Autor Tópico: Impacto no clima é tão profundo que podemos anular a próxima era do gelo  (Lida 1207 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Pedro Reis

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 4.020
Re:Impacto no clima é tão profundo que podemos anular a próxima era do gelo
« Resposta #25 Online: 13 de Novembro de 2019, 10:15:02 »
Fez, em algum nivel, sim. 

Imaginei. Por isso você trouxe o vídeo.

Mas você topa analisar minuciosamente todos os aspectos dessa palestra, fazer uma verdadeira "autópsia"?

Nessa era de pós-verdade em que vivemos, para a garantia do futuro da civilização, as crianças deveriam ser ensinadas desde muito cedo nas escolas o que saber para não serem enganadas.

Uma coisa que tenho observado é que não adianta muito refutar argumentos específicos de negacionistas climáticos-do holocausto-da alunissagem-antivax-prótabaco-criacionistas-projetointeligentistas-terraplanistas-etcetc porque é um processo de enxugar gelo. Já que novas falácias, sofismas e pegadinhas podem ser criadas ad eternum.

O mais importante seria fazer as pessoas perceberem que há um padrão, um certo conjunto de expedientes e técnicas que se repetem na construção destes discursos, desta, digamos, propaganda. Assim como certas "pistas" de que a coisa toda é picaretagem, e também estas pistas são sempre as mesmas.

Basicamente estou me referindo às situações em que se tenta criar uma empulhação para desacreditar algo e essa empulhação precisa lidar com os seguintes desafios:

- O tema a ser desacreditado é consenso científico e acadêmico.

- É uma verdade óbvia.

- As evidências estão profusamente documentadas.

Exemplos são:

- Negar que a Terra é redonda.
- Negar que cigarro faz mal a saúde.
- Negar que vacinas imunizam contra doenças.
- Negar o fato científico da evolução das espécies.
- Negar que o homem foi à lua.
- Negar a existência de campos de extermínio nazistas.
- Negar que o universo tenha bilhões de anos.
- Negar o aquecimento global.

Note que na maioria dos casos citados acima é trivial e imediato identificar algum grande interesse político e/ou econômico neste negacionismo. E naqueles casos em que o interesse não é imediatamente óbvio eu ainda assim pretendo demonstrar que ele existe e está na origem da maluquice. Pois ainda que por tabela, certos negacionismos aparentemente despropositados se prestam a reforçar e viabilizar outros negacionismos motivados e financiados por interesses econômicos (ou políticos) diretamente beneficiados pela empulhação negacionista.

Ainda pretendo apontar fatos e personagens que são evidências de como vários destes interesses por trás de negacionismos específicos acabaram se aliando naturalmente e adotando quase que uma agenda comum. Inclusive adotando certas pautas comuns a todos estes discursos de propaganda da negação.

Para isso a palestra do Sr. Felício nos fornece um conveniente estudo de caso que não iremos neglicenciar.

Mas não posso fazer tudo agora, então irei atualizando este post aos poucos. Solicito que você acompanhe.

(continua...)

A primeira coisa a observar é que a palestra acontece no I Fórum Nacional de Direita e Conservadorismo.

Praticamente um eufemismo para bolsolavismo. Aliás o O.C., como seria de se esperar, também deu
as caras neste fórum. Via Skype, mas foi.

Podemos avaliar o nível crítico da plateia quando o Felício simplesmente menciona "ONU" e é o bastante para todos os presentes romperem em risinhos irônicos.

É o tipo de gente que pôde ser facilmente convencida de que a ONU é um antro marxista-globalista-satanista marionetado pelo arqui-vilão George Soros. Convencer esse pessoal que aquecimento global é uma fraude criada com a intenção de ........... , deve ser mais fácil que tirar pirulito de criança.

Preencha a lacuna com uma das seguintes opções:

A) Impedir o desenvolvimento dos países emergentes.

B) Uma estratégia esquerdista que usa o pretexto do ambientalismo para obter o controle sobre a vida das pessoas.

C) Um golpe financeiro orquestrado por ONGs ambientalistas com o intuito de faturar bilhões em subsídios.

D) Todas as anteriores.

O próprio Ricardo Felício nesta palestra faz um X na opção A. Mas o nosso cultuado e culto chanceler Ernesto Araújo escolheria B e imagino que muitos bolsolavistas gostam tanto de teorias da conspiração que chutariam 'Todas as anteriores'.

A direita conservadora olavista tem certeza que o aquecimento global é conspiração, mas ainda não conseguiu chegar a um acordo sobre qual conspiração seria. Porém este detalhe não parece importar muito porque não se vê debate sobre a questão entre eles e às vezes o sujeito vai na A, depois na B, de vez em quando na F, na J... não faz diferença.

A gente entende que é mesmo difícil imaginar uma conspiração poderosa o bastante para enfrentar os interesses econômicos das mega empresas que lucram com o maior negócio do mundo - que é o petróleo - e ainda por cima ter cacife para pôr no bolso a comunidade científica mundial, a mídia, e claro, a ONU.

Mas o que eu gostaria mesmo de ressaltar é tudo que existe de padrão nos diversos tipos de  negacionismos que atualmente vicejam por aí. E esta palestra ter como público gado olavista, quero dizer, leigos, repete um dos padrões observados na propaganda negacionista.

Você nunca vai ver um cara desses em um congresso de climatologia ou desenvolvendo uma pesquisa e a submetendo para publicação na Science. Assim como você nunca vê um negacionista pró-tabagismo em um Congresso de Cardiologia, ou um cientista da Criação apresentando suas impactantes evidências do dilúvio a seus pares na Academia, ou alguém apresentar a Teoria das Hidroplacas em congresso de Geologia e assim por diante.

Não, é sempre no Youtube, no Facebook, no grupo da família do Zap ou em palestras como estas realizadas em congregações religiosas ou coisa que o valha. Estes são os canais preferidos por eles para as discussões científicas. É sempre voltado para leigos, sempre um trabalho interessado em formação de opinião pública. E normalmente opinião pública é a última coisa com a qual cientistas de verdade se ocupam.

Aliás, por falar em Ciência, outro padrão negacionista é o aparente desinteresse por pesquisa científica. Os negacionistas de qualquer espécie jamais realizam suas próprias pesquisas. Note que assim como o Felício nesta palestra, eles sempre citam estudos feitos por terceiros. Seja para critica-los ou para embasar suas próprias teses, mas eles mesmos nunca investem um centavo do próprio bolso em pesquisa. Talvez porque não sobre tempo, uma vez que estão sempre ocupados em convencer leigos de que as pessoas que realmente investem tempo e muito dinheiro em pesquisa estão totalmente erradas.

Toda a Teoria da Evolução seria irremediavelmente refutada se fosse encontrado um único fóssil humano na mesma camada estratigráfica onde esteja um fóssil de dinossauro. Mas nenhum "cientista da criação" jamais foi a campo tentar encontrar evidências desse tipo que deveriam estar por aí aos milhões. E gente como o Molion e o Sr. Felício jamais lançaram um balão meteorológico ou qualquer coisa. No mundo todo não há um só cientista negando o aquecimento global que não esteja apoiando sua retórica, no máximo, em pesquisas e dados obtidos e publicados por outras pessoas.

Esse é um dos muitos padrões desse tipo de picaretagem que podemos aprender a reconhecer.

(continua...)
« Última modificação: 13 de Novembro de 2019, 18:19:02 por Pedro Reis »

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.530
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Impacto no clima é tão profundo que podemos anular a próxima era do gelo
« Resposta #26 Online: 13 de Novembro de 2019, 10:38:26 »
É  pra  tu  nadá de  brassada.
Até onde eu sei eu não sei.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.309
  • Sexo: Masculino
Re:Impacto no clima é tão profundo que podemos anular a próxima era do gelo
« Resposta #27 Online: 13 de Novembro de 2019, 11:57:07 »
Fez, em algum nivel, sim. 

O que exatamente?
Foto USGS

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.530
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Impacto no clima é tão profundo que podemos anular a próxima era do gelo
« Resposta #28 Online: 13 de Novembro de 2019, 13:13:00 »
Faz sentido, por exemplo, ocasiões em que ocorrem erupções masivas de grandes vulcões, alguma variação climática em  grande escala. Será  que  alguém duvida  disso?
« Última modificação: 13 de Novembro de 2019, 16:20:50 por Sergiomgbr »
Até onde eu sei eu não sei.

Offline Pedro Reis

  • Nível 39
  • *
  • Mensagens: 4.020
Re:Impacto no clima é tão profundo que podemos anular a próxima era do gelo
« Resposta #29 Online: 13 de Novembro de 2019, 18:20:42 »
Fiz a primeira atualização do meu post sobre o vídeo da palestra de Ricardo Felício.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!