Autor Tópico: Pesquisa com médium  (Lida 18966 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Pedro Reis

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.902
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #825 Online: 23 de Dezembro de 2016, 00:31:04 »
Falando sério, estão todos errados.

Carlos Vereza, um ator bastante conhecido, deu um depoimento afirmando que no Centro Espírita onde ele atende já presenciou várias vezes o fenômeno da materialização. Para quem não sabe ( se é que alguém não sabe ) materialização é quando, através da intermediação de um médium, a entidade espiritual pode por algum tempo assumir propriedades materiais e forma corpórea no nosso mundo físico.

Toda atividade de pesquisa deveria se concentrar nesse tipo específico de manifestação mediúnica.

O espírito de alguém que já viveu sendo moldado em ectoplasma, até surgir do processo um sistema material análogo ao biológico, e passível de interagir com a realidade física em acordo com leis físicas  conhecidas, que seria ao menos um simulacro de um organismo humano e apresentando todas as faculdades mentais do ser humano outrora encarnado,   seria um fenômeno facilmente registrável e que não poderia ser honestamente explicado por nenhuma outra hipótese razoável a não ser a sobrevivência da alma e a veracidade da hipótese de espíritos terem a capacidade de interagir no nosso mundo material.

Além disso neste fenômeno mediúnico seria possível coletar e estudar material, fosse da entidade biológica resultante ou da substância ectoplásmica. Um espírito que assumiu a forma material não precisaria do médium para se comunicar com os pesquisadores, e nesse caso, e só nesse caso, o médium serviria mesmo apenas como um meio para a ocorrência do fenômeno, que a partir disso poderia ser examinado em si mesmo, dispensando-se completamente a participação do dito médium.

Então pergunto: para quê investigar garrafas com água e pessoas que afirmam ver e sentir coisas, ou cartas que são escritas, e semelhanças, se é possível investigar um fenômeno muito mais conclusivo e cujo registro seria muito menos dúbio, e que ainda por cima forneceria dados que poderiam reformular toda a concepção atual da Física Moderna?

Não vejo sentido. É como se, sendo possível capturar um chupa cabra, decidissem estudar as pessoas que alegam ter tido contato com o chupa cabra. Pior ainda, com o objetivo de produzir evidências de que chupa cabras existem.
« Última modificação: 23 de Dezembro de 2016, 01:06:52 por Pedro Reis »

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.420
  • Love it or Hate it
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #826 Online: 23 de Dezembro de 2016, 02:21:20 »
Se fosse possível fabricar ectoplasma sintético talvez teríamos a matéria-prima para dar visibilidade ao mundo espiritual paralelo. Chegará o dia em que imensos nebulizadores jorrarão ectoplasma em "hot spots" para definir portais de comunicação onde os espíritos poderão se apresentar e estabelecer algum tipo de diálogo, mesmo que inicialmente seja feito por código de sinais. O ectoplasma sintético vai finalmente libertar os médiuns das condições de abuso impostas pela demanda por comunicação com espíritos.

Infelizmente o ectoplasma sintético utilizado nesses centros espíritas é totalmente fajuto, sendo constituído basicamente por algodão, gaze, panos e misturas nojentas que fariam vomitar qualquer espírito verdadeiro.
« Última modificação: 23 de Dezembro de 2016, 02:26:56 por Gigaview »

Offline Freya

  • Nível 13
  • *
  • Mensagens: 278
  • Sexo: Feminino
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #827 Online: 23 de Dezembro de 2016, 09:58:27 »
Freya, eu não tinha visto essa parte:
O que entendi que ele quis dizer é que os animais não teriam "melhorado" pois não teriam a crença da melhora.. Isso pode ter se refletido devido aos ratos não saberem se aquele ambiente ou mãos seriam benéficos ou maléficos.. O que seria interessante era um grupo de céticos replicar e usar uma pessoa comum e demonstrar que o sistema imunológico aumenta so com o placebo nos animais.. dos 10 e não de alguns apenas..

Compreende que o estudo dele está valendo e o que debatemos aqui não tem tanto valor? Cabe a quem discordar apontar as falhas, foi assim que Galileu e outros fizeram..

Placebo opera melhoras reais, fisiológicas, e embora esteja acompanhado da crença na maioria das vezes, não é necessário que haja crença do paciente no falso remédio para que o placebo ocorra. Tanto que se constata efeito placebo em animais e crianças pequenas que não têm compreensão.

http://www.livescience.com/9207-placebos-work-patients-dummy-pills.html
http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1939-1676.2009.0407.x/full

Mesmo nesses casos o fator CRENÇA é predominante sim!!!!  Você nunca ouviu falar do cavalo Hans, o esperto????

Bebês humanos e animais não humanos podem não ter crença no remédio placebo, mas podem REAGIR À CRENÇA daqueles que estão a administrar o medicamento.
Bebês, mesmo sem compreensão, reagem positivamente A NÍVEL INCONSCIENTE através da LEITURA FACIAL da mãe que acredita tão piamente no efeito milagreiro do placebo, que deixa transparecer essa crença em sua comunicação não verbal.
O mesmo se sucede com animais não humanos.

Alquimista, você teria algum artigo sobre isso?
Tenho interesse.

Offline montalvão

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 329
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #828 Online: 23 de Dezembro de 2016, 10:55:32 »
Eu, quando gripado fico, emito uma variante do ectoplasma de montão. Se alguém se interessar em colher para estudos...

Offline montalvão

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 329
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #829 Online: 23 de Dezembro de 2016, 11:45:16 »
Falando sério, estão todos errados.

Carlos Vereza, um ator bastante conhecido, deu um depoimento afirmando que no Centro Espírita onde ele atende já presenciou várias vezes o fenômeno da materialização. Para quem não sabe ( se é que alguém não sabe ) materialização é quando, através da intermediação de um médium, a entidade espiritual pode por algum tempo assumir propriedades materiais e forma corpórea no nosso mundo físico.

Toda atividade de pesquisa deveria se concentrar nesse tipo específico de manifestação mediúnica.

Falando sério, NÃO estão todos errados...

Conferir se há mesmo inteligências invisíveis entre nós apelando para materializações seria produtivo se o fenômeno fosse tão comum quanto a mediunidade de efeito “inteligente”, e estivesse aberto à perquirição. As materializações, por regra, se destinam a atender o almejo de crentes por espetáculos mediúnicos, céticos fora.

Nos poucos casos em que se permitiu verificação as condições alegadas para que o fenômeno ocorresse facilitavam a fraudulência. Se já é difícil convencer médium a demonstrar que o espírito com quem diz estar em contato esteja presente, por meio de verificações objetivas, imagina se os materializadores iriam facilitar a vida do investigador?

A proposta de conferir se há espírito presente nos eventos mediúnicos, resolvendo de vez a dúvida se espíritos comunicam, tem algumas vantagens que, parece-me, não foram cá percebidas. A principal delas é que pode ser aplicada em em qualquer situação, onde alegadamente esteja espírito em comunicação,  e dispensa o uso de aparato técnico.

Imaginemos situação hipotética. Sujeito vai a procura de médium, buscando notícias de ente querido morto. Apesar de crente, uma penatinha de ceticismo traz consigo, e quer ter a certeza de que realmente o espírito consultado se manifesta. Então, nosso herói bolou um teste elucidativo, aliás dois, que intitulou “plano A” e “B”.

No plano A: pediu a cinco amigos que escrevessem frases, em letra de forma, ou as recortassem de revistas, pusessem dentro de envelope opaco e lacrassem. Recebidos os envelopes, baralhou-os, selecionou um e pôs no bolso da camisa.

No plano B: pediu a amigo,  que tivesse livros em casa, que selecionasse um no qual houvesse uma imagem bem nítida de qualquer coisa e o pusesse dentro de uma mochila e a deixasse disponível em certo lugar.

Em ambos os planos o duvidante não conhece o conteúdo do material de teste.

Na presença do médium, enquanto este  reportasse as palavras do morto, o consulente diria: Sr. médium, estou em dúvida se há mesmo um espírito presente e gostaria de confirmá-lo. Cá em meu bolso tem um envelope e dentro dele um frase: pode, por favor, pedir ao ente comunicante que a leia? Não, o sr. não pode segurar o envelope...

Se o médium alegasse  dificuldade de o espírito dar conta da missão, por dificuldade de leitura, recorreria ao plano B: “dentro desta mochila há um livro, na capa tem uma imagem, peça ao espírito que diga que imagem é essa...

Verificações assim (e não necessariamente as aqui ilustradas) podem ser implementadas tanto em consultas particulares quanto grupais e, se médiuns se dispuserem a aceitar o desafio, em experimentos controlados.

Por outro turno, se aparecer médium arretado, a dizer: “escolham o local, revistem-me, ponham câmaras em infravermelho onde bem entenderem e o que mais quiserem. Deixem alguém na cabine junto comigo (99,9% da materializações se faz em cabines ou assemelhados). Vocês acompanharão o processo do primeiro ao último momento, conversarão com o espírito e, no final, será permitido acender a luz para que o vejam se desfazer sob o efeito da iluminação. O procedimento poderá ser repetido um tanto de vezes, até que tenham condições de extrair conclusão firme e se tornarem novos arautos da realidade do intercâmbio mediúnico entre as dimensões”.

Aí sim,  seria o melhor dos mundos...

Offline montalvão

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 329
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #830 Online: 23 de Dezembro de 2016, 11:51:12 »
O ectoplasma é a substância mais arredia da natureza: em fotos jorra generosamente, da boca, ouvidos e outros orifícios (dizem que até dos orifícios ocultos à vista). Quando se necessita dele colher amostra para exame em laboratório desvanece-se no éter sem deixar vestígio de presença... :'( :'( :'(

Offline Wowbagger, o Infinitamente Prolongado

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.687
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #831 Online: 23 de Dezembro de 2016, 12:12:55 »
 :o

É próprio da natureza do ectoplasma ser não coletável. Se não fosse possível fatografá-lo nem sequer estaríamos cientes de sua existência. Por falta de conceitos que ainda não foram descobertos, e muito menos definidos pela nossa ciencia mainstrain, você está tentando aplicar a uma substância "não física" em nossa dimensão metodologias terceiro-dimensionalistas comuns que servem para análises de matérias mais "grosseiras" por assim dizer. 

É como levantar voo com uma caravela.

Offline Brienne of Tarth

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.026
  • Sexo: Feminino
  • Ave, Entropia, morituri te salutant
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #832 Online: 23 de Dezembro de 2016, 12:44:10 »
Uma pequena aula de bullshitismo...


"FENÔMENOS DE EFEITOS FÍSICOS: ECTOPLASMA
O QUE É ECTOPLASMA?
a) Ectoplasma, para a ciência acadêmica, é a parte da célula que fica entre a membrana e o núcleo, ou a porção periférica do citoplasma.
b) Ectoplasma: Termo criado por Charles Richet. É uma substância que se acredita seja a força nervosa e tem propriedades químicas semelhantes as do corpo físico, donde provém. Apresenta-se viscoso, esbranquiçado (quase transparente, com reflexos leitosos) e é evanescente sob a luz. É considerado a base dos efeitos mediúnicos chamados "físicos", pois através dele os espíritos podem atuar sobre a matéria.
c) Entretanto, para os espíritos o ectoplasma é geralmente conhecido como um plasma de origem psíquica, que se exsuda principalmente do médium de efeitos físicos, e algo dos outros médiuns.
            Trata-se de substância delicadíssima que, situa-se entre o perispírito e o corpo físico. Embora seja algo disforme, é dotada de forte vitalidade, por cujo motivo serve de alavanca para interligar os planos físico e espiritual.
d) Historicamente o ectoplasma tem sido identificado como algo que é produzido pelo ser humano que, em determinadas condições, pode liberá-lo, produzindo fenômenos diversos.
CARACTERÍSTICAS DO ECTOPLASMA
            O ectoplasma é de difícil manipulação, é pegajoso, não se molda facilmente, por isso exige treinamento e técnicas para que os espíritos se utilizem deste fluido.
            Não é o espírito que se materializa e sim o ectoplasma que se adere a forma do perispírito do espírito.
            O ectoplasma sofre muito a influência da luz do dia e da luz branca, ocorrendo interferências no fenômeno, o ideal é utilizar uma luz de tom avermelhado.
            Pode ocorrer materialização sob o efeito da luz branca mas é necessário ter muito ectoplasma (em abundância), também é difícil tirar-se foto com flash de materialização, porque no momento do flash há interferência.
            Não é o ectoplasma puro que exala do médium que é usado diretamente nas materializações, é necessário combiná-lo com outros fluidos (espirituais, físicos (kundalini-material, líquido nervoso + líquidos do corpo do médium e da natureza), ou seja, na materialização é utilizado ectoplasma elaborado.
            A presença de apenas uma pessoa incrédula no ambiente dificulta ou até impede a aderência do ectoplasma no perispírito do espírito.
ECTOPLASMA É UMA COMBINAÇÃO DE FLUIDOS
            A palavra ectoplasma dá ideia de que se trata de algo único, mas na verdade é um grande conjunto, formado pela combinação dos fluidos do espírito com o fluido animalizado do médium e com os fluidos ambientes.
            Na obra “Nos Domínios da Mediunidade”, Áulus explica-nos o seguinte: “- Aí temos o material leve e plástico de que necessitamos para a materialização”.
 
            Podemos dividi-lo em três elementos essenciais, em nossas rápidas noções de serviço, a saber:
FLUIDOS A – representando as forças superiores e sutis da esfera espiritual;
FLUIDOS B – definindo os recursos do médium e dos companheiros que o assistem;
FLUIDOS C – constituindo energias tomadas à natureza terrestres.
             Os Fluidos A podem ser os mais puros e os Fluidos C podem ser os mais dóceis. No entanto os Fluidos B, nascidos da atuação dos companheiros encarnados e, muito notadamente, do médium, são capazes de estragar os mais nobres projetos.
Nos círculos em que os elementos A encontram segura colaboração de B, a materialização de ordem elevada assume a sublimidade dos fenômenos.
OS ESPÍRITOS NÃO PRODUZEM ECTOPLASMA
            Todos os estudos feitos, sobre as materializações de espíritos e os chamados “efeitos físicos”, demonstram que esses fenômenos ocorrem somente na presença de pessoas que podem fornecer ectoplasma.
            Isto leva à óbvia conclusão de que os espíritos não “produzem” ectoplasma. Eles apenas podem manipulá-lo.
            Uma observação mais cuidadosa leva, inclusive, à conclusão de que esta “manipulação” somente pode ocorrer com a conivência, consciente ou “inconsciente” dos encarnados que fornecem o ectoplasma.
            Se assim, não fosse, esses fenômenos ocorreriam com tal frequência e intensidade, no cotidiano da humanidade, que os desencarnados passariam a participar diretamente do mundo dos encarnados.
            Deste modo, pode-se deduzir que o ectoplasma é um atributo do corpo físico, portanto da matéria, uma vez que o corpo humano é material, embora seja controlado pelo espírito nele encarnado.
            O que se pode admitir que aconteça é que, os espíritos encarnados, em contato com a matéria (corpo), durante a encarnação, manipulam-na (a matéria) de tal modo a produzirem o que chamamos de ectoplasma.
            Essa produção se daria, de modo automático e inconsciente, desde a concepção até o desencarne.
OS TIPOS DE ECTOPLASMA
            Ora, se o ectoplasma está relacionado com a matéria que constitui o corpo humano, ele deve existir, também, nos minerais, nas plantas e nos animais em geral.
            Esse ectoplasma dos animais, dos vegetais e dos minerais não deve ser igual, em termos de “complexidade”, ao ectoplasma existente nos seres humanos.
            O ectoplasma mineral é, em princípio, o mais simples. Nos vegetais, que se alimentam principalmente de materiais inorgânicos, ele se apresenta de modo relativamente mais complexo, isso pode ser admitido uma vez que ele foi “trabalhado” por elas a partir do material inicial.
            Nos animais, que se alimentam de produtos minerais, vegetais e mesmo outros animais, o ectoplasma deve adquirir uma maior complexidade.
            Certamente em função da espécie de vegetal ou animal, haverá qualidades diferentes de ectoplasma.
            Esta dedução é fácil de ser feita, uma vez que, ao que se sabe, o ectoplasma não humano não é suficiente, ou adequado, para a realização de fenômenos físicos e de materialização.
            Se fosse, esses fenômenos ocorreriam livremente pela manifestação de espíritos desencarnados.
            Haveria interferência direta dos desencarnados no mundo dos encarnados, criando uma grande confusão.
            Hernani Guimarães Andrade, no seu livro “Espírito, Perispírito e Alma”, propõe a existência dos seguintes tipos de ectoplasma:
1. Ectomineroplasma, originário dos materiais minerais;
2. Ectofitoplasma, quando extraído dos vegetais;
3. Ectozooplasma, quando produzido pelos animais;
4. Ectohumanoplasma, quando produzido pelos humanos.
 
            Para efeito de simplificação de terminologia, no sentido de tornar o significado mais acessível às pessoas, podemos dizer apenas. Ectoplasma:
- mineral,
- vegetal,
- animal,
- humano.
 
O ECTOPLASMA É MATÉRIA?
PODEMOS DEFINIR MATÉRIA COMO:
- Tudo que é constituído pelos elementos químicos constantes da classificação periódica dos elementos químicos, além evidentemente dos próprios elementos e das partículas subatômicas.
- O que tem massa e energia, portanto o que estará sujeito à ação da gravidade, o que tem peso e, além disto, ocupa certo volume no espaço.
- O que pode interagir fisicamente com outras porções da matéria através das reações químicas.
ALGUMAS PROPRIEDADES DO ECTOPLASMA:
- Ele está sujeito à ação da gravidade terrestre e interage fisicamente com a matéria do corpo humano.
- Nas fotografias vemos o ectoplasma saindo da boca do médium, como se fosse panos.
- Os fatos de o ectoplasma cair na direção do solo e de o espírito materializado, a partir do ectoplasma, estar junto ao chão são evidências de que este fluido está sujeito à ação da gravidade terrestre.
- Alguns autores que já estudaram o ectoplasma, em trabalhos de materialização e de efeitos físicos, verificaram a ação da gravidade sobre o ectoplasma através do uso de balança.
PODEMOS CONCLUIR, PORTANTO, QUE O ECTOPLASMA É MATÉRIA?
            Este raciocínio nos leva a uma conclusão muito interessante: Parece haver alguma coisa que se comporta como se fosse uma matéria paralela à matéria que a química descreve. Em outras palavras, é como se houvesse outro conjunto de elementos químicos coexistente com os conhecidos ou previstos pela química. É como se fosse possível estabelecer, pelo menos, mais outra Classificação Periódica.
O ECTOPLASMA É UM COMBINADO DE SUBSTÂNCIAS?
            Quando os espíritos desencarnados podem dispor dele em bastante quantidade, então o utilizam para a produção de fenômenos mediúnicos de efeitos físicos, após combinarem-no com outras substâncias extraídas do reservatório oculto da natureza.
COMO SE APRESENTA O ECTOPLASMA?
            O ectoplasma apresenta-se à visão dos desencarnados como uma massa de gelatina pegajosa, branquíssima e semilíquida, que se exsuda através de todos os poros do médium, mas em maior proporção pelas narinas, pela boca ou pelos ouvidos, pelas pontas dos dedos e ainda pelo tórax.
            O ectoplasma, à feição do magnetismo, é energia disseminada e presente em toda a natureza que, por lei evolutiva, é mais apurada no homem do que no mineral, vegetal ou animal.                                                                                         
COMO É PRODUZIDO O ECTOPLASMA NO SER HUMANO?
            Deduzindo que os espíritos encarnados, em contato com a matéria, durante a encarnação, produzem o ectoplasma, podemos, a partir daí, tecer algumas considerações:
a) Se admitimos a existência do ectoplasma nos minerais, nas plantas, nos animais, etc., podemos entender de que, um dos ingredientes que forma o ectoplasma é originário dos alimentos.
b) Outro ingrediente provem do oxigênio que respiramos.
c) Ainda há outro ingrediente que é produzido no interior das células do nosso corpo físico.
 
            O que ocorre é uma “transformação” desses ectoplasmas primários em ectoplasma humano.
             Podemos concluir que o ectoplasma encontra suas matérias primas nos fluidos resultantes da alimentação, da respiração e da atividade celular do nosso organismo físico.
            Agora, vem a questão, onde e quando ocorre o processo metabólico das reações químicas, físicas e biológicas entre os fluidos resultantes da alimentação, da respiração e da atividade celular que resultam no ectoplasma?
ONDE SE FORMA O ECTOPLASMA NO SER HUMANO?
            É difícil de afirmar com certeza, onde se forma o ectoplasma no ser humano.
A observação indica uma grande “movimentação fluídica” no abdome, na altura do umbigo.
            Considerando-se, a observação acima, alguns pesquisadores admitem que se forma ectoplasma no aparelho digestivo através do metabolismo dos alimentos no corpo humano.
            Outro lugar onde é comum se perceber que há uma quantidade grande de “movimentação fluídica” é no tórax. Para alguns estudiosos a produção de ectoplasma ocorre através da respiração (produzido no oxigênio).
            Como a “Ciência Acadêmica” admite que esse fluido se forma no interior das células, muitos estudiosos concluem que o ectoplasma se forme por todo o corpo, a nível celular, embora em quantidades e qualidades diferentes.
            O sangue pode carregar o ectoplasma até os pulmões, onde se libera para ser eliminado, da mesma forma que o carbono resultante do metabolismo.
            Entretanto, para os espíritos o ectoplasma trata-se de substância delicadíssima, que se produz entre o perispírito e o corpo físico e que serve de alavanca para interligar os planos físico e espiritual.
            Isto nos leva a deduzir que os fluidos resultantes da alimentação, da respiração e da atividade celular são carreados através dos chacras gástrico e esplênico e transformam-se em ectoplasma no interior do duplo etérico. Poderíamos chamar isso como uma espécie de “metabolismo do ectoplasma”.
            Vamos relembrar, não é o ectoplasma humano que exala do médium que é usado diretamente nas materializações ou nos fenômenos de efeitos físicos, é necessário combiná-lo com outros dois tipos de fluidos (espirituais e da natureza), para que obtenhamos o ectoplasma elaborado.
 
FENÔMENOS EFEITOS FÍSICOS - DUPLO ETÉRICO
O DUPLO ETÉRICO LIGA O ESPÍRITO AO CORPO FÍSICO
            Todo ser possui um “espírito”, que é o princípio inteligente do ser. Ele não tem forma determinada.
            Todo espírito é envolto num “corpo espiritual”, também conhecido com o nome de perispírito ou ‘corpo astral’.
            O corpo de carne de uma pessoa é “cópia” desse perispírito.
            No entanto, para promover a ligação entre os corpos de carne e o espiritual é necessário admitir-se a existência de outro corpo, que só os encarnados possuem, a esse corpo podemos chamar de duplo etérico.
RELAÇÃO DUPLO ETÉRICO COM O ECTOPLASMA
            O espírito é imaterial, no entanto, não é possível fazer essa admissão para o corpo espiritual, se ele possui forma, é porque é feito de algum tipo de matéria.
            No entanto, não deve ser feito de ectoplasma, pois neste caso, os espíritos desencarnados não necessitariam dos encarnados para o obterem.
            Assim, o duplo etérico, que existe apenas nos encarnados deve estar relacionado com o ectoplasma.
O DUPLO ETÉRICO SERIA FORMADO DE ECTOPLASMA?
            A hipótese mais provável é que o duplo etérico também seja constituído de uma espécie de matéria ectoplasmática.
            Deste modo, o ectoplasma acumulado pelas pessoas poderia ser aquele escretado pelo duplo etérico, isto é, aquele ectoplasma que não é necessário para sua constituição.
ONDE SE SITUA O ECTOPLASMA?
            Segundo André Luiz, o ectoplasma está situado entre a matéria densa e a matéria perispirítica, assim como um produto de emanações da alma pelo filtro do corpo (duplo etérico), e é recurso peculiar não somente ao homem, mas a todas as formas da Natureza.
            Este tipo de raciocínio indica, novamente, a existência de outra matéria, “paralela” à que conhecemos e o ectoplasma seria constituído por esta matéria.
            Esta matéria seria coexistente com a matéria conhecida, porém, de uma densidade muito menor.
O DUPLO ETÉRICO SERIA O RESPONSÁVEL PELA ELABORAÇÃO DO ECTOPLASMA?
            Em geral, nos trabalhos de efeitos físicos, o duplo etérico, ao se afastar do médium à sua esquerda, à altura do baço, torna-se um ponto de apoio para os espíritos desencarnados operarem com mais eficiência no limiar entre os mundos físico e o espiritual.
            O duplo etérico é o responsável pela elaboração de ectoplasma e pela coordenação e transferência de fluidos nervosos do médium utilizados nos fenômenos de efeitos físicos.
            É o mediador plástico e também o catalisador de energias mediúnicas, aglutinando-as de modo a servirem, ao mesmo tempo, entre o mundo físico e o plano oculto.
MATERIALIZAÇÕES PARCIAIS OU COMUNS
            Nos fenômenos de materialização completa o médium entra em transe cataléptico e o duplo etérico se separa do perispírito e nas materializações parciais não é necessário o médium entrar em transe cataléptico.
            Existem materializações que se apropriam somente do ectoplasma do médium, sem o envolvimento com o seu duplo etérico.
            Neste caso se conseguem materializações comuns ou parciais, porque não existe ectoplasma suficiente para a materialização completa, apenas é materializado alguma parte do Espírito, como mão ou pé.
MATERIALIZAÇÕES COMPLETAS OU SUBLIMADAS
            Existem materializações de espíritos que se apropriam do ectoplasma do médium através do envolvimento direto com o duplo etérico do médium.
            Neste caso o médium sempre estará em estado cataléptico.
            As materializações são sublimadas ou completas, porque aparece todo o Espírito.
            Para as materializações completas, onde aparecerá todo o espírito materializado é necessário grande quantidade de ectoplasma, neste caso é utilizado o próprio duplo etérico do médium para revestir o espírito que irá se materializar.
             A matéria ectoplasmática é metabolizada no interior duplo etérico do médium, passando em seguida ao aparelho digestivo do corpo físico do médium através dos chacras esplênico e gástrico. Depois sobe saindo pela sua boca nariz e ouvidos, então o duplo etérico do médium começa a atrair o ectoplasma que vai se aglutinando ao seu redor, igual a imã quando atrai limalha de ferro.
            Este se aglutina em volta do duplo etérico do médium formando uma espécie de escafandro emborrachado. O espírito que irá se materializar penetra dentro do duplo etérico do médium ficam como que um dentro do outro, e o duplo etérico do médium se transfigura adquirindo a forma do Espírito materializado.
ECTOPLASMA CONTAMINADO É DISSOLVIDO
            Acontece, às vezes, que os próprios técnicos e protetores do médium resolvem dissolver no meio do ambiente a porção fluídica que poderia enfermá-lo na sua reabsorção orgânica. Reduz-se assim a cota de líquidos orgânicos volatilizados e que se tornam nocivos a qualquer reaproveitamento, fazendo com que o médium, ao despertar sinta intensa sede e ingira certa quantidade de água para compensar a que é desperdiçada e que se faz necessária ao equilíbrio do seu corpo físico.
CUIDADOS PARA NÃO CONTAMINAR O ECTOPLASMA
            Os trabalhos de efeitos físicos exigem um cuidadoso tratamento por parte dos espíritos operadores, pois o ectoplasma do médium é elemento fácil de ser contaminado pelos miasmas e certas tóxicos que invadem o ambiente devido à imprudência ou descaso de alguns frequentadores dos trabalhos mediúnicos. Essa matéria viva do próprio médium pode ser empregada para fins proveitosos quando, por sua vontade, este admite a intromissão dos espíritos amigos e benfeitores; no entanto, caso se trate de criatura desregrada, os espíritos inferiores e malévolos podem assenhorar-se dessa energia acionável pela vontade desencarnada, causando perturbações nos trabalhos de efeitos físicos, ou mesmo fora do ambiente mediúnico."

FONTE:
LIVRO:  Espírito, Perispírito e Alma - HERNANI GUIMARÃES ANDRADE.
LIVRO:  Nos Domínios da Mediunidade - ANDRÉ LUIZ.
http://claudiovelasco.ning.com/profiles/blog/show?id=2852652%3ABlogPost%3A698881&xgs=1&xg_source=msg_share_post

GNOSE

Offline Brienne of Tarth

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.026
  • Sexo: Feminino
  • Ave, Entropia, morituri te salutant
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #833 Online: 23 de Dezembro de 2016, 12:51:56 »
GNOSE

Offline montalvão

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 329
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #834 Online: 23 de Dezembro de 2016, 12:57:45 »
:o
É próprio da natureza do ectoplasma ser não coletável. Se não fosse possível fatografá-lo nem sequer estaríamos cientes de sua existência. Por falta de conceitos que ainda não foram descobertos, e muito menos definidos pela nossa ciencia mainstrain, você está tentando aplicar a uma substância "não física" em nossa dimensão metodologias terceiro-dimensionalistas comuns que servem para análises de matérias mais "grosseiras" por assim dizer. 

É como levantar voo com uma caravela.
Bem, pode ser que o texto seja irônico, ou não. Supondo que o dito seja o que acredita, permita-me miúdas considerações.

1. Então o ecto é não-coletável mas é fotografável? Uma substância não física permite-se ser focalizada por câmaras, mas não admite que dela se isole um tititinho para exame?

2. se osconceitos ainda não foram descoberto, como pode o ectoplasma ter sido conceituado? Até sua origem (de onde sai) está hipotetizada:

---------------------------------------
"O ectoplasma é substância amorfa, vaporosa, com tendência à solidificação e tomando forma por influência de um campo organizador específico a mente dos encarnados e desencarnados. Facilmente fotografado, de cor branca-acinzentada, vai desde a névoa transparente à forma tangível. O Ectoplasma está situado entre a matéria densa e a matéria perispíritica (duplo etéreo), pode ser comparado à genuína massa protoplasmática, sendo extremamente sensível, animado de princípios criativos, que funcionam como condutores de eletricidade e magnetismo, mas que se subordinam, invariavelmente, à vontade do médium, que os exterioriza ou dos Espíritos desencarnados ou não, que sintonizam com a mente mediúnica.

O ectoplasma seria substância originária no protoplasma* das usinas celulares. O Ectoplasma doado pelo médium depois da moldagem pelo processo de condensação, voltará à sua fonte por mecanismo inverso."
(O que é ectoplasma www.autoresespiritasclassicos.com)
-------------------------------------------

Além disso, a alegação de que seria, por natureza, não isolável não corresponde a depoimentos idôneos:

------------------------------------
O ectoplasma foi analisado por vários pesquisadores dos quais destacamos as seguintes conclusões:

Dr.V. Dombrowsky (Varsóvia) - "O ectoplasma está constituído de matéria albuminóide, acompanhado de gordura e de células tipicamente orgânicas. Não foram encontrados amiláceos e açúcares".

Dr. Francês ( Munich) - "Substância constituída de inúmeras células epiteliais, leucócitos e glóbulos de gordura".

Dr. Albert Scherenk-Notzing citado por Charles Richet - "O ectoplasma está constituído por restos de tecido epitelial e gorduras".

Dr. Hernani G. Andrade - "O ectoplasma é Substância formada com recursos da natureza originando-se dos tecidos vegetais (ectofiloplasma) e de origem animal (ectozooplasma) e de origem mineral (ectomineroplasma)".

(O que é ectoplasma www.autoresespiritasclassicos.com)
----------------------------------

Mesmo assim, com todas essas demonstrações de que técnicos especializados colheram e analisaram a substância, suponhamos que, inesperadamente, tenha se tornado arredia ao exame laboratorial: tal não seria problema insolúvel, pois durante o momento da emissão, o médium seria acompanhado por químicos, que realizariam as aferições "in loco".

Mas, cadê médium que se disponha a tal?

Offline montalvão

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 329
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #835 Online: 23 de Dezembro de 2016, 13:38:56 »
:o
É próprio da natureza do ectoplasma ser não coletável. [...]

"Posteriormente li a obra de Hernani Guimarães Andrade, Espírito, Perispírito e Alma, outro gigante das ciências exatas e dos estudos científicos do espiritismo, e na página 169 e 170 através das citações de Schrenck-Notzing, AS COLETAS DE ECTOPLASMA em análises em laboratório encontraram grandes quantidades de leucócitos ou glóbulos brancos.

Não podemos desprezar AS ANÁLISES CIENTÍFICAS LABORATORIAIS feitas na época do século passado, isto 1916, onde ocorriam muitas manifestações ectoplasmáticas. Reconheço que no início daquele século, a ciência estava muito atrasada em vista da ciência de hoje, a ciência do século XXI ,mas naquela época já era totalmente possível identificar células em laboratório, entre elas o próprio glóbulo branco."
(Origem do Ectoplasma nos Corpos humanos - João Alberto Fiorini de Oliveira)

Offline montalvão

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 329
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #836 Online: 23 de Dezembro de 2016, 13:45:29 »
Origem do Ectoplasma nos Corpos humanos.

Muitos autores de livros de ciência espírita, atualmente vêm se esforçando para definir a origem,ou melhor, onde forma e de onde vem esse fluído semi-material, conhecido como ectoplasma, no interior dos orgãos dos corpos dos seres humanos.

O professor Matthieu Tubino, autor do livro: “Um fluído vital chamado ectoplasma” na página 36 de sua relevante obra de pesquisas, ele se refere que o ectoplasma “Se forma no aparelho digestivo, e por todo corpo, a nível celular, embora em quantidades e qualidades diferentes, onde o sangue pode carregá-los até os pulmões, onde o libera da mesma forma que o CO2”.

O Dr. Luciano Munari, médico e autor do livro: “Ectoplasma, descobertas de um médico psiquiatra”, na página 62, também de sua relevante obra de pesquisas com pacientes necessitados faz uma consideração: “ O orgão-chave do ectoplasma talvez fosse o fígado”

Data vênia, peço a devida licença, para apresentar a minha opinião a respeito, também como pesquisador nestes assuntos durante um prazo de dez anos.
Muito embora eu não seja um cientista acadêmico e laboratorial, e tampouco um esculápio da medicina, acostumado a trafegar com enfermos nos corredores de hospitais e manicômios psiquiátricos, sou um especialista em analisar cenários de crimes, principalmente onde houver uma vítima de homicídio. Assim no dia-a-dia sou pago para descobrir pessoas que mentem, que enganam, que driblam a Justiça, que cometem os mais diversificados delitos, entre eles os crimes de morte, onde sempre deixam indícios, ou vestígios através apenas às vezes de uma simples gota de sangue daquele local.

Essa experiência, me trouxe certos privilégios em determinadas áreas investigativas inclusive, com cenários de crimes, nome técnico de perinecroscopia, que contêm vestígios de sangue, os quais hoje pelo avanço da genética (DNA) elaboram descobertas incríveis.

Assim sendo de posse dessas tecnologias e conhecimentos científicos, realizei uma metodologia na análise científica com respeito ao assunto em questão da origem do ectoplasma.

Assim minhas investigações e conclusões se deram da seguinte forma;
Primeiro li tudo o que possa existir a respeito desses assuntos, inclusive todo acervo das Revistas RIE,( Revista Internacional de Espiritismo) desde a sua fundação, localizada em Matão/SP. Livros e mais livros, dos mais diversificados autores, entre eles os mais atualizado menciono as obras do Hernani Guimarães Andrade. Não pretendo nominá-los para não tornar o assunto desgastante e longo.

Mas dentre tantos autores que me chamaram muito a minha atenção, quero mencionar em primeiro lugar o nome do Carlos de Brito Imbassahy, renomado professor de física, pesquisador e escritor de assuntos da mecânica quântica, contudo embora sendo um profissional da área dos números, ou seja da matemática, oposto da área das ciências da saúde, escreveu um artigo, que me fez eu despertar, para a pesquisa em pauta.

Escreveu ele: “Inclassificável , eosinófilo que faz parte do grupo dos leucócitos polinucleares e que pelo que tudo indica, é célula orgânica onde mais fácil se detecta no núcleo do citoplasma, alguma coisa que funciona semi-radioativamente sem ser nenhuma radiação física como a luz, o som, o calor, apresenta elementos químicos como carbono, fósforo, hidrogênio, sob forma de elemento, isto é átomo, sem formar nenhumas das moléculas especificas. Os EOSINÓFILOS, estão ligados intimamente aos problemas alérgicos...” - artigo publicado nas páginas 378 e 379 da RIE de janeiro de 1993.

Posteriormente li a obra de Hernani Guimarães Andrade, Espírito, Perispírito e Alma, outro gigante das ciências exatas e dos estudos científicos do espiritismo, e na página 169 e 170 através das citações de Schrenck-Notzing, as coletas de ectoplasma em análises em laboratório encontraram grandes quantidades de leucócitos ou glóbulos brancos.

Não podemos desprezar as análises científicas laboratoriais feitas na época do século passado, isto 1916, onde ocorriam muitas manifestações ectoplasmáticas. Reconheço que no início daquele século, a ciência estava muito atrasada em vista da ciência de hoje, a ciência do século XXI ,mas naquela época já era totalmente possível identificar células em laboratório, entre elas o próprio glóbulo branco.

Isto já nos é suficiente para nos dar uma pista, um vestígio, ou uma suspeita, como é chamado no mundo do crime.

Não é por acaso que aquele leucócito estava no material expelido pela médium polonesa da época chamada Stanislawa.

Por que essa célula inteligente de defesa do organismo estava presente no ectoplasma?

Por que o pesquisador Carlos de Brito Imbassahy , menciona em seus estudos o glóbulo branco, da espécie eosinófilo, responsável para combater alergias no corpo humano?

Por que inúmeros médiuns de efeitos físicos ao cederem material ectoplasmático reclamam de problemas alérgicos, principalmente nas mucosas da boca?
Se os glóbulos brancos ou leucócitos são produzidos pela medula óssea, logo seria esta também a responsável pela produção de ectoplasma no corpo humano?

Portanto, em parte concordo com a opinião dos pesquisadores atuais como Matthieu Tubino quando afirmam em seu livro acima descrito que o ectoplasma pode se originar a nível celular...

Acrescento: Uma vez que o ectoplasma pode ter a origem nas células inteligentes dos glóbulos brancos e células sem núcleos, as quais podem ser os glóbulos vermelhos, acredito que sua origem esteja ligada à medula óssea dos ossos.

Para nosso conhecimento, a medula óssea é o local dentro dos ossos humanos, mais conhecido como tutano do osso onde produzem e originam o sangue, através das células tronco produzindo-se assim os glóbulos brancos, glóbulos vermelhos e plaquetas sanguíneas.

Curitiba, 04/06/2009 - Fiorini
João Alberto Fiorini de Oliveira é o autor do livro "REENCARNAÇÃO"

Bibliografia:
Murinari, Luciano – Ectoplasma, Descobertas de um médico psiquiatra, Editora Conhecimento, 2008, 1º edição, Limeira, São Paulo.
Tubino Matthieu – Um Fluído Vital chamado ectoplasma, editora, Lachâtre, São Paulo, capital.
Oliveira, João Alberto Fiorini – Reencarnação: Investigação Científica, 2009, 1º edição, editora Sergraf, Curitiba, Paraná.

Offline Brienne of Tarth

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 2.026
  • Sexo: Feminino
  • Ave, Entropia, morituri te salutant
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #837 Online: 23 de Dezembro de 2016, 17:29:14 »
Por que inúmeros médiuns de efeitos físicos ao cederem material ectoplasmático reclamam de problemas alérgicos, principalmente nas mucosas da boca?

Arrisco um palpite: as massivas quantidades de gaze ( e outros materiais) na boca desses "médiuns" pode causar alergia...

Alergia à gaze
GNOSE

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 32.685
  • Sexo: Masculino
  • ...
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #838 Online: 23 de Dezembro de 2016, 18:13:45 »
Origem do Ectoplasma nos Corpos humanos.

Muitos autores de livros de ciência espírita, atualmente vêm se esforçando para definir a origem,ou melhor, onde forma e de onde vem esse fluído semi-material, conhecido como ectoplasma, no interior dos orgãos dos corpos dos seres humanos.

O professor Matthieu Tubino, autor do livro: “Um fluído vital chamado ectoplasma” na página 36 de sua relevante obra de pesquisas, ele se refere que o ectoplasma “Se forma no aparelho digestivo, e por todo corpo, a nível celular, embora em quantidades e qualidades diferentes, onde o sangue pode carregá-los até os pulmões, onde o libera da mesma forma que o CO2”.


"Ectoplasma", como "magnetismo" é um termo de que eles simplesmente apropriaram e deturparam do jargão científico, não invenção/conceitualização própria.

É simplesmente citoplasma periférico.

Parece que alguns espíritas até não supõem ser alguma coisa além disso, apenas que isso seja manipulado por forças telecinéticas dos fantasmas.

Inclusive acho que já ouvi até a menção de que a materialização e a "encarnação" seriam essencialmente a mesma coisa, apenas a materialização algo mais efêmero e etc e tal, mas não algo diferente.

O que não bate muito com aquelas materializações de papel crepom e rostos em papel amassado, mas mais com aqueles que "parecem" pessoas sob lençóis ou burcas. Se você cortasse um dedo ou unha desses fantasmas, qualquer perícia científica atestaria ser realmente o tecido humano correspondente, e não uma massa homogênea apenas reproduzindo uma aparência superficial. Não é fantástico? :hehe:

Offline Alquimista

  • Nível 30
  • *
  • Mensagens: 1.724
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #839 Online: 23 de Dezembro de 2016, 20:06:32 »
Freya, eu não tinha visto essa parte:
O que entendi que ele quis dizer é que os animais não teriam "melhorado" pois não teriam a crença da melhora.. Isso pode ter se refletido devido aos ratos não saberem se aquele ambiente ou mãos seriam benéficos ou maléficos.. O que seria interessante era um grupo de céticos replicar e usar uma pessoa comum e demonstrar que o sistema imunológico aumenta so com o placebo nos animais.. dos 10 e não de alguns apenas..

Compreende que o estudo dele está valendo e o que debatemos aqui não tem tanto valor? Cabe a quem discordar apontar as falhas, foi assim que Galileu e outros fizeram..

Placebo opera melhoras reais, fisiológicas, e embora esteja acompanhado da crença na maioria das vezes, não é necessário que haja crença do paciente no falso remédio para que o placebo ocorra. Tanto que se constata efeito placebo em animais e crianças pequenas que não têm compreensão.

http://www.livescience.com/9207-placebos-work-patients-dummy-pills.html
http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1939-1676.2009.0407.x/full

Mesmo nesses casos o fator CRENÇA é predominante sim!!!!  Você nunca ouviu falar do cavalo Hans, o esperto????

Bebês humanos e animais não humanos podem não ter crença no remédio placebo, mas podem REAGIR À CRENÇA daqueles que estão a administrar o medicamento.
Bebês, mesmo sem compreensão, reagem positivamente A NÍVEL INCONSCIENTE através da LEITURA FACIAL da mãe que acredita tão piamente no efeito milagreiro do placebo, que deixa transparecer essa crença em sua comunicação não verbal.
O mesmo se sucede com animais não humanos.

Alquimista, você teria algum artigo sobre isso?
Tenho interesse.

http://www.psicologiaexplica.com.br/o-cavalo-que-nao-sabia-contar/
http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-42812015000200012
"O Alquimista é o supremo alquimista alfa e o ômega das transmutações aurintelectofilosofais."

Offline SandroF

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 320
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #840 Online: 23 de Dezembro de 2016, 21:00:22 »
Sandro, só para exemplificar, se você colocar um cão que nunca conviveu com um gato junto com um gato que nunca conviveu com um cão o resultado será muito diferente de por um cão que sempre conviveu com gatos com um gato que sempre conviveu com cães. Ou seja, nesse caso, importa saber inclusive o histórico, dos três grupos. Ss eram todos da mesma leva, receberam o mesmo tratamento, tinham costume ou não com humanos etc. Porque se você pegar para o grupo-placebo uma leva "selvagem" e para o grupo-teste uma leva "domesticada", por exemplo, vai interferir no resultado. Sem termos evidências da existência do KI (até o momento é apenas hipótese) é preciso descartar o placebo. Não vejo como fazer isso com seres senciêntes, talvez sedando-os, como sugeriu o Buckaroo, mas não tenho certeza. No caso de humanos, é pior ainda, porque somos mais complexos. Uma má interpretação do "ator" se passando por mestre reiki já põe tudo a perder. É possível que, mesmo não havendo KI, o mestre tenha o "dom" de confortar as pessoas.

Quanto ao experimento com células a coisa já muda de figura, mas não se anime. E agora, céticos? Só li o resumo que você postou. Sabe o que me desanima? Por que esse tipo de teste parece ser sempre pensado de forma a dar resultado propositalmente inconclusivo? Isso é o que levanta suspeitas. Juro que não é má vontade. Os caras não podiam repetir o teste para descartar a hipótese de coincidência (algumas comorbidades regridem sem explicação aparente, não sabemos, eu pelo menos não sei, se também nessas condições seria possível) ou testar hipóteses concorrentes para comparar? Pegar, por exemplo, um mestre KI, uma benzedeira, um médium, um padre, um pastor, um ateu, um amuleto, uma batata, um vagalume ou sei lá mais quê? Mas, sei lá, posso estar falando bobagem sem ler mais sobre o assunto.

Olá, desculpem a ausência.. foi excesso de afazeres nesse mês conturbado...

Antipetista, não deixo de discordar de seus apontamentos, mas temos que dar o braço a torcer que essa hipótese (existência de uma energia "sutil") não é algo sem fundamento.

Claro que se pegarmos apenas o experimento com células, isso não diria nada.. Mas somemos aí o experimento de Baumann, onde ficou evidente, e com uso de equipamento de alto nível, que apenas algumas pessoas ditas médiuns/curandeiros etc, geram das mãos (e cabeça) cerca de até 100.000 vezes mais fótons que pessoas comuns (n=100)... Temos o experimento do Monezi com os ratos.. Claro que ele pode ter errado com o método, mas os resultados condizem com a hipótese.. No outro experimento do Monezi, com humanos (tese de doutorado), ele repete algo similar, com um melhor controle sobre o placebo, obtendo resultados condizentes.. Fora isso temos inúmeros outros experimentos que colaboram com os do pesquisador japonês..

Entendo que tudo isso pode parecer algo tendencioso, mas ao longo da historia a verdade não é bem assim.. Muitos pesquisadores entraram para tentar demonstrar que funciona, mas outros entraram para verificar e acabaram reconhecendo isso como um fato, optando por essa hipótese como verdadeira, logo fizeram mais estudos e, aos olhos de leigos ou iniciantes no caso, parece que tais cientistas sempre tiveram essa opinião e vem tentando prova-la, mas isso não é bem verdade..

Dias atras fiquei "garimpando" no PubMed e há inumeros experimentos nesse campo, e não vi algo que afirmasse o contrário ou inexistência... É um caminho longo, mas de longe é algo "não viável"..
Todo o vício surge de uma recusa inconsciente de encararmos nossos próprios sofrimentos.

Offline SandroF

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 320
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #841 Online: 23 de Dezembro de 2016, 21:04:52 »

O primeiro nível de combate à divulgação desses conhecimentos é o reles escárnio, gradualmente passando para ataques de reputação, afetando a carreira, mas por último, a pessoa pode estar correndo até risco de vida.


É o que estão fazendo com o SandroF neste tópico.

Eu se fosse ele já estaria contratando guarda-costas.


kkkkk pra mim esses videos de Ki são meio fakes.. pode ser q exista muita auto-sugestao ali... faltou por parte do pessoal algum teste simples tipo da Emily Rose, bem apontado aqui no grupo...

Ah.. tenho aprimorado muito meu lado zen com certas atitudes e comentários... rss
Todo o vício surge de uma recusa inconsciente de encararmos nossos próprios sofrimentos.

Offline SandroF

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 320
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #842 Online: 23 de Dezembro de 2016, 21:08:46 »
Freya, eu não tinha visto essa parte:
O que entendi que ele quis dizer é que os animais não teriam "melhorado" pois não teriam a crença da melhora.. Isso pode ter se refletido devido aos ratos não saberem se aquele ambiente ou mãos seriam benéficos ou maléficos.. O que seria interessante era um grupo de céticos replicar e usar uma pessoa comum e demonstrar que o sistema imunológico aumenta so com o placebo nos animais.. dos 10 e não de alguns apenas..

Compreende que o estudo dele está valendo e o que debatemos aqui não tem tanto valor? Cabe a quem discordar apontar as falhas, foi assim que Galileu e outros fizeram..

Placebo opera melhoras reais, fisiológicas, e embora esteja acompanhado da crença na maioria das vezes, não é necessário que haja crença do paciente no falso remédio para que o placebo ocorra. Tanto que se constata efeito placebo em animais e crianças pequenas que não têm compreensão.

http://www.livescience.com/9207-placebos-work-patients-dummy-pills.html
http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1939-1676.2009.0407.x/full

Mesmo nesses casos o fator CRENÇA é predominante sim!!!!  Você nunca ouviu falar do cavalo Hans, o esperto????

Bebês humanos e animais não humanos podem não ter crença no remédio placebo, mas podem REAGIR À CRENÇA daqueles que estão a administrar o medicamento.
Bebês, mesmo sem compreensão, reagem positivamente A NÍVEL INCONSCIENTE através da LEITURA FACIAL da mãe que acredita tão piamente no efeito milagreiro do placebo, que deixa transparecer essa crença em sua comunicação não verbal.
O mesmo se sucede com animais não humanos.

Alquimista, você teria algum artigo sobre isso?
Tenho interesse.

Freya, há vários experimentos sobre isso... inclusive um deles onde o médico abre alguns joelhos de pacientes e em alguns nada faz e em outros realiza o procedimento.. Fica nítida a existência do efeito placebo.. pessoas se sentem curadas e sem mais a dor anterior..

Todo o vício surge de uma recusa inconsciente de encararmos nossos próprios sofrimentos.

Offline SandroF

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 320
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #843 Online: 23 de Dezembro de 2016, 21:13:25 »
:o
É próprio da natureza do ectoplasma ser não coletável. [...]

"Posteriormente li a obra de Hernani Guimarães Andrade, Espírito, Perispírito e Alma, outro gigante das ciências exatas e dos estudos científicos do espiritismo, e na página 169 e 170 através das citações de Schrenck-Notzing, AS COLETAS DE ECTOPLASMA em análises em laboratório encontraram grandes quantidades de leucócitos ou glóbulos brancos.

Não podemos desprezar AS ANÁLISES CIENTÍFICAS LABORATORIAIS feitas na época do século passado, isto 1916, onde ocorriam muitas manifestações ectoplasmáticas. Reconheço que no início daquele século, a ciência estava muito atrasada em vista da ciência de hoje, a ciência do século XXI ,mas naquela época já era totalmente possível identificar células em laboratório, entre elas o próprio glóbulo branco."
(Origem do Ectoplasma nos Corpos humanos - João Alberto Fiorini de Oliveira)

Oi Montalvão você voltou? Como estão os dedinhos? rs... Opto em não abordar sobre o tema ectoplasma, mas concordo que o escrito ai confere.. inclusive consta no Manual de Parapsicologia tais dados..

Ectoplasma ou algo de efeito fisico é muito complexo... rs
Todo o vício surge de uma recusa inconsciente de encararmos nossos próprios sofrimentos.

Offline montalvão

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 329
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #844 Online: 23 de Dezembro de 2016, 22:52:43 »
Oi Montalvão você voltou? Como estão os dedinhos? rs... Opto em não abordar sobre o tema ectoplasma, mas concordo que o escrito ai confere.. inclusive consta no Manual de Parapsicologia tais dados..

Ectoplasma ou algo de efeito fisico é muito complexo... rs

Os dedinhos vão mal, obrigado: digito com um tubo de Cataflan e outro de bálsamo Bengué, ao lado do teclado,  aos quais recorro amiúde.

Há muitos manuais de parapsicologia amadou, René Sudre, Richet, Rhine, Quevedo... não me parece que todos tratem o "escrito aí" do mesmo modo...

Deixei-lhe duas sugestões de experimentos, dê uma olhadela e diga o que houver para ser dito, caso haja...

Offline SandroF

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 320
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #845 Online: 23 de Dezembro de 2016, 23:15:30 »
Moisés, não vi isso.. referente a ectoplasma?
Todo o vício surge de uma recusa inconsciente de encararmos nossos próprios sofrimentos.

Offline montalvão

  • Nível 14
  • *
  • Mensagens: 329
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #846 Online: 24 de Dezembro de 2016, 11:33:58 »
Moisés, não vi isso.. referente a ectoplasma?

CONFIRA:

----------------------------------------
-1-
Mas... se os espíritos além de existirem intervêm na natureza, mais precisamente entre os humanos, conosco comunicando? Aí a coisa muda de figura, pois podemos conferir objetivamente suas existências.

Então, meu prezado, basta que elabore testes simples que confirmem a presença de mortos nos ambientes mediúnicos e a mór parte do problema estará resolvida.

Aqui entra minha sugestão: reúna num local neutro crentes e céticos e um médium, desses bão mermo. Arrume maneira de postar livro aberto fora das vistas do médium e de quem mais esteja no local. Peça ao médium que peça ao espírito para dar uma lidinha no material e informe algumas frases. O médium informe o que o espírito diz, os pesquisadores anotam e depois conferem se bate.

Se bateu, morreu: então mortos comunicam e, se comunicam, existem... (claro repetições o quanto sufieiente, controles conferidos rigorosamente).

Ah, você poderia retrucar:  mas espíritos não enxergam letras e números (conforme defendem alguns)... Tudo bem, em vez de letras,  figuras. E se eles forem cegos de tudo? Sem problema, faz-se o experimento com sons, cheiros...

Se a presença do morto for comprovada ponto para a mediunidade; não sendo, como não foi até agora, zero para a mediunidade. Conclusão: espíritos, mesmo que existam, não comunicam.
----------------------------------------

-2-
Sandro,

Tive outra ideia... Desta vez para resolver a dúvida sobre os fótons terapêuticos.

Peça a alguém de sua confiança que selecione duas pessoas, uma delas um médium curador. Depois desse pedido não manterá mais contato com o selecionador até o fim do experimento.

Ambos se apresentam a você como médium curador e nenhuma pergunta lhes será feita no intento de saber quem é quem.

Selecione dez pessoas com cárie dentária. Separe-as em dois grupos de cinco. Diga-lhes que serão tratadas com passes medicinais. Anote os resultados e faça as avaliações cabíveis.

Também pode experimentar em pessoas com verrugas, bicho-de-pé, bicho geográfico, berne...

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.420
  • Love it or Hate it
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #847 Online: 24 de Dezembro de 2016, 12:54:19 »
Já estou achando que o Montalvão é Crookes reencarnado. Sério candidato para ganhar o prêmio "galvanômetro de ouro" do Clube Cético.


Offline Pedro Reis

  • Nível 31
  • *
  • Mensagens: 1.902
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #848 Online: 25 de Dezembro de 2016, 09:54:27 »
Ainda gostaria de insistir mais um pouco nessa questão do ectoplasma.

Realmente não entendo nada de espiritismo em geral e muito menos de ectoplasma em particular.

Mas uns poucos fatos são do meu conhecimento e neles baseio minhas conclusões:

Não só em tempos mais recentes, mas pelo menos desde o séc. 19,faz parte do credo espírita que entre o rol de fenômenos que poderiam ser catalisados por um indivíduo classificado como "médium", se incluiria o da "materialização" de entes espirituais.

Não todos, mas alguns destes assim creditados como "médiuns" teriam essa capacidade.

E embora não se saiba quase nada sobre a natureza de uma existência espiritual, já sobre matéria sabemos alguma coisa. Pelo que li por alto aí, não está claro nem para os espíritas se a entidade materialmente manifestada é um ser biológico. Especificamente se seria idêntico a um organismo humano, porém não há divergência em relação a suposição de que, seja lá o que for, é matéria.

Bom, sobre matéria sabemos que tem massa, que reflete luz e portanto pode ser filmada e fotografada, que pode ser coletada e preservada, que pode ter sua composição química determinada e que nenhuma transformação, física ou química, deveria poder violar a lei de conservação de matéria e energia. São propriedades que conferem a este tipo de fenômeno mais subsídios para uma investigação científica do que qualquer outro tipo de manifestação mediúnica.

E as materializações ainda estão acontecendo por aí. Parece que desde o séc. 19, a medida em que foram surgindo meios mais eficientes para registrar e investigar o fenômeno, os médiuns materializadores foram se tornando cada vez mais reservados e tímidos. Mas afirma-se que ainda existam pessoas com esse dom.

Ora, acompanhem a minha lógica: se este fenômeno é real então deveria ser o de maior interesse para a assim chamada Ciência Espírita. Entre todos é o que poderia lançar mais luz sobre a verdadeira natureza da realidade espiritual e sua interação com o nosso mundo físico, seria o mais fácil de registrar e o mais difícil de fraudar, e sobretudo também um evento muito difícil de explicar a não ser com hipóteses espiritualistas.

Por outro lado se a materialização não puder ser observada restará muito pouca justificativa para se levar o espiritualismo a sério. Vários médiuns importantes se disseram materializadores, Crookes relata ter investigado materializações e o próprio Chico Xavier se deixou fotografar junto a um suposto espírito materializado.

Porém se materializações não existem aquela foto é uma fraude. E se é uma fraude então o Chico Xavier é uma fraude! Porque o Chicão, tendo a assessoria permanente de um espírito de luz, necessariamente teria que saber se tratar de embuste, caso embuste fosse. Se não pôde saber ele próprio era uma fraude. Ou sabia e participou da fraude, o que dá no mesmo.

Mas se expoentes de Espiritismo e até o próprio Chico Xavier foram nada mais que farsantes, o que levaria uma pessoa isenta ainda a dar algum crédito ao Espiritismo?

Por isso continuo achando que o fenômeno da materialização é a chave para levantar o véu de mistério que ainda oculta de muitas consciências a realidade da sobrevivência da alma ao corpo físico. Uma realidade cada vez mais inegável, mas há que se reconhecer: materialistas só se renderão à matéria.

Nós podemos procurar por evidências de que algumas pessoas são capazes de identificar garrafas que passaram por centros kardecistas, mas o que isso provaria, que hipóteses poderíamos descartar?

Em vez disso você pode observar um fenômeno em que uma fumacinha surge do nada, e vai  virando uma gosma branca, e essa coisa vai tomando progressivamente o aspecto de tiras de pano e dali começam a surgir carne e cabelo, roupas e sapatos, até resultar em algo com aspecto idêntico a um ser humano ( já decentemente trajado ), com o quê se possa interagir e comunicar... mas por que ninguém parece interessado nisso?

Offline Gigaview

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 11.420
  • Love it or Hate it
Re:Pesquisa com médium
« Resposta #849 Online: 25 de Dezembro de 2016, 11:00:55 »
Médiuns de materialização são impressoras 3D fajutas, não servem para coisa. Em geral apresentam uma tendência para só materializar "coisas" que possam ser identificadas como fraude e desacreditar o médium. De fato, não sabemos porque isso acontece mas deve ter algum componente psicológico inconsciente de autosabotagem de atua concomitantemente com a obrigação de manifestar o fenômeno sob a pressão ostensiva de fornecer provas a qualquer custo ou até mesmo por vaidade ou interesses meramente financeiros. De qualquer forma, o fenômeno em si não serve para gerar evidências para se provar a existência dos espíritos na medida em que, como impressoras 3D, podem materializar qualquer coisa, em geral simples fantasmas esfumaçados. Nesse sentido, Kate King, Irmã Josefa e os espíritos de Peixotinho são pontos fora da curva, eventos muito raros, muitas vezes confundidos com o fenômeno da ubiquidade e possivelmente, em alguns casos relacionados com o fenômeno de aporte de doppelgängers.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!