Autor Tópico: Impostos  (Lida 927 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.823
  • Sexo: Masculino
Re:Impostos
« Resposta #25 Online: 21 de Abril de 2019, 17:18:36 »
Se você afirma que os preços de propriedades seriam reduzidos em uma situação de aumento de impostos, então está concordando que isso acarretaria em desvalorização das empresas. Ou seja, seria mais uma forma do governo "tirar" daqueles que possuem, e isso certamente seria um desestímulo a novos investidores.

Sobre a tributação de dividendos, na verdade faz parte do plano econômico do Paulo Guedes: https://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/8063600/guedes-reafirma-que-governo-estuda-tributar-dividendos-e-reduzir-impostos-de-empresas

E é avaliado como uma medida positiva, visto que aumentando a taxação sobre pessoas físicas, a incidência de impostos sobre pessoas jurídicas (empresas) diminuiriam.

A taxação sobre lucros e dividendos é uma tremenda tolice.

O que leva as pessoas a investirem em uma empresa é o retorno financeiro (lucro). Se elas forem taxadas, não terão estímulo em correr o risco inerente à atividade empresarial.

O que o estado tem de fazer é eliminar benesses de seus integrantes, diminuir despesa no geral e melhorar a gestão e eficiência.
Foto USGS


Offline Cinzu

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.149
Re:Impostos
« Resposta #27 Online: 21 de Abril de 2019, 19:45:17 »
Se você afirma que os preços de propriedades seriam reduzidos em uma situação de aumento de impostos, então está concordando que isso acarretaria em desvalorização das empresas. Ou seja, seria mais uma forma do governo "tirar" daqueles que possuem, e isso certamente seria um desestímulo a novos investidores.

Sobre a tributação de dividendos, na verdade faz parte do plano econômico do Paulo Guedes: https://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/8063600/guedes-reafirma-que-governo-estuda-tributar-dividendos-e-reduzir-impostos-de-empresas

E é avaliado como uma medida positiva, visto que aumentando a taxação sobre pessoas físicas, a incidência de impostos sobre pessoas jurídicas (empresas) diminuiriam.

A taxação sobre lucros e dividendos é uma tremenda tolice.

O que leva as pessoas a investirem em uma empresa é o retorno financeiro (lucro). Se elas forem taxadas, não terão estímulo em correr o risco inerente à atividade empresarial.

O que o estado tem de fazer é eliminar benesses de seus integrantes, diminuir despesa no geral e melhorar a gestão e eficiência.

Dividendos já são taxados no Brasil, indiretamente. Dizem que Brasil é o único país do mundo que não tem taxação sobre dividendos, e isso é uma tremenda falta de honestidade, pois antes do dividendo ser distribuído ao acionista, ele já foi taxado diretamente na fonte, no lucro da empresa.

A carga tributária de empresas hoje gira em torno de 34%. Uma das ideias do Ministro da Economia é inserir em um novo modelo de tributação uma incidência de aproximadamente 15% sobre os lucros das empresas e aproximadamente 15% sobre os dividendos de pessoa física, de forma que a soma de ambos resultaria em algo próximo dos atuais 34%.

Neste caso, não vejo como a medida poderia ser negativa, visto que ao invés de ser taxado diretamente na fonte, será taxado também diretamente na pessoa física, porém proporcionalmente, assim como ocorre em outros países.

No entanto, poderia-se afirmar: mas isso não é trocar 6 por meia dúzia? No fim das contas não daria na mesma?

E a resposta é não. Pois seria um estímulo para que as empresas de capital aberto optassem por reinvestir o lucro na própria empresa, ao invés de distribuir aos acionistas.
"Não é possível convencer um crente de coisa alguma, pois suas crenças não se baseiam em evidências; baseiam-se numa profunda necessidade de acreditar"

Offline Cinzu

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.149
"Não é possível convencer um crente de coisa alguma, pois suas crenças não se baseiam em evidências; baseiam-se numa profunda necessidade de acreditar"

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.949
  • Sexo: Masculino
Re:Impostos
« Resposta #29 Online: 21 de Abril de 2019, 20:55:56 »
...
E a resposta é não. Pois seria um estímulo para que as empresas de capital aberto optassem por reinvestir o lucro na própria empresa, ao invés de distribuir aos acionistas.

Isso não é também no mínimo parcialmente ruim, desestimulando as pessoas a serem acionistas/investidoras?

Offline Cinzu

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.149
Re:Impostos
« Resposta #30 Online: 21 de Abril de 2019, 22:01:33 »
...
E a resposta é não. Pois seria um estímulo para que as empresas de capital aberto optassem por reinvestir o lucro na própria empresa, ao invés de distribuir aos acionistas.

Isso não é também no mínimo parcialmente ruim, desestimulando as pessoas a serem acionistas/investidoras?

O investidor não sai prejudicado. Os dividendos serão tributados, porém o montante de dividendos que ele receberá será maior, uma vez que a tributação foi menor sobre o lucro da empresa. No fim das contas acaba por ser equivalente.

O que possivelmente ocorrerá, é que os investidores percebam que é mais interessante investir em empresas que distribuem poucos dividendos e optam por reinvestir o lucro nelas mesmas. E talvez isso também possa servir de estímulo para que outras empresas façam o mesmo - reinvestir o lucro ao invés de distribuir aos acionistas.
"Não é possível convencer um crente de coisa alguma, pois suas crenças não se baseiam em evidências; baseiam-se numa profunda necessidade de acreditar"

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.823
  • Sexo: Masculino
Re:Impostos
« Resposta #31 Online: 21 de Abril de 2019, 23:32:38 »
...
E a resposta é não. Pois seria um estímulo para que as empresas de capital aberto optassem por reinvestir o lucro na própria empresa, ao invés de distribuir aos acionistas.

Isso não é também no mínimo parcialmente ruim, desestimulando as pessoas a serem acionistas/investidoras?

O investidor não sai prejudicado. Os dividendos serão tributados, porém o montante de dividendos que ele receberá será maior, uma vez que a tributação foi menor sobre o lucro da empresa. No fim das contas acaba por ser equivalente.

O que possivelmente ocorrerá, é que os investidores percebam que é mais interessante investir em empresas que distribuem poucos dividendos e optam por reinvestir o lucro nelas mesmas. E talvez isso também possa servir de estímulo para que outras empresas façam o mesmo - reinvestir o lucro ao invés de distribuir aos acionistas.

Continua sendo uma tolice. Uma empresa séria já aloca uma parte de seu lucro bruto em reinvestimento.

Tributar o lucro e ou dividendos só afungetará as pessoas do investimento produtivo para o mercado financeiro.

Além disto, não ficou claro para mim se o projeto de tributação de lucro distribuído, incluirá as micro e pequenas empresas do Simples Nacional.

Se incluir, levará ao fechamento de muitas delas e a uma demissão maciça.
Foto USGS

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.823
  • Sexo: Masculino
Re:Impostos
« Resposta #32 Online: 21 de Abril de 2019, 23:34:06 »
Foto USGS

Offline Cinzu

  • Nível 25
  • *
  • Mensagens: 1.149
Re:Impostos
« Resposta #33 Online: 21 de Abril de 2019, 23:55:20 »
...
E a resposta é não. Pois seria um estímulo para que as empresas de capital aberto optassem por reinvestir o lucro na própria empresa, ao invés de distribuir aos acionistas.

Isso não é também no mínimo parcialmente ruim, desestimulando as pessoas a serem acionistas/investidoras?

O investidor não sai prejudicado. Os dividendos serão tributados, porém o montante de dividendos que ele receberá será maior, uma vez que a tributação foi menor sobre o lucro da empresa. No fim das contas acaba por ser equivalente.

O que possivelmente ocorrerá, é que os investidores percebam que é mais interessante investir em empresas que distribuem poucos dividendos e optam por reinvestir o lucro nelas mesmas. E talvez isso também possa servir de estímulo para que outras empresas façam o mesmo - reinvestir o lucro ao invés de distribuir aos acionistas.

Continua sendo uma tolice. Uma empresa séria já aloca uma parte de seu lucro bruto em reinvestimento.

Tributar o lucro e ou dividendos só afungetará as pessoas do investimento produtivo para o mercado financeiro.

Além disto, não ficou claro para mim se o projeto de tributação de lucro distribuído, incluirá as micro e pequenas empresas do Simples Nacional.

Se incluir, levará ao fechamento de muitas delas e a uma demissão maciça.

Ainda não há proposta concreta e oficial, por enquanto é somente uma ideia.

No entanto, não vejo por que diminuir a carga tributária sobre o lucro de empresas seria negativo para elas. E muito menos por que isso afugentaria pessoas, visto que no final das contas a renda líquida do investidor seria a mesma.

Aliás, o que é, no seu entendimento investimento produtivo? Não entendi o motivo de separá-lo do mercado financeiro.
"Não é possível convencer um crente de coisa alguma, pois suas crenças não se baseiam em evidências; baseiam-se numa profunda necessidade de acreditar"

Online JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.449
  • Sexo: Masculino
Re:Impostos
« Resposta #34 Online: 22 de Abril de 2019, 09:03:50 »
...
E a resposta é não. Pois seria um estímulo para que as empresas de capital aberto optassem por reinvestir o lucro na própria empresa, ao invés de distribuir aos acionistas.

Isso não é também no mínimo parcialmente ruim, desestimulando as pessoas a serem acionistas/investidoras?

O investidor não sai prejudicado. Os dividendos serão tributados, porém o montante de dividendos que ele receberá será maior, uma vez que a tributação foi menor sobre o lucro da empresa. No fim das contas acaba por ser equivalente.

O que possivelmente ocorrerá, é que os investidores percebam que é mais interessante investir em empresas que distribuem poucos dividendos e optam por reinvestir o lucro nelas mesmas. E talvez isso também possa servir de estímulo para que outras empresas façam o mesmo - reinvestir o lucro ao invés de distribuir aos acionistas.

Continua sendo uma tolice. Uma empresa séria já aloca uma parte de seu lucro bruto em reinvestimento.

Tributar o lucro e ou dividendos só afungetará as pessoas do investimento produtivo para o mercado financeiro.





Muito simples a solução: basta tributar bem menos o lucro do dividendo de atividade industrial e muito o lucro de atividade financeira.   Fim do problema.


 :ok:


« Última modificação: 22 de Abril de 2019, 09:10:04 por JJ »

Online JJ

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 14.449
  • Sexo: Masculino
Re:Impostos
« Resposta #35 Online: 22 de Abril de 2019, 09:13:59 »



Sem pagar impostos, famílias donas do Itaú receberam R$ 9 bilhões em cinco anos




Valor referente a dividendos e juros sobre capital próprio é isento de qualquer tributo graças a lei sancionada nos anos 1990 por Fernando Henrique Cardoso; no mesmo período, total distribuído em dividendos pelo banco somou R$ 46,6 bilhões



Integrantes das famílias Setubal, Villela e Moreira Salles – controladores da holding Itaú Unibanco – receberam R$ 9,1 bilhões em dividendos e juros sobre capital próprio (JCP) nos últimos cinco anos, segundo levantamento feito pela Bloomberg. Um terço do valor foi pago somente em 2017.


Essa cifra descomunal é totalmente livre de qualquer imposto, graças a um generoso presente de Natal concedido aos já privilegiados da sociedade brasileira por Fernando Henrique Cardoso, quando este era presidente da República. No dia 26 de dezembro de 1995, FHC sancionou a Lei 9.249, que isenta de tributos os lucros e dividendos pagos a acionistas.


> 71 mil brasileiros detêm 8,5% de toda renda nacional (http://spbancarios.com.br/04/2018/71-mil-brasileiros-detem-85-de-toda-rendanacional)
> Tributação injusta (http://www.spbancarios.com.br/Noticias.aspx?id=11641) e evasão devem ser combatidos
(http://www.spbancarios.com.br/Noticias.aspx?id=11641)


Especialistas afirmam que a total isenção de impostos para lucros, dividendos e juros sobre capital próprio (JCP), recebidos por sócios e acionistas de grandes empresas, é uma das maiores injustiças do sistema tributário nacional. E também um dos principais motivos para manter a sociedade brasileira como uma das mais desiguais do mundo, além de contribuir com a falta de verba crônica para saúde, educação, infraestrutura e Previdência.


> Por que pagamos tantos impostos (http://spbancarios.com.br/04/2018/por-que-pagamos-tantos-impostos)
> Os cinco maiores absurdos do sistema tributário (http://spbancarios.com.br/08/2015/os-cinco-maiores-absurdos-do-sistema-tributario)
> Por que no Brasil há 6 tão ricos quanto 100 milhões? (http://spbancarios.com.br/01/2017/por-que-no-brasil-ha-6-tao-ricos-quanto-100-
milhoes)


Para dar ideia do tamanho da injustiça, em 2016 cerca de 2,5 milhões de indivíduos (pouco mais de 1% da população brasileira) ganharam R$ 269 bilhões referentes a lucros e dividendos, segundo a Receita Federal. E totalmente livres de impostos graças à lei de FHC.




De acordo com dados compilados pela Bloomberg, pelo segundo ano consecutivo, em 2017, o Itaú foi o maior pagador de dividendos e JCP entre as empresas de capital aberto do país.



Sem crise para os donos do Itaú


Segundo o levantamento, a instituição financeira pagou R$ 17,6 bilhões em proventos aos acionistas, 76% mais do que no ano anterior e mais que o dobro da segunda maior pagadora de dividendos, a Ambev. Nos últimos cinco anos, o total distribuído em dividendos pelo Itaú somou R$ 46,6 bilhões.


O montante pago pelo Itaú a seus acionistas mais que triplicou desde 2013. No ano seguinte o país mergulhou em uma profunda crise econômica. e nNas cinco maiores empresas não-financeiras do país por valor de mercado, o volume pago em proventos recuou 40%.


A família Moreira Salles recebeu do Itaú R$ 4,12 bilhões em dinheiro ao longo de cinco anos, enquanto os Setubal levaram R$ 1,72 bilhão e os Villela, R$ 3,25 bilhões. O clã Moreira Salles tem participação indireta de 8,84% no banco por meio da holding Cia E. Johnston. Os Setubal e os Villela têm ações por meio da Itaúsa, que detém uma fatia de 37,6% no banco.




Sindicato luta por reforma tributária


A tributação justa é uma das principais bandeiras do Sindicato, que em 2015 realizou seminário e publicou cartilha sobre o tema

(http://spbancarios.com.br/Uploads/PDFS/933_cartilha_ref_tributaria.pdf).




http://spbancarios.com.br/05/2018/sem-pagar-impostos-familias-donas-do-itau-receberam-r-9-bilhoes-em-cinco-anos



------------------------------



Isso é um absurdo total. 





« Última modificação: 22 de Abril de 2019, 09:20:56 por JJ »

Offline _Juca_

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 12.723
  • Sexo: Masculino
  • Quem vê cara, não vê coração, fígado, estômago...
Re:Impostos
« Resposta #36 Online: 22 de Abril de 2019, 09:52:10 »
A verdade sobre os impostos no Brasil é que bilionários pagam poucos impostos, sobrando a maior parte da carga para o imposto de renda da classe média, e o imposto sobre o consumo para as classes mais baixas.


Online Sergiomgbr

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 10.542
  • Sexo: Masculino
  • uê?!

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.823
  • Sexo: Masculino
Re:Impostos
« Resposta #38 Online: 22 de Abril de 2019, 19:19:15 »
...
E a resposta é não. Pois seria um estímulo para que as empresas de capital aberto optassem por reinvestir o lucro na própria empresa, ao invés de distribuir aos acionistas.

Isso não é também no mínimo parcialmente ruim, desestimulando as pessoas a serem acionistas/investidoras?

O investidor não sai prejudicado. Os dividendos serão tributados, porém o montante de dividendos que ele receberá será maior, uma vez que a tributação foi menor sobre o lucro da empresa. No fim das contas acaba por ser equivalente.

O que possivelmente ocorrerá, é que os investidores percebam que é mais interessante investir em empresas que distribuem poucos dividendos e optam por reinvestir o lucro nelas mesmas. E talvez isso também possa servir de estímulo para que outras empresas façam o mesmo - reinvestir o lucro ao invés de distribuir aos acionistas.

Continua sendo uma tolice. Uma empresa séria já aloca uma parte de seu lucro bruto em reinvestimento.

Tributar o lucro e ou dividendos só afungetará as pessoas do investimento produtivo para o mercado financeiro.





Muito simples a solução: basta tributar bem menos o lucro do dividendo de atividade industrial e muito o lucro de atividade financeira.   Fim do problema.

 :ok:

Não.

É diminuir as despesas fixas (incluindo custeio) do setor público e taxar menos o setor privado.
Foto USGS

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.823
  • Sexo: Masculino
Re:Impostos
« Resposta #39 Online: 22 de Abril de 2019, 19:30:11 »
Citar
Essa cifra descomunal é totalmente livre de qualquer imposto, graças a um generoso presente de Natal concedido aos já privilegiados da sociedade brasileira por Fernando Henrique Cardoso, quando este era presidente da República. No dia 26 de dezembro de 1995, FHC sancionou a Lei 9.249, que isenta de tributos os lucros e dividendos pagos a acionistas.
[...]

O destacado em negrito é uma mentira tipicamente de esquerda e de sindicalista. O lucro distribuído é isento porquê já houve tributação sobre o faturamento.

E esta política fiscal foi mantida e ampliada nos governos petistas.

Interessante que não há uma só menção sobre isto.


Citar
Especialistas afirmam que a total isenção de impostos para lucros, dividendos e juros sobre capital próprio (JCP), recebidos por sócios e acionistas de grandes empresas, é uma das maiores injustiças do sistema tributário nacional.
[...]

Mentira repetida. Já houve tributação antes da distribuição de lucros.

E desconhecimento constrangedor. O pagamento de juros sobre capital próprio sofre uma tributação de 15% na fonte.


Citar
E também um dos principais motivos para manter a sociedade brasileira como uma das mais desiguais do mundo, além de contribuir com a falta de verba crônica para saúde, educação, infraestrutura e Previdência.

Os altos salários e as benesses do setor público, que custam bilhões e realmente não compõe a base de cálculo da tributação de pessoa física, eles ignoram.

Porquê?
Foto USGS

Offline Geotecton

  • Moderadores Globais
  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 27.823
  • Sexo: Masculino
Re:Impostos
« Resposta #40 Online: 22 de Abril de 2019, 19:32:23 »
A verdade sobre os impostos no Brasil é que bilionários pagam poucos impostos, sobrando a maior parte da carga para o imposto de renda da classe média, e o imposto sobre o consumo para as classes mais baixas.

A verdade é que a corrupção, a ineficiência e o corporativismo no setor público consomem centenas de bilhões de reais e os únicos que levam a culpa são os bilionários.
Foto USGS

Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.949
  • Sexo: Masculino
Re:Impostos
« Resposta #41 Online: 22 de Abril de 2019, 19:45:32 »
Citar




...
Analise a tabela acima e constate a obviedade do diagnóstico: o Brasil está na contramão das Nações civilizadas. Aqui se tributa muito mais, relativamente, o consumo de bens e serviços, quando pobres e ricos pagam os mesmos tributos indiretos (p.ex., ICMS), embora recebam rendas distintas: 15,4% do PIB, quase metade da carga tributária de 32,4% do PIB. É o país onde se cobra menos impostos sobre renda, lucro e ganhos de capital dos mais ricos: 6,5% do PIB.
...

https://fernandonogueiracosta.wordpress.com/2018/12/05/carga-tributaria-bruta-tributacao-regressiva/



Citar
...

...
Os países mais desenvolvidos e marcados por estados que são fortemente promotores do bem-estar social abocanham percentuais maiores do PIB, como é o caso dos líderes Dinamarca (45,6%), França (45,5%), Bélgica (44,8%) e Finlândia (44,0%). Por outro lado, emergentes como Turquia (30,0%), Coreia do Sul (25,3%) e Chile (20,7%) são mais comedidos do que o governo brasileiro.

Mas é na comparação por base de incidência que o Brasil se mostra divergente em relação à OCDE. O País recolhe 18,4% do total sobre renda, lucro e ganho de capital. O percentual médio na OCDE é de 33,6%. Já a arrecadação sobre movimentação de bens e serviços brasileira é a segunda maior do ranking, com 49,3% do total. A média da OCDE fica em 32,4%.

O presidente do Conselho Superior do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário), Gilberto Luiz do Amaral, afirma que a maior incidência sobre consumo faz com que os mais pobres gastem mais, proporcionalmente. "Por ser um País em desenvolvimento, não poderia ter uma carga tributária maior do que a Alemanha, por exemplo, mas não pode perder em arrecadação e mantém um modelo que sobrecarrega determinados agentes com a cobrança sobre bens e serviços", diz.

...

O presidente do Conselho Superior do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário), Gilberto Luiz do Amaral, afirma que a maior tributação sobre o consumo do que sobre a renda é característica de países em desenvolvimento durante o século 20 e que permaneceu no Brasil, ainda que não atenda mais a própria necessidade. "O modelo precisa mudar porque é regressivo e porque há muitos tipos de renda e patrimônio que poderiam ser tributados."
Ele lembra que uma das teorias mais comuns para conservar o cenário atual é que uma arrecadação mais forte sobre renda poderia desestimular a vinda de investimentos ao País. "A ameaça de fuga de capital não se sustenta, porque o argumento perdeu força com as políticas de combate aos paraísos fiscais e com acordos internacionais, dos quais o Brasil é signatário, que visam coibir a erosão das bases tributárias."
Mesmo que outros emergentes oferecessem condições melhores, o tributarista diz que a transferência seria pequena. "Iria para onde? O México tem uma tributação baixa no geral, mas essa migração tem suas limitações", completa.


https://www.folhadelondrina.com.br/economia/brasil-tem-menor-arrecadacao-sobre-renda-em-33-paises-997118.html




https://ourworldindata.org/taxation

Outro gráfico para convencer os anarco-capitalistas a mudarem para a Somália.


Offline Buckaroo Banzai

  • Nível Máximo
  • *
  • Mensagens: 36.949
  • Sexo: Masculino
Re:Impostos
« Resposta #42 Online: 17 de Maio de 2019, 15:19:51 »
<a href="https://www.youtube.com/v/voaFh4Ui5k0" target="_blank" class="new_win">https://www.youtube.com/v/voaFh4Ui5k0</a>

Parece que de acordo com o Primeiro Ministro Maia, há maiores chances de passar essa reforma de Bernard/Baleia do que a de Cintra/Guedes.

 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!