de tudo, eles não indicam como a pacificidade relativa ocorre especificamente por conta da religião e do comportamento padrão.
Também é bom lembrar que a sua observação está focada no comportamento individual, desconsiderando fundamentalmente os comportamentos dos Estados que estão sob regimes teocráticos descendentes das leis reveladas para com o seu povo e as relações destes Estados com outros no sistema internacional.

Podemos discutir violência contra a mulher, falta de liberdade para elas em países islâmicos, terrorismo, etc, mas não podemos negar que existem menos assassinos islâmicos vivendo no planeta Terra, isso é um fato, baseado em estatísticas e não adianta brigar contra a realidade. Isso vale também quando a vítima é mulher. Existem muito menos mulheres assassinadas por islâmicos.

Os países que destaquei em vermelho são países com população de maioria islâmica, mas há cristãos em todos eles em maior ou menor número. Então não reflete violência apenas entre os islâmicos. Você disse bem, destaquei o comportamento individual e não de governos, porque a minha afirmação é de que existem menos assassinos islâmicos, então não tem a ver falar de governos.

De qualquer modo, além da limitação da sua análise, o problema fundamental mantém-se: não há demonstração alguma que o nível de violência ocorre especificamente por conta do fato do povo ser islâmico.

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.302
  • Sexo: Masculino
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #83 Online: 06 de Março de 2015, 14:28:59 »
Você analisou a África?  Os países islâmicos da África tem taxas de homicídios menores do que os outros países não islâmicos dessa mesma sofrida África.

Offline Alucinado psicopata

  • Nível 11
  • *
  • Mensagens: 181
  • Sexo: Masculino

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.302
  • Sexo: Masculino
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #85 Online: 06 de Março de 2015, 15:00:20 »
Verdade.  A causa de existirem menos islâmicos assassinos  não dá pra saber ao certo. Pode ser coincidência...

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.922
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #86 Online: 06 de Março de 2015, 18:12:28 »


Racismo é achar que uma raça é superior à outra? Podem achar à vontade que suas raças são superiores à minha, contanto que não firam meus direitos/minha dignidade humana.
Aliás, se for (só) isso, o judaísmo, por exemplo, afirma que são o povo escolhido de Deus, claro, isso em detrimento dos outros viventes.

Isso não é racismo, é religião.
Nomes diferentes, apenas.

Não, são coisas bem distintas.
Se o judaísmo diz que os seus indivíduos são superiores perante quem não é judeu( é claro que não é só retórica, há implicações práticas disso) em nome do deus deles e o racista diz que os seus são superiores perante os que não são da sua raça( é claro que não é só retórica, há implicações práticas disso) em nome do status deles, qual distinção você apontaria?

A religião não exclui por conta de características físicas que são inerentes e imutáveis às pessoas, ela exclui por conta de uma ideologia. Basta você aceitar a ideologia alheia para ser parte dela, no racismo não há alternativa, o que é muito mais cruel. No racismo não há debate e não há diálogo, na religião as idéias podem ser conservadoras e muitas vezes quase que imutáveis, mas é uma ideologia, são idéias,  elas podem mudar e se tornar mais aceitáveis com o tempo, como acontece hoje com muitas religiões, inclusive a católica que já aceita a teoria da evolução. O racismo é um fim em si mesmo, se ele mudar deixa de ser racismo.

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.526
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #87 Online: 06 de Março de 2015, 18:45:07 »


Racismo é achar que uma raça é superior à outra? Podem achar à vontade que suas raças são superiores à minha, contanto que não firam meus direitos/minha dignidade humana.
Aliás, se for (só) isso, o judaísmo, por exemplo, afirma que são o povo escolhido de Deus, claro, isso em detrimento dos outros viventes.

Isso não é racismo, é religião.
Nomes diferentes, apenas.

Não, são coisas bem distintas.
Se o judaísmo diz que os seus indivíduos são superiores perante quem não é judeu( é claro que não é só retórica, há implicações práticas disso) em nome do deus deles e o racista diz que os seus são superiores perante os que não são da sua raça( é claro que não é só retórica, há implicações práticas disso) em nome do status deles, qual distinção você apontaria?

A religião não exclui por conta de características físicas que são inerentes e imutáveis às pessoas, ela exclui por conta de uma ideologia. Basta você aceitar a ideologia alheia para ser parte dela, no racismo não há alternativa, o que é muito mais cruel.
E??? Nessa linha de raciocínio eu também posso apontar  "distinções". Por exemplo, a religião* acata um "Deus", coisa que não necessariamente o racismo faz, uma religião* constrói templos, coisa que o racismo não faz, a religião* tem uma liturgia, coisa que o racismo não tem...

*Judaísmo


 No racismo não há debate e não há diálogo, na religião as idéias podem ser conservadoras e muitas vezes quase que imutáveis, mas é uma ideologia, são idéias,  elas podem mudar e se tornar mais aceitáveis com o tempo, como acontece hoje com muitas religiões, inclusive a católica que já aceita a teoria da evolução. O racismo é um fim em si mesmo, se ele mudar deixa de ser racismo.

Desde quando no racismo não há diálogo? Eu até me arrisco a dizer que no racismo pode haver até mais diálogo que na religião, uma vez que no racismo, em última instância as convicções são(seriam) assentadas sobre suposições minimamente científicas, enquanto que em algumas religiões o que há são dogmas, e suas impossíveis contestações.
« Última modificação: 06 de Março de 2015, 18:50:23 por Sergiomgbr »
Até onde eu sei eu não sei.

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #88 Online: 06 de Março de 2015, 21:58:45 »
Por isso que você não se declara não muçulmano não? Para livrar a barra como disse,...

Não entendi p****a nenhuma.
Você disse que não se pronuncia como não islâmico por medo
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.302
  • Sexo: Masculino
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #89 Online: 06 de Março de 2015, 22:11:40 »
Por isso que você não se declara não muçulmano não? Para livrar a barra como disse,...

Não entendi p****a nenhuma.
Você disse que não se pronuncia como não islâmico por medo

Disse que é pra não 'dar sopa pro azar'. Como assim "por isso"? Isso o que?

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #90 Online: 06 de Março de 2015, 22:19:21 »
Por que você não quer dar sopa para o azar?  Não é menos violento?
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Pasteur

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.302
  • Sexo: Masculino
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #91 Online: 06 de Março de 2015, 23:06:29 »
Disse que meu primo postou no facebook que virou cristão fazem 5 anos e mesmo indo pro Líbano não aconteceu nada, ninguém tá nem aí pra ele, ou seja, morte por apostasia é mais propaganda do que tudo, a não ser que você seja vizinho do ISIS, Boko Haram ou Talibã e fique alardeando. Além de 'não dar sopa pro azar' o que mais conta é não fazer babaquice que é ficar discutindo religião em público.

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.922
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #92 Online: 07 de Março de 2015, 10:12:40 »
E??? Nessa linha de raciocínio eu também posso apontar  "distinções". Por exemplo, a religião* acata um "Deus", coisa que não necessariamente o racismo faz, uma religião* constrói templos, coisa que o racismo não faz, a religião* tem uma liturgia, coisa que o racismo não tem...

*Judaísmo


Não estou querendo  listar o que uma coisa tem e outra não tem, e sim o que elas são e os aspectos que as diferenciam, ou não. Eu concordo que a religião é nociva, e pode ter aspectos de intolerância como o racismo, só não concordo que sejam a mesma coisa. A religião pode usar o racismo como instrumento e vice-versa, mas ainda são coisas distintas e acho que não devem ser comparadas.

O racismo indiscrimina o outro pelas condições físicas, a religião pela ideológica. Ideologia pode ser mudada, derrubada, confrontada e ou aderida, o racismo como sofisma não permite nada disso porque os aspectos físicos que nos tornam quem somos são imutáveis, um negro sempre será um negro, um indiano nunca será um caucasiano, já um Judeu pode ser um católico ou um ateu em algum dia da sua vida, basta mudar de ideia.

 


 Desde quando no racismo não há diálogo? Eu até me arrisco a dizer que no racismo pode haver até mais diálogo que na religião, uma vez que no racismo, em última instância as convicções são(seriam) assentadas sobre suposições minimamente científicas, enquanto que em algumas religiões o que há são dogmas, e suas impossíveis contestações.


Frequentemente podemos ver chefes ou sacerdotes de religiões diferentes dialogando e em 99,9% das vezes todas as religiões vivem pacificamente, mesmo que suas doutrinas sejam excludentes entre si. Não consigo imaginar uma organização nazista aceitando, tolerando, convivendo ou dialogando com um movimento negro, provavelmente se fizessem isso não seriam mais nazistas.
« Última modificação: 07 de Março de 2015, 12:36:25 por _Juca_ »

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.526
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #93 Online: 07 de Março de 2015, 14:27:49 »
E??? Nessa linha de raciocínio eu também posso apontar  "distinções". Por exemplo, a religião* acata um "Deus", coisa que não necessariamente o racismo faz, uma religião* constrói templos, coisa que o racismo não faz, a religião* tem uma liturgia, coisa que o racismo não tem...

*Judaísmo

Não estou querendo  listar o que uma coisa tem e outra não tem, e sim o que elas são e os aspectos que as diferenciam, ou não. Eu concordo que a religião é nociva, e pode ter aspectos de intolerância como o racismo, só não concordo que sejam a mesma coisa. A religião pode usar o racismo como instrumento e vice-versa, mas ainda são coisas distintas e acho que não devem ser comparadas.


Respondendo principalmente a parte negritada:

Mas é o que você está fazendo, "distinguindo" coisas que não são o cerne da questão(o que eu por conseguinte, também fiz, mas de uma forma mais explícita). Repito;

Se o judaísmo diz que os seus indivíduos são superiores perante quem não é judeu( é claro que não é só retórica, há implicações práticas disso) em nome do deus deles e o racista diz que os seus são superiores perante os que não são da sua raça( é claro que não é só retórica, há implicações práticas disso) em nome do status deles, qual distinção você apontaria?
Como vê, o discurso de que "eu sou melhor que você por que sou X e você é Y", é indistinto no judaísmo e no racismo, esse é o cerne da questão.

« Última modificação: 07 de Março de 2015, 14:30:26 por Sergiomgbr »
Até onde eu sei eu não sei.

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #94 Online: 07 de Março de 2015, 14:28:24 »
E??? Nessa linha de raciocínio eu também posso apontar  "distinções". Por exemplo, a religião* acata um "Deus", coisa que não necessariamente o racismo faz, uma religião* constrói templos, coisa que o racismo não faz, a religião* tem uma liturgia, coisa que o racismo não tem...

*Judaísmo


Não estou querendo  listar o que uma coisa tem e outra não tem, e sim o que elas são e os aspectos que as diferenciam, ou não. Eu concordo que a religião é nociva, e pode ter aspectos de intolerância como o racismo, só não concordo que sejam a mesma coisa. A religião pode usar o racismo como instrumento e vice-versa, mas ainda são coisas distintas e acho que não devem ser comparadas.

O racismo indiscrimina o outro pelas condições físicas, a religião pela ideológica. Ideologia pode ser mudada, derrubada, confrontada e ou aderida, o racismo como sofisma não permite nada disso porque os aspectos físicos que nos tornam quem somos são imutáveis, um negro sempre será um negro, um indiano nunca será um caucasiano, já um Judeu pode ser um católico ou um ateu em algum dia da sua vida, basta mudar de ideia.

 


 Desde quando no racismo não há diálogo? Eu até me arrisco a dizer que no racismo pode haver até mais diálogo que na religião, uma vez que no racismo, em última instância as convicções são(seriam) assentadas sobre suposições minimamente científicas, enquanto que em algumas religiões o que há são dogmas, e suas impossíveis contestações.


Frequentemente podemos ver chefes ou sacerdotes de religiões diferentes dialogando e em 99,9% das vezes todas as religiões vivem pacificamente, mesmo que suas doutrinas sejam excludentes entre si. Não consigo imaginar uma organização nazista aceitando, tolerando, convivendo ou dialogando com um movimento negro, provavelmente se fizessem isso não seriam mais nazistas.

besteira. O que você vê em diálogos ecumênicos são os liberais ou "embaixadores" de uma religião. Vá aos guetos fundamentalistas testar sua teoria.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.526
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #95 Online: 07 de Março de 2015, 14:46:20 »
E??? Nessa linha de raciocínio eu também posso apontar  "distinções". Por exemplo, a religião* acata um "Deus", coisa que não necessariamente o racismo faz, uma religião* constrói templos, coisa que o racismo não faz, a religião* tem uma liturgia, coisa que o racismo não tem...

*Judaísmo

Não estou querendo  listar o que uma coisa tem e outra não tem, e sim o que elas são e os aspectos que as diferenciam, ou não. Eu concordo que a religião é nociva, e pode ter aspectos de intolerância como o racismo, só não concordo que sejam a mesma coisa. A religião pode usar o racismo como instrumento e vice-versa, mas ainda são coisas distintas e acho que não devem ser comparadas.

O racismo indiscrimina

Você quer dizer "discrimina"?


O racismo indiscrimina o outro pelas condições físicas, a religião pela ideológica. Ideologia pode ser mudada, derrubada, confrontada e ou aderida, o racismo como sofisma não permite nada disso porque os aspectos físicos que nos tornam quem somos são imutáveis, um negro sempre será um negro, um indiano nunca será um caucasiano, já um Judeu pode ser um católico ou um ateu em algum dia da sua vida, basta mudar de ideia.

Todas as  convicções humanas podem ser mudadas, umas mais facilmente, como as que evidenciam o racismo, pois tratam supostamente de simplesmente esclarecimento científico, e outras mais dificilmente, quando o componente religião está presente.


já um Judeu pode ser um católico ou um ateu em algum dia da sua vida, basta mudar de ideia.

Um judeu vira católico mas o judaísmo continuará judaísmo com sua ideia de que são melhores que você por você não ser judeu.



Até onde eu sei eu não sei.

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.922
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #96 Online: 07 de Março de 2015, 14:55:06 »
E??? Nessa linha de raciocínio eu também posso apontar  "distinções". Por exemplo, a religião* acata um "Deus", coisa que não necessariamente o racismo faz, uma religião* constrói templos, coisa que o racismo não faz, a religião* tem uma liturgia, coisa que o racismo não tem...

*Judaísmo


Não estou querendo  listar o que uma coisa tem e outra não tem, e sim o que elas são e os aspectos que as diferenciam, ou não. Eu concordo que a religião é nociva, e pode ter aspectos de intolerância como o racismo, só não concordo que sejam a mesma coisa. A religião pode usar o racismo como instrumento e vice-versa, mas ainda são coisas distintas e acho que não devem ser comparadas.

O racismo indiscrimina o outro pelas condições físicas, a religião pela ideológica. Ideologia pode ser mudada, derrubada, confrontada e ou aderida, o racismo como sofisma não permite nada disso porque os aspectos físicos que nos tornam quem somos são imutáveis, um negro sempre será um negro, um indiano nunca será um caucasiano, já um Judeu pode ser um católico ou um ateu em algum dia da sua vida, basta mudar de ideia.

 


 Desde quando no racismo não há diálogo? Eu até me arrisco a dizer que no racismo pode haver até mais diálogo que na religião, uma vez que no racismo, em última instância as convicções são(seriam) assentadas sobre suposições minimamente científicas, enquanto que em algumas religiões o que há são dogmas, e suas impossíveis contestações.


Frequentemente podemos ver chefes ou sacerdotes de religiões diferentes dialogando e em 99,9% das vezes todas as religiões vivem pacificamente, mesmo que suas doutrinas sejam excludentes entre si. Não consigo imaginar uma organização nazista aceitando, tolerando, convivendo ou dialogando com um movimento negro, provavelmente se fizessem isso não seriam mais nazistas.

besteira. O que você vê em diálogos ecumênicos são os liberais ou "embaixadores" de uma religião. Vá aos guetos fundamentalistas testar sua teoria.

E??? Nessa linha de raciocínio eu também posso apontar  "distinções". Por exemplo, a religião* acata um "Deus", coisa que não necessariamente o racismo faz, uma religião* constrói templos, coisa que o racismo não faz, a religião* tem uma liturgia, coisa que o racismo não tem...

*Judaísmo

Não estou querendo  listar o que uma coisa tem e outra não tem, e sim o que elas são e os aspectos que as diferenciam, ou não. Eu concordo que a religião é nociva, e pode ter aspectos de intolerância como o racismo, só não concordo que sejam a mesma coisa. A religião pode usar o racismo como instrumento e vice-versa, mas ainda são coisas distintas e acho que não devem ser comparadas.


Respondendo principalmente a parte negritada:

Mas é o que você está fazendo, "distinguindo" coisas que não são o cerne da questão(o que eu por conseguinte, também fiz, mas de uma forma mais explícita). Repito;

Se o judaísmo diz que os seus indivíduos são superiores perante quem não é judeu( é claro que não é só retórica, há implicações práticas disso) em nome do deus deles e o racista diz que os seus são superiores perante os que não são da sua raça( é claro que não é só retórica, há implicações práticas disso) em nome do status deles, qual distinção você apontaria?
Como vê, o discurso de que "eu sou melhor que você por que sou X e você é Y", é indistinto no judaísmo e no racismo, esse é o cerne da questão.



Em toda religião pode existir esse componente de ser melhor por acreditar em algo que supostamente seria melhor. A diferença é que na religião quem se acha melhor por vezes tenta incluí-lo naquilo que ele acredita ser melhor, no racismo automaticamente se excluí porque é diferente, porque é pior de nascença e ponto.

Já vi tópicos aqui no fórum que tentam provar que ateus são mais "inteligentes" que crentes, o quenecessariamente não é verdade, e tem a mesma conotação dos religiosos que se acham "melhores" que outros pela sua crença, o que no caso dos ateus seria pela não crença. Muitas vezes a impressão que dá é que alguns ateus se acham superiores aos crentes pela sua não crença em fantasias divinas, mas isso não é racismo e nem é análogo ao racismo. A religião até onde eu conheço, não compartilha do "valores" do racismo, onde a conotação do indivíduo se dá exclusivamente pelo fenótipo. Existe uma grande diferença entre religião e racismo e não é certo colocar uma do lado da outra como se fosse a mesma coisa.

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.922
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #97 Online: 07 de Março de 2015, 14:59:10 »
E??? Nessa linha de raciocínio eu também posso apontar  "distinções". Por exemplo, a religião* acata um "Deus", coisa que não necessariamente o racismo faz, uma religião* constrói templos, coisa que o racismo não faz, a religião* tem uma liturgia, coisa que o racismo não tem...

*Judaísmo


Não estou querendo  listar o que uma coisa tem e outra não tem, e sim o que elas são e os aspectos que as diferenciam, ou não. Eu concordo que a religião é nociva, e pode ter aspectos de intolerância como o racismo, só não concordo que sejam a mesma coisa. A religião pode usar o racismo como instrumento e vice-versa, mas ainda são coisas distintas e acho que não devem ser comparadas.

O racismo indiscrimina o outro pelas condições físicas, a religião pela ideológica. Ideologia pode ser mudada, derrubada, confrontada e ou aderida, o racismo como sofisma não permite nada disso porque os aspectos físicos que nos tornam quem somos são imutáveis, um negro sempre será um negro, um indiano nunca será um caucasiano, já um Judeu pode ser um católico ou um ateu em algum dia da sua vida, basta mudar de ideia.

 


 Desde quando no racismo não há diálogo? Eu até me arrisco a dizer que no racismo pode haver até mais diálogo que na religião, uma vez que no racismo, em última instância as convicções são(seriam) assentadas sobre suposições minimamente científicas, enquanto que em algumas religiões o que há são dogmas, e suas impossíveis contestações.


Frequentemente podemos ver chefes ou sacerdotes de religiões diferentes dialogando e em 99,9% das vezes todas as religiões vivem pacificamente, mesmo que suas doutrinas sejam excludentes entre si. Não consigo imaginar uma organização nazista aceitando, tolerando, convivendo ou dialogando com um movimento negro, provavelmente se fizessem isso não seriam mais nazistas.

besteira. O que você vê em diálogos ecumênicos são os liberais ou "embaixadores" de uma religião. Vá aos guetos fundamentalistas testar sua teoria.

Não sei o que você quis dizer exatamente, mas o que eu vejo é 99,9% dos religiosos bastante moderados e tolerantes para com a religião alheia, a não ser que queira usar o mesmo preconceito que usou contra os muçulmanos nos outros tópicos, para igualar tudo por baixo.

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.526
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #98 Online: 07 de Março de 2015, 15:21:38 »
Existe uma grande diferença entre religião e racismo

Assim como existem grandes diferenças entre álcool e gasolina, mas ambos são combustíveis. Ninguém necessariamente vê distinção prática quando se é queimado pelo fogo produzido por um ou pelo outro.


e não é certo colocar uma do lado da outra como se fosse a mesma coisa.
Afirmação elusiva.
Até onde eu sei eu não sei.

Offline Moro

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.984
Re:A civilização Islâmica gera menos violência que os países de outras religiões
« Resposta #99 Online: 07 de Março de 2015, 15:36:37 »
E??? Nessa linha de raciocínio eu também posso apontar  "distinções". Por exemplo, a religião* acata um "Deus", coisa que não necessariamente o racismo faz, uma religião* constrói templos, coisa que o racismo não faz, a religião* tem uma liturgia, coisa que o racismo não tem...

*Judaísmo


Não estou querendo  listar o que uma coisa tem e outra não tem, e sim o que elas são e os aspectos que as diferenciam, ou não. Eu concordo que a religião é nociva, e pode ter aspectos de intolerância como o racismo, só não concordo que sejam a mesma coisa. A religião pode usar o racismo como instrumento e vice-versa, mas ainda são coisas distintas e acho que não devem ser comparadas.

O racismo indiscrimina o outro pelas condições físicas, a religião pela ideológica. Ideologia pode ser mudada, derrubada, confrontada e ou aderida, o racismo como sofisma não permite nada disso porque os aspectos físicos que nos tornam quem somos são imutáveis, um negro sempre será um negro, um indiano nunca será um caucasiano, já um Judeu pode ser um católico ou um ateu em algum dia da sua vida, basta mudar de ideia.

 


 Desde quando no racismo não há diálogo? Eu até me arrisco a dizer que no racismo pode haver até mais diálogo que na religião, uma vez que no racismo, em última instância as convicções são(seriam) assentadas sobre suposições minimamente científicas, enquanto que em algumas religiões o que há são dogmas, e suas impossíveis contestações.


Frequentemente podemos ver chefes ou sacerdotes de religiões diferentes dialogando e em 99,9% das vezes todas as religiões vivem pacificamente, mesmo que suas doutrinas sejam excludentes entre si. Não consigo imaginar uma organização nazista aceitando, tolerando, convivendo ou dialogando com um movimento negro, provavelmente se fizessem isso não seriam mais nazistas.

besteira. O que você vê em diálogos ecumênicos são os liberais ou "embaixadores" de uma religião. Vá aos guetos fundamentalistas testar sua teoria.

Não sei o que você quis dizer exatamente, mas o que eu vejo é 99,9% dos religiosos bastante moderados e tolerantes para com a religião alheia, a não ser que queira usar o mesmo preconceito que usou contra os muçulmanos nos outros tópicos, para igualar tudo por baixo.

Nos outros tópicos você pode responder lá, as pesquisas principalmente, sabe, aquelas que não nos deixam mentir e que você nunca responde. Vai lá, há um monte de informações e análises para serem refutadas.

Quanto ao que está aqui, queria entender onde viu esses 99,9%. Nas madrassas, nas igrejas evangélicas.. devem estar todos dispostos a ser super tolerantes.

Quanto à pesquisa nesse tópico, ainda estou devendo.. mas não tive tempo. Em breve respondo.
“If an ideology is peaceful, we will see its extremists and literalists as the most peaceful people on earth, that's called common sense.”

Faisal Saeed Al Mutar


"To claim that someone is not motivated by what they say is motivating them, means you know what motivates them better than they do."

Peter Boghossian

Sacred cows make the best hamburgers

I'm not convinced that faith can move mountains, but I've seen what it can do to skyscrapers."  --William Gascoyne

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!