Autor Tópico: Comunismo: como funcionaria?  (Lida 24800 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.007
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Comunismo: como funcionaria?
« Resposta #625 Online: 19 de Outubro de 2018, 20:42:05 »
Vislumbro dois comunismos possíveis em duas situações distintas. A primeira é a da realidade de uma inteligencia artificial avançada onde todas as pessoas  tenham feito upload de seus eus, consciência, mente, o que for, para "computadores", cada qual usufruindo de seu próprio universo utópico. Ou onde numa inteligencia artificial ao estilo Skynet do "Exterminador do futuro", todo mundo sucumba ao domínio cibernético, se tornando todos iguais em sua inferioridade biológica sem direito a pãozinho de queijo.
« Última modificação: 20 de Outubro de 2018, 09:17:42 por Sergiomgbr »

Offline Pedro Reis

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 2.867
Re:Comunismo: como funcionaria?
« Resposta #626 Online: 20 de Outubro de 2018, 02:21:31 »

A URSS tem de ser comparada com o seu equivalente da época, o EUA.

Não com o Brasil.

Mas a URSS só era "equivalente" aos EUA praticamente em termos de poderio militar, e este em parte motivado pela Primeira Guerra Fria.

Talvez fosse mais interessante, sob o aspecto econômico, comparar países mais no nível dos estados constituintes da URSS quando esta se formou. O que talvez anacronicamente possa até ser o Brasil atual, não sei, acho que não, mas sei lá.



Acho que a comparação mais justa seria entre TODO o bloco socialista e o resto do mundo capitalista.

Porque não se pode, por exemplo, separar o mercantilismo do colonialismo. O subdesenvolvimento de Portugal direcionava as riquezas minerais de colônias como o Brasil para a Inglaterra produtora de manufaturas e depois industrializada, mas a exploração destas colônias também dependia do flagelo da escravidão na África.

Comparando todo o mundo socialista com todo o mundo capitalista aí já não vemos o capitalismo ganhando de goleada.

Mas o ponto não é fazer este tipo de comparação: a questão é saber se estes sistemas se sustentam no longo prazo, e mediante quais consequências. E caso sejam insustentáveis, se possuem o potencial de evoluir e tornarem-se sustentáveis proporcionando uma qualidade de vida para a maioria da população melhor do que aquela que experimenta hoje.

No tocante ao comunismo existe o fato inegável de que foi tentado depois e colapsou antes. Existiu por cerca de 70 anos, o que faz dele o modelo econômico aplicado em larga escala de menor tempo de vida histórico. Ajustes e reformas também foram feitas, incluindo algumas ousadas e radicais, mas as únicas reformas que lograram êxito em manter os PCs no poder foram aquelas na direção de abolir na prática os preceitos fundamentais do marxismo.

Mas também não se pode deixar de se ver que atualmente há uma "multi-crise" no mundo: econômica, nas tensões entre Estados, nos choques étnicos e culturais, na ameaça do terrorismo, no crescimento generalizado da violência nos grandes centros urbanos, na distorção do conhecimento e na manipulação da informação, no empobrecimento e mediocrização da cultura popular, no surgimento de novas doenças e no alastramento de antigas doenças como o câncer, na degradação acelerada do meio ambiente.

A maior parte destes problemas, senão todos, são consequências do capitalismo. Embora a humanidade nunca tenha conhecido um período sem guerras ou doenças, a maioria das guerras hoje, como as da Síria ou do Iraque, são conflitos deflagrados por interesses capitalistas. Também o alastramento de determinadas doenças degenerativas está direta ou indiretamente relacionado com o estilo de vida capitalista e a maneira como produzimos e consumimos.

Observo também o poder que o sistema capitalista tem de fazer com que poderosos grupos econômicos subvertam os instrumentos criados para garantir a democracia e obtenham na prática um grande controle do sistema político.

Esse modelo também não parece sustentável a longo prazo porque o capitalismo é gloriosamente eficiente em proporcionar um avanço tecnológico cada vez mais acelerado. O que implica nas disfuncionalidades do sistema estarem adquirindo uma capacidade de infringir danos a nós mesmos e ao ambiente a taxas exponenciais.
« Última modificação: 20 de Outubro de 2018, 02:26:00 por Pedro Reis »

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.007
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Comunismo: como funcionaria?
« Resposta #627 Online: 20 de Outubro de 2018, 09:22:17 »

A URSS tem de ser comparada com o seu equivalente da época, o EUA.

Não com o Brasil.

Mas a URSS só era "equivalente" aos EUA praticamente em termos de poderio militar, e este em parte motivado pela Primeira Guerra Fria.

Talvez fosse mais interessante, sob o aspecto econômico, comparar países mais no nível dos estados constituintes da URSS quando esta se formou. O que talvez anacronicamente possa até ser o Brasil atual, não sei, acho que não, mas sei lá.



Acho que a comparação mais justa seria entre TODO o bloco socialista e o resto do mundo capitalista.

Porque não se pode, por exemplo, separar o mercantilismo do colonialismo. O subdesenvolvimento de Portugal direcionava as riquezas minerais de colônias como o Brasil para a Inglaterra produtora de manufaturas e depois industrializada, mas a exploração destas colônias também dependia do flagelo da escravidão na África.

Também essa não seria uma comparação muito justa, uma vez que capitalismo não é doutrina ideológica. Há países com diversos graus de qualidade e aplicação do capitalismo. Inclusive já o capitalismo de Estado, coletivista, do bloco comunista.
« Última modificação: 20 de Outubro de 2018, 09:24:57 por Sergiomgbr »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.232
  • Sexo: Masculino
Re:Comunismo: como funcionaria?
« Resposta #628 Online: 20 de Outubro de 2018, 14:54:02 »

A URSS tem de ser comparada com o seu equivalente da época, o EUA.

Não com o Brasil.

Mas a URSS só era "equivalente" aos EUA praticamente em termos de poderio militar, e este em parte motivado pela Primeira Guerra Fria.

Talvez fosse mais interessante, sob o aspecto econômico, comparar países mais no nível dos estados constituintes da URSS quando esta se formou. O que talvez anacronicamente possa até ser o Brasil atual, não sei, acho que não, mas sei lá.



Acho que a comparação mais justa seria entre TODO o bloco socialista e o resto do mundo capitalista.

Porque não se pode, por exemplo, separar o mercantilismo do colonialismo. O subdesenvolvimento de Portugal direcionava as riquezas minerais de colônias como o Brasil para a Inglaterra produtora de manufaturas e depois industrializada, mas a exploração destas colônias também dependia do flagelo da escravidão na África.

Comparando todo o mundo socialista com todo o mundo capitalista aí já não vemos o capitalismo ganhando de goleada.

Acho que na verdade ainda veríamos sim, ao menos se tivermos alguma definição mais estrita como capitalismo democrático (que é o que geralmente se têm implícito), e de como os países todos se conformam a ele, em vez de a desvios ou organizações econômicas mais primitivas e menos livres.





Citar
Mas também não se pode deixar de se ver que atualmente há uma "multi-crise" no mundo: econômica, nas tensões entre Estados, nos choques étnicos e culturais, na ameaça do terrorismo, no crescimento generalizado da violência nos grandes centros urbanos, na distorção do conhecimento e na manipulação da informação, no empobrecimento e mediocrização da cultura popular, no surgimento de novas doenças e no alastramento de antigas doenças como o câncer, na degradação acelerada do meio ambiente.

A maior parte destes problemas, senão todos, são consequências do capitalismo. Embora a humanidade nunca tenha conhecido um período sem guerras ou doenças, a maioria das guerras hoje, como as da Síria ou do Iraque, são conflitos deflagrados por interesses capitalistas. Também o alastramento de determinadas doenças degenerativas está direta ou indiretamente relacionado com o estilo de vida capitalista e a maneira como produzimos e consumimos.

A parte bélica deve se desviar do capitalismo democrático. Já doenças devem estar, ao todo, afetando proporcionalmente menos pessoas, e especialmente  sob estados capitalistas democráticos, mesmo que haja em algum nível uma troca de problemas de saúde por problemas decorrentes da reduzida atividade física requisitada por um grande número de atividades profissionais, com o desenvolvimento tecnológico (que é estritamente independente do modelo econômico, mesmo que seja "incidentalmente" largamente devido a economias de mercado, ainda que que se possa querer argumentar que a economia de mercado é extremamente mais propícia ou mesmo necessária ao avanço tecnológico observado).



Citar
Observo também o poder que o sistema capitalista tem de fazer com que poderosos grupos econômicos subvertam os instrumentos criados para garantir a democracia e obtenham na prática um grande controle do sistema político.

Sim, por isso é importante a adjetivação de "democrático" em 'capitalismo", algo geralmente implícito, apesar de não ser realmente "embutido", e haver sempre algum nível de oligarquização distorcendo as coisas dos ideais.

Ainda que, palpito, mesmo o capitalismo deturpado em sua democracia por "más intenções" tenda a propiciar melhores condições de vida mesmo àqueles sob as piores condições, do que as coisas "tendendo ao comunismo" (desconsiderando aqui estado do bem-estar social, que largamente se sobrepõe ao capitalismo democrático), que, apesar das boas intenções, tenderão a arruinar as coisas para todos, especialmente para os mais pobres. Venezuela vs Chile, Zimbábue vs Botsuana.



Citar
Esse modelo também não parece sustentável a longo prazo porque o capitalismo é gloriosamente eficiente em proporcionar um avanço tecnológico cada vez mais acelerado. O que implica nas disfuncionalidades do sistema estarem adquirindo uma capacidade de infringir danos a nós mesmos e ao ambiente a taxas exponenciais.

Isso me parece mais relativo a padrões de consumo e estilo de vida.

Hipoteticamente, num comunismo high-tech-laser-de-super-luxo-e-abundância-com-IA-quântica que funcionasse, você poderia ter os mesmos problemas decorrentes do avanço tecnológico "cego", sem policiamento pelas conseqüências. A menos que imaginasse que a IA quântica fosse prevenir isso legislando e pastoreando a humanidade de acordo sem que nem nos déssemos conta.

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.007
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Comunismo: como funcionaria?
« Resposta #629 Online: 24 de Outubro de 2018, 15:25:21 »
Para lembrar seguem duas coisas importantes para caracterizar um regime comunista:

1) Inexistência de Estado (sim, para quem não sabe o comunismo é uma anarquia de esquerda*, por isso Cuba não é e nunca foi um regime comunista);

2)Inexistência de propriedade privada de meio de produção.

De acordo com esses pressupostos acima poderia ser feita uma análise do seguinte universo hipotético,

Num perímetro qualquer, com muita fartura de água e terra fértil, e hipoteticamente favorável a quaisquer empreendimentos desde os mais simples e imediatos até os mais complexos e de longo prazo, insira-se uma quantidade ideal de pessoas predispostas a construir e manter uma sociedade que se caracterize como comunista.

Como se dariam as necessárias iniciativas visando subsistência, abrigo, segurança, saúde, vestuário, transporte, jurisprudência, e outros? Será que numa simples reunião desses indivíduos para fazer considerações quaisquer sobre essas iniciativas, com eventualmente apontamentos sobre quem cuida de quê,  já não caracterizar-se-ia um Estado, pra início de conversa?

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.007
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Comunismo: como funcionaria?
« Resposta #630 Online: 24 de Outubro de 2018, 16:17:12 »
Eu gostaria de ouvir um opinião sua, forista Peter Joseph, aqui, sobre essa hipótese, por favor, se encontrar algum impedimento aponte. Se quiser refazer os pressupostos para tornar possível a ideia de comunismo que você postula, por favor o faça. O convite feito ao Peter Joseph se estende a quem mais tiver interesse em comentar.

Citar
Num perímetro qualquer, com muita fartura de água e terra fértil, e hipoteticamente favorável a quaisquer empreendimentos desde os mais simples e imediatos até os mais complexos e de longo prazo, insira-se uma quantidade ideal de pessoas predispostas a construir e manter uma sociedade que se caracterize como comunista.

Como se dariam as necessárias iniciativas visando subsistência, abrigo, segurança, saúde, vestuário, transporte, jurisprudência, e outros? Será que numa simples reunião desses indivíduos para fazer considerações quaisquer sobre essas iniciativas, com eventualmente apontamentos sobre quem cuida de quê,  já não caracterizar-se-ia um Estado, pra início de conversa?

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.007
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Comunismo: como funcionaria?
« Resposta #631 Online: 08 de Novembro de 2018, 15:41:13 »
Borgs, uma prova  de que Comunismo funciona.


Citar
Do universo Star Trek,

A Coletividade BORG, é uma civilização imensamente poderosa de humanóides, habitando o quadrante DELTA da Galáxia. Os BORG operam conquistando mundos inteiros e assimilando as civilizações e tomando seus avanços tecnológicos. Possuem implantes com dispositivos cibernéticos, com grande tecnologia de combate. Cada Borg se conecta a uma rede de comunicação através do subespaço, que dota a cada membro de vigilância constante e guia, convertendo-se em uma consciência compartilhada com o coletivo, onde a idéia do individuo é um conceito sem sentido, nesta forma de existência da coletividade Borg.

Se implantam nos membros individuais das raças assimiladas, enxertos cibernéticos sofisticados, que permitem a cada individuo realizar uma tarefa especifica como é requerido pela coletividade. A energia mental da consciência do grupo pode ajudar a um individuo avariado, a sanar ou regenerar partes do corpo danificado por meios biomédicos. Os Borg exibem um alto grau de inteligência e adaptabilidade em suas táticas. A maioria dos meios de defesa ou ataque contra eles, somente funcionam uma única vez, pois quase imediatamente depois, eles se adaptam aos mesmos e assim não podem ser mais danificados.
http://www.ussventure.eng.br/LCARS-Terminal_net_arquivos/fed/borgs.htm

Xiii, mas não são os Borgs a raça que se apropria dos 'meios de produção' dos seus hospedeiros???

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!