Autor Tópico: O Criacionismo é um modelo viável sobre as origens na era científica moderna?  (Lida 3478 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Gauss

  • Nível 34
  • *
  • Mensagens: 2.782
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:O Criacionismo é um modelo viável sobre as origens na era científica moderna?
« Resposta #100 Online: 26 de Agosto de 2016, 23:10:16 »
Há uma equação que calcula através da probabilidade quantos planetas habitáveis com vida inteligente como a nossa. A Equação de Drake.

Citar
The Drake equation is:

where:

N = the number of civilizations in our galaxy with which communication might be possible (i.e. which are on our current past light cone);
and

R* = the average rate of star formation in our galaxy
fp = the fraction of those stars that have planets
ne = the average number of planets that can potentially support life per star that has planets
fl = the fraction of planets that could support life that actually develop life at some point
fi = the fraction of planets with life that actually go on to develop intelligent life (civilizations)
fc = the fraction of civilizations that develop a technology that releases detectable signs of their existence into space
L = the length of time for which such civilizations release detectable signals into space

https://en.wikipedia.org/wiki/Drake_equation
O  SETI usa muito ela em suas pesquisas. É provável que exista outras formas de vida inteligente, mas ainda somos as únicas que conhecemos.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 6.993
  • Sexo: Masculino

E para que mutações teriam uma causa inteligente? Na verdade é o contrário, não há necessidade de postular uma inteligência que é desnecessária, então por que existiria ?


A finalidade seria explicar  alguns  fenômenos relacionados ao desenvolvimento da vida, em razão de não considerarem críveis  que tenham  sido aleatórios (ou que tenham relações causais naturais).  Para exemplificar  temos  as mutações  e a origem do primeiro replicante  que tenha tido sucesso originado a  vida na Terra.


Então vocë na aceita a explicação e quer arrumar o ser inteligente, só por não aceitar a explicação sem ele? Ok.

O surgimento de um primeiro replicante não está relacionado com a evolução, e talvez nunca tenhamos dados suficientes que possam demosntrar como isso aconteceu.

Mas que aconteceu é um fato.



Fato é o mesmo que acontecimento.  Então, podemos  reescrever a frase:

 "Mas que aconteceu é um fato",   

Assim:

"Mas que aconteceu é um  acontecimento".

Assim podemos perceber mais facilmente que  afirmar e crer que algo foi um acontecimento,  não garante nem de longe  que  aconteceu realmente.

Evolucionistas geralmente gostam  de dizer que um suposto fenômeno X  é (ou foi)  um fato,   mas isto não é mais  garantidor de  que seja verdade do que de dizer que um suposto  fenômeno X  é  (ou foi)   um acontecimento.

O uso da palavra    fato/acontecimento   não é um  critério de verdade que torna ideias  ligadas à filosofia naturalista verdadeiras. 



« Última modificação: Hoje às 12:21:48 por JJ »

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.791
  • Sexo: Masculino
E para que mutações teriam uma causa inteligente? Na verdade é o contrário, não há necessidade de postular uma inteligência que é desnecessária, então por que existiria ?
A finalidade seria explicar  alguns  fenômenos relacionados ao desenvolvimento da vida, em razão de não considerarem críveis  que tenham  sido aleatórios (ou que tenham relações causais naturais).  Para exemplificar  temos  as mutações  e a origem do primeiro replicante  que tenha tido sucesso originado a  vida na Terra.

Então você não aceita a explicação e quer arrumar o ser inteligente, só por não aceitar a explicação sem ele? Ok.

O surgimento de um primeiro replicante não está relacionado com a evolução, e talvez nunca tenhamos dados suficientes que possam demosntrar como isso aconteceu.

Mas que aconteceu é um fato.
Fato é o mesmo que acontecimento.  Então, podemos  reescrever a frase:

 "Mas que aconteceu é um fato",   

Assim:

"Mas que aconteceu é um  acontecimento".

Assim podemos perceber mais facilmente que  afirmar e crer que algo foi um acontecimento,  não garante nem de longe  que  aconteceu realmente.

Você está enganado.

Realmente é um fato que houve um primeiro ente replicante de natureza orgânica.

Evolucionistas geralmente gostam  de dizer que um suposto fenômeno X  é (ou foi)  um fato,   mas isto não é mais  garantidor de  que seja verdade do que de dizer que um suposto  fenômeno X  é  (ou foi)   um acontecimento.

Besteira.

Os biólogos descrevem e interpretam feições da TSE porque é a única com base em ciência.

O resto é ignorância ou proselitismo.


O uso da palavra fato/acontecimento não é um  critério de verdade que torna ideias ligadas à filosofia naturalista verdadeiras. 

Filosofia naturalista?

E qual é a alternativa a ela?
« Última modificação: Hoje às 14:01:45 por Geotecton »
Foto USGS

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 25.791
  • Sexo: Masculino
O JJ deve ou estar cursando filosofia, ou fazendo uma disciplina com este conteúdo ou está lendo este tipo de material.
Foto USGS

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!