Autor Tópico: Energia Geotérmica  (Lida 5675 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Cinzu

  • Nível 22
  • *
  • Mensagens: 896
Energia Geotérmica
« Online: 31 de Janeiro de 2016, 20:09:33 »
Energia geotérmica, ou energia geotermal (geo: terra; térmica: calor), é a energia obtida a partir do calor proveniente do interior da Terra (wikipédia).



Hoje em dia perfuramos poços nos reservatórios geotérmicos para trazer a água quente à superfície. Os geólogos, geoquímicos, perfuradores e engenheiros fazem explorações e testes para localizar áreas subterrâneas que contêm esta água geotérmica, de forma a sabermos onde perfurar poços de produção geotérmicos.

Então, assim que a água quente e/ou vapor viaja dos poços até à superfície, podem ser usados para gerar a eletricidade em centrais geotérmicas ou para a energia para usos não-elétricos. Existe uma grande quantidade de energia sob a forma térmica contida no interior do planeta. Esta é transmitida para a crosta terrestre sobretudo por condução. Esta representa uma potência de 10.000 vezes da energia consumida por ano no mundo atualmente.

http://www.portal-energia.com/energia-geotermica-funcionamento-e-tecnologia/

Vídeo básico explicando o funcionamento:
<a href="https://www.youtube.com/v/THsENEu2tZk" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/THsENEu2tZk</a>

O  Brasil  apresenta  fontes  geotérmicas  de  baixa  entalpia, sendo  assim,  o  recurso  presta-se  para  usos  diretos,  como  aquecimento  doméstico.  Essa aplicação é possível através de bombas de calor ou Ground-Source Heat Pump (GSHP).

Existem poucos relatos de usos industriais em nosso país,  como  nos  casos  de  Cornélio  Procópio  e  Taubaté.  Apenas  algumas  regiões  no estado  de  Minas Gerais  e  as  ilhas  de  Fernando  de  Noronha  e  Trindade  parecem  ter temperaturas subsuperficiais caracterizadas como de alta temperatura. Muito  embora,  até  o  momento,  no  Brasil,  não  haja  estudos  experimentais  que  visem  a exploração   da   energia   geotérmica   para fins   de   eletricidade,   a   utilização   da   energia geotérmica    para    usos    diretos    se    mostra    bastante    promissora,    destacando-se    o aproveitamento   da   água   do   Aquífero   Guarani   para   atividades   agroindustriais,   como integrante  de  processos  industriais  e  como  meio  de  desenvolver  o  turismo  e  também  a utilização  de  bombas  de  calor  geotérmicas, tanto para  utilização industrial quanto  para aquecimento de espaços.

http://www.revistas.usp.br/rdg/article/view/75194/78742

Sou leigo no assunto, então todas informações contidas no tópico foram copiadas das fontes que postei. Acham que é viável investir nesse tipo de tecnologia aqui no Brasil ou é perda de tempo, haja visto nosso potencial hidrológico e eólico?
« Última modificação: 31 de Janeiro de 2016, 20:11:53 por Cinzu »

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.242
  • Sexo: Masculino
Re:Energia Geotérmica
« Resposta #1 Online: 31 de Janeiro de 2016, 20:18:04 »
Já que o assunto é esse, considerando todo aquele µµµ de que o Brasil tem uma tectônica estável (pode falar isso?), quão viáveis são geotérmicas aqui?

Parece que são viáveis para os vizinhos pelo menos:



"Countries with installed and/or developing geothermal power projects"








Citar
http://www.revistas.usp.br/rdg/article/viewFile/75194/78742

POTENCIALIDADE DE UTILIZAÇÃO DA ENERGIA GEOTÉRMICA NO BRASIL

UMA REVISÃO DE LITERATURA


Só mais a esclarecer que...   temperatura está...  'teórico-afatorialmente' ligada ao rendimento das máquinas, mas não preponderantemente à quantidade de energia. A quantidade de calor é função em predominância do volume de fluido de trabalho circulado. Portanto, aproveitar energia geotérmica profunda esbarra com o problema do fluxo pela distância, além de "detalhes" como o óbvio de o fluido aquecer na ida e esfriar na volta. A abertura total de uma ou quantidade de perfurações teria que ser grande demais para ser prática; a operação de uma instalação como essa seria menos exequível que construí-la; ...  Não há tecnologia para ir buscar isso lá embaixo. Temos milhares de vezes tudo o que consumimos no mundo vindo de cima, é mais acessável e, ainda assim, a tecnologia só desponta para o aproveitamento. Onde o calor não sobe até aqui, não há o que contar com ele.

Offline Pedro Reis

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 3.056
Re:Energia Geotérmica
« Resposta #2 Online: 07 de Fevereiro de 2016, 12:41:40 »
Eu sei que este assunto já deu, mas ainda não me conformei totalmente com a exclusão do Cientista.

Talvez porque ele tivesse sido expulso antes que eu pudesse desvendar essa figura enigmática.

E uma das coisas mais misteriosas nele é que o sujeito, apesar de indiscutivelmente ter uma mente aguçada, estava quase sempre errado sobre quase tudo.

Desde imaginar que algo como o Estado Islâmico seria modelo de civilização a ser copiado pelo Brasil, sua incapacidade de compreender o que é, e o papel e a importância da Filosofia, inclusive histórico para o surgimento da moderna Ciência, além do fato de que aparentemente ele não compreendia a função e utilidade do método científico, e, aparentemente, confundia um sistema que tem, primordialmente como finalidade minimizar a possibilidade do engano ( intencional ou não ) e ser uma base comum de parâmetros para a necessária interação e troca de uma comunidade científica global, com uma amarra a limitar o processo de criatividade do cientista, não percebendo que o cientista é livre para conjecturar qualquer teoria, objetivamente, subjetivamente, influenciado por suas próprias inclinações pessoais, seja místicas, ideológicas, ou de qualquer outra espécie. Ou até o mais puro acaso.  Sendo que o método unicamente exige que esse corpo de hipóteses, uma vez alcançado por qualquer processo,  seja formatado, e verificável independentemente, em acordo com necessários parâmetros rigorosamente estabelecidos.

O Cientista dizia não enxergar nenhuma relação entre miséria absoluta, desigualdade econômica, e condições sociais de sub-humanas  com os índices de criminalidade apontados pelas  estatísticas que quase sempre correlacionam estes fatores. Para mim, chegou mesmo a afirmar que, em relação a esta questão, as diferenças que encontramos entre Brasil e Suíça são melhor explicadas pela facilidade maior que um cidadão suíço teria para obter um porte de armas.

A sua argumentação também de que a subjetividade não é mais que uma "sensação" esbarrava na impercepção espantosa de que TODA SENSAÇÃO é necessariamente subjetiva, por definição, e que portanto resolver o problema da subjetividade como sendo apenas um produto da subjetividade se constitui em puro erro grosseiro de lógica circular.

O Cientista que também afirmava que o experimento da dupla fenda, um dos mais conhecidos experimentos da Física, era meramente um "experimento mental" que jamais havia sido realizado.

Me lembro também que, a respeito de uma discussão sobre a impossibilidade de se manter a longo prazo um sistema econômico que exige crescimento percentual continuado ( e portanto exponencial ), o colega Cientista rebateu, em flagrante contradição com o seu texto citado acima, com o absurdo de que avanços tecnológicos possíveis no curto/médio prazo  propiciariam
a disponibilização econômica dos recursos naturais de todo o universo para a humanidade.

Obviamente uma empreitada infinitamente mais difícil que explorar a energia abundante, quase
virtualmente ilimitada, gerada pelo calor que emana do interior da Terra. Coisa que ele agora afirma categoricamente como técnica e economicamente inviável.

Por isso eu pergunto: este comentário se refere somente à viabilidade de usinas geotérmicas no Brasil, ou ele estava questionando a viabilidade da construção e "operação" ( segundo ele ainda mais inviável que a própria instalação da usina ) de qualquer planta geotérmica, em qualquer lugar?

Porque foi o que pareceu.

Se assim é mais um na longa lista de enganos crassos de um sujeito que era capaz de estar sempre brilhantemente equivocado sobre tudo.

DESDE 1930 ( veja!, desde 1930 ) a Islândia possui instalações geotérmicas eficientes e perfeitamente operáveis.

A cidade de  Reykjavik, 200 mil habitantes, é inteiramente suprida com energia de fontes geotermais. Tanto para aquecimento de residências como geração de energia elétrica.

Segundo dados entre 1944 e 2006 o uso de fontes geotermais na Islândia evitaram o lançamento de 110 milhões de toneladas de CO2 na atmosfera. Sendo que as usinas geotérmicas estão entre as mais "limpas" tecnologias que existem.

http://www.folhanit.com.br/Noticia/1/Cidade/3405/Nituoroi_valoriza_sua_uegua.html

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.560
  • Sexo: Masculino
Re:Energia Geotérmica
« Resposta #3 Online: 07 de Fevereiro de 2016, 13:11:19 »
[...]
Por isso eu pergunto: este comentário se refere somente à viabilidade de usinas geotérmicas no Brasil, ou ele estava questionando a viabilidade da construção e "operação" ( segundo ele ainda mais inviável que a própria instalação da usina ) de qualquer planta geotérmica, em qualquer lugar?
[...]

Ele questionou a viabilidade da disseminação indiscriminada das usinas e mostrou, corretamente, sobre os problemas de transporte em longa distância dos fluidos por tubulações.

O exemplo da Islândia não pode ser tomado como a regra por causa das condições geológicas peculiares daquela ilha, especialmente por que a sua crosta é extremamente fina, o que facilita a condução de calor para próximo da superfície.
Foto USGS

Offline Pedro Reis

  • Nível 35
  • *
  • Mensagens: 3.056
Re:Energia Geotérmica
« Resposta #4 Online: 07 de Fevereiro de 2016, 14:57:18 »
Ah, ok então.

Mas um adendo interessante: a pequena Islândia tem um potencial energético maior que o seu potencial de demanda.

Por isso há um projeto em andamento, de prazo estimado de 40 anos, para substituir todos os combustíveis fósseis por hidrogênio.  Incluindo as embarcações na indústria pesqueira. Atualmente os ônibus que circulam já são movidos a hidrogênio.

Eles já desenvolveram uma tecnologia pioneira, que sequestra CO2, e com o hidrogênio retirado da água ( graças a energia elétrica hidroelétrica e geotermal abundante ), produz bio-combustível que já está sendo exportado.

Porém o mais interessante é o plano de fornecer energia elétrica para o Reino Unido através de um cabo submarino. Quando toda a energia elétrica doméstica for proveniente de fontes geotermais, então toda a energia hidroelétrica produzida seria exportada para o Reino Unido.

Ou seja, segundo especialistas, o potencial energético da Islândia ainda é muito subutilizado e poderia abastecer senão boa parte do mundo, pelo menos boa parte da Europa.

Sendo assim a energia geotérmica se torna muito mais importante, e não apenas uma solução específica para o caso da própria Islândia.

http://e360yale.universia.net/a-islandia-procura-capitalizar-sua-abundante-energia-renovavel/?lang=pt-br

http://www.biodieselbr.com/noticias/energia/islandia-lidera-tecnologia-de-hidrogenio-combustivel.htm

Uma correção: não seria exatamente "bio-combustível". Mas poderia ser melhor designado como um "diesel verde" talvez.
« Última modificação: 07 de Fevereiro de 2016, 14:59:57 por Pedro Reis »

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.821
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Energia Geotérmica
« Resposta #5 Online: 22 de Novembro de 2018, 20:07:24 »
Nunca acho que energia geotérmica é tão impraticável quanto dizem. Possivelmente não seja tão simples mas eu imagino que seria apenas cavar um buraco até onde a água pudesse ferver e dai construir uma grande panela de pressão que fizesse mover uma turbina para gerar eletricidade abundante.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!