Autor Tópico: Reforma da Previdência  (Lida 6862 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.511
  • Sexo: Masculino
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #100 Online: 29 de Março de 2017, 16:53:30 »

Não sei... você sabe? o que estou dizendo é que Temer é mal sim. Parem de falar bem dele. Ele é só mais um fdp. Ele está fazendo a mesma coisa que sempre quase todos fizeram. Ficar fazendo reformas que ferram o trabalhador e os direitos sociais, os pobres e fechar os olhos para o resto não é uma coisa boa. Fazer só essa parte pode ser até pior no longo prazo.



Do jeito que você fala parece que o Brasil está em constante declínio e a qualidade de vida está caindo. Parece que os direitos estão diminuindo e que o trabalhador está numa situação cada vez pior.

Mas o que ocorre, com exceção agora devido a crise, é justamente o contrário. Algo está errado em sua tese. As reformas servem justamente para arrumar algo que está ruim. Não são as reformas que prejudicam o trabalhador.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Pregador

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.948
  • Sexo: Masculino
  • "Veritas vos Liberabit".
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #101 Online: 29 de Março de 2017, 17:09:44 »

Não sei... você sabe? o que estou dizendo é que Temer é mal sim. Parem de falar bem dele. Ele é só mais um fdp. Ele está fazendo a mesma coisa que sempre quase todos fizeram. Ficar fazendo reformas que ferram o trabalhador e os direitos sociais, os pobres e fechar os olhos para o resto não é uma coisa boa. Fazer só essa parte pode ser até pior no longo prazo.



Do jeito que você fala parece que o Brasil está em constante declínio e a qualidade de vida está caindo. Parece que os direitos estão diminuindo e que o trabalhador está numa situação cada vez pior.

Mas o que ocorre, com exceção agora devido a crise, é justamente o contrário. Algo está errado em sua tese. As reformas servem justamente para arrumar algo que está ruim. Não são as reformas que prejudicam o trabalhador.

Sendo sincero eu não tenho dados específicos sobre isso, mas sei que a evolução da renda do trabalhador avança porcamente. Esse ritmo de melhora que você fala é ridículo. Antes da crise, o ritmo já era ridículo. Se queremos um dia ter dados sociais como na Europa ou dos EUA, por exemplo, se continuar assim, não vai acontecer nunca. Essas reformas, da forma como estão sendo pautadas, não vão melhor o ritmo das coisas, pode até piorar. Ou você acha que vai dar para ficar "roubando" os cofres públicos para sempre? Ficar pagando juros da dívida por má-gestão para sempre, sendo que a cada ano ela avança mais sobre o total do orçamento?

O teto dos gastos vai congelar o orçamento, mas o Brasil de 20 anos no futuro será muito mais desigual que o atual. Vai ter uma parcela, que mesmo hoje, vai continuar bem, pois não precisa de serviços sociais públicos e uma outra bem grande que vai ficar ainda mais ferrada. Acham mesmo que o Brasil vai decolar, num surto de empreendedorismo, com uma carga tributária destas? Com um "propinoestado"?

Outra, para que serve o Estado senão para garantir o bem-estar de todos? O Estado deve buscar amenizar as desigualdades, não aumentá-las. Tem outra argumento: daqui a 20 anos, o poder de investimento do Brasil vai ser enorme, pois vai sobrar muito dinheiro do orçamento diminuto. Até lá deixa mais de 100 milhões da pessoa terem uma vida de merda. E quando chegar a hora, dada nossa história, vão dar aumentos para o funcionalismo além do que podemos sequer sonhar, inchar o Estado com cargos idiotas e funções nada a ver, construir coisas idiotas e vistosas, emprestar dinheiro para países que não vão pagar, "privatizar" parte do dinheiro público...
"O crime é contagioso. Se o governo quebra a lei, o povo passa a menosprezar a lei". (Lois D. Brandeis).

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.511
  • Sexo: Masculino
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #102 Online: 29 de Março de 2017, 17:20:10 »
Outra, para que serve o Estado senão para garantir o bem-estar de todos? O Estado deve buscar amenizar as desigualdades, não aumentá-las.

O Estado serve para garantir privilégios a alguns. E ele ameniza as desigualdades perpetuando a pobreza e roubando riqueza.

Mas o estabelecimento de um teto para os gastos evita justamente de gastar demais e de maneira irresponsável, mas até disso você é contra.

Você é contra um estado irresponsável e que rouba, mas também é contra medidas que cortam gastos.

Decida-se.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Gaúcho

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.089
  • Sexo: Masculino
  • República Rio-Grandense
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #103 Online: 29 de Março de 2017, 18:08:25 »
Negócio é dar cheque em branco pro Temer, pelo que parece. Some com o teto e deixa gastar com irresponsabilidade.
"— A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras." Sérgio Moro

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #104 Online: 29 de Março de 2017, 19:15:53 »
Antes de responder, temos que ter em mente os seguintes fatos e pressupostos:



 - O PIB per capita do Brasil ainda é baixo. Está em torno de 15 000 dólares, muito longe dos países europeus os quais gostamos de usar como exemplo e modelo, todos acima de 50 000. Ou seja, o Brasil NÃO tem condições de oferecer serviços públicos que cheguem sequer perto da qualidade dos mesmos. O Brasil é um país pobre e precisa de crescimento econômico (crescimento do PIB).

 - Os chamados 'direitos sociais' são apenas palavras escritas em papel. No mundo das coisas concretas, o que importa realmente é haver MEIOS ou RECURSOS para bancar determinadas coisas. Se Serra Leoa incluir na sua constituição que todos devem ter direito a um salário de 1000 reais brasileiros, isso não fará magicamente a economia deles ter recursos para tal.








Com tanto trabalho investido em reformar instituições, com medidas necessárias mas impopulares, eu não consigo ver o Temer como um político "do mal" como muitos o colocam. Um político mal-intencionado iria trabalhar para aumentar a presença do estado e o recolhimento de impostos (pra ter onde roubar mais), não o contrário.

Claro que é do mal. Quando a coisa aperta, normalmente são direitos sociais que são objeto de cortes e reformas drásticas.

Os chamados 'direitos sociais' são uns dos responsáveis pela crise financeira e fiscal atual. Sejam eles próprios, seja a 'desculpa' que fornecem para que políticos entupam o estado de marajás, cargos inúteis e órgãos públicos, criando mais oportunidades para que o dinheiro público seja saqueado.

Citação de: Pregador
Não vê o mesmo empenho e rigor em acabar com outros grandes gargalos que também poderiam colocar as contas em ordem: reforma política, má-gestão dos recursos e corrupção, reforma tributária, benefícios exacerbados de alguns servidores públicos (notadamente do judiciário), reforma administrativa,

Não foi por falta de tentativa ou vontade, foi pela maior força política dos parasitas que vivem às custas do estado.

O povão e o setor privado pagarão a maior parte da conta por terem menor poder político, por não fazerem parte do estado e terem influência. O setor privado por ficar ocupado demais trabalhando e produzindo e lhe faltar tempo pra emparedar os políticos que ousarem mexer em seus 'direitos'.


 
Citação de: Pregador
como de fato passar a pagar a dívida ao invés de ficar só pagando juros sem abater o principal,

Não tenho informações pra saber se isto está sendo feito. Mas acredito que o Brasil é MUITO dependente de capital privado (externo e interno) para manter suas contas pagas, e esse é um dos motivos dos juros serem altos, para atraí-los. O Brasil só reduzirá esses encargos se reduzir suas despesas e/ou aumentar sua arrecadação. Fora disso não há salvação.

Citação de: Pregador
renegociação de parte da dívida externa, ante a abusividade da cobrança e quanto já foi pago, etc. São todos temas muito difíceis, alguns mexem com o mercado financeiro, mas o negócio é colocar a conta do caos no orçamento na conta do trabalhador.

Ainda não há necessidade para o Brasil colocar na testa a placa "caloteiro". Deixemos isso para momentos mais desesperadores.

Ser um destino arriscado para investimentos é a última coisa que o Brasil precisa, afinal precisamos de dinheiro, e muito.


Citação de: Pregador
Veja, você não precisa ser esquerdista para contestar e as vezes confrontar o mercado financeiro.

O que o mercado financeiro nos fez ou faz de ruim?

Sem eles, provavelmente não teríamos dinheiro pra comprar TV ou carro divididos em trocentas vezes.

Dentre outras coisas.

Citação de: Pregador
Da mesma forma como um direitista também pode as vezes peitar a elite e clamar pois mais igualdade social.

Que elite? A política (a que manda)? A intelectual? A econômica?

Por que um direitista iria clamar por isso? Que desvantagem há na desigualdade per si?


Citação de: Pregador
A maior merda do Brasil é a desigualdade social e econômica. É isso que ferra tudo. É isso que precisa ser objeto de ações.

Discordo.

As duas maiores merdas do Brasil hoje são o baixo crescimento econômico/pobreza/baixo PIB per capita, que resulta em desemprego e renda baixa pra muita gente, e a corrupção, que desvia os já poucos recursos para o cu de políticos e marajás.

É nessas duas coisas (crescimento econômico e combate à corrupção) que devemos focar nossas ações.

Citação de: Pregador
E pra isso, não precisa acabar com o capitalismo, nem ser "socialista"..., mas tem que ter coragem, autoridade, honestidade, etc...

Sim, inclusive porque o 'capitalismo' é o responsável pelo alto padrão de vida que temos atualmente, em comparação com décadas e mesmo séculos atrás. Não faria sentido combater o que faz bem.
« Última modificação: 29 de Março de 2017, 19:27:43 por DDV »
Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #105 Online: 29 de Março de 2017, 19:19:19 »
Quando 65% dos aposentados no Brasil ganham um salário mínimo, é óbvio que não é essa parcela que causa déficit significativo na previdência. Não deveria ser alterado absolutamente nada para o trabalhador CLT. Já uma merda como é hoje. A renda é uma catástrofe, não faz sentido ferrar mais ainda esse povo.

Melhor deixar o déficit explodir de vez e faltar dinheiro pra pagar. Talvez imprimindo dinheiro resolva.

Na minha opinião, a Previdência Pública deveria fornecer uma renda bem básica, com um teto para todos (inclusive de contribuição). Quem ganhar mais e quiser ter uma aposentadoria melhor, complementa com previdência privada.
Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #106 Online: 29 de Março de 2017, 19:21:42 »
Quando 65% dos aposentados no Brasil ganham um salário mínimo, é óbvio que não é essa parcela que causa déficit significativo na previdência. Não deveria ser alterado absolutamente nada para o trabalhador CLT. Já uma merda como é hoje. A renda é uma catástrofe, não faz sentido ferrar mais ainda esse povo.

Mas as novas regras da aposentadoria não foram feitas para os aposentados atuais. Isso é feito com projeções, pensando em quem está entrando no mercado de trabalho agora. E a reforma mexeu com todos, sim. Inclusive políticos.

A média salarial no setor privado é conhecida. É baixa. Como o cálculo hoje já é draconiano e o fator previdenciário detona o valor do benefício, esse padrão de salário mínimo tende e a se manter, ainda mais agora com a terceirização.

Outra coisa, o déficit é agravado por conta da DRU, desvinculação das receitas da União, que permite retirar das contribuições previdenciárias 30% para aplicar em outras coisas. Fora as lei esparsas que abrem o orçamento da previdência e destacam valores com tantos zeros que é preciso parar e pensar para ver qual é o número que acontecem ao longo do ano. Vão no site do planalto e vão olhando as leis que são aprovadas ao longo do ano. Vão encontrar algumas dezenas dela cuja ementa é :"autoriza-se a abrir o orçamento da previdência em R$XXXXXX. Logo, o governo passa a mão na previdência o tempo todo. O valor das contribuições não é só para previdência, é para sustentar todo o resto do governo.

Então, o déficit antes de mais nada é muito mais um problema de gestão do que falta de contribuições. A reforma deveria pautar mais o serviço público e os benefícios que não tem contrapartida ou contrapartida mínima. Benefícios sem contrapartida (de pessoas que não contribuiram) deveriam ser sempre temporários e com natureza de assistência social, não de previdência. É para gente que está passando fome na miséria e não pode trabalhar por alguma doença (ex: um deficiente mental grave) ou de velhice atrelada a penúria econômica pessoal e familiar.

Agora como eu disse, cadê o empenho sobre o resto das coisas? O Brasil vai quebrar se a reforma da previdência não for feita? Sei... Não vai quebrar por cobrar impostos confiscatórios e estrangular o capital produtivo? Não vai quebrar em razão da gestão porca dos recursos públicos e da corrupção generalizada? Não vai quebrar porquanto metade de nosso orçamento é só para pagar juros da dívida? Esses discursos ninguém faz, muito menos o Temer. Nem o Lula e nem a Dilma também ousaram entrar nessa seara, apenas umas palavrinhas tímidas...

Só para começar, deveria ser feita uma reforma da lei penal para aumentar nas alturas as penas para crimes de colarinho branco, transformá-los em hediondos, dificultar mais a progressão de regime e da pena para estes crimes, aumentar a possibilidade do valor da multa além da pena privativa de liberdade, para que a pena possa chegar na cifra dos bilhões, aparelhar toda a polícia para apurar estes tipos de crimes, criar divisões especializadas, formadas muito mais por contadores auditores do que por policiais. Mas quem vai fazer isso? Essa merda não quebra o país?
Nas aulas de direito penal você escuta coisas como: "aumentar a pena e agravar a lei penal não é a solução para a criminalidade". Ora, isso pode ser verdade para crimes como o tráfico, mas tenho certeza que teria um baita efeito sobre crimes de lavagem de dinheiro, por exemplo. Um baita efeito mesmo...

Outra coisa: servidor público que tem o poder de manejar recursos públicos e políticos de qualquer esfera deveriam não ter o direito ao sigilo fiscal. Suas declarações de renda e movimentação bancária deveriam ser públicos. Ah... isso viola a dignidade humana e o direito de privacidade? Então não opte pela carreira pública e nem pela política, simples assim.



Aqui eu concordo.
Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline DDV

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 9.724
  • Sexo: Masculino
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #107 Online: 29 de Março de 2017, 19:26:01 »
Outra, para que serve o Estado senão para garantir o bem-estar de todos? O Estado deve buscar amenizar as desigualdades, não aumentá-las.

A função do Estado é apenas garantir a segurança interna e externa. É só pra evitar que as pessoas não trabalhem e acumulem com medo de serem roubadas ou, por serem assassinadas com facilidade, focarem apenas na segurança física. É pra evitar que haja vendettas o tempo todo, e uma fragmentação do poder em forma feudalóide, e que posteriormente um desses warlords mais habilidosos não unifiquem as áreas e crie um estado autoritário.

É só isso a função do estado.
Não acredite em quem lhe disser que a verdade não existe.

"O maior vício do capitalismo é a distribuição desigual das benesses. A maior virtude do socialismo é a distribuição igual da miséria." (W. Churchill)

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 34.556
  • Sexo: Masculino
  • Guerreiros contra o Marxismo Cultural, uni-vos
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #108 Online: 29 de Março de 2017, 19:31:33 »
Esses são aspectos de "bem-estar", ou falta dele, assim como desigualdades, que até influenciam em algumas das outras.

Offline Gauss

  • Nível 37
  • *
  • Mensagens: 3.451
  • Sexo: Masculino
  • A Lua cheia não levanta-se a Noroeste
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #109 Online: 29 de Março de 2017, 19:43:36 »
Outra, para que serve o Estado senão para garantir o bem-estar de todos? O Estado deve buscar amenizar as desigualdades, não aumentá-las.
Se bem-estar você quer dizer em ter instituições sólidas, que mantenha a lei e a ordem através da polícia e de um bom sistema judiciário, com um bom sistema educacional e um sistema básico de saúde bem gerenciado para os mais necessitados, concordo com você.


Mas se você sugere um estado inchado e paternalista que "luta" contra a terrível desigualdade econômica (????) através de políticas bem-intencionadas, discordo totalmente de você.
“A matemática é a rainha das ciências.”
Carl Friedrich Gauss.

Offline Pregador

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.948
  • Sexo: Masculino
  • "Veritas vos Liberabit".
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #110 Online: 30 de Março de 2017, 10:21:01 »
Outra, para que serve o Estado senão para garantir o bem-estar de todos? O Estado deve buscar amenizar as desigualdades, não aumentá-las.

O Estado serve para garantir privilégios a alguns. E ele ameniza as desigualdades perpetuando a pobreza e roubando riqueza.

Mas o estabelecimento de um teto para os gastos evita justamente de gastar demais e de maneira irresponsável, mas até disso você é contra.

Você é contra um estado irresponsável e que rouba, mas também é contra medidas que cortam gastos.

Decida-se.

Eu não contra o teto, sou contra da forma como foi aprovado. Despesas como saúde, saneamento básico e educação não deveriam estar atreladas ao teto assim, sem mais nem menos. Principalmente saúde e saneamento básico. Sou contra também esse prazo de 20 anos, com revisão em 10. Na maioria dos países que aprovaram medida semelhante, o período de revisão é menor, normalmente de 4 em 4 anos.
"O crime é contagioso. Se o governo quebra a lei, o povo passa a menosprezar a lei". (Lois D. Brandeis).

Offline Pregador

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.948
  • Sexo: Masculino
  • "Veritas vos Liberabit".
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #111 Online: 30 de Março de 2017, 10:30:37 »
Outra, para que serve o Estado senão para garantir o bem-estar de todos? O Estado deve buscar amenizar as desigualdades, não aumentá-las.

A função do Estado é apenas garantir a segurança interna e externa. É só pra evitar que as pessoas não trabalhem e acumulem com medo de serem roubadas ou, por serem assassinadas com facilidade, focarem apenas na segurança física. É pra evitar que haja vendettas o tempo todo, e uma fragmentação do poder em forma feudalóide, e que posteriormente um desses warlords mais habilidosos não unifiquem as áreas e crie um estado autoritário.

É só isso a função do estado.

Essa é uma visão liberal ao estilo de Hobbes e Locke do século XVII e XVIII..., desde muito superada. Somos um Estado Constitucional de Direito. Evidentemente, o Estado Constitucional pode prever mais ou menos direitos, mas existe um núcleo básico que não pode ser alterado. Seja como for, nossa Constituição diz que o Brasil é um Estado de Bem-Estar Social, logo, é desta forma que deve ser administrado. A eventual instauração de um Estado mínimo, segunda uma visão liberal, no qual o Estado garante direitos individuais como liberdade e propriedade, e igualdade apenas formal perante a lei somente é possível com uma revolução que derrube o Estado e forme um novo, com uma nova Constituição. A Constituição atual, inclusive, nem pode ser emendada neste sentido.

Então, estou trabalhando com o que é vigente hoje e pautando o governo pela Constituição. Revolução daí seria outra debate.
"O crime é contagioso. Se o governo quebra a lei, o povo passa a menosprezar a lei". (Lois D. Brandeis).

Offline JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 8.857
  • Sexo: Masculino
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #112 Online: 30 de Março de 2017, 10:35:55 »
Outra, para que serve o Estado senão para garantir o bem-estar de todos? O Estado deve buscar amenizar as desigualdades, não aumentá-las.

A função do Estado é apenas garantir a segurança interna e externa. É só pra evitar que as pessoas não trabalhem e acumulem com medo de serem roubadas ou, por serem assassinadas com facilidade, focarem apenas na segurança física. É pra evitar que haja vendettas o tempo todo, e uma fragmentação do poder em forma feudalóide, e que posteriormente um desses warlords mais habilidosos não unifiquem as áreas e crie um estado autoritário.

É só isso a função do estado.



Você  apresentou a função do Estado   dentro da   velha e ultrapassada  ideologia do Estado mínimo, a qual não é seguida por nenhum país desenvolvido do mundo atual. 



Offline Pregador

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.948
  • Sexo: Masculino
  • "Veritas vos Liberabit".
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #113 Online: 30 de Março de 2017, 10:44:53 »
Outra, para que serve o Estado senão para garantir o bem-estar de todos? O Estado deve buscar amenizar as desigualdades, não aumentá-las.
Se bem-estar você quer dizer em ter instituições sólidas, que mantenha a lei e a ordem através da polícia e de um bom sistema judiciário, com um bom sistema educacional e um sistema básico de saúde bem gerenciado para os mais necessitados, concordo com você.


Mas se você sugere um estado inchado e paternalista que "luta" contra a terrível desigualdade econômica (????) através de políticas bem-intencionadas, discordo totalmente de você.

Concordo com você, um Estado de Bem-Estar social que foca em saúde e educação. Estado grande demais é ruim e atrai corrupção. Não deveriam existir empresas estatais como correios, petrobrás, bancos (talvez um bem específico), dentre outras coisas que não tem a ver com serviços públicos essenciais (saúde, educação, assistência social, segurança pública).

Sobre a previdência, alguém escreveu aí atrás, sobre ela prever apenas um valor mínimo básico e fixo, para subsistência e o resto quem quiser que economiza ou faça uma privada. Acho que seria um sistema ideal, mas isso deveria ter sido feito antes, quando o Brasil foi fundado. Agora não é viável, é preciso melhorar a distribuição de renda e depois pode-se partir para isso.

Sobre o Brasil ser pobre, é verdade, mas parcialmente. O que se tem é uma péssima distribuição de renda, tem gente com muito muito e gente com nada demais. Não estou advogando por tomar coisas de quem tem muito, nem dizendo que eles são imorais por isso. Mas se os mais pobres tivessem uma renda razoável, melhor, todo mundo ganharia. Não vai resolver muito a situação de um alto crescimento econômico se o dinheiro continuar indo para uma pequena parcela e quase nada para o resto. A desigualdade persiste e os problemas sociais decorrentes disso também, vide o caso da violência urbana. Por isso só crescimento econômico não resolve, tem que ter crescimento, mas com melhor distribuição de renda. Com uma renda melhor, o mercado interno vai crescer assustadoramente e quem tem muito dinheiro, vai poder ganhar muito mais, muito mais consumidores, muito mais atividade econômica.

"O crime é contagioso. Se o governo quebra a lei, o povo passa a menosprezar a lei". (Lois D. Brandeis).

Offline Pregador

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.948
  • Sexo: Masculino
  • "Veritas vos Liberabit".
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #114 Online: 30 de Março de 2017, 10:48:08 »
Quando 65% dos aposentados no Brasil ganham um salário mínimo, é óbvio que não é essa parcela que causa déficit significativo na previdência. Não deveria ser alterado absolutamente nada para o trabalhador CLT. Já uma merda como é hoje. A renda é uma catástrofe, não faz sentido ferrar mais ainda esse povo.

Melhor deixar o déficit explodir de vez e faltar dinheiro pra pagar. Talvez imprimindo dinheiro resolva.

Na minha opinião, a Previdência Pública deveria fornecer uma renda bem básica, com um teto para todos (inclusive de contribuição). Quem ganhar mais e quiser ter uma aposentadoria melhor, complementa com previdência privada.


Como já disse, óbvio que não. Não sou idiota e irresponsável. O que estou dizendo, é que a situação de penúria não é exatamente por conta dos gastos sociais, notadamente com a previdência. Mas a urgência, como se fosse o último recurso, questão de morte, é sempre diminuir direitos sociais e e lascar os mais pobres. Outras questões que ferram muito mais as contas sequer são cogitadas seriamente.
"O crime é contagioso. Se o governo quebra a lei, o povo passa a menosprezar a lei". (Lois D. Brandeis).

Offline Pregador

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.948
  • Sexo: Masculino
  • "Veritas vos Liberabit".
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #115 Online: 30 de Março de 2017, 10:51:16 »
Concordo que não seria a melhor forma confrontar o mercado financeiro e ficar com a fama de caloteiro, como ocorreu com a Argentina. Mas isso pode ser feito de forma suave e claro, precisa envolver um grande bloco de países. A reforma do sistema financeiro mundial precisa ser global e feita suavemente. Creio que se nada for feito, pode até demorar, mas ele vai entrar em colapso, e daí vai ser o fim do mundo mesmo.
"O crime é contagioso. Se o governo quebra a lei, o povo passa a menosprezar a lei". (Lois D. Brandeis).

Offline Gaúcho

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.089
  • Sexo: Masculino
  • República Rio-Grandense
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #116 Online: 30 de Março de 2017, 10:59:36 »
Outra, para que serve o Estado senão para garantir o bem-estar de todos? O Estado deve buscar amenizar as desigualdades, não aumentá-las.
Se bem-estar você quer dizer em ter instituições sólidas, que mantenha a lei e a ordem através da polícia e de um bom sistema judiciário, com um bom sistema educacional e um sistema básico de saúde bem gerenciado para os mais necessitados, concordo com você.


Mas se você sugere um estado inchado e paternalista que "luta" contra a terrível desigualdade econômica (????) através de políticas bem-intencionadas, discordo totalmente de você.

Concordo com você, um Estado de Bem-Estar social que foca em saúde e educação. Estado grande demais é ruim e atrai corrupção. Não deveriam existir empresas estatais como correios, petrobrás, bancos (talvez um bem específico), dentre outras coisas que não tem a ver com serviços públicos essenciais (saúde, educação, assistência social, segurança pública).

Sobre a previdência, alguém escreveu aí atrás, sobre ela prever apenas um valor mínimo básico e fixo, para subsistência e o resto quem quiser que economiza ou faça uma privada. Acho que seria um sistema ideal, mas isso deveria ter sido feito antes, quando o Brasil foi fundado. Agora não é viável, é preciso melhorar a distribuição de renda e depois pode-se partir para isso.

Sobre o Brasil ser pobre, é verdade, mas parcialmente. O que se tem é uma péssima distribuição de renda, tem gente com muito muito e gente com nada demais. Não estou advogando por tomar coisas de quem tem muito, nem dizendo que eles são imorais por isso. Mas se os mais pobres tivessem uma renda razoável, melhor, todo mundo ganharia. Não vai resolver muito a situação de um alto crescimento econômico se o dinheiro continuar indo para uma pequena parcela e quase nada para o resto. A desigualdade persiste e os problemas sociais decorrentes disso também, vide o caso da violência urbana. Por isso só crescimento econômico não resolve, tem que ter crescimento, mas com melhor distribuição de renda. Com uma renda melhor, o mercado interno vai crescer assustadoramente e quem tem muito dinheiro, vai poder ganhar muito mais, muito mais consumidores, muito mais atividade econômica.



Basicamente o que você precisa é de liberdade econômica, para que as pessoas possam empreender e empregar, e tributação na renda, não no consumo, que prejudica os mais pobres.
"— A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras." Sérgio Moro

Offline Pregador

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.948
  • Sexo: Masculino
  • "Veritas vos Liberabit".
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #117 Online: 30 de Março de 2017, 15:06:46 »
Outra, para que serve o Estado senão para garantir o bem-estar de todos? O Estado deve buscar amenizar as desigualdades, não aumentá-las.
Se bem-estar você quer dizer em ter instituições sólidas, que mantenha a lei e a ordem através da polícia e de um bom sistema judiciário, com um bom sistema educacional e um sistema básico de saúde bem gerenciado para os mais necessitados, concordo com você.


Mas se você sugere um estado inchado e paternalista que "luta" contra a terrível desigualdade econômica (????) através de políticas bem-intencionadas, discordo totalmente de você.

Concordo com você, um Estado de Bem-Estar social que foca em saúde e educação. Estado grande demais é ruim e atrai corrupção. Não deveriam existir empresas estatais como correios, petrobrás, bancos (talvez um bem específico), dentre outras coisas que não tem a ver com serviços públicos essenciais (saúde, educação, assistência social, segurança pública).

Sobre a previdência, alguém escreveu aí atrás, sobre ela prever apenas um valor mínimo básico e fixo, para subsistência e o resto quem quiser que economiza ou faça uma privada. Acho que seria um sistema ideal, mas isso deveria ter sido feito antes, quando o Brasil foi fundado. Agora não é viável, é preciso melhorar a distribuição de renda e depois pode-se partir para isso.

Sobre o Brasil ser pobre, é verdade, mas parcialmente. O que se tem é uma péssima distribuição de renda, tem gente com muito muito e gente com nada demais. Não estou advogando por tomar coisas de quem tem muito, nem dizendo que eles são imorais por isso. Mas se os mais pobres tivessem uma renda razoável, melhor, todo mundo ganharia. Não vai resolver muito a situação de um alto crescimento econômico se o dinheiro continuar indo para uma pequena parcela e quase nada para o resto. A desigualdade persiste e os problemas sociais decorrentes disso também, vide o caso da violência urbana. Por isso só crescimento econômico não resolve, tem que ter crescimento, mas com melhor distribuição de renda. Com uma renda melhor, o mercado interno vai crescer assustadoramente e quem tem muito dinheiro, vai poder ganhar muito mais, muito mais consumidores, muito mais atividade econômica.



Basicamente o que você precisa é de liberdade econômica, para que as pessoas possam empreender e empregar, e tributação na renda, não no consumo, que prejudica os mais pobres.

Sim isso ajuda muito, no entanto, acho que o Estado precisa intervir as vezes na economia. É o caso do CADE para evitar monopólios, por exemplo, e o uso do IPI em certas situações pode ser necessário. É necessário algum controle e fixação de marcos regulatórios para evitar coisas como a bolha de 2008 nos EUA.
"O crime é contagioso. Se o governo quebra a lei, o povo passa a menosprezar a lei". (Lois D. Brandeis).

Offline Criaturo

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.292
  • Sexo: Masculino
  • "sinto logo existo"
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #118 Online: 30 de Março de 2017, 15:50:50 »
Quando 65% dos aposentados no Brasil ganham um salário mínimo, é óbvio que não é essa parcela que causa déficit significativo na previdência. Não deveria ser alterado absolutamente nada para o trabalhador CLT. Já uma merda como é hoje. A renda é uma catástrofe, não faz sentido ferrar mais ainda esse povo.

Mas as novas regras da aposentadoria não foram feitas para os aposentados atuais. Isso é feito com projeções, pensando em quem está entrando no mercado de trabalho agora. E a reforma mexeu com todos, sim. Inclusive políticos.

sim ao mesmo tempo que obrigará o jovem ter que começar a contribuir dos 16 anos até os 70 anos, ainda irá dificultar a entrada de mais jovens ao mercado de trabalho ocupados  por  supostos trabalhadores highlanders que terão que trabalhar até os 70 anos!
Se hoje ja esta muito difícil um jovem de 16 anos conseguir seu primeiro emprego registrado, imagino como não ficará após esta reforma! ou seja todo um esquema feito para não aposentar mais ninguém esta é a ordem dada a previdência, disfarçada de um monte de bal...bla...bla...para ingles ver e só  brasileiros acreditarem!
existência é igual a  ciência, sem nenhuma ciência sem existência.

Amo sofia mas, ela parece fugir de mim, de tão longe faz o meu amor platônico.

Offline Criaturo

  • Nível 36
  • *
  • Mensagens: 3.292
  • Sexo: Masculino
  • "sinto logo existo"
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #119 Online: 30 de Março de 2017, 15:52:46 »
e para pessoas desiguais sempre haver desigualdades....é a vida!
existência é igual a  ciência, sem nenhuma ciência sem existência.

Amo sofia mas, ela parece fugir de mim, de tão longe faz o meu amor platônico.

Offline Gaúcho

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 15.089
  • Sexo: Masculino
  • República Rio-Grandense
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #120 Online: 30 de Março de 2017, 15:59:50 »
Outra, para que serve o Estado senão para garantir o bem-estar de todos? O Estado deve buscar amenizar as desigualdades, não aumentá-las.
Se bem-estar você quer dizer em ter instituições sólidas, que mantenha a lei e a ordem através da polícia e de um bom sistema judiciário, com um bom sistema educacional e um sistema básico de saúde bem gerenciado para os mais necessitados, concordo com você.


Mas se você sugere um estado inchado e paternalista que "luta" contra a terrível desigualdade econômica (????) através de políticas bem-intencionadas, discordo totalmente de você.

Concordo com você, um Estado de Bem-Estar social que foca em saúde e educação. Estado grande demais é ruim e atrai corrupção. Não deveriam existir empresas estatais como correios, petrobrás, bancos (talvez um bem específico), dentre outras coisas que não tem a ver com serviços públicos essenciais (saúde, educação, assistência social, segurança pública).

Sobre a previdência, alguém escreveu aí atrás, sobre ela prever apenas um valor mínimo básico e fixo, para subsistência e o resto quem quiser que economiza ou faça uma privada. Acho que seria um sistema ideal, mas isso deveria ter sido feito antes, quando o Brasil foi fundado. Agora não é viável, é preciso melhorar a distribuição de renda e depois pode-se partir para isso.

Sobre o Brasil ser pobre, é verdade, mas parcialmente. O que se tem é uma péssima distribuição de renda, tem gente com muito muito e gente com nada demais. Não estou advogando por tomar coisas de quem tem muito, nem dizendo que eles são imorais por isso. Mas se os mais pobres tivessem uma renda razoável, melhor, todo mundo ganharia. Não vai resolver muito a situação de um alto crescimento econômico se o dinheiro continuar indo para uma pequena parcela e quase nada para o resto. A desigualdade persiste e os problemas sociais decorrentes disso também, vide o caso da violência urbana. Por isso só crescimento econômico não resolve, tem que ter crescimento, mas com melhor distribuição de renda. Com uma renda melhor, o mercado interno vai crescer assustadoramente e quem tem muito dinheiro, vai poder ganhar muito mais, muito mais consumidores, muito mais atividade econômica.



Basicamente o que você precisa é de liberdade econômica, para que as pessoas possam empreender e empregar, e tributação na renda, não no consumo, que prejudica os mais pobres.

Sim isso ajuda muito, no entanto, acho que o Estado precisa intervir as vezes na economia. É o caso do CADE para evitar monopólios, por exemplo, e o uso do IPI em certas situações pode ser necessário. É necessário algum controle e fixação de marcos regulatórios para evitar coisas como a bolha de 2008 nos EUA.

Se por "intervir na economia" você queira dizer "ditar as regras do jogo", eu concordo. Infelizmente, no Brasil, isto não tem funcionado. A ANATEL é um bom exemplo disto.
"— A democracia em uma sociedade livre exige que os governados saibam o que fazem os governantes, mesmo quando estes buscam agir protegidos pelas sombras." Sérgio Moro

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.511
  • Sexo: Masculino
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #121 Online: 30 de Março de 2017, 16:01:33 »
sim ao mesmo tempo que obrigará o jovem ter que começar a contribuir dos 16 anos até os 70 anos,

O tempo de contribuição mínima é de 25 anos, e a idade mínima é de 65. Então não seja troll.

Se alguém espalhar novamente uma mentira dessas vou entender como trollismo e vou denunciar.

Vamos evoluir no debate. Temos inúmeros problemas no país e nesses reformas. A idade e tempo de contribuição não são problemas. Estão seguindo uma tendência mundial de países desenvolvidos, que passaram pelo mesmo problema antes de nós.

Interessante também você falar em obrigação. Ninguém é obrigado a se aposentar somente pelo INSS. Pode criar numa previdência privada à vontade. Aliás, é altamente recomendável.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

Offline Pregador

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.948
  • Sexo: Masculino
  • "Veritas vos Liberabit".
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #122 Online: 30 de Março de 2017, 16:26:22 »
Outra, para que serve o Estado senão para garantir o bem-estar de todos? O Estado deve buscar amenizar as desigualdades, não aumentá-las.
Se bem-estar você quer dizer em ter instituições sólidas, que mantenha a lei e a ordem através da polícia e de um bom sistema judiciário, com um bom sistema educacional e um sistema básico de saúde bem gerenciado para os mais necessitados, concordo com você.


Mas se você sugere um estado inchado e paternalista que "luta" contra a terrível desigualdade econômica (????) através de políticas bem-intencionadas, discordo totalmente de você.

Concordo com você, um Estado de Bem-Estar social que foca em saúde e educação. Estado grande demais é ruim e atrai corrupção. Não deveriam existir empresas estatais como correios, petrobrás, bancos (talvez um bem específico), dentre outras coisas que não tem a ver com serviços públicos essenciais (saúde, educação, assistência social, segurança pública).

Sobre a previdência, alguém escreveu aí atrás, sobre ela prever apenas um valor mínimo básico e fixo, para subsistência e o resto quem quiser que economiza ou faça uma privada. Acho que seria um sistema ideal, mas isso deveria ter sido feito antes, quando o Brasil foi fundado. Agora não é viável, é preciso melhorar a distribuição de renda e depois pode-se partir para isso.

Sobre o Brasil ser pobre, é verdade, mas parcialmente. O que se tem é uma péssima distribuição de renda, tem gente com muito muito e gente com nada demais. Não estou advogando por tomar coisas de quem tem muito, nem dizendo que eles são imorais por isso. Mas se os mais pobres tivessem uma renda razoável, melhor, todo mundo ganharia. Não vai resolver muito a situação de um alto crescimento econômico se o dinheiro continuar indo para uma pequena parcela e quase nada para o resto. A desigualdade persiste e os problemas sociais decorrentes disso também, vide o caso da violência urbana. Por isso só crescimento econômico não resolve, tem que ter crescimento, mas com melhor distribuição de renda. Com uma renda melhor, o mercado interno vai crescer assustadoramente e quem tem muito dinheiro, vai poder ganhar muito mais, muito mais consumidores, muito mais atividade econômica.



Basicamente o que você precisa é de liberdade econômica, para que as pessoas possam empreender e empregar, e tributação na renda, não no consumo, que prejudica os mais pobres.

Sim isso ajuda muito, no entanto, acho que o Estado precisa intervir as vezes na economia. É o caso do CADE para evitar monopólios, por exemplo, e o uso do IPI em certas situações pode ser necessário. É necessário algum controle e fixação de marcos regulatórios para evitar coisas como a bolha de 2008 nos EUA.

Se por "intervir na economia" você queira dizer "ditar as regras do jogo", eu concordo. Infelizmente, no Brasil, isto não tem funcionado. A ANATEL é um bom exemplo disto.

Sim, no Brasil é uma bosta. O modelo das agências reguladoras não funciona. Vide o caso da carne fraca também, a fiscalização não funciona direito e há muita corrupção.
"O crime é contagioso. Se o governo quebra a lei, o povo passa a menosprezar a lei". (Lois D. Brandeis).

Offline Pregador

  • Conselheiros
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 7.948
  • Sexo: Masculino
  • "Veritas vos Liberabit".
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #123 Online: 30 de Março de 2017, 16:28:53 »
sim ao mesmo tempo que obrigará o jovem ter que começar a contribuir dos 16 anos até os 70 anos,

O tempo de contribuição mínima é de 25 anos, e a idade mínima é de 65. Então não seja troll.

Se alguém espalhar novamente uma mentira dessas vou entender como trollismo e vou denunciar.

Vamos evoluir no debate. Temos inúmeros problemas no país e nesses reformas. A idade e tempo de contribuição não são problemas. Estão seguindo uma tendência mundial de países desenvolvidos, que passaram pelo mesmo problema antes de nós.

Interessante também você falar em obrigação. Ninguém é obrigado a se aposentar somente pelo INSS. Pode criar numa previdência privada à vontade. Aliás, é altamente recomendável.

Previdência privada é ruim também. O banco come parte de sua renda e o rendimento é pífio. Melhor mesmo é poupar sozinho e investir em títulos e fundos específicos. Mas nem todo mundo consegue fazer isso, nem ter a disciplina. Daí, neste caso, tem que fazer uma previdência privada. A da OAB tem uma administração séria, mas o rendimento é fraco.
"O crime é contagioso. Se o governo quebra a lei, o povo passa a menosprezar a lei". (Lois D. Brandeis).

Offline Lorentz

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.511
  • Sexo: Masculino
Re:Reforma da Previdência
« Resposta #124 Online: 30 de Março de 2017, 17:22:45 »
sim ao mesmo tempo que obrigará o jovem ter que começar a contribuir dos 16 anos até os 70 anos,

O tempo de contribuição mínima é de 25 anos, e a idade mínima é de 65. Então não seja troll.

Se alguém espalhar novamente uma mentira dessas vou entender como trollismo e vou denunciar.

Vamos evoluir no debate. Temos inúmeros problemas no país e nesses reformas. A idade e tempo de contribuição não são problemas. Estão seguindo uma tendência mundial de países desenvolvidos, que passaram pelo mesmo problema antes de nós.

Interessante também você falar em obrigação. Ninguém é obrigado a se aposentar somente pelo INSS. Pode criar numa previdência privada à vontade. Aliás, é altamente recomendável.

Previdência privada é ruim também. O banco come parte de sua renda e o rendimento é pífio. Melhor mesmo é poupar sozinho e investir em títulos e fundos específicos. Mas nem todo mundo consegue fazer isso, nem ter a disciplina. Daí, neste caso, tem que fazer uma previdência privada. A da OAB tem uma administração séria, mas o rendimento é fraco.

Sim, a previdência privada é ruim e fazer um investimento é melhor, mas citei para simplificar.

Agora, não acho que o estado tenha que lidar com a indisciplina alheia. E muitos que dizem não poder bancar uma previdência privada fumam e bebem pra caralho.
"Amy, technology isn't intrinsically good or bad. It's all in how you use it, like the death ray." - Professor Hubert J. Farnsworth

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!