Autor Tópico: Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade  (Lida 3296 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.813
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #50 Online: 16 de Junho de 2018, 10:12:46 »



Sua posição seria a de minarquista se você se restringisse a apoiar que o Estado provesse apenas segurança pública, e justiça.







Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.813
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #51 Online: 16 de Junho de 2018, 10:13:11 »

Minarquismo


Origem: Wikipédia, a enciclopédia livr


Minarquismo é a teoria política que prega que a função do Estado é assegurar os direitos básicos da população, inferindo que as únicas funções do Estado seriam a promoção da segurança pública, da justiça e do poder de polícia, além da criação de legislação necessária para assegurar o cumprimento destas funções.[1][2][3][4]


O minarquismo é uma corrente do libertarianismo, portanto seus defensores são contrários a Estados com grande peso na economia e defendem o livre-mercado.[5][4]


Diferencia-se do anarcocapitalismo por este não admitir nem mesmo um Estado mínimo, já que é destinado às pessoas que acreditam ser impossível conter as forças de expansão do Estado nas minarquias, que acabariam evoluindo para um Estado tradicional. Hoje em dia, as diferenças entre minarquistas e anarquistas liberais é teórica, pois na prática política, as duas correntes rumam na direção da redução do poderio dos Estados atuais.[5][4]


https://pt.wikipedia.org/wiki/Minarquismo



Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 22.312
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #52 Online: 16 de Junho de 2018, 12:24:18 »
Vou explicar o que penso, do meu modo, da melhor forma possivel:

Acho que a única função de um governo é definir regras de convivência e mais nada. Nossa vida seria muito melhor se um governo existisse apenas para fazer cumprir as leis sem se intrometer em outros assuntos.

Definir o que uma empresa ou um banco pode ou não pode fazer, definir que leis temos que seguir,  cuidar da segurança pública e mais nada.


Grande parte das leis que já existem no Brasil e dos órgão públicos já fazem justamente isso:

“Definir o que uma empresa ou um banco pode ou não pode fazer”

Eu na verdade considero que há excesso neste aspecto.

Problema resolvido, basta cumprir a lei.

Citação de: Arcanjo
Pago um monte de impostos quando recebo meu salário ou compro alguma mercadoria, depois pago imposto de renda todo ano.

Citar
Vários países que estão entre os melhores do mundo para se viver tem cargas tributárias mais altas,  inclusive alíquotas de  imposto de renda muito maiores do que as que tem no Brasil.

Não sou contra pagar impostos altos desde que eu tenha retorno, sou contra pagar impostos altos para ver obras de Copa do Mundo consumirem bilhões sem ficarem prontas enquanto hospital publico não tem esparadrapo e escola tem goteira.

Citação de: Arcanjo
Se o estado fosse menor eu poderia pegar esse dinheiro e pagar uma escola particular para meus filhos, se tivesse algum, ou poderia usar o dinheiro para outros fins ao invés de pagar escola pública para os filhos dos outros.


Citar
Escola pública é algo que existe nos melhores países do mundo (países com melhor IDH). Até o chilito,  que é muito citado pelos  news  liberaus  brazucas  (e outros não brazucas) tem escolas públicas (e também um sistema de vouchers, que é uma forma de prover educação de forma indireta pelo Estadão). Então,  essa sua ideia de acabar com a educação pública  é apenas uma ideia radical que não encontra eco nos  melhores países do mundo.

Citar

http://cgceducacao.com.br/aluno-de-escola-publica-custa-r-25-mil-por-ano/

Aluno de escola pública custa 2,5 mil por ano com prévia a de 2,8 mil para 2018, ou uma média de 200 Reais/mês por aluno, então se vc calcular que uma turma tenha média de 30 alunos dá 6 mil por período com dois períodos ao dia dá 12 mil por turma.

Seria perfeitamente possível manter uma escola terceirizada com tais valores, mesmo sendo uma escola pequena, e fazer avaliações periódicas de qualidade tanto do ensino quanto das instalações e descadastrar a escola se houver problema ao invés de manter funcionários públicos com estabilidade de emprego mesmo que sejam péssimos professores.
[/quote]

Citação de: Arcanjo
Se eu não pagasse quase 50% dos meus ganhos em impostos inúteis eu teria um salário limpo muito mais alto e poderia pagar apenas pelos serviços necessários e que me afetam diretamente.
Citar

Um número mais correto seria 40%, 50 % está exagerado.  Mas, seja como for,   a discussão sobre o tamanho da carga tributária, e o que o Estado deve ou não fazer é uma discussão válida, só que não é algo simplista como muitos  news  liberaus  brazucas   propagandeiam.  Pois, há países excelentes com Estado grande e alta carga tributária, e países ruins com Estado pequeno e baixa carga tributária, as coisas não são simples como:


Estado pequeno e/ou  baixa carga tributária, então => país bom para se viver;

Estado grande e/ou  alta carga tributária, então => país ruim para se viver .

Não são simples mas é mais fácil vc demitir um péssimo funcionário de empresa privada que demitir um péssimo funcionário de uma empresa pública.

Citação de: Arcanjo
Não preciso pagar escola pública para gente irresponsável que faz filho todo ano sem ter como sustentar, [...]
Citar

Uma possibilidade é você emigrar para um país que não tenha escolas públicas.


Ou usar o esquema que descrevi acima.



« Última modificação: 16 de Junho de 2018, 12:38:48 por Arcanjo Lúcifer »

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.813
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #53 Online: 16 de Junho de 2018, 13:43:00 »

Ou usar o esquema que descrevi acima.




Sim, é uma possibilidade.  No chilito  eles tem tanto escolas públicas,  mantidas e dirigidas diretamente pelo Estado, como também um esquema de dar um valor por mês para as pessoas usarem nas escolas que eles escolherem,  um sistema de vouchers para educação.


« Última modificação: 16 de Junho de 2018, 14:02:44 por JJ »

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 22.312
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #54 Online: 16 de Junho de 2018, 15:06:03 »

Ou usar o esquema que descrevi acima.




Sim, é uma possibilidade.  No chilito  eles tem tanto escolas públicas,  mantidas e dirigidas diretamente pelo Estado, como também um esquema de dar um valor por mês para as pessoas usarem nas escolas que eles escolherem,  um sistema de vouchers para educação.




Então,  é exatamente o que proponho.

Sabe qual é o pior da administração pública? Vc cria o imposto X para iluminação pública, o imposto X para saúde,  o imposto X para previdência,  o imposto X para educação....

E depois todos são usados para outros fins como a CPMF foi.

Era um imposto criado exclusivamente para saúde mas que por falta de regulamentação foi usado até para pagar paletó de deputado.

Se um imposto foi criado para determinar fim tem que ser usado para determinado fim, foda-se se outro setor tem um rombo nas contas, procurem o motivo e consertem o problema.




Offline Zero

  • Nível 16
  • *
  • Mensagens: 446
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #55 Online: 29 de Junho de 2018, 22:39:13 »
Citar
Congratulations Bolivarian Socialists: You Beat The $15 Minimum Wage Movement

Bolivarian socialists have been very generous with minimum wage hikes, much more generous than the $15 Minimum Wage movement in the US.

Back in April, for instance, President Nicolas Maduro hiked the country’s minimum wage by 155%. That was the 13th time since Mr. Maduro became President, in case someone maintains records of the Bolivarian socialists’ irrational policies.

The problem is that Maduro’s minimum wage hikes have failed to   help minimum wage employees catch up with the spiraling cost of living.

Inflation in Venezuela is running at an annual rate of 24,000%, up from 8,900% it was running before the last minimum wage hike.

Runway inflation has pushed the price of a cup of coffee to 1 million bolivars, Bloomberg reports. This means that Venezuela’s minimum wage buys the total of five cups of coffee!

Fortunately, that isn’t the case in the U.S. where inflation is running at 2.4%. This means that it has very little impact on what minimum wage buys overtime.

And that’s one of the reasons, American labor leaders should be skeptical about Venezuela’s minimum wage hikes.

Then there’s the ugly truth about Venezuela’s minimum wage hikes: they are part of the country’s problem rather than solution. They add fuel to an inflationary spiral that undermines the purchasing power of money and its basic functions as a medium of exchange and store of value; and send people to the hunger lines.

Venezuela’s decay into economic chaos is an experiment in socialist policies America should seek to avoid rather than copy.

https://www.forbes.com/sites/panosmourdoukoutas/2018/06/29/congratulations-bolivarian-socialists-you-beat-the-15-minimum-wage-movement/#27577a0e5223

Postagem também condizente com o tópico Os estragos do chavismo na Venezuela
« Última modificação: 29 de Junho de 2018, 22:42:24 por Zero »
“A menor minoria na Terra é o indivíduo. Aqueles que negam os direitos individuais não podem se dizer defensores das minorias.” - Ayn Rand

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.813
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #56 Online: 31 de Dezembro de 2018, 09:31:28 »
Governo Bolsonaro: quem são os líderes estrangeiros que assistirão à posse? | Política | G1

https://g1.globo.com/politica/noticia/2018/12/31/governo-bolsonaro-quem-sao-os-lideres-estrangeiros-que-assistirao-a-posse.ghtml 5/12

Evo Morales — Foto: Getty Images


Bolívia: Evo Morales


Presidente desde 2006, o ex-líder sindical será um dos poucos líderes de esquerda na cerimônia. Em seu governo, a Bolívia cresceu em média 5% ao ano – maior índice da América do Sul. Ele conseguiu permissão da Justiça para concorrer a um quarto mandato em 2019, mesmo após um referendo realizado em 2016 ter rejeitado a possibilidade de uma nova reeleição.


https://g1.globo.com/politica/noticia/2018/12/31/governo-bolsonaro-quem-sao-os-lideres-estrangeiros-que-assistirao-a-posse.ghtml



Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.813
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #57 Online: 10 de Janeiro de 2019, 16:28:40 »
E a bolivariana Bolívia:


– A Bolívia vai liderar novamente este ano o crescimento econômico na América do Sul, com um crescimento econômico de 4,3% do seu PIB. A Bolívia fechou 2018 com um crescimento de 4,7%. Já são 12 anos de estabilidade com o maior crescimento da região.


https://www.revistaforum.com.br/governo-russo-adverte-eua-sobre-possivel-intervencao-militar-na-venezuela/

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.813
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #58 Online: 10 de Janeiro de 2019, 16:33:15 »


Que coisa, o neoliberaloidismo diz que se tiver baixo índice de liberdade econômica o país não cresce:


Bolívia    173   44.1     Baixa 3.6


https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%8Dndice_de_Liberdade_Econ%C3%B4mica



Tem algo errado na análise  neoliberaloidista.




Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.813
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #59 Online: 10 de Janeiro de 2019, 16:42:42 »


Ou então tem algo de errado com o índice do Heritage.



Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.870
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #60 Online: 10 de Janeiro de 2019, 16:45:31 »


Off topic,

jj, você tinha que criar um jj antípoda para questionar o que jj jj posta. Quem sabe uma hora postando com uma fonte , e noutra, com outra.

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.905
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #61 Online: 10 de Janeiro de 2019, 17:41:41 »


Ou então tem algo de errado com o índice do Heritage.




E tem mesmo. O ranking Heritage tem pressuposto baseado em médias. Mas as médias são pouco informativas em variáveis socioeconômicas. Existem não-linearidades na dimensão econômica, algumas variáveis têm mais impacto no crescimento econômico que outras. Segundo o próprio Heritage, a Bolívia está com uma nota alta em saúde fiscal e carga tributária.  E está próximo da nota da França em liberdade de negócios. Esses aspectos podem ter sido decisivos no bom desempenho da Bolívia.

Ademais, mesmo que se conseguisse um parâmetro unidimensional para a liberdade econômica, o que ainda não existe, teríamos que comparar taxa de crescimento com taxa de crescimento. É a taxa de variação na pontuação do ranking que importa em uma comparação com a taxa de crescimento econômico, e não o nível de pontuação no ranking Heritage. Nível de uma variável é uma coisa, taxa de variação de uma variável é outra.
« Última modificação: 10 de Janeiro de 2019, 22:31:31 por -Huxley- »

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.813
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #62 Online: 14 de Janeiro de 2019, 13:34:53 »


10 curiosidades sobre Evo Morales que o tornam tão popular


Primeiro indígena a presidir a Bolívia tomou posse essa semana e foi eleito com mais de 60% dos votos. Conheçam 10 fatos que o tornam um fenômeno de popularidade no país sul-americano


evo morales carisma indígena


Evo Morales, o primeiro presidente indígena a presidir a Bolívia, um país de esmagadora maioria indígena, é tão somente a cara do seu povo (arquivo)

 
Nesta quinta-feira, dia 22 de janeiro, o presidente boliviano Evo Morales assumiu o terceiro mandato. Após nove anos no governo, ele foi reeleito no primeiro turno das eleições, em outubro de 2014, com mais de 60% dos votos. Listamos algumas características do governo boliviano nos últimos anos, confira a seguir.

1. Identidade: Evo Morales foi o primeiro presidente indígena da Bolívia e está no cargo desde de 2006. Os povos de origem indígena representam mais da metade da população boliviana. Após vencer as eleições de 2014, o presidente recebeu a chance de dar início ao seu terceiro mandato.


2. Educação: Evo Morales conseguiu erradicar o analfabetismo na Bolívia em 2008. Com foco nas comunidades indígenas e camponesas, principalmente nas mulheres, o projeto educacional “Sim, eu posso”, também utilizado por Cuba e Venezuela, conseguiu alfabetizar mais de 800 mil bolivianos e bolivianas. Somente em 2014 a UNESCO reconheceu a erradicação do analfabetismo no país latino-americano.


3. Pobreza: Além de reduzir a desigualdade social, a Bolívia foi citada pela ONU como exemplo no combate à fome, segundo relatório divulgado em setembro de 2014. O governo do boliviano diminuiu os casos de pobreza pela metade, de 40% para 20%.


4. Agricultores: O presidente boliviano também é líder sindical dos plantadores de coca e foi contra a proibição do cultivo sugerida em reuniões internacionais. Evo defende que a folha da coca é um patrimônio cultural do país e dos povos indígenas.


5. Transporte: Em 2014, as cidades de La Paz e El Alto foram beneficiadas com a inauguração do Mi Teleférico. O meio de transporte melhorou muito a locomoção entre as duas regiões e também é um ponto turístico para quem visita a capital.


6. O preferido: Evo Morales foi eleito em 2005 com 54% dos votos, em 2009 com 64% e em 2014 com 61%. Nunca antes um presidente boliviano ficou tanto tempo no poder.


7. Países vizinhos: Desde o primeiro mandato Morales reforçou os laços entre os países da América Latina e manteve um relacionamento próximo com outros presidentes, principalmente com Fidel Castro (Cuba), Hugo Chávez (Venezuela), Néstor Kirchnner (Argentina) e Lula (Brasil) e agora com seus sucessores.


8. Brasil-Bolívia: Apesar do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ter sido mais próximo de Evo Morales do que a atual presidente Dilma Rousseff, as expectativas são positivas para os próximos anos dos governantes reeleitos. Assim como o boliviano esteve no Brasil para a posse de Dilma, ela esteve em La Paz para prestigiar Morales.


9. Bolívia-EUA: Desde que foi eleito pela primeira vez, Evo Morales tem se posicionado diante dos Estados Unidos e não é raro encontrar críticas ao país norte-americano em seus discursos, principalmente no que diz respeito as políticas de combate ao narcotráfico.


10. Economia: No começo do seu primeiro mandato, o presidente boliviano optou por explorar as riquezas naturais do país, principalmente o gás natural e os minérios. E os lucros foram investidos nas áreas sociais. O modelo adotado chegou a receber elogios do Fundo Monetário Internacional e, segundo a Comissão Econômica para América Latina e o Caribe, a Bolívia é o país da região que mais deve crescer.





https://www.pragmatismopolitico.com.br/2015/01/10-curiosidades-sobre-evo-morales-que-o-tornam-tao-popular.html


Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.813
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #63 Online: 28 de Janeiro de 2019, 10:05:21 »

Evo Morales, sua namorada, um filho secreto e um escândalo de corrupção



O presidente boliviano está sendo acusado de favorecer a empresa chinesa gerenciada por sua ex-namorada, com quem teve um filho até então desconhecido
Por Da Redação

access_time 17 fev 2016, 13h44


Gabriela Zapata
Gabriela Zapata (Sociales Vip/Reprodução)


Um jornalista da oposição boliviana divulgou recentemente uma certidão de nascimento que comprova a existência de um filho, até então desconhecido, do presidente Evo Morales com uma antiga namorada e empresária. Segundo a oposição, após o caso com o líder boliviano, Gabriela Zapata mudou de vida repentinamente e conquistou o cargo de gerente comercial de uma empresa transnacional chinesa que atua no país, em um ato classificado como “tráfico de influências”.


As denúncias do jornalista Carlos Valverde no canal de televisão Activa TV vieram pouco antes de um referendo, marcado para 21 de fevereiro, em que os bolivianos devem decidir se aceitam a reeleição do presidente para o pleito de 2019. O governo boliviano admitiu o relacionamento entre Evo e Gabriela e o nascimento do bebê em 2007, que morreu com um ano de idade. O presidente, no entanto, nega as acusações de tráfico de influência e determinou a investigação dos contratos com a transnacional chinesa.


Leia também:

Evo Morales ataca de Jedi em vídeo promocional – e ridículo

EUA investigam por narcotráfico pessoas próximas a Evo Morales

Papa ganha um ‘presentão’ de Evo Morales: crucifixo de foice e martelo


“A controladoria-geral deve investigar imediatamente e revelar a verdade sobre os contratos com a Camc [nome da empresa chinesa]. Peço isso publicamente, que façam uma investigação profunda”, disse Evo após a divulgação do escândalo. “Não sei nada de tráfico de influência ou corrupção, mas sei que perto de votações como o referendo aparece qualquer mentira.”


Desde 2013 Zapata é gerente executiva da empresa chinesa detentora de diversos contratos de obras do governo boliviano – os valores somam 566 milhões de dólares (mais de 2 bilhões de reais). Segundo Valverde, o envolvimento da ex-namorada de Morales com a Camc teria favorecido a empresa na obtenção de contratos com o governo para a construção de uma mina de potássio no Salar de Uyuni, uma linha de trem e uma represa.


Em meio ao escândalo, as últimas pesquisas de opinião indicam um empate entre o “sim” e o “não” no referendo do próximo domingo. Segundo levantamento do instituto Mori, publicada na última sexta-feira, havia um empate técnico com 40% das intenções de voto para cada lado. Em relação à última pesquisa realizada pelo mesmo instituto, a opção pelo “sim” oscilou um ponto para baixo, enquanto o “não” cresceu três pontos. Ao menos 11% dos eleitores ainda estão indecisos.


(Da redação.)


Notícias sobre BolíviaEvo Morales



https://veja.abril.com.br/mundo/evo-morales-sua-namorada-um-filho-secreto-e-um-escandalo-de-corrupcao/

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.813
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #64 Online: 28 de Janeiro de 2019, 10:05:47 »


O cara já deve ter muitas malas com verdinhas.


$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.813
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #65 Online: 28 de Janeiro de 2019, 10:11:20 »

Evo Morales em seus onze anos de impostura, crimes e corrupção


29 de janeiro de 2017 - 20:01  - Por CARLOS SÁNCHEZ BERZAÍN


A ascensão ao poder de Evo Morales é precedida por mais de 15 anos de violência defender coca-financiado-narco coca-cocaína, apoio de ditadores como circuito de Kadafi para direcionar ações de Castro e Chávez


Demonstrando a destruição da democracia que tem perpetrado contra o povo da Bolívia, Evo Morales celebrado em 22 de janeiro seus 11 anos no poder, transformando o dia em que o governo tomou feriado nacional com o objectivo de impô-la como uma data histórica. líder e chefe de Estado do expansionismo Castro-chavista dos plantadores de coca queria apresentar uma gestão bem sucedida como ela é, na verdade, os maiores revezes e infortúnios da história da Bolívia, que excede todo o registro de impostura, crime, corrupção e tráfico de drogas.


Impostura é a "pretensão ou engano com a aparência da verdade". Esta é a natureza essencial de Evo Morales apresentado como um ser indígena um mestiço que não fala nem Quecha nem Aymara; como camponês, quando na verdade ele é o líder cocaleiro do primeiro elo no tráfico de drogas; como um democrata sendo um ditador do socialismo do século 21; que se orgulha do maior crescimento econômico do país quando é responsável por sua prostração e crise; como vítima quando é autor dos maiores crimes e violações dos direitos humanos; auto-proclamado nacionalizador quando alienou e hipotecou recursos nacionais por várias gerações.


A ascensão ao poder de Evo Morales é precedida por mais de 15 anos de violência defender coca-financiado-narco coca-cocaína, apoio de ditadores como Kadafi, para direcionar ações de Castro e Chávez se tornou sindicatos circuito movimento político cocaleiros semelhantes ao modelo das FARC. importante ponto de iter criminis é a conspiração, sedição e derrubada do governo constitucional de Sanchez de Lozada , que terminou em 17 de Outubro de 2003 e afirmou que Morales confessando publicamente crimes cometidos como o triunfo do neoliberalismo. Essas ações criminosas ficam temporariamente impunes pela "anistia" com que Evo Morales e seus cúmplices se protegem e com as quais perseguem transformaram suas vítimas em presos políticos e exilados.


Evo Morales nunca teria chegado ao poder e nunca permaneceu no poder sem a intervenção política, econômica e contundente de Hugo Chávez e Fidel Castro (a quem ele chamou de pai). O Governo de Morales é um satélite do Alba ou Bolivariano, agora SSXXI. Eles construíram para Morales um estado a intenção de "acabar com a nação boliviana" e para que eles têm suplantado da Constituição e da República da Bolívia com o seu estado plurinacional: o chefe do Estado Plurinacional não é o Presidente da República da Bolívia; governa uma cria nascida da fraude e da violência, projetada por sua permanência indefinida no poder, servindo os interesses transnacionais da SSXXI. Antes de ser o governo, Evo cometeu inúmeros crimes como o casal Andrade, a Villa 14, o massacre de Sacaba e outubro de 2003; mas para atingir 11 anos de governo perpetrou 20 massacres sangrentos, tem milhares de perseguidos políticos com a "judicialização da repressão política", presos políticos e mais de 1.200 exilados. Ele permanece no poder com base no medo, aplicando o modelo de controle social de Castro que inclui o assassinato de reputações, a liquidação da liberdade de imprensa e o recrutamento de empresários privados.


Morales construiu um "estado narco" com base em sindicatos dos produtores de coca, cujos proprietários além de não pagar impostos, são integrados a produção de drogas. Os sindicatos são a principal base de Coca-narco da estrutura política Morales, que expulsou da Bolívia para proteger a DEA, a USAID, o embaixador dos EUA, disfarçando a expansão do tráfico de drogas e anti-imperialismo. E ele conseguiu o controle absoluto de combate ao narcotráfico, fazendo outra impostura e defesa de crime, leis infames e propostas como a descriminalização da coca. A produção de cocaína assim aumentada, somada à das FARC, configura hoje o mapa do crime e da política. Com a expansão de sua base político-cocalero Evo inundou com cocaína Argentina, Brasil,


O "jefazo" concentrou todo o poder em um modelo centralista, estatista e personalista. Na Bolívia não há "estado de direito" ou institucionalidade, não há "divisão e independência de poderes públicos", não há "liberdade de imprensa", os processos eleitorais são simulados com "fraude". A corrupção é política de Estado, só supera o sistema de impunidade essencial para proteger Evo Morales e seu regime de novos ricos (casos de Zapata, Fondioc, Lamia, cartel de mentiras e dezenas de outros). Tente evitar que o "lava jato" saia na Bolívia. Ultrapassou o registro de dívida pública externa e interna que é de valor indeterminado devido à liquidação do sistema de controladoria independente. A Transparência Internacional coloca a Bolívia entre os países mais corruptos em ascensão a cada ano.


Morales aproveitou mostrando como próprios sucessos da democracia boliviana (1982-2003), ao qual chama neoliberal, mas o seu fracasso econômico é sombrio: a produção de gás reduzido devido à falta de investimento, pagar mais do que nunca e perde mercados transnacionais. Da negação da crise econômica passou para "projetos para superar a crise". A manipulação de figuras e pesquisas é a regra. A economia do narcotráfico ainda mantém a impostura. Tem "crise da água". Os créditos, compras e obras chinesas são contos chineses de corrupção e dívidas secretas. As Forças Armadas pertencem ao regime e são atormentadas pela corrupção. As crianças são manipuladas para receber benefícios. O tráfico humano explodiu. Evo voou mais de 11.000 horas com um custo de mais de 40 milhões de dólares ... e tem mais conquistas, sucessos e recordes,


* Advogada e Politóloga. Diretor do Instituto Interamericano para a Democracia


www.carlossanchezberzain.com


https://www.diariolasamericas.com/opinion/evo-morales-sus-once-anos-impostura-crimenes-y-corrupcion-n4113621


(texto com tradução do google tradutor)



Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.813
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #66 Online: 27 de Fevereiro de 2019, 09:38:02 »

Bolívia, nova Constituição, mais burocracia e uma grande corrupção

CENTRO DE ESTUDOS POPULARES - BOLÍVIA  ANO VII, Nº 51, MARÇO/ABRIL DE 2009



A "nova" Constituição Política do Estado foi inaugurada com a criação de mais burocracia e empecilhos através de indícios de corrupção no governo do Movimiento al Socialismo — MAS. Os militantes do MAS e a imprensa burguesa coincidem em denominar esta reforma como a "refundação do país".


http://www.anovademocracia.com.br/51/17a.jpg


No domingo pela manhã, Evo Morales empossou os 20 ministros (antes eram 17) do "novo governo plurinacional". A burocracia recém-empossada tem a tarefa de fechar o cerco, segundo o chanceler David Choquehuanca, porque "os ataques da oposição no período eleitoral irão se agravar".


Os 20 ministros têm o trabalho de entrincheirar-se em torno de Evo Morales para evitar que ele se desgaste ainda mais com os escândalos de corrupção de pessoas de sua confiança, a falta de uma política agrária e de produção, a ausência de planos para gerar trabalho e a presença de uma crise incontida para as massas.


As eleições presidenciais estão previstas para a primeira semana de dezembro na nova Constituição. Evo Morales mal saiu de referendo e agora deve se preparar para candidatar-se à cadeira presidencial. Na posse de seu novo gabinete de ministros, Morales disse que não concordava com os 61% de votação (obtida no referendo com o Sim à Constituição em 25 de janeiro), "é como um vício", e quer mais.


Os ministros, então, têm como incumbência principal fazer a campanha eleitoral, mas antes devem armar as estruturas burocráticas e criar postos de trabalho (chamados comumente de "pegas") para seus militantes, simpatizantes e agregados.


Outra missão dos ministros é lavar a cara do Presidente e de seu governo, enlameada até os cabelos pelos casos de corrupção desatada ao redor da "brilhante" proposta do MAS: a "nacionalização" dos hidrocarbonetos.


A corrupção em departamentos (estados) governados pelo MAS e em secretarias de toda a administração estatal espalha-se como um vírus, algo que Evo Morales não nega e atribui que "a corrupção é um direito de um Estado colonial".


Contudo, o governo tem como desafio encantar as massas para que siga depositando seu voto a favor de Evo Morales. O povo pobre não abandona as esperanças de dias melhores.


As expectativas


Em 7 de fevereiro, o MAS convocou uma concentração massiva em El Alto para presenciar a promulgação da nova Constituição Política do Estado. A maioria da multidão reunida era de funcionários públicos, que estavam ali obrigados por seus respectivos chefes.


No entanto, também estive-ram presentes pessoas simples, camponeses pobres, que chegaram a concentração repletos de esperança em dias melhores. O pai de uma família de Roboré (a 400 km de Santa Cruz de la Sierra), disse que com a nova Constituição haverá trabalho e bem-estar para a população, embora tenha admitido que nos últimos três anos não percebeu nenhuma mudança de que tanto falam.


Um cidadão de Tarija, Hernán Choque, disse que espera para adiante "mais educação, mais saúde e mais trabalho" para os pobres, crente que isso chegará agora com a já aprovada nova Constituição.


Outros setores populares assistiram ao ato praticamente obrigados por seus dirigentes. Às 8 horas da manhã de sábado, uma verdureira do mercado Rodríguez protestava em alto e bom tom para todos os seus vizinhos de venda por ser obrigada a ir a promulgação da nova Constituição em El Alto: "Se não comparecermos, nos cobrarão uma multa de 100 bolivianos"*, exclamava, se queixando por ter que deixar seu local de trabalho para esta comemoração.


O governo não economizou. O deslocamento de vários regimentos militares até La Paz e a contratação de uma empresa para retirar e em seguida recolocar as grades do aeroporto internacional teve um custo alto.


Mais uma vez, Evo Morales aproveitou para chamar "a todos os prefeitos (governadores) e administradores", para referir-se  objetivamente aos cívicos da "Media Luna", para juntos por em marcha a Constituição.


* 100 bolivianos equivalem aproximadamente a R$ 33,02.



https://anovademocracia.com.br/no-51/2094-bolivia-nova-constituicao-mais-burocracia-e-uma-grande-corrupcao




Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.813
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #67 Online: 27 de Fevereiro de 2019, 09:41:52 »

Corrupção atinge indígenas bolivianos


Morales intervém em uma instituição e prende dois ex-executivos por má administração


FERNANDO MOLINA
La Paz 7 MAR 2015 - 14:44   CET


Fondo IndígenaAmpliar foto
Músicos indígenas em uma cerimônia em Tiahuanaco. REUTERS


Um escândalo no Fundo Indígena da Bolívia desestabiliza o discurso oficial sobre a probidade dos indígenas, considerados certa vez pelo presidente Evo Morales como a “reserva moral da humanidade”. O Governo teve de intervir nessa instituição, que recebe uma importante quantidade de dinheiro proveniente das exportações de gás do país para realizar projetos produtivos nas comunidades “originárias”. Seus dois ex-executivos foram presos. A Controladoria do Estado moveu uma ação contra eles dois e contra vários dirigentes camponeses e indígenas envolvidos na má administração de um montante que pode chegar a 277 milhões de bolivianos (mais de 120 milhões de reais).




O presidente Morales requereu a investigação do Fundo Indígena depois de receber várias denúncias sobre a existência de uma trama para financiar projetos que acabavam não sendo realizados (“projetos fantasma”). Até agora foram detectados 153 projetos desse tipo e há suspeita de mais 100.



Um caso ilustrativo é o do financiamento para plantar um hectare de alho para cada uma das famílias de um grupo de 500 que vivem em Puerto Acosta, povoado situado a 194 quilômetros de La Paz. Segundo a denúncia que processam as autoridades, três diretoras da Federação de Mulheres Camponesas Bartolina Sisa –organização fundadora do partido do Governo, o Movimento ao Socialismo (MAS)– enganaram as famílias e conseguiram que as mesmas assinassem testemunhos de que receberam o benefício completo em troca de meio quilo de alho para cada uma. As diretoras, por seu lado, obtiveram 1,2 milhão de bolivianos do Fundo Indígena.


A corrupção foi facilitada pelos procedimentos do Fundo, que depositava dinheiro em contas pessoais dos representantes das comunidades beneficiárias, já que estas não possuem contas conjuntas. Posto que o Fundo era uma “conquista” da luta realizada pelos indígenas há uma década por uma nova distribuição dos lucros petrolíferos do país, a instituição procurava evitar a mediação de organizações não governamentais e de municípios, entregando o dinheiro diretamente aos beneficiários. Pela mesma razão, oito dos nove postos da diretoria são ocupados por dirigentes nacionais dos camponeses e dos indígenas, todos eles militantes do Movimento ao Socialismo (MAS).


Para Carlos Romero, ex-ministro e atual senador desse partido, as dificuldades se deveram a esse excesso de representação das organizações sociais, sem um contrapeso adequado do Estado. Da mesma maneira, o relatório da Controladoria afirma que a forma de organização e de trabalho do Fundo deixa “muito a desejar”.


Para o vice-presidente Álvaro García Linera, por outro lado, “uma coisa são as responsabilidades pessoais dos que têm de responder logo à Justiça e outra coisa é o movimento social, a organização, com sua história, suas estruturas, seu discurso e sua capacidade de ação; isso não está envolvido; as falhas no Fundo Indígena não envolvem em absoluto o movimento indígena”. Segundo García Linera, fazer esse vínculo é “racista e direitista”, por isso exigiu: “Não toquem na organização; a organização é sagrada, é histórica, é o que sustenta a vitalidade de nossa pátria… e nos sentimos orgulhosos dela”.


O vice-presidente expressa a posição das próprias organizações, tanto indígenas como de outros setores, em relação às críticas da oposição boliviana contra seu desempenho corporativo no Governo, o qual considera a si mesmo um “Governo dos movimentos sociais”. Por isso, no contexto de outra investigação sobre salários excessivos nas empresas estatais, Juan Carlos Trujillo, dirigente da Central Operária Boliviana, fez saber ao presidente Morales que “não permitirá que a Controladoria meta o nariz” nas conquistas de operários e funcionários públicos.



https://brasil.elpais.com/brasil/2015/03/05/internacional/1425593284_385755.html




MAIS INFORMAÇÕES
Universidade indígena da Bolívia usa técnicas militares como castigo
Bolívia e Brasil estudam aumentar o comércio de gás
Evo Morales critica o México pelo narcotráfico e o caso Iguala
O silêncio crítico da história boliviana

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.813
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #68 Online: 27 de Fevereiro de 2019, 09:43:35 »

Estatismo e corrupção,   tudo a ver       :ok:



 8-)
« Última modificação: 27 de Fevereiro de 2019, 09:49:21 por JJ »

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.989
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #69 Online: 27 de Fevereiro de 2019, 10:16:33 »
Citar
Corrupção atinge indígenas bolivianos
[...]

Ainda há idiotas que acreditam no mito do 'bom selvagem'.
Foto USGS

Offline Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.870
  • Sexo: Masculino
  • uê?!
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #70 Online: 27 de Fevereiro de 2019, 11:25:08 »
Primeiro eu li, "Corrupção atinge indígenas bovinos", aí depois eu reli, "Corrupção atinge alienígenas bolivianos".

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.813
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #71 Online: 02 de Maio de 2019, 09:30:30 »
Bolívia lidera pelo sexto ano consecutivo o crescimento do PIB da América do Sul



 Por Hora do Povo  Publicado em 13 de janeiro de 2019


Pelo sexto ano consecutivo, o crescimento econômico da Bolívia foi o maior da América do Sul e, conforme projeções de organismos tão diferentes como a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) e o Banco Mundial, o país andino também liderará em 2019.


De acordo com o vice-presidente Álvaro García Linera, nos últimos anos a Bolívia registrou um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) que se traduz em “importantes conquistas para o país”, uma vez que é compartilhado pelo conjunto da população. A média da evolução do PIB boliviano foi de 4,3% (2014, +5,5%; 2015, +4,9%; 2016, +4,3%; 2017, +4,2% e 2018, +4,7%), conforme estimativas.


Linera frisou que a economia boliviana se diversificou e dinamizou, potencializando seu mercado interno e que, diferente do passado, não depende exclusivamente de exportar matérias-primas com baixo valor agregado. “Os hidrocarbonetos e os minerais aportam 13% das entradas, enquanto a agricultura, o sistema financeiro, o transporte, o comércio, a construção e a indústria
manufatureira têm um papel importante”, acrescentou.


De acordo com o vice-presidente, o Modelo Econômico Social Comunitário Produtivo implementado desde 2006 é a base destas conquistas, uma vez que combina adequadamente o investimento público e a redistribuição da renda, com o investimento público convertido em motor da economia e de combate à desigualdade social.

Comemorando o resultado alcançado, o presidente Evo Morales conclamou as organizações sociais e o empresariado a preservarem o que qualificou de “patrimônio nacional”, resultado da unidade e consciência do povo boliviano. Para Evo, é fundamental dar atenção “ao aspecto social e trabalhista”.


As conquistas econômicas não são uma dádiva, reiterou o presidente, mas resultado da luta e do voto dos bolivianos. Para que o crescimento seja cuidado e mantido, sublinhou, serão criadas mais empresas estatais, para gerar mais recursos e acelerar a industrialização de recursos naturais.


https://horadopovo.org.br/bolivia-lidera-pelo-sexto-ano-consecutivo-o-crescimento-do-pib-da-america-do-sul/


Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.813
  • Sexo: Masculino
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #72 Online: 02 de Maio de 2019, 09:33:50 »


Capítalistas brasileiros  e/ou  bolsominions  teriam algum comentário para fazer sobre o crescimento econômico da Bolívia ?  Ou preferem fingir que não existe ?  :?:


O que  estão achando do bolivarianismo do Evo ?     :?:


Ou ele não seria um bolivarianista de verdade ?


 :?:
« Última modificação: 02 de Maio de 2019, 09:36:21 por JJ »

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.905
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #73 Online: 02 de Maio de 2019, 10:39:59 »


Capítalistas brasileiros  e/ou  bolsominions  teriam algum comentário para fazer sobre o crescimento econômico da Bolívia ?  Ou preferem fingir que não existe ?  :?:


O que  estão achando do bolivarianismo do Evo ?     :?:


Ou ele não seria um bolivarianista de verdade ?


 :?:

O JJ voltou a acionar o botão do ciclo... "Aparecer com argumentos frágeis ---> receber uma resposta contestatória----> ignorar a resposta e deixar a discussão morrer por meses ----> Voltar com os argumentos frágeis da discussão que deixou morrer por meses".

Offline -Huxley-

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.905
Re:Bolívia é elogiada por expansão e estabilidade
« Resposta #74 Online: 02 de Maio de 2019, 10:42:25 »
Crescimento da Bolívia desacelera com baixa demanda de gás do Brasil

(http://afp.com)

30/10/2017 17h47


La Paz, 30 Out 2017 (AFP) - A Bolívia registrou um crescimento econômico de 3,94% de junho de 2016 a junho de 2017, menor que nos anos anteriores, principalmente pela redução da demanda de gás natural do Brasil, anunciou o governo do país nesta segunda-feira (30).


"O Brasil foi nos demandando menos do que normalmente, não é sobre a produção de hidrocarbonetos, é uma questão da demanda do Brasil", disse em coletiva de imprensa o ministro de Economia, Mario Guillén, que anunciou os dados macroeconômicos. Contudo, trata-se de uma das melhores cifras de crescimento comparada com as projeções para seus vizinhos na região.


Baseado em dados oficiais da petroleira estatal YPFB, ele explicou que a demanda brasileira em alguns meses flutuou entre 14,5 milhões e 17,5 milhões de metros cúbicos diários (mmcd) de gás, até voltar aos habituais 26 mmcd. A demanda Argentina se manteve estável.


Segundo Guillén, o crescimento de 12 meses, de junho de 2016 a junho deste ano, é de 3,94%. A Bolívia cresceu 4,9% em 2012; 6,2% em 2013; 5,9% em 2014; 5,3% em 2015; e 4,4% em 2016.


Além disso, de acordo com o ministro, "antecipamos que vamos terminar o ano com um crescimento de mais de 4%", mas não irá exceder 4,5% - o que permite aos trabalhadores bolivianos acessar um bônus duplo em dezembro.



A dupla remuneração foi cumprida em 2013, 2014 e 2015, após a entrada em vigor de um decreto do presidente Evo Morales



https://economia.uol.com.br/noticias/afp/2017/10/30/crescimento-da-bolivia-desacelera-com-baixa-demanda-de-gas-do-brasil.htm



Diferentemente da Venezuela, a Bolívia não seguiu uma política econômica marxista: https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2439

Socialismo econômico da boca para fora para a maior parte da economia, e socialismo restrito a alguns setores estrangeiros - ainda assim diferente do que aconteceu na Venezuela como mostra o artigo do IMB...

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!