Autor Tópico: Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas  (Lida 4230 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #50 Online: 05 de Outubro de 2017, 09:46:52 »
Eu não sabia onde botar isso.
Vai aqui mesmo, uma vez que se trata de universidades.

Nesses tempos de divulgação dos vencedores do Nobel de 2017, temos nas notícias seguintes uma pequena mostra do que anda acontecendo nos ambientes acadêmicos brasileiros, onde deveria haver mais ênfase na pesquisa séria e que traga benefícios e avanços à sociedade:

Citar
Em universidade federal, doutorado sobre orgias gays tem “participação especial” de autor
Tese aprovada pela UFF (Universidade Federal Fluminense) traz termos chulos e imagens pornográficas

    Gabriel de Arruda Castro   [04/10/2017] [10h11]

Volta e meia, as universidades públicas brasileiras produzem monografias, dissertações e teses sobre temas pouco ortodoxos. Mas, mesmo nesse contexto de inventividade, uma pesquisa de doutorado feita na UFF (Universidade Federal Fluminense) se destaca.

A tese de Victor Hugo de Souza Barreto, do Departamento de Antropologia, estudou orgias homossexuais no Rio de Janeiro. Durante dois anos e meio, Victor frequentou quatro “festas de orgia” que acontecem regularmente na capital fluminense. O método escolhido por ele foi o de misturar-se aos frequentadores desses eventos.

O trabalho foi concluído no fim do ano passado. Durante a pesquisa, Victor teve uma bolsa do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) para fazer “doutorado-sanduíche” no Instituto Universitário de Lisboa, em Portugal.

Embora Victor afirme não ter mantido relações sexuais durante as visitas aos locais, vários trechos da tese descrevem o contato físico dele com outros homens durante as festas.

Em algumas das cenas descritas com franqueza por Victor Hugo, ele também mostra ter ido além da observação. Por exemplo: ele descreve de forma explícita uma relação sexual entre dois homens e prossegue: “Enquanto a ação se desenrolava, os dois alternavam olhares entre si e comigo e o rapaz ficava passando a mão pelo meu corpo”.

A proximidade era tão grande que, em uma das cenas descritas, o autor afirma que um homem ejaculou no rosto dele desadvertidamente.

O autor justifica suas interações: “Ao que parece, o estudo da sexualidade obriga o pesquisador a ver ele próprio (e ser visto também) como ser sexuado, de desejo e produtor de desejo, uma subjetividade que é, de fato, colocada em jogo, como um agente que, de certa forma, precisa se colocar também ‘sexualmente' em campo”.

Acompanhada por imagens das orgias, a tese usa linguajar chulo ao se referir aos órgãos sexuais e às modalidades de sexo praticadas. “Não se trata de uma naturalização, mas de que esses é que são os termos que operam as ações aqui”, diz ele, na obra. 

Tudo isso para chegar a conclusões como esta: “Percebo as festas de orgia como locais de intensa e conflituosa produção de subjetividade e construções muito próprias relativas ao princípio da masculinidade e de ser homem; de uma forma particular de socialidade e de estabelecimentos de vínculos interpessoais; e, claro, de pôr em prática experimentações sensoriais e corporais de performances relativas à putaria.”

Ou esta: “Pensar a festa enquanto objeto etnográfico, ou como cenário de produção dos nossos dados, é lidar com esses limites dos nossos ‘entendimentos teóricos’, onde os próprios atores apontam para esse ‘além’. Um ‘além’ que claramente, pode entrar na seara de interpretações sobrenaturais e religiosas (e talvez por isso as festas tenham sido objeto de referência para uma literatura de rituais religiosos), mas também de um ‘além’ que tem a ver com algo de infinitesimal, de inapreensível, que ‘foge’ e ‘transborda’ ao entendimento. No caso, de um excesso que não se explica pela ordem, mas por ele mesmo”.

Embora peculiar, o trabalho de Victor Hugo não é o primeiro do gênero. Um mestrando da Universidade Federal da Bahia, por exemplo, participou de encontros sexuais em um banheiro público de Salvador. “É cada vez mais visível o crescimento desses estudos no Brasil, visto o aparecimento de mesas e grupos de trabalho em nossas reuniões e congressos anuais”, reconhece Victor Hugo em sua tese.

A própria incursão do antropólogo nesse universo tem precedentes. Em sua dissertação de mestrado, também na UFF, ele frequentou saunas gays do Rio de Janeiro. Victor Hugo obteve não só a aprovação de seu projeto e uma bolsa de estudos do CNPq: conseguiu que seu trabalho fosse publicado em formato de livro pela editora da universidade. O lançamento da obra, intitulada “Vamos fazer uma sacanagem gostosa?”, vai acontecer nesta sexta-feira, em uma livraria carioca.

Há vários links na fonte da notícia que eu não transcrevi aqui.
Com exceção para o da monografia, que é esse aqui:
FESTAS DE ORGIA PARA HOMENS: TERRITÓRIOS DE INTENSIDADE E SOCIALIDADE MASCULINA


Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #51 Online: 05 de Outubro de 2017, 09:47:42 »
Agora, outras monografias inesperadas:

Citar
Dez monografias incomuns bancadas com dinheiro público
Dissertações de mestrado e teses de doutorado de universidades públicas incluem estudos sobre funkeiro Mr. Catra e vlogueiro Felipe Neto

    Gabriel de Arruda Castro   [13/06/2017] [16h57]

Nota: Esta reportagem da Gazeta do Povo provocou um debate intenso. Logo em seguida, Mylene Mizrahi, autora de uma das teses citadas, teve espaço para expor seu ponto de vista, classificando o texto original como um retrato de um pensamento “elitista e preconceituoso”. O autor então aproveitou a oportunidade para levantar seis fatores que, acredita, não poderiam estar ausentes do debate. Pouco tempo depois, em seu blog, Rogério Galindo afirmou acreditar que a academia deve ser livre para estudar qualquer tema, enquanto Rafael Barros de Oliveira abordou as diferentes perspectivas da discussão, apontando os pontos positivos e negativos levantados por Galindo e Castro.
Assine a Gazeta do povo e tenha acesso ilimitado aos nossos conteúdos exclusivos.

===========================

O ambiente universitário, por definição, deve ser um espaço aberto à criatividade e à inovação. Toda forma de conhecimento é válida. Por outro lado, algumas teses desenvolvidas por alunos de mestrado e doutorado em universidades públicas brasileiras são difíceis de explicar ao contribuinte, que arca com todas as despesas. A opção por temas pouco ortodoxos, especialmente nos cursos de ciências humanas e sociais, talvez ajude a explicar por que o Brasil nunca recebeu um prêmio Nobel – ao contrário de Argentina, Chile, Colômbia, Venezuela, México, Costa Rica, Peru e Guatemala.

Veja uma lista de dez dissertações de mestrado e teses de doutorado sobre temas pouco usuais, todas apresentadas em universidades públicas.

1) Fazer banheirão: as dinâmicas das interações homoeróticas na Estação da Lapa e adjacências.

Curso: Mestrado em Antropologia na Universidade Federal da Bahia.

Trecho: “Percebo que, para além de um simples terminal com um sanitário, a Estação da Lapa é ressignificada como espaço de práticas sexuais de desejos dissidentes, na direção de interesses tão diversificados quantos são os sujeitos que interagem na cena e que só são reunidos aqui pelo traço em comum dos desejos, diversificadamente, homo-orientados”.

Autor: Tedson da Silva Souza.


2) A estética Funk Carioca: criação e conectividade em Mr. Catra. (A autora do estudo escreveu uma resposta à Gazeta do Povo. Clique para ler na íntegra)

Curso: Doutorado em Sociologia e Antropologia na Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Trecho: “Mr. Catra é um feixe de relações, que catalisa caminhos e dá acesso a um mundo que mistura funk, favela, elite, poder oficial e crime”.

Autora:  Mylene Mizrahi.


3) Mulheres perigosas: uma análise da categoria piriguete.

Curso: Mestrado em Sociologia e Antropologia na Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Trecho: “A piriguete representa, primeiramente, uma mulher que não se adéqua às normas de conduta feminina – ela expressa sua sexualidade e seu desejo, sua liberdade e seu poder”.

Autora: Larissa Quillinan Machado Larangeira.


4) A Zuadinha é tá, tá, tá, tá: representação sobre a sexualidade e o corpo feminino negro.

Curso: Mestrado em Ciências Sociais na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.

Trecho: “Embora aproxime-se do pagofunk, tanto pelas letras sexualizadas como pelas coreografias, o pagode de elite, ainda que apresente letras menos sexualizadas, tem um estilo mais voltado para a suingueira – que o aproxima do pagodão”.

Autor: Wellington Pereira Santos.


5) Erótica dos signos nos aplicativos de pegação: processos multissemióticos em performances íntimo-espetaculares de si.

Curso: Mestrado em Linguística Aplicada na Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Trecho: “Erótica dos signos denota a emergência de romper a divisão cartesiana entre mente e corpo e considerar o componente erótico na pesquisa para fazer ciência com corpo e alma. Também alude à sensualidade típica dos apps de pegação e evidencia o cuidado com a imagem de si, a pornificação de si como arena de embate político, a necessidade de uma metodologia que considere o corpo do pesquisador na pesquisa”.

Autor: Gleiton Matheus Bonfante.


6) Personagens emolduradas: os discursos de gênero e sexualidade no Big Brother Brasil 10.

Curso: Mestrado em Antropologia Social na Universidade Federal de Goiás.

Trecho: “Ao aproximar meu estudo com os de Fischer (2001) concordo que os meios de comunicação, no caso aqui analisados o programa de televisão e sítios de notícias do BBB, mostram-se como lócus privilegiado de informação, de ‘educação’ das pessoas, ao que a autora chamou de dispositivo pedagógico da mídia, pois, por meio das diversas estratégias de linguagem as mídias fazem a mediação da produção e da circulação de uma série de ‘verdades’ e, no caso do interesse desta pesquisa, ’verdades’ sobre homens, mulheres e gays”.

Autora: Katianne de Souza Almeida.


7) “Agora eu fiquei doce”: o discurso da autoestima no sertanejo universitário

Curso: Mestrado em Linguística e Língua Portuguesa na Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Trecho: “A canção Camaro Amarelo é um enunciado no qual estão presentes valores relacionados à ideologia capitalista do consumismo, tais como os valores das marcas famosas de produtos, da ascenção social e do amor por interesse”.

Autor: Schneider Pereira Caixeta.

8) O herói na forma e no conteúdo: análise textual do mangá "Dragon Ball" e "Dragon Ball Z"'

Curso: Mestrado em Comunicação e Cultura Contemporânea, Universidade Federal da Bahia.

Trecho: “Dessa maneira, notamos que essas passagens narrativas, em que um personagem faz referência ao outro no que diz respeito à morfologia, têm a função de criar uma situação de humorística maior do que necessariamente um espanto no sentido de uma impossibilidade de mundo em que eles habitam. Afinal, nesse mundo, encontramos tartarugas e porquinhos falantes, assim como sereias convivendo com personagens com a morfologia parecida com a nossa".

Autor: André Luiz Souza da Silva.


9) Experimenta-te a ti mesmo: Felipe Neto em performance no YouTube

Curso: Mestrado em Comunicação Social na Universidade Federal de Minas Gerais

Trecho: “Para fins desta dissertação, entendemos que as audiências dos dois canais de Felipe Neto no YouTube se referem a grupos de falantes que se vinculam temporariamente em uma situação específica de enunciação e circunscrita à ambiência midiática operada pelo site”.

Autor: Tiago Barcelos Pereira Salgado.


10) A pedofilia e suas narrativas: uma genealogia do processo de criminalização da pedofilia no Brasil

Curso: Doutorado em Sociologia na Universidade de São Paulo

Trecho: "Por tudo que foi visto nesta tese, não é possível afirmar que a pedofilia seja, em sua totalidade, sinônimo de violência sexual contra a criança, embora os termos sejam usados de modo indiscriminado e intercambiável em quase todos os domínios do saber. Os diversos textos apresentados aqui demonstram que muito pedófilos nunca violentaram sexualmente uma criança; e que muitos agressores sexuais infantis não podem ser considerados pedófilos, por não se enquadrarem na definição psiquiátrica da categoria".

Autor: Herbert Rodrigues.

Como na matéria anterior, há vários links na fonte da notícia que eu não transcrevi aqui.

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #52 Online: 17 de Outubro de 2017, 09:38:45 »
Estudantes nota 10!
#SQN

Citar
Alezzia
14 h ·

SEMINÁRIO INTERNACIONAL DESFAZENDO GÊNERO

Sediado na Universidade Federal da Bahia e financiado com o dinheiro do seu trabalho.
Fez tanto sucesso que esse ano teve repeteco na Universidade Estadual da Paraíba - http://desfazendogenero.com/
De forma alguma nós queremos tolher a liberdade de expressão de quem quer que seja... Por nós a pessoa pode virar um acarajé humano se ela assim quiser.
A questão é quando isso é pago com o nosso dinheiro. Não sabemos você, mas, nós da Alezzia não estamos afim de financiar esse tipo de coisa.
E duro, mas, repetimos: #PrivatizaTudo inclusive as universidades públicas.

======

OBS: Achamos que nos os contribuintes devemos bancar algumas bolsas de estudo em universidades sim, mas, somente para cursos consolidados e para alunos de grandes talentos.
Cotas para nós são aqueles números que aparecem entre duas setas nos projetos de arquitetura.



Citar
Performance ousada com dendê fecha seminário internacional da Ufba



...

O último dia também contou com exposição de pôsteres de diferentes projetos pelo país, como o "Oficina de sexualidade e gênero na escola: relato de experiência" e "Metrofavelados? Corpo/Gênero - Arte/Perfomatividade. Uma etnografia com dançarinos de passinho".Conforme informado pelo iBahia, no sábado (5), estudantes surpreenderam ao assistirem uma palestra pelados em grama do PAF III. Ainda neste dia, aconteceu no Foyer do Teatro Castro Alves, a exposição 'Cu É Lindo' com uma série performática dirigida pelo carioca Kleper Reis.

...



Mais fotos e links nas fontes das matérias.

Offline Fabrício

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.074
  • Sexo: Masculino
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #53 Online: 17 de Outubro de 2017, 13:27:34 »
Citar
8) O herói na forma e no conteúdo: análise textual do mangá "Dragon Ball" e "Dragon Ball Z"'

Curso: Mestrado em Comunicação e Cultura Contemporânea, Universidade Federal da Bahia.

Trecho: “Dessa maneira, notamos que essas passagens narrativas, em que um personagem faz referência ao outro no que diz respeito à morfologia, têm a função de criar uma situação de humorística maior do que necessariamente um espanto no sentido de uma impossibilidade de mundo em que eles habitam. Afinal, nesse mundo, encontramos tartarugas e porquinhos falantes, assim como sereias convivendo com personagens com a morfologia parecida com a nossa".

Autor: André Luiz Souza da Silva.

Essa tem gente aqui do fórum que vai achar importante  :lol:
"Deus prefere os ateus"

Offline Mancha Negra

  • Nível 16
  • *
  • Mensagens: 409
  • Sexo: Masculino
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #54 Online: 17 de Outubro de 2017, 16:42:34 »
Citar
8) O herói na forma e no conteúdo: análise textual do mangá "Dragon Ball" e "Dragon Ball Z"'

Curso: Mestrado em Comunicação e Cultura Contemporânea, Universidade Federal da Bahia.

Trecho: “Dessa maneira, notamos que essas passagens narrativas, em que um personagem faz referência ao outro no que diz respeito à morfologia, têm a função de criar uma situação de humorística maior do que necessariamente um espanto no sentido de uma impossibilidade de mundo em que eles habitam. Afinal, nesse mundo, encontramos tartarugas e porquinhos falantes, assim como sereias convivendo com personagens com a morfologia parecida com a nossa".

Autor: André Luiz Souza da Silva.

Essa tem gente aqui do fórum que vai achar importante  :lol:



— Maldito, Kakaroto! É mais de OITO MIL... Páginas!

 :|  :)  :lol:  :hihi:  :biglol:  :oba:  :histeria:
"Quod tibi non vis, alteri ne facias."
Deísmo - Razão & Filosofia.

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.432
  • Sexo: Masculino
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #55 Online: 17 de Outubro de 2017, 18:21:54 »
Citar
Ainda neste dia, aconteceu no Foyer do Teatro Castro Alves, a exposição 'Cu É Lindo' com uma série performática dirigida pelo carioca Kleper Reis.

Todo protesto  de esquerdistas tem alguem enfiando algo no rabo ou defecando em público, não muda nada quando fazem "arte" com gente fazendo anal na frente de uma platéia,  quando fazem trabalhos escolares sempre tem alguém justificando ou fazendo a mesma coisa.

Teoria minha: os caras usam ideologia como desculpa para soltar a vontade.
« Última modificação: 17 de Outubro de 2017, 18:57:43 por Arcanjo Lúcifer »

Offline Pregador

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.956
  • Sexo: Masculino
  • "Veritas vos Liberabit".
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #56 Online: 17 de Outubro de 2017, 21:23:32 »
Nem todo mundo é assim na Universidade. É claro que essas criaturas se destacam pelas barbaridades, no entanto, em praticamente todo departamento tem quem não é esquerdista desse tipo.
"O crime é contagioso. Se o governo quebra a lei, o povo passa a menosprezar a lei". (Lois D. Brandeis).

Offline Gauss

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.711
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #57 Online: 17 de Outubro de 2017, 21:44:31 »
Nem todo mundo é assim na Universidade. É claro que essas criaturas se destacam pelas barbaridades, no entanto, em praticamente todo departamento tem quem não é esquerdista desse tipo.
Não é esquerdista desse tipo, mas ainda é esquerdista. :hihi:
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.360
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #58 Online: 18 de Outubro de 2017, 16:23:53 »
Citar
Ainda neste dia, aconteceu no Foyer do Teatro Castro Alves, a exposição 'Cu É Lindo' com uma série performática dirigida pelo carioca Kleper Reis.

Todo protesto  de esquerdistas tem alguem enfiando algo no rabo ou defecando em público, não muda nada quando fazem "arte" com gente fazendo anal na frente de uma platéia,  quando fazem trabalhos escolares sempre tem alguém justificando ou fazendo a mesma coisa.

Teoria minha: os caras usam ideologia como desculpa para soltar a vontade.

E tem uma direita que tem uma certa obsessão pelo que outras pessoas fazem com seu próprio cu.

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.680
  • Sexo: Masculino
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #59 Online: 18 de Outubro de 2017, 16:40:01 »
Citar
Ainda neste dia, aconteceu no Foyer do Teatro Castro Alves, a exposição 'Cu É Lindo' com uma série performática dirigida pelo carioca Kleper Reis.

Todo protesto  de esquerdistas tem alguem enfiando algo no rabo ou defecando em público, não muda nada quando fazem "arte" com gente fazendo anal na frente de uma platéia,  quando fazem trabalhos escolares sempre tem alguém justificando ou fazendo a mesma coisa.

Teoria minha: os caras usam ideologia como desculpa para soltar a vontade.

E tem uma direita que tem uma certa obsessão pelo que outras pessoas fazem com seu próprio cu.

Na verdade as críticas são devido ao uso de dinheiro público para enfiar esses objetos no órgão excretor. Esse dinheiro público que vem mascarado de "verba para educação" e "verba para cultura". Enquanto isso, adolescentes entram pra faculdade semi-analfabetos e museus estão literalmente caindo aos pedaços.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 26.764
  • Sexo: Masculino
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #60 Online: 18 de Outubro de 2017, 16:42:55 »
Citar
Ainda neste dia, aconteceu no Foyer do Teatro Castro Alves, a exposição 'Cu É Lindo' com uma série performática dirigida pelo carioca Kleper Reis.

Todo protesto  de esquerdistas tem alguem enfiando algo no rabo ou defecando em público, não muda nada quando fazem "arte" com gente fazendo anal na frente de uma platéia,  quando fazem trabalhos escolares sempre tem alguém justificando ou fazendo a mesma coisa.

Teoria minha: os caras usam ideologia como desculpa para soltar a vontade.

E tem uma direita que tem uma certa obsessão pelo que outras pessoas fazem com seu próprio cu.

A única obsessão que tenho, sendo de direita, é que eu não quero que o meu dinheiro seja usado para patrocinar estas bobagens.

Por mim os esquerdistas (direitistas, centristas, etc) podem enfiar o que quiserem nos seus respectivos ânus. Desde que não seja feito com o meu dinheiro de imposto.
Foto USGS

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.360
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #61 Online: 18 de Outubro de 2017, 17:11:28 »
Citar
Ainda neste dia, aconteceu no Foyer do Teatro Castro Alves, a exposição 'Cu É Lindo' com uma série performática dirigida pelo carioca Kleper Reis.

Todo protesto  de esquerdistas tem alguem enfiando algo no rabo ou defecando em público, não muda nada quando fazem "arte" com gente fazendo anal na frente de uma platéia,  quando fazem trabalhos escolares sempre tem alguém justificando ou fazendo a mesma coisa.

Teoria minha: os caras usam ideologia como desculpa para soltar a vontade.

E tem uma direita que tem uma certa obsessão pelo que outras pessoas fazem com seu próprio cu.

Na verdade as críticas são devido ao uso de dinheiro público para enfiar esses objetos no órgão excretor. Esse dinheiro público que vem mascarado de "verba para educação" e "verba para cultura". Enquanto isso, adolescentes entram pra faculdade semi-analfabetos e museus estão literalmente caindo aos pedaços.

Se é com o _____(qualquer parte do corpo que não seja sexual pode), com o cu não. Ok  :umm:

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.680
  • Sexo: Masculino
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #62 Online: 18 de Outubro de 2017, 17:27:08 »
Citar
Ainda neste dia, aconteceu no Foyer do Teatro Castro Alves, a exposição 'Cu É Lindo' com uma série performática dirigida pelo carioca Kleper Reis.

Todo protesto  de esquerdistas tem alguem enfiando algo no rabo ou defecando em público, não muda nada quando fazem "arte" com gente fazendo anal na frente de uma platéia,  quando fazem trabalhos escolares sempre tem alguém justificando ou fazendo a mesma coisa.

Teoria minha: os caras usam ideologia como desculpa para soltar a vontade.

E tem uma direita que tem uma certa obsessão pelo que outras pessoas fazem com seu próprio cu.

Na verdade as críticas são devido ao uso de dinheiro público para enfiar esses objetos no órgão excretor. Esse dinheiro público que vem mascarado de "verba para educação" e "verba para cultura". Enquanto isso, adolescentes entram pra faculdade semi-analfabetos e museus estão literalmente caindo aos pedaços.

Se é com o _____(qualquer parte do corpo que não seja sexual pode), com o cu não. Ok  :umm:


Eu sou contra o uso da verba pública até pra financiar o carnaval.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.360
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #63 Online: 18 de Outubro de 2017, 17:49:00 »
Citar
Ainda neste dia, aconteceu no Foyer do Teatro Castro Alves, a exposição 'Cu É Lindo' com uma série performática dirigida pelo carioca Kleper Reis.

Todo protesto  de esquerdistas tem alguem enfiando algo no rabo ou defecando em público, não muda nada quando fazem "arte" com gente fazendo anal na frente de uma platéia,  quando fazem trabalhos escolares sempre tem alguém justificando ou fazendo a mesma coisa.

Teoria minha: os caras usam ideologia como desculpa para soltar a vontade.

E tem uma direita que tem uma certa obsessão pelo que outras pessoas fazem com seu próprio cu.

Na verdade as críticas são devido ao uso de dinheiro público para enfiar esses objetos no órgão excretor. Esse dinheiro público que vem mascarado de "verba para educação" e "verba para cultura". Enquanto isso, adolescentes entram pra faculdade semi-analfabetos e museus estão literalmente caindo aos pedaços.

Se é com o _____(qualquer parte do corpo que não seja sexual pode), com o cu não. Ok  :umm:


Eu sou contra o uso da verba pública até pra financiar o carnaval.

E eu sou contra verba pública para financiar religião. Agora arte, se você não gosta, não assiste, e qualquer tentativa de impedi-la é censura. Se procurar no youtube e afins, tá cheio de performances desse tipo mundo afora, e servem justamente pra provocar a platéia, sair do lugar comum, refletir, tudo isso pelo desconforto com a nudez e o uso não sexual dos seus orgãos sexuais. Eu particularmente não gosto muito, mas como entendo onde querem chegar, e também entendo que o corpo é deles, e que a platéia assiste porque quer, e as pessoas devem ser livres para isso, não tô nem aí para o que eles fazem como arte.
« Última modificação: 18 de Outubro de 2017, 17:51:08 por _Juca_ »

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.432
  • Sexo: Masculino
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #64 Online: 18 de Outubro de 2017, 18:00:56 »
Nem todo mundo é assim na Universidade. É claro que essas criaturas se destacam pelas barbaridades, no entanto, em praticamente todo departamento tem quem não é esquerdista desse tipo.

São os que fazem escondidos.

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.432
  • Sexo: Masculino
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #65 Online: 18 de Outubro de 2017, 18:04:49 »
Citar
Ainda neste dia, aconteceu no Foyer do Teatro Castro Alves, a exposição 'Cu É Lindo' com uma série performática dirigida pelo carioca Kleper Reis.

Todo protesto  de esquerdistas tem alguem enfiando algo no rabo ou defecando em público, não muda nada quando fazem "arte" com gente fazendo anal na frente de uma platéia,  quando fazem trabalhos escolares sempre tem alguém justificando ou fazendo a mesma coisa.

Teoria minha: os caras usam ideologia como desculpa para soltar a vontade.

E tem uma direita que tem uma certa obsessão pelo que outras pessoas fazem com seu próprio cu.

É que eles tem o mal hábito de fazer em público.

Quando se está em um espaço público não é como na própria casa onde pode fazer o que quiser.

O espaço não é só dele.

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.432
  • Sexo: Masculino
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #66 Online: 18 de Outubro de 2017, 18:06:46 »
A propósito,  arte é isso aqui:




Quem não tem capacidade nem habilidade para fazer algo parecido tem que enfiar as ferramentas no rabo em local público?

« Última modificação: 18 de Outubro de 2017, 18:10:04 por Arcanjo Lúcifer »

Offline Gabarito

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 5.595
  • Sexo: Masculino
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #67 Online: 18 de Outubro de 2017, 18:30:34 »
A propósito,  arte é isso aqui:




Que maravilha essa escultura!
Eu não conhecia.
Obrigado por me apresentá-la, Arcanjo.

La virgen del velo de Giovanni Strazza

Offline O Grande Capanga

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.736
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #68 Online: 18 de Outubro de 2017, 18:50:16 »
A propósito,  arte é isso aqui:




Que maravilha essa escultura!
Eu não conhecia.
Obrigado por me apresentá-la, Arcanjo.

La virgen del velo de Giovanni Strazza


Achava que era um véu de tecido no rosto. Que coisa foda.

Offline Arcanjo Lúcifer

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 20.432
  • Sexo: Masculino
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #69 Online: 18 de Outubro de 2017, 18:53:46 »
A propósito,  arte é isso aqui:




Que maravilha essa escultura!
Eu não conhecia.
Obrigado por me apresentá-la, Arcanjo.

La virgen del velo de Giovanni Strazza


Imagine a habilidade do escultor para dar a impressão de um véu transparente em uma pedra de mármore.

E tem gente achando que arte é enfiar tinta no cu e peidar sobre uma tela no chão.
« Última modificação: 18 de Outubro de 2017, 18:56:38 por Arcanjo Lúcifer »

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.680
  • Sexo: Masculino
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #70 Online: 18 de Outubro de 2017, 18:54:38 »
E eu sou contra verba pública para financiar religião. Agora arte, se você não gosta, não assiste, e qualquer tentativa de impedi-la é censura.

Não gosto de uso de verba pública para arte e religião, a não ser em situações muito específicas como museus (que podem ter arte e religião) e afins.

Você está tentando colar um rótulo de conservador em mim que não se sustenta.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Gauss

  • Nível 38
  • *
  • Mensagens: 3.711
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #71 Online: 18 de Outubro de 2017, 20:29:10 »
Se analisarmos onde que vai nosso dinheiro no investimento em pesquisas e cultura (museus e exposições), não é difícil entender porque nunca ganhamos um Nobel. Nobel de Economia? Só se criarem um Nobel de Economia Inflacionista, os economistas da UFRJ e da Unicamp ganhariam todo ano. Nobel de Física? De Química? Coitados dos físicos e dos químicos. De Medicina? Pff.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.360
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #72 Online: 19 de Outubro de 2017, 09:12:35 »
Citar
Ainda neste dia, aconteceu no Foyer do Teatro Castro Alves, a exposição 'Cu É Lindo' com uma série performática dirigida pelo carioca Kleper Reis.

Todo protesto  de esquerdistas tem alguem enfiando algo no rabo ou defecando em público, não muda nada quando fazem "arte" com gente fazendo anal na frente de uma platéia,  quando fazem trabalhos escolares sempre tem alguém justificando ou fazendo a mesma coisa.

Teoria minha: os caras usam ideologia como desculpa para soltar a vontade.

E tem uma direita que tem uma certa obsessão pelo que outras pessoas fazem com seu próprio cu.

É que eles tem o mal hábito de fazer em público.

Quando se está em um espaço público não é como na própria casa onde pode fazer o quem quiser.

O espaço não é só dele.

Nem é só seu. O espaço é publico, por isso democrático, ainda mais se estiver dentro de museus, universidades, auditórios, onde o espaço comum só é utilizado por quem deseja entrar ou estar ali. Como uma praia de nudismo, só entra que quer.
« Última modificação: 19 de Outubro de 2017, 11:00:04 por _Juca_ »

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.360
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #73 Online: 19 de Outubro de 2017, 09:18:50 »
E o mais engraçado de toda essa patrulha ideológica é que ela vem em grande parte de pessoas que reclamam do "politicamente correto". Vai entender a lógica disso.

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.360
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:Domínio das Esquerdas nas Universidades Públicas
« Resposta #74 Online: 19 de Outubro de 2017, 09:24:46 »
Se analisarmos onde que vai nosso dinheiro no investimento em pesquisas e cultura (museus e exposições), não é difícil entender porque nunca ganhamos um Nobel. Nobel de Economia? Só se criarem um Nobel de Economia Inflacionista, os economistas da UFRJ e da Unicamp ganhariam todo ano. Nobel de Física? De Química? Coitados dos físicos e dos químicos. De Medicina? Pff.

Em todos os países que se cansam de ver seus cientistas ganharem Nobel, a verba e as isenções fiscais para arte e cultura é imensa, muitas vezes maior proporcionalmente que no Brasil. Já aqui, não bastasse a política cultural pobre e fraca, agora as pessoas usam a desculpa de que tem gente enfiando o dedo no cu como arte, para querer barrar ainda mais a pobre arrecadação que os artistas tem.
« Última modificação: 19 de Outubro de 2017, 10:59:07 por _Juca_ »

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!