Autor Tópico: Dificuldades metodológicas da Biologia  (Lida 3215 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Euzébio

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.311
  • Sexo: Masculino
  • Eu acredito em Saci!
    • A Hipótese AA Revisitada
Dificuldades metodológicas da Biologia
« Online: 09 de Setembro de 2005, 11:43:45 »
As ciências biológicas enfrentam várias dificuldades para a definição de seu objeto e de seus métodos. As principais dificuldades são:

- definição e classificação dos objetos biológicos: o objeto da biologia não é o indivíduo, mas o gênero e a espécie. As dificuldades científicas estão na escolha dos critérios de classificação para definir um gênero e uma espécie. É a forma dos seres vivos que determina o gênero e a espécie? Nesse caso, o critério é a morfologia. Ou é a ordem temporal de aparição de um gênero e uma espécie que deve ser o critério? Nesse caso, a paleontologia e a embriologia definiriam gêneros e espécies;

- dificuldades do método experimental: a vida é uma relação ativa, dinâmica e diferenciada dos organismos com o meio ambiente, mas o conhecimento experimental é realizado em laboratórios, que definem condições fixas para o relacionamento organismo-meio. Como confiar inteiramente nos resultados experimentais, se as condições de laboratório são abstratas e artificiais, não correspondendo à situação vital concreta dos organismos?;

- dificuldades de experimentação no organismo humano: de modo geral, a experimentação biológica trabalha com animais e não com seres humanos, e o primeiro problema consiste em saber se as conclusões obtidas com animais teriam validade para o organismo humano. Procura-se compensar tal dificuldade com o estudo dos organismos humanos doentes, tomando-se a doença como uma espécie de “experimento natural”. Mas o problema, agora, é saber se o modo de funcionamento de um organismo doente pode ser generalizado para o sadio. O mesmo problema se põe quando a biologia estuda os cadáveres humanos, pois cabe perguntar se o morto pode explicar o vivo.
 
Finalidade, evolução e origem da vida

Uma disputa atravessou a história das ciências biológicas e pode ser assim formulada: É a vida de mesma natureza que os demais fenômenos físico-químicos e está, como eles, submetida ao determinismo das causas e efeitos, ou é um fenômeno totalmente diferente, com suas leis próprias? A primeira tendência chama-se mecanicismo; a segunda, vitalismo.

O vitalismo tendeu a ser vitorioso por invocar dois fenômenos que só existem para os seres vivos: a relação com o tempo (diferença entre vida e morte) e a finalidade (a vida é um processo ativo de interação com o meio ambiente para a realização de fins como conservação, reprodução, reparação).

O vitalismo é filosoficamente problemático. De fato, durante muitos séculos, para explicar a temporalidade e a finalidade dos fenômenos vitais, afirmou-se a existência, nos corpos vivos, de almas ou inteligências, que dirigiriam racionalmente a vida. Mesmo afastando essas idéias, a finalidade não se torna um conceito cientificamente claro. Por exemplo, devemos dizer que é para poder voar (finalidade) que os pássaros desenvolvem a forma ovóide de tronco, a estrutura de ossos leves e ocos, a leveza do pescoço e da cabeça, a disposição das penas nas asas, ou, ao contrário, que é por haver desenvolvido essas características que, com o passar do tempo, os pássaros puderam voar?

Os embaraços para definir com clareza o que seja a finalidade repercute numa outra idéia da biologia: a de evolução. A vida, por ser interação ativa com o meio ambiente, leva a mudanças nos organismos para a adaptação dos indivíduos e a manutenção da espécie. Como essas transformações ocorrem no tempo e como se considera que os organismos “progridem” ou “melhoram o desempenho” graças à invenção de mecanismos novos de adaptação, fala-se em evolução. A finalidade da evolução é a preservação da espécie. Surge, então, a pergunta: O que leva a vida à finalidade evolutiva?

Essa pergunta é difícil de ser respondida, porque a idéia de evolução se refere às espécies (não aos indivíduos) e pressupõe a noção de hereditariedade, isto é, transmissão dos caracteres adquiridos por evolução a todos os membros da espécie. Com a idéia de evolução das espécies e hereditariedade dos caracteres adquiridos, surgem novas indagações:

- se a evolução não é do indivíduo e sim da espécie, porém, se são os indivíduos que são levados a se transformar para se adaptar, o que é uma espécie?

- se a espécie evolui, mas se o faz transmitindo as estruturas hereditárias, o que podem ser as leis de hereditariedade, já que uma espécie pode mudar?

- se há leis de hereditariedade e se há mutação das espécies, como se relacionam a finalidade hereditária e a finalidade evolutiva?

- se o organismo vivo é, como dizem a bioquímica e a genética contemporâneas, uma máquina que se constrói a si mesma e dá a si mesma sua finalidade, o que significa a idéia de adaptação ao meio, central na teoria da evolução?

Questões como essas não invalidam a biologia como ciência, pelo contrário, indicam que esta não é um conjunto de verdades acabadas e absolutas, mas um processo de conhecimento. Por isso, a biologia também possui suas rupturas epistemológicas e suas revoluções científicas.

A mais recente dessas rupturas e revoluções liga-se ao que se convencionou chamar de “descoberta do segredo da origem da vida”, isto é, a descoberta das nucleoproteínas ou do ADN – ácido desoxirribonucléico -, definido como código genético. Essa descoberta, recentíssima (data dos fins dos anos 60), resulta do estudo microscópico de açúcares e bases nitrogenadas, que são macromoléculas constituídas por micromoléculas chamadas aminoácidos (o DNA e o RNA), considerados, até o momento, responsáveis pelo fenômeno da vida.

Essa descoberta revela algo muito novo: por um lado, que a vida resulta de um processo químico, mas, por outro, que esse processo é uma ruptura que separa os seres naturais inorgânicos e os seres naturais vivos.

No entanto, os estudiosos do ADN não hesitam em afirmar que, embora com esse conceito se possa construir um paradigma biológico que tenha por modelo a cibernética e a informática (donde a idéia de código genético), a existência e os modos de funcionamento do ADN são enigmas e mistérios e, por enquanto, a origem da vida parece ter resultado de um puro acaso e não de uma necessidade causal, nem de uma finalidade necessária.

O que é espantoso, porém, é que mesmo sem conhecer exata e rigorosamente os fenômenos investigados, a biologia genética já desenvolveu tecnologias para a invenção de novos alimentos, mutações em animais e vegetais, a fabricação de vacinas contra vírus, etc.

(Marilena Chauí)
"A fé é a força da vida. Se o homem vive é porque acredita em alguma coisa."

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.242
  • Sexo: Masculino
Re: Dificuldades metodológicas da Biologia
« Resposta #1 Online: 09 de Setembro de 2005, 12:31:30 »
Citar


- se a evolução não é do indivíduo e sim da espécie, porém, se são os indivíduos que são levados a se transformar para se adaptar, o que é uma espécie?


Essa pergunta parece para mim algo como : se hoje é sexta feira e não Abril, porém se é hoje que vai passar globo-reporter, o que é um dia?

Toda sem pé nem cabeça, sem conexão lógica.


Citar

- se a espécie evolui, mas se o faz transmitindo as estruturas hereditárias, o que podem ser as leis de hereditariedade, já que uma espécie pode mudar?


Essa é no mínimo um tanto redundante, poderia ser simplesmente "se a espécie evolui, mas se o faz transmitindo as estruturas hereditárias, o que podem ser as leis de hereditariedade? "

Porque "já que uma espécie pode mudar" está implícito em "se a espécie evolui"

Parece querer sugerir uma contradição entre hereditariedade e evolução, acho até melhor nem comentar nada. :?




Texto mais estranho

Offline Lucato

  • Nível 07
  • *
  • Mensagens: 75
Re: Dificuldades metodológicas da Biologia
« Resposta #2 Online: 09 de Setembro de 2005, 15:46:19 »
Citação de: Euzébio
- definição e classificação dos objetos biológicos: o objeto da biologia não é o indivíduo, mas o gênero e a espécie. As dificuldades científicas estão na escolha dos critérios de classificação para definir um gênero e uma espécie. É a forma dos seres vivos que determina o gênero e a espécie? Nesse caso, o critério é a morfologia. Ou é a ordem temporal de aparição de um gênero e uma espécie que deve ser o critério? Nesse caso, a paleontologia e a embriologia definiriam gêneros e espécies;

Já foram somente a morfologia a paleontologia e a embriologia. Hoje a genética dá a palavra final  nessa história.

Citação de: Euzébio
- dificuldades do método experimental: a vida é uma relação ativa, dinâmica e diferenciada dos organismos com o meio ambiente, mas o conhecimento experimental é realizado em laboratórios, que definem condições fixas para o relacionamento organismo-meio. Como confiar inteiramente nos resultados experimentais, se as condições de laboratório são abstratas e artificiais, não correspondendo à situação vital concreta dos organismos?;

Da mesma forma que confiamos na cosmologia sendo ela uma ciência menos experimental que a biologia.

Citação de: Euzébio
- dificuldades de experimentação no organismo humano: de modo geral, a experimentação biológica trabalha com animais e não com seres humanos, e o primeiro problema consiste em saber se as conclusões obtidas com animais teriam validade para o organismo humano. Procura-se compensar tal dificuldade com o estudo dos organismos humanos doentes, tomando-se a doença como uma espécie de “experimento natural”. Mas o problema, agora, é saber se o modo de funcionamento de um organismo doente pode ser generalizado para o sadio. O mesmo problema se põe quando a biologia estuda os cadáveres humanos, pois cabe perguntar se o morto pode explicar o vivo.

E mesmo com essas dificuldades, nossa medicina e farmacologia são um sucesso absoluto!

Citar
Marilena Chaui é professora de história da filosofia moderna do Departamento de Filosofia da FFLCH-USP, desde 1967.

Ah! É por isso que eu não estava entendendo direito!
Lucato

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.242
  • Sexo: Masculino
Re: Dificuldades metodológicas da Biologia
« Resposta #3 Online: 09 de Setembro de 2005, 22:11:01 »
Citação de: Lucato
Citação de: Euzébio
- definição e classificação dos objetos biológicos: o objeto da biologia não é o indivíduo, mas o gênero e a espécie. As dificuldades científicas estão na escolha dos critérios de classificação para definir um gênero e uma espécie. É a forma dos seres vivos que determina o gênero e a espécie? Nesse caso, o critério é a morfologia. Ou é a ordem temporal de aparição de um gênero e uma espécie que deve ser o critério? Nesse caso, a paleontologia e a embriologia definiriam gêneros e espécies;

Já foram somente a morfologia a paleontologia e a embriologia. Hoje a genética dá a palavra final  nessa história.


Na verdade não há uma palavra final, há vários conceitos diferentes (não totalmente, acho que deve haver uns 97% de congruência entre todos eles) de espécie, cada um com sua utilidade.

O que existem na realidade são populações e linhagens. Pode-se delimitá-las com diferentes critérios e classificá-las como espécies (entre outras coisas) para melhor entendimento de determinado aspecto, mas não há "espécies verdadeiras".

Atheist

  • Visitante
Re.: Dificuldades metodológicas da Biologia
« Resposta #4 Online: 28 de Setembro de 2005, 16:45:12 »
PQP...

Eu comecei a refutar, mas chega em um ponto que é impossível aguentar tanta falácia do espantalho e desinformação...

É isso aí, não resta mais nada para a filosofia...

Offline Luis Dantas

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.195
  • Sexo: Masculino
  • Morituri Delendi
    • DantasWiki
Re.: Dificuldades metodológicas da Biologia
« Resposta #5 Online: 28 de Setembro de 2005, 16:52:53 »
O Euzébio anda precisando de lastro no balão...  :roll:
Wiki experimental | http://luisdantas.zip.net
The stanza uttered by a teacher is reborn in the scholar who repeats the word

Em 18 de janeiro de 2010, ainda não vejo motivo para postar aqui. Estou nos fóruns Ateus do Brasil, Realidade, RV.  Se a Moderação reconquistar meu respeito, eu volto.  Questão de coerência.

Offline Nina

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.805
  • Sexo: Feminino
    • Biociência.org
Re.: Dificuldades metodológicas da Biologia
« Resposta #6 Online: 01 de Outubro de 2005, 12:56:14 »
Euzébio!

O texto não dá vontade de comentar...  :cry:  mas parabéns pelo bebê!!!  :D
"A ciência é mais que um corpo de conhecimento, é uma forma de pensar, uma forma cética de interrogar o universo, com pleno conhecimento da falibilidade humana. Se não estamos aptos a fazer perguntas céticas para interrogar aqueles que nos afirmam que algo é verdade, e sermos céticos com aqueles que são autoridade, então estamos à mercê do próximo charlatão político ou religioso que aparecer." Carl Sagan.

Offline Marcelo Terra

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.126
  • Sexo: Masculino
Re.: Dificuldades metodológicas da Biologia
« Resposta #7 Online: 01 de Outubro de 2005, 14:05:40 »
Euzébio, você poderia me dizer  qual é o objetivo do autor nesse texto? Qual é o ponto?

Tulkas

  • Visitante
Re: Re.: Dificuldades metodológicas da Biologia
« Resposta #8 Online: 01 de Outubro de 2005, 14:39:42 »
Citação de: Atheist
PQP...

Eu comecei a refutar, mas chega em um ponto que é impossível aguentar tanta falácia do espantalho e desinformação...

É isso aí, não resta mais nada para a filosofia...



 Eu nem lí o texto mas...


  MENOS RUBENS, MENOS.

Offline Perseus

  • Nível 22
  • *
  • Mensagens: 895
Re.: Dificuldades metodológicas da Biologia
« Resposta #9 Online: 01 de Outubro de 2005, 16:20:57 »
Tem alguém que concorda com algum ponto deste texto?

Pois se não tiver é total perda de tempo comenta-lo.


Este é o famoso texto engana-trouxa: O neguinho vai la, le ele e ve que tem um pouco de coesão, algumas palavras que ele não entende e alguns verbos no imperativo. E ai vem aquele pensamento:
"Deve ser um excelente texto, com excelente idéias mesmo que eu não entenda bulhufas sobre o assunto!"
"Send me money, send me green
Heaven you will meet
Make a contribution
and you'll get a better seat

Bow to Leper Messiah"

Offline Euzébio

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.311
  • Sexo: Masculino
  • Eu acredito em Saci!
    • A Hipótese AA Revisitada
Re: Re.: Dificuldades metodológicas da Biologia
« Resposta #10 Online: 01 de Outubro de 2005, 21:33:44 »
Citação de: Nina
Euzébio!

O texto não dá vontade de comentar...  :cry:  mas parabéns pelo bebê!!!  :D


Obrigado, meNina!  :D

(eu já coloquei o link para a foto dela? está aqui!
"A fé é a força da vida. Se o homem vive é porque acredita em alguma coisa."

Offline Rodion

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.871
Re.: Dificuldades metodológicas da Biologia
« Resposta #11 Online: 01 de Outubro de 2005, 21:35:43 »
hehehe parabéns
"Notai, vós homens de ação orgulhosos, não sois senão os instrumentos inconscientes dos homens de pensamento, que na quietude humilde traçaram freqüentemente vossos planos de ação mais definidos." heinrich heine

Offline Euzébio

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.311
  • Sexo: Masculino
  • Eu acredito em Saci!
    • A Hipótese AA Revisitada
Re: Re.: Dificuldades metodológicas da Biologia
« Resposta #12 Online: 01 de Outubro de 2005, 21:37:17 »
Citação de: Marcelo Terra
Euzébio, você poderia me dizer  qual é o objetivo do autor nesse texto? Qual é o ponto?


Isto é Filosofia, minha mais nova paixão...
"A fé é a força da vida. Se o homem vive é porque acredita em alguma coisa."

Offline Euzébio

  • Nível 27
  • *
  • Mensagens: 1.311
  • Sexo: Masculino
  • Eu acredito em Saci!
    • A Hipótese AA Revisitada
Re: Re.: Dificuldades metodológicas da Biologia
« Resposta #13 Online: 01 de Outubro de 2005, 21:38:09 »
Citação de: bruno
hehehe parabéns


Valeu, Bruno!
"A fé é a força da vida. Se o homem vive é porque acredita em alguma coisa."

Offline Südenbauer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.297
  • Sexo: Masculino
Re: Re.: Dificuldades metodológicas da Biologia
« Resposta #14 Online: 01 de Outubro de 2005, 21:41:43 »
Citação de: Euzébio
(eu já coloquei o link para a foto dela? está aqui!

Sim, está em sua assinatura o tempo todo.

 :P

Parabéns, papai.  :baby:

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.242
  • Sexo: Masculino
Re: Re.: Dificuldades metodológicas da Biologia
« Resposta #15 Online: 01 de Outubro de 2005, 22:44:26 »
Citação de: Marcelo Terra
Euzébio, você poderia me dizer  qual é o objetivo do autor nesse texto? Qual é o ponto?


Acho que resumidadmente seria: a biologia nào é uma ciência exata, mas ainda assim funciona.

Offline Marcelo Terra

  • Nível 32
  • *
  • Mensagens: 2.126
  • Sexo: Masculino
Re: Re.: Dificuldades metodológicas da Biologia
« Resposta #16 Online: 02 de Outubro de 2005, 00:35:38 »
Citação de: Euzébio
Citação de: Marcelo Terra
Euzébio, você poderia me dizer  qual é o objetivo do autor nesse texto? Qual é o ponto?


Isto é Filosofia, minha mais nova paixão...


Carambolas... e o que isso quer dizer? Qual é o ponto? Essa filosofia que é a sua nova paixão seria a arte de rodear um assunto evitando ir ao ponto?

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!