Autor Tópico: Crer ou não crer, eis a questão  (Lida 28752 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Eremita

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.833
  • Sexo: Masculino
  • Ecce.
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #100 Online: 24 de Fevereiro de 2016, 03:45:55 »
<a href="https://www.youtube.com/v/ElEBFyNilTg" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/ElEBFyNilTg</a>
Ninjado pelo Dawkins quando ele ainda era novo. Putz, me senti redescobrindo a roda...

Citação de: Alquimista
Sugiro que pesquise o método que Jesse Anderson usou para comprovar o Teorema do Macaco e destarte você verá que absolutamente respeita as condições que você listou para a Teoria da Evolução, o que demonstra que o Teorema é mais válido do que parece e que as divagações mágicas do garoto Spencer são inverossímios. kkkkkkkkkkkkkk
Acabei de conferir; é bastante similar ao que propus, mas adaptado para textos maiores (os macacos digitam 9 caracteres de cada vez, e a string é comparada com o texto inteiro).
Latebra optima insania est.

Offline Spencer

  • Nível 28
  • *
  • Mensagens: 1.409
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #101 Online: 24 de Fevereiro de 2016, 07:38:07 »
Alguns defendem por pilhéria, outros pela originalidade da ideia, mas certamente há os que acreditam que um tempo longo ou infinito seja a solução para certas proposições.
A essência do TdMInfinito é essa: perante um tempo infinito de eventos randômicos, com um número limitado de variáveis, os eventos se organizarão produzindo resultados lógicos.
O contraponto é: se nos assentássemos, observando um ninho de laboriosas formigas, durante um tempo infinito, elas acabariam por construir o Palácio de Versalhes! Fala sério.

Offline Criaturo

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.292
  • Sexo: Masculino
  • "sinto logo existo"
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #102 Online: 24 de Fevereiro de 2016, 11:04:17 »
UÉ ? não podemos ser o resultado da evolução de seres unicelulares ?
existência é igual a  ciência, sem nenhuma ciência sem existência.

Amo sofia mas, ela parece fugir de mim, de tão longe faz o meu amor platônico.

Offline Criaturo

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.292
  • Sexo: Masculino
  • "sinto logo existo"
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #103 Online: 24 de Fevereiro de 2016, 11:09:30 »

Pergunta interessante e que pretendo responder no próximo post: O que Deus pretendia, quando criou o Universo.
abração a todos

antes o amigo poderia definir seu conceito do que seria poder criar algo ?
« Última modificação: 24 de Fevereiro de 2016, 11:15:58 por Criaturo »
existência é igual a  ciência, sem nenhuma ciência sem existência.

Amo sofia mas, ela parece fugir de mim, de tão longe faz o meu amor platônico.

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.735
  • Sexo: Masculino
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #104 Online: 24 de Fevereiro de 2016, 11:13:09 »
O contraponto é: se nos assentássemos, observando um ninho de laboriosas formigas, durante um tempo infinito, elas acabariam por construir o Palácio de Versalhes! Fala sério.

Se com humanos funcionou, então o argumento não é tão ruim. Ou o palácio de Versalhes foi feito por Deus?

Para um inseto, isso aqui é uma obra de arte:
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Spencer

  • Nível 28
  • *
  • Mensagens: 1.409
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #105 Online: 24 de Fevereiro de 2016, 14:07:48 »
Existem alguns trâmites nos mecanismos da evolução que não fazem parte dos dogmas da ciência, embora a ideia tenha provindo de um de seus expoentes: W. Leibniz.
As Mônadas. Em tese, as mônadas seriam como um Princípio Inteligente que permeia a matéria, com a capacidade de aprender, memorizar e evoluir. Em suma, não são as formas que evoluem mas o PI que nelas existe criando as incompreendidas mutações genéticas.
Viagem? Talvez; mas se considerarmos que o espírito humano poderia ser a evolução deste PI, e avançarmos na afirmativa de que toda a cadeia evolutiva é simples processo de evolução de uma essência sutil, que alguns denominam, partícula divina. - não o Boson - encontrariamos a conexão entre a proposição: "Deus não cria a partir do nada", e aquela que afirma que Deus está em tudo... o PI.
Resumindo, todo ser orgânico, toda vida, apresenta uma fase sutil que evolui sempre e uma material, que é seu veículo de manifestação. Um exemplo é o homem, cuja inteligencia e emoção não advêm de um  amontoado de células, mas de alguma coisa que chamamos Alma, ou Espírito.
Mesmo com crassa má vontade, percebe-se que muitos dos enigmas que laqueiam nossas filosofias e teologias passam a fazer sentido.

Offline Alquimista

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.724
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #106 Online: 24 de Fevereiro de 2016, 14:36:41 »
O contraponto é: se nos assentássemos, observando um ninho de laboriosas formigas, durante um tempo infinito, elas acabariam por construir o Palácio de Versalhes! Fala sério.

Peraí! Nada a ver. Não é assim que o TMI funciona. Você o está distorcendo para se adaptar às suas crenças (lembra da advertência que lhe fiz sobre os criacionistas fazerem isso?). Não obstante, mesmo assim o Lorentz lhe arranjou um belo contra-exemplo.


Exemplo de duas estruturas criadas através de processos geológicos naturais que levaram algumas pessoas de pensamento místico a jurar que só poderia ter sido obra do homem:

_A Estrada de Bimini:



_E a Calçada dos Gigantes (Irlanda):




A primeira foi tida como obra dos fictícios Atlantes (especulação inspirada pelo místico Edgar Cayce) e a segunda foi atribuída ao gigante Finn MacCool. E até hoje tem um montão de gente que ainda acredita nessas bobagens. hahahahahahahaha
« Última modificação: 24 de Fevereiro de 2016, 14:57:11 por Alquimista »
"O Alquimista é o supremo alquimista alfa e o ômega das transmutações aurintelectofilosofais."

Offline Spencer

  • Nível 28
  • *
  • Mensagens: 1.409
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #107 Online: 24 de Fevereiro de 2016, 15:00:03 »
Lorentz, Alquimista; não se surpreendam: eu concordo com vocês, a natureza pode produzir fenômenos admiráveis, embora aquele Palácio de Versalhes dos cupins seja puro Photoshop.kkkkkkk Grotesco, em relação ao P de Versalhes real, que era a minha assertiva para um  tempo infinito. Não é o que diz o TMInfinito?

Antes de enviar a 3 parte do texto sobre Deus, segue um appetizer.

Offline Spencer

  • Nível 28
  • *
  • Mensagens: 1.409
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #108 Online: 24 de Fevereiro de 2016, 15:06:04 »
O Final das Dores

Buscando alargar de vez a compreensão
Percebi a gravidade do que me era dado ver
Não mais conjecturas, nenhuma ilusão
Tudo o que o sábio porfia por saber
Vislumbrei num átimo: pura lógica, bendita razão!

Ansiava por golfar os arrancos de vômito
que me sacudiam o corpo exausto, quase inerme,
senti o olhar esgazeado; enlanguesci tal um verme.

Era ela que sombria se aproximava.
Sempre sabida, sempre inesperada.
Para os gozadores é aborrecido empeço,
Para todos, o portal do recomeço.

vislumbrei-te nas vascas do instante final.
Enigmático olhar, peregrinal beleza
Não empunhava a ceifadeira colossal
Nem se cobria com o prosaico capuz.
Emanava de suas mãos, fulgurante luz!

Álgido, o corpo se me eriçou por completo
Mas já não tinha receios nem esgares,
Compreendi que entre o filho pródigo e o predileto
Estamos todos nós; somos milhares.

Nenhuma sentença às chamas infernais
Nem afagos, predileções, ou langores.
Carcomidos dogmas de obscura estupidez
A conduzir a alma por inenarráveis temores
Iludindo-a com o paraíso de um Deus soez.

Antevendo a morte, deves refletir, oh infeliz!
A vida prosseguirá altiva, creias tu, ou não
Deus não consulta o tolo nem lhe permite sermão
Sua inderrogável justiça esclarece e dobra-nos a cerviz
Quando recalcitramos, fere e instaura tribunais
Onde choram os hediondos, os vis, os marginais.

Se és capaz de compreender o que se diz
Não te amedrontes ante as dores temporais
Vê que a vida se repete, são ciclos sazonais
Ama, trabalha, confia, sê feliz
Pois nunca estiveste sós; nunca! jamais!

Arthur Spencer

Offline Alquimista

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.724
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #109 Online: 24 de Fevereiro de 2016, 15:06:55 »
Lorentz, Alquimista; não se surpreendam: eu concordo com vocês, a natureza pode produzir fenômenos admiráveis, embora aquele Palácio de Versalhes dos cupins seja puro Photoshop.kkkkkkk Grotesco, em relação ao P de Versalhes real, que era a minha assertiva para um  tempo infinito. Não é o que diz o TMInfinito?

Antes de enviar a 3 parte do texto sobre Deus, segue um appetizer.

Você está distorcendo tudo, Formiga-atômica, inclusive o espaço-tempo. kkkkkkkkkkkkkkk
« Última modificação: 24 de Fevereiro de 2016, 17:08:02 por Alquimista »
"O Alquimista é o supremo alquimista alfa e o ômega das transmutações aurintelectofilosofais."

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.820
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #110 Online: 24 de Fevereiro de 2016, 17:56:51 »
Parte 2
Mas confesso, não foram estas primícias da arte divina que deram o retoque final em minha crença.

Às vezes é necessário que a alma humana tenha experimentado o sabor da derrota e da desilusão, da queda e da enfermidade para que esteja pronta para o chamado de Deus, que é especial para cada um de nós, e no tempo apropriado.

No ano de 2006 me encontrava tomado de profunda depressão quando recebi a visita de um amigo de faculdade que sugeriu a leitura de um livro, dizendo que eu estava pronto para compreender o que ali era ensinado.
Quando comecei a leitura foi como se um raio caísse na minha cabeça. Todas as minhas dúvidas e questionamentos eram respondidos com precisão e lógica.
Há que se destacar, aquela obra não tentava fazer seu leitor acreditar em Deus, mas apresentava a solução para os grandes enigmas da vida de tal forma que o corolário, espontâneo e natural, seria Deus. O próprio leitor passaria a exigir tal entidade, assim como a tal constante de Einstein... Ela se comprova por si mesma.

Então eu me perguntava, por que as pessoas não têm conhecimento deste livro extraordinário, e por que os religiosos, mesmo conhecendo-o não lhe aceitam as verdades, tão claras, belas e simples.
Foi então que tomei conhecimento dos verdadeiros obstáculos que impedem tal conhecimento.
Se para alguns é simples ignorância, para outros é o desinteresse ou arrogância; outros se vêem de tal forma desafiados ante as novas proposições que preferem ignorá-las.
Inobstante, a paixão, o vício e a maldade, encontram naquela nova filosofia, esperança e consolo.

Descobrem que os Santos e os Anjos já foram grandes criminosos e que a energia extraordinária do remorso e do arrependimento foi capaz de realizar a transmutação ao longo do tempo.
A terra daqueles corações hirtos que agora frutificava fora adubada com muito sangue, suor e lágrimas.


Isso é misticismo Spencer, misticismo, crendice e superstição.

Offline Spencer

  • Nível 28
  • *
  • Mensagens: 1.409
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #111 Online: 24 de Fevereiro de 2016, 18:58:18 »
Juca, meu caro; o grande problema de quem conhece uma verdade que não está ao alcance, sequer do entendimento, de grande parte das pessoas, é o sentimento da solidão e o necessário desenvolvimento da paciência para ouvir e conservar a serenidade.
Todos os grandes descobridores e pioneiros do passado experimentaram afrontas.
Óbvio que não faço parte desta plêiade, mas é bom estar com as barbas de molho.
No seu modo de ver, quem acredita em Deus é supersticioso?
Se mais da metade do mundo acredita em um Deus, então este é o padrão. rs rs rs
Já ouviu falar do Dr. Professor Luiz de Almeida? Cientista da Nasa e do Centro de pesquisas espaciais Europeu - não me lembro a sigla - convidado para falar sobre Deus em Cambridge, Oxford e Sorbonne. Deve ser um grande supersticioso.
Tem um texto sobre estes eventos na Net: "A Europa se Curva Ante o Espiritismo".
Quando existe interesse em determinado assunto, estudamos, sondamos, e estamos sempre atentos. E isto faz com que estes assuntos sejam tratados de forma corriqueira entre os cômpares. Mas para os demais, tudo soa muito estranho ou com acentuado sabor místico.
Mas tudo tem seu tempo, acredite.

Offline Alquimista

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.724
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #112 Online: 24 de Fevereiro de 2016, 19:16:20 »
No seu modo de ver, quem acredita em Deus é supersticioso?
Se mais da metade do mundo acredita em um Deus, então este é o padrão. rs rs rs

Nossa!!! Com certeza mais da metade dos brasileiros e brasileiras prefere funk e sertanejo universitário. Este deve ser o padrão, intaum...
(Vou jogar fora toda a minha coleção de Música Erudita.)

''A voz do povo é a voz de deus...""

Já ouviu falar do Dr. Professor Luiz de Almeida? Cientista da Nasa e do Centro de pesquisas espaciais Europeu - não me lembro a sigla - convidado para falar sobre Deus em Cambridge, Oxford e Sorbonne. Deve ser um grande supersticioso.

Tá... só ele? Quem mais?

Tem um texto sobre estes eventos na Net: "A Europa se Curva Ante o Espiritismo".

Se curva de tanto rir... hahahahahahahahahaha
« Última modificação: 24 de Fevereiro de 2016, 19:27:38 por Alquimista »
"O Alquimista é o supremo alquimista alfa e o ômega das transmutações aurintelectofilosofais."

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 28.010
  • Sexo: Masculino
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #113 Online: 24 de Fevereiro de 2016, 22:17:09 »
[...]
Se mais da metade do mundo acredita em um Deus, então este é o padrão. rs rs rs
[...]

Falácia 1: Ad populum.


Já ouviu falar do Dr. Professor Luiz de Almeida?

Falácia 2: Ad verecundiam.


Cientista da Nasa e do Centro de pesquisas espaciais Europeu - não me lembro a sigla - convidado para falar sobre Deus em Cambridge, Oxford e Sorbonne. Deve ser um grande supersticioso.

Eu procurei no site da NASA e não localizei nenhum pesquisador com o nome Luiz de Almeida.

Você pode mostrar as referências ou os trabalhos dele e em qual parte do site eu localizo o pesquisador supra?


Tem um texto sobre estes eventos na Net: "A Europa se Curva Ante o Espiritismo".

Já imagino a qualidade científica de tal texto.


Quando existe interesse em determinado assunto, estudamos, sondamos, e estamos sempre atentos. E isto faz com que estes assuntos sejam tratados de forma corriqueira entre os cômpares. Mas para os demais, tudo soa muito estranho ou com acentuado sabor místico.
Mas tudo tem seu tempo, acredite.

Isto tudo tem um nome: wishful thinking.
Foto USGS

Offline Alquimista

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.724
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #114 Online: 24 de Fevereiro de 2016, 23:29:37 »
Sei não... Tem algo de errado aí. O Alquimista pressente isso... hahahahaha

O Spencer, ao mesmo tempo que se mostra um garoto bem letrado e culto, também nos brinda com argumentos tão falaciosos e bobinhos...

Tem coisa aí...
« Última modificação: 24 de Fevereiro de 2016, 23:44:32 por Alquimista »
"O Alquimista é o supremo alquimista alfa e o ômega das transmutações aurintelectofilosofais."

Offline Criaturo

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.292
  • Sexo: Masculino
  • "sinto logo existo"
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #115 Online: 25 de Fevereiro de 2016, 09:16:15 »
sim muito bla...bla...bla.. e até agora  nada de lógica ,nenhuma teoria só  mimimimimimi!
ta faltando objetividade Spencer se tiver algo a falar pare de enrolar e fale logo?
poderia  começar nos brindando com o conhecimento deste livro que ilumina a humanidade. ::)
então poderemos iniciar um debate mais produtivo!
existência é igual a  ciência, sem nenhuma ciência sem existência.

Amo sofia mas, ela parece fugir de mim, de tão longe faz o meu amor platônico.

Offline Spencer

  • Nível 28
  • *
  • Mensagens: 1.409
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #116 Online: 25 de Fevereiro de 2016, 12:17:47 »
Têm vcs toda a razão; é que faz parte de minha estratégia.
 
Mas, entendam, eu não pretendo provar a existência de Deus; isto é impossível. Apenas mostrar como e porque, isto aconteceu comigo.

O texto final está pronto e vou enviar de duas vezes.
...............................
Alguns dos postulados daquela inovadora filosofia careciam paciente comprovação, então saí a campo, seduzido pelo o que poderia descobrir.
Encontrei na obra de sábios e doutores, cientistas, pesquisadores e diversas eminências no terreno da cultura e do intelecto o endosso a aquelas proposições.
Muitos chegaram a empregar os métodos de pesquisa científica para suas comprovações.
Nomes como Willian Crookes, Arthur Conan Doyle, Victor Hugo, Camile Flamarion, Piaget, e inumeráveis outros, compartilhavam aqueles princípios esclarecedores.
Mergulhei nos estudos e dei-me por vencido... e convencido.
 
Mas, dificuldades quase intransponíveis surgiam quando tentava compreender a natureza e a essência do criador, e principalmente, seus propósitos.
Se os mistérios da natureza e da vida humana, do cosmo e das dimensões sutis que nos envolvem encontram equacionamento seguro e definitivo nos postulados, o criador, seu autor, no entanto, permanecia incógnito.
Apenas somos informados de que tentar compreendê-lo seria entrar em um labirinto sem saída. Era suficiente acreditar que ele existia, pois ainda não possuíamos suficientemente desenvolvidos os sentidos para tal cometimento.
Não me dei por satisfeito e audaciosamente empreendi novas pesquisas na tentativa de comportá-lo ao meu entendimento. Inútil.
Foi então que um cético me deu a chave para a elucidação do enigma.
 “O gesto criador é impensável” e “não se faz coisa alguma a partir do nada”. Eureka!

Embora não se possa compreender a natureza de Deus, alguns de seus atributos são contingentes a partir de sua obra, por exemplo:
Imaterial, pois caso contrário estaria sujeito às leis da matéria, com transformações e desgaste.
Eterno; doutro modo teria tido um inicio, uma evolução, outro criador.
Inteligência suprema; vejamos a complexidade da criação e disto facilmente nos convenceremos.
Único, pois se existisse outro haveriam de ser exatamente iguais ou divergiriam, instaurando-se o caos.

Em seguida, a parte final.




Offline Criaturo

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.292
  • Sexo: Masculino
  • "sinto logo existo"
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #117 Online: 25 de Fevereiro de 2016, 12:54:12 »
Têm vcs toda a razão; é que faz parte de minha estratégia.
 

Foi então que um cético me deu a chave para a elucidação do enigma.
 “O gesto criador é impensável” e “não se faz coisa alguma a partir do nada”. Eureka!

HA....HA..HA..HA...HA..HA.....Espero que não tenha necessitado de um eternidade para poder perceber o óbvio!
Demorou mas acabou revelando a sua teoria do nada!


Citar
Embora não se possa compreender a natureza de Deus, alguns de seus atributos são contingentes a partir de sua obra, por exemplo:
Imaterial, pois caso contrário estaria sujeito às leis da matéria, com transformações e desgaste. 
parabéns voce acaba de criar um deus imutável!
para quem começou afirmando que não se pode compreender  a natureza divina voce se saiu um bom profeta,este seu livro deve ser bom ,mesmo hein?

Citar
Inteligência suprema; vejamos a complexidade da criação e disto facilmente nos convenceremos.
sim, se comparado as inteligencia terrenas

Citar
Único, pois se existisse outro haveriam de ser exatamente iguais ou divergiriam, instaurando-se o caos.
não se pode dizer que a natureza humana seja la um primor de harmonia e de união
Citar
Em seguida, a parte final.

mas ja ? que fraquinho! :bua: :bua:
existência é igual a  ciência, sem nenhuma ciência sem existência.

Amo sofia mas, ela parece fugir de mim, de tão longe faz o meu amor platônico.

Offline Spencer

  • Nível 28
  • *
  • Mensagens: 1.409
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #118 Online: 25 de Fevereiro de 2016, 13:51:56 »
 Criaturo disse
HA....HA..HA..HA...HA..HA.....Espero que não tenha necessitado de um eternidade para poder perceber o óbvio!
Demorou mas acabou revelando a sua teoria do nada!

Em nenhuma teologia que eu conheça concebe-se a impossibilidade citada.
Para as religiões em geral, sendo Deus Onipotente, poderia, através do Fiat Lux, criar tudo o que existe e no momento que quisesse.
A minha interpretação é bem diferente disto.
O interessante de uma convicção pessoal bem fundamentada é que, ante os desafios da lógica em primeira análise, há que se encontrar uma explicação. Foi o que fiz: se Deus não pode criar a partir do nada então tudo o que existe é parte dele.

Offline Spencer

  • Nível 28
  • *
  • Mensagens: 1.409
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #119 Online: 25 de Fevereiro de 2016, 15:06:30 »
Então, sendo Eterno não poderia, em dado momento, ter iniciado a criação, pois qual fosse este momento haveria transcorrido um eterno tempo de ociosidade antes da criação; impensável para um Deus. A obra é tão permanente quanto seu autor. Daí se concluiu que o gesto criador é inadmissível.

Então compreendi: Deus e o Universo são como as duas fases de uma moeda, a qual chamamos Criação.
A primeira: essência sutil, com inteligência e propósito. A outra, o Universo propriamente dito; é seu veículo de manifestação. Exatamente como o ser humano, com um corpo grosseiro que lhe serve aos propósitos e uma alma, invisível e imortal.
A criação e a evolução tornam-se imanentes ao pensamento divino; inestancável!

Se o amigo que nos acompanha o raciocínio, por certo deficiente de nossa parte, ainda aguarda que, em existindo tal criador, se possa provar tal existência algum dia, discordo, pois todos aprendemos que algumas coisas, embora sendo admissíveis por evidências aqui e acolá, não podem ser provadas.

Existem limitações óbvias a esta teoria, mas acredito tenha o mérito de ter alcançado horizontes que as demais não conseguiram, abrindo leira para que outras mentes, melhores que a minha, possam dar a ela prosseguimento e chegar a melhor termo.

Ah, e quanto ao livro que operou toda a transformação no meu irredutível ateísmo: O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec.

Obs. Allan Kardec não é de fato seu autor, pois é de autoria dos espíritos superiores, que o ditaram a vários médiuns sensitivos em meados do século XIX.

Offline Alquimista

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.724
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #120 Online: 25 de Fevereiro de 2016, 15:16:13 »
Pra quem não sacou ainda, o revelador livro revelador é O Livro dos Espíritos do (M)Allan(dro) Kardec. Sendo assim, o nosso jovem Spencer é um espírita convicto (que acha que é invicto) que assume, como os Kardecistas costumam fazer, que sua postura religiosa é na verdade uma ciência e filosofia. O Alquimista conhece bem esse papinho dos kardecistas... Ele tá cansado de ouvir isso.   

E esse é outro grande erro do Spencer, que chegou aqui todo entusi-asmado(de tanta ansiedade que custava a respirar) julgando que detinha as chaves para uma nova revelação divina, inédita, ainda incompreendida pelos céticos e religiosos, mas o que ele desconhece é que não é nenhuma boa nova essa sua nova visão divina e que a turma aqui já discorreu deveras sobre tudo isso que ele está a alardear.

E aí vai um alerta do Alquimista: Spencer, você alega ter se ''curado'' de uma depressão profunda por causa desse livro, mas então decidiu corajosamente testar sua fé aqui num fórum cético. O alerta do Alquimista é que a turma aqui não vai dar moleza para essa baboseira espiritista não, viu?! Esteja ciente disso, e de quê também o Alquimista, que manifesta um colossal repúdio Houdínico ante o espiritismo, não vai dar um pingo de sossego até que você se convença do mal negócio que está a empreender. 
"O Alquimista é o supremo alquimista alfa e o ômega das transmutações aurintelectofilosofais."

Offline Alquimista

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.724
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #121 Online: 25 de Fevereiro de 2016, 15:18:32 »
hahahahahahaha... O Alquimista estava escrevendo enquanto o Spencer postava...

O Alquimista acertou em cheio... era mesmo o Livro dos espíritos (de porco)...

hahahahahahahaha
"O Alquimista é o supremo alquimista alfa e o ômega das transmutações aurintelectofilosofais."

Offline homemcinza

  • Nível 23
  • *
  • Mensagens: 911
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #122 Online: 25 de Fevereiro de 2016, 15:22:53 »
Livro dos espíritos! :stunned:

Quando você pensa que o sujeito vai trazer alguma novidade ao assunto, uma fagulha qualquer....ele manda essa.
Ceticismo é para poucos!

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.820
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #123 Online: 25 de Fevereiro de 2016, 15:29:11 »
Juca, meu caro; o grande problema de quem conhece uma verdade que não está ao alcance, sequer do entendimento, de grande parte das pessoas, é o sentimento da solidão e o necessário desenvolvimento da paciência para ouvir e conservar a serenidade.

É basicamente uma falácia que muitos religiosos usam, a subjetividade da fé. Já vi várias vezes aqui no fórum, inclusive de espíritas como você, "você não pode entender, só quem é abençoado com essa fantástica visão tem esse poder", isso não te isenta de provas e evidências. Essa falácia é bem manjada e bastante infantil.

Citar
Todos os grandes descobridores e pioneiros do passado experimentaram afrontas.
Óbvio que não faço parte desta plêiade, mas é bom estar com as barbas de molho.

Isso mostra um pouco do seu ego.

Citar
No seu modo de ver, quem acredita em Deus é supersticioso?
Se mais da metade do mundo acredita em um Deus, então este é o padrão. rs rs rs

Sim, quem acredita em divindades é supersticioso, místico e esse é o padrão da maior parte da humanidade.

Citar
Já ouviu falar do Dr. Professor Luiz de Almeida? Cientista da Nasa e do Centro de pesquisas espaciais Europeu - não me lembro a sigla - convidado para falar sobre Deus em Cambridge, Oxford e Sorbonne. Deve ser um grande supersticioso.

Esse?

Sim, ele é um grande supersticioso. E ele falar para a Nasa ou fazer parte dela não torna suas crendices menos ou mais verdadeiras, ele tem que mostras evidências, assim como você.

Citar
Tem um texto sobre estes eventos na Net: "A Europa se Curva Ante o Espiritismo".
Quando existe interesse em determinado assunto, estudamos, sondamos, e estamos sempre atentos. E isto faz com que estes assuntos sejam tratados de forma corriqueira entre os cômpares. Mas para os demais, tudo soa muito estranho ou com acentuado sabor místico.
Mas tudo tem seu tempo, acredite.

Você sabe que sua alegada sabedoria sobre um deus criador mudaria toda a concepção que hoje é aceita sobre o Universo e o Cosmos, mudaria tudo o que a ciência foi capaz de entender, daria um 360° na visão científica. Alguém com tamanho conhecimento e tanta envergadura intelectual já teria sua tese sendo discutida e analisada por todos acadêmicos, publicada em revistas científicas e no mínimo estaríamos todos pasmos, pois não estamos na idade média onde a maior autoridade era a religião que não permite questionamentos aos seus dogmas absolutos, pois o método científico prevê que nada exatamente é absoluto porque pro princípio deve ser falseável. Me ajude a entender o que você faz dentro de um fórum cético de internet, tentando converter esse tipo de pessoa, que absolutamente não tem nenhuma fé, a aceitar sua visão, quando você nesse momento poderia estar mudando o mundo?
« Última modificação: 25 de Fevereiro de 2016, 15:32:10 por _Juca_ »

Offline homemcinza

  • Nível 23
  • *
  • Mensagens: 911
Re:Crer ou não crer, eis a questão
« Resposta #124 Online: 25 de Fevereiro de 2016, 15:39:08 »
Talvez deva ser mesmo muito solitário ter este conhecimento único e incompreendido, aí o cara decide ir num forum cetico ver se o compreendem.
A outra opção é a trollagem pura e simples.
Ceticismo é para poucos!

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!